Esporte

Blatter renuncia à presidência da Fifa após escândalos e convoca novas eleições

1ajd28rr2xrvdy2qugzvl472w

Quatro dias após ser reeleito presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter anunciou que renunciou ao cargo de presidente da entidade. Ele convocará novas eleições entre dezembro de 2015 e março de 2016.

Blatter foi reeleito para o seu quinto mandato à frente da entidade na última sexta-feira (29) em meio ao escândalo de corrupção da Fifa. Na última quarta-feira (27), sete cartolas da Fifa, entre eles o ex-presidente da CBF José Maria Marin, foram presos em Zurique a pedido das autoridades americanas sob acusação de corrupção.

Na eleição, o suíço venceu seu único adversário, o príncipe da Jordânia, Ali bin Al-Hussein.

O príncipe desistiu de participar do segundo turno depois que Blatter obteve 133 votos na primeira primeira votação entre 209 federações. Pelas regras, como nenhum dos dois candidatos atingiu dois dois terços dos votos, haveria a necessidade de um segundo turno, quando então se exige apenas maioria simples.

Com os 133 votos, Blatter já tinha, em tese, essa maioria. O príncipe, que conquistou 73 votos, então abriu mão da disputa. Três votos foram nulos.

A reeleição de Blatter era esperada por contar com o apoio de cinco das seis confederações continentais. Apenas a Uefa, que dirige o futebol europeu, apoiou o príncipe da Jordânia.

Folha Press

Opinião dos leitores

  1. Quando se tem vergonha na cara, isso é o mínimo a ser feito depois dos escândalos de corrupção.
    Por aqui quanto mais escândalos se descobre do PT, parece existir menos chance de deixar o poder.
    Quando dizer que o Brasil está de cabeça para baixo, vendo o exemplo de Blatter se entende o sentido da inversão brasileira.
    O Brasil tem mania de seguir o exemplo da Europa e dos EUA, mais nisso, nem pensar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Os cinco indícios que levaram o MPF a abrir apuração criminal sobre a compra da Covaxin

Foto: Agência O Globo

O Ministério Público Federal (MPF) identificou indícios de crime na compra feita pelo Ministério da Saúde de 20 milhões de doses da vacina indiana Covaxin e vai investigar o caso também na esfera criminal — até então, o caso vinha sendo apurado em um inquérito na área cível. A dose da Covaxin negociada pelo governo é a mais cara entre todas as que foram contratadas pelo Ministério da Saúde, e o processo de aquisição do imunizante foi o mais célere de todos, apesar dos alertas sobre “dúvidas” em relação à eficácia, à segurança e ao preço da Covaxin, conforme mostrou O GLOBO. O contrato para a compra da vacina indiana totalizou R$ 1,6 bilhão.

Os indícios de crime foram mencionados pela procuradora da República Luciana Loureiro, que vinha conduzindo as investigações na esfera cível. Em despacho assinado no último dia 16, a procuradora disse que “a omissão de atitudes corretivas” e o elevado preço pago pelo governo pelas doses da vacina tornam necessária a investigação criminal. O contrato foi firmado entre o Ministério da Saúde e a empresa Precisa, que representa o laboratório indiano Bharat Biotech.

“A omissão de atitudes corretivas da execução do contrato somada ao histórico de irregularidades que pesa sobre os sócios da empresa Precisa e ao preço elevado pago pelas doses contratadas, em comparação com as demais, torna a situação carecedora de apuração aprofundada, sob duplo aspecto cível e criminal, uma vez que, a princípio, não se justifica a temeridade do risco assumido pelo Ministério da Saúde com essa contratação, a não ser para atender a interesses divorciados do interesse público”, escreveu a procuradora.

Em cinco pontos, os indícios que levaram o MPF a abrir apuração criminal sobre a compra da Covaxin:

Valor da vacina

Ainda sem aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a vacina indiana Covaxin ocupa o posto de imunizante mais caro comprado pelo governo federal, no valor de R$ 80,70 por dose — quatro vezes o valor unitário da AstraZeneca. A Embaixada do Brasil em Nova Déli chegou a relatar questionamentos sobre o preço da Covaxin naquele país. Telegramas diplomáticos em poder da CPI da Covid relatam que especialistas em saúde pública estariam criticando o alto preço que o governo indiano informou ter pago por cada dose da vacina : 4,10 dólares. No Brasil, o custo foi de 15 dólares a dose.

Velocidade da negociação

A negociação para fechar o contrato com a Precisa foi a mais rápida de todas. O período entre a negociação e a assinatura do contrato para aquisição da Covaxin levou 97 dias. O do imunizante da Pfizer demorou 330 dias, o prazo mais longo entre todas as vacinas.

Atuação de intermediário

O contrato de compra da Covaxin foi o único fechado pelo governo federal que contou com um intermediário. A CPI da Covid quer saber como a representante Precisa Medicamentos lucrou com a transação de R$ 1,6 bilhão para fornecer 20 milhões de imunizantes.

Pressão sobre servidor

Em depoimento ao Ministério Público, o servidor do Ministério da Saúde Luís Ricardo Miranda relatou ter “sofrido pressão atípica” de superiores para garantir a importação da vacina Covaxin. Ele afirmou que recebeu mensagens de “vários setores do ministério”.

Dívida com o ministério

A Global Gestão em Saúde, sócia da Precisa Medicamentos, tem uma dívida de R$ 19,9 milhões com o Ministério da Saúde. A empresa venceu uma licitação para fornecer medicamentos , recebeu o pagamento antecipado, mas não entregou os remédios.

Depoimento adiado

Nesta terça-feira, os advogados do presidente da Precisa, Francisco Emerson Maximiano, informaram à CPI que o executivo não poderia prestar o depoimento à comissão previsto para hoje. Eles alegaram que Maximiano voltou recentemente da Índia e precisaria ficar em quarentena. Segundo o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), o depoimento deverá ser remarcado para a próxima semana.

O depoimento do chefe de importação do Departamento de Logística em Saúde do Ministério da Saúde, Luis Ricardo Fernandes Miranda, em março, reforça as suspeitas do Ministério Público. Uma cópia desse depoimento foi entregue à CPI. A informação foi divulgada pelo jornal “Folha de S.Paulo”, e a TV Globo teve acesso à íntegra da gravação. O servidor, responsável pela execução dos processos de importação, afirmou que estaria sofrendo pressões para acelerar o processo de compra da vacina indiana.

Em nota, a Precisa disse que está à disposição da CPI e que desconhece investigações do MPF sobre o contrato com o Ministério da Saúde. A empresa disse, ainda, que o preço cobrado pela dose da vacina no Brasil é o mesmo cobrado em outros 13 países. Ontem, o jornal “O Estado de S. Paulo” mostrou que houve um aumento de 1.000% no custo da dose, em relação ao anúncio inicial da fabricante.

O Ministério da Saúde informou que o caso está sob análise da consultoria jurídica e sustentou que ainda não foi feito qualquer pagamento ao laboratório. “O Ministério da Saúde esclarece que mantém diálogo com todos os laboratórios que produzem vacinas Covid-19 disponíveis no mercado. No entanto, só distribui aos estados imunizantes aprovados pela Anvisa, que avalia rigorosamente a documentação dos fabricantes”, disse a pasta.

O Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

No topo do ranking mundial de felicidade, Finlândia quer dobrar número de imigrantes

Foto: Getty Images

No topo do ranking mundial de felicidade, a Finlândia podia ser uma espécie de ímã, atraindo pessoas de diversas partes do mundo em busca de melhores condições de vida. Mas o país enfrenta um encolhimento de sua mão de obra, o que tem levado o governo a adotar uma política de incentivo à imigração, com ajuda de start-ups para divulgar oportunidades.

A Filnlândia tem uma popupação que envelhece, e o número de trabalhadores mais jovens não consegue substituir aqueles que se aposentam. Hoje, a chamada razão de dependência dos idosos está em 39,2%. Isso significa que para cada 100 pessoas com idade de trabalhar, há 39,2 habitantes com 65 anos ou mais.

A previsão das Nações Unidas é que esse percentual alcance 47,5% em 2030. Apenas o Japão tem uma população idosa tão dependendo da força de trabalho dos mais jovens.

Para preencher essa lacuna, o governo finlandês quer praticamente dobrar o número de imigrantes para cerca de 20 mil a 30 mil por ano. Só assim, acredita, será capaz de manter os serviços públicos em operação e reduzir o déficit da Previdência.

A Finlândia, que foi um dos países mais bem-sucedidos no combate à Covid, tem 5,5 milhões de habitantes.

– É sabido que precisamos atrair um número espetacular de pessoas. Eles podem ajudar a cobrir os custos da geração prateada – diz Saku Tihverainen, da agência de recrutamento Talented Solutions.

Start-ups criam sites para divulgar vagas

O programa de atração de talentos do governo, o Talent Boost, está no seu quarto ano. No foco estão trabalhadores de saúde, profissionais da indústria metal-mecânica e de tecnologia da informação. Espanha, Eslováquia e Rússia são algumas nas nações onde o governo tem buscado suprir a mão de obra nessas três áreas.

Mas mesmo com índice de felicidade e bem-estar tão altos, não é fácil atrair imigrantes para o país. No papel, a Finlândia fica bem na foto nos rankings de qualidade de vida, liberdade e equidade de gênero. E ainda exibe baixos índices de corrupção, crime e poluição.

Na prática, o ambiente não é tão acolhedor para os imigrantes. Há uma certa xenofobia e resistência para empregar quem vem de fora, comportamentos apoiados por partidos de direita.

Esforços passados para atrair imigrantes nem sempre deram certo. Em 2013, cinco das oito enfermeiras espanholas recrutadas para uma cidade finlandesa deixaram o país após algumas semanas, citando preços exorbitantes, clima frio e língua complexa

Helsinque quer melhorar imagem

Diante dessa dificuldade, algumas start-ups estão dando uma forcinha para o governo e criando sites para atrair estrangeiros.

– Tentamos fazer da recolocação um processo menos doloroso possível – disse Shaun Rudden, da empresa de delivery de refeições Wolt.

Para o prefeito de Helsinque, Jan Vaaavuori, o status de país mais feliz do mundo por quatro anos seguidos não tem sido suficiente para atrair imigrantes. Por isso, ele tem recorrido até a empresas de relações públicas para trabalhar a imagem da cidade.

Na sua avaliação, a Finlândia vai conseguir atrair imigrantes no pós-pandemia, quando a mobilidade voltar e as proridades das pessoas forem outras.

– Os pontos fortes de Helsinque são a segurança, a funcionalidade, a previsibilidade e a confiança . São valores que vêm ganhando importância. Nossa posição será melhor do que foi no pós-pandemia.

O Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Distribuição da Astrazeneca/Fiocruz com auxílio de “reserva técnica” apenas para trabalhadores da educação e 2ª dose de idosos: Sesap diz que aguarda chegada de novo lote para dar continuidade a vacinação no RN

Em nota,  “para garantir a continuidade da vacinação no estado do Rio Grande do Norte”, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) informa que está distribuindo na manhã desta quarta-feira (23) 53.595 doses do imunizante da Astrazeneca/Fiocruz.

São 10 mil doses da reserva técnica para ser utilizada como primeira dose dos trabalhadores da educação e 43.595 vacinas para uso exclusivo como segunda dose de idosos entre 65 a 69 anos, conforme a pactuação entre Sesap e municípios.

“A Secretaria aguarda a chegada de novas doses para dar continuidade ao processo de vacinação contra a Covid-19. O Ministério da Saúde sinalizou na terça-feira a distribuição de 113.370 doses para o Rio Grande do Norte, incluindo a vacina da Janssen, mas ainda não confirmou data e horário de entrega”, encerra nota.

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

SUBIDA DO NÍVEL DO MAR: Aquecimento global ameaça cidades costeiras, alertam peritos da ONU

Foto: © Fernando Frazão/Agência Brasil

A subida do nível do mar, as inundações e a intensificação das ondas de calor ameaçam as cidades costeiras em todo o mundo, diz relatório provisório do Painel Intergovernamental de Especialistas sobre a Evolução do Clima (IPCC, na sigla em inglês).

De Bombaim a Miami, Daca ou Veneza, essas cidades e os seus milhões de habitantes que vivem na foz dos estuários ou nas linhas sinuosas da costa estão “na linha da frente” da crise climática, que corre o risco de redesenhar os mapas dos continentes, afirma o documento.

“O nível do mar continua a subir, as inundações e as ondas de calor são cada vez mais frequentes e intensas e o aquecimento aumenta a acidez do oceano”, observam os cientistas no relatório de 4 mil páginas sobre os impactos das mudanças climáticas.

De acordo com os peritos climáticos, é preciso “fazer escolhas difíceis”.

Sob o efeito combinado da expansão dos oceanos e do degelo causado pelo aquecimento, a subida do nível do mar também ameaça contaminar os solos agrícolas com água salgada e engolir infraestruturas estratégicas, como portos ou aeroportos.

Um “perigo para as sociedades e para a economia mundial em geral”, alerta o IPCC, lembrando que cerca de 10% da população mundial e dos trabalhadores estão a menos de dez metros acima do nível do mar.

“Para algumas megalópoles, deltas, pequenas ilhas e comunidades árticas, as consequências podem ser sentidas muito rapidamente, durante a vida da maioria das populações atuais”.

De acordo com os peritos, o nível do oceano pode subir 60 centímetros até ao final do século.

“O destino de muitas cidades costeiras é sombrio sem uma queda drástica nas emissões de CO2”, dizem os pesquisadores, acrescentando que “qualquer que seja a taxa dessas emissões, o aumento do nível dos oceanos acelera e continuará a ocorrer durante milénios”.

“A maioria das cidades costeiras pode morrer. Muitas delas serão dizimadas por inundações de longo prazo. Em 2050, teremos uma imagem mais clara”, disse Ben Strauss, da organização Climate Central.

Mas, apesar dessas previsões sombrias, as cidades costeiras continuam a crescer, multiplicando as vítimas em potencial, especialmente na Ásia e na África.

Segundo o documento, um aquecimento global acima do limiar de 1,5 ºC (grau centígrado), fixado pelo acordo de Paris, teria “impactos irreversíveis para os sistemas humanos e ecológicos”. Os peritos afirmam que a sobrevivência da humanidade pode estar ameaçada.

Com as temperaturas médias subindo 1,1 °C desde meados do século 19, os efeitos no planeta já são graves e podem se tornar cada vez mais violentos, ainda que as emissões de dióxido de carbono (CO2) venham a ser reduzidas.

Falta de água, fome, incêndios e êxodo em massa são alguns dos perigos destacados pelos peritos da ONU.

O relatório de avaliação global dos impactos do aquecimento, criado para apoiar decisões políticas, é muito mais alarmante que o antecessor, divulgado em 2018.

O documento deverá ser publicado em fevereiro de 2022, após a aprovação pelos 195 Estados-membros da ONU e depois da conferência climática COP26, marcada para novembro em Glasgow, na Escócia.

Prevista originalmente para novembro de 2020, a 26.ª Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26), com líderes de 196 países, empresas e especialistas, foi adiada devido à pandemia de covid-19.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. enfim assumiram!! o desmatamento da amazônia contribui para esse desastre futuro. mas os poderosos não ligam para isso! é preciso substituir a energia fóssil pela energia limpa! já existe projeto para carro elétrico eólico mas a burocracia do instituto de patentes prejudica a realização do projeto. é a tal da burocracia humana. a má vontade também mata!

  2. Eu fico muito curiosa para saber se tem alguém que leia um relatório de 4 mil páginas…..Todo exagero é digno de desconfiança no poder de convencimento……

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Natalense é destaque na Olimpíada Europeia de Informática

O Astronauta Marcos Pontes, Ministro de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovações noticiou o resultado da 1a Olimpíada Europeia de Informática para Garotas, realizada em Zurich, na Suíça.

Na postagem também tem destaque a natalense Beatriz Cunha Freire, Vice Líder da Olimpíada Europeia de Informática para Garotas.

Opinião dos leitores

  1. Com certeza a moça não foi aluna de Fátima, os alunos de Fátima são desconhecidos e inexistentes. Fátima é analfabeta igual a todos que fazem o partido das trevas.

  2. Professora Fátima Bezerra está de parabéns 👏👏👏👏👏👏🇧🇷🇧🇷🇧🇷

    1. Porquê? Fátima Bezerra está pagando o colégio PARTICULAR dela? Kkkkkkkk…se for depender da educação fornecida pelo governo do PT, a estudante não se destacaria nem em uma olimpíada de Venha Ver. O PT extinguiu o ensino público.

    2. Que parabéns!!! Usou a massa falida do ESTADO em seu benefício, nada menos o funcionalismo público que há 12 anos sem reposição SALARIAL, inclusive, tudo que vem benefício o funcionalismo está tudo engavetado como; plano de cargo e salários, mudança de nível e outros benefícios. Isto é PT, que pregava tudo pelo social, pelos mais pobre em fim os mais humildes. VIVA O PT! VIVA O PT E VIVA O PT.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

O homem forte de Jean Paul Prates no RN

O diretor financeiro do Centro de Energias Renováveis (Cerne) Sérgio Caetano Leite terminou o seu mandato no mês passado, segundo edital de convocação do instituto para preenchimento do post.

Sérgio estava como diretor financeiro desde 2016. Mestre em economia e gestão empresarial, como se define no Twitter, a saída dele do instituto de Jean Paul não significará, no entanto, falta de demandas.

É que Sérgio Caetano Filho construiu vínculos com o Rio Grande do Norte e o Nordeste num geral.

No estado governado por Fátima Bezerra, o Diário Oficial registra as passagens de Sérgio pelo Conselho de Administração da AGN – a Agência de Fomento do Estado – e pela Potigás, onde também tem assento no Conselho Fiscal.

O consultor de empresas também é nomeado junto ao Consórcio Nordeste, onde é Subsecretário de Programa.

Mas segundo os registros de base de dados financeiras de empresa, Sérgio não mora nem no Rio Grande do Norte, nem na Bahia, mas no Rio de Janeiro. No Rio Grande do Norte segundo apuramos, ele é hóspede do Senador quando está por essas terras.

O consultor aparece como sócio majoritário de três empresas e como sócio com até 50% de participação em mais duas. São elas: a SL SQ Comercio Exportação, Kibizz Solução, Rio de Janeiro Consultoria de Investimento, Atma Sociedade Gestora da Participações e Strong Com Imp Exp e Rep.

Opinião dos leitores

  1. Deve se caixa 2 do senador, é quem recebe das empresas de eólicas que vem se instalar aqui no RN, outro ladrão do PT

  2. Rapaz o homem é fera mesmo, e eu aqui em Natal tentando dar conta das demandas de um emprego. Quando crescer quero ser assim kkkk

    1. ARRANJE UM PADRINHO FORTE QUE NÃO PRECISA NEM CRESCER, QUEM CRESCE AS INDICAÇÕES.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Em novo decreto, Governo do RN reforça proibição a festas juninas e fogueiras; confira fases de eventos

Na semana do São João, o Governo do Estado do Rio Grande do Norte reforça a proibição de festas populares, bem como a realização de fogueiras, como forma de controle do coronavírus e prevenção às doenças respiratórias e acidentes que possam aumentar a demanda nas unidades de saúde. O novo decreto, que estabelece as medidas sanitárias de combate à pandemia, será publicado na edição desta quarta-feira (23), no Diário Oficial, visto que o atual é válido até amanhã.

O documento, que modifica o decreto n.º 30.562/2021, prorroga a vigência das medidas restritivas até o dia 07 de julho. Está prevista, no novo decreto, a redução do horário do toque de recolher, que passa a ser das 23h às 05h, todos os dias da semana; e o calendário de retomada de setores econômicos, que será efetivado em cinco fases, considerando a classificação do indicador composto de cada município e mediante prévia autorização. A flexibilização das novas regras fica condicionada, portanto, ao comportamento epidemiológico verificado nas regiões e nos municípios.

EVENTOS CORPORATIVOS

I – Fase 01: a partir de 25 de junho de 2021, observada a ocupação máxima de 20% (vinte por cento) da capacidade do local, limitada à frequência máxima simultânea de 150 (cento e cinquenta) pessoas;

II – Fase 02: a partir de 09 de julho 2021, observada a ocupação máxima de 40% (quarenta por cento) da capacidade do local, limitada à frequência máxima simultânea de 300 (trezentas) pessoas;

III – Fase 03: a partir de 23 de julho de 2021, observada a ocupação máxima de 60% (sessenta por cento) da capacidade do local, limitada à frequência máxima simultânea de 450 (quatrocentos e cinquenta) pessoas;

IV – Fase 04: a partir de 06 de agosto de 2021, observada a ocupação máxima de 80% (oitenta por cento) da capacidade do local, limitada à frequência máxima simultânea de 600 (seiscentas) pessoas;
V – Fase 05: a partir de 20 de agosto, permitida a ocupação de 100% da capacidade do local.

EVENTOS SOCIAIS

A primeira fase dos eventos sociais só começa em 24 de julho – também limitado a 20% e 150 pessoas.

Opinião dos leitores

  1. A governadora não proibiu a aglomeração de 40 pessoas protestando contra o governo federal. Pense numa representatividade. Ainda foi usada a velha prática de trazer pessoas do MST, pagas, em ônibus que ficaram estacionados em morro branco, próximo a aglomeração. A aglomeração dentro dos ônibus foi maior que na rua. Assim a esquerda faz a farsa de suas aglomerações com a militância paga.

  2. Será que a fogueira da governadora está incluída no decreto? Tem que ver, até pelo fato dessa fogueira particular não trazer nada de significativo para o estado.

  3. Mais uma vez lá vem decretos e mais decretos que NAO Servem pra NADA, pois é TUDO no FAZ DE CONTA, NAO Existiu, NAO Existe Fiscalização e NAO Existirá o Menor INTERESSE em Fiscalizarem o Cumprimento desses decretos para diminuir a disseminação do covid-19. q
    Que DEUS tenha MISEICORDIA de NÓS.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

3R Petroleum compra Duna Energia por US$ 71 milhões e amplia presença no RN

A 3R Petroleum (RRRP3) comprou a totalidade das ações da Duna Energia, empresa de exploração de petróleo que atua no Rio Grande do Norte, por US$ 71 milhões, mostra fato relevante enviado ao mercado nesta terça-feira (22).

Dessa forma, a Duna Energia passará a ser subsidiária integral da 3R.

Segundo o documento, parte das ações da empresa serão transferidas para o BTG Pactual (BPAC11) e para outros acionistas minoritários da 3R.

Do valor total, US$ 20 milhões serão pagos em dinheiro e US$ 51 milhões convertido para o real a serem quitados via emissão de ações da companhia, subscritas pelo BTG.

Além disso, a 3R assumirá o endividamento líquido aproximado de US$ 7,1 milhões da Duna.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Municípios, estados e União terão 1 milhão de cargos para livre nomeação na reforma administrativa

A reforma administrativa do governo Jair Bolsonaro afrouxa a regra para ocupação de cargos de confiança e fará com que municípios, estados e União tenham mais de um milhão de postos para livre nomeação —ao menos 207 mil a mais do que hoje.

O levantamento faz parte de nota técnica produzida pela Consultoria de Orçamentos Fiscalização e Controle do Senado, que questiona a flexibilização e afirma que a medida abre margem para indicações políticas.

O relator da proposta, deputado Arthur Maia (DEM-BA), se posicionou nesta terça-feira (22) contra o afrouxamento da norma e afirmou que pretende mudar o texto do governo para manter a regra vigente hoje.

Folhapress

Opinião dos leitores

  1. Quem estuda pra concurso e votou no genocida… é melhor Jair procurando outra coisa pra fazer…kkkk
    Faz arminha que os concursos voltam…🤡😂

  2. Não estão enxergando que a nota é totalmente tendenciosa? Reforma do governo jair Bolsonaro, como se não houvesse votação de nenhum parlamentar. Notícia tendenciosa.

    1. Ainda colocam a foto da manifestação da esquerda kkk
      Tudo que é ruim no Brasil a mídia podre debita na conta do presidente, o que é bom, nem falam.

    2. E tu acha que Bozo não quer isso não?
      Acha que a proposta foi enviada por quem?
      Pah…👉👉👉

    3. Tendenciosa nada. A reforma é de Jair. primeiro que quem ganhou a eleição que resolva os problemas, segundo: quando você viu ele ser contra essa reforma? Ele nem trabalhar nos últimos dias está trabalhando. É em campanha pelo Brasil, gastando dinheiro do povo. Se o atual presidente fosse contra essa reforma estava em reuniões tentando modificar ou barrar com votos dos aliados. E só para lembrar: a gasolina em Natal está R$6,oo. E a culpa é do senhor que ocupa a cadeira de presidente que não sabe governar, não sabe nem fazer uma agenda econômica. Falam tanto da Venezuela, mas estão no caminho.

  3. VAI SER UMA VERDADEIRA FESTA DE POLITICAGEM EM TROCA DE VOTOS E FIM DA AUTONOMIA DO SERVIDOR E NO SERVIÇO PÚBLICO, POIS O COMISSIONADO SÓ FAZ O QUE O CHEFE DELE MANDA. E SE NÃO FIZER VAI PRA FORA, É EXONERADO SEM PERDÃO.
    ESTAMOS ANDANDO PARA TRÁS COMO CARANGUEIJOS E TEM GENTE QUE AINDA NÃO SE TOCOU DO MONSTRO QUE ESTAMOS CRIANDO E ALIMENTANDO.
    QUANDO ACORDARMOS PODERÁ SER TARDE DEMAIS!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Média diária supera um milhão de vacinas aplicadas ao longo do mês de junho

Depois de ultrapassar a média diária de um milhão de doses nos últimos sete dias, o Brasil colhe os resultados da turbinada na campanha de vacinação neste mês de junho. Ao aplicar mais de 22 milhões de doses nos primeiros 22 dias e em franca aceleração, o Plano Nacional de Imunização (PNI) deve superar o resultado de abril e fazer de junho o primeiro mês com mais de um milhão de vacinas aplicadas por dia. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O recorde anterior foi em abril, quando o PNI aplicou 24,6 milhões de doses, segundo o vacinabrasil.org. Média diária de 820,5 mil vacinas. Junho já teve 12 dias com mais de um milhão de doses, cinco dias acima de 1,3 milhão e um dia com mais de dois milhões de vacinas aplicadas.

Comparado a Israel, Chile e Reino Unido, o Brasil aplicou 90 milhões de doses, que seria suficiente para vacinar 100% dos adultos desses países. O Brasil tá tem 66 milhões de pessoas vacinadas com uma dose ou 41% da população adulta, segundo o ministro Marcelo Queiroga (Saúde).

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *