Saúde

Acordo com farmacêutica impediu divulgação de dados completos de eficácia da Coronavac; estima-se que taxa seja de cerca de 64%, menor que a divulgada para casos leves

As lacunas no anúncio no último dia 7 dos resultados da Coronavac, vacina desenvolvida pela parceria entre a farmacêutica chinesa Sinovac e o Instituto Butantan, chamaram a atenção de especialistas. O responsável pela ausência continua sendo o contrato do Butantan com a empresa chinesa, que já impediu anteriormente a divulgação dos resultados no país.

O grande número do anúncio do último dia 7 foram os 78% de prevenção de casos leves (que necessitam de algum auxílio médico), mas a eficácia, que engloba também aqueles que não precisaram de assistência, mas que foram infectados, não foi divulgada.

A razão disso, segundo a Folha apurou com pessoas ligadas à pesquisa da vacina, é a proibição, pelo contrato que tem com a Sinovac, de o Butantan anunciar ao público qual é a taxa sem autorização da empresa chinesa.

A informação vai ao encontro do que consta no acordo entre a Sinovac e o Butantan, ao qual a CNN Brasil teve acesso em novembro do ano passado. Segundo a emissora, no termo, no item 4.8.6, consta que “a Sinovac detém os direitos de propriedade intelectual e interesses da Sinovac na vacina e que os dados clínicos da Fase III abrangem os direitos de propriedade intelectual e interesses da Sinovac na vacina”.

A preponderância da decisão da Sinovac quanto até mesmo à divulgação de dados se repete em outros trechos, segundo a CNN.

Em outra parte do acordo, consta que “a menos que expressamente permitido por este acordo ou com o consentimento prévio escrito e expresso da Sinovac, o Butantan não irá manusear, utilizar, descartar, divulgar para, permitir que seja utilizado ou compartilhar com terceiros ou suas próprias filiadas (exceto com as autoridade regulatórias) o dossiê do produto de propriedade e fornecido pela Sinovac”.

Em mais um trecho, lê-se: “a Sinovac reserva o direito de decisão, escolha, eleição, a seu critério de manuseio, uso, divulgação, permissão de uso ou compartilhamento com qualquer terceiro ou suas filiadas de tais dados clínicos da Sinovac”.

Mesmo assim, após insistência de jornalistas presentes, Dimas Tadeu Covas, diretor do Butantan, apontou alguns dados aproximados relacionados a infecções pela Covid-19 detectadas durante a fase 3 do estudo da Coronavac no Brasil. Segundo ele, foram 218 infecções, sendo 160 no grupo placebo e pouco menos de 60 no grupo vacinado.

A partir desses dados, é possível calcular uma eficácia de cerca de 64%, 14 pontos percentuais abaixo dos 78% de prevenção de casos leves e 14 pontos percentuais acima dos 50% da eficácia mínima exigida pelas agências regulatórias, como a Anvisa. Para chegar a esse número —mais precisamente 63,75%—, leva-se em conta 58 infecções no grupo vacinado e grupos (placebo e o que tomou a vacina) do mesmo tamanho.

O motivo inicial, ainda no ano passado, de a Sinovac ter segurado o anúncio dos resultados brasileiros seria a discrepância em relação a resultados dos testes em outras partes do mundo, como na Turquia, onde a eficácia anunciada foi de 91,25% —apesar de o país ainda ter somente dados provisórios.

A explicação dos cientistas para essa diferença tem pelo menos dois componentes. O primeiro é a população de cada país, que está longe de ser homogênea.

O segundo é intrínseco ao ensaio brasileiro. Por aqui os voluntários eram profissionais de saúde, que sofriam uma exposição muito maior aos vírus — e aí têm que ser considerados o número de encontros com possíveis fontes de infecção e a maior quantidade de vírus que chega no sistema respiratório dessas pessoas.

Pesquisadores ouvidos pela reportagem sob condição de sigilo atestam a integridade dos testes e se dizem confiantes na qualidade da vacina, mas apontam problemas.

Um deles é a pressão do governo João Doria (PSDB) para emplacar uma vitória política contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que incluiu datas para anunciar resultados e também para iniciar a imunização no estado.

Outro é a falta de transparência da Sinovac, que tem dificultado o acesso geral aos dados, o que tem sido cobrado por pesquisadores brasileiros, por considerar baixa a eficácia obtida no braço brasileiro dos testes, dizem as fontes ouvidas pela reportagem.

Já logo em seguida à coletiva com o anúncio, Esper Kallás, colunista da Folha e infectologista da da Faculdade de Medicina da USP, que participou do anúncio, afirmou à Science uma certa frustração pela não divulgação dos dados mais detalhados. Segundo o especialista, há divergência entre o Butantan e a Sinovac quanto ao que se configura como um caso de Covid-19 (além da confirmação de infecção por PCR).

De toda forma, mesmo com uma eficácia geral mais baixa, quando comparada a outras vacinas, como a da Pfizer (95%) ou a russa Sputnik V (90%) —que ainda não teve dados da fase 3 disponibilizados para a comunidade científica avaliar—, especialistas afirmam que a Coronavac pode ser fundamental para conter as mortes por Covid-19 no país, tendo em vista o sucesso de 100% em evitar quadros graves nos testes.

Outra vantagem da Coronavac é a facilidade de armazenamento, em refrigeradores convencionais. Além disso, como a produção está sendo feita pelo Butantan, a logística de distribuição do imunizante também tende a ser facilitada.

Desde sexta (8), a Anvisa está analisando o pedido de uso emergencial da vacina. O prazo de análise é de 10 dias. Só depois disso haverá a divulgação dos dados e, por fim, a publicação dos resultados na forma de artigo científico.

Procurado pela reportagem, o Instituto Butantan não se manifestou até a publicação desta reportagem.

Folha de São Paulo

 

Opinião dos leitores

  1. Será que a grande midia não vai perguntar de onde tiraram aqueles 78%? E pelo que li está entre 50 e 60%.

  2. O calça colada já espalhou que era 78% , caiu pra 64%? É fake? Só quem espalha mentiras não é o gado?
    Deveria ser punido por espalhar noticias falsas.

  3. Libera assim mesmo! A petralhada tá louca pra ser furada!!! A uns 4 dias atrás estavam tudo vibrando. Cadê a vacina? Cadê as provas da eficácia?

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Suécia assina pedido formal de adesão à Otan e aguarda Finlândia

Foto: TT News Agency/via Reuters

A ministra das Relações Exteriores da Suécia, Ann Linde, assinou na manhã desta terça-feira (17) um pedido declarando a intenção do país em se juntar à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

A medida marca um passo formal do governo sueco para aderir à aliança militar liderada pelos Estados Unidos – encerrando décadas de neutralidade militar – à medida que a invasão da Ucrânia pela Rússia desencadeia uma evolução dramática na segurança e geopolítica europeias.

“Parece muito grande, muito sério, e parece que chegamos a uma conclusão que é a melhor para a Suécia”, disse Linde. “Não sabemos quanto tempo vai demorar, mas calculamos que pode levar até um ano”.

“Nsta semana, este pedido será apresentado, juntamente com a Finlândia, em um dia ou dois, e então será processado pela Otan”, declarou Linde.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Inflação em abril entre os mais pobres é 17,6% maior que para os mais ricos

Foto: Vinícius Schmidt/Metrópoles

As famílias de renda mais baixa foram as que mais sentiram o aumento nos preços da economia em abril. A alta de preços foi de 1,06%, ante um resultado de 1,00% na faixa de renda mais alta, informou nessa segunda-feira (16), o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Os dados acumulados no ano até o mês de abril indicam taxas de inflação entre 3,7% para o segmento de renda alta e 4,5% para o segmento de renda muito baixa.

No acumulado em 12 meses, a inflação percebida pelo grupo de renda muito baixa foi 17,6% maior do que a sentida pela alta renda, segundo o Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda. No grupo de renda muito baixa, a inflação acumulada nos 12 meses terminados em abril foi de 12,7%, enquanto que entre as famílias de renda alta essa variação foi de 10,8%.

“Enquanto a elevação dos preços dos alimentos no domicílio foi o principal fator de pressão inflacionária para as três classes de renda mais baixa no mês, para os outros três segmentos de renda os aumentos do grupo ‘transportes’ foram os que tiveram maior impacto”, apontou a técnica Maria Andreia Parente Lameiras, autora da Carta de Conjuntura do Ipea.

Estadão Conteúdo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro: “Antes tentavam nos roubar com armas, agora é com canetas”

Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse, nessa segunda-feira (16/5), que se sente preso no Palácio da Alvorada, residência oficial do chefe do Executivo federal. Em um discurso exaltado, na abertura da 36ª Edição da APAS Show, em São Paulo, o mandatário também criticou governos anteriores.

“Estou lá no Palácio da Alvorada. Eu me sinto um prisioneiro sem tornozeleira eletrônica, mas entendo que isso é uma missão. Nós temos que tentar mudar o Brasil e não temos outra alternativa”, afirmou Bolsonaro ao público de empresários.

O mandatário também voltou a mencionar a ditatura de 1964, quando militares tomaram o poder do país para uma batalha, segundo eles, contra o comunismo. “O que tentaram nos roubar em 64, tentam nos roubar agora – lá atrás pelas armas, hoje pelas canetas”, esbravejou Bolsonaro.

“Nós, pessoas de bem, civis e militares, precisamos de todos para garantir a nossa liberdade. Porque os marginais do passado usam, hoje, de outras armas, também em gabinetes com ar-condicionado, visando roubar a nossa liberdade”, declarou o presidente, também durante visita a São Paulo.

Metrópoles

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Secretaria de Educação de Natal desconta salário de professores grevistas

Foto: Lenilton Lima/Reprodução

Num ofício circular direcionado às unidades da rede municipal de ensino, a Secretaria Municipal de Educação de Natal (SME) orienta as unidades da rede municipal de ensino para a reposição dos dias de greve dos professores no mês passado.

Com isso, o ano letivo de 2022 será concluído somente em fevereiro de 2023, incluindo aulas aos sábados. Haverá ainda corte de ponto com redução dos salários já na folha do mês de maio de todos os grevistas. Com a reposição, que será concluída ao final do período letivo, a Prefeitura diz que restituirá em março de 2023 aquilo que tiver sido descontado dos salários.

A SME contabiliza 22 dias letivos paralisados, entre 28 de março a 29 de abril, sustentando que a recomposição é necessária para cumprir os 200 dias letivos e as 800 horas de efetivo trabalho pedagógico coerente com o Calendário Escolar.

Para tanto, haverá o acréscimo de nove sábados letivos, sendo sete distribuídos de junho a dezembro de 2022, dois sábados e nove dias em janeiro de 2023 e o acréscimo de quatro dias letivos no mês fevereiro. Cada unidade de ensino deve elaborar o cronograma dentro do que foi apresentado pela secretaria de acordo com a participação de cada professor na paralisação.

Tribuna do Norte

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Comsefaz propõe levar decisão de Mendonça sobre ICMS ao plenário do STF

Foto: REUTERS/Amanda Perobelli

O Comitê Nacional dos Secretários da Fazenda (Comsefaz) divulgou na noite dessa segunda-feira (16) uma nota técnica para ajudar na defesa da liminar do Ministro do STF André Mendonça sobre o convênio 16/22 sobre diesel.

Na sexta-feira (13), o ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal (STF), derrubou uma decisão do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) que definiu as alíquotas de ICMS que cada estado cobra sobre o diesel.

O magistrado atendeu um pedido do governo Jair Bolsonaro, que, por meio da Advocacia-Geral da União (AGU), foi ao Supremo questionar o desrespeito à lei que instituiu uma alíquota única do imposto para todos os estados, em reais por litro, cobrada apenas na etapa da produção.

No documento divulgado nesta segunda-feira pelo Comsefaz, propõe-se levar a decisão de Mendonça para o plenário do STF.

O documento do Comsefaz aponta ainda, como “ponto mais importante”, “a evidente violação do princípio federativo pela cautelar concedida, na medida em que viola competências e poderes atribuídos aos estados e ao DF na Constituição Federal e na legislação infraconstitucional”.

A nota técnica ressalta que, devido aos aumentos constantes no preço do diesel na saída das refinarias pela Petrobras em 2022, “o peso proporcional do ICMS no preço final pago pelo consumidor para cada litro de diesel diminui sensivelmente.”

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Número de matrículas no RN é menor do que antes da pandemia

Foto: José Aldenir

De acordo com a Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC/RN), o Sistema Integrado de Gestão da Educação (SIGEduc) indica uma redução de mais de 2,5 mil alunos em relação a 2019, antes da pandemia de covid-19.

Naquele ano, a rede registrou 216.206 matrículas, ante 213.676 (-2.530 alunos) em 2022. Contudo, vários fatores podem contribuir para a queda e os dados finais sobre o número de estudantes matriculados só serão consolidados no final do ano pelo Censo Escolar.

Segundo a pasta, questões demográficas (distância entre o local onde aluno mora de uma escola estadual) e o aumento de matrículas em outras redes de ensino interferem nos números. Além disso, conforme explicou a Secretaria, “dentro do princípio constitucional, a SEEC tem dialogado com os municípios sobre a transferência de estudantes do ensino fundamental, etapa que compete às redes municipais de ensino”. A pasta destaca que o quantitativo deste ano é variável, “um retrato do número de estudantes em 16 de maio de 2022 e que pode sofrer alterações”.

Para a SEEC, durante o ano letivo, existe um fluxo de entrada e saída de estudantes, algo comum “em uma rede com muitos públicos distintos”. Em 2021, segundo a pasta o Estado registrou 215.733 matrículas; em 2020, foram 213.288. Os dados, informa a Secretaria, são uma demonstração de que a rede já espera por esses fluxos de matrículas.

Tribuna do Norte

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Avenida em que carro foi ‘engolido’ por buraco aberto é interditada na Zona Norte de Natal

Fotos: Sérgio Henrique Santos

A Avenida das Fronteiras, no bairro Igapó, na Zona Norte de Natal, foi totalmente interditada nos dois sentidos nessa segunda-feira (16). Um carro foi engolido por um buraco na via, que precisou passar por reparos.

SAIBA MAIS: VÍDEO: Veja o momento em que o carro cai na cratera em avenida de Natal

O acidente foi causado por um vazamento em uma tubulação de água, o que afetou o abastecimento da Zona Norte. Segundo a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), o reparo na tubulação foi concluído por volta das 15h40 e a Estação Zona 14 religada às 15h55. Apesar disso, moradores seguem reclamando da falta de água na região.

Apesar do conserto na tubulação, o buraco ainda não foi fechado e a pavimentação do trecho vai entrar pela madrugada desta terça-feira (17). A Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (STTU) interditou a avenida e informou que não há previsão inicial para a liberação.

Dessa forma, a STTU sugere dois desvios no trecho para quem precisa seguir para o conjunto Parque dos Coqueiros ou para aqueles que vão para a Avenida Tomaz Landim.

Seis operários de uma empresa terceirizada contratada pela Caern atuaram nesta noite na recuperação do trecho da pista. O acidente aconteceu no cruzamento das avenidas das Fronteiras e Santa Luzia.

g1 RN

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Turquia diz que vetará entrada de Suécia e Finlândia na Otan

Foto: Reprodução

O presidente turco Recep Tayyip Erdogan disse nessa segunda-feira (16.mai.2022) que o país deve vetar a entrada de Finlândia e Suécia na Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte). O comentário foi feito durante coletiva com o presidente da Argélia, Abdelmadjid Tebboune.

Segundo Erdogan, os países nórdicos não têm uma “posição clara contra organizações terroristas” e, portanto, a Turquia “não dirá sim” aos pedidos de adesão, que precisam ser aprovados por unanimidade entre os 30 integrantes da Otan.

As declarações remetem aos curdos exilados do Partido dos Trabalhadores do Curdistão, movimento separatista classificado como extremista pela Turquia. O líder turco acusou a Suécia de ser uma “incubadora” do grupo.

Citando um esforço diplomático para convencer a Turquia a aceitar a entrada dos novos países-membros, Erdogan desencorajou uma abordagem nórdica.

“Eles dizem que virão para a Turquia na 2ª feira. Vão vir para nos persuadir? Com licença, mas nem deveriam se incomodar”, disse.

O movimento é uma reação à guerra na Ucrânia e a um realinhamento de forças na Europa para coibir o que os países compreendem como uma fragilidade a ser explorada pela Rússia em caso de uma expansão militar para além de Kiev.

Poder360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polêmica

VÍDEO: Estudante retira faixa com frase comunista no Setor 2 da UFRN e outros alunos se revoltam

O estudante do 7º período de jornalismo da UFRN, Rodrigo Maker, foi questionado e empurrado por outros alunos no Setor 2 da Universidade após retirar uma faixa que fazia referência ao Comunismo com a seguinte frase: “Que as classes dominantes tremam à ideia de revolução comunista” e a imagem de Karl Marx. A faixa era assinada pelo movimento ‘Faísca Revolucionária’. O caso aconteceu na noite desta segunda-feira (16).

“Eu me senti ofendido, porque a faixa fazia apologia a um regime criminoso e genocida”, disse Rodrigo que também contou que após retirar a faixa foi cercado por um grupo de estudantes questionando a atitude dele. “Ficaram revoltados, tentaram tirar a faixa da minha mão e um deles me empurrou. Eu revidei, claro, para me proteger”, contou Rodrigo.

“Desde o início do semestre que um grupo de alunos colocou uma faixa fazendo apologia e pedindo revolução comunista no Brasil. Isso me incomodou bastante, porque o regime comunista matou mais de 110 milhões de pessoas no mundo”, disse.

“Isso me causa revolta porque há uma seletividade dentro da Universidade. Se fosse uma faixa em alusão ao Nazismo, o que eu também condeno, eles estariam muito revoltados. Mas nota-se que há uma revolta seletiva”, disse o estudante.

Rodrigo contou que os estudantes tomaram à força a faixa das mãos dele, mas não recolocaram no local em que estava estendida.

Opinião dos leitores

  1. Parabéns jovem patriota. Esses covardes do agem em bando. Até q enfim uma nova leva de jornalistas está surgindo no antro do comunismo: UFRN.

  2. Somente mais um OTÁRIO que quer aparecer!
    Ou ele se faz de IDIOTA ou esquece que estamos numa DEMOCRACIA, pois os anos de chumbo comandados pelos milicos chupa ovos dos norte americanos, são apenas uma amarga lembrança de um passado sombrio.
    Os eua só são hoje o país mais desenvolvido do planeta por que depois da segunda grande guerra mundial, onde no seu território não caiu um tijolo, os países da Europa e Àsia estavam dizimados e começaram a atual corrida pelo progresso em total desvantagem!
    E claro que, o pai do capitalismo selvagem, onde o rico deve ser cada vez mais rico e o pobre cada vez mais fudido, jamais iria deixar que o comunismo – comum e igual para todos – fosse implantado no ocidente. Aqui por essas bandas, todos devem sempre engolir lixo capitalista e arrotar bosta sem conhecimento de causa! Quem se opuser sofre embargos, como aconteceu com Cuba e dissimuladamente no Brasil com o golpe militar de 1964.
    E o povo, levando fumo e cantando, foi se acostumando a essa cartilha, comunismo é coisa do satanás. Fortalecidos pela hipocrisia religiosa, que JAMAIS exploraria livremente a fé do povo e PAGARIA IMPOSTOS se aqui o regime fosse comunista!
    A elite hipócrita nem se fala!
    Se ja se sente incomodada por ver alguém das minorias numa faculdade ou fazendo cursos no exterior graças ao governo Lula, imagine se ver em igualdade de condições com os mais pobres!
    Claro que sempre vai evacuar pela boca idiotices contra o regime comunista…
    Por essas e muitas outras que está longe, muito longe desse pais deixar de ser província e quintal dos estados (des)unidos!

  3. Parabéns, Rodrigo!!! Vc tem que defender mesmo a sua classe dominante!! Que o MESSIAS TERRESTRE blessed you! Somos todos Rodrigo Fazer!!

  4. Um universitário falar isso da vergonha. Primeiro o comunismo nunca foi implantado do jeito correto. Segundo. Matou 110 milhões onde ? Esse cálculo foi feito pela turma bolsonarista que e claro não estuda e nem sabe o que. Comunismo. Terceiro. Nazismo e comunismo kkkkk meu deus. Então tradução. Eleitor de Bolsonaro sendo eleitor de Bolsonaro kkkkkk

  5. esses idiotas queimadores de rosca deveriam ir para venezuela, aposto que a maioria sao hospedeiros do HIV,ou seja Baitolas

  6. Seria interessante enviar esses psedo-alunos comunistas para um estágio na Coreia do Norte.

  7. Pq esses alunos não vão estudar na Venezuela?? Afinal não é tão longe daqui, e o regime político lá é o que eles gostam. Vão pra lá!!

  8. É um absurdo, estes alunos deveriam ser expulsos da universidade. Vejam o exemplo da Ucrânia: um povo que prefere morrer lutando, mas não querem fazer parte da Rússia. Se comunismo fosse bom,eles nunca teriam ficado independentes da antiga URSS. Vai uma dica façam intercâmbio com o faísca revolucionária e enviem eles para Ucrânia, para eles sentirem na pele, o regime que eles defendem.

  9. Cadê o fora da lei o imbecil o ditafone barato e criminoso Alexandre de Moraes para colocar na cadeia quem faz apologia ao regime assassino chamado CÃOMUNISMO e todos sabemos que as universidades brasileiras principalmente a UFRN se tornaram antros de PROFESSORECOS militantes PETRALHAS CÃOMUNISTAS que doutrinam e usam alunos como massa de manobra a serviço da ESQUERDALHA e da quadrilha dos Petralhas? Falar de AI-5 e de artigo 142 que está na constituição não pode falar do regime militar melhor governo da história do BRASIL não pode mas fazer apologia ao CÃOMUNISMO dentro de universidades pode né BANDIDOS DE TOGA?

  10. Pqp… cadê os país desses farsantes chamado de estudante, se eu estudasse na UFRN também tomaria a mesma atitude e tiraria essa faixa. Escola é lugar de estudar e não pra criar vagabundos. TNC… car…

  11. Nada me surpreende numa Universidade, principalmente daqui deste estado, onde os “ditos professores”, me desculpem se existirem exceções, não cumprem o dever pelo qual nós contribuintes pagamos os salários altíssimos para o qual deveriam servir a nobre e esquecida profissão de professores, para deixarem de serevmeros esquerdistas que não mostram a história como realmente foi, nao dizem que muitos “políticos” soltos por aí foram ladroes de bancos, sequestradores, participaram de guerrilhas, e não foi por amor à Pátria porque agora estão todos ávidos por dinheiro.
    Porque não mostram o sofrimento dos povos de países comunistas cujas economias estão destroçadas. Organizem excursões para Cuba, Argentina, Rússia.
    Estimulem os alunos para que abram mão dos seus IPhones, das férias no exterior, dos carros e comecem a exercer a divisão igualitária de bens.
    O ex presidiário disse há poucos dias atrás “para que uma casa ter mais de uma TV?”
    Ensinem aos alunos para que levem para suas casas os que moram nas ruas, afinal igualdade eh isso.
    Sros( sra) professores aceitem o resultado das urnas de 2018 afinal vocês juram que são incorruptíveis, assumam que o ex presidiário não pode sair às ruas, que nem o show da ultrapassada cantora que cantaria pela salvação da Pátria acompanhada de R$ 160mil foi um fiasco, o evento do último fim de semana foi vergonhoso; esqueçam Marielle ela eh só mais uma vítima como de milhões de outras que morrrem no nosso país e fica por isso mesmo.
    Vão transmitir aos alunos além de conhecimento, o verdadeiro significado da palavra honestidade, dignidade, e tantas outras que foram riscadas do nosso dicionário de 2002 a 2018.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

SINA: Clube italiano administrado por empresa que assumiu o Vasco é rebaixado

Foto: divulgação

Tradicional clube do futebol italiano, o Genoa, foi rebaixado para a Série B do futebol tetracampeão do mundo no último domingo. O clube é administrado pela 777 Partners, futura gestora do Vasco, que está em processo de transformação do seu futebol em SAF.

A queda do clube italiano foi sacramentada com a derrota por 3 a 0 para o Napoli. O Genoa permaneceu na 19ª colocação do torneio, com apenas 28 pontos. A Salernitana, primeiro time fora da zona de rebaixamento, tem três pontos a mais, mas leva vantagem no primeiro critério de desempate, o confronto direto. Falta uma rodada para o fim da competição.

O clube irá retornar para a Série B após 15 anos. A última participação do Genoa na divisão de acesso à elite foi na temporada 2006/07, quando foi 3º colocado e retornou à Serie A. Com nove títulos do futebol italiano, o Genoa é o quarto maior vencedor da competição, atrás apenas dos gigantes Juventus, Inter de Milão e Milan.

O Dia

Opinião dos leitores

  1. Essa foto aí que deu azar, 777 = 666 + 111.
    111 = 1 + 1 +1 = 3. Quando um 1 está perto do 3, nada poderá dar certo,

  2. Esses vascainos tem que orar ao Messias Bolsonaro para que ele afaste essa turva nuvem do seu destino

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *