OMS diz que ‘aposta mais segura’ é renunciar às festas de Natal e Ano Novo

Foto: Reprodução

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou nesta segunda-feira, 23, que a “aposta mais segura” para algumas famílias será não realizar reuniões familiares neste Natal e Ano Novo para impedir a disseminação do coronavírus. Festas de Ano Novo, com aglomeração, também não são recomendadas.

Na semana passada, o Brasil chegou a mais de 6 milhões de casos de infecção por coronavírus e países da Europa vivem uma segunda onda. O anúncio foi feito no mesmo dia em que a OMS saudou os esforços da Universidade de Oxford e do laboratório AstraZeneca “para tornar a vacina acessível e fácil de armazenar”.

Em uma reunião virtual em Genebra, a líder técnica da OMS, Maria Van Kerkhove, para a covid-19 disse que “em algumas situações, a difícil decisão de não ter uma reunião familiar é a aposta mais segura”. Mais cedo, a cientista-chefe da organização Soumya Swaminathan afirmou que as notícias sobre os resultados da vacina para covid-19 da Universidade de Oxford e do laboratório britânico AstraZeneca são “encorajadoras e esperamos ver os dados, como fazemos com outros resultados promissores das últimas semanas”.

A AstraZeneca informou nesta segunda-feira que sua vacina para covid-19 pode ser cerca de 90% eficaz, dando à luta mundial contra a pandemia global uma nova arma, mais barata de produzir, mais fácil de distribuir e mais rápida de expandir do que suas rivais.

Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sérgio barchz disse:

    E como eu digo faz tempo isto tudo e o pão e circo. E o povo e os bestas da história.

  2. Jk disse:

    E pq a OMS não alertou pra renunciarem, as campanhas eleitorais … Foram abraços, aperto de mão e tapinhas nas costas por 2 meses… Aí vêm com conversinha besta. Eu não acredito mas nisso faz tempo.

  3. Calígula disse:

    Eu fui pra uma casa de Swinger, foi massa, muita gente, sem roupa, não vi ninguém de máscara no nariz, só máscara facial, para não ser reconhecidas kkkkk

  4. César disse:

    E os políticos fazendo campanha e carreatas! E Fátima Bezerra em mobilizações de Jean Pool!

  5. Calígula disse:

    Essa OMS tá tão desacreditada que até o show do caneta azul, azul caneta bombou de gente.

  6. Zuza disse:

    O Poder Público não deveria patrocinar festa nenhuma. Não há o que comemorar e a doença não brinca!

  7. Cabo Silva disse:

    Ai se ela soubesse do show de SAFADAO e do Bell Marques que virá….

    • Lucis disse:

      Imagina mesmo .Um show em plena pandemia.Um vírus mortal desse.Muita irresponsabilidade .

Ex-presidente do Uruguai José “Pepe” Mujica renuncia ao Senado e se aposenta da vida política ativa

De máscara, Pepe Mujica se despede após apresentar sua renúncia como senador Foto: PABLO PORCIUNCULA / AFP

O ex-presidente do Uruguai José “Pepe” Mujica (2010-2015) renunciou ao cargo de senador, retirando-se da vida política ativa nesta terça-feira. O político da Frente Ampla de esquerda, eleito senador em 2014, já havia anunciado que renunciaria ao cargo no mês passado, por motivos de saúde.

Mujica, de 85 anos, se despediu do Congresso nesta terça, data que também marcou a renúncia de outro ex-presidente, Julio María Sanguinetti (1985-1990 e 1995-2000), de 84 anos, do Partido Colorado. Os adversários políticos decidiram abandonar o Senado em uma sessão conjunta, gesto classificado por outros parlamentares como um “reflexo da democracia”.

Aplaudido de pé, Mujica fez um emocionado agradecimento aos seus colegas e aos funcionários da Casa. Segundo ele, sua saída não “significa o abandono da política, mas sim o abandono da linha de frente”.

— No meu jardim, há décadas não cultivo o ódio. Aprendi uma dura lição que a vida me impôs. O ódio acaba deixando as pessoas estúpidas — disse o ex-presidente, que passou 13 anos preso durante a ditadura militar. — Passei por tudo nessa vida, fiquei seis meses atado por um arame, com as mãos nas costas, fiquei dois anos sem ser levado para tomar banho e tive que me banhar com um copo. Já passei por tudo, mas não tenho ódio de ninguém e quero dizer aos jovens que triunfar na vida não é ganhar, mas sim se levantar toda vez que cair.

Coronavírus

Em setembro, Mujica revelou que, devido a uma doença imunológica crônica, não poderá tomar uma vacina contra o coronavírus quando ela for disponibilizada. Agora, disse que atuará como um “conselheiro” para seus partidários.

— Vou porque a pandemia está me obrigando. Ser senador é falar com as pessoas e andar por todo lugar. Estou ameaçado por todos os lados: pela velhice e por minha doença crônica — afirmou ele.

Pouco antes da sessão, Mujica afirmou que a despedida conjunta com Sanguinetti ocorreu porque após conversarem e perceberem que estavam “na mesma esquina”. Segundo o ex-presidente de esquerda, a simbologia disso é importante para o Uruguai porque, “em outros países, eles [adversários políticos], sequer se cumprimentam”.

Sanguinetti, por sua vez, lembrou em uma carta de despedida que sua renúncia já estava prevista desde antes das eleições nacionais de 2019. A decisão, ele disse, foi tomada pela necessidade de atender a secretaria-geral do Partido Colorado e às suas atividades como jornalista e correspondente editorial.

Vida simples

Mujuca tem uma longa carreira política e de militante: durante a sua juventude, fez parte da guerrilha Tupamaros que lutava contra a ditadura militar no país, participação que lhe deixou preso de 1972 a 1985. Em 2018, quando renunciou ao Senado pela primeira vez, disse em uma carta estar “cansado da longa viagem” e que iria se “refugiar na aposentadoria”. Menos de um ano depois, no entanto, candidatou-se novamente e foi eleito.

No poder, acabou ficando conhecido mundialmente por sua postura e vida simples — até hoje, ele se locomove com um velho fusca azul — e por ter um governo mais progressista, com a descriminalização do aborto e da maconha, além da legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo. O político também doou grande parte de seu salário na Presidência por considerar que no Uruguai “vivem muitas pessoas pobres”.

A despedida foi marcada por cumprimentos e palavras bondosas de outros senadores. Óscar Pepe, da Frente Ampla, disse que o “ideal de Pepe emociona” porque “dedicar a vida à política tem a ver com injustiças que te aflingem”:

— Viver é ter causas, viver é luta, e por isso o agradecimento de poder viver ao lado de companheiros como Mujica — afirmou.

Sanguinetti foi presidente durante a transição democrática uruguaia, quando foi eleito por voto popular em 1985, após 13 anos de ditadura. Em 1995, ganhou novamente as eleições. Há décadas, é uma das principais lideranças do Partido Colorado que, que em seus mais de 180 anos foi predominante em diferentes governos do país. Sua popularidade, no entanto, caiu após o governo de Jorge Batlle (2000-2005), que em 2002 enfrentou uma das maiores crises econômicas do Uruguai.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Moral dos Santos disse:

    Lixo de pessoa, amigo do Lula só pode ser ladrao.

  2. Pedro disse:

    Manoel Mané Lusitano, tu ainda podes viver num paraíso, tipo cuba, Venezuela, Bolívia Coreia do norye, aqui tu vai sofrer, faltam seus para o redentor indica e seu substituto.

    • milton silva disse:

      Não misturar a postura de Sr. Mijuca , homem integro e querido , com a do tal de Lula, o homem que se afundou na lama, arrastando consigo a maior parcela de seus seguidores.

  3. Pedro disse:

    Amigo, não sei em que sentido essa comparação, de uma coisa tenho impressão, música é menos ladrãoo e responsável.

  4. natal sofrida disse:

    È a cara do luladrão, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  5. Manoel disse:

    Grande Mujica!
    Sempre certeiro. Aqui no Brasil o ódio fez as pessoas votarem em uma pessoa totalmente desqualificada para presidente. O estrago será imenso.

    • paulo disse:

      BG
      As pessoas retiraram uma quadrilha da pior especie do poder. Ladrões contumazes e ainda aparece um mané pra falar xinica.

    • Marcos Benício disse:

      "paulo", não sei que espécie de coisa você é, pois escreveu seu próprio nome com letra minúscula. Talvez seja por isso que você é tão irracional!

  6. CHOCOLATE 🍫 COM PIMENTA 🌶 disse:

    Grande figura humana, igual ao Presidente Lula.

    • VTNCPT disse:

      Sujou de 💩 a integridade moral de Mujica ! Assaltantes não podem ser incensados !!!

VÍDEO: BG comenta mais uma renúncia no futebol potiguar e a situação dos clubes do RN

Leonardo Bezerra, com menos de 10 meses de gestão, renunciou ao cargo de presidente do América nesta quinta-feira(01). No Meio-Dia RN desta data, BG destacou a “panela de pressão” nos clubes do Estado, e com sua experiência de ex-dirigente, relata as dificuldades em trabalho que classifica como “desumano”. Confira abaixo.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ariston disse:

    O RN tem quatro times na série D, e não três, como disseram. ABC, AMÉRICA, GLOBO E POTIGUAR. No mais, concordo com vocês.

  2. Realista disse:

    O Potiguar de Mossoró na série D, não conta? Falaram ai só em 3 clubes.

Leonardo Bezerra renuncia ao cargo de presidente do América

Foto: Reprodução/Blog Vermelho de Paixão

“Decisão que tomo com o coração apertado, mas que julgo necessária para que outras cabeças possam lograr êxito que não consegui”, diz trecho de carta aberta de Leonardo Bezerra.

O América atravessa uma crise neste momento no início de Campeonato Brasileiro da Série D. Com dois empates e uma derrota, sendo o último tropeço na noite dessa quarta-feira(30 de setembro), diante do Salgueiro-PE, na Arena das Dunas, o alvirrubro vive grande pressão da torcida, e amargaria a eliminação da competição nacional se ela terminasse neste momento.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. CiÇO disse:

    ABC E AMÉRICA VÃO TERMINAR NO MATUTÃO !!…..rsssssssssssssssss

  2. Miro disse:

    Esses times falidos do RN tem que que fechar as portas, não ganham de ninguém, exceto times de várzea. Torcer pelo ABC ou América é uma piada, é gostar de sofrer. Quer ser feliz. torça para o SÃO PAULO, FLAMENGO, PALMEIRAS, CORINTHIANS.

  3. joaci disse:

    Já vai tarde

  4. Bruno disse:

    Pra se ter ideia do quanto é difícil fazer futebol no estado, somente essa ano dois presidentes renunciaram:
    Fernando Suassuna pelo Abc e agora Leonardo Bezerra pelo América.

  5. Jorge disse:

    Temos que ver que muitas das vezes a pessoa mesmo sendo presidente não consegue implementar as mudanças por causa de boa parte da diretoria trabalhando em contrário

  6. Carlos Lima disse:

    Senti que a coisa estava errada quando Alex Padang caiu fora! Ou o cara é presidente ou é um pau mandado, Leonardo não conseguiu ser nenhum dos dois. O America errou quando começou a construir o estadio, pura vaidade, deveria ter investido e permanecido na série B, caiu pra C, pra D somente para colocar o nome de um estádio do mandachuva. E agora? seria melhor fundir com o Globo e formar um time de vergonha. 4 anos na D é pura incompetência misturada com vaidade.

  7. Naldinho disse:

    Bota BAÉ.

  8. Adriano N Azevedo disse:

    Acho um gesto desnecessário! Futebol não é tão misterioso quanto se pensa. Devia ter feito as dispensas necessárias e buscado peças importantes para substituir os bondes que aí estão! não o fez. Porque não olharam ás bases? simplesmente deixaram de lado. E o clube? vai mais uma vez passar em branco e permanecer nessa maldita série D? Vamos agir com sensatez, chega de agir dessa forma, respeitem essa instituição gloriosa que é o AMERICA.

  9. Magno Pegado disse:

    Depois que acabou com nosso MECÃO!
    Vai tarde

  10. KALLIANE disse:

    Que Merda no momento em que o clube mais precisa de apoio ele vem e Renuncia porque não fez isso antes de iniciar a serie "D"? esse Rapaz tinha a minha admiração mas agora vejo que me enganei.

Presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde renuncia

Foto: Valdenio Vieira/PR 

Alberto Beltrame anunciou, na noite da última quarta-feira (1º), a própria renúncia ao cargo de presidente do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde).

A saída de Beltrame coincide com uma operação da PF (Polícia Federal) que teve ele próprio como um dos alvos, quando era Secretário de Saúde do Pará.

O primeiro vice-presidente do órgão, o secretário de Estado da Saúde do Maranhão, Carlos Lula, assume interinamente a função. Ele deve convocar nova eleição em até 30 dias.

Diante das recorrentes crises geradas pelo Ministério da Saúde na divulgação dos números de casos e mortes da covid-19, o Conass, que reúne os gestores de saúde dos 26 estados e do Distrito Federal, ganhou relevância nacional ao criar um site próprio para mensurar os dados sobre a pandemia no Brasil. Trata-se de uma representação dos estados na gestão tripartite do SUS.

O Conass passou a publicar, no início de junho, o número de casos e mortes nos estados diariamente às 17h. A medida foi uma alternativa à postura do ministério, que, na época, começou a omitir o número total de casos e mortes ao informar só os dados das últimas 24 horas.

Além disso, a pasta também tinha iniciado a divulgação dos cada vez mais tarde, das 17h para 19h e depois para 22h. O Ministério da Saúde, posteriormente, voltou atrás nessas medidas.

Ontem, o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), determinou a licença de Alberto Beltrame da função de Secretário de Saúde do Estado. Isso porque Beltrame se tornou alvo de uma ação da PF que investiga suspeitas de irregularidades na compra de respiradores pelo governo estadual.

Na casa de Beltrame, ao cumprir uma ordem judicial no final de junho, a PF encontrou mais de 300 obras de arte, avaliadas em cerca de R$ 20 milhões. Para a polícia, quadros, esculturas e demais formas de arte são um clássico indício de eventual lavagem de dinheiro.

Leia a carta de renúncia de Beltrame, da chefia do Conass, na íntegra:

“Informo que no dia de hoje pedi licença do cargo de Secretário de Estado de Saúde do Pará e, por consequência, renuncio à presidência do Conass.

Tomei esta decisão para poder cuidar de minha saúde e me dedicar à defesa do meu maior patrimônio: a minha honra e dignidade.

Durante a pandemia, em nome do Conass, apelei diversas vezes ao Ministério da Saúde para que assumisse sua função de centralizar, comprar e distribuir equipamentos, insumos e medicamentos para salvar vidas durante a pandemia.

Recebemos promessas de que leitos de UTI, equipamentos de proteção individual e medicamentos seriam comprados pelo Ministério e entregues ao estados e municípios.

Estes compromissos não foram cumpridos e ficamos sós.

Secretários, governadores e prefeitos, sem alternativa, diante de hospitais lotados e de mortes diárias, foram jogados num cassino internacional, com mercado aviltado, preços exorbitantes, num verdadeiro leilão de bens para a saúde.

Assim, o Ministério da Saúde deixou de cumprir seu papel essencial numa emergência em saúde pública: coordenar as ações, orientar o isolamento social e também o de utilizar seu poder de compra para gerar economia de escala aos cofres públicos e normalizar e regular preços.

Diante de uma pandemia, tantas vezes negada ou minimizada, fomos colocados frente à frente com uma uma dura realidade: a vida ou a morte.

Não nos omitimos. Levantamos a voz diante de tanta indiferença, falta de empatia, solidariedade e compaixão.

Corremos riscos para salvar vidas e avançamos muito.

Implantamos leitos de UTI em tempo recorde e assistimos nossa comunidade. Agora vemos todos nossos esforços serem criminalizados.

A omissão, nos parece ser, em contrapartida, premiada.

Enfrentei pessoalmente a própria COVID-19. Muitos colaboradores adoeceram, vários colegas de trabalho, inclusive meu diretor financeiro, morreram neste embate. Mesmo diante de tantas adversidades, segui dando o melhor de mim para que o enfrentamento à pandemia não sofresse solução de continuidade.

Nada fiz de errado. Não cometi nenhum desvio de conduta, neste momento ou em toda a minha vida pregressa.

Antes de me licenciar do cargo criei Comissão com o fim de apurar eventuais irregularidades nos procedimentos administrativos e contratos com despesas relacionadas à pandemia. Além disso oficiei a Procuradoria Geral do Estado solicitando providências quanto a possibilidade desta Secretaria assinar um Termo de Ajustamento de Conduta com o MP/PA e MPF com o intuito de atuar com transparência e colaboração diante de qualquer investigação de possíveis irregularidades.

Nada tenho a esconder ou temer. Ressalto que todo o meu patrimônio é fruto de 35 anos de trabalho e está todo declarado em meu imposto de renda, o qual, disponibilizarei a qualquer autoridade investigativa se necessário.

Espero que a justiça seja feita e que possa reparar a dor, o sofrimento e adoecimento que me são infligidos neste momento tão difícil.

Seguirei lutando pela saúde de todos e na defesa incondicional do SUS, onde estiver. Este é o meu compromisso de vida, que não abandonarei.

Agradeço a solidariedade e apoio de meus colegas e lhes desejo sorte e sucesso.

Estou pagando um preço alto por lutar e acreditar que a vida é nosso bem maior. Fiz o que deveria fazer, cumpri meu papel de médico, cidadão e gestor público

Desejo a todos os irmãos brasileiros força e coragem. Venceremos esta pandemia.

Alberto Beltrame”

Christina Lemos – Prisma R7

“Está cavando sua fossa. Que renuncie antes de ser renunciado”, diz FHC sobre Bolsonaro

Foto: Reprodução

No Twitter, Fernando Henrique Cardoso defendeu explicitamente a renúncia de Jair Bolsonaro e disse que o presidente está “cavando sua fossa”.

“Poupe-nos de, além do coronavírus, termos um longo processo de impeachment. Que assuma logo o vice para voltarmos ao foco: a saúde e o emprego”, escreveu o ex-presidente tucano.

O Antagonista

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Breno disse:

    Mourão não vai aguentar o tranco: tem que ter aquilo roxo!

  2. Antonio Turci disse:

    Não simpatizo com o Sr. FHC, mas concordo com ele. O Presidente errou ao descumprir a palavra dada quando convidou o Dr. Sérgio Moro. Acho que o Presidente destruiu seu próprio governo.

  3. KK disse:

    Vou ser obrigado a concordar com FHC.
    Esse processo é longo de mais.
    Que assuma o general Mourão.
    Mandato tampão, porque em /22 É MORO na cabeça.

Secretário de Saúde da Bahia propõe termo de renúncia a leitos de UTI para pessoas que apoiam relaxamento do isolamento

FOTO: Leonardo Rattes/Ascom Sesab

O secretário de saúde da Bahia e cardiologista Fábio Vilas-Boas, em publicação no Twitter, sugeriu que pessoas que apoiam o afrouxamento do isolamento social durante a pandemia do coronavírus, renunciem ao acesso de leitos de UTI e de ventilação para si e para seus parentes.

“Será que essas pessoas que pregam o relaxamento do distanciamento social aceitam assinar um termo renunciando o acesso…?”, disse em publicação.

A sugestão foi feita após uma série de manifestações que aconteceram neste domingo (19) apoiando a volta do comércio e até mesmo pedindo intervenção militar, como foi o caso das manifestações no Recife e em Brasília.

Foto: Reprodução/Twitter

As manifestações do domingo feriram o decreto estadual assinado pelo governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), que proíbe aglomerações durante este período de quarentena.

No decreto estadual, assinado no último dia 23 de março, ficaram proibidas reuniões com mais de 10 pessoas. Na época o governador justificou que “a melhor estratégia no combate à disseminação do vírus, neste momento, é o isolamento social”.

Governadores do Nordeste se pronunciaram contra as convocações do presidente e pediram união para combater o novo coronavírus.

Jornal do Commercio

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Tudo papo-furado deste secretário petralha. Ele sabe mais do que ninguém que a Saúde é um direito fundamental assegurado pela Constituição de forma ampla, geral e irrestrita.

  2. Zé Mané disse:

    Mais conversa fiada, bla bla bla inócuo. Não leva a nada, só disputa política. O povo que exploda.

  3. ANDERSON disse:

    UMA "PÉROLA" DESSA SÓ PODERIA TER SAIDO DA BOCA DE UM CANHOTO VERMELHO! APRENDEU MUITO BEM COM DILMA ROUSSEFF.

  4. André Frederico disse:

    Concordo!
    Desde que os fumantes (inclusive de Canabis) renunciem a qualquer modalidade de tratamento para enfisema pulmonar e câncer de pulmão; concordo desde que aqueles que ingerem bebidas alcoólicas e pilotam motocicletas ou automóveis ao se envolverem em acidentes e sejam vítimas de traumas também abram mão de qualquer tipo de assistência médica; concordo desde que aqueles que possuem renda (salário) fixo e que não irá variar com a crise causada pela quarentena sustentem a família daqueles que são autônomos, trabalhadores informais, empresários e que dependem do que produzem hoje para comprar o pão de amanhã!

  5. Antonio disse:

    É bom que o nobre secretário renuncie ao seu plano de saúde e var ser atendido nós hospitais público. Canalha. Sua turma quebrou o país e é por isso que não tem leitos em hospitais público suficiente para a população.

  6. Amacell disse:

    Concordo plenamente, muito justo, na verdade ja era pra existir esse documento e cada “cidadão de bem” assiná-lo

  7. Antenado disse:

    Bom seria que todos os políticos assinassem um termo no sentido de que quem ia para prisão perpétua.

  8. RXPECTADOR disse:

    O Nobre secretário deveria assinar um termo que se ele contrair o covid19 em hipótese alguma os médicos podem dar a ele a hidroxicloroquina+ azetramicina

    Remédio que salvou os Drs.David uip e Kallil Filho

    • Soares disse:

      Muito menos receber salário, por está em isolamento, e quem não concorda, está trabalhando. Tem mais, quem esta trabalhando, está contribuindo com imposto pra pagar a saúde, já ele que não trabalha, não é contribuinte. Esses petralhas querem sempre inverter as coisas, bandidos e preguiçoso são os que mais se beneficiar na visão deles

  9. Delgas disse:

    E eu proponho que o nobre secretário deixe sua esposa e filhos em um dos inúmeros lares onde já está faltando quase tudo… Ele não precisa ir, pois tem que trabalhar.

  10. Marcelo disse:

    ………ELES NÃO TEM ESSA CORAGEM TODA…..QUEM TEM C., TEM MEDO!!!! KKKKKKKKKK

  11. Manoel disse:

    Governadores são contra o isolamento vertical pois querem mesmo que o congresso mande pagar as dívidas dos Estados sem qualquer contrapartida! Secretário de saúde da BA façamos o seguinte: quem quer voltar ao trabalho assina o termo de que não quer UTI e seu governador assina o termo que não quer mais o dinheiro federal !

  12. ForaCanalhas disse:

    Os políticos e secretários deveriam abrir mão de seus salários e ficar sem ganhar nada como a maioria dos empresários e empregados estão. E muito fácil MAMAR nas tetas do GOVERNO e mandar pessoas que não tem o que comer ficar em casa.

  13. Chega de CANALHAS disse:

    Vale lembrar a esse secretário de merda, que quem sustenta esse sistema e paga o salário dele são as mesmas pessoas que querem trabalhar.

  14. Cidadão Indignado disse:

    Concordo Plenamente! Assinem o termo, morram e virem "mito".

  15. Boleo disse:

    Manoel não concorde com uma ideia comunista e terrorista dessa, por isso que o Maia tá dando uma de ditador, o comunismo vai nos exterminar, falta só mandarem a gente comer cachorro e a gente concordar.

  16. Eduardo Peixoto disse:

    Ele deveria propor "Termo de Renúncia" para ladrão do dinheiro público.

  17. Manoel disse:

    Concordo. Quem quiser sair do isolamento é só assinar o termo.

    • Neto disse:

      Baseado nisso, então devem obrigar a assinar o termo quem fuma, bebe, consome drogas ilícitas…

    • George disse:

      E quem quer ficar em casa, assine um termo abrindo mão do salário, ficaria justo mesmo.

Em comunicado, Fernando Suassuna renuncia da presidência do ABC

Caros conselheiros, sócios, torcedores, funcionários e colaboradores do ABC Futebol Clube.

Venho comunicar que dirigi, na data de hoje, ao presidente do conselho deliberativo, a minha renúncia do honroso cargo de presidente executivo do ABC Futebol Clube. Na vida, tem hora para tudo, e senti que é o momento de retirar-me de campo para que o vice-presidente Bira Marques assuma o cargo, com toda a plenitude dos poderes, de forma estável, e assim possa construir politicamente as condições para o clube sair desta grave crise financeira. Estou impossibilitado de sair de casa, por conta dos cuidados que devo ter com a minha saúde, em razão da pandemia do Coronavírus (Covid-19), e essa situação de imprevisibilidade e de limitação de minha pessoa não poderia deixar que prejudicasse o ABC. O presidente precisa estar no clube, e ter mobilidade para ir aonde for necessário na busca de concretização de novos projetos e ações. Vejo em Bira Marques a capacidade para comandar essas ações daqui por diante. Liderar no conselho a aprovação de um amplo plano de saneamento financeiro do clube. Tenho a humildade de dizer que não consegui sensibilizar o colegiado para avançar neste sentido, e agora passo o bastão para Bira Marques continuar essa luta, que ao final atenderá o desejo de todos os abecedistas, que é ver o nosso ABC livre de dívidas. Coube a mim, nestes últimos meses, reduzir as despesas e enxugar o quadro funcional do ABC, visando o tão sonhado equilíbrio entre receitas e despesas. Apesar da recessão no país, mantivemos alguns contratos de patrocinadores e fomos em busca de outros. Deixo pronto o projeto da marca própria, cuja loja será inaugurada na Avenida Prudente de Morais tão logo passe esse período de restrições. O ABC ganhará royalties e lançará brevemente os seus novos uniformes para o ano de 2020. Acertamos na formação do elenco para esta temporada, que vem apresentando satisfatórios e promissores resultados sob o comando técnico do professor Francisco Diá. Ganhamos o primeiro turno do Campeonato Estadual e estamos na liderança do 2º turno. Na Copa do Nordeste estamos no G4 e com todas as condições de ir à segunda fase. Garantimos o calendário de 2021, com a participação assegurada na Copa do Nordeste e na Copa do Brasil. Quero destacar que abri o ABC para a contribuição efetiva dos seus torcedores, que vieram da arquibancada para ajudar a administração. Agradeço a todos que estiveram comigo nos momentos mais difíceis. E o faço, homenageando a todos, na figura do conselheiro Bira Rocha, que presta inestimáveis serviços ao nosso ABC, trabalhando dia e noite sem cessar. Quero por último registrar que estarei sempre disponível para servir ao meu clube do coração, e a me somar a Bira Marques e a toda a nossa imensa torcida em busca dos nossos objetivos. Abdico do cargo de presidente pelo bem maior do ABC, na certeza de que o clube será muito bem conduzido por Bira Marques. Não me faltou coragem durante todo esse tempo para enfrentar toda sorte de percalços, e lidar com resistências às mudanças. Saio com o sentimento de que dei o melhor de mim. O faço também pela união. Só venceremos as dificuldades com a união de todos.

Muito obrigado, de coração!

Natal, 07 de abril de 2020.

Fernando Antônio Brandão Suassuna.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ciro Espítama disse:

    Aproveitou as recomendações do Ministério da Saúde e lavou as mãos.

  2. Jorge disse:

    Por que o ABC e América não se unem fundando um novo e único clube com três cores vermelho, branco e preto. Unificaria a torcida sentando o número de sócios, conselheiros. Aumemtaria a média de.publico, a torcida se tornaria única no estado e cidade, assim como o Santos na sua cidade. Seria ainda mais soberano no RN, mas o maior objetivo seria alavancar forças para se tornar uma potência no Nordeste e se firmar na série B sem longos períodos de série C e D. Teríamos força política e única no RN, Jogariamos na arena das Dunas…

    • George disse:

      seria ótimo mesmo.
      O nome poderia ser BCMecão 🙂

      Mas pena que é quase impossível isso acontecer

  3. António AVERALDO disse:

    Faço um pedido a nação alvinegra quem assumir abraço uma conta na caixa cada um de nós só 5 ou 10 reais vamos salvá nosso time nós somos muito maior que esses dirigentes muitos só pensa na política do clube nada

  4. Joãozinho disse:

    Foi pra isso que fizeram o arrumadinho pra tirar Judas Tadeu?

Manifesto de partidos de esquerda pede renúncia de Bolsonaro

FOTO: RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

Líderes de partidos de esquerda (PSOL, PC do B, PCB, PSB, PT e PDT) fecharam o texto de um manifesto em que pedem a renúncia de Jair Bolsonaro, informa Helena Mader na Crusoé.

O texto é assinado por, entre outros, Ciro Gomes, Fernando Haddad, Guilherme Boulos e o governador do Maranhão, Flávio Dino.

“Bolsonaro não tem condições de seguir governando o Brasil e de enfrentar essa crise, que compromete a saúde e a economia. Comete crimes, frauda informações, mente e incentiva o caos, aproveitando-se do desespero da população mais vulnerável”, diz um trecho do manifesto.

Leia AQUI a íntegra da reportagem.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Como não é uma ordem, mas um singelo pedido, quem sabe Bolsonaro – imprevisível como um elefante sobrevoando a cidade – decide rever sua linha de atuação e finalmente ingressar na esquerda progressista? Sejamos realistas, que se peça o impossível…

  2. Brasil e RN acima de tudo disse:

    Eu não sei quem é mais doido, se é o povo da esquerda ou o presidente.

  3. Pedro disse:

    São desses comentarios e de muitos outros feitos na mídia, como o realizado por AMON CARLOS DE OLIVEIRA, que o Brasil está no buraco, falar em exército nessa hora não é sano, infelizmente temos uma PANDEMIA que não tem pai ou mãe, temos muita gente desinformada, pessimamente educada, ao ponto de querer ver o circo pegar fogo, triste.

  4. pessoa disse:

    Quem é Boulos ?

  5. WellingtonB disse:

    O que segura o Bolsonaro no cargo é que as pessoas que pedem sua saída não tem condições morais de criticar ninguém. Muitos deles deveriam estar presos

  6. Silva disse:

    Eles não têm apreço nenhum a democracia ! Quem elegeu Bolsonaro foi o povo !!!

  7. Gado - Toro Nelore PO disse:

    Quer dizer, que se trocar o presidente, o corona vírus vai embora??
    Kkkkkkkkkkkkkkk
    É gopi é gopi é gopi é gopi.
    Kkkkkkkkkk
    É melhor, JAIR se acustumando, depois do MITO é MORO, depois do MORO é MANDETA.
    Aceita que dói menos, entregar o meu Brasil de novo a esses ladrões.
    JA MAIS!!

  8. Roberto disse:

    Rapaz o acusam de tudo. Menos de corrupção. Não votei em Bolsonaro, e não acho a pessoa certa para comandar o País. Agora esses outros todos juntos não tem representatividade alguma. Pobre esquerda. Passou o tempo.

  9. Antonio Turci disse:

    Pessoal, só na caixa prego! Esquerdalha não se conforma e ver o MITO no Planalto.

  10. Amon Carlos de Oliveira disse:

    Pense em uma forças armadas frouxa, já era para ter botado estes canalhas pra fora do Brasil, por muito menos em 64 eles tomaram o poder, e livrou o Brasil do comunismo

  11. carmem disse:

    PT, PSOL, PC DO B, HADAD, CIRO GOMES,muita cara de pau desse povo.

  12. PAULO disse:

    Não ganharam as eleições nas urnas,querem ganhar á base do Vírus Chines?….rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsr…………..Que patota linda…….rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrrsrsr

  13. Clodoaldo disse:

    simples, diz pra eles ganharem a próxima eleição, por enquanto está sendo o governo eleito pela maioria nas urnas

  14. Paulo disse:

    BG
    Todos Marginais querendo se promover, abaixo todos.

  15. Logan disse:

    Quem mesmo hein? essa gentalha já deu faz tempo, 4 gatos pingados que não serve pra p…. nenhuma

  16. Loro disse:

    Esses que diziam pra respeitarem as vozes das urnas, que respeitassem os princípios democráticos; agora de maneira sórdida estão querendo trair a vontade popular, não esqueçam que o feitiço pode cair por cima do feiticeiro. O exercito está acompanhando todo o movimento dessas forças do mal, e tem o apoio popular.

Ciro Gomes, sobre Bolsonaro: “Acho que não termina o governo. Espero que não seja pelo suicídio. Meu palpite, é um mero palpite, é que vai ser por renúncia”

Foto: Isadora Neumann / Agencia RBS

Candidato à Presidência derrotado pelo PDT em 2018, o ex-ministro Ciro Gomes afirmou que o “campo progressista” perderá as próximas três ou quatro eleições caso o que ele chama de “burocracia do PT” mantenha uma estratégia em “nome da direção imperial” do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Como mostrou a Coluna do Estadão, cresceu entre políticos e analistas a percepção que Ciro decidiu radicalizar o discurso de defesa da democracia e romper com a “frente de esquerda”. “Agora ninguém mais vai enganar ninguém porque o que eu tinha para dar de engolir, de ter que fazer silêncio em nome da unidade, eles acabaram de liquidar”, disse Ciro ao Estado.

Ele esteve em Belo Horizonte para participar da filiação ao PDT da professora Duda Salabert, a primeira transexual a se candidatar ao Senado, nas eleições do ano passado – ela estava sem partido desde que se desfiliou do PSOL. Abaixo, os principais trechos da entrevista, feita por telefone.

O deputado Alexandre Frota lhe pediu desculpas sobre comentários que fez contra o senhor. O pedido foi aceito?

Não vou atribuir nenhuma relevância política a isso. Mas eu aceito as desculpas e reconheço nisso um gesto humano muito nobre. Porque eu, quando erro, gosto também de pedir desculpas. Aceito as desculpas dele e bola para frente.

O PT não apoiou o sr. na eleição presidencial de 2018 e lançou um candidato próprio. Agora, o sr. já se colocou como candidato para 2022. O sr. acredita que o PT pode, na próxima eleição presidencial, apoiar um candidato de outro partido?

O PT são vários PTs. E é importante que você entenda essa premissa para o raciocínio que vou elaborar. Esta burocracia do PT e a estratégia que essa burocracia está fazendo em nome da direção imperial do Lula é certeza da derrota do campo progressista no Brasil agora e pelas próximas três ou quatro eleições. Por quê? Porque você explodiu sobre a cabeça do povo brasileiro, tal como nosso povo é, dois gravíssimos problemas. Um, a corrupção generalizada. Você pode relativizar, como petista fanático dessa burocracia faz. A segunda questão é econômica (a crise).

Ambos os lados agem da mesma maneira?

São rigorosamente as duas faces da mesma moeda. E aí você vê na caricatura. O Datafolha publica uma pesquisa em que há uma violenta deterioração da popularidade do Bolsonaro, e o Bolsonaro faz um discurso dizendo, ‘tá bom, errei em alguma coisa’, mas se vocês falarem mal de mim, o PT vai voltar. No mesmo dia, a (presidente do PT) Gleisi Hoffmann, que interpreta esse PT corrupto e incompetente, que é uma pau mandado do Lula, sem nenhum tipo de atitude crítica, simplesmente o partido mais importante do País é dirigido por essa mulher. Ela diz o quê? Que vai ser nós contra o Bolsonaro. Enquanto isso alguém ilude o Flávio Dino, alguém fala em unidade comigo, e tal.

Algum partido já conversou novamente em unidade com você? Alguém do PT?

Comigo unidade é o cacete. Unidade é na luta. E na luta em cima da mesa. Agora ninguém mais vai enganar ninguém porque o que eu tinha para dar de engolir, de ter que fazer silêncio em nome da unidade, eles acabaram de liquidar.

Quando isso foi liquidado, na eleição do ano passado?

Quando entregaram o Brasil para o Bolsonaro. Ou você acha que o Bolsonaro se elegeria sem o que o PT fez? O Bolsonaro nunca foi o candidato da direita brasileira. O Bolsonaro foi engolido pela direita brasileira porque era o cara que foi identificado pelo nosso sofrido povo como o mais tosco intérprete do antipetismo que era a força dominante. Bolsonaro interpretou de forma tosca o sentimento de medo do povo. Porque também durante 14 anos não mexemos uma linha nas instituições para enfrentar o narcotráfico, o contrabando de armas, as facções criminosas comandando o crime. E a única política que foi implantada no Brasil foi a política do encarceramento do jovem pobre, negro.

Existe alguma possibilidade de o presidente Jair Bolsonaro não terminar o governo?

Acho que ele não termina o governo. Isso é um mero palpite. Espero que não seja pelo suicídio. Meu palpite, é um mero palpite, é que vai ser por renúncia. Os políticos, que de alguma forma foram negados também pelo caráter antipolítico que o Bolsonaro impôs na retórica dele, estão muito ressabiados com a bobagem que fizeram no impedimento da Dilma. Então, por exemplo, o PSDB sabe que talvez tenha se liquidado mortalmente naquele gesto burro. Se tivesse esperado o tempo fluir, até o final do mandato ruidoso da Dilma, tinha ganho as eleições. O que aconteceu, interromperam o mandato e passaram a ser corresponsáveis pelo desastre que veio daí adiante com Michel Temer e agora com o Bolsonaro. Produziram o Bolsonaro. Isso o PT também está vendo. Então a probabilidade de um impeachment hoje é pequena. Mas as energias são tão negativas e tão rápidas que não vejo como Bolsonaro termine o governo.

O que vai ser mais fácil na sua campanha em 2022, atrair apoiadores do Bolsonaro ou do PT?

Quero produzir corrente de opinião. O Brasil vai passar por muita confusão. Acho que o Brasil vai passar por momentos terríveis nos próximos seis meses. O cenário internacional está se deteriorando de forma grave. O nível de paciência do Paulo Guedes para as irracionalidade do Bolsonaro, e para a orgânica contradição do Bolsonaro com o liberalismo que o Guedes representa, tudo isso provavelmente sinaliza para uma saída do Guedes em algum momento. A deterioração da economia é um fato. O teto de gastos será atingido no ano que vem. O Bolsonaro votou a favor disso. É uma aberração. O ano que vem vai ser terrível. E isso tem um poder de combustão muito grande. De provocar novos alinhamentos na vida brasileira. Como eu calculo? Acho que o bolsonarismo doente são 15% da população. Acho que o petismo doentio são 20% da população. E o grande problema é que essa grande maioria (65%) está atomizada, sem compreensão.

O senhor veio a Belo Horizonte para participar da filiação ao PDT da professora Duda Salabert, a primeira transexual a se candidatar ao Senado, nas eleições do ano passado. Há uma tentativa de o partido se aproximar das chamadas minorias?

A professora Duda é uma figura extraordinária. Ela está saindo do PSOL. E escolheu o PDT. Isso para mim é uma grande honra. E, para nós, não é para reforçar luta identitária, é para reforçar a militância em torno de um projeto nacional que tenha compromisso com as diferenças, com a tolerância, com a igualdade, trabalhar para que seja respeita a fé, a preferência dessa ou aquela forma de amar, porque para nós todas elas são justas.

Coluna Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luigi Starace disse:

    Esse cara é um burro ladrao é um util imbecil

  2. Lol disse:

    Mais um comentário covarde e oportunista. Porquê não teve coragem de assumir que arregou na campanha? Fugindo pra não apoiar o “poste”? Agora, vem querendo ser o ‘vidente politico’… falta credibilidade ao coroné!

  3. Ronaldo Souza disse:

    ESSE CIRO NAO TEM NOÇAO DE IDIOTISSE !!!!..PELO AMOR DE DEUS !…É O NOVO BRIZOLA. NUNCA SERA ELEITO. FALA MUITA BOBEIRA

  4. Arthur disse:

    Se ele não pedir pra sair, Ciro derrota ele, Haddad e Doria em 2022. Os bolsominios com nomes fakes já estão desesperados.

  5. Sérgio disse:

    Não votei nesse aí, mas o Brasil não aguenta mais1 ano de Bolsonaro. Estamos perdidos.

  6. Cigano Lulu disse:

    De onde saiu esta destrambelhada Mãe de Nada?
    Sabe de nada, Coroné!

  7. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    Esse Ciro é um bosta, lambeu as botas do Lula até ver que não teria apoio do PT a sua candidatura.
    Agora fica atirando pra todos os lados.
    Credibilidade zero.

  8. Lourdes Siqueira disse:

    Esse imbecil era que deveria ser sugado pelo buraco negro. Como uma pessoa com um pingo de sanidade diz uma asneira dessas. Cuidado Ciro, o suicídio é uma forma de acabar com a dor. Ele pode atingir qualquer um, inclusive você, seus filhos, seus irmãos.
    Se Bolsonaro é doido; tu és um ser perigosíssimo.
    Deus te conceda mais humildade e humanidade.

  9. duendevermelho disse:

    Aguardando esse idiota cumprir a promessa que desistiria da política…

  10. toni disse:

    daniel voçe disse viciadooooooo!!!!!em que tomar cafezinho , comer pipoca bogus colecionar figurinhas em que em que em que eu quero saber me diga cara palida!!!!!!!!!!!!!!!

  11. paulo disse:

    BG
    FANFARRÃO CANALHA.

  12. antonio disse:

    Esse Idiota so fala M………

  13. Raimundo disse:

    Na sua opinião vc ganharia o pleito, na opinião da maioria vc não foi ao segundo turno !!

  14. Delano disse:

    Nem você assumirá a presidência desse país. Sua fome de poder é incomensurável. Brasil só tem um homem com capacidade de governar para o povo: Moro 2022

  15. Aroldo Pontes disse:

    Não gosto de política, mas tenho que opinar. O meio de comunicação que abre espaço para um cara falar tanta bobagem, que é só o que esse senhor sabe fazer, esse meio de comunicação não deveria ter credibilidade nenhuma. Isso é uma palhaçada.

  16. Daniel disse:

    Esse Ciro sardinha gomes da costa, não tem o mínimo de moral pra falar de quem quer que seja, esse viciado sempre foi marionete de Luladrão, ele quer enganar a quem? Brasil Pátria amada!!🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷

  17. hein? cuma? disse:

    Bom dia. Deixo claro que não sou defensor de partidos ou políticos, sejam eles quais forem, sou defensor do meu país! Sobre a matéria em questão, me admira esse débil mental opinar sobra a sanidade mental ou atitudes de qualquer ser vivo, chega a ser cômico.

  18. Carlos disse:

    Famoso lobo na pele de cordeiro. Esperteza demais é sinal de alerta, e esse Ciro é hoje o símbolo da esquerda com o discurso mais afinado com essa estratégia de afirmar divisão entre eles. Não nos enganemos, a esquerda pensa igual e é extremamente unida. Vai fazer de tudo para voltar ao poder. Essa conversa de Ciro é puro plano da esquerda.

  19. desacocheiocombr disse:

    Pode até ser, pois até eu que votei no Bolsonaro esperava bem mais dele, contudo não será por causa disso que votarei em um maluco com esse ou em qualquer um da esquerda que assaltou o pais.

Primeiro-ministro renuncia e coloca fim a governo na Itália

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, em uma sessão no Senado onde se discute a moção de censura contra seu governo – 20/08/2019 (Yara Nardi/Reuters)

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, anunciou sua renúncia nesta terça-feira (20), afirmando, em discurso no Senado, sua intenção de informar no mesmo dia o presidente italiano, Sergio Mattarella de sua decisão. Ele atribuiu a culpa pelo fim do governo populista, que durou 14 meses, ao ministro do Interior e vice-primeiro-ministro, Matteo Salvini.

“Estou dando fim aqui a essa experiência de governo”, disse Conte, chamando Salvini de “irresponsável” por provocar uma crise do governo.

O primeiro-ministro criticou severamente as recentes demandas de Salvini por um eleição antecipada, para que, segundo ele, pudesse ganhar “plenos poderes” e conquistar o posto de primeiro-ministro.

Conte afirmou que o vice-premiê mostra “grave desprezo pelo Parlamento” e coloca a Itália em risco de uma “vertiginosa espiral de instabilidade política e financeira” nos próximos meses, criando uma crise desnecessária que derruba um governo em funcionamento.

Salvini, que esteve sentado ao lado de Conte, sorrindo às vezes enquanto o premiê discursava, começou o debate no Senado dizendo, desafiadoramente: “Eu faria tudo novamente.”

Pressionando por uma nova eleição o mais breve possível, Salvini, que enquanto ministro do Interior liderou uma repressão aos migrantes, disse: “Eu não temo o julgamento dos italianos.”

Tanto na eleição para o Parlamento Europeu na Itália, há três meses, como nas mais recentes pesquisas de opinião, a Liga de Salvini subiu em popularidade.

Salvini já havia afirmado no dia 8 de agosto que a coalizão governista, formada pelo partido Liga, de extrema direita, e o populista Movimento Cinco Estrelas (M5S), rachou e que o único caminho para solucionar o impasse seria realizar novas eleições.

A tensão na coailizão de governo veio à tona depois de o Senado derrotar uma moção apresentada pelo M5S visando acabar com um projeto de trem alta velocidade, financiado pela União Europeia (UE), que ligaria Turim à França. O projeto foi apoiado, porém, pela Liga, de Salvini.

A votação no Senado expôs o conflito entre as legendas, que há meses têm tido uma série de atritos. Segundo a imprensa italiana, antes do embate parlamentar, Salvini já havia imposto várias condições para a Liga permanecer no governo, incluindo a renúncias dos ministros do Transporte, Defesa e Economia.

O rompimento lança a terceira economia da zona do Euro num futuro político incerto. Antes de convocar novas eleições, o presidente italiano, Sergio Mattarella, deve primeiro verificar se o governo realmente perdeu apoio no Parlamento.

Agência Brasil, com Deutsche Welle

 

Governador descarta renúncia: ‘É ato de covardia’

O governador Robinson Faria (PSD) afirmou na manhã desta quarta-feira (21), durante entrevista ao Jornal 96, que pretende permanecer no cargo até o final de seu mandato, destaca reportagem do Nominuto.

“Renunciar é um ato de covardia, é um ato de oportunismo. Você renunciar o mandato de governador para buscar um mandato e eu fui eleito para governar os quatro anos”, declarou.

“Político que renuncia o mandato para buscar outro caminho é um político oportunista”, criticou o governador. Para alguns observadores, Robinson Faria fez referência indireta ao prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), que pode renunciar ao cargo para disputar a eleição do governo. O prazo de desincompatibilização para quem ocupa cargos no Executivo se encerra no dia 7 de abril.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Almir Dionisio disse:

    Vendo hoje a entrevista do Governador no Bom Dia RN se percebe o quanto o governador tá perdido, olha o tempo todo para o passado e ainda diz que faz gosto ver a penitenciária de Alcaçuz, como se fosse ponto turístico do estado.
    Evidenciou que herdou um estado quebrado, porém o mesmo fazia parte da gestão anterior como Vice-Governador, ou seja, tinha conhecimento da situação do estado.
    Evidenciou várias obras que seu governo tá fazendo, esquecendo de dizer que a maioria foi graças ao projeto do RN Sustentável aprovado na gestão de Rosalba, muita coisa ainda parada pq o governo não tem recursos para as contrapartidas.
    Um fato é público e notório, o governador não tem apoio da bancada estadual e federal, esses políticos não pensam no desenvolvimento do RN, mais sim nos seus projetos políticos pessoais.
    Sabemos que vivemos um momento de profunda crise econômica em nosso país, porém o governo não se preparou para enfrentá-la.
    Gastou rios de dinheiro com consultorias que até o presente momento não mostraram os seus resultados.
    O certo é que necessitamos urgente de uma posição do governo no tocante a regularização dos pagamentos dos servidores e de um projeto que realmente seja atrativo para fomentar a economia do RN

Temer deve renunciar até o fim da tarde, diz jornalista

Dia 18 de maio de 2017 surge com mais um capítulo da história brasileira.

O presidente Michel Temer está pronto para anunciar sua renúncia ao cargo e deverá fazê-lo ainda hoje. Já conversou a respeito com alguns ministros de Estado e, pessoalmente, acompanha a redação do pronunciamento que informará o país a respeito.

Rodrigo Maia (PMDB-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, já foi avisado sobre a decisão de Temer. Ele o substituirá como previsto na Constituição, convocando o Congresso para que eleja o novo presidente que governará o país até o final de 2018.

A Secretaria de Comunicação Social da presidência da República suspendeu a veiculação de peças de propaganda do governo que estavam no ar ou que poderiam ir ao ar.

Ricardo Noblat – O Globo

 

 

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. MITO NELES disse:

    Hahaha agora é Bolsonaro 2017 e 2018

  2. Paulo disse:

    Se fa

  3. Paulo Cardoso disse:

    Se faz realmente necessário a saída de temer mas a ser substituído por rodrigo maia não é nada reconfortante.

  4. Paulo Cardoso disse:

    Se faz realmente necessário a saída de temer, mas a ser substituído por rodrigo maia não é nada reconfortante

  5. Paulo Cardoso disse:

    Entre a cruz e a espada. Se faz realmente necessário a saída de temer, mas a ser substituído por rodrigo maia não é nada reconfortante.

  6. Roberto disse:

    Vai tirar um ladrão, é vai botar outro mais ladrão ainda, militares tomem uma atitude antes quê seja tarde, salvem o país.

  7. Bismarck Pereira Sátiro disse:

    Bolsonaro, cadeia prá Lula, Dilma, Aécio, Temer e Renan.

  8. Luiz Moreira disse:

    KKKkkkkkkkkkkkkkkk, que blefe! Que furo!!! Fica prá outra"

  9. Charles disse:

    Já vai tarde. Fora Temer, pt, pmdb, dem, psdb e as outras mazelas do país.

  10. Zen disse:

    Diretas já

  11. Xora disse:

    Cara coloca bolsonaro com nome falso kkk, nunca sera

  12. amorim disse:

    Isto é a preparação p a nova ordem mundial q vem ai seguido da anunciação do anticristo.

  13. Jairo disse:

    Bolsonaro 2017 e 2018

  14. Donald Trump disse:

    Bolsonaro já.

  15. Rodrigo Renolde disse:

    Quem se lasca mesmo com isso é o povo Brasileiro que começava a sair de uma crise econômica e vem mais uma crise política para atrapalhar tudo. Independente de partido político, ou de políticos realmente está uma tristeza esse nosso país.

  16. marcia disse:

    tchau ja vai tarde

  17. Micael disse:

    Bolsonaro 2018

  18. BRUNA disse:

    TCHAU, QUERIDO!

  19. JCabral disse:

    Lascou-seee!!!! Trocando 6 por meia dúzia.

  20. josimar paiva disse:

    já vai tarde

  21. Observador disse:

    Bolsonaro 2017

Presidente da BR Distribuidora renuncia a cargo

O presidente da BR Distribuidora, José Lima de Andrade Neto, deixou o cargo nesta quarta-feira (16). Engenheiro químico e funcionário de carreira da Petrobras, ele desempenhava a função desde agosto de 2009.

Antes de assumir a presidência da BR Distribuidora, José Lima ocupou o cargo de secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis do Ministério de Minas e Energia, além de várias gerências na Petrobras. A estatal anunciou a saída do executivo em nota distribuída à imprensa.

“A Petrobras informa que o presidente da Petrobras Distribuidora (BR), José Lima de Andrade Neto, apresentou hoje sua renúncia, por motivos de saúde. O diretor financeiro da BR, Carlos Alberto Tessarollo, que estava no exercício da presidência dessa companhia durante as férias do Sr. José Lima de Andrade Neto, segue no exercício interino da função.”

Fonte: Agência Brasil

Blatter renuncia à presidência da Fifa após escândalos e convoca novas eleições

1ajd28rr2xrvdy2qugzvl472w

Quatro dias após ser reeleito presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter anunciou que renunciou ao cargo de presidente da entidade. Ele convocará novas eleições entre dezembro de 2015 e março de 2016.

Blatter foi reeleito para o seu quinto mandato à frente da entidade na última sexta-feira (29) em meio ao escândalo de corrupção da Fifa. Na última quarta-feira (27), sete cartolas da Fifa, entre eles o ex-presidente da CBF José Maria Marin, foram presos em Zurique a pedido das autoridades americanas sob acusação de corrupção.

Na eleição, o suíço venceu seu único adversário, o príncipe da Jordânia, Ali bin Al-Hussein.

O príncipe desistiu de participar do segundo turno depois que Blatter obteve 133 votos na primeira primeira votação entre 209 federações. Pelas regras, como nenhum dos dois candidatos atingiu dois dois terços dos votos, haveria a necessidade de um segundo turno, quando então se exige apenas maioria simples.

Com os 133 votos, Blatter já tinha, em tese, essa maioria. O príncipe, que conquistou 73 votos, então abriu mão da disputa. Três votos foram nulos.

A reeleição de Blatter era esperada por contar com o apoio de cinco das seis confederações continentais. Apenas a Uefa, que dirige o futebol europeu, apoiou o príncipe da Jordânia.

Folha Press

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro Paulo disse:

    Quando se tem vergonha na cara, isso é o mínimo a ser feito depois dos escândalos de corrupção.
    Por aqui quanto mais escândalos se descobre do PT, parece existir menos chance de deixar o poder.
    Quando dizer que o Brasil está de cabeça para baixo, vendo o exemplo de Blatter se entende o sentido da inversão brasileira.
    O Brasil tem mania de seguir o exemplo da Europa e dos EUA, mais nisso, nem pensar.

  2. Tomaz disse:

    Imita o Blatter, Dilma!!!

Fez "M" e "pagou"(FOTO): Prefeito da Califórnia renuncia após jogar fezes de cão em calçada

2014-722321209-20140610192301688ap.jpg_20140610Foto: Philip Lao / AP

O prefeito de uma cidade do estado americano da Califórnia renunciou após ser flagrado por câmeras de segurança atirando um saco com fezes de cachorro na calçada de um vizinho. Dennis Kneier, prefeito de San Marino, anunciou a decisão em uma carta dirigida aos membros do Conselho Municipal e afirmou que o incidente ocorreu após “um lapso de julgamento” e ressaltou que ficou constrangido.

— Eu posso entender por que este assunto gerou questionamentos sobre a minha capacidade de liderar o conselho — escreveu ele no comunicado. — Eu quero assegurar a todos que isso não vai acontecer novamente — acrescentou.

No entanto, o político permanecerá na Câmara Municipal até que seu mandato termine, em novembro de 2015. O vice, Eugene Sun, assumirá a prefeitura até 27 de junho, quando o Conselho deve se reunir para escolher os novos governantes.

A polêmica começou depois que o vizinho de Kneier, Philip Lao, descobriu as fezes fora de sua casa. Ele analisou o vídeo das câmeras de segurança e viu que mostravam o prefeito jogando o saco. Lao publicou o vídeo na internet e o caso ganhou muita repercussão.

Alguns moradores apelidaram o incidente “PoopGate” e pediram a renúncia de Kneier, que também recebeu uma notificação da polícia de San Marino. O político pediu desculpas a Lao e disse que pretende pagar a multa.

— Foi insensível, desrespeitoso e errado — declarou o prefeito na carta.

O Globo