Política

Veja a íntegra do discurso de Bolsonaro na abertura da Assembleia Geral da ONU

FOTO: SETH WENIG (AP)

O presidente Jair Bolsonaro fez seu primeiro discurso de abertura na Assembleia Geral da ONU nesta terça-feira (24). Ele falou sobre sobre preservação meio ambiente e acusou líderes estrangeiros de ataque à soberania do Brasil. Também chamou de “falácia” afirmação de que Amazônia é patrimônio da humanidade.

Veja a íntegra do discurso:

“Senhor Presidente da Assembleia Geral, Tijjani Muhammad-Bande,

Senhor Secretário-Geral da ONU, António Guterres,

Chefes de Estado, de Governo e de Delegação,

Senhoras e Senhores,

Apresento aos senhores um novo Brasil, que ressurge depois de estar à beira do socialismo.

Um Brasil que está sendo reconstruído a partir dos anseios e dos ideais de seu povo.

No meu governo, o Brasil vem trabalhando para reconquistar a confiança do mundo, diminuindo o desemprego, a violência e o risco para os negócios, por meio da desburocratização, da desregulamentação e, em especial, pelo exemplo.

Meu país esteve muito próximo do socialismo, o que nos colocou numa situação de corrupção generalizada, grave recessão econômica, altas taxas de criminalidade e de ataques ininterruptos aos valores familiares e religiosos que formam nossas tradições.

Em 2013, um acordo entre o governo petista e a ditadura cubana trouxe ao Brasil 10 mil médicos sem nenhuma comprovação profissional. Foram impedidos de trazer cônjuges e filhos, tiveram 75% de seus salários confiscados pelo regime e foram impedidos de usufruir de direitos fundamentais, como o de ir e vir.

Um verdadeiro trabalho escravo, acreditem…

Respaldado por entidades de direitos humanos do Brasil e da ONU!

Antes mesmo de eu assumir o governo, quase 90% deles deixaram o Brasil, por ação unilateral do regime cubano. Os que decidiram ficar, se submeterão à qualificação médica para exercer sua profissão.

Deste modo, nosso país deixou de contribuir com a ditadura cubana, não mais enviando para Havana 300 milhões de dólares todos os anos.

A história nos mostra que, já nos anos 60, agentes cubanos foram enviados a diversos países para colaborar com a implementação de ditaduras.

Há poucas décadas tentaram mudar o regime brasileiro e de outros países da América Latina.

Foram derrotados!

Civis e militares brasileiros foram mortos e outros tantos tiveram suas reputações destruídas, mas vencemos aquela guerra e resguardamos nossa liberdade.

Na Venezuela, esses agentes do regime cubano, levados por Hugo Chávez, também chegaram e hoje são aproximadamente 60 mil, que controlam e interferem em todas as áreas da sociedade local, principalmente na Inteligência e na Defesa.

A Venezuela, outrora um país pujante e democrático, hoje experimenta a crueldade do socialismo.

O socialismo está dando certo na Venezuela!

Todos estão pobres e sem liberdade!

O Brasil também sente os impactos da ditadura venezuelana. Dos mais de 4 milhões que fugiram do país, uma parte migrou para o Brasil, fugindo da fome e da violência. Temos feito a nossa parte para ajudá-los, através da Operação Acolhida, realizada pelo Exército Brasileiro e elogiada mundialmente.

Trabalhamos com outros países, entre eles os EUA, para que a democracia seja restabelecida na Venezuela, mas também nos empenhamos duramente para que outros países da América do Sul não experimentem esse nefasto regime.

O Foro de São Paulo, organização criminosa criada em 1990 por Fidel Castro, Lula e Hugo Chávez para difundir e implementar o socialismo na América Latina, ainda continua vivo e tem que ser combatido.

Senhoras e Senhores,

Em busca de prosperidade, estamos adotando políticas que nos aproximem de países outros que se desenvolveram e consolidaram suas democracias.

Não pode haver liberdade política sem que haja também liberdade econômica. E vice-versa. O livre mercado, as concessões e as privatizações já se fazem presentes hoje no Brasil.

A economia está reagindo, ao romper os vícios e amarras de quase duas décadas de irresponsabilidade fiscal, aparelhamento do Estado e corrupção generalizada. A abertura, a gestão competente e os ganhos de produtividade são objetivos imediatos do nosso governo.

Estamos abrindo a economia e nos integrando às cadeias globais de valor. Em apenas oito meses, concluímos os dois maiores acordos comerciais da história do país, aqueles firmados entre o Mercosul e a União Europeia e entre o Mercosul e a Área Europeia de Livre Comércio, o EFTA. Pretendemos seguir adiante com vários outros acordos nos próximos meses.

Estamos prontos também para iniciar nosso processo de adesão à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Já estamos adiantados, adotando as práticas mundiais mais elevadas em todo os terrenos, desde a regulação financeira até a proteção ambiental.

Senhorita YSANY KALAPALO, agora vamos falar de Amazônia.

Em primeiro lugar, meu governo tem um compromisso solene com a preservação do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável em benefício do Brasil e do mundo.

O Brasil é um dos países mais ricos em biodiversidade e riquezas minerais.

Nossa Amazônia é maior que toda a Europa Ocidental e permanece praticamente intocada. Prova de que somos um dos países que mais protegem o meio ambiente.

Nesta época do ano, o clima seco e os ventos favorecem queimadas espontâneas e criminosas. Vale ressaltar que existem também queimadas praticadas por índios e populações locais, como parte de sua respectiva cultura e forma de sobrevivência.

Problemas qualquer país os tem. Contudo, os ataques sensacionalistas que sofremos por grande parte da mídia internacional devido aos focos de incêndio na Amazônia despertaram nosso sentimento patriótico.

É uma falácia dizer que a Amazônia é patrimônio da humanidade e um equívoco, como atestam os cientistas, afirmar que a nossa floresta é o pulmão do mundo.

Valendo-se dessas falácias, um ou outro país, em vez de ajudar, embarcou nas mentiras da mídia e se portou de forma desrespeitosa, com espírito colonialista.

Questionaram aquilo que nos é mais sagrado: a nossa soberania!

Um deles por ocasião do encontro do G7 ousou sugerir aplicar sanções ao Brasil, sem sequer nos ouvir. Agradeço àqueles que não aceitaram levar adiante essa absurda proposta.

Em especial, ao Presidente Donald Trump, que bem sintetizou o espirito que deve reinar entre os países da ONU: respeito à liberdade e à soberania de cada um de nós.

Hoje, 14% do território brasileiro está demarcado como terra indígena, mas é preciso entender que nossos nativos são seres humanos, exatamente como qualquer um de nós. Eles querem e merecem usufruir dos mesmos direitos de que todos nós.

Quero deixar claro: o Brasil não vai aumentar para 20% sua área já demarcada como terra indígena, como alguns chefes de Estados gostariam que acontecesse.

Existem, no Brasil, 225 povos indígenas, além de referências de 70 tribos vivendo em locais isolados. Cada povo ou tribo com seu cacique, sua cultura, suas tradições, seus costumes e principalmente sua forma de ver o mundo.

A visão de um líder indígena não representa a de todos os índios brasileiros. Muitas vezes alguns desses líderes, como o Cacique Raoni, são usados como peça de manobra por governos estrangeiros na sua guerra informacional para avançar seus interesses na Amazônia.

Infelizmente, algumas pessoas, de dentro e de fora do Brasil, apoiadas em ONGs, teimam em tratar e manter nossos índios como verdadeiros homens das cavernas.

O Brasil agora tem um presidente que se preocupa com aqueles que lá estavam antes da chegada dos portugueses. O índio não quer ser latifundiário pobre em cima de terras ricas. Especialmente das terras mais ricas do mundo. É o caso das reservas Ianomâmi e Raposa Serra do Sol. Nessas reservas, existe grande abundância de ouro, diamante, urânio, nióbio e terras raras, entre outros.

E esses territórios são enormes. A reserva Ianomâmi, sozinha, conta com aproximadamente 95 mil km2, o equivalente ao tamanho de Portugal ou da Hungria, embora apenas 15 mil índios vivam nessa área.

Isso demonstra que os que nos atacam não estão preocupados com o ser humano índio, mas sim com as riquezas minerais e a biodiversidade existentes nessas áreas.

CARTA (o conteúdo ainda não foi divulgado pelo Planalto)

A Organização das Nações Unidas teve papel fundamental na superação do colonialismo e não pode aceitar que essa mentalidade regresse a estas salas e corredores, sob qualquer pretexto.

Não podemos esquecer que o mundo necessita ser alimentado. A França e a Alemanha, por exemplo, usam mais de 50% de seus territórios para a agricultura, já o Brasil usa apenas 8% de terras para a produção de alimentos.

61% do nosso território é preservado!

Nossa política é de tolerância zero para com a criminalidade, aí incluídos os crimes ambientais.

Quero reafirmar minha posição de que qualquer iniciativa de ajuda ou apoio à preservação da Floresta Amazônica, ou de outros biomas, deve ser tratada em pleno respeito à soberania brasileira.

Também rechaçamos as tentativas de instrumentalizar a questão ambiental ou a política indigenista, em prol de interesses políticos e econômicos externos, em especial os disfarçados de boas intenções.

Estamos prontos para, em parcerias, e agregando valor, aproveitar de forma sustentável todo nosso potencial.

O Brasil reafirma seu compromisso intransigente com os mais altos padrões de direitos humanos, com a defesa da democracia e da liberdade, de expressão, religiosa e de imprensa. É um compromisso que caminha junto com o combate à corrupção e à criminalidade, demandas urgentes da sociedade brasileira.

Seguiremos contribuindo, dentro e fora das Nações Unidas, para a construção de um mundo onde não haja impunidade, esconderijo ou abrigo para criminosos e corruptos.

Em meu governo, o terrorista italiano Cesare Battisti fugiu do Brasil, foi preso na Bolívia e extraditado para a Itália. Outros três terroristas paraguaios e um chileno, que viviam no Brasil como refugiados políticos, também foram devolvidos a seus países.

Terroristas sob o disfarce de perseguidos políticos não mais encontrarão refúgio no Brasil.

Há pouco, presidentes socialistas que me antecederam desviaram centenas de bilhões de dólares comprando parte da mídia e do parlamento, tudo por um projeto de poder absoluto.

Foram julgados e punidos graças ao patriotismo, perseverança e coragem de um juiz que é símbolo no meu país, o Dr. Sérgio Moro, nosso atual Ministro da Justiça e Segurança Pública.

Esses presidentes também transferiram boa parte desses recursos para outros países, com a finalidade de promover e implementar projetos semelhantes em toda a região. Essa fonte de recursos secou.

Esses mesmos governantes vinham aqui todos os anos e faziam descompromissados discursos com temas que nunca atenderam aos reais interesses do Brasil nem contribuíram para a estabilidade mundial. Mesmo assim, eram aplaudidos.

Em meu país, tínhamos que fazer algo a respeito dos quase 70 mil homicídios e dos incontáveis crimes violentos que, anualmente, massacravam a população brasileira. A vida é o mais básico dos direitos humanos. Nossos policiais militares eram o alvo preferencial do crime. Só em 2017, cerca de 400 policiais militares foram cruelmente assassinados. Isso está mudando.

Medidas foram tomadas e conseguimos reduzir em mais de 20% o número de homicídios nos seis primeiros meses de meu governo.

As apreensões de cocaína e outras drogas atingiram níveis recorde.

Hoje o Brasil está mais seguro e ainda mais hospitaleiro. Acabamos de estender a isenção de vistos para países como Estados Unidos, Japão, Austrália e Canadá, e estamos estudando adotar medidas similares para China e Índia, dentre outros.

Com mais segurança e com essas facilidades, queremos que todos possam conhecer o Brasil, e em especial, a nossa Amazônia, com toda sua vastidão e beleza natural.

Ela não está sendo devastada e nem consumida pelo fogo, como diz mentirosamente a mídia. Cada um de vocês pode comprovar o que estou falando agora.

Não deixem de conhecer o Brasil, ele é muito diferente daquele estampado em muitos jornais e televisões!

A perseguição religiosa é um flagelo que devemos combater incansavelmente.

Nos últimos anos, testemunhamos, em diferentes regiões, ataques covardes que vitimaram fiéis congregados em igrejas, sinagogas e mesquitas.

O Brasil condena, energicamente, todos esses atos e está pronto a colaborar, com outros países, para a proteção daqueles que se veem oprimidos por causa de sua fé.

Preocupam o povo brasileiro, em particular, a crescente perseguição, a discriminação e a violência contra missionários e minorias religiosas, em diferentes regiões do mundo.

Por isso, apoiamos a criação do ‘Dia Internacional em Memória das Vítimas de Atos de Violência baseados em Religião ou Crença’.

Nessa data, recordaremos anualmente aqueles que sofrem as consequências nefastas da perseguição religiosa.

É inadmissível que, em pleno Século XXI, com tantos instrumentos, tratados e organismos com a finalidade de resguardar direitos de todo tipo e de toda sorte, ainda haja milhões de cristãos e pessoas de outras religiões que perdem sua vida ou sua liberdade em razão de sua fé.

A devoção do Brasil à causa da paz se comprova pelo sólido histórico de contribuições para as missões da ONU.

Há 70 anos, o Brasil tem dado contribuição efetiva para as operações de manutenção da paz das Nações Unidas.

Apoiamos todos os esforços para que essas missões se tornem mais efetivas e tragam benefícios reais e concretos para os países que as recebem.

Nas circunstâncias mais variadas – no Haiti, no Líbano, na República Democrática do Congo –, os contingentes brasileiros são reconhecidos pela qualidade de seu trabalho e pelo respeito à população, aos direitos humanos e aos princípios que norteiam as operações de manutenção de paz.

Reafirmo nossa disposição de manter contribuição concreta às missões da ONU, inclusive no que diz respeito ao treinamento e à capacitação de tropas, área em que temos reconhecida experiência.

Ao longo deste ano, estabelecemos uma ampla agenda internacional com intuito de resgatar o papel do Brasil no cenário mundial e retomar as relações com importantes parceiros.

Em janeiro, estivemos em Davos, onde apresentamos nosso ambicioso programa de reformas para investidores de todo o mundo.

Em março, visitamos Washington onde lançamos uma parceria abrangente e ousada com o governo dos Estados Unidos em todas as áreas, com destaque para a coordenação política e para a cooperação econômica e militar.

Ainda em março, estivemos no Chile, onde foi lançado o PROSUL, importante iniciativa para garantir que a América do Sul se consolide como um espaço de democracia e de liberdade.

Na sequência, visitamos Israel, onde identificamos inúmeras oportunidades de cooperação em especial na área de tecnologia e segurança. Agradeço a Israel o apoio no combate aos recentes desastres ocorridos em meu país.

Visitamos também um de nossos grandes parceiros no Cone Sul, a Argentina. Com o Presidente Mauricio Macri e nossos sócios do Uruguai e do Paraguai, afastamos do Mercosul a ideologia e conquistamos importantes vitórias comerciais, ao concluir negociações que já se arrastavam por décadas.

Ainda este ano, visitaremos importantes parceiros asiáticos, tanto no Extremo Oriente quanto no Oriente Médio. Essas visitas reforçarão a amizade e o aprofundamento das relações com Japão, China, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Catar. Pretendemos seguir o mesmo caminho com todo o mundo árabe e a Ásia.

Também estamos ansiosos para visitar nossos parceiros, e amigos, na África, na Oceania e na Europa.

Como os senhores podem ver, o Brasil é um país aberto ao mundo, em busca de parcerias com todos os que tenham interesse de trabalhar pela prosperidade, pela paz e pela liberdade.

Senhoras e Senhores,

O Brasil que represento é um país que está se reerguendo, revigorando parcerias e reconquistando sua confiança política e economicamente.

Estamos preparados para assumir as responsabilidades que nos cabem no sistema internacional.

Durante as últimas décadas, nos deixamos seduzir, sem perceber, por sistemas ideológicos de pensamento que não buscavam a verdade, mas o poder absoluto.

A ideologia se instalou no terreno da cultura, da educação e da mídia, dominando meios de comunicação, universidades e escolas.

A ideologia invadiu nossos lares para investir contra a célula mater de qualquer sociedade saudável, a família.

Tentam ainda destruir a inocência de nossas crianças, pervertendo até mesmo sua identidade mais básica e elementar, a biológica.

O politicamente correto passou a dominar o debate público para expulsar a racionalidade e substituí-la pela manipulação, pela repetição de clichês e pelas palavras de ordem.

A ideologia invadiu a própria alma humana para dela expulsar Deus e a dignidade com que Ele nos revestiu.

E, com esses métodos, essa ideologia sempre deixou um rastro de morte, ignorância e miséria por onde passou.

Sou prova viva disso. Fui covardemente esfaqueado por um militante de esquerda e só sobrevivi por um milagre de Deus. Mais uma vez agradeço a Deus pela minha vida.

A ONU pode ajudar a derrotar o ambiente materialista e ideológico que compromete alguns princípios básicos da dignidade humana. Essa organização foi criada para promover a paz entre nações soberanas e o progresso social com liberdade, conforme o preâmbulo de sua Carta.

Nas questões do clima, da democracia, dos direitos humanos, da igualdade de direitos e deveres entre homens e mulheres, e em tantas outras, tudo o que precisamos é isto: contemplar a verdade, seguindo João 8,32:

– “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”.

Todos os nossos instrumentos, nacionais e internacionais, devem estar direcionados, em última instância, para esse objetivo.

Não estamos aqui para apagar nacionalidades e soberanias em nome de um “interesse global” abstrato.

Esta não é a Organização do Interesse Global!

É a Organização das Nações Unidas. Assim deve permanecer!

Com humildade e confiante no poder libertador da verdade, estejam certos de que poderão contar com este novo Brasil que aqui apresento aos senhores e senhoras.

Agradeço a todos pela graça e glória de Deus!

Meu muito obrigado.”

G1

Opinião dos leitores

  1. Discurso firme, pautado pela honestidade, sinceridade, e pela verdade que incomoda, alias incomoda muito.

  2. Que discurso lixo. Vergonha mundial. ele perdeu a oportunidade de sair grande deste evento. Ele chegou pequeno e saiu minusculo.

    1. Muito pelo contrário, agigantou-se e miniatuarizou a esquerdalha corrupta. Chupa gilmar mendes

  3. O discurso de Bolsonaro na ONU pode ser considerado, das vergonhas que o Brasil está acostumado a exportar, a mais light. Gostem ou não, todos têm o governo e os governantes que merecem. Quem é massa jamais será biscoito fino.

  4. BG meu querido, vc que é um cara muito bem informado, aliás informadissimo.
    Me diga por favor, a data da proxima eleição presidencial, quero JAIR me preparando pra votar no MITO de novo, se não for incômodo pra vc, me diga a data depois do segundo mandato também, Quero votar no Dr Sérgio Moro.
    Kkkkkkkkk
    PT nunca mais, tchau corruptos.

  5. Falou tudo que precisavam de um país que está tentando voltar aos trilhos do desenvolvimento sustentável e crescimento, sem entreguismo. Estraçalhou a esquerdalha.

  6. Primeira vez na vida que eu ví uma anta evacuar pela boca !!
    E um monte de idiota (no Brazil) buscando motivo prá aplaudir…

    1. Esse gostava do discurso do Lula. Que fez vídeo debochando, dizendo que falava um monte de mentira só pro povo aplaudir. Isso que essa múmia gosta.

    2. ta falando da Anta? e foi eleita depois de sair tanto pum?

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

VÍDEO: Veja o momento em que o lutador de jiu-jítsu Leandro Lo é socorrido após ser baleado na cabeça

Foto: reprodução/Instagram

O campeão mundial de jiu-jítsu Leandro Pereira do Nascimento Lo, de 32 anos, teve morte cerebral após ser baleado, na madrugada deste domingo (7/8), em um show no Clube Sírio, no bairro de Indianópolis, na zona sul de São Paulo.

Leandro Lo imobilizou um homem durante uma briga durante o show em São Paulo. Depois de ser imobilizado, o homem sacou a arma e atirou na cabeça do lutador de jiu-jítsu. De acordo com o advogado, depois do tiro, o agressor deu dois chutes na atleta no chão e fugiu.

VEJA MAIS: Campeão mundial de jiu-jítsu, Leandro Lo é morre com tiro na cabeça durante show em São Paulo

“Ele chegou, pegou uma garrafa de bebida da nossa mesa. O Lo apenas o imobilizou para acalmar. Ele deu quatro ou cinco passos e atirou”, disse uma testemunha ao G1.

Veja momento em que lutador foi socorrido:

 

Com informações de Metrópoles e G1

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Fiesp enfrenta rebelião interna após divulgação de manifesto

Foto: Junior Ruiz/Fiesp

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) enfrenta uma rebelião interna após a divulgação nesta sexta-feira (5) do manifesto a favor da democracia, especialmente nas cidades do interior.

Os empresários descontentes dizem à CNN, sob a condição de anonimato, que a entidade se transformou em “ferramenta política”.

A CNN teve acesso a uma carta enviada por um dos vice-presidentes do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) endereçada ao presidente da Fiesp, Josué Gomes da Silva. “A Fiesp nunca foi e nunca deverá ser usada como uma ferramenta política, muito menos sensível a ideologias contrárias aos interesses de nossa sociedade”, diz a carta.

No documento, o empresário, que prefere não ter seu nome divulgado, diz que foi procurado por outros associados. “Como prata da casa, sinto-me orgulhoso em ser procurado por outros presidentes de nossas respeitadas Ciesps que me procuraram para protestarem pelos desvios de finalidade de nossa instituição mãe”.

“Hoje ela se verga e, oficialmente, se pactua a interesses mesquinhos de homens públicos, muito dos quais execrados pela grande opinião pública”, continua a carta.

A Fiesp e o Ciesp são entidades distintas, mas muito próximas e no passado já chegaram a ter o mesmo presidente. Enquanto a Fiesp reúne os sindicatos de empresas, o Ciesp congrega as próprias companhias.

De acordo com relatos feitos à CNN, o manifesto foi interpretado entre essa parcela do empresariado descontente como um ataque ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e um apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Josué Gomes da Silva é filho do já falecido José de Alencar, que foi vice-presidente nos dois governos de Lula.

Até a publicação pelos jornais nesta manhã, apenas 18 dos 132 sindicatos filiados à Fiesp assinaram o documento. Preferiram não referendar o manifesto setores importantes como máquinas e equipamentos, eletroeletrônico, têxtil, aço, entre outros. Procurada a Fiesp, preferiu não comentar o assunto.

Segundo apurou a reportagem, o estatuto da Fiesp dá autonomia à presidência para fazer esse tipo de manifestação. Gomes da Silva teria procurado a diretoria, da qual recebeu a aprovação. E convidado os sindicatos a assinarem o documento, mas a adesão foi reduzida.

O manifesto da Fiesp, intitulado “Em Defesa da Democracia e da Justiça”, teve apoio da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomércio-SP), da Central Única dos Trabalhadores (CUT), da Força Sindical, e de movimentos sociais.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Resumo: queremos que LULA volte, retorne a obrigatoriedade do IMPOSTO SINDICAL e acabe com o PIX, simples assim…

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Band RN realiza neste domingo (7) o primeiro debate entre aos candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte

A Band RN realiza neste domingo (7) o primeiro debate entre os candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte. A transmissão inicia às 21h. O debate será mediado pela jornalista Anna Ruth Dantas.

Fátima Bezerra (PT), Fábio Dantas (Solidariedade), Styvenson Valentim (Podemos) e Danniel Moraes (PSOL) confirmaram presença.

A candidata Clorisa Linhares (PMB) também estará presente. Ela conseguiu na Justiça o direito de participar do debate.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Campeão mundial de jiu-jítsu, Leandro Lo morre com tiro na cabeça durante show em São Paulo

Fotos: reprodução/Instagram

O mundo do jiu-jítsu acordou nesta manhã com uma notícia trágica. Leandro Lo, multicampeão mundial na arte suave e um dos maiores nomes da modalidade, foi assassinado com um tiro na cabeça durante uma festa no Clube Sírio, em São Paulo, na madrugada deste sábado para domingo. O lutador chegou a ser levado ao Hospital Municipal Dr. Arthur Ribeiro de Saboya, mas não resistiu.

Segundo o advogado da família, Ivã Siqueira Junior, a vítima teve uma discussão com o rapaz e, para acalmar a situação, imobilizou o homem. Após se afastar, o agressor sacou uma arma e atirou uma vez na cabeça do lutador.

O boletim de ocorrência, que identifica como autor do disparo o policial militar Henrique Otávio Oliveira Velozo, segundo apurou o  Combate.com. Confira a descrição do ocorrido feita pela Polícia Militar de São Paulo, ainda antes da confirmação da morte cerebral do atleta.

“Preliminarmente, trata-se de ocorrência envolvendo o multicampeão mundial de jiu-jítsu Leandro Ló Pereira do Nascimento e o policial Militar Henrique Otávio Oliveira Velozo. Conforme relatam as testemunhas, o policial Henrique, após breve discussão, se dirigiu à mesa da vítima Leandro, pegando uma garrafa da mesa, em ato contínuo a vítima se levantou, tirou a garrafa da mão do autor e, em golpe de luta, o derrubou e imobilizou. Neste momento, colegas da vítima separaram ambos e pediram “para deixar isso quieto”. O autor, após se levantar, deu a volta na mesa e, de fronte a vítima, sacou sua arma e desferiu disparo, o qual atingiu a região frontal da cabeça da vítima (testa, lado esquerdo). Vítima encontra-se em estado gravíssimo no Hospital Municial Dr. Arthur Ribeiro de Saboya.”

De acordo com informações da assessoria de imprensa da Polícia Militar de São Paulo, uma ocorrência foi aberta à 1h57 da manhã. Segundo o G1, ele foi identificado, mas está foragido, e o advogado da família de Lo, Ivã Siqueira Junior, que confirmou a morte cerebral da vítima. A reportagem do G1 entrou em contato com a Secretaria de Saúde de São Paulo, mas a família de Lo não autorizou o órgão a divulgar qualquer informação. O G1 também foi tentado contato com o Esporte Clube Sírio, mas não obteve resposta.

Com informações de g1 e Combate.com

Opinião dos leitores

  1. Eu ando com 31 azeitonas.
    16 para pronto uso e 15 reserva. Quando viajo levo 46, mais uma caixa com 50 unidades.

  2. O policial que era para garantir a segurança do cidadão, mata quem paga os seus salários. E olha que é um cara armado e preparado para isso. Imagina os outros sem preparo, apenas com sangue nos olhos e armas na mão. Tá tudo errado. Já são mais de 400% de armas a mais na mão de “bandidos bons e maus”.

  3. Um agente público (policial), de folga, em um show privado, com uma arma na cintura, arruma confusão e ainda mata uma pessoa! Quero só ver o comentários!

  4. Tenho um amigo no Rio, lutador de Jiu-jítsu, que se desentendeu com um manobrista, começou a fazer iaaa, iaaa, o manobrista sacou a arma e passou fogo nele. Ainda bem que escapou, ficou uns seis meses fora de combate, mas escapou.

    1. O que é-nos importa nessa notícia é o fato da vítima ser lutador. Poderia ser qualquer pessoa! O bandido estava estava mal intencionado e quere do fazer o mal.

  5. Lutador de Jiu jitsu na frente de uma arma não é nada, o cara pode ser o fodão, mas contra uma azeitona quente ele perde feio. Outra coisa é polícia armado fora de serviço, um verdadeiro perigo para a sociedade.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gastronomia

Confira as receitas de uma Caranguejada de patolas ao leite de coco e de Camarão crocante

CARANGUEJADA DE PATOLAS AO LEITE DE COCO
Ingredientes:
1 k de patolas de caranguejo
1 litro de leite de coco
1 litro de água
1 cebola roxa
1 cebola branca
1 tomate
1 pimentão verde
1 pimentão vermelho
1 pimentão amarelo
1 – 2 unidades de pimenta dedo de moça e/ ou pimenta de cheiro.
100 ml de azeite
1 maço de coentro/ cebolinha
4 dentes de alho
1 colher de sopa de azeite de dendê (opcional)

Modo de preparo:
Corte todos os insumos e reserve separadamente. Aqueça uma panela com o azeite e refogue na seguinte sequência:
Cebolas roxa e branca, o mix de pimentões, o alho, o tomate, a pimenta de cheiro e a dedo de moça.

Adicione o leite de coco e a água, o sal e deixe abrir fervura. Processe no liquidificador mais da metade do caldo.
Retorne para a panela, acrescente as patolas de caranguejo e deixe ferver para apurar o sabor, em média por 20 minutos.
Ajuste o sal, desligue o fogo e adicione o coentro e a cebolinha. Sirva em seguida.

Tempo de preparo: 50 min
Tempo de cozimento: 8 min

DICA RÁPIDA 

CAMARÃO CROCANTE

Ingredientes:
10 camarões médios/grandes limpos e com a calda
200g de farinha de trigo
2 ovos
100g de macarrão cabelo de anjo
1L de óleo para fritar
Sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:
Tempere o camarão com sal e pimenta do reino. Triture o macarrão com as mãos grosseiramente. Deixando os pedaços de aproximadamente 1cm. Misture levemente os ovos com um garfo e tempere com sal e pimenta do reino.

Tempere a farinha de trigo com uma pitada de sal. Empane o camarão passando na farinha de trigo, no ovo e no macarrão apertando bem ao camarão para fixar. Esquente o óleo, quando estiver quente coloque os camarões, aos poucos para que ele frite bem, até ficar dourado. Retire e deixe escorrer para retirar o excesso de óleo. Sirva com molho tarê ou molho agridoce de pimenta.

Tempo de preparo: 10min
Tempo de cozimento: 8 min

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Jadson e Lawrence fecham com a oposição em Messias Targino

Neste sábado, 7, em visita a Messias Targino, a oposição do município fechou com as candidaturas de Jadson para estadual e Lawrence para federal.

Lawrence e Jadson, acompanhado do prefeito de Mossoro, Allyson, mostraram grande prestígio reunindo um bom número de pessoas no município. Entre elas: pré-candidatos e lideranças locais.

O ex-candidato a prefeito de Messias Targino, David Jales, o ex-prefeito Élio Jales, os vereadores Pompeu Jales, Lala Ribeiro e Jussara Medeiros, foram algumas das lideranças que encabeçaram esse movimento de apoio de toda a oposição de Messias Targino em torno da dobradinha de Lawrence e Jadson.

Opinião dos leitores

  1. Com o aproximar das eleições as hienas saem a procura de comida ( voto ), não se deixem enganar, esses politicos mente sempre que respira.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Eleição ao governo do RN será a mais concorrida em 40 anos

Foto: Antonio Augusto/Ascom/TSE

No ano em que completa quatro décadas, desde a retomada das eleições diretas para governadores, a disputa eleitoral ao governo será a mais concorrida no Rio Grande do Norte, com nove candidatos.

O número de candidaturas ao Executivo Estadual para o pleito de 02 de outubro, supera a quantidade de postulantes nas eleições de 2018, quando oito candidatos disputaram votos dos eleitores potiguares.

Em 1982, quando o processo de redemocratização estava em curso no país, quatro candidatos concorreram ao governo do Rio Grande do Norte, número que persistiu até às eleições de 1994.

De 1982 para cá, ocorreram dez eleições diretas para governador. Durante a Ditadura Militar (1964/1985), a última eleição direta havia ocorrido em 1965. A partir de então, os governadores eram indicados pelo governo militar e eram eleitos de forma indireta pelos votos de deputados estaduais, na Assembleia Legislativa.

Antes de 2018, o recorde de candidatos ao governo foi registrado em 2002, quando sete partidos lançaram candidatos ao Executivo, um mais que em 1998, ano em que se estabeleceu o instituto da reeleição para governadores e presidente da República.

Para a eleição de senador da República, este ano também registra-se um recorde de candidatos com a disputa de uma vaga – nove, superando o número de candidatos ao Senado Federal em 2006, ano em que renova-se 1/3 das vagas.

O maior número de candidatos a senador ocorrem em 2018, com 13 concorrentes, mas estavam em jogo duas vagas para o Senado da República.

Todos os candidatos aos cargos majoritários passaram em convenção partidária, que teve prazo de realização encerrado na sexta-feira (05), enquanto os partidos precisam encaminhar pedidos de registros de candidaturas ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) até a segunda-feira (15).

Confira os candidatos a governador(a) do Estado oficializados em convenção:

Maria de Fátima Bezerra (PT), 67 anos, solteira, nasceu em 19 de maio de 1955, em Nova Palmeira (PB), é professora. Foi deputada estadual e federal, senadora e agora tenta a reeleição.

Fábio Berckmans Veras Dantas (Solidariedade), 50 anos, casado, nasceu em 06 de outubro de 1971, em Natal (RN), advogado e empresário do agronegócio, foi deputado estadual e vice-governador do Estado.

Eann Styvenson Valentim Mendes (Podemos), 41 anos, casado, nasceu em 07 de fevereiro de 1977, em Rio Branco (AC), é senador da República, disputa governo pela primeira vez.

Antonio Bento da Silva (PRTB), 60 anos, nasceu em 17 de abril de 1962, em Pedro Velho (RN), contador.

Danniel Alexandre Ferreira de Morais (PSOL), 40 anos, casado, nasceu em 05 de maio de 1982, Natal (RN), é administrador.

Clorisa Linhares de Vasconcelos Vale (PMB), 50 anos, casada, nasceu em 28 de maio de 1972, em Recife (PE), serventuária da justiça federal. Ex-vereadora em Grossos ((RN).

Rosália Maria Fernandes (PSTU), 55 anos, solteira, nasceu em 16 de agosto de 1967, em Marcelino Vieira (RN), assistente social.

Karlo Rodrigo Lúcio Vieira (Democracia Cristã), 42 anos, casado, nasceu em 17 de julho de 1980, em Natal (RN), tem o ensino médio, é empresário.

José Nazareno Edson da Silva (PMN), 47 anos, nasceu em Campo Grande (RN), representante comercial, é professor de idiomas, empresário na área de energia solar.

Confira os candidatos a senador(a) do Estado oficializados em convenção:

Rogério Simonetti Marinho (PL), 59 anos, casado, nasceu em 26 de novembro de 1963, em Natal, foi vereador em Natal, deputado federal, ex-ministro de Estado, é economista.

Carlos Eduardo Nunes Alves (PDT), 63 anos, advogado, casado, nasceu em 05 de junho de 1959, no Rio de Janeiro (RJ), é advogado. Foi deputado estadual e quatro vezes prefeito e de Natal.

Rafael Huette da Motta (PSB), 36 anos, nasceu em 15 de agosto de 1986, nasceu em Natal (RN), engenheiro de produção, foi vereador em Natal, é deputado federal.

Dario Barbosa de Melo (PSTU), 69 anos, casado, nasceu em 28 de maio de 1953, em Recife (PE), é professor aposentado da rede estadual de ensino.

Francisco Raimundo de Freitas (PSOL), 35 anos, nasceu em 27 de outubro de 1987, em Alexandria (RN), é servidor público municipal.

Marcelo Bezerra Guerreiro (PRTB), 54 anos, solteiro, engenheiro civil e produtor rural.

Shirlei Barros de Medeiros (Democracia Cristã), 41 anos, veterinária.

Marcos Antonio Ribeiro (UP), 58 anos, solteiro, nasceu em 19 de setembro de 1973, em Natal (RN), eletricista, é ativista do MBL, lê e escreve.

José Silvestre de Moura (PMN), 62 anos, casado, nasceu em 1º de janeiro de 1959, em Natal (RN), pastor evangélico ensino médio.

Tribuna do Norte

Opinião dos leitores

  1. Vou repetir, vai acontecer com Fátima, o mesmo que aconteceu com Robinson, não irá nem pra o segundo turno e vou de Sterverson e Bolsonaro, é CAPITÃO LÁ E CAPITÃO CÁ.

  2. Nessa disputa só contam 2 nomes sérios, Fátima Bezerra e Styvenson Valentim, mas sem dúvidas a governadora Fátima leva essa já no primeiro turno.

    O capítulo seria um bom nome se não fosse tão arrogante, o que o leva para um patamar de decaída na política do estado.

    Por essa razão e ao mesmo tempo, o fato de reconhecer que a atual gestora herdou um estado quebrado e fez uma administração correta, retirando o nosso estado que o governo de seu concorrente ajudou a deixar, de caos e atraso, estou com Fátima Bezerra, creio que ela merece uma chance, além do mais, nossa capital e o nosso estado já sofreram muitas percas com os aventureiros que dizem ser mudança.

    Fátima Governadora!

  3. Com o aproximar das eleições as hienas saem a procura de comida ( voto ), não se deixem enganar, esses politicos mente sempre que respira.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Em artigo, ex-presidente da Fiern alerta para falta de compromisso do atual gestor da Federação

 

Em artigo publicado nesse domingo, o ex-presidente da Federação da Industria do Estado do Rio Grande do Norte Flávio Azevedo alerta para as graves consequências da falta de compromisso do atual gestor da Fiern, Amaro Sales, em acordo firmado para definição do próximo presidente da Confederação Nacional da Indústria. Segundo Flávio Azevedo, a quebra de compromisso de Sales no processo sucessório traz a pecha de infidelidade do atual presidente da Fiern.

Azevedo observa que, tradicionalmente, as Federações das regiões Norte e Nordeste formam coalizão cujo número de votos é suficiente para influir decisivamente na eleição do presidente da mais importante entidade sindical patronal do Brasil.

O ex-presidente da Fiern lembra que Amaro Sales e o presidente da Federação da Indústria da Bahia, Antonio Ricardo Alban, se colocaram como  candidatos a presidente da CNI. O acordo seria o mais votado receber o apoio do concorrente. Amaro recebeu apenas dois votos.

E descumprindo o acordo, declarou apoio ao candidato a ser indicado pelo atual presidente da Confederação Nacional da Indústria, Robson Andrade. “Caso mantida, a intenção do presidente da FIERN poderá fragilizar a posição do seu colega nordestino Ricardo Alban e será inédita na história das eleições da CNI. E apenas confirmará a falta de liderança e de representatividade de Amaro Sales no colégio de representantes da Indústria Brasileira, de onde deverá sair com a pecha de infidelidade e deslealdade com seus companheiros e com sua Região Nordeste”, escreve Flávio Azevedo.

Leia o artigo na integra publicado no jornal Tribuna do Norte desse domingo:

Eleições, intenções e posições

Flávio Azevedo
Ex-presidente da FIERN e empresário

A eleição para escolha da próxima Diretoria da CNI (Confederação Nacional da Indústria) poderá seguir caminhos nunca antes trilhados. Tradicionalmente, as Federações das regiões Norte e Nordeste formam coalizão cujo número de votos é suficiente para influir decisivamente na eleição do presidente da mais importante entidade sindical patronal do Brasil
Nesse contexto, nos últimos 45 anos foram eleitos presidentes da CNI os nordestinos Domício Velloso, Albano Franco, Fernando Bezerra e Armando Monteiro.

O atual presidente da entidade é o mineiro Robson Braga de Andrade, eleito em 2010, resultado de hábil articulação e demonstração de liderança de Armando Monteiro Neto, tirando o foco da tradicional União Norte-Nordeste. Robson Andrade vem se mantendo no cargo há quase treze anos, graças a seguidas prorrogações de mandato, afrontando disposição estatutária da CNI que limita a presença de um mesmo presidente no cargo – no máximo – a oito anos.

Nessa senda, vem surgindo candidatos à sucessão do atual presidente, cuja última prorrogação de mandato termina em novembro/2020. O presidente da CNI e respectiva Diretoria são eleitos  por maioria simples, pelo Conselho de Representantes da CNI, composto pelos presidentes das 27 Federações de Indústrias filiadas à CNI.

Os presidentes das Federações das Indústrias da FIERN (RN) e da FIEBA (Bahia), Amaro Sales e Antônio Ricardo Alban, respectivamente, se apresentaram como candidatos representando a Região Nordeste, detentora de 9 dos 27 votos no Conselho de Representantes da CNI.

Considerando que normalmente (embora não necessariamente) cada Região apresenta apenas um candidato, os nove presidentes das Federações das Indústrias da Região Nordeste se reuniram em Brasília para escolher seu representante, ficando estabelecido que o mais votado receberia a solidariedade do concorrente para partir em busca de uma composição com o representante da Região Norte. Amaro Sales recebeu apenas dois votos: o do presidente da Federação de Alagoas e o seu próprio voto.

Para perplexidade de todos, no dia seguinte, o presidente da FIERN, descumprindo o compromisso assumido, declarou seu compromisso de votar com o candidato a ser indicado pelo presidente Robson Andrade.

Caso mantida, a intenção do presidente da FIERN poderá fragilizar a posição do seu colega nordestino Ricardo Alban e será inédita na história das eleições da CNI. E apenas confirmará a falta de liderança e de representatividade de Amaro Sales no colégio de representantes da Indústria Brasileira, de onde deverá sair com a pecha de infidelidade e deslealdade com seus companheiros e com sua Região Nordeste.

Opinião dos leitores

  1. Esqueceu de mencionar a Guvernadora Fátima do PT, que não tem compromisso com o Rio Grande do Norte.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Cientista de renome se desculpa por postar foto de salame e dizer que era uma estrela

Foto: Étienne Klein

Étienne Klein, cientista francês que chefia o departamento de pesquisa da Comissão Francesa de Energia Atômica, postou no Twitter uma imagem que dizia ser da estrela mais próxima do Sol capturada pelas lentes do poderoso telescópio James Webb.

O post, que já passou de 18 mil curtidas, mostrava para os seus 92 mil seguidores o que poderia ser um planeta avermelhado, com nebulosas brancas e laranja em um fundo preto.

Mas tudo não passava de uma grande piada. A foto era de um salame do tipo chouriço ibérico.

O tuíte (veja abaixo em francês) dizia: “Foto de Proxima Centauri, a estrela mais próxima do Sol, localizada a 4,2 anos-luz de nós. Foi capturada pelo JWST. Este nível de detalhe… Um novo mundo é revelado dia após dia.”

O cientista se desculpou pela “pegadinha” e disse que foi uma forma de questionar a credibilidade que vozes de especialistas têm nas redes sociais e ao que considera uma frágil verificação de conteúdo.

“Diante de alguns comentários, sinto-me obrigado a esclarecer que este tuíte que mostra uma suposta foto da Proxima Centauro foi uma forma de diversão. Vamos aprender a desconfiar tanto dos argumentos de autoridades quanto da eloquência espontânea de certas imagens…”, escreveu.

“Bem, na hora do aperitivo os vieses cognitivos parecem encontrar algo para se divertir… Portanto, tome cuidado com eles. De acordo com a cosmologia contemporânea, não há objeto pertencente à charcutaria espanhola, exceto na Terra”, acrescentou.

g1

Opinião dos leitores

  1. Depois de Bolsonaro e trump e o pt, o mundo todo aprendeu a mentir, até no mundo científico. Degradação global

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Empresário é executado enquanto dirigia em Baraúna

Foto: reprodução/O Câmera

O crime aconteceu na madrugada deste sábado, 06 de agosto, na conhecida pista nova, na entrada do sítio Sumidouro, zona rural de Baraúna, Oeste do Rio Grande do Norte. A vítima, foi o empresário do ramo de agricultura irrigada, Ivanildo Pinheiro de Figueiredo, de 64 anos de idade.

Seu corpo, apresentando um ferimento na parte de trás da cabeça, foi encontrado por volta das 06 horas da manhã, dentro de seu carro, uma picarp Ford Ranger de cor vermelha.

A policia credita que o empresário percebeu a aproximação dos assassinos e quando tentava fugir, perdeu o controle do volante, desceu a pista e ainda conduziu o veículo por cerca de 100 metros, antes de ser atingido com o disparo de escopeta calibre 12 na cabeça.

A policia desconhece qualquer tipo de envolvimento do empresário com algum ilícito na região. O Delegado Teixeira Junior com a equipe de Delegacia de Plantão em Mossoró, acompanhou os procedimentos de perícia no local, realizados pela equipe de plantão no Itep em Mossoró e não descarta a possibilidade do empresário ter sido vítima de tentativa de assalto e teria sido morto ao tentar fugir dos assaltantes.

A equipe de perícia criminal identificou que o disparo foi efetuado de fora para dentro do veículo atingindo a cabeça do empresário, que não teve nenhuma chance de defesa e morreu no local. De acordo com o perito criminal Denis Orozco, o tiro quebrou o vidro lateral, do lado do motorista, atingiu a cabeça e transfixou, quebrando também, o para-brisa dianteiro. Um fragmento do cartucho da arma utilizada foi localizado dentro do veiculo.

Portal BO com informações de O Câmera

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *