Política

CPI da covid aprova convocação de Arthur Weintraub e Carlos Wizard

Apontados como integrantes de um suposto “assessoramento paralelo e extraoficial” do governo Bolsonaro sobre assuntos da pandemia, o empresário Carlos Wizard e do ex-assessor da Presidência Arthur Weintraub foram convocados nesta quarta-feira (26) para depor à CPI da Covid. Os requerimentos foram aprovados na sessão em que os senadores deram aval à convocação de governadores e de novos depoimentos do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello e do atual titular da pasta, Marcelo Queiroga.

“Para que seja possível esclarecer a potencial condição de participante ou coordenador de um estrutura extraoficial de assessoramento do Presidente da República no combate à pandemia, faz-se necessária a oitiva do Sr. Arthur Weintraub, ex-assessor da Presidência da República”, escreveu o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) ao pedir a convocação de Weintraub, que é irmão do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub. “O Wizard passou um mês assessorando o ex-ministro Pazuello”, apontou o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), durante a votação.

Assessor especial de Assuntos Internacionais da Presidência, Filipe Martins também foi convocado para depor à CPI. O senador Humberto Costa (PT-PE) justificou o pedido afirmando que um dos eixos da investigação da CPI diz respeito à política externa adotada pelo governo durante a pandemia. Um alinhamento ao governo Trump e uma postura “hostil” em relação à Organização Mundial da Saúde (OMS) foram citadas pelo senador.

Da estrutura do governo, foram aprovadas ainda a convocação da ex-secretária de Enfrentamento à Covid do Ministério da Saúde Luana Araújo, e do ex-assessor de comunicação de Pazuello Marcos Eraldo, conhecido como “Marquinhos Show”.

O senador governista Marcos Rogério (DEM-RO) ainda pediu que fosse votado pela CPI o convite ao pastor Silas Malafaia. “Se querem ouvir quem fala ao presidente, então propus o nome de Silas Malafaia”, disse ele. Aziz, no entanto, negou o pedido do colega. “Não irei pautar isso. Conselhos que Bolsonaro recebe eram conselhos espirituais”, respondeu o presidente da CPI.

Zero Hora

 

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Caixa paga hoje Auxílio Brasil a cadastrados com NIS final 5

A Caixa paga nesta segunda-feira (24) o Auxílio Brasil a beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) de final 5. O valor mínimo do benefício é de R$ 400. As datas seguirão o modelo do Bolsa Família, que pagava os beneficiários nos dez últimos dias úteis do mês.

Neste mês, foram incluídas 3 milhões de famílias no programa, aumentando para 17,5 milhões o total atendido. Segundo o Ministério da Cidadania, serão gastos R$ 7,1 bilhões em janeiro com o Auxílio Brasil.

O beneficiário poderá consultar informações sobre as datas de pagamento, o valor do benefício e a composição das parcelas em dois aplicativos: Auxílio Brasil, desenvolvido para o programa social, e o aplicativo Caixa Tem, usado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Potiguar que perdeu prêmio no Domingão do Huck já arrecadou mais de R$ 100 mil com ‘vakinha’ na internet

O jornalista, escritor e palestrante natalense Fernando Campos, pessoa com deficiência visual, e o amigo médico Lucas Lavine, participaram do The Wall, quadro do programa Domingão com Huck, com o objetivo de destinar o prêmio ao projeto de informatizar e ampliar os serviços do Instituto dos Cegos do Rio Grande do Norte.

A frustração se deu quando, no final do jogo, os mais de 185 mil reais que Fernando e Lucas estavam ganhando, desceu pelo ralo após o paredão zerar. Caso tivesse mantido o contrato, a dupla, pelo menos faturaria 35 mil. Mas ele rasgou o contrato.

O apresentador Luciano Huck, através de uma instituição, repassou 35 mil para o Instituto dos Cegos e lançou uma ‘vakinha’ virtual. Até o momento o site já arrecadou mais de R$ 100 mil.

Grande Ponto

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Show de Safadão no RN teve desde furtos de celulares até falsificação da senha de bebidas

No show de Safadão realizado neste final de semana em Pirangi teve de tudo um pouco para dar trabalho aos seguranças: desde confusões até furtos. Até aí algo quase que normal em muitos shows no RN.

O que não se esperava era que também tivesse falsificação das senhas de bebidas que terminaram fazendo com que o litro de Old Parr estivesse sendo vendido a R$ 50. Com isso, o prejuízo ficava todo para o dono do bar. Há relatos de que isso já acontecia há algumas festas.

Também teve muitos furtos de celulares, até uma mulher grávida foi pega com dois aparelhos iPhone. 

Os seguranças da festa tiveram que trabalhar muito, assim como a polícia civil. Tem um dado interessante, a grande maioria dos presos não tinham ocupação, teve um que comprou o ingresso com um cartão emprestado em 10 vezes para ir furtar celular. 

Com informações do blog de Gustavo Negreiros.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro visita em fevereiro obra que trará águas do São Francisco para o RN

O presidente Jair Bolsonaro (PL) confirmou que visitará o Nordeste no dia 9 de fevereiro para o evento que marca a chegada das águas da transposição do rio São Francisco ao Rio Grande do Norte.

“No próximo dia 9 de fevereiro lá estarei. Obrigado, meu Nordeste”, escreveu Bolsonaro.

Apesar de não confirmar agenda oficial em potiguar, ao que tudo indica, ele também estará no RN acompanhado dos ministros potiguares Fábio Faria e Rogério Marinhi.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Ex-lutador do UFC é assassinado a facadas próximo de casa no Rio Grande do Sul

O lutador de MMA, Maiquel Falcão, foi morto a facadas nesta madrugada em Pelotas, no Rio Grande do Sul. De acordo com o jornal “Diário Popular”, ele foi encontrado, ainda com vida, com duas facadas no abdômen e levado ao Pronto Socorro da cidade, por volta das 3h da manhã, mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo a publicação, o boletim de ocorrência conta que Falcão foi encontrado pela Brigada Militar caído na calçada em frente a uma distribuidora de bebidas, e perto de seu corpo havia algumas garrafas quebradas. A Delegacia de Homicídios de Proteção à Pessoa investiga o crime. Não havia testemunhas no local.

Com 40 vitórias e 20 derrotas na carreira, Maiquel Falcão chegou a competir em alguns dos principais eventos do mundo, como o UFC e o Bellator. Nos dois, porém, acabou cortado após se envolver em problemas fora do ringue.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Deputada do RN celebra aniversário do Movimento Sem-Terra: “Viva o MST”

A deputada federal Natália Bonavides (PT) voltou a usar as redes sociais para abordar sua relação próxima com o Movimento Sem-Terra, o MST. A parlamentar fez questão de registrar o aniversário da organização, que completou 38 anos neste sábado (22). 

“Foi com o @MST_Oficial que comecei minha militância na Advocacia Popular. Pude aprender no dia-a-dia a importância da luta e organização popular dos movimentos sociais. Mulheres e homens que seguem firmes na batalha por dignidade e direitos. Viva o MST! 38 anos de luta!”, disse Bonavides.

Grande Ponto

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Cerca de 200 jornalistas da Folha de São Paulo se revoltam contra o próprio jornal

Uma carta assinada por cerca de duzentos jornalistas do próprio jornal pedindo que a Folha de S.Paulo não concedesse mais espaço a ideias consideradas racistas foi divulgada na última quarta-feira. O jornal respondeu defendendo sua liberdade editorial e o imbróglio se fez.

Confira a carta aberta

Carta aberta de jornalistas da Folha à direção do jornal

Caros membros da Secretaria de Redação e do Conselho Editorial da Folha,

Nós, jornalistas da Folha aqui subscritos, vimos por meio desta carta expressar nossa

preocupação com a publicação recorrente de conteúdos racistas nas páginas do jornal.

Sabemos ser incomum que jornalistas se manifestem sobre decisões editoriais da chefia, mas, se o fazemos neste momento, é por entender que o tema tenha repercussões importantes para funcionários e leitores do jornal e no intuito de contribuir para uma Folha mais plural.

O episódio a motivar esta carta foi a publicação de artigo de opinião intitulado “Racismo de negros contra brancos ganha força com identitarismo” (Ilustrada Ilustríssima, 16/1), em que Antonio Risério identifica supostos excessos das lutas identitárias, que estariam levando a racismo reverso.

Para além de reafirmarmos a obviedade de que racismo reverso não existe, não pretendemos aqui rebater o que afirma o autor —pessoas mais qualificadas do que nós no tema já o fizeram, dentro e fora do jornal.

No entanto, manifestamos nosso descontentamento com o padrão que vem se repetindo nos últimos meses.

Em mais de uma ocasião recente, a Folha publicou artigos de opinião ou colunas que, amparados em falácias e distorções, negam ou relativizam o caráter estrutural do racismo na sociedade brasileira. Esses textos incendeiam de imediato as redes sociais, entrando para a lista de mais lidos no site. A seguir, réplicas e tréplicas surgem, multiplicando a audiência.

Terra Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

103 casos confirmados de covid-19 entre detentos são registrados no RN

A Secretaria Estadual da Administração Penitenciária (Seap) confirmou, neste sábado (22), 103 casos de covid-19 entre os internos de nove unidades prisionais do RN. O número de casos suspeitos é maior, já que os presos das celas onde foram detectadas as infecções também foram isolados para observação. Neste domingo (23), a Seap suspendeu as visitas presenciais na Penitenciária Estadual do Seridó, em Caicó, o décimo estabelecimento a adotar o isolamento no Rio Grande do Norte.

A maioria dos internos, segundo dados recebidos pelas equipes de saúde, apresentam tosse, dores pelo corpo, dor de cabeça e garganta irritada, mas não relataram perda de olfato ou paladar. Alguns reclamaram de leve cansaço. O quadro de saúde em geral é estável. A Seap determinou que os presos enfermos recebam alimentação dobrada.

Os detentos comprovadamente com a covid-19 estão em celas isoladas das demais para evitar a disseminação da doença. Segundo a Seap, “a suspensão de visitas, no momento epidemiológico atual com a propagação da Ômicron e H3N2, visa garantir a segurança dos servidores, dos privados de liberdade e de seus familiares”.

Tribuna do Norte

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Presidente dobra aposta em filho Carlos Bolsonaro para campanha nas redes sociais

A intenção de profissionalizar o marketing da campanha à reeleição do presidente Jair Bolsonaro esbarrou no vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). Ao filho “zero dois” é atribuída a estratégia da campanha digital vitoriosa do presidente nas redes sociais em 2018. Por influência da ala política do governo, no entanto, Bolsonaro avalia e conversa com marqueteiros sugeridos por ministros e por Valdemar Costa Neto, mandachuva do PL. Um dos cotados para assinar os programas do presidente é o publicitário Duda Lima, homem da confiança de Costa Neto.

Mesmo assim, Bolsonaro já deixou claro que Carlos vai manter a comunicação digital sob seu controle. Enquanto políticos do Centrão que participam do núcleo da campanha defendem contratar um marqueteiro do ramo, os bolsonaristas mais ligados à “direita raiz” e o próprio presidente confiam no tino de Carlos, a quem já respondiam os integrantes do grupo conhecido no Palácio do Planalto como “gabinete do ódio”.

Ministros palacianos dão como certo que, mesmo com um profissional de publicidade do agrado de Bolsonaro, o comando da comunicação será compartilhado com Carlos. A ideia é que o vereador continue desempenhando papel central nas redes sociais do presidente, estimulando a guerra virtual para atacar opositores e desafetos do governo.

Estadão Conteúdo

Opinião dos leitores

  1. Pelo visto a derrota vai ser grande… Fake News e as promessas não cumpridas mostraram que o MINTOmaníaco das rachadinhas se parece cada dia mais com lulaladrao…

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Lula defende união com Alckmin e diz que PSDB de Doria não é o de FHC e Serra

O ex-presidente Lula (PT) defendeu nesta quarta-feira (19) a união com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (sem partido) em torno de sua candidatura —sendo vice em sua chapa, ou não.

O petista afirmou ainda que o PSDB de João Doria não é o mesmo do que o que abrigou figuras importantes da sigla, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o senador José Serra e o ex-governador Mario Covas.

“Da minha parte não existe nenhum problema de fazer aliança com Alckmin e ter ele de vice. Nós vamos construir um programa de interesse para a sociedade brasileira. Não abro mão de que a prioridade é o povo brasileiro. Espero que o Alckmin esteja junto, sendo vice ou não sendo vice, porque me parece que ele se definiu em fazer uma oposição não apenas ao Bolsonaro, mas ao ‘dorismo’ aqui em São Paulo”, afirmou Lula em encontro com jornalistas.

“É importante lembrar que o PSDB do Doria não é o PSDB social-democrata do Mario Covas, do Fernando Henrique Cardoso e do José Serra criado no período da Constituinte, no tempo do Franco Montoro”, seguiu o petista.

O ex-presidente insistiu que, apesar de divergências com Alckmin, elas não impedem uma possível aliança. “Temos divergências? Temos. Por isso pertencemos a partidos diferentes. Temos visões de mundo diferentes? Temos. Mas isso não impede, se for necessário, construir a possibilidade de colocar as divergências em um lado e as convergências em outro. Não terei nenhum problema em fazer chapa com Alckmin para ganhar as eleições”, continuou.

Participaram do encontro, que teve transmissão pelas redes sociais, jornalistas dos sites Brasil 247, Revista Fórum, DCM, Jornal GGN, Blog da Cidadania, Tutaméia, Jornalistas Livres e Rede Brasil Atual.

Como a Folha mostrou nesta semana, aliados do ex-presidente Lula e do ex-governador Geraldo Alckmin avaliam que a construção da chapa conjunta está pavimentada e que a união demonstrou resistir a desafios de ordem programática e partidária.

A leitura de quem acompanha as conversas entre Lula e Alckmin é a de que ambos querem fazer a chapa acontecer e, para isso, estão dispostos a superar diferenças —a união pode ser anunciada em fevereiro.

“Vocês perceberam que só eu e o Alckmin não estamos falando sobre o assunto. Todo santo dia alguém fala sobre isso, mas você não vê uma fala minha ou dele sobre isso. Por uma razão simples: o Alckmin saiu do PSDB e não definiu para qual partido vai. E eu não defini minha candidatura. Então não pode ter candidato nem vice”, afirmou Lula, que lidera a corrida eleitoral.

“Precisamos construir uma força política capaz de dar sustentação às mudanças que precisamos fazer. Tenho certeza que qualquer pessoa que vier a ser vice vai contribuir para que a gente faça isso. Não vou escolher um vice para ele ser contra.”

​O petista disse ainda que tem “conversado muito” com o PSD, de Gilberto Kassab. “É bem possível que a gente possa construir alguma coisa junto. Também com o Paulinho [da Força], do Solidariedade”, continuou o petista.

Lula também citou questões que têm sido colocadas como entraves na viabilização de uma possível federação com o PSB e afirmou que o PT mantém íntegra sua afinidade com o partido. Disse ainda que possíveis candidaturas ao governo do estado de Humberto Costa, em Pernambuco, e Fabiano Contarato, no Espírito Santo, dependem do andamento das conversas com a sigla.

“Se o PSB definir a candidatura, o Humberto Costa está fora. Nós não temos candidaturas no Espírito Santo. Quando Contarato quis entrar no PT para ser candidato, foi dito a ele que estávamos fazendo conversas com o PSB. Se ele vai ser ou não candidato, vai depender da relação com o PSB. Se a gente estiver reunido direitinho com o PSB, ele não será candidato”, reiterou.

Ele também defendeu a candidatura do deputado Marcelo Freixo (PSB) ao governo do Rio de Janeiro e celebrou o cenário em São Paulo, com Fernando Haddad. “O PSB diz que tem o Márcio França. Em algum momento se faz uma avaliação para ver quem tem mais chances. Se for o Márcio França, vamos discutir com ele. Mas eu acho, com toda modéstia, que o PT nunca esteve tão próximo de ganhar o governo do estado, como está agora.”

Já no Rio Grande do Sul, Lula disse que é possível fazer uma pesquisa com os candidatos do PT e do PSB para identificar qual deles tem mais possibilidade de vencer as eleições e indicar para concorrer ao cargo. “O PT não está fechado com as suas candidaturas. O PT tem interesse que o PSB tenha direitos. Precisa apenas a gente afinar a viola.”

Também na conversa com os jornalistas, o ex-presidente afirmou que a desigualdade social deve ser colocada como prioridade do governo federal, e não o teto de gastos. O petista disse ainda que é preciso colocar em segundo plano o “compromisso fiscalista” do governo de Jair Bolsonaro (PL).

Ele também afirmou que para solucionar problemas no país é preciso, em primeiro lugar, “colocar o pobre no orçamento e, em segundo lugar, colocar o rico no Imposto de Renda”.

Lula disse ainda que a decisão de concorrer à Presidência só tem sentido se “tiver um compromisso de fé”. “Não posso querer ser presidente para resolver o problema do sistema financeiro, o problema dos empresários, o problema daqueles que ficaram mais ricos na pandemia. Só tem uma razão de eu ser candidato a presidente da República: é para tentar provar que esse povo pode voltar a ser feliz”, disse.

O ex-presidente também voltou a declarar que os resultados das eleições deverão ser respeitados por todos, em recado ao presidente Jair Bolsonaro (PL). “Não quero ser um candidato do PT, o PT é o meu partido, mas quero ser de um movimento que esteja disposto a resgatar a dignidade do nosso povo e o direito de ele ser feliz. Esse movimento que vai restabelecer a democracia e que vai dar um golpe de urna no Bolsonaro. Essa história de que não vai aceitar, vai ter Capitólio… Ele pode até sair pelas portas dos fundos, mas quem ganhar vai tomar posse e vai presidir esse país”, disse Lula.

Ele também atacou o ex-ministro Sergio Moro (Podemos). “Em vida, consegui desmontar o canalha que foi o Moro no julgamento dos meus processos, o [Deltan] Dallagnol, as fake news. Consegui provar que a quadrilha eram eles”, disse.

Folhapress

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *