São Gonçalo do Amarante altera horário de funcionamento do Centro de Coleta Covid-19 e amplia faixa etária dos atendimentos no Centro de Pediatria

Fotos: Divulgação

Desde segunda-feira (1), o Centro Municipal de Coleta Covid-19, em Regomoleiro, está funcionando em novo horário. Os atendimentos para realização dos exames de diagnóstico da doença estão acontecendo das 7h30 às 15h, sem intervalo para almoço. Os dias de atendimento seguem de segunda a sexta-feira.

Mudança também nos atendimentos do Centro de Pediatria, localizado no Santa Terezinha. A unidade passou a atender adolescentes até os 15 anos de idade. O funcionamento continua de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h, inclusive nos feriados.

Planos de saúde devem cobrir novos remédios, exames e cirurgias, determina ANS

Foto: Tatiana Fortes/Governo do Ceará (15.jul.2020)

Uma nova resolução normativa da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), publicada hoje (2) no Diário Oficial da União, promoveu uma ampla atualização nos procedimentos e eventos que devem ter cobertura garantida por planos de saúde privados. Novos exames e tratamentos passaram a fazer parte da lista obrigatória de assistência, que deverá ser observada a partir de abril.

Ao todo, foram adicionadas 69 coberturas, sendo 50 relativas a medicamentos e 19 referentes a exames, terapias e cirurgias indicadas no tratamento de enfermidades do coração, intestino, coluna, pulmão e mama, entre outras.

Entre os remédios, passam a integrar a lista obrigatória de assistência 17 imunobiológicos que poderão ser usados para tratar doenças inflamatórias, crônicas e autoimunes, como psoríase, asma e esclerose múltipla.

Outros 19 são antineoplásicos orais indicados no enfrentamento de diversos tipos de câncer. Mulheres com tumor na mama em estágio avançado, por exemplo, poderão contar com a cobertura do Abemaciclibe, Ribociclibe e Palbociclibe.

Outra droga incluída é o Osimertinibe, que tem sido apontado em estudos como responsável por aumentar a sobrevida de pacientes com câncer de pulmão metástico. A lista traz ainda novas opções para tratar leucemias, melanomas, mielomas e tumores de fígado, rim e próstata.

Em relação às cirurgias, terão coberturas novas intervenções para tratar hérnia de disco lombar e deformidade na mandíbula, além de problemas na coluna cervical e no coração.

Os exames e terapias incluídos permitirão diagnósticos e tratamentos de tuberculose, inflamação intestinal, leucemia mielóide, cânceres de pulmão e de mama, entre outras doenças. Consultas com enfermeiro obstetra ou obstetriz também têm agora assistência garantida.

Validade

As mudanças foram aprovadas em reunião na última quarta-feira (24). Elas valem para todos os planos contratados a partir de 1999. Também se aplicam aos que foram contratados antes dessa data que tiverem sido adaptados conforme a lei federal 9.656/1998, conhecida como Lei dos Planos de Saúde.

Segundo nota divulgada pela ANS, a elaboração da nova resolução normativa se deu a partir de um processo transparente e de uma análise robusta, que contou com diversas etapas de discussões técnicas e com ampla participação da sociedade, que enviou 30.658 contribuições durante consulta pública aberta entre outubro e novembro do ano passado.

“Pela primeira vez no processo de revisão do rol foram utilizados, de modo sistematizado, dados de saúde e informações financeiras para a análise crítica das avaliações econômicas e para as estimativas de impacto orçamentário de cada tecnologia”, diz o texto.

A atualização, segundo a ANS, levou em conta critérios variados como os benefícios clínicos comprovados, o alinhamento às políticas nacionais de saúde e a relação entre custo e efetividade. Os procedimentos incorporados foram aqueles em que os ganhos coletivos e os resultados clínicos foram considerados os mais relevantes para o conjunto dos pacientes.

CNN Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lucas disse:

    Poucos terão Planos de saúde num futuro próximo, são criados medicamentos experimentais de Milhões de reais e a Justiça manda o Plano desembolsar. Não que a vida não valha, ela não tem preço, mas influenciará em milhares de associados desse plano de saúde, pois as mensalidades serão ajustadas conforme os gastos.

  2. Lsv disse:

    Muito importante para saúde de muitos . Os novos medicamentos e exames deverão impactar numa elevação de custos para operadoras e consequentemente para todos nós usários.

Secretários de Saúde pedem em carta toque de recolher nacional e fechamento de praias, bares e escolas contra colapso da saúde na pandemia

O presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Carlos Lula, divulgou nesta segunda-feira (1) uma carta (veja íntegra abaixo) com sugestões de medidas urgentes contra o iminente colapso das redes pública e privada de saúde diante do aumento dos casos de Covid-19 no Brasil.

Em resumo, o Conass afirma que:

Brasil vive pior momento da pandemia, com patamares altos em todas as regiões

Falta condução nacional unificada e coerente da reação à pandemia

É preciso proibir eventos presenciais, inclusive atividades religiosas

É preciso suspender aulas presenciais em todo o país

É preciso adotar toque de recolher nacional; fechar bares e praias

É preciso ampliar testagem e acompanhamento dos infectados

e criar um Plano Nacional de Comunicação para esclarecer a população da gravidade da situação

A carta foi divulgada no momento em que o país bate recordes consecutivos de mortes e casos, e dias depois de o presidente Jair Bolsonaro ter criticado o uso de máscaras, ter provocado aglomerações e ameaçado governadores com corte de repasse de verbas no caso de adoção de medidas mais severas contra a circulação de pessoas.

O pedido do Conass contra a permissão para atividades religiosas ocorre no mesmo dia em que o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), assinou decreto que as define como serviço essencial no estado.

Entidades médicas e governadores

No domingo, 45 entidades médicas também divulgaram um apelo pedindo ação contra o agravamento da pandemia. No texto, as associações defendem o uso de máscaras e criticaram, indiretamente, a postura do presidente. “Direcionamentos contrários (ao uso das máscaras) desconstroem, confundem e agravam a situação do país”, afirmaram as entidades.

Nos últimos dias, os governadores também puxam reações contra o governo federal. Em uma carta aberta, 19 governadores responderam a uma postagem do presidente sobre repasses de verba. Os líderes estaduais também se mobilizam para comprar vacinas independentemente da União.

Comparado com países que lideram o ranking da vacinação, o Brasil tem uma taxa baixa da população já imunizada. Enquanto Israel já aplicou 92 doses de vacina para cada grupo de 100 habitantes, e o Reino Unido tem a marca de 30, o Brasil tem menos de 4 injeções aplicadas a cada 100 pessoas.

Íntegra do posicionamento do Conselho

Veja abaixo a íntegra da carta:

“CARTA DOS SECRETÁRIOS ESTADUAIS DE SAÚDE À NAÇÃO BRASILEIRA

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sistema do vampiro disse:

    Pergunta se os secretários querem loquidau" nos salários deles também!

  2. Francisco de Assis Xaviet disse:

    O cara que tem o nome de Carlos Lula só pode um vagabundo petista ladrão

  3. COMUNISMO É CARNIÇA QUE URUBU DISPENSA! disse:

    Ditaduras criaram, ditadores estão ditando!

  4. Chicó disse:

    Só em ter Lula no nome já perdeu a credibilidade !

  5. Tico de Adauto disse:

    👏👏👏👏👏👏
    Agora é o STF colocar na cadeia o ministro da saúde fantoche.
    Bora STF, a medida exige urgência.

    • MPB disse:

      🎶
      Tico-Tico é um gato
      Que a Maria quer bem
      Não da, não troca, não vende
      E não empresta a ninguém
      O tico tem um defeito
      Que nem da pra consertar
      O defeito do tico
      É danado pra miar

      Tico mia na sala, Tico mia no chão
      Tico mia na cozinha, encostado no fogão
      Tico mia no tapete, Tico mia no sofá
      Tico mia no quarto, toda hora sem parar

      Tico mia no colo, Tico mia na mão
      Tico mia sentado, em frente à televisão
      Tico mia no almoço, Tico mia no jantar
      E a noite inteira, tico mia sem parar

      Tico mia na mesa, Tico mia na rede
      Tico mia no banheiro, Tico mia na parede
      Tico mia no tapete, Tico mia no sofá
      Tico mia no quarto, toda hora sem parar
      🎶

  6. Maria disse:

    O cúmulo do absurdo essas medidas. Tem que fiscalizar e deixar o povo trabalhar e as crianças em sala de aula,pq as mesmas estão ficando doentes junto com os adultos. Ninguém aguenta mais essas restrições.

  7. Lucianobrito disse:

    fechar a casa destes secretário com eles e os ditadores da liberdade e jogar a chave fora.

  8. Mgil disse:

    É uma vergonha o uso político da pandemia. O caos está instalado simplesmente por falta de leitos de UTIs negligenciados pelos governos estaduais a quem cabia a iniciativa e precaução em manter sempre uma margem excedente e com planos de abertura de novos caso necessário. Nada disso foi feito. E agora aparece uma ruma de secretários pau mandado e incompetentes, a exemplo de Cipriano Maia, para tentar politizar mais ainda o problema com único intuito de desgastar o presidente da república. Será secretários é que deviam ser demitidos, todos, a bem do serviço público e responderem juntos com seus governadores por esses descalabros.

  9. Antenado disse:

    Cipri está nessa? Então joga no lixo essa carta.

  10. Natalense disse:

    Esse como diversos outros fatos irá comprovar a marca nefasta do governo Bolsonaro.

  11. Pixuleco disse:

    BG a gasolina subiu ? Estou doido pra saber .

    • OBAMA!! LULA É LADRÃO disse:

      Grite Lula livre que baixa.
      Kkkkkkkk
      Tá barato.
      Tem que aubir mais.
      No tempo do governo do ladrão, era um dólar e meio.
      Kkkkkkkkk

    • Potiguar arretada disse:

      No governo atual desse jumento que está aí no poder , sobe todo dia ! Ainda acho é pouco , pra deixarem de serem gado , chupa ovo do imundo desse presidente .

Memorial do Sindsaúde/RN registra 50 óbitos de trabalhadores da saúde por Covid

O Memorial criado pelo Sindsaúde/RN em homenagem aos servidores da saúde do Rio Grande do Norte, registrou nessa quinta-feira (18), o número de cinquenta trabalhadores que morreram em decorrência do novo coronavírus no estado. O Memorial faz parte do site do Sindsaúde desde junho de 2020, e funciona como um espaço de homenagens e eternas lembranças de todos os trabalhadores da saúde que eternizaram a sua passagem por aqui.

“Ao longo desses oito meses, contamos algumas histórias desses profissionais que dedicaram a sua vida em prol da saúde pública, gratuita e de qualidade, mas que infelizmente foram interrompidas pela Covid-19. Em meio a muita tristeza e saudades, milhares de trabalhadores da saúde continuam a enfrentar diariamente o vírus. Mesmo com EPI’s insuficientes, sem receber insalubridade e com a falta de leitos e vacinas, essas pessoas estão cuidando dos pacientes e lutando para que a vacinação para todos seja garantida.

O Sindsaúde/RN se solidariza com os familiares, amigos e colegas de trabalho de todos aqueles que partiram vítimas dessa doença. E segue recebendo novos ou qualquer óbito que ainda não esteja em nossos registros, para serem prestadas as devidas homenagens.

Ressaltamos que o número de casos de Covid-19 no estado continua aumentando e que de acordo com a ANVISA, não existe tratamento preventivo com medicamentos para combater a infecção da Covid-19, como é divulgado pelo Governo irresponsável e Genocida de Bolsonaro, Álvaro Dias e seus seguidores. Só com a vacinação para todos é possível vencer a pandemia do novo coronavírus. Vacina para todos já!”, encerra release.

Governo diz que já vacinou todos os idosos com mais de 90 anos e 73% dos profissionais de saúde do país

Foto: Michael Dantas/AFP

A Advocacia-Geral da União (AGU) informou, em documento enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) na quarta-feira (17), que o governo federal já vacinou todos os idosos com mais de 90 anos do país e 4,8 milhões dos profissionais de saúde, o equivalente a 73% do total.

A AGU informou também que já foram vacinados todos os idosos com mais de 60 anos institucionalizados e todas as pessoas com deficiência institucionalizadas. O anúncio foi feito em um momento em que pelo menos 5 capitais suspenderam a vacinação por falta de doses.

Os dados foram encaminhados em resposta a uma determinação do STF de que o governo detalhasse a ordem de vacinação dentro dos grupos prioritários. Na época, o ministro Ricardo Lewandowski considerou que não estava claro qual dos grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde deveria ser atendido primeiro frente à escassez de vacinas no país.

O Plano Nacional de Vacinação atualizado em janeiro afirmava que 77,2 milhões de pessoas pertenciam aos grupos prioritários, incluindo idosos e médicos que atuassem na linha de frente do combate à pandemia.

Na resposta desta semana, a AGU disse que os 4 primeiros dos 29 grupos prioritários definidos no plano incluíam pessoas idosas residentes em instituições de longa permanência, pessoas a partir de 18 anos com deficiência residentes em residências inclusivas, população indígena vivendo em terras indígenas e trabalhadores da saúde.

Ainda de acordo com o documento, “apenas excepcionalmente é que foram estabelecidos subgrupos, o que sucedeu no caso dos Trabalhadores em Saúde, que – dada a dimensão do segmento – teve de observar novo escalonamento, de acordo com os diferentes locais de serviço”.

Além disso, na Região Norte, houve antecipação da vacinação dos idosos de outras faixas etárias, por causa da situação da pandemia nos estados, em especial no Amazonas (veja detalhes mais abaixo).

Apesar das informações no documento entregue pela AGU, em Minas Gerais, de acordo com o próprio governo estadual, só 54,11% dos idosos institucionalizados foram vacinados. Em Teresina, a prefeitura ainda procura idosos com mais de 90 anos para vacinar.

O STF havia dado 5 dias para que o governo apresentasse uma resposta à determinação dos grupos. No texto, a advocacia da União pede uma “oportunidade de complementação das informações prestadas” pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. A AGU alega que, nos últimos dias, “foram recebidos novos dados e novos pleitos de reajustamento no Programa Nacional de Imunização (PNI), cuja consideração seria importante para permitir o atendimento mais detalhado da requisição feita” pelo ministro Lewandowski.

Veja quais grupos já foram vacinados até agora, segundo o governo:

100% dos 60 anos ou mais institucionalizados (156.878 mil habitantes)

100% das pessoas com deficiência institucionalizadas (6.472 mil habitantes)

100% das pessoas com 90 anos ou mais (901.729 mil habitantes)

73% dos trabalhadores de saúde (4.853.994 milhões de habitantes)

Vacinação no Norte

A AGU também informou dados específicos de pessoas que já foram vacinadas na Região Norte do país. A vacinação foi acelerada para algumas faixas etárias nesses estados por causa da situação mais grave deles na pandemia, com o aumento de doses enviadas para cada um. O Amazonas, por exemplo, teve 5% das doses adiantadas.

Veja abaixo os dados de vacinação por estado:

Acre

1.083 pessoas de 80 a 89 anos.

Amapá

4.371 pessoas de 80 a 89 anos.

Amazonas

30.837 pessoas com 80 a 89 anos ou mais
36.050 pessoas de 75 a 79 anos
54.887 pessoas de 70 a 74 anos
25.523 das pessoas de 65 a 69 anos

Pará

3.250 pessoas de 80 a 89 anos.

Rondônia

11.911 pessoas de 80 a 89 anos.

Roraima

1.083 pessoas de 80 a 89 anos.

Tocantins

14.253 pessoas de 80 a 89 anos.

DO BLOG: No Rio Grande do Norte, a informação da AGU não procede, quando se refere ao grupo específico de idosos citado em reportagem.

Com G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tom França disse:

    Até agora eu vinha defendendo o ministério da saúde, pelas injustiças da esquerda e de parte da imprensa contra ele. Porém, não dá pra aceitar uma desinformação dessa magnitude. Não digo que é mentira do MS, porque eles divulgam o que recebem. A mentira deslavada, é de quem envia as informações, Estado por Estado. O erro do MS, e aí eu considero um erro grave, é não averiguar a veracidade de essas informações que chegam até esse órgão. Joga a sua credibilidade lá pra baixo, ao divulgar nacionalmente essas informações inverídicas. Que bagunça esse país se tornou, no que se refere a essa incongruência de informações! Já não basta a irresponsabilidade de alguns "profissionais da saúde", ao aplicar incorretamente as vacinas?

  2. Julia disse:

    Governo mentiroso, pq minha mãe tem 90 anos e não tomou a vacina.

  3. Maria Irandy Costa Fernandes disse:

    A minha querida Mãe tem 105 anos, acamada, em no bairro Tirol, em Natal- RN foi cadastrada no site do Estado e no da Prefeitura e ainda não foi vacinada.

  4. Calígula disse:

    Hô Governo bom.
    Ainda tem uns ingratos que reclamam do Homem.
    MITO 2022

  5. Nino disse:

    Governo de mentiras, a minha mãe tem 91 anos e ainda não foi vacinada, até porque não tem vacina para todos os idosos desta faixa.

  6. Gilvandro disse:

    Esses números do governo são uma piada. Dizer que os idosos acima de 90 anos foram vacinados é uma grande mentira. Meu pai tem 94 anos e minha mãe 93 anos e até agora estão esperando serem vacinados

  7. Nildo Dantas disse:

    Aqui no RN ainda nem começou a vacinação para idosos de 90 anos. Fui ontem no via direta com meu pai que tem 90 anos, e disseram que ainda estavam vacinando os profissionais da saúde.

Natal inicia segunda dose da Coronavac nesta quarta para mais de 13 mil profissionais de saúde

Foto: Divulgação/Prefeitura do Natal

A Prefeitura do Natal começa nesta quarta-feira (10) a aplicação da segunda dose da vacina Coranovac na capital potiguar. A Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS-Natal) está convocando todos os profissionais de saúde que tomaram a primeira dose da vacina a procurarem um dos três pontos exclusivos de vacinação montados pelo Município. Ao todo, serão mais de 13 mil profissionais de saúde que vão poder tomar a segunda dose do imunizante até o próximo dia 17.

Os profissionais de saúde, que se vacinaram com a Coronavac entre os dias 20 de janeiro a 2 de fevereiro, podem se dirigir exclusivamente a uma das estruturas montadas em formato de drive-thru (na Arena das Dunas, no Ginásio Nélio Dias e no Shopping Via Direta) para tomarem a dose complementar da vacina. Os três pontos de vacinação funcionam de segunda a quinta-feira, das 8h às 16h, e na sexta-feira das 8h às 12h, tendo o Nélio Dias e o Via Direta também salas de vacinação para pedestres.

O prefeito Álvaro Dias ressalta a organização feita pela Prefeitura para atender ao público que já tomou a primeira dose. “É uma boa notícia para a cidade ter essa parcela da população já imunizada. Vamos ter mais vacinas esta semana para ampliar as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários”, celebra o prefeito.

O secretário de Saúde de Natal, George Antunes, enfatiza que os profissionais da saúde que receberam a primeira dose da Coronavac precisam comparecer no período indicado para receber a segunda dose. “A vacina contra o coronavírus só tem efetividade se as duas doses forem aplicadas no tempo correto”, esclarece ele.

Os profissionais de saúde devem se dirigir a um dos pontos de vacinação levando um documento oficial com foto e comprovante de que tomaram a primeira dose da vacina Coronavac, como carteira vacinal ou confirmação por e-mail.

Segunda dose da Coronavac começa a ser aplicada nesta quarta-feira em Natal

A partir desta quarta-feira (10), a Prefeitura do Natal, através da Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS-Natal), começa a aplicação da segunda dose da vacina Coranovac na capital potiguar. Os profissionais de saúde, que tomaram a primeira dose da vacina, vão ter até o dia 17 de fevereiro para se dirigir exclusivamente a uma das estruturas montadas no Ginásio Nélio Dias, no Shopping Via Direta e na Arena das Dunas, de segunda a quinta das 8h às 16h e na sexta-feira das 8h às 12h, para receberem a segunda dose do imunizante.

“Reforçamos que essa segunda dose agora é exclusiva para quem tomou a primeira dose da vacina Coranovac entre os dias 20 de janeiro a 2 de fevereiro. Os profissionais de saúde devem se dirigir a um dos pontos de vacinação com a comprovação de que tomaram a primeira dose da vacina, como carteira vacinal ou confirmação por e-mail, e levar um documento com foto. Reforçamos também que todos serão contemplados, desde que contabilize o mínimo de 14 dias entre a aplicação da primeira e a segunda dose.”, reforça George Antunes, Secretário Municipal de Saúde de Natal.

A SMS esclarece também que, para quem recebeu a primeira dose da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, o intervalo entre as doses é de 12 semanas a partir da primeira aplicação. E quem se imunizou com essa variante deve ficar atento à estimativa para a próxima dose através do cartão vacinal ou nas redes oficiais da Prefeitura.

Vacinação dos idosos acamados de 75 anos e mais inicia em 10 de fevereiro

Na manhã desta segunda-feira (8), Natal recebeu do Governo Federal um lote com 5.250 novas doses da vacina Coronavac e se prepara para começar a nova fase de vacinação contra a Covid-19 no município. O público inicial contemplado serão os idosos acamados de 75 anos e mais. A vacinação deste público inicia nesta quarta-feira (10), quando as equipes da Secretaria de Saúde irão na casa dos idosos.

Para receberem a visita de uma equipe de saúde, e serem vacinados em domicílio, os idosos acamados devem estar cadastrados na plataforma online Natal Digital ou no portal da Prefeitura em natal.rn.gov.br , o cadastro poderá ser realizado até o dia 10 de fevereiro.

O próximo grupo contemplado será o de todos os idosos com 90 anos e mais. “ As estratégias para a vacinação desse novo público serão divulgadas após finalização e contabilização de quantos idosos acamados com 75 anos e mais que fizeram cadastro solicitando a visita da equipe de SMS Natal”, esclarece George Antunes.

Ministério da Saúde negocia compra de 10 milhões de doses da vacina Sputnik V

Foto: Adriana Toffetti/A7 Press/Estadão Conteúdo

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, anunciou nesta sexta-feira (5) a intenção de comprar 10 milhões de doses da vacina Sputnik V importadas da Rússia. A informação foi divulgada pelo ministério.

A compra, no entanto, só vai ser concretizada se a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberar o uso emergencial da vacina e se o governo considerar o preço “competitivo”.

Elcio comunicou a intenção a representantes do laboratório União Química, que deverá produzir o imunizante no Brasil, em uma fábrica no Distrito Federal.

O ministério também disse que, num momento posterior, pretende comprar doses da Sputinik V fabricadas pelo laboratório em território nacional.

O interesse do governo pela Sputnik V aumentou depois de a Anvisa ter retirado a exigência de estudos de fase 3 conduzidos no Brasil para aprovação de uso emergencial das vacinas contra a Covid-19. A fase 3 é quando a vacina é testada em larga escala, com milhares de voluntários, para avaliar sua segurança e eficácia.

Até então, os estudos da fase 3 tinham que ter sido feitos obrigatoriamente no país, o que não aconteceu com a Sputnik V.

Após a decisão da Anvisa, o governo sinalizou também interesse na vacina Covaxin, produzida pelo laboratório indiano Bharat Biotech. Somando as compras iniciais da Sputnik e da Covaxin, o governo estima obter 30 milhões de doses.

Andamento das vacinas

Quatro desenvolvedores fizeram testes no país: a Pfizer, a Johnson, Oxford e a Sinovac. Até agora, apenas as vacinas de Oxford e da Sinovac foram aprovadas emergencialmente e estão sendo aplicadas na população.

Dessas duas, só a Oxford publicou resultados preliminares em uma revista científica de seus testes de fase 3.

A Pfizer ofereceu doses ao país, mas ainda não teve aprovação de uso emergencial da Anvisa e as negociações com o governo federal têm enfrentado obstáculos.

A Sputnik V e a vacina do laboratório Moderna têm estudos de fase 3 com resultados publicados em revistas científicas, mas conduzidos fora do país.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sabichão disse:

    Oxe, num dizia que não prestava?! A russia é foda mesmo.

  2. Josa disse:

    Ôôôô governo bom!!

Prefeito de Ceará-Mirim diz que município não pode bancar a saúde de 22 cidades

A Prefeitura de Ceará-Mirim realiza atendimentos de obstetrícia para 22 municípios da região, desde Macau até o Mato Grande, no Hospital Municipal Percílio Alves, por meio de um antigo convênio firmado com o Governo do Estado, que paga 40% do valor mensal de R$ 600 mil (valor projetado pela própria Secretaria de Saúde do Estado – SESAP), enquanto os municípios rateiam proporcionalmente os demais 60%. Ocorre que, ao final de 2020, a Prefeitura de Ceará-Mirim realizou um amplo estudo e constatou que, devido ao grande volume de partos e procedimentos de obstetrícia realizados, o valor mensal tem extrapolado bastante os R$ 600 mil, numa diferença que, somada, chegou a mais de R$ 2 milhões no ano passado, e ainda com o agravante de que vários municípios deixaram de repassar a sua parte na pactuação. O município de Ceará-Mirim não consegue bancar este excedente, e solicitou um reestudo por parte do Governo do Estado, que enviou técnicos da SESAP para uma análise detalhada, e os mesmos constaram o problema e emitiram nota técnica, apresentada em reunião com os secretários municipais de saúde, que concordaram com a necessidade da repactuação financeira. Vale lembrar que a parte dos 40% do Governo são fruto de uma decisão da Justiça Federal, que obrigou o Estado a enviar esta parte dos recursos, que por sua vez não chegam nem a cobrir a folha completa dos profissionais contratados.

Infelizmente, o secretário estadual de saúde, Cipriano Maia, não acatou e disse que não aumentaria o valor do repasse. Ou seja, pelo entendimento do Governo do Estado, Ceará-Mirim fica com a obrigação de pagar a saúde dos demais municípios. Segundo o prefeito de Ceará-Mirim, Júlio César “o município não pode e não consegue pagar uma conta que não é dele, e quem tem a obrigação de atender a saúde dos 22 municípios não é Ceará-Mirim, é o Estado”, afirma o prefeito, para concluir que “infelizmente chegamos ao nosso limite e não conseguimos mais atender os partos, não é justo; em 2020 fizemos além do convênio e bancamos a diferença, mas não podemos mais tirar recursos da saúde de Ceará-Mirim para pagar cirurgias de outras cidades, a culpa não é nossa e nenhum cearamirinense quer ver recursos da saúde do município pagarem a saúde de outros municípios” conclui Júlio César.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciano disse:

    Não moro em ceará mirim, mas tá correto o prefeito. O MP tem que exigir das prefeituras saúde.

  2. Ciro Espítama disse:

    O prefeito está corretíssimo. Aqui em Natal temos 890 mil habitantes e 1,5 milhão de cartões SUS. É incomportável.

  3. Diogo N. Sobral disse:

    Nada mais claro e acertada posição do prefeito de nossa cidade. Muito bem Dr. Júlio . Austeridade exige atitudes.

  4. Paula disse:

    Julio cesar está certissimo cada um que pague suas dividas

Ministério da Saúde apura mortes de crianças Yanomami em Roraima com sintomas de Covid, segundo ‘Conselho indígena’

Foto: Júnior Hekurari Yanomami/Condisi-YY/Divulgação

Um ofício do Conselho de Saúde Indígena Yanomami e Ye’kuanna (Condisi-YY) aponta que nove crianças morreram com sintomas de Covid-19 em duas comunidades na Terra Indígena (TI) Yanomami, em Roraima. O documento, assinado pelo presidente do órgão, Júnior Hekurari Yanomami, pede ajuda para o envio de profissionais de saúde à região.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que recebeu do Condisi-YY a comunicação das mortes e que “está verificando junto ao Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) Yanomami a veracidade das informações. O Dsei encaminhou uma equipe aos locais para averiguar a situação, mas ressalta que, até o momento, os óbitos não foram confirmados para Covid-19.” (Leia a nota na íntegra abaixo)

O relato, segundo o presidente do Condisi-YY, é de que foram registradas quatro mortes na comunidade Waphuta, duas delas no último dia 25, e outras cinco em Kataroa, região do Surucucu, em Alto Alegre, Norte de Roraima.

Os postos de saúde da região estão fechados há cerca de dois meses, ainda de acordo com o presidente. No mesmo ofício em que ele solicitou providências à Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) e ao Dsei-Y sobre as mortes, Hekurari também cobrou, com urgência, o envio de profissionais de saúde para a região.

A Terra Indígena Yanomami é a maior do Brasil e também a mais vulnerável à Covid-19 na Amazônia. Em três meses, o vírus avançou 250% nas comunidades, segundo relatório produzido por uma rede de pesquisadores e líderes Yanomami e Ye’kwana. As crianças, segundo Herkurari, tinham entre um e cinco anos e não há como precisar a data exata de todas as mortes. Ele diz, contudo, que todas ocorreram no mês de janeiro.

A informação sobre a morte chegou até o presidente do Conselho na terça-feira (26) via radiofonia, por meio de relato de um agente de saúde da comunidade Waphuta e de um professor de comunidade Kataroa.

“Ontem, dia 26, fui chamado pelo rádio onde o agente de saúde [de Waphuta] me informou que tinham morrido quatro crianças, duas crianças anteontem, dia 25. Perguntei o motivo, ele me informou que na comunidade está tendo surto de coronavírus, que essas crianças estavam com 39 graus de febre e com dificuldade de respirar. ‘Então, tenho certeza que morreram de coronavírus, essa ‘xawara’ [doença] que está aí na cidade’, foi isso que ele me disse”, contou Hekurari.

Diante da situação, Hekurari enviou ofício, ainda na noite de terça-feira, ao secretario da Sesai, Robson Santos da Silva, e ao coordenador Dsei-Y, Rômulo Pinheiro, relatando as informações que recebeu. O documento também cita que há “ao menos vinte e cinco (25) crianças com os mesmos sintomas e em estado grave.”

“No mesmo tempo, o professor [de Kataroa] me informou que lá morreram cinco crianças e disse que a situação era a mesma, sem equipe, que estava tendo surto de coronavírus na comunidade, pessoas com muita tosse, febre. Então, ele disse que as cinco também morreram de coronavírus. Disse que o povo está doente, pedindo socorro, pois o posto está fechado”, afirmou o presidente.

No ofício à Sesai, o presidente relatou que as unidades básicas de saúde das duas comunidades estão fechadas por falta de helicóptero para enviar profissionais de saúde aos locais. “Pedi que envie profissionais urgente para essas comunidades, que estão sem atendimento há cerca de dois meses”, reforçou Hekurari.

Hekurari espera apuração do que ele classificou como “falta de assistência ao povo Yanomami.” Em Boa Vista, o coordenador do Dsei-Y, confirmou o recebimento do relatos e disse que enviaria equipes “para verificar a situação in loco”.

“O que aconteceu na Terra Indígena Yanonami tem que ser apurado, investigado. As comunidades ficaram sem assistência por mais de dois meses. Então, a responsabilidade do Dsei-Yanomami, da Sesai, governo federal, é dar assistência. Não deixar isso acontecer. Nove vidas morreram e não têm como voltar, mas mãe estão morrendo, não há justificativa”, disse Hekurari.

O presidente do Condisi-YY também disse ter informado a Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Ministério Público Federal (MPF) sobre as mortes das crianças. As duas instituições também foram contatadas, mas ainda não enviaram resposta.

Região de difícil acesso

As duas comunidades, de acordo com Hekurari, ficam no meio da floresta amazônica, em região de difícil acesso. Para chegar até as duas é necessário viajar de avião de Boa Vista a Surucucu, e de lá pegar um helicóptero. “Do contrário, leva de três a quatro dias andando na mata”, disse.

Vivem em Kataroa cerca de 412 indígenas Yanomami e em Waputha são 816. O Dsei-Yanomami atende 28.141 indígenas distribuídos em 371 aldeias.

Maior reserva indígena do Brasil, a Terra Yanomami fica entre os estados de Roraima e Amazonas, e em boa parte da fronteira com a Venezuela. Desde o ano passado, indígenas denunciam o avanço da Covid-19 entre as comunidades, causado, principalmente, pelo garimpo ilegal em algumas regiões.

Contaminação por coronavírus entre indígenas

De acordo com boletim epidemiológico da Sesai, desde o começo da pandemia, o país registrou 41.251 casos e 541 óbitos por Covid-19 entre indígenas até a última quarta-feira (27). Entre yanomami atendidos pela Sesai na área do Dsei-Y, foram computados 1.256 diagnósticos e 10 mortes causadas pela doença no mesmo período. Já segundo a Articulação de Povos Indígenas do Brasil (Apib), até quarta-feira foram computados 47.148 casos e 940 mortes causadas por Covid-19 entre indígenas em todo o país.

O boletim da Sesai contabiliza apenas os casos de Covid-19 verificados em indígenas assistidos pelo Subsistema de Atenção à Saúde Indígena, não considerando aqueles que buscam atendimento em outros sistemas de saúde. Os dados da Apib, por sua vez, incluem tanto casos ocorridos entre indígenas que vivem nos territórios tradicionais quanto aqueles diagnosticados entre pessoas que vivem em contexto urbano e se autodeclaram indígenas.

Nota do Ministério da Saúde sobre o relato do Conselho

O Ministério da Saúde, por meio da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), informa que recebeu a comunicação do Conselho Distrital de Saúde Indígena (CONDISI) Yanomami e está verificando junto ao Distrito Sanitário Especial indígena (DSEI) Yanomami a veracidade das informações. O DSEI encaminhou uma equipe aos locais para averiguar a situação, mas ressalta que, até o momento, os óbitos não foram confirmados para covid-19.

A pasta esclarece ainda que, todos os óbitos em área indígena com suspeita de covid-19 são investigados. Esses processos seguem as diretrizes de vigilância epidemiológica estabelecidas pelo Ministério da Saúde:

● LABORATORIAL: caso suspeito com resultado positivo em teste RT-PCR e/ou teste rápido para covid-19.

● CLÍNICO-EPIDEMIOLÓGICO: caso suspeito com histórico de contato próximo ou domiciliar com caso confirmado laboratorialmente para covid-19, que apresente febre ou pelo menos um dos sinais ou sintomas respiratórios, nos últimos 14 dias após o contato, e para o qual não foi possível realizar a investigação laboratorial específica.

Os dados são lançados no Subsistema de Atenção à Saúde Indígena do Sistema Único de Saúde (SASI/SUS) e passam por processos criteriosos de qualificação dos Distritos e da SESAI, garantindo a consistência da informação sobre a infecção por covid-19 em povos indígenas. Já os indígenas que residem nas cidades são atendidos pelas Secretarias Municipais de Saúde, desta forma os números referenciados entram nos cálculos gerais da população brasileira do Sistema Único de Saúde (SUS).

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tico de Adauto disse:

    Governo genocida. Biden vai botar pra quebrar.

  2. Luciana Shirou disse:

    Pesquisem "médica do programa mais médico foi agredida e teve os braços quebrados pela tribo Yanomami". Isso nenhuma grande imprensa noticiou. Agora dizer que estão sem médico noticiam rapidinho…

Sesap vacina profissionais de saúde da rede estadual contra Covid-19; veja doses por hospitais

A imunização é a medida mais eficaz e duradora na prevenção de doenças, além de ser eficaz na redução e contágio de endemias e epidemias. Em consonância com o Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19 e pensando na saúde dos trabalhadores da saúde que atuam na linha de frente no combate à pandemia do novo Coronavírus no Rio Grande do Norte, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) está destinando 5.380 doses do imunizante Oxford/AstraZeneca para a vacinação dos servidores lotados nos hospitais de referência da rede estadual pública.

Através do envio direto das vacinas aos serviços de saúde, a Sesap garante o acesso de todas as trabalhadoras e trabalhadores de saúde que fazem parte da rede e exercem as atividades em escalas de plantão e estão impossibilitados de deslocarem até as salas e postos de vacinação. Essa prática já é adotada nas campanhas de vacinação de influenza nos estados e municípios.

Recebidas pelo Governo do Estado no último domingo (24), as doses do imunizante produzido pela Oxford/AstraZeneca serão redirecionadas e destinadas diretamente para as unidades hospitalares, as quais se responsabilizarão pela administração da vacina no público-alvo e plena inserção dos dados dos vacinados no sistema de informação RN Mais Vacina no município correspondente.

Serão contemplados com as doses os profissionais de saúde lotados nas seguintes unidades hospitalares:

Foto: Reprodução

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sandra Maria Mafra disse:

    Eu não posso tomar essa creio eu, porque eu já tomei a primeira dose da Coronavac, trabalho em São José no Hospital Monsenhor Antônio Barros, Maternidade.

  2. alguem disse:

    Parabéns governadora, se dependesse do presidente nem vacina teríamos.

  3. Sidney disse:

    Kkkkkkkkk,pere aí,assim vc me mata de rir ,se não fosse o governo federal nem RN existiria,quanto mais nem RN ô maneé

  4. olimpio disse:

    Se fosse por essa anta não vinha uma gota de vacina, pagou cinco cinco milhões pra compra de respiradores invisiveis, e o dinheiro tomou doril. Parabéns governo federal que está enviando as vacinas.

  5. Natalense disse:

    Parabéns Governadora pelo empenho e dedicação pra trazer essas vacinas, parabéns por acreditar na ciência. Também, uma professora né?

    • J.Dantas disse:

      Obrigado ao governo federal que mandou as vacinas para o governo Estadual, que repassou para a Prefeitura do Natal que fez a vacinação…. Trabalho em equipe!

    • Luciano disse:

      Parabéns presidente Bolsonaro por ter comprado e enviado as vacinas pro RN, se dependesse de Fátima ela tinha comprado junto com o consórcio Nordeste e nunca que a gente ía ver essas vacinas.

São Gonçalo recebe mais 596 doses de vacina; trabalhadores da Saúde seguem como prioritários

Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de São Gonçalo do Amarante/RN recebeu, na noite dessa segunda-feira (25), mais uma remessa de vacina do Governo do Estado. Desta vez, 596 doses da Oxford/AstraZeneca e da Coronavac chegaram ao município. A imunização desse lote começa nesta quarta-feira (27).

Seguindo nota técnica do Estado, que define a população-alvo, o município continuará imunizando os profissionais da saúde, incluindo todos que estão atuando nos serviços e os trabalhadores das instituições de Longa Permanência de Idosos.

De acordo com a Secretaria de Saúde, que tem como base os dados da campanha da Influenza, São Gonçalo do Amarante tem, aproximadamente, 1500 trabalhadores da Saúde.

PRIMEIRA REMESSA

Da primeira remessa de vacina da Coronavac do último 19 de janeiro, a SMS recebeu 563 doses e já imunizou 440 pessoas do grupo prioritário – profissionais que estão na linha de frente e idosos institucionalizados.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Josa disse:

    Ôôôô governo bom!

  2. Natalense disse:

    Viva a ciência!

Prefeitura do Natal convoca 41 aprovados no concurso público da Saúde

Foto: Argemiro Lima / Arquivo SECOM

A Prefeitura do Natal está realizando uma nova chamada de aprovados do concurso público da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). A convocação do cadastro de reserva acontece depois que os candidatos nomeados anteriormente pediram exoneração ou reclassificação. A lista dos convocados foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM) do dia 23 de janeiro.

As 41 vagas são distribuídas entre nível superior e médio, nas funções de: auxiliar de farmácia, técnico em enfermagem, técnico em patologia clínica, enfermeiro, farmacêutico, farmacêutico bioquímico, médico clínico geral e sanitarista.

Em virtude da pandemia do coronavírus, o primeiro contato dos aprovados deve ser feito através do e-mail:semad@natal.rn.gov.br, para as informações iniciais, e somente após isso, com os trâmites de posse legalizado, comparecer a SMS Natal para dar início ao serviço.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Natalense disse:

    Vlw prefeito … Mostrando a turma do presidente da república aqui em Natal como fazer gestão pública.

Manaus vai proibir profissional de saúde de postar fotos de vacinação

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), disse em transmissão ao vivo no Facebook na noite de terça-feira (19) que os profissionais de saúde da cidade não poderão publicar registros da vacinação contra a covid-19 nas redes sociais.

“A secretária está neste momento com uma portaria proibindo a divulgação em rede social dentro das unidades. Você se vacinou, fique para você. Você não precisa compartilhar em rede social. Essa é a determinação, esse é o pedido”, declarou.

A decisão ocorreu após a disseminação de boatos refutados pela prefeitura de que moradores fora do grupo prioritário teriam recebido a vacina. Na transmissão, Almeida disse que uma das “polêmicas” foi uma fotografia postada em rede social de uma pessoa tomando outro tipo de injeção. “Aquilo não é a vacina da covid-19. A nossa seringa é diferente”, alegou. “Portanto, se requer cuidado quando você posta, quando você comenta.”

Outro caso que teria atraído críticas foi a imunização de duas médicas recém-nomeadas em uma unidade básica de saúde. Segundo o prefeito, ambas começaram a trabalhar recentemente na rede pública após o afastamento de 122 profissionais da área por causa do novo coronavírus. “Elas estavam em serviço, no seu plantão”, justificou o prefeito. “Se encaixa perfeitamente naquilo que preconiza as normas ditadas pelo governo federal”, continuou.

A capital do Amazonas vive uma grave crise sanitária, com aumento de casos e internações pelo novo coronavírus, em meio à falta de fornecimento de oxigênio. Situação semelhante também é relatada em municípios do interior amazonense e do Pará.

A vacinação em Manaus começou na terça-feira, 19, destinada prioritariamente a profissionais de saúde que atuam no atendimento de pacientes com covid-19. A gestão municipal diz que a cidade recebeu 40.072 doses.

Segundo boletim epidemiológico do governo amazonense, a capital está com ocupação de 94,3% nos leitos de UTI públicos e privados para pacientes com covid-19, média que é de 94,5% nos leitos de enfermaria. Na terça-feira, a cidade realizou 177 sepultamentos, dos quais 98 de casos confirmados ou suspeitos de covid-19. Há um mês, em 19 de dezembro, foram realizados 39 sepultamentos na cidade, dos quais sete eram de vítimas da doença.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Heitor Eiro disse:

    Se não tirar foto pode furar fila? E quem não é da área médica e se vacinou, vai ser despedido? Essa decisão do gov. do Amazonas é uma piada.

  2. Julia disse:

    O Presidente tem razão!

  3. Jose de Arimatea Lopes Fernandesdes disse:

    Isso me lembra a lenda do marido que queimou o sofá, por que flagrou à esposa em adultério.
    A providência seria a quebra dos privilégios. Taí a razão da crise no Amazonas.

  4. Lourenço disse:

    Verdade Manoel, vivemos em um país estranho, aqui é mais fácil esconder o culpado.

  5. Observando. disse:

    Agora vai. Fura filas venham.

  6. Manoel disse:

    O problema não eh furar a fila mas tirar foto registrando o fato! Kkkkkk

Sem diálogo com a prefeitura, Sindsaúde/RN realiza Assembleia com servidores da saúde de Parnamirim nesta quinta-feira

O Sindsaúde/RN realiza nesta quinta-feira (20), uma Assembleia da Saúde com os servidores e os profissionais dos contratos temporários de Parnamirim, para discutir a situação da categoria que vem sofrendo com a falta de diálogo e responsabilidade por parte da prefeitura e da Secretaria de Saúde do município. A assembleia acontece em frente a maternidade Divino Amor, às 15h, e vai tratar sobre o PCCS – Plano de Cargos, Carreira e Salários, Insalubridade, Férias, Gratificação Covid-19 e o restante do pagamento dos contratos temporários que encerraram no dia 15 de novembro de 2020.

Desde o encerramento dos contratos temporários no município, a saúde de Parnamirim está um caos. Com a falta de profissionais na UPA de Nova Esperança e também na maternidade Divino Amor, os pouquíssimos servidores que restaram – após a saída dos 70 profissionais temporários – estão tendo que fazer “milagre” para dar conta da alta demanda nas unidades de saúde. Embora o número de casos de infecção e mortes pela Covid-19 continue a crescer no Estado, o prefeito de Parnamirim, Rosano Taveira (Republicanos) fez questão de cortar a gratificação Covid, ainda em 2020. Além disso, a prefeitura deu um calote nos profissionais dos contratos temporários, que até o momento ainda não receberam os valores referentes ao restante de novembro, como também o 13° de 2020 e o salário de dezembro, para quem trabalhou até o fim do ano.

A direção do sindicato junto aos servidores de Parnamirim, já se reuniram com a Secretária de Saúde, Terezinha Rêgo, mas nada foi resolvido. Como o que foi acordado na última reunião entre a entidade e a secretaria, não foi cumprido, o setor jurídico do Sindsaúde/RN já tomou as providências judiciais cabíveis para garantir os direitos dos trabalhadores da saúde. O objetivo dessa Assembleia é definir os próximos passos e estratégias na luta pela garantia dos nossos direitos.

Com informações da Assessoria de Comunicação do Sindsaúde RN

Secretaria de Saúde de Natal abre inscrição para trabalho voluntário de vacinador

Devido à grande procura de pessoas para ser voluntário na execução do Plano Municipal de Vacinação Contra a Covid-19 de Natal, a Secretaria Municipal de Saúde de Natal abre nesta segunda-feira (18) as inscrições para vacinador. Os selecionados receberão capacitação e ao final a SMS Natal dará declaração comprobatória da participação voluntária.

O pré-requisito para ser voluntário nesta ação é que o profissional de saúde seja técnico de enfermagem com experiência comprovada, ser registrado no Conselho Regional de Enfermagem do Rio Grande do Norte (COREN-RN) e estar em dia com o órgão. Os interessados devem enviar currículo através do e-mail: chefiadvs@hotmail.com

“Semelhante ao que fizemos em março de 2020, quando abrimos drive-thru de vacinação para H1N1 e contamos com a honrosa participação de voluntários através de importantes parceiros como a Cruz Vermelha, Coren-RN, Universidades Públicas e Privadas, as quais já estamos em contato novamente pedindo o apoio. Decidimos abrir as inscrições para voluntariado, visto que várias pessoas estão nos contactando”, pontua o secretário de Saúde de Natal, George Antunes.

Para vacinação contra a Covid-19, Natal terá seis drive-thrus e 70 salas de vacinação. Os drive-thru devem atender das 8h às 16h, de segunda a quinta-feira, no Shopping Via Direta, Arena das Dunas, Ginásio de Esportes Nélio Dias, Via Costeira, Palácio dos Esportes e no Centro de Referência em Educação Aluízio Alves (Cemure). As 70 salas de vacina nas Unidades de Saúde de Natal também estão preparadas para a imunizar a população.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. CAPITÃO ZERO disse:

    Quando é que chega a vacina contra aftosa pra o GADO?

    • Guilherme disse:

      Já chegou!!
      Vei junto com as dos muares do PT adoradores de ladrão condenado.

    • CAPITAO ZERO disse:

      Ei Guilherme seu presidente é ladrão de rachadinha e recebeu dinheiro da Odebrecht.