Dívida do Governo do Estado impede abertura do Terminal Pesqueiro

As obras de infraestrutura portuária planejadas para o Rio Grande do Norte vivem fases distintas. Enquanto os projetos do Porto de Natal – Terminal Marítimo de Passageiros e Berço 4 – recebem balanços positivos, o vizinho Terminal Pesqueiro, que chegou a ter a abertura anunciada para o fim de 2010, continua dependendo do Governo


Apontado como um dos principais equipamentos de pesca do NE, terminal depende de recursos e vai se deteriorando. Foto: Carlos Santos/DN/D.A Press

do Estado para ser concluído. Uma dívida de cerca de R$ 3 milhões continua sendo o entrave, que já completa mais de um e meio sem resolução.

Responsável pela obra, a Constremac Construções confirma a gravidade do problema. O diretor da empresa, Edno Lima, diz ainda aguardar o cumprimento de promessas de pagamento, e adianta que o tempo de paralisação trará novos custos em virtude da deterioração da construção. “Uma obra que não está acabada tem todo um problema de manutenção geral”, afirma. Com a infraestrutura praticamente pronta, o terminal depende dos recursos para que a Constremac conclua a caixa d’água, monte equipamentos do frigoríficose faça o acabamento final.

Com o próprio Terminal Pesqueiro sem conclusão, o projeto de construir um viaduto para escoar a produção de pescado do local não tem perspectivas de acontecer em curto prazo. “A entrada provisória será pela CBTU [Companhia Brasileira de Trens Urbanos] e o viaduto é para futuro. A obra deve custar R$ 13 ou R$ 14 milhões”, detalha o diretor da Constremac. Ainda em 2010, durante visita ao terminal, o então ministro da Pesca e Aquicultura, Altemir Gregolim, chegou a colocar que a estrutura seria o equipamento de pesca mais importante do Nordeste quando concluído.

Fonte: Felipe Gibson / Diário de Natal