Vereador Enildo Alves diz que não tem compromisso com a reeleição de Micarla

Diário de Natal:
Líder da prefeita Micarla de Sousa (PV) na Câmara Municipal de Natal (CMN), o vereador Enildo Alves (sem partido) declarou ontem que não tem compromisso político com a reeleição da gestora. Apesar de ter se comprometido a apoiar a administração verde até o final, o parlamentar disse que poderá integrar um palanque paralelo ao da prefeita nas eleições do próximo ano. “Meu compromisso com Micarla sempre foi administrativo. Nunca houve fechamento de acordo para a reeleição”, declarou.


Para vereador, atuais índices de rejeição inviabilizam nova candidatura de Micarla Foto:Carlos Santos/DN/D.A Press

Enildo Alves disse que, apesar de ainda não ter definido seu rumo partidário, provavelmente se filiará ao PMDB. Como o projeto do partido é lançar candidatura própria à Prefeitura de Natal, Alves já adiantou que, caso opte pela sigla, apoiará a candidatura da legenda. “Se eu for para o PMDB, apoiarei o candidato do partido. Já conversei com o deputado federal Henrique Eduardo (presidente estadual do PMDB) e ele disse que não haverá problema no meu apoio administrativo à prefeita”, afirmou.

De acordo com Enildo, a candidatura de Micarla à reeleição ainda é uma incógnita. “Caso a prefeita continue com esse índice de rejeição popular, não terá viabilidade para se candidatar à reeleição”, ponderou. Questionado sobre o motivo dessa rejeição, Enildo, em tom de brincadeira, disse que se tratava de um “vírus” que se espalhou. “São inegáveis os avanços que tivemos, principalmente na Saúde. Se a prefeita quisesse usar o dinheiro do aumento que deu ao servidor para o asfalto, talvez a realidade fosse outra. Mas ela deu prioridade ao servidor”, reforçou.

Enildo disse que só permanecerá na liderança da prefeita até dezembro deste ano. Ele admitiu que a liderança provoca muito desgaste. O parlamentar disse que, apesar de ter uma boa relação com os vereadores da base, ficou chateado com desentendimentos que teve em plenário com colegas de bancada. Segundo ele, a maioria dos Projetos de Lei (PL) que os vereadores apresentam são inconstitucionais.

O vereador reconheceu que é o único parlamentar que tem demonstrado empenho na defesa da prefeita na Câmara. Ele destacou ainda que não teme sofrer rejeição na campanha do próximo ano pelo fato de desempenhar esse papel. “Não acho que minha posturá terá consequências negativas nas eleições do próximo ano. Pelo contrário. Tenho ouvido, nos locais que vou, uma repercussão muito positiva”, declarou. Apesar de ter confirmado que apoiará a gestão de Micarla até o final, o vereador adotou um discurso menos aguerrido do que o de costume.