Saúde

Covid-19: Governo do Estado dá continuidade à instalação de novos leitos críticos; 300 casos confirmados nas últimas 24 horas

Fotos: Elisa Elsie

O Governo do RN deve abrir ainda nesta terça-feira, 19, dez novos leitos de UTI para os pacientes com Covid-19. Os municípios de Natal e Mossoró passarão por essa expansão diante das taxas de ocupação de UTI com respectivamente 97% e 94%. Em Pau dos Ferros, que atualmente tem 4 leitos críticos, todos ocupados, a ampliação deve chegar aos 10 leitos, até a próxima semana.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) também trabalha para instalar leitos – em média 5 por regional – de estabilização no interior, que permitirá que os pacientes aguardem em melhores condições por uma UTI. Nas redes públicas e privada, o Rio Grande do Norte tem atualmente 395 pessoas internadas em leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva. Está sendo providenciada a instalação de 20 UTIs no Hospital João Machado em Natal, 10 UTIs no Hospital Regional de Macaíba e 20 na Liga Norte-rio-grandense contra o Câncer.

O secretário adjunto da saúde do Estado, Petrônio Spinelli informou que os novos 30 leitos do João Machado e em Macaíba devem entrar em funcionamento em até 10 dias. “O número de leitos cresce, mas é insuficiente para atender o aumento dos casos motivado pelo baixo índice de isolamento social”, afirmou Spinelli. Nesta segunda-feira, 18, o isolamento social continuou muito baixo, em apenas 47,93%, ainda distante do mínimo necessário de 60%.

Além da dificuldade para adquirir equipamentos como respiradores para ampliação dos leitos críticos, também há falta de pessoal especializado. “Na região Oeste falta pessoal especializado para administração e assistência hospitalar. Não tem atalho: o isolamento é única maneira de controlar o contágio”, insiste Spinelli.

INTERNAÇÕES

As redes de hospitais públicos e privados do RN nesta terça-feira, 19, têm 395 pessoas internadas com casos de Covid-19 confirmados e suspeitos. Na fila da regulação hoje há 4 pacientes com prioridade 1 (UTI), 10 pacientes com prioridade 2 (UTI e semi-uti) e 44 pacientes com prioridade 3 (enfermaria).

Estes números levam à superlotação dos leitos Covid em Natal, Mossoró e Pau dos Ferros, que no final da noite de ontem tinham taxa de ocupação de 97%, 94% e 100%, respectivamente. No Seridó, no Hospital Regional de Caicó a taxa é de 61%. Chama atenção as ocorrências em Pau dos Ferros onde, por cinco dias consecutivos, os quatro leitos de UTI estavam desocupados, mas lotaram, em apenas 24 horas.

Sobre o fechamento temporário do pronto-socorro do Hospital Giselda Trigueiro, Spinelli explica que a ação ocorreu para abrir espaço para novos leitos Covid. Mais uma vez o secretário adjunto informou que as pessoas com sintomas de contaminação pelo coronavírus devem inicialmente procurar o atendimento médico nas unidades de saúde nos bairros e UPAs. “As pessoas devem procurar as portas municipais e regionais do serviço de saúde. Lá serão atendidas e estabilizadas. Se for o caso serão encaminhadas pela equipe médica para os hospitais de atendimento exclusivo Covid”.

A atualização dos dados mostra que há 10.699 suspeitos, 3.483 confirmados( 300 nas últimas 24 horas), 7.988 descartados, 992 recuperados, 160 óbitos confirmados, (sendo os mais recentes em Riacho da Cruz, Ceará Mirim – 2, Mossoró, Natal – 2, Parnamirim, Santo Antônio e Afonso Bezerra) e 52 óbitos em investigação.

VEJA MAIS: RN registra 3.483 casos de covid-19, mais de 10 mil suspeitos, 7.988 descartados, 992 recuperados e 160 mortes; nas últimas 24 horas, doze óbitos confirmados

SISTEMA PRISIONAL

O sistema prisional no RN tem um caso de interno confirmado com Covid-19. O preso está isolado, recebendo atendimento médico diário e passa bem, apresentando apenas sinais de tosse seca. Os outros apenados com quem ele dividia cela foram testados e os resultados deram negativos. Por medida de segurança, todos estão em isolamento, segundo informou o secretário de Estado da Administração Penitenciária (SEAP), Pedro Florêncio, durante a coletiva de imprensa desta terça-feira.

O titular da Seap informou também que 74 policiais penais estão afastados. Catorze foram diagnosticados com Covid e os demais são suspeitos ou estão em teletrabalho por pertencerem aos grupos de risco. As escalas de trabalho estão sendo cumpridas regularmente com o pagamento de diárias operacionais.

Florêncio explicou que os presos que chegam todos os dias são encaminhados para Ceará Mirim onde foi reservada uma ala exclusiva. “Ao chegar eles tomam banho, têm o cabelo cortado, recebem uniforme e fazem exame de saúde. Ficam em quarentena sem contato com os presos antigos para reduzir a possibilidade de contágio”.

A SEAP consultou o Comitê de Especialistas para verificar a possibilidade de os presos receberem visitas de advogados e familiares em parlatórios fechados com comunicação via aparelho telefônico. A Secretaria também está implantando teleatendimento e televisita por videoconferência. “A lei prevê o contato com advogados e familiares e há tensão no sistema porque os presos e familiares estão sem contato há quase 70 dias “.

As medidas protetivas também são cumpridas. Policiais e detentos usam máscaras nos deslocamentos, os corredores e celas são constantemente desinfectadas, o banho de sol tem maior duração e os colchões também são expostos ao sol.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Associação Brasileira de Imprensa pede a renúncia imediata de Bolsonaro

Foto: reprodução

Associação Brasileira de Imprensa emitiu uma nota oficial, atribuindo uma série de adjetivos a Jair Bolsonaro e pedindo a renúncia imediata do presidente da República. Leia a íntegra abaixo:

Nota oficial da ABI

Renuncie, presidente!

Descontrolado, perturbado, louco, exaltado, irritadiço, irascível, amalucado, alucinado, desvairado, enlouquecido, tresloucado. Qualquer uma destas expressões poderia ser usada para classificar o comportamento do presidente Jair Bolsonaro nesta segunda-feira, insultando jornalistas da TV Globo e da CNN.

Com seu destempero, Bolsonaro mostrou ter sentido profundamente o golpe representado pelas manifestações do último sábado. Elas desnudaram o crescente isolamento de seu governo.

Que o presidente nunca apreciou uma imprensa livre e crítica, é mais do que sabido. Mas, a cada dia, ele vai subindo o tom perigosamente. Pouco falta para que agrida fisicamente algum jornalista.

Seu comportamento chega a enfraquecer o movimento antimanicomial – movimento progressista e com conteúdo profundamente humanitário. Já há quem se pergunte como um cidadão com tamanho desequilíbrio pode andar por aí pelas ruas.

Mas a situação é ainda mais grave: esse cidadão é presidente de um país com a importância do Brasil.
Diante da rejeição crescente a seu governo, Bolsonaro prepara uma saída autoritária e, mesmo a um ano e meio da eleição, tenta desacreditar o sistema eleitoral. Seu objetivo é acumular forças para a não aceitação de um revés em outubro de 2022.

É preciso que os democratas estejam alertas e mobilizados.

Diante desse quadro, com a autoridade de seus 113 anos de luta pela democracia, a ABI reitera sua posição a favor do impeachment do presidente. E reafirma que, decididamente, ele não tem condições de governar o Brasil.

Outra solução – até melhor, porque mais rápida – seria que ele se retirasse voluntariamente.
Então, renuncie, presidente!

Paulo Jeronimo
Presidente da ABI

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Polícia recebeu cerca de 1.000 denúncias sobre paradeiro de Lázaro; maioria é trote

Foto: reprodução/PCGO

O disque-denúncia criado pela Secretaria de Segurança Pública de Goiás para informações sobre o paradeiro de Lázaro Barbosa, de 32 anos, recebeu cerca de mil denúncias em aproximadamente 24 horas de funcionamento.

De acordo com a pasta, a maioria delas foi de trotes ou conversas sem relevância para operação, o que tem prejudicado a caçada ao foragido, que nesta segunda-feira (21/6) entrou no 13º dia. Quem tiver informações, pode ligar para (061) 99839-5284.

Nesta segunda, foram realizadas incursões para checar relatos sobre possíveis locais onde o fugitivo tenha passado. As ações contaram com o apoio das equipes de cães. A SSP-GO informou que a força-tarefa vem avançando nas buscas e o cerco está ficando cada vez mais fechado.

Porém, desde sexta (18), a polícia não tem indícios sobre o aparecimento de Lázaro na região entre Girassol, Edilândia e Cocalzinho, cidades no Entorno do DF. O Exército Brasileiro cedeu 40 rádios comunicadores, que estão sendo utilizados pelas equipes.

Lázaro é acusado de matar uma família inteira no DF, balear outras três pessoas e praticar uma série de roubos com reféns desde o último dia 9.

Na manhã desta segunda, uma mulher denunciou ter visto um homem com as características de Lázaro passar por uma propriedade rural entre Cocalzinho e Águas Lindas de Goiás. Contudo, a informação não se confirmou.

Participam da operação, cerca de 270 integrantes das forças de segurança de Goiás e do Distrito Federal. Mais cedo, familiares do criminoso disseram não ter notícias sobre a localização dele. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) segue com os bloqueios na BR-070. Os agentes verificam o interior de carros, caminhões, ônibus e até vans escolares, nas proximidades de Girassol.

Metrópoles

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 761 óbitos e 38 mil novos casos nas últimas 24h

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta segunda-feira (21):

– O país registrou 761 óbitos nas últimas 24h, totalizando 502.586 mortes;

– Foram 38.903 novos casos de coronavírus registrados, no total 17.966.831 milhões pessoas já foram infectadas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Câmara aprova MP que abre caminho para privatização da Eletrobras; Texto segue para sanção presidencial

Foto: Bloomberg/Getty Images

Após três horas de discussão no plenário, a Câmara aprovou nesta segunda-feira, 21, o texto-base da Medida Provisória (MP) que abre caminho para a privatização da Eletrobras. Foram 258 votos a favor, 136 contra e cinco abstenções. Se não fosse votada até terça-feira, 22, a proposta perderia a validade.

Os deputados agora votam destaques, que são sugestões de mudanças ao texto-base aprovado. A MP já havia passado pela Câmara, mas precisou voltar à Casa para que os deputados deem aval a mudanças feitas posteriormente no Senado. Em seguida, o texto vai para sanção do presidente Jair Bolsonaro.

A aprovação é considerada uma vitória para o Planalto, apesar das dificuldades durante a tramitação. O governo espera arrecadar 60 bilhões de reais com a privatização da Eletrobras. A ideia é capitalizar a empresa pela venda de ações ordinárias na Bolsa de Valores, de forma a diluir a participação da União, que deixará de ser acionista majoritária.

A União terá a chamada “golden share”, ação especial que garante poder de veto em decisões da assembleia de acionistas. Com isso, poderá evitar que algum acionista ou grupo detenha mais de 10% das ações com direito a voto, o que fica proibido pela MP. “Dessa forma, evita-se que grupos empresariais ou investidores assumam o controle absoluto da Eletrobras”, diz o parecer.

A Câmara manteve a maioria das propostas do relator no Senado, Marcos Rogério (DEM-RO), apresentadas na semana passada. O relator na Câmara, deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), não retirou os “jabutis” — itens que não tem relação direta com a privatização da Eletrobras — que podem aumentar o custo da energia aos consumidores.

O texto continua obrigando, por exemplo, a contratação de térmicas movidas a gás natural. Os leilões, entretanto, poderão ser feitos depois da privatização, não antes, como previa versão anterior da MP. As usinas deverão entrar em operação entre 2026 e 2030.

Pelo texto aprovado, precisarão ser contratados 8 mil megawatts (MW) para geração de energia por 15 anos. Serão 1 mil MW para o Nordeste, 2,5 mil MW para o Norte, 2,5 mil MW para o Centro-Oeste e 2 mil MW para o Sudeste, região incluída pelo Senado.

Defensores dessa medida alegam que ela é benéfica para a economia das regiões. Muitos parlamentares, no entanto, criticam a proposta, pelo alto custo previsto. Boa parte das usinas serão instaladas em locais sem suprimento de gás. Ou seja, será preciso investir na construção de gasodutos, e os custos podem ser repassados para o consumidor.

O texto aprovado determina que o Poder Executivo contrate empregados da Eletrobras demitidos sem justa causa nos 12 meses seguintes à desestatização em empresas públicas federais, para cargos de mesma natureza e com salários equivalente aos recebidos anteriormente.

Exame

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Rosa Weber suspende convocação de governadores pela CPI da Covid

Foto: Carlos Moura/SCO/STF

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, suspendeu a convocação de governadores de estado para depoimentos na CPI da Covid-19.

A ministra também solicitou ao presidente Luiz Fux a inclusão do processo em sessão extraordinária do plenário virtual. Na decisão, a ministra afirmou que a comissão pode convidar os governadores para comparecer de forma voluntária.

“Pelas razões expostas, defiro o pedido de medida cautelar, ad referendum do Plenário desta Corte – e para tanto estou a solicitar, nesta mesma data, ao Presidente do STF, a inclusão desta ADPF em sessão virtual extraordinária -, suspendendo as convocações dos Governadores de Estado realizadas no âmbito da Comissão Parlamentar de Inquérito instaurada no Senado Federal (CPI da Pandemia), sem prejuízo da possibilidade do órgão parlamentar convidar essas mesmas autoridades estatais para comparecerem, voluntariamente, a Reunião da Comissão a ser agendada de comum acordo”.

A ministra é a relatora de uma ação apresentada por governos locais no fim de maio, para evitar o comparecimento obrigatório à comissão, aprovado no dia 26 de maio pelos parlamentares.

Assinaram inicialmente a ação governos do Distrito Federal e de 17 estados – Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins. Posteriormente, o governo do Acre aderiu ao pedido.

G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Queiroga afirma que todos os adultos terão 1ª dose até setembro e projeta 20 milhões de testes por mês

Foto: WALTERSON ROSA/MS – 12.06.2021

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, acredita que, no ritmo atual da campanha de vacinação, toda a população vacinável do país terá tomado a primeira dose de vacinas contra a covid-19 até setembro.

“Pelas 600 milhões de doses que já dispomos é possível antever também que tenhamos a população brasileira acima de 18 anos vacinada até o fim do ano de 2021.”

Ele citou que a meta, diante da falta de vacinas no mundo, mostra a força da campanha nacional de imunização.

Queiroga declarou em seu discurso inicial que acredita que a partir de setembro o país estará numa situação mais favorável em relação à pandemia. Para isso, disse que, além da aceleração na vacinação, será ampliada a testagem dos brasileiros. “Nosso objetivo é testar até 20 milhões de brasileiros todos os meses, sendo um milhão e 800 mil testes na atenção primária e os outros no setor público.”

R7

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

MUITO IMPORTANTE: Quatro erros que devem ser evitados se você já recebeu a vacina contra a covid-19

Foto: Getty Images (FG Trade)

Se você faz parte de mais de 20% da população mundial que já recebeu pelo menos uma dose da vacina contra a Covid-19, cuidado: deixamos aqui quatro erros que você deve evitar para continuar cuidando de si e de quem está ao seu redor.

1 – Pensar que está ‘totalmente imunizado’ após a segunda dose

Você provavelmente já ouviu um familiar ou amigo dizer “Já estou vacinado” após receber a segunda dose de vacinas que requerem duas doses, como as da Pfizer, AstraZeneca ou Moderna, ou após a dose única da vacina da Janssen. No entanto, lembre-se: você não é considerado “totalmente imunizado” pelo menos duas semanas após completar o esquema de vacinação.

Segundo os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos Estados Unidos, “geralmente o corpo leva duas semanas após a vacinação para gerar proteção (imunidade) contra o vírus”. Portanto, se você já está se preparando para retomar determinadas atividades, lembre-se desses prazos.

2 – Achar que não pode mais se infectar

“Algumas pessoas que estão totalmente vacinadas contra a Covid-19 podem ficar doentes porque as vacinas não são 100% eficazes”, explica o CDC. A possibilidade é pequena, mas existe, e isso implica que, em alguns casos, você pode ser infectado.

De acordo com estudos conduzidos em condições reais [vacinação ampla da população], após duas doses, as vacinas da Pfizer e da Moderna são 90% eficazes na prevenção de infecções, mesmo as assintomáticas. A boa notícia é que, em caso de contrair o vírus, a vacina pode ajudar a evitar o adoecimento e desenvolvimento de casos graves, explica a instituição.

Uma observação: o CDC diz que as informações atuais sugerem que as vacinas usadas nos Estados Unidos (que têm autorização de emergência da Food and Drug Administration) “oferecem proteção contra a maioria das variantes”. No entanto, eles alertam que “algumas variantes podem fazer com que algumas pessoas adoeçam, mesmo com a vacinação completa”.

E as outras vacinas? AstraZeneca, Sputnik V e Coronavac, que estão sendo aplicados em muitos países da América Latina e da Europa, têm diferentes níveis de eficácia na prevenção de infecções. Assim como nos Estados Unidos, nenhuma é 100% eficaz, portanto, você também pode se infectar após a vacinação.

3 – Não se isolar se tiver sintomas

Agora você está “totalmente vacinado” (ou seja, o tempo apropriado já passou) e começa a sentir os sintomas de Covid-19. Há alguns meses, você teria suspendido qualquer atividade para se isolar, mas agora, como recebeu as duas doses, talvez esteja menos atento. Erro. O CDC diz que qualquer indivíduo vacinado com sintomas deve “ser isolado e avaliado clinicamente”. E isso especialmente se você foi exposto a uma pessoa com Covid-19 ou com suspeita da doença.

Pelo contrário, se você estava com alguém com a Covid-19, mas não apresenta sintomas, não precisa se isolar ou fazer um teste. Há uma exceção a isso: a agência explica que se você mora em um “ambiente coletivo”, por exemplo, “um centro de correção ou detenção ou em casa coletiva”, precisa fazer o teste, mesmo se não tiver sintomas.

4 – Deixar de lavar as mãos com frequência

Podemos ter vergonha de admitir, mas há uma negligência quando se trata de lavar as mãos. E não, não é uma percepção: um novo estudo feito em um hospital de Chicago, nos Estados Unidos, descobriu que o nível de lavagem das mãos caiu para os níveis anteriores à pandemia.

Somado a isso, está uma pesquisa de janeiro que mostrou que 57% dos entrevistados afirmaram lavar as mãos seis ou mais vezes ao dia, em comparação com 78% que disseram que lavavam as mãos com frequência quando a mesma pesquisa foi realizada nos primeiros dias da pandemia.

Ser totalmente vacinado não é motivo para parar de lavar as mãos com frequência quando estiver em ambientes fechados. O CDC explica que “em espaços públicos fechados, é improvável que possamos saber se outras pessoas foram vacinadas ou se correm maior risco de adoecer gravemente por causa da Covid-19”. Por isso, continue lavando as mãos com frequência, além de usar a máscara quando necessário e se cobrir na hora de tossir.

CNN Brasil

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Processo seletivo da Emater-RN oferta 125 vagas em níveis médio e superior; inscrições até sábado

O Programa Gente do Campo segue com inscrições abertas para preenchimento de 125 vagas. São 81 vagas de nível médio e 44 vagas de nível superior. Os selecionados serão contemplados com bolsas de 48 e 24 meses, respectivamente, para os cursos de Tecnólogo em Agroecologia (graduação), e de Especialista em Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar – lato sensu. Selecionados farão parte da equipe técnica da Emater-RN. Acesse o edital AQUI.

O processo de formação será realizado pela Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), com o acompanhamento da Fundação para o Desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Rio Grande Do Norte (Funcitern), que também será responsável pelo processo de seleção.

As inscrições vão até até às 23h59min do próximo sábado 26. Registro é feito exclusivamente no site da Funcitern(AQUI). Seleção levará em conta análise de currículo e entrevista.

Os candidatos deverão escolher um local para atuação, podendo ser o escritório estadual da Emater-RN (Natal) ou um dos 28 Núcleos Estratégicos de ATER (NEAs) – João Câmara, Touros, Ceará Mirim, São Paulo do Potengi, Macaíba, Riachuelo, São José de Mipibu, Pedro Velho, Santo Antônio, Santa Cruz, Jaçanã, Lagoa Nova, Acari, Caicó, Jucurutu, Parelhas, Assu, Angicos, Carnaubais, Mossoró, Apodi, Caraúbas, Umarizal, Messias Targino, Pau dos Ferros, São Miguel ou Major Sales. A área de atuação desses núcleos envolve 136 municípios do Rio Grande do Norte.

Com acréscimo do portal Grande Ponto

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Flávio Bolsonaro acionará Witzel na Justiça Criminal por ‘acusações levianas’ na CPI da Covid

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O senador Flávio Bolsonaro vai acionar Wilson Witzel na Justiça por falas do ex-governador na CPI da Covid, na semana passada. Os advogados do filho 01 de Bolsonaro afirmaram à coluna que vão apresentar, nos próximos dias, “uma queixa-crime contra Witzel na Justiça Criminal e interpelá-lo pelas acusações levianas” feitas pelo ex-governador. A peça será assinada por Luciana Pires, Rodrigo Roca e Juliana Bierrenbach.

A procuração autorizando a medida já foi assinada por Flávio. Na queixa-crime serão citadas afirmações de Witzel de que foi vítima de “perseguição política” após a prisão dos assassinos da vereadora Marielle Franco e de que os hospitais federais do Rio “têm dono”. Após a sessão, Witzel falou em reservado com senadores que se referia a Flávio Bolsonaro.

Como a coluna informou, em seu depoimento secreto à CPI previsto para as próximas semanas, Witzel vai mirar Flávio Bolsonaro e o governador do Rio, Cláudio Castro.

Bela Megale – O Globo

Opinião dos leitores

  1. Esse menino prodígio da família do MINTOmaníaco eh um exemplo de eficiência: era a loja de chocolate mais lucrativa da franquia pq vendia todos os chocolates com defeitos tadinho, vinham todos com uma “rachadinha” e faziam uma mistura esquisita de “chocolate com laranja” … Mas pelo esforço desse garoto , os clientes que compravam lá eram muito ricos e só compravam em espécie e valores vultuosos … E os empresários que não conseguem ter esse “sucesso” e o acusam de peculato eh pq são invejosos gente, pode isso?! (Texto com ironias)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Queiroga defende volta às aulas mesmo que professores ainda não tenham a segunda dose

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, defendeu nesta segunda-feira (21) a volta às aulas presenciais já no segundo semestre, mesmo que ainda haja professores que não tomaram a segunda dose da vacina contra a Covid.

O ministro participou de uma audiência pública na comissão do Senado que acompanha as ações do poder público de combate à pandemia.

As aulas presenciais na rede pública de ensino nos estados foram suspensas assim que os primeiros casos de Covid começaram a ser registrados no Brasil, entre fevereiro e março de 2020. Até agora, não houve reabertura efetiva.

“Estamos há mais de um ano sem aulas, já distribuímos doses aos professores de atenção básica. No meu entendimento, não é fundamental que todos os professores estejam imunizados com duas doses para o retorno às aulas”, afirmou o ministro.

Queiroga disse que a testagem fará parte da estratégia para o retorno das aulas presenciais.

“Com a estratégia adequada de testagem, podemos compatibilizar o retorno das aulas com a identificação dos casos positivos e, a partir daí, ter, já no segundo semestre, o retorno de aulas”, completou o ministro.

País ‘testou pouco’

O ministro reconheceu que o país não aplicou a quantidade adequada de testes para lidar com a pandemia.

O resultado disso, segundo o ministro, é que não houve uma política apropriada de isolamento de pessoas infectadas.

“Além da vacinação, além do fortalecimento do sistema de saúde para atender os casos graves, nós temos que envidar outras ações como, por exemplo, uma ampla política de testagem. No ano passado, nós dispúnhamos do teste RT-PCR, que ainda é o padrão ouro, só que o Brasil testou pouco, e, em função disso, nós não tivemos uma política mais apropriada de isolamento dos casos positivos, bem como dos seus contactantes”, explicou Queiroga.

O ministro ressaltou que houve uma “evolução” da tecnologia com os testes rápidos e defendeu a testagem tanto entre os pacientes sintomáticos quanto os assintomáticos. Ele admitiu que o teste em pessoas assintomáticas não foi colocado em prática “como uma política pública coordenada nacionalmente”.

Queiroga defendeu ainda a testagem rápida em ambientes de grande circulação, como metrôs, rodoviárias e aeroportos. Segundo ele, o objetivo da pasta é testar 20 milhões de brasileiros por mês.

Com G1

 

Opinião dos leitores

  1. Vai ser tarefa hercúlea conseguir fazer essa turma voltar a trabalhar. Já vão com ano e meio de “férias”, quase “aposentados”. Se a educação do Brasil em geral já é péssima, no RN segue às moscas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *