Esporte

Seleção Brasileira mantém terceiro lugar em nova atualização do ranking da Fifa

Foto: Guito Moreto / Agência O Globo

A Fifa divulgou, nesta quinta-feira, uma nova atualização de seu ranking de seleções. Sem mudanças nos dez primeiros colocados em relação à última atualização, em dezembro, o Brasil manteve o terceiro lugar, atrás da líder Bélgica e da campeã mundial França.

As principais alterações na tabela foram de seleções africanas, com a Uganda (83ª), que perdeu quatro posições. Atuais campeã e vice do Campeonato das Nações Africanas, Marrocos (33º) subiu duas posições e Mali (54º), três.

O ranking, que utiliza uma nova fórmula de cálculo desde agosto de 2018, contabiliza pontos por competições Fifa, torneios de confederações e amistosos. Campeão da Copa América, mas sem jogos disputados desde a última atualização, o Brasil soma 1743 pontos, contra 1755 dos franceses e 1780 dos belgas.

A pontuação, que define os cabeças de chave dos grupos da Copa do Mundo, será atualizada novamente em abril, desta vez após o jogos de eliminatórias para o torneio.

Confira o atual top 10:

1. Bélgica – 1780 pontos

2. França – 1755 pontos

3. Brasil – 1743 pontos

4. Inglaterra – 1670 pontos

5. Portugal – 1662 pontos

6. Espanha – 1645 pontos

7. Argentina – 1642 pontos

8. Uruguai – 1639 pontos

9. México – 1632 pontos

10. Itália – 1625 pontos

O Globo

Opinião dos leitores

  1. A seleção brasileira deixou de jogar futebol ⚽ de verdade, à mais de dez anos, já vinha sendo maqueada a um bom tempo e a maquiagem caiu de vez na copa dos 7a1?‍♂️

  2. Só for no Ranking do time mais enfeitado.
    e cada carro alegórico que entra em campo que dá nojo.
    saudades do tempo que os jogadores bebiam, andavam com puta (ou traveco) e ganhava campeonato!!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Fifa escala Edina Alves e Neuza Back para final do Mundial de Clubes

FOTO: IBRAHEEM AL OMARI/REUTERS

A árbitra paulista Edina Alves Batista e auxiliar catarinense Neuza Back foram escaladas para o seu último compromisso no Mundial de Clubes da Fifa, que está sendo realizado no Qatar. A dupla brasileira fará parte da equipe de arbitragem da final da competição, entre Bayern de Munique e Tigres, do México, nesta quinta-feira. A entidade anunciou a escalação das duas nesta quarta.

Assim como aconteceu nos jogos entre Tigres e Ulsan Hyundai, da Coreia do Sul, pelas quartas de final, e na semifinal entre Bayern de Munique e Al Ahly, do Egito, Edina Alves atuará como quarta árbitra na final do Mundial.

Nestas duas partidas, Neuza Back ocupou a mesma função para a qual foi escalada na decisão: auxiliar reserva. A equipe na decisão será a mesma da estreia das duas no Mundial, composta integralmente por árbitros e árbitras sul-americanas.

O trio em campo será todo do Uruguai com o árbitro Esteban Ostojich e os auxiliares Nicolas Taran e Richard Trinidad. No VAR, o comando principal é do colombiano Nicolas Gallo, que terá o aux[ílio do chileno Julio Bascunan.

Ainda no Mundial de Clubes, as brasileiras se tornaram as primeiras mulheres a comandar uma partida masculina profissional da Fifa. Edina Alves foi árbitra no duelo entre Ulsan Hyundai e Al Duhail, do Qatar, válida pela disputa do quinto e sexto lugares na competição. No trio 100% feminino que arbitrou o jogo, Edina e Neuza tiveram a companhia da auxiliar Mariana de Almeida, da Argentina.

Estadão

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Lewandowski, Cristiano Ronaldo e Messi são os finalistas do prêmio de melhor do mundo da Fifa; Neymar de fora

Cristiano Ronaldo, Lewandowski e Messi finalistas do prêmio de melhor do mundo Fifa The Best — Foto: Reprodução

Messi, Cristiano Ronaldo e Lewandowski. Esses são os três finalistas do prêmio de melhor jogador do mundo (The Best). A cerimônia virtual de entrega será realizada na quinta-feira da semana que vem, dia 17 de dezembro, com transmissão direto da sede da Fifa, em Zurique, na Suíça.

Já entre as mulheres, as três candidatas ao The Best são: a inglesa Lucy Bronze, do Manchester City; a dinamarquesa Pernille Harder, do Chelsea; e a francesa Wendie Renard, do Lyon.

O período levado em conta para avaliação de jogadores e jogadoras foi do dia 8 de julho de 2019 a 7 de outubro de 2020. A votação foi encerrada no dia 9 de dezembro.

O uruguaio Arrascaeta, do Flamengo, concorre ao Prêmio Puskás de gol mais bonito. Seus adversários são compatriota Luis Suárez, hoje no Atlético de Madrid, e o sul-coreano Heung-min Son, do Tottenham.

O brasileiro Alisson, do Liverpool, é um dos finalistas ao prêmio de melhor goleiro, junto do alemão Manuel Neuer, do Bayern de Munique, e do esloveno Jan Oblak, do Atlético de Madrid.

Entre os treinadores do futebol masculino, estão ainda na disputa Hansi Flick, do Bayern de Munique, Jürgen Klopp, do Liverpool, e Marcelo Bielsa, do Leeds United.

Os últimos nomes ao melhor do mundo saíram da lista divulgada no dia 25 de novembro, que tinha: Thiago Alcântara (Bayern de Munique/Liverpool); Cristiano Ronaldo (Juventus); De Bruyne (Manchester City); Lewandowski (Bayern de Munique); Mané (Liverpool); Mbappé (PSG); Messi (Barcelona); Neymar (PSG); Sergio Ramos (Real Madrid); Salah (Liverpool); e Van Dijk (Liverpool).

Os candidatos pré-selecionados receberam votos de técnicos e capitães de seleções e um jornalista de cada país afiliado à Fifa, além dos torcedores que acessarem o site da entidade internacional. Há um peso diferenciado para cada um desses grupos de eleitores.

As categorias de melhor goleira e melhor treinadora do futebol feminino também tiveram as finalistas anunciadas nesta sexta-feira. Confira abaixo todos os nomes na disputa por cada prêmio:

Melhor jogador

Lionel Messi (Barcelona)
Cristiano Ronaldo (Juventus)
Robert Lewandowski (Bayern de Munique)

Melhor jogadora

Lucy Bronze (Manchester City)
Pernille Harder (Chelsea)
Wendie Renard (Lyon)

Melhor treinador no futebol masculino

Hansi Flick (Bayern de Munique)
Jürgen Klopp (Liverpool)
Marcelo Bielsa (Leeds United)

Melhor treinadora no futebol feminino

Emma Hayes (Chelsea)
Jean-Luc Vasseur (Lyon)
Sarina Wiegman (Holanda)

Melhor goleiro

Manuel Neuer (Bayern de Munique)
Alisson Becker (Liverpool)
Jan Oblak (Atlético de Madrid)

Melhor goleira

Sarah Bouhaddi (Lyon)
Tiane Endler (PSG)
Alyssa Naeher (Chicago Red Stars)

Prêmio Puskás de gol mais bonito

Giorgian De Arrascaeta (Flamengo)
Luis Suárez (Barcelona/Atlético de Madrid)
Heung-min Son (Tottenham)

Somente no caso do Prêmio Puskás, um painel formado por integrantes do Fifa Legends, ídolos do futebol indicados pela entidade, divide a escolha com os preferidos do público. Esses dois grupos têm o mesmo peso na categoria de gol mais bonito.

Na última edição, Lionel Messi superou Van Dijk e Cristiano Ronaldo e foi eleito pela sexta vez o melhor jogador do mundo entre os homens. Enquanto isso, Megan Rapinoe venceu Alex Morgan e Lucy Bronze entre as mulheres. Jürgen Klopp e Jill Ellis ganharam entre treinadores, e Alisson e Van Veenendaal foram os mais votados para goleiro e goleira.

O The Best será o único grande prêmio individual a ser concedido em 2019/20, uma vez que a Bola de Ouro, da revista France Football, optou pelo cancelamento neste ano. Os diretores da premiação indicaram que “um ano tão único não poderia ser tratado como um ano comum”. A cerimônia na semana que vem será conduzida pela jornalista inglesa Reshmin Chowdhury e pelo ex-jogador holandês Ruud Gullit.

Globo Esporte

Opinião dos leitores

  1. O PSOL é a OAB não vão entrar o STF para escolherem os primeiros de cada lista não?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Fifa anuncia candidatos a prêmios de melhor do mundo: Neymar, Alisson e gol de Arrascaeta

Foto: Reprodução

A Fifa anunciou nesta quarta-feira de manhã os candidatos aos prêmios de melhor do mundo com três representantes do futebol do Brasil. O atacante Neymar, do PSG, faz parte da lista de 11 pré-selecionados do The Best de jogador, dado ao argentino Messi no ano passado. Alisson, do Liverpool, vai tentar manter seu troféu na categoria de goleiro contra cinco adversários. E a bicicleta do uruguaio Arrascaeta, do Flamengo, na vitória por 3 a 0 sobre o Ceará, no Brasileirão 2019, concorre ao Prêmio Puskás com outros 10 lances – o húngaro Daniel Zsóri é o último ganhador, com finalização semelhante.

A pandemia de covid-19 forçou a Fifa a atrasar a cerimônia de entrega dos prêmios. Prevista para 21 de setembro, como no ano passado, teve que ser remarcada para 17 de dezembro, com o anúncio em transmissão de vídeo apenas, sem festa presencial. Por causa da extensão no calendário da temporada 2019/20, as performances avaliadas foram de julho do ano passado até o último dia 7 de outubro.

Dois grupos de especialistas foram os responsáveis pela seleção dos candidatos. O brasileiro Cafu, bicampeão mundial em 1994 e 2002 pela Seleção, integra os 10 no masculino com outros ex-jogadores de renome de diversas nacionalidades: o uruguaio Diego Forlán, o egípcio El Hadary, o colombiano Mondragón, o sul-coreano Ji-Sung Park, o alemão Schweinsteiger, o búlgaro Stoichkov, o hondurenho David Suazo, o marfinense Yaya Touré e o espanhol David Villa.

Os candidatos pré-selecionados receberão votos de técnicos e capitães de seleções e um jornalista de cada país afiliado à Fifa, além dos torcedores que acessarem o site da entidade internacional. Há um peso diferenciado para cada um desses grupos de eleitores.

Somente no caso do Prêmio Puskás, um painel formado por integrantes do Fifa Legends, ídolos do futebol indicados pela entidade, dividirá a escolha com os preferidos do público. Esses dois grupos têm o mesmo peso na categoria de gol mais bonito.

A votação vai até 9 de dezembro. Os três finalistas de cada uma das categorias serão anunciados no dia 11 de dezembro, assim como os indicados aos prêmios especiais Fifa Fan Award, para os destaques entre torcedores, dado à brasileira Silvia Grecco, mãe do palmeirense Nickollas, em 2019, e o Fifa Fair Play, destinado para destacar ações exemplares de boa conduta na disputa – o técnico argentino Marcelo Bielsa e o Leeds United foram agraciados no ano passado.

O The Best é o único grande prêmio individual que será dado para a temporada 2019/20. A revista France Football cancelou a entrega da Bola de Ouro porque “um ano tão único não poderia ser tratado como um ano comum”.

Confira a lista de cada categoria:

The Best Jogador

Thiago Alcântara (ESP) – Bayern de Munique/Liverpool
Cristiano Ronaldo (POR) – Juventus
De Bruyne (BEL) – Manchester City
Lewandowski (POL) – Bayern de Munique
Mané (SEN) – Liverpool
Mbappé (FRA) – PSG
Messi (ARG) – Barcelona
Neymar (BRA) – PSG
Sergio Ramos (ESP) – Real Madrid
Salah (EGI) – Liverpool
Van Dijk (HOL) – Liverpool

The Best Jogadora

Lucy Bronze (ING) – Lyon /Manchester City
Delphine Cascarino (FRA) – Lyon
Caroline Graham Hansen (NOR) – Barcelona
Pernille Harder (DIN) – Wolfsburg/Chelsea
Jennifer Hermoso (ESP) – Barcelona
Ji So-yun (COR) – Chelsea
Sam Kerr (AUS) – Chelsea
Saki Kumagai (JAP) – Lyon
Dzsenifer Marozsán (ALE) – Lyon
Vivianne Miedema (HOL) – Arsenal
Wendie Renard (FRA) – Lyon

The Best Goleiro

Alisson (BRA) – Liverpool
Courtois (BEL) – Real Madrid
Navas (COS) – Paris Saint-Germain
Neuer (ALE) – Bayern de Munique
Oblak (ESL) – Atlético de Madrid
Ter Stegen (ALE) – Barcelona

The Best Goleira

Ann-Katrin Berger (ALE) – Chelsea
Sarah Bouhaddi (FRA) – Lyon
Christiane Endler (CHI) – Paris Saint-Germain
Hedvig Lindahl (SUE) – Wolfsburg/Atlético de Madrid
Alyssa Naeher (EUA) – Chicago Red Stars
Ellie Roebuck (ING) – Manchester City

The Best Treinadores de Times Masculinos

Marcelo Bielsa (ARG) – Leeds United
Flick (ALE) – Bayern de Munique
Klopp (ALE) – Liverpool
Lopetegui (ESP) – Sevilla
Zidane (FRA) – Real Madrid

The Best Treinadores de Times Femininos

Lluís Cortés (ESP) – Barcelona
Rita Guarino (ITA) – Juventus
Emma Hayes (ING) – Chelsea
Stephan Lerch (ALE) – Wolfsburg
Hege Riise (NOR) – LSK Kvinner
Jean-Luc Vasseur (FRA) – Olympique Lyonnais
Sarina Wiegman (HOL) – Holanda

Prêmio Puskás

Shirley Cruz (COS) – Costa Rica x Panama
Torneio Pré-Olímpico da Concacaf – 28 de janeiro de 2020

Arrascaeta (URU) – Ceará x Flamengo
Brasileirão – 25 de agosto de 2019

Jordan Flores (ING) – Shamrock Rovers x Dundalk
Campeonato Irlandês – 28 de fevereiro de 2020

Gignac (FRA) – Tigres x Pumas
Campeonato Mexicano – 1 de março de 2020

Sophie Ingle (GAL) – Arsenal x Chelsea
Campeonato Inglês Feminino – 19 de janeiro de 2020

Zlatko Junuzović (AUT) – Rapid Viena x Red Bull Salzburg
Campeonato Austríaco – 24 de junho de 2020

Hlompho Kekana (AFS) – Mamelodi Sundowns x Cape Town City FC
Campeonato da África do Sul – 20 de agosto de 2019

Son (COR) – Tottenham Hotspur x Burnley
Campeonato Inglês – 7 de dezembro de 2019

Leonel Quiñónez (EQU) – Universidad Católica x Macará
Campeonato Equatoriano – 19 de agosto de 2019

Luis Suárez (URU) – Barcelona x Mallorca
Campeonato Espanhol – 7 de dezembro de 2019

Caroline Weir (ESC) – Manchester City x Manchester United
Campeonato Inglês Feminino – 7 de setembro de 2019

Melhores do Mundo eleitos no prêmio da Fifa — Foto: Infoesporte

Globo Esporte

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Mundial de Clubes da Fifa será em fevereiro de 2021 no Catar

Foto: © Reuters/Corinna Kern/Direitos reservados

O Mundial de Clubes da Fifa, originalmente programado para dezembro, agora será realizado de 1º a 11 de fevereiro em Doha (Catar), informaram os organizadores da competição nesta terça-feira (17). O torneio reunirá os seis campeões continentais, com o vencedor da Liga dos Campeões da Europa, o Bayern de Munique, o primeiro a se classificar.

O Mundial de Clubes da temporada passada terminou com o Liverpool derrotando o Flamengo na final. A Fifa não informou se os torcedores poderão assistir a qualquer um dos jogos presencialmente, observando apenas que “em linha com o Protocolo de Jogos Internacionais da Fifa, a Fifa e o país anfitrião fornecerão as salvaguardas necessárias para a saúde e segurança de todos os envolvidos.”

Um novo Mundial de Clubes ampliado com 24 equipes deveria ocorrer em junho/julho de 2021 na China, mas adiamentos relacionados à pandemia do novo coronavírus (covid-19) provocaram a mudança desse plano. Isto porque, em decorrência do surto, competições como a Euro 2020 e a Copa América serão realizadas com um ano de atraso.

Agência Brasil, com Reuters

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

SÓ EM 2021: Presidente da Fifa descarta de vez Mundial de Clubes neste ano

 Foto: Reprodução / Fifa TV

Em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (18), a FIFA descartou a realização do Mundial de Clubes neste ano, programado para dezembro. A Federação espera que o evento possa ser realizado no início de 2021.

Após o Congresso anual da FIFA, ocorrido hoje, o presidente Gianni Infantino foi questionado sobre o impacto da pandemia do novo coronavírus na competição.

“Como algumas confederações não vou conseguir concluir suas competições continentais até dezembro deste ano, é improvável que o evento aconteça na data programada originalmente”, disse.

“Mas estamos discutindo fazer no Catar no começo do ano que vem, depois de consultar todas federações e clubes participantes, tomando a melhor decisão para o futebol. Hoje, estamos em uma situação em que há coisas mais importantes que o esporte e devemos levar isso em consideração”, concluiu.

Este será o último Mundial de Clubes no antigo formato, com os campeões de cada continente e o campeão nacional do país-sede.

O novo modelo deve contar com 24 times (oito da Europa, seis da América do Sul e as demais divididas entre os demais continentes)  e estava previso para acontecer no ano que vem, na China.

Com o adiamento da Copa América e da Eurocopa deste ano para 2021, Infantino afirmou que essas duas competições criam impasse no calendário para a realização do novo Mundial.

CNN Brasil

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Com quatro jogos por dia, Fifa divulga desenho da tabela da Copa do Mundo de 2022; veja horários de transmissões

Foto: Divulgação/Fifa

Enquanto as seleções ainda se preparam para dar início à disputa das eliminatórias, a Copa do Mundo de 2022 já tem uma tabela desenhada. A Fifa divulgou nesta quarta-feira o primeiro esquema da agenda de jogos do próximo Mundial, que será realizado no Catar. A novidade será a fase de grupos com quatro jogos por dia, sendo realizada com menos datas, em 12 dias. A Copa teve início confirmado para 21 de novembro, com final realizada em 18 de dezembro. Os ingressos começarão a ser vendidos no fim de 2020.

A abertura do Mundial ocorrerá no estádio Al Bayt, que chama a atenção por seu formato, inspirado nas tradicionais tendas árabes. A seleção do Catar protagonizará a partida, ainda com adversário a ser definido. A final foi confirmada para o estádio de Lusail, que ainda está em obras e terá capacidade para 80 mil pessoas. A disputa do terceiro lugar ocorrerá no Khalifa Stadium, estádio mais tradicional do país, que foi reformado e reinaugurado em 2017 – e abrigou a final do Mundial de Clubes do ano passado.

A primeira fase da Copa, que geralmente conta com três partidas a cada dia, passará a ter um jogo a mais em cada data. Desta forma, serão quatro horários diferentes de partidas, com a maratona começando no início da tarde e terminando no fim da noite, no horário local: 13h, 16h, 19h e 22h. Em dezembro, o horário do Catar costuma tem uma diferença de seis horas para o Brasil. Desta forma, os fãs brasileiros devem acompanhar os jogos às 7h, 10h, 13h e 16h (de Brasília) – mas tudo depende da existência ou não de um horário de verão.

Tabela flexível pensando em TV e “rodada dupla” para torcedores

A Fifa destacou que a tabela da Copa de 2022 terá uma novidade importante com relação às anteriores. A entidade apontou que poderá modificar horários depois do sorteio final, quando as seleções já estiverem definidas, em março de 2022. A flexibilidade serviria para agradar os donos dos direitos de transmissão, além de permitir o deslocamento de fãs e equipes.

Esta tabela flexível tem como trunfo a logística ímpar do Mundial do país, com os oito estádios concentrados na região metropolitana da capital Doha, em um raio de 55 quilômetros. A organização do torneio aposta, inclusive, que torcedores possam assistir a mais de um jogo por dia – uma vez que o deslocamento de uma arena para a outra pode ser feito em questão de minutos através do recém-inaugurado metrô, que ligará sete arenas.

– Uma vez que os pares sejam conhecidos, a possibilidade será discutida para oferecer um horário mais benéfico para os públicos nos países ou para os fãs no Catar, de acordo com a localização do estádio. Essa flexibilidade adicional é possível sem afetar nenhum aspecto técnico, já que todos os estádios estão localizados em um raio compacto, e o clima é perfeito nessa época do ano, seja com um início mais cedo ou mais tarde – defende a Fifa em seu site oficial.

O Comitê Organizador afirma que segue com o compromisso de entregar os estádios dentro do prazo inicial, mesmo diante das circunstâncias causadas pela pandemia do coronavírus, afirmando que respeitará as medidas de proteção demandadas para operários e outros envolvidos nas obras. O país mantém os planos de inaugurar mais dois estádios da Copa do Mundo de 2022 até o fim do ano: o Al Rayyan, com capacidade para 40 mil pessoas, e o Al Bayt, para 60 mil fãs.

As datas da Copa do Mundo de 2022, por fase:

Fase de grupos: 21 de novembro a 2 de dezembro (quatro jogos por dia)

Oitavas de final: 3 de dezembro a 6 de dezembro (dois jogos por dia)

Quartas de final: 9 e 10 de dezembro (dois jogos por dia)

Semifinais: 13 e 14 de dezembro

Disputa de 3º lugar: 17 de dezembro

Final: 18 de dezembro

Globo Esporte

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Fifa adia início das eliminatórias sul-americanas para outubro

Foto: © REUTERS/Arnd Wiegmann/Direitos Reservados

A Federação Internacional de Futebol (FIFA) anunciou nesta sexta (10) que adiou para outubro o início das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2022, que acontece no Catar. Inicialmente, os jogos classificatórios seriam realizados em março, mas foram adiados por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Recentemente, em declaração pública, o presidente da Fifa, o suíço Gianni Infantino, chegou a cogitar o início da competição em setembro, mas mudou de opinião após consulta a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e a outras confederações do continente.

Na primeira janela das eliminatórias da Copa, dentro de três meses, o Brasil estreia contra a Bolívia.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

FIFA divulga novas datas de competições adiadas devido à pandemia

Foto: © Christian Hartmann/Reuters/Direitos reservado

A Fifa, entidade máxima do futebol mundial, divulgou as novas datas para a realização da Copa do Mundo de Futsal da Lituânia, por meio de comunicado oficial. A competição vai ocorrer no segundo semestre do ano que vem, entre os dias 12 de setembro e 3 de outubro. A disputa inicialmente estava prevista no calendário de 2020, teve de ser adiada devido à pandemia do novo coronarívus (covid-19).

A crise na saúde também provocou o reagendamento dos campeonatos de base organizados pela Fifa. A Copa do Mundo Feminina sub-20, com sede na Costa Rica e no Panamá, foi transferida para o início de 2021: será de 20 de janeiro a 6 de fevereiro. Apesar da mudança, está mantido o regulamento de participação: poderão competir atletas que nasceram em 2000, ou seja, que completam 21 anos no ano da disputa.

O mesmo vale para os atletas que disputarão a Copa do Mundo masculina sub-17: os jogadores que nasceram em 2003, que consequentemente completarão 18 anos em 2021, não terão impedimento de representar suas respectivas seleções. O Mundial desta categoria foi confirmado para o período que vai de 17 de fevereiro a 7 de março, na Índia.

Já o 70º Congresso da FIFA, com sede em Adis Abeba (Etiópia), adiado para o dia 18 de setembro – o evento estava marcado para 5 de julho mas foi adiado devido à pandemia – está mantido no calendário da entidade, até o momento.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Fifa propõe cinco substituições por equipe para lidar com maratona na retomada do futebol

Foto: Reuters

A Fifa propôs uma mudança temporária na regra das substituições para lidar com a provável maratona de jogos após a pandemia do novo coronavírus. Um porta-voz da entidade afirmou que a entidade sugeriu que cada equipe possa fazer cinco substituições por partida, em vez das tradicionais três, de acordo com a agência Reuters.

A medida ainda precisaria do aval da International Board (IFAB), órgão que faz a gestão das regras do esporte. A intenção seria permitir que as equipes lidem melhor com o desgaste de seus atletas na retomada das ligas em todo o mundo, quando muitos jogos devem ser disputados com poucos dias de intervalo.

– A segurança dos jogadores é uma das principais prioridades da Fifa. Uma preocupação a esse respeito é que a frequência das partidas pode aumentar o risco de possíveis lesões devido à sobrecarga do jogador. Diante disso e do desafio único enfrentado mundialmente na realização de competições de acordo com o calendário previsto, a Fifa propõe que um número maior de substituições seja temporariamente permitido – diz a nota da entidade enviada à agência “DPA”.

Após a aprovação por parte da IFAB, ainda caberia a cada competição a decisão final de adotar a medida ou não. Para que as substituições não sejam usadas como forma de diminuir o tempo de bola rolando, elas deveriam ser feitas em, no máximo, três interrupções por cada time ou durante o intervalo.

Globo Esporte

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Novo Mundial de Clubes da Fifa, na China, será remarcado para junho de 2022, diz jornal

Foto: Reuters

A pandemia do coronavírus levará a Fifa a adiar em um ano a primeira edição do seu novo Mundial de Clubes, de acordo com o jornal “As”. A publicação indica que a organização decidiu remarcar a competição, que ocorreria em junho de 2021, para junho de 2022 – cinco meses antes da próxima Copa do Mundo. Outras opções, como fazer o torneio em 2021 ou em 2023, eram analisadas. O jornal aponta que a decisão foi tomada e será oficializada em breve. A Fifa, entretanto, não confirma a informação.

A mudança ocorre diante da necessidade que a Fifa teve de abrir espaço no calendário para a realização da Eurocopa e da Copa América, que ocorreriam entre junho e julho deste ano, mas precisaram ser adiadas por conta da pandemia da COVID-19. Os torneios continentais usarão justamente a janela antes reservada para o novo Mundial.

O “As” ainda indica que o torneio, marcado para acontecer na China, será chamado de “Super24” – por contar com 24 equipes de todo o mundo. A intenção do presidente Gianni Infantino é que este “Super” Mundial passe a ser uma grande atração e reúna equipes relevantes de todo o planeta, sendo realizado de quatro em quatro anos, ocupando a janela no calendário deixada pela extinta Copa das Confederações.

Apesar da mudança na edição de estreia, o novo Mundial de Clubes deve voltar ao espaço originalmente pensado para ele no calendário no ciclo pré-Copa do Mundo seguinte. Ou seja: sua segunda edição seria organizada em junho de 2025, um ano antes da Copa de 2026.

O Mundial de Clubes de 2021 seria disputado entre 17 de junho e 4 de julho de 2021, com um novo formato de 24 clubes – o Flamengo era até o momento o único confirmado. Caberá a cada confederação definir os critérios de escolha dos representantes, mas a princípio são oito times da Europa, seis da América do Sul e as demais vagas para os outros continentes. Pelos planos da Fifa, esse torneio substituirá a versão atual de sete equipes (campeões de cada continente mais um representante do país-sede), que teria sua última edição em 2020, no Catar.

O Mundial está no centro de uma crise diplomática que deixou de um lado a Fifa e do outro Conmebol e Uefa. Clubes do Velho Continente querem receber uma quantia maior do que a destinada a outros concorrentes, além de aumentar o número de vagas.

Segundo a Federação Chinesa de Futebol, as sedes do novo Mundial de Clubes serão: Xangai, Tianjin, Guangzhou, Wuhan, Shenyang, Ji’nan, Hangzhou e Dalian.

Globo Esporte

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Com adiamento das Olimpíadas, Fifa estuda alterar limite de idade do futebol

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

A Fifa vai estudar se altera o limite de idade dos atletas que vão disputar o torneio de futebol masculino nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que foram adiados para 2021.

A medida teria como objetivo não punir os atletas sob risco de “estourar” a idade com o adiamento das Olimpíadas. As regras do torneio de futebol olímpico determinam o limite de 23 anos – com três exceções. A ideia seria aumentar para 24 anos.

No caso específico da seleção brasileira olímpica, 11 atletas vão estourar a idade. Entre os que são prejudicados estão Lucas Paquetá, do Milan, e Matheus Henrique, do Grêmio, que já fizeram parte da seleção principal.

Minutos depois de o COI (Comitê Olímpico Internacional) e o governo do Japão terem anunciado o adiamento dos jogos, a Fifa divulgou o seguinte comunicado:

“A Fifa acredita firmemente que a saúde e o bem-estar de todas as pessoas envolvidas em atividades esportivas devem sempre ser a maior prioridade e, como tal, saudamos a decisão de COI de hoje. Além da decisão do COI, a FIFA trabalhará com as partes interessadas para tratar de todos os principais assuntos relacionados a este adiamento.”

Também estão na pauta da Fifa rever todos os contratos relacionados a Olimpíada, além de redesenho do calendário e discussões com os clubes sobre liberação de jogadores.

Globo Esporte

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Fifa adia novo Mundial de Clubes que começaria em junho de 2021

Foto: © Reuters/Arnd Wiegmann

A Fifa, entidade máxima do futebol, anunciou na tarde desta terça-feira(17) o adiamento do novo Mundial de Clubes, que seria realizado entre junho e julho de 2021, na China. A decisão foi tomada para acomodar as novas datas da Copa América e da Eurocopa, previstas para o meio deste ano, mas que foram adiadas pela entidade, na manhã desta terça-feira (17) devido ao avanço da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

“O mundo enfrenta um desafio sem precedentes na saúde e claramente é necessária uma resposta global e coletiva. Cooperação, respeito mútuo e compreensão devem ser os princípios a guiar aqueles que tomam decisões nesse momento crucial. Particularmente, no futebol, encontrar soluções justas em nível global é imperativo. Isso requer unidade, solidariedade e senso de responsabilidade. Temos de pensar em todos no mundo que são impactados por essas decisões”, declarou Gianni Infantino, presidente da Fifa, em comunicado oficial publicado o site da entidade.

Segundo Infantino, a possível nova data para realização do Mundial será discutida por meio de videoconferência do Conselho da FIFA, marcada para amanhã (18). A competição pode ser transferida para o fim de 2021, ou até meados de 2022 (ano da Copa do Mundo, programada para novembro e dezembro), ou mesmo 2023. O dirigente também pretende ponderar o impacto do adiamento dos torneios no calendário. Ainda de acordo com a nota, a Fifa fará uma contribuição de US$ 10 milhões (o equivalente a cerca de R$ 50 milhões) ao Fundo de Solidariedade e Combate ao Covid-19, da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O novo formato do Mundial de Clubes terá 24 times das seis confederações continentais. Seis clubes serão da América do Sul – um deles, o Flamengo (RJ). A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) ainda não definiu os critérios de classificação, mas nas duas propostas discutidas pela entidade, uma das vagas será do vencedor da Libertadores do ano passado, justamente o clube carioca rubro-negro. O torneio, atualmente disputado com sete equipes (uma do país-sede e seis campeões continentais), deixará de ser anual e passará a ser disputado de quatro em quatro anos, ocupando a data da agora extinta Copa das Confederações (de seleções).

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

FIFA autoriza testes de possíveis mudanças nas regras do futebol, como lateral com os pés e substituições ilimitadas; entenda

Foto: Ilustrativa

A FIFA deu autorização à Federação Holandesa para começar a testar um conjunto de cinco alterações nas regras do jogo. Na Alemanha a suspensão temporária será colocada em prática nos escalões amadores.

A evolução de outras modalidades tem aumentado a concorrência com o futebol e responder à angústia de agentes e adeptos é a maior preocupação de alguns responsáveis pelo futebol, em função disto a FIFA deu sinais de que está atenta ao clima de mudanças que se anuncia.

A FIFA costuma testar algumas alterações antes de a International Board (IFAB) aprová-las e averiguar até que ponto poderão ter um efeito positivo na modalidade, o organismo liderado por Gianni Infantino deu sinal verde à Federação Holandesa (KNVB) para testar cinco alterações às regras. E na Alemanha também se vivem tempos de experimentação.

Reuniram-se em Zeist, nos Países Baixos, no começo de março, representantes das federações da Alemanha, de Inglaterra, da Bélgica e dos EUA, tendo como ponto central da agenda o aperfeiçoamento e a “democratização” do VAR. A intenção é tornar a tecnologia tão acessível quanto possível para alargar a sua utilização a um maior número de países e de competições, já que um dos princípios das regras é justamente a igualdade. Porém, acabou por ser a discussão em redor das regras e do tempo útil de jogo as principais atenções ao término do encontro.

As ideias debatidas foram cinco: a reposição da bola em jogo com os pés caso saia pela linha lateral, a cobrança de uma falta de e para o mesmo jogador (o denominado auto-passe, onde não se puniria mais o que chamamos de “bitoque”), substituições ilimitadas, contagem do cronômetro apenas quando a bola estiver em jogo e períodos de exclusão por amostragem de cartões.

É possível observar que algumas regras são oriundas de outras modalidades, como o futsal, por exemplo, mas também há novidades.

“Discutimos estes tópicos com diferentes grupos, que envolviam treinadores, adeptos, jogadores e atletas jovens, e acabamos sempre por chegar à estas cinco questões”, explicou Gijs de Jong, secretário-geral da KNVB. “É por isso que queremos ver se somos capazes de testar regras diferentes”, acrescentou, aludindo a uma implementação gradual e cuidadosa: “Podemos experimentar nas camadas jovens até o sub-19, por exemplo, ou no futebol não competitivo ou até numa prova a eliminar no longo prazo”.

Algo relevante é justamente as discussões incluírem não somente ex-árbitros, mas também outras pessoas ligadas diretamente à prática da modalidade como jogadores e treinadores.

O dirigente da KNVB mostra-se alerta à necessidade de adaptar o futebol às atuais exigências do mercado. “É o nosso dever pensar em mudanças que tornem o futebol mais atrativo sem alterar a sua essência. Não são medidas para aplicar amanhã ou em cinco anos. É algo mais a prazo. Não se trata de uma revolução, mas de uma evolução”.

Uma das maiores preocupações dos adeptos, a avaliar pelos resultados de diferentes estudos, é a constante quebra do ritmo do jogo. “Em média, o tempo efetivo de jogo é geralmente de apenas 50 minutos. É por isso que também queremos testar estas medidas”, acrescenta Gijs de Jong, ciente de que há muitas outras modalidades em real crescimento e que a entrada de algumas no calendário olímpico mostra como a atenção dos jovens é hoje canalizada para outras áreas. “Queremos tornar o futebol à prova do futuro. O mundo está mudando tão depressa que não podemos ficar parados”.

Movimentações idênticas estão também para acontecer na Alemanha. A Federação Germânica (DFB) anunciou que irá testar, a partir da próxima época, as suspensões temporárias como sanção a aplicar em caso de um segundo cartão amarelo, ao invés da expulsão.

Na prática, o organismo está a dar resposta a um pedido de uma das divisões amadoras do estado de Hesse, que pretende avançar com um projeto-piloto. A experiência começará em 2020/21 a nível distrital (do oitavo escalão da hierarquia para baixo), será aplicada por um período de dois anos e, por enquanto, somente no futebol masculino.

Trata-se, no fundo, de dar forma a uma solução de outras modalidades (como o handebol ou o hóquei em patins), prevendo a saída do campo de jogo, por um período determinado, de um jogador que tenha recebido o segundo cartão amarelo. Cumprido o tempo de suspensão, o jogador regressará e só em caso de voltar a ser amarelado será definitivamente expulso.

Esta experiência só pode avançar porque os regulamentos da FIFA preveem que as regras ao nível das categorias de formação e do futebol amador possam ser ajustadas em consonância com as federações nacionais.

Desta forma, mesmo que não a curto prazo, a FIFA começa a dar novos passos para grandes mudanças no futebol, onde os impactos táticos aumentem o entretenimento de uma partida.

Fonte: Blog Lei em Campo – UOL

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

FOTOS: Fifa divulga bola oficial do Mundial de Clubes

Fotos: Divulgação

A Fifa divulgou as imagens da bola oficial que será utilizada no Mundial de Clubes, que será disputada no Qatar entre os dias 11 e 21 de dezembro. O objeto permanece em branco, mas com detalhes em preto, azul e vermelho e será utilizada por Flamengo, Liverpool e os demais times que jogam pelo título de 2019.

O Rubro-Negro, campeão da Libertadores com Jorge Jesus, vai jogar apenas nas semifinais, no dia 17 de dezembro, contra o vencedor de Al Hilal, da Arábia Saudita, e o Espérance, da Tunísia.

Já os Reds, comandados por Jürgen Klopp e campeão da Champions League, entram em ação no dia 18, mas contra o ganhador de Monterrey, do México, contra o Al-Sadd, do Qatar, ou o Hienghène, de Nova Caledónia.

A competição se inicia nesta quarta-feira, no duel entre o Al-Sadd, campeão da Qatar Stars League, e o Hienghène, campeão da Champions League da Oceania, às 14h30, no Estádio Doha, em Jassim.

Extra – O Globo

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Fifa anuncia banimento perpétuo de Ricardo Teixeira de atividades ligadas ao futebol

Ricardo Teixeira foi presidente da CBF entre 1989 e 2012 — Foto: Getty Images

 

A Fifa anunciou nesta sexta-feira o banimento perpétuo do ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira do futebol por conta de violações no código de ética. Segundo comunicado, a câmara decisória do Conselho de Ética da entidade considerou Teixeira culpado de crimes de suborno, aplicando a pena, que o proíbe de exercer atividades ligadas ao futebol para sempre. Ele também foi multado em 1 milhão de franco suíços (R$ 4,2 milhões). O advogado de Ricardo Teixeira, Michel Assef Filho, declarou que vai recorrer da decisão ao Comitê de Apelação da própria Fifa.

A investigação do Conselho de Ética analisou atividades de Ricardo Teixeira entre 2006 e 2012, focando em contratos da CBF, Conmebol e Concacaf com empresas de mídia e direitos de transmissões de TV. O conselho considerou que Teixeira violou o artigo 27 do Código de Ética, que diz respeito a suborno, e decidiu aplicar a pena máxima – que também foi imposta a outros ex-presidentes da CBF, como Marco Polo Del Nero e José Maria Marín.

– Eu entendo que esse resultado no âmbito da Fifa era previsível, por ter havido cerceamento de defesa, e que tenho confiança de que o Tribunal de Justiça Suíço reformará a decisão para absolvê-lo, já que nessa esfera os princípios processuais serão observados e respeitados – disse o advogado de Teixeira, Michel Assef Filho.

Ricardo Teixeira presidiu a CBF entre 1989 e 2012, por cinco mandatos consecutivos, e também ocupou cargos nos Comitês Executivos da Fifa e da Conmebol. O brasileiro foi acusado de receber e distribuir propinas em contratos com empresas de mídia, desde que veio à tona o escândalo que levou para a cadeia dezenas de dirigentes do alto escalão da Fifa, em 2015.

O processo conduzido pelo FBI e a Justiça dos Estados Unidos colocou Teixeira como um dos pivôs de um esquema de corrupção. Um relatório elaborado pelo advogado Michael Garcia em 2014, que só veio à tona em 2017, afirmou que o ex-presidente da CBF violou seis artigos do Código de Ética: artigo 13 (regras gerais de conduta), artigo 15 (lealdade), artigo 19 (conflito de interesses), artigo 20 (oferecer e aceitar presentes e outros benefícios), ártico 21 (propina e corrupção), artigo 22 (comissão).

Em dezembro de 2017, o governo dos Estados Unidos publicou documentos que ligariam Teixeira a José Maria Marin e Marco Polo Del Nero – com os três envolvidos em um esquema de subornos milionários de agências de marketing esportivo. Áudios e documentos que vieram à tona em 2018 revelaram como funcionava a distribuição de propina.

Globo Esporte

 

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *