Bolsonaro rebate críticas ao governo por compra de leite condensado e cita destino ao Ministério da Defesa e a Funai; Mourão fala em ‘pura fumaça’ e diz que gastos são previstos

Foto: Bruno Batista /VPR

Alvo de críticas devido ao gasto de R$ 15 milhões do governo federal com leite condensado, o presidente Jair Bolsonaro se defendeu nesta quarta-feira compartilhando um texto que circula entre seus apoiadores. A mensagem afirma que o leite condensado é utilizado pelo Ministério da Defesa e pela Funai em missões em locais distantes. O vice-presidente Hamilton Mourão também minimizou os gastos.

A informação sobre os gastos do governo federal foi divulgada pelo site Metrópoles. Utilizando dados extraídos do Painel de Compras do Ministério da Economia, o site mostrou que o governo gastou R$ 1,8 bilhão com alimentação em 2020. Os gastos são referentes a todos os órgãos do Poder Executivo. As compras do Palácio do Alvorada, onde Bolsonaro vive, não estão computadas no levantamento.

Bolsonaro compartilhou em seu canal no aplicativo Telegram trecho de um texto que justifica os gastos com leite condensado “Os maiores compradores da iguaria são o Ministério da Defesa e a Funai, por um motivo comum: em locais distantes e pouco acessíveis, não é viável o transporte e o armazenamento de leite fresco, que estraga rapidamente”, diz a mensagem.

Também nesta quarta-feira, Mourão disse que o tema é “pura fumaça” e faz parte de uma “pressão” que estaria sendo feita contra o governo federal.

— Pura fumaça. Todos esses gastos são gastos orçamentários, previstos alguns como despesa obrigatória, outros como despesa discricionária, que foram efetuados dentro do que estava previsto no desembolso do Orçamento do ano passado. E se pegar o que foi gasto em anos anteriores eu tenho certeza que estará mais ou menos no mesmo patamar. Isso faz parte dessa pressão que está sendo feita em cima do nosso governo.

O vice-presidente disse que não acredita que a divulgação dos gastos possa trazer consequências negativas para o governo. Na terça-feira, parlamentares pediram para o Tribunal de Contas da União (TCU) investigar as compras.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tico de Adauto disse:

    Eiiiita. Jogou a culpa nos militares.
    Haja 🥛 condensado kkkkkk

  2. Emerson Fonseca disse:

    A questão não é o valor total das compras. A questão 01 – Há necessidade? A questão 02 – O preço pago foi o preço de mercado? A questão 03 – As empresas fornecedoras, são idôneas ou existem para estes fins? Ninguém em sã consciência imaginaria que está quantidade de itens iria só para o Palácio onde a Besta Fera está temporariamente.

  3. Santos disse:

    Leite Condensado é usado na formação de brigadeiros!

  4. Marcia disse:

    Claro que o blog do Bolsonaro tem que passar o pano né kkk

  5. Rodrigo S. disse:

    Nem sabia que o Ministério da Defesa usava como estratégia a produção de PUDIM… É uma doçura esse governo!!!!

  6. Lagoa seca. disse:

    Ah ladrão, gastou 1 bilhão e 800 milhões, com alimentação, canalha veio duro, enquanto isso para o povo ozônio no rabo e a maior inflação dos últimos 11 anos, pior investimentos internacionais no país, vai gado o capim tá ficando escasso. Gasolina e diesel mais caro de tds os tempos.

  7. Maria disse:

    BG cadê os comentários do leite condensado, foi a notícia mais comentada desde ontem, vou parar de comentar, tô sentindo que estás a livrar o Minto, igual a seu amigo do interior

  8. Manoel disse:

    É muita cara de pau.
    O povão come farinha com água.

COMENTE AQUI