Saúde

RN volta a registrar mais leitos críticos Covid disponíveis do que pacientes que necessitam

Foto: (Reprodução/Regula/Sesap)

O RN ‘zerou’ a fila de pacientes para UTI Covid nesta quarta-feira (05). Por volta das 12h30, eram 22 pacientes com perfil para leitos críticos na lista e 37 leitos disponíveis, ou seja, mais leitos disponíveis do que pacientes necessitando.

A maior parte dos pacientes é da região metropolitana de Natal.

Opinião dos leitores

  1. Se essa notícia for verdade, Imagine se as autoridades tivessem CORAGEM, DETERMINAÇÃO, INTERESSE e VONTADE POLÍTICA, para EXIGIR da população Irresponsável e Inconsequente o ISOLAMENTO e Distânciamento Social bem como o USO Obrigatório de Máscaras. Com Certeza o número de Infectados e MORTOS seria Infinitamente Menor. Mas como TUDO é na base do FAZ de CONTA, Mentiras e Enganação, e o resultado é essa mortandade que aí está. Que DEUS tenha MISERICÓRDIA de NÓS.

  2. Me faz tem uma percepção que o vírus vem em ondas! O governo n deve reduzir os leitos pois uma nova onda pode voltar!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra taxa de ocupação de leitos críticos para covid de 90,5%; Grande Natal tem 87,9%

Foto: (Reprodução/Regula/Sesap)

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 90,5%, registrada no fim da manhã desta quarta-feira(05). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 614.

Até o momento desta publicação são 37 leitos críticos (UTI) disponíveis e 351 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 138 disponíveis e 263 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 87,9% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 94,1% e a Região Seridó tem 97,5%.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Brasileira relata vida na Nova Zelândia: “Sem distanciamento, sem máscara. Vida normal”

Marina Petrolli (Foto 1: Arquivo Pessoal); Marina Petrolli e a amiga no show da banda australiana Six60 (Foto 2: Arquivo pessoal)

Marina Petrolli é natural de São Caetano do Sul, em São Paulo, mas há 4 anos vive em Auckland, a maior cidade da Nova Zelândia. A coordenadora de marketing de 32 anos conversou com Marie Claire e relatou como tem sido a vida no país desde o início da pandemia da covid-19. Ela contou que até sente dificuldade em descrever a sensação de ter a “vida normal” de volta, uma vez que o país ficou apenas um mês e meio em isolamento. “Estou pensando aqui. É meio difícil falar porque a gente teve 6 semanas de lockdown, nos meses de março e abril do ano passado. Ficou tudo fechado. Todo mundo em casa, só saía pra dar uma volta na rua mesmo, e a recomendação era estar sempre a um metro e meio das pessoas que não moram comigo”, disse.

A brasileira contou que as medidas de segurança para conter o vírus eram colocadas em prática quando um caso era detectado na cidade. “Desde então, a vida está normal. Teve um ou outro caso na comunidade, colocando a gente no nível 3 de isolamento (somente serviços essenciais podiam permanecer abertos). Eu continuei trabalhando normalmente. Os eventos só poderiam ter até 50 pessoas para evitar que o vírus se espalhasse”, disse.

Marina conta que a vida dos moradores de Auckland está normal e que nada a tem impedido de frequentar os locais onde gosta de se divertir. “Eu tenho ido a bares, restaurantes e eventos… Tudo normal, sem usar máscara ou nada. A única recomendação é usar o Tracer App, um aplicativo criado pelo governo que gera um QR code para cada estabelecimento. Então, toda vez que saio, preciso escanear esse QR code e fica registrado que eu estive lá. Se alguém contaminado estiver no mesmo lugar, eles entram em contato comigo e eu preciso ficar duas semanas em quarentena”.

Ela comemorou experiência de ir ao primeiro show realizado desde o início da pandemia. A banda neozelandesa Six60 realizou uma apresentação no estádio Eden Park. Na ocasião, cinquenta mil pessoas estiveram no local. “Semana passada eu fui em um show sem distanciamento, sem máscara. Vida normal. Mas é difícil falar, porque aqui a gente não sofreu muito com o vírus, sempre tivemos vida normal comparado com o Brasil ou outros países”, frisou. “Eu brigo muito com a minha família que está no Brasil. Peço para ficarem em casa, e eles respondem que é fácil falar, porque só fiquei por seis semanas e foi isso. Mas é um sentimento estranho, até de culpa. Quando eu posto algo no Facebook ou no Instagram, sei que meus amigos e minha família não estão tendo acesso ainda”, lamentou.

Apesar disso, ela tem esperança de ver o Brasil na mesma situação que a Nova Zelândia em breve. “Torço muito para que as coisas melhorem o mais rápido possível, porque não posso ir para o Brasil, e quero muito ver meus pais, abraçá-los novamente.”

Marie Claire

Opinião dos leitores

  1. Nesses países,os respiradores eram comprados e recebidos,e aqui????? Só comprados e pagos adiantados,o Povão que se exploda !!!!!!

  2. Há exemplos assim em vários locais do mundo. Não existe comprovação científica da eficácia desse “lockdown” absurdo no combate à pandemia. NENHUM ESTUDO sobre isso. E há a certeza do enorme prejuízo que esse “tranca tudo” traz às pessoas. Quanto à alegada falta de leitos hospitalares, bastaria que os governadores tivessem usada na saude os bilhões que receberam do governo Bolsonaro. Fátima fez o que no combate à COVID? Cite qualquer coisa.

    1. Né isso! Os países que fizeram lockdown como Alemanha, Itália, Portugal, Austrália, Nova Zelândia, Reino Unido, Israel: todos tem cientistas fracos e burros e governantes petistas, lulistas ou esquerdopatas ! (Texto com Ironias)

  3. Olhe o tamanho da Nova Zelândia……….. gente!!! Brasil, India, EUA, países populosos, recebem todo tipo de gente, do mundo inteiro, é diferente de países pequenos que se pode controlar fronteiras, aqui….. quando a pandemia chegou os brasileiros correram para permanecer no Brasil, só já estavam carregando o virus…e ai se espalhou rapidamente. Não compare paises que já foi imunizados e com pouca e um sistema de saúde atento, com o Brasil, pais saqueado por longas datas com politicos safados, com pessoas corruptas, povo sem educação, vivendo de bolsas, isso e aquilo. Agora a culpa é do próprio povo… e dos saqueadores que roubaram tanto…. e ainda tem para se roubar mais, foram construir estádios de futebol e não construiram hospitais, não investiram em profissionais da saúde. pq maquina e equipamento e gestor sozinho não resolvem nada .

  4. 2 coisinhas: CULTURA E RESPEITO às LEIS, por isso esses países saem na frente…não tem como comparar né? !

    1. Acrescente-se nessa lista o fato de na Nova Zelândia, assim como na Austrália que também vivem como se não houvesse mais pandemia , terem verdadeiros PRESIDENTES, não um INEPTO negacionista que só fez e faz sabotar a mitigação no combate à pandemia: negou uso de máscara e vacinas, prescrevendo placebos, promovendo aglomerações!

    2. Soltaram esse Mané Fandango a dizer asneiras, insuportável ter de aguentar esse sabido.

    3. Alberto rebata as verdade que eu disse… Sua opinião sobre minha pessoa não mudam a realidade, nem o comportamento do MINTO, muito menos traz de volta a vida os quase meio milhão de mortos que o presidente INEPTO e negacionista não fez NADA para evitar!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) pede inclusão dos profissionais entre os grupos prioritários do Plano Nacional de Imunização ao coronavírus

Foto: Ilustrativa

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) está atuando em diversas frentes para proteger o exercício do jornalismo durante a pandemia, por meio da defesa do emprego, das condições de trabalho e da saúde dos trabalhadores da informação. Uma das ações em curso é a busca de apoio à reivindicação da FENAJ e Sindicatos de Jornalistas pela inclusão dos profissionais que atuam na linha de frente entre os grupos prioritários do Plano Nacional de Imunização (PNI) de combate ao coronavírus.

Para sensibilizar os técnicos do Ministério da Saúde — que se recusa a incluir os jornalistas, apesar de exercerem atividades consideradas essenciais — FENAJ e Sindicatos lançam nesta terça, 4 de maio, a campanha “Essencial é a informação!” Por meio de uma mobilização virtual nas redes sociais, as entidades vão buscar o apoio da categoria e da sociedade à reivindicação apresentada ao Ministério. Essa mesma mobilização poderá ajudar também na aprovação, no Congresso Nacional, de projetos de lei que tratam do PNI, para que a categoria seja incluída.

No Congresso Nacional, a FENAJ está atuando em duas frentes: a apresentação de uma emenda ao PL da vacinação, quando a proposta chegar ao Senado, após aprovação na Câmara; e o apoio ao projeto de lei 1317/2021, do deputado Dagoberto Nogueira (PDT), que trata exclusivamente da vacinação dos profissionais jornalistas. A FENAJ tentou, sem sucesso, emendar o PL 1011/20 que prevê a inclusão de 16 categorias no PNI. Entretanto, ele pode ser emendado em sua tramitação no Senado. Além disso, o deputado Dagoberto Nogueira imediatamente apresentou o outro projeto de lei para contemplar a reivindicação da categoria.

Serviço essencial

Como justificativa a essas ações, além de apresentar os dados sobre a doença na categoria profissional dos jornalistas, a FENAJ lembra que desde o primeiro decreto sobre a pandemia (decreto 10.288, de 22 de março de 2020), a atividade jornalística é considerada serviço essencial, e que profissionais jornalistas estão expostos diariamente ao vírus, e que ainda que haja a recomendação que todas as atividades possíveis devam ser realizadas em teletrabalho, para a produção de notícias em telejornalismo, fotojornalismo e radiojornalismo é necessária a exposição desses profissionais de imprensa ao risco.

A FENAJ e os 31 Sindicatos filiados tentaram, por outros meios, a inserção dos jornalistas nos planos regionais de vacinação, com o envio de ofício às Secretarias municipais e estaduais de saúde, assim como às prefeituras e governos do Estado. A maioria dos pedidos foi negada, sob alegação de que as diretrizes são definidas pelo Ministério da Saúde, através do Plano Nacional de Imunização (PNI). Mesmo assim, em muitos estados da federação, a solicitação para a vacinação dos profissionais jornalistas avança nas assembleias legislativas.

Monitoramento dos casos

Certos de que a conjuntura sanitária, após um ano de pandemia, também modificou parâmetros, a FENAJ e os Sindicatos filiados realizam o monitoramento dos casos de covid-19 no exercício da profissão. A Federação promoveu, ao longo desse período, pesquisas sobre condições de trabalho na pandemia, incluindo um levantamento da FIJ, além de acompanhar os impactos da MP 936, que possibilitou aos empregadores a redução de salários/jornadas. O enfrentamento às situações de contaminação em massa entre os jornalistas também é feito pelos Sindicatos por meio de denúncias às autoridades de saúde e ao Ministério Público do Trabalho.

Mas a mais dolorosa materialização da nova realidade da profissão é o Dossiê de Mortes de Jornalistas por COVID-19 no país, atualizado periodicamente e sistematizado pelo Departamento de Saúde, Previdência e Segurança da FENAJ. São esses dados que, agora, subsidiam as ações da entidade, além da adesão à campanha Vacina Já, junto a diversos movimentos sociais, sindicais e organizações da sociedade civil.

FENAJ e Sindicatos de Jornalistas lutam por vacinação universalizada e gratuita para todo o conjunto da população, única forma de reduzir os índices de contágio e de mortes pela doença no país. Mas também reivindicam que os profissionais jornalistas estejam inseridos entre os grupos prioritários no Plano Nacional de Imunização, pela real situação de risco a que os profissionais estão submetidos cotidianamente. O Brasil é o país com mais jornalistas vítimas de Covid-19 no mundo.

Com FENAJ

Opinião dos leitores

  1. Vai ter tanto grupo prioritario. Que daqui a pouco vai ser mais facil se vacinar que nao eh prioridade.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Prefeitura de Natal vacina contra a Covid pacientes renais crônicos nesta quarta e quinta-feira

Foto: Joana Lima/Secom

A Prefeitura do Natal vai iniciar o esquema vacinal contra a Covid-19 dos pacientes com insuficiência renal que realizam hemodiálise, uma vez que esse grupo integra parte da população prioritária de comorbidades do Plano Nacional de Imunização (PNI). O imunizante utilizado neste grupo é o da Oxford/AstraZeneca/Fiocruz.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS/Natal) vai enviar equipes com as doses dos imunizantes nas cinco clínicas onde é realizado o procedimento de diálise nesta quarta-feira (05) e quinta-feira (06).

Os estabelecimentos realizaram contato prévio com os pacientes e fizeram o agendamento conforme cronograma estabelecido pela SMS. A aplicação da primeira dose será pela manhã e à tarde nos seguintes locais: Instituto do Rim, Nefron Clínica, Centro de Nefrologia de Natal e DaVita Tratamento Renal unidades Ribeira e Lagoa Nova.

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra taxa de ocupação de leitos críticos para covid de 93,6%

Foto: (Reprodução/Regula/Sesap)

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 93,6%, registrada no fim da manhã desta terça-feira(04). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 625.

Até o momento desta publicação são 24 leitos críticos (UTI) disponíveis e 351 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 133 disponíveis e 274 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 91,3% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 98,9% e a Região Seridó tem 95%.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Após contato com assessores diagnosticados com covid, Pazuello diz que não pode ir à CPI da Pandemia nesta semana

Foto: Anderson Riedel / PR

Sob a justificativa de ter tido contato com dois assessores que foram diagnosticados com covid-19, o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello informou à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia que não poderá comparecer ao Senado amanhã (5) para prestar esclarecimentos. A informação foi dada nesta terça-feira (4) pelo vice-presidente do colegiado, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Como ministro que mais tempo ficou na pasta durante a pandemia do novo coronavírus – 10 meses – o depoimento de Pazuello, aprovado na semana passada pela CPI, é um dos mais aguardados, por isso, foi o único da semana que a comissão reservou um dia inteiro.

O ex-ministro que estava no comando da pasta no auge da crise da covid-19, deve ser questionado, entre outros assuntos, sobre a falta de oxigênio em Manaus, o número de mortes e infectados pela doença e demora na compra de vacinas.

Com o impedimento de Pazuello, uma nova data deve ser marcada para a ida do ex-ministro ao Senado, visto que muitos senadores resistem à possibilidade de depoimentos remotos. Senadores querem evitar que os convocados recebam orientações sobre como responder às perguntas, em depoimentos remotos.

Por decisão do presidente do colegiado, senador Omar Aziz (PSD-AM), o depoimento do antecessor dele, o médico Nelson Teich, que seria na tarde hoje foi adiado para amanhã.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. O País enfrentando a pior crise da sua história, tanto em termos de saúde, segurança, educação, economia, quanto em relação à falta de empatia com o próximo, e um bando de IDIOTAS discutindo se Bolsonaro é melhor do que Lula, ou o contrário. ACORDEM, e façam alguma coisa que não seja xingar aquele que pensa diferente, nos comentários dos blogs. Aliás, acho que ser comentarista em blogs virou profissão, dado o grande número de adeptos! Ou então é só falta do que fazer mesmo… Orar pelo fim da pandemia, e nos unir em prol dessa causa, como fizeram inúmeros países, parece impossível, mas plenamente normal, considerando o tipo de gente e a cultura que aqui existe.

    1. Esse espaço é mesmo para comentar as notícias postadas no blog, meu caro. Outras ações terão seus espaços próprios. Aqui, por exemplo, não parece ser o espaço mais adequado para orações.

  2. Que desculpa mais esfarrapada. Uma pessoa que só vive sem máscara está se lixando pra covid: tanto nega qdo pega, quanto transmite para todos.

  3. O Exército Brasileiro tem de rever urgentemente a formação e promoção em seus quadros. Um homem desses envergonha as Forças Armadas e a Nação. Lastimável!

  4. Essa CPI parece com uma raposa cuidando do galinheiro. Corruptos como juízes, incompetentes investigando possíveis “falhas”. E ainda tem a questão da suspeição de dois de seus mais notórios membros (Renan Calheiros e Jader Barbalho), cujos filhos são governadores e precisam prestar contas do dinheiro que receberam do governo federal. No Para, inclusive, já foi preso um bocado de gente. Essa CPI não é séria.

  5. A vídeo conferência é para esses casos desde o início da pandemia: o ex-ministro lá no local de sua insignificância e a comissão da CPI idem. Agora não comparecer pq manteve contato com um suspeito de Covid19, soa como assumir a culpa no cartório. Indo de astronauta garanto que não transmitirá a covid-19, ao contrário, sem máscara como foi ao shopping em Manaus, o bicho pega…

  6. CPI política, dominada por corruptos, não pode ser levada a sério. Um sujeito que defende e se alia a elementos como Renan Calheiros, Jader Barbalho ou até mesmo desse Aziz, que presidente a comissão e responde a processos de corrupção NA SAUDE do seu estado (AM), deve compartilhar do seu mesmo caráter. Um homem sério como o general Pazuello não pode se misturar com essa laia.

    1. E um sujeito que se alia a Roberto Jefferson merece o que?
      Hipócrita de butiquim.
      Não sabe nem o que fala.

    2. Quem lida na política não pode dispensar apoio, dependendo do “preço”. E coisa muito diferente de fazer uma aliança com corruptos para investigar pseudas irregularidades. Um corrupto famoso não pode agir como “juiz”. A maioria dos senadores dessa CPI deveria estar presa ao invés de tentar prejudicar o país. Mas, vc sabe disso. É impossível um debate construtivo com quem só pensa em recuperar suas “boquinhas” e não age de boa fé.

    3. Você se perde nos proprios “argumentos”. Se ser de direita honesta é ter funcionário fantasma com rachadinha e se aliar a corruptos, entao bolsonaro ta no caminho certo.

    4. Direita “Honesta” acho que entendi sua lógica: quando o corrupto for a favor do MINTO é política, mas quando o corrupto for contra o MINTO aí ele vira só um corrupto sem credibilidade… Ah tá!

    5. Não. Ele é honesto até que seja PROVADO o contrário. E não será sua opinião nem a perseguição da grande mídia militante que farão isso. Apoio de graça, sem contrapartida de corrupção, pode ser até o seu. Em 2022, vote no Bolsonaro, “cumpanhero”, que ninguém irá reclamar. Entendeu agora?

  7. Tá arregando??? O filho teu não foge à luta… Mas toma Cloroquina do tio Bolso… Passa na hora…

  8. Mais, vcs choram viu kkk calma meninos,. começou agora com renovação em 2022 , pode vim com o nove dedo , vitória será mais bonita ainda….chora naaao bbbbb chora não bbbbb

  9. Kkkkkkkkk
    Andou sem máscara em Manaus e agora vem com essa!
    General cagão ! Não vale uma estrela do uniforme!

  10. É, a desculpa que sobra é sempre essa: Botar a culpa nos outros e chamar os outros de corrupto.

    Típico de quem está afundando, querer se salvar puxando os outros.

    Bora gaaaaaaaadoooooooo

    O berrante tá tocando. Bora defender o homem.

  11. Com a defesa, o direita que se acha “honesta”.
    Esse infeliz estava desfilando no shopping sem máscara, facínora!
    Governo desastroso, das trevas.

  12. Quem tem, tem medo. Pazu deve estar com medo e a casa de vidro com mais medo ainda. Vão colocar a culpa no petê.

  13. Esse povo de Bolsonaro é tudo assim, são tudo brabo na Internet. Sara Winter, Daniel Silveira, Queiroz…

    É igual a cachorro MOLE, ladra, ladra, ladra…

  14. Eita, mas passear em um shopping em Manaus sem fazer o uso da mascara, pode né? vai tentar se esconder de todas as formas, mas não escapa não! …hahaha…tem um ditado lá no meu Seridó que diz a seguinte: “Bittencout tem medo”…hahaha

  15. Ihhhhhhhh… Arregou. Que coisa feia… Fugindo da raia, general ?
    Típico de bolsominion: fala fala e na hora de agir NADA!

    1. Essa CPI com esse presidente, Renan Calheiro como relator é a maior imoralidade já vista. O Relator Renan responde a mais de 40 processos na justiça.

    2. Maurício, mas eu pensei que o governo do MINTOmaníaco era amigo dos corruptos, afinal apoiou Lira pra presidência da Câmara, se juntou a Roberto Jefferson, Valdemar da Costa Neto, Ciro Nogueira, o próprio filho Flávio Bolsonaro que responde processo pro peculato, além de diversos outros condenados e investigados pela Lava Jato… Vc não entendeu ainda pq foi no governo do MINTOmaníaco que a lava jato foi enfraquecida e até perseguida? Ou vc só gosta de corrupto quando ele está apoiando o governo do MINTOmaníaco?

    3. Maurício, uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Bolsonarista é de uma laia especializada em mudar o foco do que se trata. Quando acuados já culpam tudo e a todos para desviar o foco. Cara, isso só funciona com quem é gado mesmo.

    4. Verdade, Mauricio, essa CPI não pode ser levada a sério por gente séria. Tem que dar uma canseira nesses vagabundos e deixa-los espernear. O presidente tem o apoio do povo de verdade e estáxaginfo de forma correta, pelo bem do país. E isso é o que importa. Deixa chorarem, é só o que lhes resta.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Proporção de mortes de idosos com 80 anos ou mais caiu pela metade no Brasil após o início da vacinação contra a covid-19, diz estudo

Foto: © Tânia Rêgo/Agência Brasil

A proporção de mortes de idosos com 80 anos ou mais caiu pela metade no Brasil após o início da vacinação contra a covid-19. Os dados fazem parte de um estudo liderado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel). O percentual médio de vítimas dessa faixa etária era de 25% a 30% em 2020 e passou para 13% no final de abril. Quando teve início a imunização, em janeiro de 2021, o percentual era de 28%.

De acordo com o Cesar Victora, epidemiologista e líder da pesquisa, outros estudos já demonstraram a associação entre a vacinação e a queda nas internações e nas mortes, por exemplo a partir dos dados da população de Israel. A novidade desta análise é que o mesmo se confirma em um cenário com predominância da variante P1. Em Israel, a imunização alcança mais de 55% da população, segundo dados da plataforma Our World in Data, da Universidade de Oxford.

A pesquisa liderada pela UFPel indica que pelo menos 13,8 mil mortes de brasileiros com 80 anos ou mais em um intervalo de oito semanas foram evitadas. O país registra 407.639 mortes por covid-19, conforme atualização do Ministério da Saúde divulgada nesse domingo (2). Em 24 horas, foram 1.202 novas mortes. A aplicação da primeira dose alcança cerca de 14% dos brasileiros; e 6,5% receberam as duas doses.

Os dados utilizados na análise foram disponibilizados pelo Ministério da Saúde e referem-se ao período de 3 de janeiro a 22 de abril. Nessas datas, 171.454 pessoas morreram pelo novo coronavírus no Brasil.

No começo de 2021, a taxa de mortalidade entre pessoas de 80 anos ou mais era 13,7 vezes maior do que para pessoas com zero a 79 anos. De acordo com o estudo, essa relação caiu para 6,9 vezes no início de abril.

As estimativas dos pesquisadores apontam que, com a nova cepa, se o número de mortes entre os mais idosos tivesse continuado no mesmo ritmo observado para grupos etários mais jovens, seriam esperadas quase 48 mil mortes contra as 34.168 registradas no período.

Os níveis nacionais de cobertura vacinal com a primeira dose nessa faixa etária chegaram a 50% na primeira quinzena de fevereiro, a 80% na segunda quinzena do mês e ficou em 95% em março. Os pesquisadores apontam que os resultados de queda da mortalidade encontrados são compatíveis com o efeito protetor da primeira dose e deve aumentar a partir da segunda.

O estudo também confirma que as vacinas aplicadas no Brasil protegem mesmo em um cenário em que a P1 predomina. Pesquisas com profissionais de saúde vacinados em Manaus e São Paulo já demonstravam essa proteção.

Agência Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. Pois é. Já pensaram se a vacinação estivesse começado no ano passado caso tivéssemos um presidente sério e honesto? Milhoes de mortes teriam sido evitadas e a economia já estaria de volta há tempo. Mas o genocida vai pagar nem que seja no inferno. Tem problema não, já seinonqie fazer com meu voto em 2022.

  2. Esse pessoal da secretaria de saúde gosta de burocracia além de laudo médico ainda estão solicitando exames de sangue pra prova que os pacientes com que tem diabetes já tá difícil pegar o laudo imagine fazer o exames oh povinho cheio de frescura

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Televisão

Paulo Gustavo sofre embolia e estado de saúde do ator é crítico

Foto: Globo/João Miguel Júnior

Internado em decorrência de complicações da Covid-19 desde o dia 13 de março, o ator Paulo Gustavo teve uma piora significativa nas últimas horas. A equipe médica detectou uma fístula broncovenosa – uma abertura entre os pulmões e as veias.

Devido a isso, bolhas de ar entraram na corrente sanguínea do artista, causando uma embolia, insuficiência cardíaca e lesões cerebrais.

Ainda não há como medir a extensão das lesões e os médicos avaliam a possibilidade de uma nova cirurgia – de risco altíssimo – para fechar a fístula. Paulo Gustavo segue precisando da ECMO, espécie de pulmão artificial.

Atualização: às 17h desta segunda (3), a assessoria de imprensa de Paulo Gustavo enviou um comunicado oficial sobre o estado de saúde do artista. Leia na íntegra:

COMUNICADO

Internado desde 13 de março, no Rio de Janeiro, com quadro de COVID-19, Paulo Gustavo permanece no Serviço de Terapia Intensiva e nas últimas 24 horas surgiram complicações graves.

Depois de alguma melhora, Paulo Gustavo subitamente piorou no dia de ontem.

Hoje, dia 03/05, a assessoria de imprensa do ator emite novo boletim médico informando que:

“Ontem à tarde, após redução dos sedativos e do bloqueador neuromuscular, o paciente acordou e interagiu bem com a equipe profissional e com o seu marido. À noite, subitamente, houve piora acentuada do nível de consciência e dos sinais vitais, quando novos exames demonstraram ter havido embolia gasosa disseminada, incluindo o sistema nervoso central, em decorrência de uma fístula bronquíolo-venosa. Infelizmente, a situação clínica atual é instável e de extrema gravidade.”

A família do ator continua agradecendo todo o carinho e pedindo orações para uma recuperação de Paulo Gustavo, assim como das demais pessoas acometidas por essa doença terrível”.

Veja Rio

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra taxa de ocupação de leitos críticos para covid de 93%

Foto: (Reprodução/Regula/Sesap)

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 93%, registrada no fim da manhã desta segunda-feira(03). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 611.

Até o momento desta publicação são 26 leitos críticos (UTI) disponíveis e 348 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 143 disponíveis e 263 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 91,5% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 99% e a Região Seridó tem 87,5%.

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra taxa de ocupação de leitos covid de 95,1%; Oeste tem 100%

Foto: (Reprodução/Regula/Sesap)

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 95,1%, registrada no fim da manhã desta sexta-feira (30). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 605.

Até o momento desta publicação são 18 leitos críticos (UTI) disponíveis e 346 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 140 disponíveis e 259 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 93,9% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 100% e a Região Seridó tem 90%.

Opinião dos leitores

    1. Fecha, mas distribua os bilhões de reais que recebeu do governo federal com os comércios e serviços prejudicados. Essa sem futuro fica com dinheiro escondido e não ajuda nem os ambulantes prejudicados, imagina os que estão falindo pelos seus Lockdown.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Presidente da CPI da Covid é investigado por desvio de recursos para Saúde no Amazonas

FOTO: JEFFERSON RUDY/AGÊNCIA SENADO

O senador Omar Aziz,  presidente da CPI que investiga as responsabilidades de autoridades e mal uso de recursos públicos na pandemia, é investigado por desvios de recursos para a área da saúde quando ele foi governador do Amazonas.

Aziz foi alvo de uma operação do Ministério Público Federal chamada “Maus Caminhos”. Ela foi deflagrada em 2016 e houve uma série de desdobramentos. O objeto principal da investigação é o desvio de cerca de R$ 260 milhões de verbas públicas da saúde por meio de contratos milionários firmado com o governo do estado do Amazonas.

Omar Aziz é investigado porque, quando ele era governador, parte desses contratos foi firmada e um relatório parcial da Polícia Federal, o da Operação Vertex, um desdobramento da Maus Caminhos, cita seu nome 256 vezes em 257 páginas.

Um dos trechos diz que “os indícios da atuação de OMAR AZIZ para a criação e manutenção da organização criminosa formada em torno do Instituto Novos Caminhos são robustos e permeiam toda a investigação”.

Em outro, destaca-se o trecho em que uma colaboradora dos investigadores aponta que o senador recebia propina: “XXXX diz que, após o início das atividades da OS, o valor que deveria ser entregue a OMAR AZIZ era de 500 mil reais. Esse valor era entregue toda vez que a OS ia recebendo do Estado do Amazonas e que os valores eram entregues de forma fracionada. XXXX já realizou entrega de parte do valor destinado a OMAR. AZIZ para funcionários do Senador.”

Os autos chegaram a ser encaminhados para o Supremo Tribunal Federal em razão do fato de Aziz ser senador, mas o novo entendimento da corte sobre foro privilegiado fez com que, em junho de 2018, retornassem ao Amazonas. A investigação contra o senador atualmente está na Justiça Federal do Amazonas. Ainda não há decisão da Justiça no processo.

A CNN conversou com Simonetti Neto, advogado de Aziz. Ele critica o relatório da PF e questiona a competência do juiz que autorizou a operação e da própria Justiça Federal de investigar o caso, uma vez que, segundo ele, não há recursos federais envolvidos. “O relatório da PF é uma peça de ficção, uma obra literária. Não tem embasamento fático nenhum. Não há nenhum indício de atividade ilícita por parte do senador”. Ele também diz o Tribunal Regional Federal da Primeira Região já decidiu em uma das ações referentes ao caso que a Justiça Federal não é competente para julgar o caso. Além disso, segundo ele, o juiz da operação não era competente.

O procurador da República Jorge Maurício Porto, que cuida do caso, diz que os recursos investigados são federais. “Desde o início algumas defesas contestam a competência alegando que não haveria recursos federais envolvidos. Mas há recursos federais sim. A confusão é proporcional à dimensão do caso”. A PF não se manifestou.

O que diz o senador Omar Aziz

“Com referência aos fatos citados pela reportagem publicada pela CNN sobre a operação Vertex, que faz menção ao nome do senador Omar Aziz em Relatório da Polícia Federal de 2019, informamos que não há nos referidos autos nenhuma prova ou até mesmo indício de ligação do senador com qualquer atividade delituosa”, disse em nota à CNN.

“O senador segue à disposição das autoridades competentes para esclarecer sobre qualquer tema relacionado aos fatos em apuração e destaca que confia na justiça e, em razão de sua total isenção nos fatos, espera, após analisados pelas autoridades competentes, ser totalmente excluído da investigação”.

Com CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Manoel F de fuleiro e Burromimion 2 manés comedores de “mortandela”!! Só pra lembrar Zé Inácio é LADRÃO e continua sendo investigado! Outra: É Bolsonaro 2022!

  2. Sabe como vai terminar essa CPI ? O centrão está faminto por ministérios e cargos. Irão usar esse inquérito para pressionar o governo federal que terá de ceder para se manter vivo. Um inquérito que possui Renan Calheiros como relator não pode ser considerado sério.

  3. Oxe, mas o que é que tem demais o presidente da CPI ser investigado? O MINTO apoiou um CONDENADO em segunda instância para presidência da Câmara! Além de Lira, o nosso presidente INEPTO se aliou a diversos CONDENADOS por corrupção, tais como Roberto Jeferson… Infelizmente, se a gente for ver os investigados ou condenados por corrupção (muitos desses aliados e apoiados pelo MINTO), não SOBRA NENHUM no Congresso! Flávio “rachadinha” Bolsonaro que o diga, já que é investigado por peculato!

    1. Boa Manoel….mas Isso o gado não vê….os que usam argola na venta são cegos e surdos pra corrupção na familícia da casa de vidro…

    2. Pode chorar mais Manoel F e a outra “mortadelinha” burrominion……Bolsonaro até 2026……Um forte abraços, antas de quinta categoria.

    3. Constrangedor né mané? Apoiou a CPI mas agora precisa gerar uma narrativa pra justificar. É corrupto do bem que fala?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

CONMEBOL COM 50 MIL DOSES: Seleções da Copa América e times da Liberta e Sula serão vacinados contra a Covid; restante para times da elite de cada país

Foto: Reprodução/Twitter

A Conmebol anunciou nesta sexta-feira o início da distribuição das doses de vacina contra a Covid-19, recebidas como doação da fabricante Sinovac. A confederação enviará os lotes às federações nacionais, que terão a responsabilidade de fiscalizar o uso correto das doses destinadas a atletas e membros de comissão técnica e prestarão contas depois à confederação.

De acordo com a Conmebol, os primeiros a serem vacinados serão os membros das equipes que participarão da Copa América, que começará em junho, e dos times que disputam os torneios internacionais do continente – a Copa Libertadores e a Copa Sul-Americana. Depois, equipes masculinas e femininas da primeira divisão de cada país-membro também receberão doses, assim como árbitros e outros envolvidos na organização dos jogos.

A confederação sul-americana afirma que elaborou um protocolo que “praticamente garante que cada dose tem um nome e sobrenome”, não podendo ser desviada para pessoas que não fazem parte do público-alvo. As doses utilizadas serão registradas junto ao Ministério da Saúde de cada país, para manter o controle relacionado aos programas nacionais de vacinação. E o Departamento de Ética da Conmebol vai monitorar a prestação de contas.

Caso haja sobra, as próprias federações deverão destinar as doses outras pessoas, com aprovação prévia da Conmebol e devida identificação de quem for as utilizar.

Em comunicado divulgado no último dia 22, a Conmebol ressaltou que o lote foi “fabricado especialmente para o futebol sul-americano e que, de nenhum modo, são vacinas destinadas a qualquer outro fim”. A entidade reiterou que “o processo de distribuição dos imunizantes começará nos diferentes países, em estrito cumprimento das normas legais e sanitárias em vigor em cada um deles”. A legislação brasileira veda o uso de vacinas contra coronavírus por entidades privadas.

A CBF precisa de autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para receber as doses. O órgão informou que ainda não foi consultado pela Confederação Brasileira de Futebol sobre o tema.

A CBF ainda não se manifestou publicamente sobre a doação de doses pela Sinovac à Conmebol. No entanto, o presidente da entidade brasileira, Rogério Caboclo, já demonstrou interesse em adquirir vacinas, desde que o Congresso libere. A aquisição de imunizantes pela iniciativa privada está em discussão na Câmara dos Deputados.

A doação das 50 mil doses pela Sinovac faz parte de um acordo de exposição do laboratório chinês, que se anuncia como “parceiro oficial de saúde” da Copa América. A Conmebol, porém, reitera que não há uma transação comercial. Como os grandes fabricantes de vacina não negociam com empresas privadas, mas apenas com Estados, a solução encontrada foi uma intermediação do governo do Uruguai, que recebeu as 50 mil doses.

Globo Esporte

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Anvisa rebate fabricante da Sputnik V e reafirma riscos em vacina contra Covid

Foto: Akhtar Soomro/Reuters

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) respondeu nesta quinta-feira (29) às críticas que vem recebendo por parte dos representantes da vacina Sputnik V, desenvolvida na Rússia pelo Instituto Gamaleya. Na segunda-feira (26), a diretoria colegiada da Anvisa rejeitou, por unanimidade, um pedido de importação do imunizante.

Em exposição à imprensa, a Anvisa reafirmou os riscos de segurança que basearam a decisão e exibiu documentos e trechos de reuniões gravadas em que técnicos do Gamaleya admitem a possibilidade de presença de adenovírus replicantes na Sputnik V.

De acordo com os técnicos da agência, os adenovírus replicantes podem provocar doenças e atingir tecidos e órgãos do corpo humano. A Anvisa argumenta que a presença desse componente é 300 vezes maior do que o orientado pelo FDA, seu equivalente nos Estados Unidos.

A agência ainda afirmou que remeteu os resultados de sua avaliação técnica a outras autoridades regulatórias estrangeiras e também à Organização Mundial de Saúde (OMS).

“A Anvisa foi acusada de mentir, de atuar de maneira antiética e de produzir fake news sobre a identificação do adenovírus replicante em documentos que tratam da vacina Sputnik V, objeto da decisão que não autorizou a importação excepcional da vacina para o uso na nossa população”, afirmou o diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres.

Além dos dados , os diretores exibiram trechos da reunião entre os técnicos da Anvisa e representantes da Sputnik V.

No trecho exibido, os técnicos da Anvisa questionaram os desenvolvedores sobre o porquê do processo não ter sido refeito de forma que os adenovírus fossem impedidos de se replicarem.

Os desenvolvedores responderam à questão em russo, e a tradutora explicou que o Gamaleya usou uma “linha de células caracterizada, o que pode ser seus defeitos”. A tradutora disse ainda que os técnicos brasileiros “têm razão” ao afirmar que o processo poderia ter sido refeito com o uso de uma nova substância capaz de impedir a replicação dos adenovírus, mas que esse processo poderia “ter ocupado muito tempo, assim, nós optamos pela mesma substância que usamos no início”.

Negativa da Anvisa

Na segunda-feira (26), a Anvisa negou o pedido de importação da Sputnik V. A decisão da Anvisa foi rejeitada por todos os cinco diretores integrantes do colegiado.

De acordo com o gerente-geral de medicamentos e Produtos Biológicos da Anvisa, Gustavo Mendes, a vacina pode oferecer risco à segurança em razão dos chamados “adenovírus replicantes” encontrados em todos os lotes da vacina vistoriados pela agência sanitária brasileira.

“Isso significa que o vírus que deve ser utilizado apenas para carrear material genético do coronavírus para as células humanas e assim promover a resposta imune, ele mesmo se replica. Esse procedimento está em desacordo com o desenvolvimento de qualquer vacina de vetor viral”, explicou Mendes.

Pouco antes da decisão da Anvisa, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) havia aprovado a liberação comercial do imunizante. A medida foi tomada pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), ligada à pasta.

Resposta à Anvisa

Diante da decisão da Anvisa, o presidente do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, na sigla em inglês), Kirill Dmitriev, demonstrou surpresa afirmou em coletiva de imprensa que a agência brasileira agiu sob uma suposta pressão política dos Estados Unidos.

Em resposta ao RDIF, Gustavo Mendes disse que “o corpo técnico da Anvisa não está embasado em questões políticas, internacionais ou outras que não sejam a ciência”.

Segundo Mendes, o principal motivo da Anvisa em não aprovar a vacina foi a falta de documentação consistente e confiável sobre o medicamento. “A pandemia exige critérios que sejam diferenciados, que considerem o risco-beneficio e a urgência da questão”, completou Mendes.

Nesta quinta-feira (29), representantes da Sputnik V ameaçaram mover um processo judicial contra Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) por difamação”

“Após a admissão do regulador brasileiro Anvisa de que não testou a vacina Sputnik V, a Sputnik V está iniciando um processo judicial de difamação no Brasil contra a Anvisa por espalhar informações falsas e imprecisas intencionalmente”, anunciou a conta oficial da vacina no Twitter.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Se a vacina com nome de foguete é tão boa, porquê a Rússia, que produz a vacina, está atrasado na vacinação?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra taxa de ocupação de leitos covid de 91,5%

Foto: (Reprodução/Regula/Sesap)

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 91,5%, registrada no fim da manhã desta quinta-feira (29). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 620.

Até o momento desta publicação são 31 leitos críticos (UTI) disponíveis e 334 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 111 disponíveis e 286 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 90,1% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 98,9% e a Região Seridó tem 82,5%.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

SEM FILA: RN tem 30 pacientes com Covid-19 à espera de UTI, com 31 leitos disponíveis

Foto: Reprodução/Regula RN

O Rio Grande do Norte registra no fim da manhã desta quinta-feira(29) 30 pacientes com Covid-19 à espera de um leito de UTI, de acordo com o portal Regula RN, que monitora em tempo real a ocupação de leitos públicos no estado.

Às 12h05, o estado tinha 31 leitos de UTI disponíveis aguardando regulação de pacientes. A maior parte dos pacientes é da região metropolitana de Natal.

 

Opinião dos leitores

  1. se existisse CORAGEM E DTERMINAÇÃO para uma FISCALIZAÇÃO RIGOROSA e EFETIVA, em cima dessa população IRRESPONSAVEL e INCONSEQUENTE, com certeza estariamos em uma situação de pandemia controlada. Mas com esse FAZ de CONTA, tantas Mentiras e Enganações o resultado é esse Exorbitante numero de Infectados e um Macabro numero de Mortos. Que DEUS tenha MISERICORDIA de NÓS.

    1. REALMENTE, SE EXISTISSE DEPUTADOS COM DETERMINAÇÃO PRA FISCALIZAR, VERÍAMOS O “FAKE” DOS LEITOS DE UTI, IMAGINE A QUANTIDADE DE ÓBITOS ATRIBUÍDOS AO COVID. VEM GABRIEL MONTEIRO.

    2. Muitas mortes poderiam ter sido evitadas se governadores e prefeitos tivessem aplicado NA SAUDE os bilhões que receberam do governo federal e não tivessem impedido o uso de medicamentos seguros e baratos, que vem demonstrando eficácia contra esse vírus.

    3. Comentário perfeito Sr ou (a) Pereira, precisamos sim fiscalizar, não deveríamos estar passando por isso novamente, é preciso fiscalização e punição de quem desrespeita. Sem partido por A ou B!

  2. Como não foram abertos novos leitos, deduzimos que a pandemia está recuando por aqui. Portanto, se já não havia razão científica, agora não há mais qualquer desculpa para continuar impedindo as pessoas de trabalhar e estudar.

    1. Inclusive em outros países, essa CPI tem potencia mundial, fez cair os casos em quase todo o mundo, esse povo Bolsonarista tem cada uma.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *