Homens com menores testículos são mais atentos com os filhos

1064479_68697022Há uma relação entre o tamanho do testículo do pai e o quão ativo ele é na educação de seus filhos, sugere um estudo da Universidade Emory, dos Estados Unidos. Aqueles com menores testículos são mais propensos a se envolver em troca de fraldas, alimentação e banho das crianças, mostrou a BBC.

O estudo publicado na “Proceedings of the National Academy of Science” (Pnas) analisou a relação entre tamanho do testículo e a paternidade em 70 homens que tinham filhos de 1 ou 2 anos. Embora fatores sociais e culturais afetem diretamente a atenção dos pais na criação, os pesquisadores buscaram, desta vez, fatores biológicos.

A equipe da Universidade Emory, em Atlanta, realizou exames de ressonância magnética enquanto os homens viam fotos das crianças. Os com os menores testículos tendiam a ter uma maior resposta na área de recompensa do cérebro. Entrevistas com os pais e as mães também confirmaram a tese.

– Isto mostra que alguns homens são naturalmente mais inclinados a serem mais cuidadores do que outros, mas não acho que isto pode servir de desculpa para o homem. Só é preciso mais esforço para alguns – afirmou à BBC o pesquisador James Rilling.

A quantidade do hormônio testosterona também é inversamente proporcional à atenção dispensada por pais a seus filhos.

– Os níveis mais baixos de de testosterona estão relacionados a uma maior participação na criação dos filhos, enquanto que níveis mais altos do hormônio levam a mais divórcios e poligamia – afirmou Rilling.

Em animais, aqueles que se acasalam mais são os que têm os maiores testículos. Mas a razão para isto ainda não está clara, e os pesquisadores dizem que não foram levadas em conta as questões culturais e sociais no estudo.

O Globo