Covid-19: Prefeitura de São Gonçalo do Amarante compra 2 mil testes rápidos para as unidades de saúde

Foto: Divulgação

A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN comprou 2 mil testes rápidos para detecção do novo coronavírus, que estarão disponíveis em unidades de saúde, tanto na área urbana como na rural, a partir desta terça-feira (26). O teste será realizado após prescrição médica, com resultado em até 15 minutos. Todos os profissionais de saúde do município já foram treinados e orientados.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silva disse:

    E a governadora Fátima do PT, vai começar a governar quando.
    O dinheiro exister, Bolsonaro mandou.

  2. Pedro França disse:

    Parabéns Paulinho, você é exemplo para o nosso estado

  3. Thor Costa disse:

    Parabéns ao município de São Gonçalo do Amarante RN. O Prefeito Paulinho tem trabalhado com muita transparência e responsabilidade.

Witzel está sendo investigado por suspeita de envolvimento nos contratos emergenciais para a compra de respiradores, diz O Antagonista

Foto: CARLOS MAGNO/GOV RJ

O Antagonista apurou que Wilson Witzel está sendo investigado por suspeita de envolvimento nos contratos emergenciais para a compra de respiradores.

Os indícios, que surgiram no inquérito que levou à prisão o subsecretário de Saúde Gabriell Neves, foram remetidos ao STJ. A investigação é preliminar e corre em sigilo.

Ontem, o nome de Witzel apareceu lateralmente na investigação da Lava Jato que prendeu Mario Peixoto, principal fornecedor do governo do Rio.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Amon Carlos de Oliveira disse:

    Esse consorcio Nordeste, se começar a investigar vai encontrar muita maracutaia, seria bom começar logo enquanto é tempo

  2. Pronto, falei! disse:

    Se forem investigar esse tal de "Consórcio Nordeste", é capaz de não escapar ninguém…

China troca Brasil por EUA na compra de 1 milhão de toneladas de soja

Foto: Getty Images

A China tem aumentado as compras de soja dos Estados Unidos diante da desaceleração das vendas do Brasil e compromissos do país asiático previstos no acordo comercial com o governo de Washington, segundo pessoas a par do assunto.

Clientes estatais compraram mais de 20 carregamentos, ou mais de 1 milhão de toneladas de soja dos EUA nas últimas duas semanas, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas. Os grãos foram comprados com isenções de tarifas emitidas anteriormente, disseram as pessoas.

Os principais negociadores comerciais de ambos os países falaram por telefone na semana passada e se comprometeram a criar condições favoráveis para a implementação do acordo comercial bilateral, além de cooperar com a economia e a saúde pública, segundo comunicado do Ministério do Comércio chinês. O presidente dos EUA, Donald Trump, disse posteriormente que enfrenta dificuldades com o governo de Pequim em meio à pandemia global de coronavírus.

Outro sinal de que o acordo comercial da fase um pode estar abalado: o Global Times, uma publicação do Partido Comunista, informou que a China poderia anular o acordo após críticas dos EUA sobre a condução da pandemia de coronavírus pelo país, o que irritou representantes de comércio. Também foi apresentada uma sugestão para negociar um novo acordo que inclinaria a balança mais para o lado chinês, segundo o jornal.

A China prometeu comprar US$ 36,5 bilhões em produtos agrícolas dos EUA, mas a pandemia que se acredita ter se originado na cidade de Wuhan atrasou o ritmo das compras. Embora o país tenha comprado uma ampla variedade de commodities, como sorgo, trigo, milho e carne de porco, as vendas de soja, principal bandeira da guerra comercial, começaram a ser aceleradas.

A maioria das compras nas últimas duas semanas era destinada a carregamentos em portos do Golfo do México, disseram as pessoas. Embora algumas sejam de remessas da safra atual, outras destinavam-se ao final do outono, quando a nova colheita nos EUA começa. O departamento aduaneiro chinês não respondeu a ligações com pedidos de comentário.

A gigante agrícola Archer-Daniels-Midland disse neste mês que estava animada com as compras da China até agora. A empresa com sede em Chicago espera que o país asiático compre entre 30 milhões e 35 milhões de toneladas de soja dos EUA neste ano, disse o diretor financeiro Ray Young em teleconferência com analistas em 30 de abril.

Yahoo, com Bloomberg News

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Nica disse:

    Ministro weintraub 👏👏👏👏

  2. Minion alienado disse:

    Valeu Messias! Tudo por uma questão ideológica taokey

  3. Michel disse:

    O setor agropecuário brasileiro precisa ter vergonha e saber se impor cobtra a China. Todos sabem quem a China não tem condições de produzir a quantidade que precisa, para alimentar o seu povo. Da mesma forma que estão ganhando com a desgraça do vírus que eles lançaram ao mundo, o produtor brasileiro também tem que bater o pé em negociar com eles, por um preço alto e não ficar se humilhando. Basta!

  4. Manoel disse:

    E daí? O gado brasileiro adestrado por Bozo consome fácil essa sobra!

  5. Jean Carlos disse:

    Sabe de quem é a culpa disso? do LULA é claro!!!

  6. Keynesianista disse:

    Bolsonaristas comemoram!

  7. Chico disse:

    O rebanho suíno petralho-chavista nem se dá ao trabalho de ver quanto são as vendas totais de soja do Brasil pra China. Nem leva em conta o baque econômco pelo qual o Mundo passsa.

  8. Theo disse:

    Está apenas começando. Lembrando que o bozo ( com minúscula mesmo) falou: E daí?

  9. Theo disse:

    Está apenas começando. Lembrando que o bozo falou: E daí?

  10. Luiz Antônio disse:

    Não vamos ser injustos com o Presidente, afinal ele não tem culpa de ser incompetente.
    Basta fazer uma análise da sua carreira como militar por quinze anos, depois como deputado federal por mais de vinte e cinco
    anos sem apresentar nada relevante.
    Uma lástima.

  11. Abelão disse:

    Venda aos produtores brasileiros de leite e criadores…
    Barato, tendo preço bom, não precisa exportar, o consumo interno absolve tranquilamente, garanto que não sobra um grão.
    Aí, caba vai ver vaca se desmanchando em leite e animais de coro e penas, gordo rolado.

  12. Felipe disse:

    Parabéns presidente de melda!!

  13. Soraya disse:

    Parabéns Mito.

  14. Carlão disse:

    EUA pesadamente atacando a China, mas na hora comercial ela nem olhou pro Brasil (que uns otários xingaram, mas não chegaram aos pés dos ataques de TRUMP).

  15. Rafae Franco disse:

    Infelizmente, está no começando. O Brasil virou piada internacional com o “mito”. Não pássa confiança algumas aos investidores internacionais. Quem também vai pegar parte do mercado brasileiro é a Argentina…
    Quem não deve estar gostando disso é a turma do “agro é pop”…

    • Chico disse:

      Isso é uma lance comercial muito mais complexo do que supõe a sua cabecinha que atribuiu tudo de errado a Bolsonaro.

    • Emanuel disse:

      A culpa da segunda guerra mundial também foi do Governo Bolsonaro. Piada isso, né?

    • Sebastião disse:

      A culpa não é do BOZO não, pois ele e seus ministros são bastantes diplomatas cm os outros países, principalmente com a CHINA, a culpa é do Comunista do MORO.

Empresário é preso suspeito de fraude na compra de respiradores no Rio

Maurício Fontoura, controlador da Arc Fontoura, na Cidade da Polícia. Foto: Reprodução/TV Globo

O Ministério Público e a Polícia Civil do RJ iniciaram nesta quarta-feira (13) mais uma etapa da Operação Mercadores do Caos, que investiga suposta fraude na compra de mil respiradores pelo governo do estado.

A força-tarefa prendeu o empresário Maurício Fontoura, controlador da empresa Arc Fontoura. A firma é uma das investigadas no esquema de contratos irregulares, sem licitação, no total de R$ 183,5 milhões — a suspeita é que houve vantagem indevida no trâmite.

Um endereço de Maurício já havia sido alvo de mandado de busca e apreensão na semana passada. Nesta quarta, agentes também procuram provas em Piraí, no sul do estado.

Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara especializada de Crime Organizado do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Carlo Huberth Luchione, advogado da Arc Fountoura e de Mauricio Monteiro, disse que ele esclareceu, em depoimento, que o estado só pagou pelos respiradores que foram efetivamente entregues e que estes já estão sendo utilizados no combate à Covid, “não sendo verdade que não funcionariam”. Disse também que não conhece os outros acusados e que nunca usou empresas de fachada.

Cinco presos

Com a etapa desta quarta, subiu para cinco o total de presos na operação, cuja primeira fase foi na última quinta (7).

Gabriell Neves, subsecretário de Saúde do estado, exonerado antes da prisão;

Gustavo Borges, que sucedeu Gabriell na pasta, exonerado depois da operação;

Aurino Filho, dono da A2A, uma empresa de informática que ganhou contrato para fornecer respiradores ao estado;

Cinthya Silva Neumann, sócia da Arc Fontoura;

Maurício Fontoura, controlador da Arc Fontoura e marido de Cinthya.

A Justiça acrescentou que não há garantia de que os equipamentos sejam entregues. Parte do pagamento adiantado ocorreu em uma hora, como mostrou o G1.

Nesta terça (12), o G1 mostrou que o governo pagou R$ 33 milhões adiantados às três empresas que foram alvo de ação — além da Arc Fontoura e da A2A, a MHS Produtos também é investigada.

Apesar disso, o governador do RJ, Wilson Witzel, afirmou que “nenhum centavo” vai sair dos cofres do estado sem comprovação da regularidade dos contratos.

No total, mil respiradores foram comprados das três empresas. A Secretaria de Saúde não respondeu se algum deles já foi recebido. Em nota, informou apenas que já pediu o cancelamento dos contratos.

“As notificações exigem que as devoluções de valores já repassados ocorram em até 10 dias, sob pena de medidas judiciais cabíveis”.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José disse:

    Por isso que essa curva nunca achata.

Ex-subsecretário de Saúde do RJ é preso por suspeita de fraude na compra de respiradores

Gabriell Neves foi exonerado do cargo de subsecretário de Saúde do RJ — Foto: Reprodução/TV Globo

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Polícia Civil do RJ prenderam nesta quinta-feira (7) Gabriell Neves, ex-subsecretário estadual de Saúde, e mais três pessoas.

Além de Gabriell, foram presos Gustavo Borges da Silva e Aurino Batista de Souza Filho — o nome do quarto não foi divulgado.

O grupo é suspeito de ter obtido vantagens na compra emergencial de respiradores para pacientes de Covid-19 no estado. Uma quinta pessoa era procurada até a última atualização desta reportagem.

Aurino faz parte da A2A, uma empresa de informática que ganhou contrato para fornecer respiradores.

Neves foi exonerado pelo governador Wilson Witzel no dia 20 de abril justamente por suspeita de irregularidades — os contratos questionados somaram R$ 1 bilhão, entre respiradores, máscaras e testes rápidos comprados sem licitação.

Equipes do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (Gaecc/MPRJ) e da Delegacia Fazendária também cumprem 13 mandados de busca e apreensão no Município do Rio.

Suspeitas e exoneração

Duas ações do subsecretário aparecem como suspeitas:

A montagem dos hospitais de campanha pelo Instituto de Atenção Básica Avançada à Saúde (Iabas);

Contratação de uma empresa para gerenciar serviço de Samu por R$ 76 milhões, sem licitação, que, anteriormente, era exercido pelo Corpo de Bombeiros.

Reportagem exibida no RJ2, em 11 de abril, afirmava que o Governo do RJ gastou R$ 1 bilhão para fechar contratos emergenciais, sem licitação, para o combate do Covid-19.

Os valores seriam destinados para a compra de respiradores, máscaras e testes rápidos.

A maior parte deste dinheiro, quase R$ 836 milhões, seria destinada para a Organização Social (OS) Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas).

O G1 apurou que, nos últimos meses, Gabriell Neves centralizou boa parte das decisões da pasta, desde que assumiu, em fevereiro deste ano. Houve uma disputa com a subsecretária Mariana Tomasi Scardua que resultou em sua saída da pasta.

Gestão do Samu

Uma das suspeitas de problemas de Gabriell Neves na Saúde está na contratação por R$ 76,5 milhões da empresa OZZ Saúde Eireli para fazer a gestão do Samu na cidade do Rio de Janeiro, que antes era feita exclusivamente pelo Corpo de Bombeiros.

Ao fundamentar a compra, a secretaria cita a Lei Federal 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, que permite a contratação de serviços “destinados ao enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus”.

Na notícia presente no site da pasta, no entanto, o próprio governo diz que a mudança na gestão do Samu não foi fruto da pandemia – que sequer é mencionada na notícia –, mas sim por uma determinação do Tribunal de Contas do Estado.

Contratação para os hospitais de campanha

O G1 também mostrou indícios de fraude no processo de construção de sete hospitais de campanha do governo do Rio de Janeiro. A medida é a principal ação contra a pandemia da Secretaria de Estado da Saúde.

Esse contrato com o Iabas foi assinado por Gabriell Neves antes de ser afastado.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Véi de Rui disse:

    É por isso que o Bolsonaro não presta, e tentam tirar o homem a todo custo pra liberar a roubalheira como era de costume

    • Anti-Político de Estimação disse:

      Eu é que não boto a minha mão no fogo por político brasileiro nenhum. Especialmente aqueles que fazem das tripas coração para ter os órgãos policiais sob seu controle.

    • Antenado disse:

      Se lembrou de Lula né!!?

  2. francisco Carlos Xavier disse:

    Vai ser no Brsil todo, vai faltar lugar nas cadeias

  3. santa Cruz disse:

    Os Petralhas do Rio Grande do Norte , que se oriente, se não o bicho vai pegar!

  4. Ojuara disse:

    Primeiro a ir pra gaiola. Kkkk
    Tem que pegar todos que estão se aproveitando da desgraça do covid, pra continuar roubando.

Sesap faz chamamento público para compra de medicamentos

Diante da crise que se instalou na saúde pública do país em função do avanço do coronavírus, desencadeando um extraordinário aumento da demanda na rede hospitalar do Rio Grande do Norte, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) está fazendo um chamamento público a empresas do ramo farmacista para, a partir desta sexta-feira (20), apresentarem propostas de preços de acordo com as condições especificadas em planilha divulgada no site da Sesap.

Segundo o titular da Coordenadoria Administrativo (COAD) da Sesap, Luiz Carlos da Silva, as compras serão realizadas em fluxo contínuo conforme a necessidade das demandas de medicamentos, respeitando a ordem dos valores das propostas. Os interessados devem baixar a tabela e enviar proposta, tabela preenchida e documentação requerida no Edital para o e-mail: [email protected]

Para outros esclarecimentos, os interessados devem entrar em contato através do telefone (84) 3232-2646, por e-mail, ou se dirigir à COAD, no 10º andar do prédio da Sesap, na avenida Av. Deodoro da Fonseca, 730 – Centro, Natal (RN).

As orientações para o preenchimento são as seguintes:
– Colocar nome da empresa no assunto do e-mail
– Colocar todos os arquivos em único “zip”
– Preencher obrigatoriamente os campos: Registro do Produto/MS Anvisa, Marca/Fabricante, Quantidade Oferecida pela Empresa, Prazo de Entrega e Valor Unitário/Proposto.

Devem ser incluídos no e-mail os arquivos:
• Alvará sanitário
• Comprovação de registro do produto na ANVISA
• Autorização do funcionamento do licitante
• Autorização especial (quando for o caso) de acordo com a portaria Nº344

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo disse:

    BG
    Com os últimos governos e o atual dando calote nas empresas vai ser difícil quem queira vender para um poder publico executivo VELHACO. Só com o dinheiro adiantado e olhe lá, será preciso ver se foi pago mesmo e o dinheiro está na conta, agora não pague os impostos em dia não pra ver o que acontece.

PROCURA INSANA E COMPRA DE CAIXAS: Farmácias limitam compra de álcool em gel e máscaras

A procura insana por álcool em gel e máscaras nas farmácias de todo o Brasil fez várias redes limitarem a compra por cliente.

O Antagonista apurou que as lojas estão tendo dificuldade na compra do produto, principalmente, em razão da falta de embalagens nas fábricas para atender a toda a demanda.

Um empresário do setor, que preferiu não ser identificado, disse à nossa reportagem que os governos deveriam acalmar a população.

“Você tem uma demanda que não é real. Ninguém precisa comprar caixas de álcool em gel, como está acontecendo. Ninguém precisa de 20 máscaras. As máscaras só deveriam estar sendo usadas por quem está contaminado. Mas está todo mundo comprando, o que já resulta na falta do produto para os profissionais da saúde. É uma demanda irracional.”

Em Brasília, o álcool em gel está em falta até mesmo na famosa Rua das Farmácias.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. diego disse:

    esse empresario falando….
    abra os jornais online da europa e VEJA e LEIA,
    as pessoas estao sendo ajudada a fabricar mascaras ARTESANAIS
    por medicos e enfermeiros, e ele vem dizer que nao precisa?
    uma pessoa infectada que nao tem sintoma infecta outrsas!!!!!!!!!!!!!!!
    EU V O U U S A R M A S C A R A S i M!!!!!!!!!!

Coronavírus: rede potiguar de lojas é alternativa às farmácias para compra de álcool em gel

Foto: Divulgação

A confirmação do primeiro caso de Coronavírus no Rio Grande do Norte aumenta a necessidade de medidas preventivas por parte da população. Uma das orientações mais recomendadas entre as autoridades de saúde é o uso do álcool em gel 70% para higienizar as mãos e evitar o contágio pelo vírus. O produto está em falta em algumas farmácias e uma alternativa para compra, em larga escala e no varejo, são as lojas da rede O Borrachão Industrial.

O álcool em gel pode ser encontrado nas unidades do Alecrim (Rua Presidente José Bento, 420) e Lagoa Nova (Rua Jaguarari, 1794) e está disponível em frascos de 500 ml e 1 litro. “Nós revendemos o produto para a prevenção dentro de escolas, da indústria, do comércio, de empresas e para o consumidor individual que quer se proteger do Coronavírus”, disse a diretora comercial e de marketing do O Borrachão, Raíssa Diniz Costa.

O uso do álcool em gel 70% deve ser feito para limpar as mãos antes de encostar em áreas como olhos, nariz e boca e para limpar superfícies e objetos tocados frequentemente, como celulares, teclados, botões, maçanetas, corrimãos. A forma mais eficiente de se proteger da doença é lavando as mãos, até a metade do pulso, esfregando também as partes internas das unhas. O vírus se espalha por meio dos fluidos, por isso é importante evitar beijar socialmente, apertar as mãos ou falar muito perto das pessoas. As autoridades de saúde também recomendam evitar locais cheios e fechados.

Coronavírus no RN e no mundo

O primeiro caso de Coronavírus confirmado no Rio Grande do Norte foi diagnosticado em uma jovem de 24 anos, com histórico de viagem à Europa. Ela mora em Natal, passa bem, e está seguindo as recomendações de isolamento. 17 pessoas que tiveram contato com o primeiro caso de contaminação estão sendo monitoradas. Atualmente, o RN tem 17 casos suspeitos, 15 descartados e 1 confirmado.

Na última quarta-feira (11), a Organização Mundial de Saúde declarou uma pandemia de Covid-19, a doença respiratória causada pelo novo Coronavírus. Segundo o órgão, o número de pacientes infectados, de mortes e de países atingidos deve aumentar nos próximos dias. A pandemia ocorre quando uma doença já está espalhada por diversos continentes com transmissão sustentada entre as pessoas.

Grupo compra Hospital Papi por R$ 20 milhões

O Incor Natal e o Grupo Delfin Saúde adquiriram através de compra direta realizada na justiça do trabalho o prédio do Hospital Papi.

A venda tem valor total na ordem de R$20.000.000,00 com perspectiva de gerar mais de 600 empregos diretos, além de adicionar novos leitos, inclusive de UTI pediátrica e maternidade a cidade.

O processo de aquisição foi executado pelo Venceslau Carvalho Sociedade de Advocacia.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Francisco Lima disse:

    Achei que fazia parte da “massa falida” dos antigos donos e a justiça teria tentado vender em leilão. Acumulou dívidas com fornecedores e funcionários .

  2. João do coração disse:

    600 empregos direto foi o maior exagero de todos!!! Hahahahahha

  3. Solange Jorge da Silva disse:

    Isso é maravilhoso parabéns

  4. Ricardo Alexandre disse:

    Foi 10 por cento de entrada e 50 parcelas, a prioridade foi o uso do dinheiro para fornecedores e o resto vai ser dividido para os funcionários, a ordem de pagamento será por idade.

PIRANGI: Maior Cajueiro do Mundo agora aceita compra de ingresso com cartão de crédito

FOTOS: ASCOM/IDEMA

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (Idema) modernizou o sistema de aquisição da entrada do Cajueiro de Pirangi. O espaço passa a receber o pagamento dos bilhetes com cartões de débito e crédito de todas as bandeiras. O serviço tem o objetivo de oferecer mais condições e comodidade na hora da compra, tanto ao público como para operadores de turismo.

Para a supervisora do Cajueiro, Marígia Madje, o sistema também vai facilitar a aquisição dos ingressos por guias, agências e operadoras de turismo. “As pessoas têm se acostumado a viajar com menos dinheiro. É uma tendência mundial, até por questões de segurança. A cada dia elas utilizam mais o cartão de crédito e novas tecnologias. Diante deste comportamento, e visando sempre avançar, estamos oferecendo estas opções”, destaca.

No Brasil, existem mais de 150 milhões de cartões de crédito, conforme informações do Banco Central. As estimativas apontam para um crescimento diário deste serviço entre os brasileiros e no mundo.

O Maior Cajueiro do Mundo

O Cajueiro de Pirangi fica na praia de Pirangi do Norte, em Parnamirim, cidade da Grande Natal, e cobre uma área de aproximadamente 8.500 metros quadrados, com um perímetro de aproximadamente 500 metros. Conta a história que o cajueiro foi plantado em dezembro de 1888 por um pescador chamado Luiz Inácio de Oliveira, que morreu com 93 anos sob as sombras da árvore.

O Cajueiro é aberto todos os dias da semana, das 7h30 às 17h30. A entrada custa R$8,00.

Crianças, de sete a 12 anos, pagam meia entrada, assim como estudantes, professores e idosos, portando carteira comprobatória.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bento disse:

    Entrada muito cara para ver o segundo maior cajueiro do mundo.
    Todo pagamento deveria ser via cartão para evitar desvios de finalidade.
    E crianças é para ser franquiadas

  2. anonimo disse:

    so nao entendi pq nao levantaram da mesma forma os galhos que invadem a pista na ida a pirangi, so tomaram providencias na pista de volta, to vendo a hora nao passar mais , carnaval as praias lotadas e tudo igual com os galhos tomando metade da pista.

  3. Cumpim disse:

    Deveria aceitar era uma poda para parar de atrapalhar o trânsito!

  4. Juvenal disse:

    O maior cajueiro do mundo fica no Piauí.

  5. Teodósio disse:

    É uma pena que o segundo maior cajueiro do mundo localizado no município de Grossos, não recebe a mesma atenção das autoridades municipal e estadual.

  6. joao disse:

    Pagar com cartao de credito pra ficar debaixo de um cajueiro. Interessante.

Centauro compra Nike no Brasil e será distribuidora exclusiva no País

Foto: Centauro/Divulgação

O Grupo SBF, dono da marca Centauro, anunciou a compra das operações da Nike no Brasil, em um negócio de R$ 900 milhões. Com o acordo, que exclui alguns ativos, como direitos sobre propriedade intelectual, por exemplo, a dona da Centauro se tornará a distribuidora exclusiva de produtos Nike no País, incluindo vestuário, calçados, acessórios e equipamentos.

O grupo se tornará também o varejista exclusivo de lojas físicas de produtos Nike, podendo abrir e operar lojas da marca american no território brasileiro pelo período inicial de cinco anos. E ainda será o operador direto exclusivo do canal de vendas eletrônico por um período inicial de 10 anos.

A Nike do Brasil teve receita operacional líquida de aproximadamente R$ 2 bilhões no exercício encerrado em 31 de maio de 2019. A SBF Comércio financiará parte do valor a ser desembolsado na transação e contratou o Banco Santander Brasil, o Banco Itaú BBA e o Banco Bradesco BBI para auxiliá-la na estruturação e implementação do financiamento.

Segundo a SBF, a transação está sujeita à autorização por parte do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

As ações ON de Centauro tinham alta de 6,11% após o anúncio do negócio com a Nike do Brasil. No mesmo horário, o Ibovespa subia 0,78%, chegando aos 116.931 pontos.

Estadão

Brasileira Natura conclui compra da Avon e cria a 4ª maior empresa de beleza do mundo

A Natura & Co anunciou nesta sexta-feira conclusão da compra da Avon Products, em um negócio que criou o quarto maior grupo de beleza do mundo e avaliou a rival norte-americana de 130 anos em cerca de 2 bilhões de dólares.

Em comunicado, a Natura confirmou que a empresa combinada terá Roberto Marques como presidente-executivo do conselho de administração. O executivo comandou em 2017 a compra da rede internacional de lojas The Body Shop pela Natura e vai chefiar os esforços de integração com a Avon.

As ações da Natura eram uma das poucas que subiam nesta sexta-feira, em meio a uma baixa generalizada do mercado por conta de preocupações com a situação no Oriente Médio após ataque norte-americano que matou importante autoridade no Irã.

Os papéis da companhia brasileira subiam 0,55% por volta de 11h, enquanto o Ibovespa mostrava baixa de 0,8%.

Mais cedo, o presidente-executivo da Avon Products, Jan Zijderveld, deixou a fabricante norte-americana de cosméticos, em sequência ao processo de venda da companhia.

Com a aquisição da Avon, a Natura criou quatro unidades operacionais, cada uma com seu presidente-executivo. A operação Natura & Co América Latina, que além da marca Natura e Avon reúne as bandeiras The Body Shop e Aesop, será liderada por João Paulo Ferreira.

A presidente-executiva da Avon, agora dentro da Natura & Co, será a romena veterana da companhia norte-americana Angela Cretu, sendo responsável pelas operações da marca fora da América Latina.

O comando da The Body Shop continuará com David Boynton, o mesmo ocorre com Michael O’Keefe na Aesop.

A Natura recebeu aval de autoridades concorrenciais para a compra da Avon em 19 de dezembro e na ocasião havia estimado a conclusão da operação para esta sexta-feira.

A companhia brasileira anunciou a compra da Avon em maio do ano passado, em um negócio realizado por meio de troca de ações.

Época Negócios

Relatório do MP do RJ diz que Flávio Bolsonaro depositou R$ 638 mil em dinheiro para ‘lavar’ compra de imóveis

Foto: Reprodução/JN

Relatório do Ministério Público estadual afirma que o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) depositou R$ 638.400 em dinheiro vivo na conta de um corretor e assim ocultou o ganho ilícito com as chamadas “rachadinhas”.

De acordo com as investigações, os depósitos aconteceram em 27 de novembro de 2012 e tratam da compra de dois apartamentos em Copacabana, na Zona Sul do Rio.

Os imóveis pertenciam a investidores americanos. Um deles localizado na Avenida Prado Junior. Outro na rua Barata Ribeiro.

Enquanto a valorização imobiliária na região não ultrapassou 11%, Flavio Bolsonaro declarou um lucro de 292% na venda dos apartamentos em fevereiro de 2014.

O relatório do MP faz parte do pedido de busca e apreensão realizada, na quarta-feira (18), contra 24 alvos. Entre os alvos estavam Queiroz, parentes dele e de Ana Cristina Siqueira Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsionaro.

Lavagem de dinheiro

As atenções do MP começaram a se voltar para os apartamentos a partir da declaração feita pelo senador de venda dos dois imóveis em pouco mais de um ano.

A suspeita do MP é que o senador e sua mulher, Fernanda, declararam um preço menor do que o imóvel valia no momento do registro de sua compra.

Dessa forma, o procurador, o americano Glenn Dillard, receberia um dinheiro “por fora” para os pagamentos de valores não declarados nas escrituras.

Para o MP, ao usar o valor em espécie o senador ocultaria parte do dinheiro sacado por seus assessores. Ao mesmo tempo, o procurador receberia os recursos sem fazer os repasses aos proprietários dos imóveis vendidos.

Oficialmente, no dia da compra, o senador depositou, em cheque, o valor correspondente a R$ 310 mil pela compra dos dois apartamentos.

No mesmo dia em que foram assinadas as escrituras de compra e venda dos dois apartamentos e depositados os cheques de pagamento, a conta de Glenn Dillard recebeu depósitos em dinheiro das contas do parlamentar e de sua mulher.

PM pagou prestação de outro apartamento

Um policial militar do Rio de Janeiro pagou uma prestação de compra de um apartamento feita pelo senador Flávio Bolsonaro e por sua mulher, Fernanda Antunes Nantes Bolsonaro, de acordo com investigações do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (GAECC) do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ).

Segundo o documento, Diego Sodré de Castro Ambrósio quitou um boleto no valor de R$ 16.564,81, emitido no nome de Fernanda, em outubro de 2016. O pagamento serviria para ajudar a pagar um apartamento comprado em Laranjeiras, bairro da Zona Sul do Rio de Janeiro.

O endereço do policial foi um dos locais que o MP-RJ pediu busca e apreensão por causa de movimentações financeiras suspeitas. Uma operação aconteceu na última quarta-feira (18).

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. PT=VAGABUNDOS MACONHEIROS disse:

    E o pt quase n roubou o pais! bando de desocupados q querem so mamar nas bolsa maconheiro!

    • Marcos disse:

      Amigo, roubo do PT, PSDB, PMDB, PSL é tudo igual. Vamos deixar de querer só condenar o PT e atacar a corrupção que nos assola. Temos é que ser contra isso, criticar os roubos, não ficar somente defendendo a sua bandeira.

  2. José Araújo disse:

    Bolsomicos não têm BANDIDO de estimação tem QUADRILHA de estimação

  3. Flavio disse:

    Omi vão atrás do trilhão que luladrao e sua turma roubaram do país.

  4. Pedro disse:

    Concordo com vc PAPAI,…….. Se errou justiça nele. O que não pode e deve acontecer é vermos um ladrão ser julgado em várias instâncias solto, bem como, muitos dos políticos brasileiros seguirem na mesma toada, errou vai para o pau. Ou vc deseja apagar um erro com outro? Eu abomino essa saída. Deixemos de ser hipócritas.

  5. Luiz Antônio disse:

    Isso é uma perseguição.

    • Jorge disse:

      Mesmo discurso utilizado pelo PT.
      Pensei que ninguém tinha mais ladrão de estimação.

  6. PAPAI, A DIPLOMAMATA DEU ERRADO disse:

    Eita… Tá ficando bacana 😎!!!

‘Rei Arthur’ confirma compra de votos para escolha do Rio nos Jogos Olímpicos de 2016

Foto: Divulgação

O empresário Arthur Menezes Soares Filho, o “Rei Arthur” , confirmou o esquema de pagamento de propina para delegados africanos na escolha do Rio de Janeiro para sede dos Jogos Olímpicos de 2016. A revelação faz parte dos termos de um acordo de colaboração premiada que está em andamento junto ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DOJ). Foi a colaboração, inclusive, que salvou ele do risco de deportação para o Brasil, após ser detido na sexta-feira, em Miami.

De acordo com as investigações, Arthur Menezes usou a offshore Matlock Capital Group para transferir US$ 2 milhões para a conta de Papa Diack, filho de Lamine Diack, então presidente da Federação Internacional de Atletismo, a maior federação olímpica, de uma conta nos EUA. Outros US$ 10,4 milhões foram transferidos para Cabral via doleiro Renato Chebar, na conta do EVG Bank. Esta transação foi comprovada por documentos fornecidos pelas autoridades de Antigua e Barbuda, e pelo gestor do banco Enrico Machado, doleiro e colaborador da Calicute.

Detido na sexta-feira passada pelo U.S. Citizenship and Immigration Services (USCIS), serviço de imigração local, quando tentava renovar o visto de permanência, ele foi liberado no mesmo dia depois que os advogados apresentaram cópia dos termos do acordo.

O acordo, segundo O GLOBO apurou, só será homologado pela Justiça quando ficar comprovada a efetividade das revelações feitas por Soares. A sentença também deverá confirmar o valor da multa a ser paga por “Rei Arthur” às autoridades americanas. Com isso, não há previsão de extradição do empresário, mas ele pode até ficar preso no país americano a depender do seu julgamento.

Queda de braço e alvo da Receita

Desde outubro de 2017, o Ministério Público Federal (MPF) aguarda a resposta americana ao pedido de extradição de Soares. A princípio, as autoridades americanas responderam que as provas apresentadas pelo Brasil eram insuficientes para a abertura do processo de extradição do empresário. Todavia, fontes da Lava Jato garantiram que o pedido de complementação já foi atendido há meses.

As negociações para a volta de Soares ao Brasil são motivo de desgaste entre brasileiros e americanos, devido ao silêncio e dificuldade de negociação encontrados pelos integrantes da força tarefa nos EUA.

Recentemente, Arthur Soares trocou de advogados (do escritório Mestieri para o jovem Nythalmar Dias Ferreira) na esperança de negociar um acordo no Brasil. O empresário, que está solto, não esconde a dificuldade da adaptação, particularmente com barreira de idioma. Seus amigos, igualmente envolvidos na Lava-Jato, estariam impedidos de ingressar em território americano, o que aumentaria o seu isolamento.

Embora o acordo com o governo americano garanta a sua permanência na Flórida, Arthur Soares autorizou os advogados a iniciar entendimentos com a força-tarefa da Lava-Jato no Rio para fechar uma colaboração premiada no Brasil.

Um dos trunfos foi a situação de uma das empresas de seu grupo no país, que teria sido abordada pelos mesmos auditores fiscais da Receita Federal envolvidos na operação Armadeira. Eles teriam tentado cobrar propina do Rei Arthur, a exemplo do que fizeram com outros empresários extorquidos, para perdoar multas milionárias por alegada sonegação de impostos.

Na sexta-feira passada, a defesa de Soares afrmou que se trata de “fake news” a especulaçao sobre a extradição de Arthur Soares, além de tratar seu status como sendo de foragido. O MPF, no entanto, trata o empresário como “réu foragido” e espera que sejam cumpridos os pedidos já formalizados às autoridades americanas afim de dar prosseguimento ao processo.

Cabral confirma propina

O depósito foi feito no dia 29 de setembro de 2009, em Dakar, no Senegal, três dias antes da escolha da capital carioca como sede das Olimpíadas, segundo a peça do MPF. Ele foi feito pela Matlock Capital Group, uma holding nas Ilhas Virgens, paraíso fiscal, que tem ligação com Arthur.

O MPF listou ao menos 19 documentações que deram suporte à operação ‘Unfair Play’, entre elas: depoimento de Eliane Pereira Cavalcante, sócia de Arthur; calendário e agenda telefônica obtidos pela quebra telemática de Arthur Soares; e-mails e documentos obtidos com a quebra telemática de Eliane Cavalcante; relatórios de Inteligência Financeira do COAF e contratos Administrativos firmados pelo Estado do Rio de Janeiro e a empresas do Grupo KB Participações Ltda, de Arthur Soares.

Dono do grupo Facility, Arthur Soares era um dos principais prestadores de serviços terceirizados no governo Sérgio Cabral, em áreas como limpeza, segurança, alimentação e saúde. Segundo investigação do Ministério Público do Rio (MP-RJ), a Facility participava de licitações fraudadas e depois repassava valores dos contratos, de forma ilícita, a autoridades do Legislativo e do Executivo fluminense. Os contratos do empresário com o governo do Rio chegaram a totalizar R$ 3 bilhões na gestão de Cabral.

Em depoimento ao juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, em julho deste ano, Cabral admitiu ter comprado votos para a candidatura olímpica do Rio, no valor de U$ 2 milhões. O ex-governador disse que pediu a Arthur Soares que combinasse o pagamento com Leonardo Gryner, braço-direito do então presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Carlos Arthur Nuzman. Segundo Cabral, a verba seria descontada do “crédito” que tinha com o empresário — isto é, de parte das propinas que o ex-governador receberia do “Rei Arthur”.

O acerto do pagamento ocorreu, segundo o MPF, em Paris, em setembro de 2009, dias antes do evento que ficou conhecido como “Farra dos Guardanapos”.

No processo em que prestou depoimento, Cabral é acusado de receber US$ 10,4 milhões em propina de “Rei Arthur”, entre março de 2012 e novembro de 2013, e ocultar o valor no exterior, além de ter recebido um total de R$ 1 milhão no Brasil entre 2007 e 2011. De acordo com o MPF, o pagamento era feito no país com entregas de recursos em espécie, celebração de contratos fictícios com membros da organização criminosa e pagamento de despesas pessoais. Cabral negou a acusação e disse não ter contas no exterior, a não ser a que encerrou em 2003.

COB também no esquema

O Ministério Público Federal (MPF) afirmou ver “fortes indícios” de que o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, teve participação direta na compra de votos de membros do Comitê Olímpico Internacional (COI) na escolha da sede dos Jogos Olímpicos de 2016 e no repasse de propina a Papa Massata Diack, filho do então presidente da Federação Internacional de Atletismo (IAAF) e membro do comitê executivo do COI, o senegalês Lamine Diack.

Segundo os investigadores, Nuzman teria sido o responsável por interligar corruptos e corruptores: “Em busca de votos favoráveis à campanha do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016, mancomunado a Sérgio Cabral, buscou representantes africanos do COI para alcançar o intento criminoso”, sustenta a Procuradoria.

O MPF levanta a suspeita de que Nuzman teria, inclusive, obtido nacionalidade russa para poder escapar das investigações. A informação surgiu em depoimento de Eric Maleson, fundador e ex-presidente da Confederação Brasileira de Desportos no Gelo, ouvido por autoridades francesas.

“Segundo o mesmo, Carlos Nuzman está corrompido, e terá até a nacionalidade russa pelo primeiro-ministro russo na altura, em contrapartida ao seu voto a favor de Sochi para a organização dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014. Essa nacionalidade russa deve lhe permitir esperar escapar da Justiça Brasileira se fosse necessário”.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo disse:

    O Lula Ladrão vibrou agarrado com o Prefeito do RJ á época,ladrão enganando o Povo!!!!

  2. #Lula Na Cadeia sempre disse:

    VERGONHOSO….faltou dar uma SURRA GRANDE NO PTRALHA LULADRAO, quem sabe se tivesse tomado uma surra ele não tinha roubado o país

  3. #Vergonha mundial disse:

    Na época da ditadura esse FDP apanhava igual a cachorro e entregava o ladrao chefe LULA , mas agora a quadrilha do STF querem deixar os ladroes todos usufruindo do roubo

    • vergonhoso disse:

      corruptos ricos de colarinho branco nunca apanharam feito cachorro. Nem na ditadura, e nem em epoca nenhuma nesse país.

Ex-deputado no RN é condenado por forjar licitação para compra de merenda

Foto: Reprodução/ALRN

O Ministério Público Federal (MPF) obteve a condenação do ex-deputado estadual e ex-prefeito de Goianinha, Rudson “Dison” Raimundo Honório Lisboa, e mais quatro pessoas envolvidas em um esquema que forjou uma licitação no Município de Goianinha, em 2004. O grupo simulou a realização de um processo licitatório, exigido por lei, enquanto o então prefeito contratou diretamente uma empresa para fornecer os alimentos a serem utilizados na merenda escolar. A Dison Lisboa foi aplicada uma pena de mais de quatro anos de detenção e, se mantida, ele ainda ficará inelegível por mais oito anos após o cumprimento.

Em 2004, a prefeitura recebeu R$ 78 mil do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para aplicação no Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). Em vez de promover a devida licitação para escolher a fornecedora, os cinco forjaram um procedimento licitatório – via modalidade convite -, que serviu de artifício para a empresa Potiguar Atacadista Ltda. ser contratada diretamente e de maneira ilegal.

Notícia completa no Justiça Potiguar aqui.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Dr. Veneno disse:

    Esse Dison é um delinquente.
    Vergonhoso q um bicho desse, usando tornozeleira eletrônica, ainda era líder do governo passado

Com base em “notícias” sobre a floresta amazônica, marcas suspendem compra de couro brasileiro

Informação foi divulgada pelo CICB. Foto: Pixabay

Pelo menos 18 marcas de roupas e calçados internacionais, como Timberland, Kipling, Vans e The North Face, solicitaram a suspensão de compras de couro do Brasil por causa das queimadas na Amazônia.

A informação foi passada nesta terça-feira (27) pelo CICB (Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil), associação que representa as empresas produtoras de couro, em carta enviada ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

“Recentemente, recebemos com muita preocupação o comunicado de suspensão de compras de couros a partir do Brasil de alguns dos principais importadores mundiais. Este cancelamento foi justificado em função de notícias relacionando queimadas na região amazônica ao agronegócio do País. Para uma nação que exporta mais de 80% de sua produção de couros, chegando a gerar US$ 2 bilhões em vendas ao mercado externo em um único ano, trata-se de uma informação devastadora”, escreve José Fernando Bello, presidente executivo do CICB.

“Entendemos com muita clareza o panorama que se dispõe nesta situação, com uma interpretação errônea do comércio e da política internacionais acerca do que realmente ocorre no Brasil e o trabalho do governo e da iniciativa privada com as melhores práticas em manejo, gestão e sustentabilidade. Porém, é inegável a demanda de contenção de danos à imagem do País no mercado externo sobre as questões amazônicas”, continua a entidade, que na sequência, lista alguns exemplos de empresas que fizeram esse pedido.

Na carta, foram citadas: Timberland, Dickies, Kipling, Vans, Kodiak, Terra, Walls, Workrite, Eagle Creek, Eastpack, JanSport, The North Face, Napapijri, Bulwark, Altra, Icebreaker, Smartwoll e Horace Small.

Bello afirma ainda que a entidade está tentando reverter o quadro, mas pede “ao ministério uma atenção especial sobre a realidade que já nos é posta, com a criação de barreiras comerciais por importantes marcas ao produto nacional”.

Alta nas queimadas

A Amazônia, do início do ano até esta terça-feira (27) já sofreu 43.421 focos de incêndio. Somente neste mês foram 27.497 – número mais alto que a média para o mês inteiro registrada nos últimos 21 anos, que foi de 25.853 focos, segundo dados do Programa Queimadas, do Inpe. Para o bioma, este é o maior número de focos de incêndio para o mês desde 2010, quando houve 45.018. Mas aquele ocorreu um ano de seca histórica na região.

Agosto em geral tem mais fogo, já que é o início da temporada seca na Amazônia. Apesar disso, este ano está um pouco mais úmido que nos anteriores. Tanto a Nasa quanto o Ipam (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia), mostraram que os incêndios deste ano estão relacionados com a alta do desmatamento na região. Alertas feitos pelo Deter, do Inpe, indicam para uma alta de quase 50% no desmatamento entre agosto do ano passado e julho deste ano, na comparação com os 12 meses anteriores.

Estadão

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Allan Laranjeiras disse:

    Literalmente, o couro comendo….hahahaha

  2. Roberto Rodrigues da Silva disse:

    Os esquerdistas que saquearam o país, entre eles alguns péssimos jornalistas, veículos de comunicação, ajudam a espalhar notícias que só denigrem a nossa imagem e consequente cria um ambiente contra o próprio Brasil. Para eles NÃO importa o resultado, o que eles querem é o desgaste do governo, para que possam mamar novamente. ACORDA BRASIL!!!

  3. Wendel disse:

    Será que isso pode gerar uma "via de mão dupla" com a possibilidade também de boicote na compra interna dos produtos derivados dessas marcas: Timberland, Dickies, Kipling, Vans, Kodiak, Terra, Walls, Workrite, Eagle Creek, Eastpack, JanSport, The North Face, Napapijri, Bulwark, Altra, Icebreaker, Smartwoll e Horace Small?