Saúde

Cientistas explicam por que ter cachorros faz bem para a saúde

Foto: Luiza Sayfullina/UnSplash

Se você tiver um cachorro e disser para ele que hoje é o Dia Nacional do Cão, desconfio que ele dirá: “Eu achava que todo dia fosse o dia do cão! Cadê o meu presente?”

Enquanto ele devora o petisco, pare um momento para refletir sobre tudo que o seu cão lhe propicia. Talvez seja você, caro dono, que está ganhando um presente: uma boa saúde.

Cães e saúde cardiovascular

Uma análise de quase quatro milhões de pessoas realizada em 2019 nos Estados Unidos, Canadá, Escandinávia, Nova Zelândia, Austrália e Reino Unido constatou que ter um cão está associado a uma redução de 24% na morte precoce por qualquer causa. Quando os indivíduos já haviam sofrido um infarto ou um derrame, ter um cão mostrou-se ainda mais benéfico; eles tiveram uma probabilidade 31% menor de falecer por doenças cardiovasculares.

O estudo foi criticado por não levar em consideração outras doenças, status socioeconômico e outros fatores que podem interferir nos resultados.

No entanto, outro grande estudo publicado na mesma época demonstrou que donos de cães tiveram melhores resultados na saúde após sofrer um grande problema cardiovascular, como um ataque cardíaco ou um derrame.

O benefício foi maior para os donos de cães que moravam sozinhos. Sobreviventes de ataque cardíaco que moram sozinhos com cães tiveram um risco 33% menor de morte em comparação com sobreviventes que não tinham cães. Sobreviventes de derrame que moram sozinhos com um cão tiveram um risco de morte 27% menor.

A American Heart Association, a associação norte-americana do coração, lista redução do diabetes com um dos benefícios para a saúde decorrentes de se ter um cão. “Pessoas que levam seus cães para passear regularmente correm um terço do risco de ter diabetes do que aquelas que não têm cachorro”, afirma a associação.

Além disso, um cão (ou outro animal de estimação) pode oferecer um suporte social e emocional importante e é um “poderoso indicador de mudanças de comportamento que podem levar à perda de peso”, comenta a associação.

É claro que esses benefícios cardiovasculares são relacionados apenas a cães, não a gatos, cavalos, esquilos e similares. Muitos sugerem que a possível exposição a exercícios físicos explica o benefício: a associação norte-americana do coração aponta estudos que constataram que indivíduos que levam seus cães para passear fazem até 30 minutos a mais de exercícios por dia do que aqueles que não caminham com os cães.

Porém, em uma entrevista anterior à CNN, a doutora Martha Gulati, que é a editora-chefe da CardioSmart.org, a plataforma de educação do paciente do American College of Cardiology, uma associação norte-americana do coração, disse que não há um consenso sobre o motivo.

“É o cachorro ou são os comportamentos?”, pergunta Gulati. “É porque você está se exercitando ou é porque há uma diferença no tipo de pessoa que escolheria ter um cão em comparação com alguém que não o faria? Essas pessoas são mais saudáveis ou mais ricas? Não sabemos dizer.”

Ainda assim, embora “estudos não randomizados não possam ‘comprovar’ que adotar ou ter um cão leva diretamente à redução da mortalidade, essas constatações com certeza ao menos sugerem isso”, disse o Dr. Glenn Levine, presidente do grupo de redação da declaração científica sobre ter animais de estimação da American Heart Association, à CNN em uma entrevista anterior.

A associação sugere várias maneiras de se tornar ativo com seu cão a tiracolo:

Leve seu cachorro para fazer um piquenique. “Prepare alguns lanches saudáveis, como frutas, vegetais, castanhas sortidas e bastante água (inclusive uma tigela para o filhote). Leve uma bola ou outros brinquedos divertidos”, aconselha a associação.

Acompanhe seus filhos e cachorro nas fontes e chafarizes. “Quando estiver calor, pegue roupas de banho e protetor solar e corra pelos chafarizes com seus filhos e seu cãozinho”, sugere a associação, ou vá nadar em uma praia ou piscina que aceita cães.

Participe de caminhadas locais para arrecadação de fundos ou corridas divertidas que incluam cães ou brinque de jogar bolinhas para o seu cão ir buscá-las, aconselha a AHA. “Mesmo com apenas 10 ou 15 minutos, você e seu cão terão um tempinho para se exercitar e criarem uma conexão maior.”

Contudo, a associação também adverte que ter um animal de estimação é um compromisso que vem acompanhado de alguns custos financeiros e responsabilidades, portanto “o objetivo principal da adoção, resgate ou compra de um animal de estimação” não deve se resumir ao risco cardiovascular.

Puxando nossas pernas (ou coleiras)

Eles são mais do que cães, é claro. Ter um animal de estimação de qualquer tipo traz um círculo de amor para nossa vida; eles dão carinho, nós os retribuímos, e todos nós nos tornamos melhores por isso.

A ciência concorda.

“Tenho uma lista de 10 benefícios para a saúde que os estudos mostraram que os donos de animais de estimação têm”, disse o psicólogo Harold Herzog, um professor da Western Carolina University que adora animais de estimação e há muito tempo estuda a conexão entre humanos e animais, em uma entrevista anterior da CNN.

“Maiores taxas de sobrevivência, menos ataques cardíacos, menos solidão, melhor pressão arterial, melhor bem-estar psicológico, menores taxas de depressão e níveis de estresse, menos consultas médicas, autoestima mais elevada, melhora do sono e mais atividade física” são apenas alguns dos benefícios de se ter um animal de estimação, afirma Herzog.

Mas aí vem algo chocante…

Herzog também menciona estudos que demonstraram que donos de animais de estimação “são mais propensos a se sentirem sozinhos, deprimidos e terem ataques de pânico, além de serem mais propensos a ter asma, obesidade, pressão alta, úlceras gástricas, enxaquecas e usarem mais medicamentos, entre outros.”

O que está acontecendo?

Como costuma ocorrer na ciência, os estudos tiveram resultados mistos. Algumas pesquisas mostram benefícios em se ter um animal de estimação, ao passo que outros estudos dizem que não há nenhuma diferença entre a saúde de quem tem e de quem não tem animais de estimação. Outras pesquisas também sugerem que pode até haver efeitos negativos sobre ter um animal de estimação (e não queremos dizer apenas ter que recolher cocô no quintal).

“Muitos de nós que têm animais de estimação pensam: ‘Ah, eles devem ser todos bons para nós’, comenta Megan Mueller, codiretora do Instituto Tufts para Interação Humano-Animal em uma entrevista anterior.

“Estamos descobrindo que é um pouco mais complicado do que pensávamos anteriormente”, acrescenta. “Sempre digo que esta pergunta não é muito boa: ‘Nossos animais de estimação são bons para nós?’

Seria melhor perguntar: para quem os animais de estimação são bons, em que circunstâncias, e será que a pessoa e o animal de estimação combinam?(Megan Mueller)

Ansiedade e humor

Segundo Mueller, os donos com certeza acreditam que seus animais de estimação oferecem apoio emocional, sobretudo em momentos de estresse, e felizmente a ciência parece confirmar isso.

“Algumas pesquisas mostram que ter um animal de estimação ao seu lado durante um evento de ansiedade pode ajudar a reduzir o estresse da situação”, explica ela.

“Os estudos têm mostrado repetidamente que o bom humor das pessoas aumenta e o mau humor diminui quando estão perto de animais de estimação”, diz Herzog. “Então sabemos que há benefícios imediatos de curto prazo, tanto fisiológicos como psicológicos, na interação com animais de estimação. Não tenho dúvida disso.”

Mas isso ainda não pode ser dito em relação a depressão.

Herzog mencionou 30 estudos sobre o tema: dezoito deles não mostraram nenhuma diferença nas taxas de depressão entre pessoas com e sem animais de estimação; cinco concluíram que ter um animal de estimação aliviou os sintomas da depressão; cinco constataram que animais de estimação agravaram a depressão; e os restantes foram inconclusivos.

Um estudo com idosos conduzido por Mueller demonstrou que os donos de animais de estimação tinham uma probabilidade quase duas vezes maior de ter tido depressão no passado, mas não relataram depressão na semana anterior. Eles adquiriram um animal de estimação e depois ficaram deprimidos ou o animal ajudou a acabar com a depressão? Não ficou claro.

Terapia e apoio emocional

Um dos motivos pelos quais a ciência é tão incerta em relação a animais de estimação e nossa saúde é que é quase impossível realizar estudos ‘padrão ouro’ – um estudo clínico randomizado em que o pesquisador controla todos os fatores e, em seguida, atribui aleatoriamente um animal de estimação para o grupo de teste.

“De fato, é difícil realizar estudos randomizados porque a maioria das pessoas quer escolher ter ou não um animal de estimação e qual será o animal”, diz Mueller.

Apoiados por uma parceria de nove milhões de dólares entre o Departamento de Desenvolvimento e Comportamento Infantil do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos e o Instituto de Ciência de Cuidado Animal Waltham do Reino Unido, alguns pesquisadores começaram a desenvolver estudos melhores para determinar se são os animais que causam o impacto.

Um estudo de 2015 revelou que crianças com TDAH que liam para animais reais demonstraram melhora em compartilhar, cooperar e se voluntariar e em problemas comportamentais do que crianças com TDAH que liam para um bicho de pelúcia. Outro estudo constatou que crianças autistas ficam mais calmas e interagem mais na presença de porquinhos-da-índia do que com brinquedos.

Um estudo randomizado realizado na Vanderbilt University em Nashville, Estados Unidos, deu às crianças acesso a cães de assistência emocional pouco antes de elas serem submetidas a tratamento do câncer. Todas as crianças gostaram disso, mas não houve queda nos níveis de ansiedade entre o grupo de teste e o grupo de controle.

No entanto, os pais das crianças que tinham cães de assistência emocional apresentaram uma queda significativa na ansiedade relacionada à dor dos filhos e à capacidade de lidar com a situação.

Um estudo de 2020 evidenciou uma redução no estresse percebido e em outros sintomas de veteranos com TEPT que levavam cães de abrigo para passear. Claro, caminhar é um exercício, e o exercício reduz o estresse, mas o estudo também descobriu que a redução do estresse melhorou mais quando os veteranos caminhavam com os cães. Quem melhorou mais? Os veteranos com níveis mais elevados de sintomas de TEPT que caminhavam com cães de abrigo.

Animais de estimação como ‘medicina personalizada’?

Outro método de pesquisa que está sendo usado, conta Mueller, são os estudos longitudinais, nos quais um grande número de pessoas são acompanhadas por longos períodos de tempo. A esperança é que esses estudos e os experimentos cientificamente mais elaborados descubram razões mais precisas de por que um animal de estimação em particular pode – ou não – ser adequado para uma pessoa e suas necessidades.

Um dia, prevê Mueller, pode ser possível “prescrever” um cão para uma criança superativa, um adolescente problemático ou um paciente cardiovascular e saber – tanto quanto a ciência pode saber – qual será o provável resultado para a saúde deles.

Talvez finalmente tenhamos dados para embasar o debate “gato ou cachorro” ou apenas sobre como e por que um pássaro, peixe, lagarto ou esquilo pode aliviar nosso estresse e nos fazer companhia.

Até então, amigos amantes de cães (e gatos e outros animais de estimação), acho que teremos que nos ater ao que sabemos por intuição: animais de estimação são algumas das “pessoas” mais amorosas em nossa vida e isso, senão outra coisa, os torna bons para nós.

CNN Brasil

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Pela 1ª vez, estado de SP tem menos de mil pacientes na UTI pela covid; Número passou de 13 mil no pior momento da pandemia

Imagem: MISTER SHADOW/ASI/ESTADÃO CONTEÚDO

O estado de São Paulo registrou menos de mil doentes com covid-19 internados nos leitos de UTI (unidade de terapia intensiva) pela primeira vez desde o começo da pandemia. O dado foi divulgado neste sábado (4) pelo governo.

De acordo com os números oficiais, 982 pacientes com covid-19 se encontram internados nas UTIs do estado. Além deles, há outros 1168 doentes nas enfermarias, totalizando 2150 pessoas com a doença hospitalizadas em todo o estado.

“A taxa de ocupação dos leitos de UTI no estado é de 21,5% e na Grande São Paulo de 26,6%”, informa a nota.

No momento mais grave da pandemia, São Paulo chegou a registrar mais de 31 mil pessoas internadas – metade delas em terapia intensiva.

O governo do estado atribui a melhora dos números à vacinação. Dados do consórcio de veículos de imprensa indicam que 34.351.681 de moradores de São Paulo já tomaram a 2ª dose da vacina contra a covid-19.

Ao todo, o estado de São Paulo registrou 4.443.589 casos de covid-19 e 459 mil internações e 154.348 óbitos causados pela doença.

UOL

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Brasileiros com a ômicron apresentaram sintomas leves e têm histórico de vacina, diz Ministério da Saúde

Imagem: Getty Images/iStockphoto

O Ministério da Saúde informou neste sábado (4.dez.2021) que as 6 pessoas no Brasil diagnosticadas com a variante ômicron da covid-19 apresentam sinais leves da doença e “têm histórico de vacina”. A pasta não detalhou quando os pacientes tomaram os imunizantes.

O número de casos suspeitos no país subiu para 9. Seis deles são acompanhados no Distrito Federal, e os outros 3, no Rio Grande do Sul.

Eis a íntegra da nota divulgada pela pasta neste sábado:

“O Ministério da Saúde informa que recebeu confirmação de 6 casos para a variante Ômicron do coronavírus: 3 em São Paulo, 2 no Distrito Federal e um no Rio Grande do Sul. Seguem em investigação 9 casos: seis no Distrito Federal e 3 no Rio Grande do Sul.

Dos casos confirmados, 4 são do sexo masculino e 2 do sexo feminino. Todos os casos têm histórico de vacina, apresentaram quadro leve da doença e estão em monitoramento, assim como em todos os seus contactantes.”

Poder 360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Luto

Morre o empresário Amauri Fonseca

Foto: reprodução

Faleceu na tarde deste sábado (4), o empresário Amauri Fonseca, aos 82 anos.

Amauri estava internado para tratamento de um câncer.

O velório acontece no domingo (5), no Cemitério Morada da Paz às 13h e o sepultamento às 17h.

Dessa canto fica nosso abraço em Amauri filho, Betinho e todos os familiares.

Faça sua homenagem com flores pelo: https://bit.ly/FloresMorada

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 170 óbitos e 8,8 mil casos nas últimas 24h

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil neste sábado (4):

– O país registrou 170 óbitos nas últimas 24h, totalizando 615.570 mortes;

– Foram 8.838 novos casos de coronavírus registrados, no total 22.138.247.

*Sem dados do DF e MT que não divulgam aos sábados e domingos.

VEJA MAIS: RN registra nenhum óbito por covid pelo segundo dia seguido; novos casos são 88

As médias móveis de óbitos e de infecções ficaram em 198 e 9.078, respectivamente.

O Ministério da Saúde calcula que 21.359.352 pessoas já se recuperaram da Covid. Outras 163.325 estão em acompanhamento.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra nenhum óbito por covid pelo segundo dia seguido; novos casos são 88

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus neste sábado (4). São 383.063 casos totalizados. Na sexta-feira (3) eram contabilizados 382.811, ou seja, 252 novos casos em comparação com o dia anterior, destes, 88 confirmados nas últimas 24 horas.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 7.503 no total. Assim como na sexta-feira (3), nenhum óbito foi registrado nas últimas 24 horas. A Sesap não registrou óbitos após resultados de exames laboratoriais de dias ou semanas anteriores. Óbitos em investigação são 1.365.

Recuperados são 273.986. Casos suspeitos somam 188.706 e descartados são 795.227. Em acompanhamento, são 101.574.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

PG Prime será novo concessionário da Audi no Ceará e Maranhão

Referência no segmento premium e na experiência do cliente, a PG Prime encerra o ano de 2021 com boas notícias e uma virada de ano espetacular, expandindo sua atuação em mais dois estados e se consolidando o maior grupo do segmento premium do Nordeste.

Dando continuidade no seu plano de expansão que começou em 2008, o Grupo PG Prime dará mais um importante passo, inaugurando mais duas concessionárias Audi, em 2022.

O grupo representa a marca Audi desde 2010 e já conta com duas concessionárias, uma em Natal/RN e outra unidade em João Pessoa/PB, agora expande fronteiras para as cidades de Fortaleza/CE e São Luís/MA. Com isso, a PG Prime passa a representar 45% de atuação da marca na região Nordeste, levando todo seu “know-how” de atendimento, pós-vendas e infraestrutura Premium para o Ceará e Maranhão em 2022.

Em São Luís a Audi Center permanecerá no bairro Vila Vicente Fialho. Já em Fortaleza, o grupo entregará uma estrutura totalmente nova e em outro local.

A esse parceiro do BLOGDOBG desde o primeiro dia, desejamos muito sucesso, sabendo que pela responsabilidade com a qual o grupo atua, não vai parar nessas novas concessionárias.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

VÍDEO: PRF recupera carros roubados que estavam abandonados em área de mata em São José de Mipibu

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) recuperou, na manhã deste sábado (04), dois veículos com queixa de roubo. Os carros estavam em uma área de mata em um dos acessos à comunidade Pau Brasil, em São José de Mipibu, na Região Metropolitana de Natal.

De acordo com a PRF, os policiais foram acionados por um popular que foi até a Unidade Operacional no município, na BR-101, e comunicou que tinha visto os veículos abandonados.

Equipes da PRF foram ao local e encontraram uma Kombi e um Gol, ambos da Volkswagem. O órgão informou que ambos os veículos tinham registro de roubo da última quinta-feira (02).

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Facebook é multado em R$ 11 milhões por apagão ocorrido em outubro que também deixou Instagram e Whatsapp fora do ar

Foto: AFP

O Facebook Serviços On-line do Brasil – responsável pelas redes sociais Facebook, Instagram e Whatsapp – foi multado pelo Procon-SP por má prestação de serviço devido a um apagão ocorrido no dia 4 de outubro. A falha deixou os aplicativos fora do ar por cerca de seis horas e afetou mais de 91 mil consumidores brasileiros do Facebook, mais de 90 mil do Instagram e mais de 156 mil do Whatsapp.

O valor da sanção, calculada de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, foi de R$ 11.286.557,54. A empresa tem direito a apresentar defesa.

— Houve clara falha na prestação do serviço, prejudicando milhões de consumidores no Brasil e no mundo. Embora o serviço não seja cobrado, a empresa lucra com os usuários, logo, há relação de consumo — afirma Fernando Capez, diretor-executivo do Procon-SP.

Em nota, porta-voz do Facebook no Brasil diz discordar da decisão do órgão de defesa do consumidor:

“A Meta investe em tecnologia e pessoas para manter seus serviços gratuitos e funcionando, e para tornar os seus sistemas cada vez mais resilientes. Apresentaremos nossa defesa e confiamos que nossos esclarecimentos serão acolhidos pelo Procon-SP”.

Cláusulas abusivas

Ainda de acordo com o Procon-SP, foram constatadas cláusulas abusivas nos termos de uso dos aplicativos Facebook, Instagram e Whatsapp, o que infringe o artigo 51 do Código de Defesa do Consumidor.

Há cláusulas prevendo a possibilidade de alteração unilateral do contrato por parte da empresa, como, mudança do nome de usuário da conta, encerramento ou alteração do serviço e remoção ou bloqueio de conteúdo.

O Facebook também insere cláusulas em que se desobriga da responsabilidade por problemas que possam ocorrer na prestação dos serviços, o que é abusivo já que é dever da empresa responder por defeitos e falhas decorrentes do serviço.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Multa que jamais será paga, como as multas milionárias de mentirinha que a ANATEL aplica nas empresas telefônicas.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Organização internacional alerta que pode faltar vinho em 2022

Foto: Pixabay

Após uma considerável alta no consumo de vinhos em 2020 e 2021, há um “risco iminente” de escassez de vinho no mundo todo. Sim! Você não leu errado! O mundo pode ficar sem vinho. O alerta é da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), maior entidade do setor.

De acordo com a organização, o motivo é o mau tempo, que impactou a produção em países como Itália, Espanha e França. Nos países da União Europeia, a queda no volume produzido deve ser de 13% em relação ao ano passado. Segundo a associação, a produção da bebida em 2021 foi uma das mais baixas de toda a história.

“E não há vacina” para a mudança do clima, acrescentou Roca. “Existem soluções de longo prazo que exigirão grandes esforços em termos de práticas sustentáveis de cultivo da vinha e produção de vinho”, finalizou.

Metrópoles

Opinião dos leitores

  1. Agora fudeu tudo. Pode faltar o feijão o arroz e a carne mas se faltar vinho o mundo para de vez

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RÉVEILLON: Após Eduardo Paes anunciar cancelamento, governador do RJ cita reunião com prefeito para ‘decisão final’

Foto: Dhani Accioly Borges/Riotur

Horas depois de o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), anunciar neste sábado (4) o cancelamento das festas de Réveillon na capital carioca, o governador Cláudio Castro (PL) disse que os 2 ainda se reunirão na próxima semana para tomar uma decisão final.

VEJA MAIS: Cidade do Rio de Janeiro decide cancelar festa de Réveillon

“Falei há pouco com o prefeito Eduardo Paes e decidimos, juntos, que faremos uma reunião na próxima semana para uma decisão final sobre as festas de Réveillon. Nesse encontro, participarão técnicos da saúde do Estado e do município”, declarou o chefe do Executivo estadual do Rio.

Poder 360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *