Trânsito

Infração de trânsito mais cometida pelo natalense em 2017 foi flagrada por equipamento eletrônico

por Dinarte Assunção

Todos os dias, 627 infrações de trânsito, em média, são registradas em Natal, de acordo com levantamento disponibilizado pela Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU) a pedido do BlogdoBG.

Os erros cometidos nas vias da cidade são flagrados por agentes de trânsito, fotossensores, lombadas eletrônicas, radares e, mais recentemente, videomonitoramento.

As infrações mais cometidas são justamente as condutas que são senso comum, ou seja, conhecidas exatamente porque não podem ser feitas. É como se o natalense decidisse se arriscar contrariando a lei.

Ao longo de 2017, foram exatas 229.055 infrações registradas por amarelinhos e equipamentos eletrônicos nas ruas de Natal.

A infração campeã e que depende da fiscalização eletrônica para ser flagrada foi o excesso de velocidade.

Já aquela que depende da fiscalização humana para ser apanhada foi a falta de cinto de segurança.

Confira o ranking geral:

> Total geral (agentes e equipamentos eletrônicos): 229.055

1º – Transitar em velocidade superior a máxima em até 20%: 63.465 | 27,71% do total

2º – Avançar o sinal vermelho do semáforo (eletrônico): 15.044 | 6,57 % do total

3º – Deixar o condutor de usar o cinto de segurança: 12.573 | 5,49% do total

Opinião dos leitores

  1. Certíssimo.
    Parabéns aos amarelinhos, deve ser horrível trabalhar com tanta pressão desses natalenses boçais, que se acham dono de tudo e parente de toda a gente importante.
    E mesmo assim, esses condutores incapazes dizem que é indústria da multa. Não sabem nem entrar e sair de uma rotatória e quando sã autuados, esperneiam que é indústria da multa.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

[VÍDEO] SUSTO GRANDE: Explosão em turbina de avião interrompe decolagem em Curitiba

Passageiros de um voo da Latam Airlines passaram por um susto, por volta das 6h da sexta-feira (14), no Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. A decolagem foi interrompida por conta de uma colisão com pássaros em uma das turbinas. O voo vinha para Brasília.

Um vídeo, que circula nas redes sociais, mostra o momento em que o avião se prepara para decolar, ainda na pista do aeroporto, quando a turbina apresenta uma pequena explosão por conta da colisão com os animais. Imediatamente, o piloto freia a aeronave e pede para a tripulação permanecer sentada.

De acordo com a Latam, o voo LA3533 partia de Curitiba em direção em Brasília por volta de 5h55 quando o problema aconteceu.

“A LATAM lamenta os transtornos causados e esclarece que prestou toda a assistência necessária aos clientes. Todos os passageiros foram reacomodados em outros voos da LATAM desta sexta-feira (14)”, afirmou a companhia por meio de nota.

Leia a nota completa:

A LATAM Airlines Brasil informa que a aeronave do voo LA3533 (Curitiba-Brasília), que tinha previsão de decolar às 5h55 desta sexta-feira (14), interrompeu seu procedimento de decolagem sobre a pista devido à colisão com pássaros. Este é um procedimento padrão de segurança na aviação e a LATAM reforça que segue as mais rigorosas normas, atendendo a regulamentação das autoridades brasileiras e internacionais.

A LATAM lamenta os transtornos causados e esclarece que prestou toda a assistência necessária aos clientes. Todos os passageiros foram reacomodados em outros voos da LATAM desta sexta-feira (14). Por fim, reitera que a segurança é um valor imprescindível e que todas as suas decisões visam garantir uma operação segura.

Com informações de Metrópoles e UOL

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Casos de síndrome respiratória aguda grave têm alta de 135% no Brasil, diz Fiocruz

Foto: arquivo/Agência Brasil

Os casos notificados de Srag (Síndrome Respiratória Aguda Grave) no Brasil tiveram um salto de 135%, quando comparadas as últimas três semanas de novembro e as três semanas mais recentes.

Os dados são do boletim Infogripe, da Fiocruz, que não era divulgado havia mais um mês por causa do apagão de dados da Covid-19 no país. A publicação tem sido um dos principais termômetros da evolução da epidemia de coronavírus no Brasil.

Com a alta, o número de casos passou de 5.600 para 13 mil no período. Segundo a Fiocruz, apenas em 2022 foram notificados 6.849 casos de Srag, sendo 1.735 (25,3%) com resultado positivo para algum vírus respiratório e 1.798 (26,3%) negativos. Há ao menos outros 2.667 (38,9%) casos aguardando resultado laboratorial.

O boletim observa que houve um aumento significativo de casos associados ao vírus da gripe no final de novembro e ao longo do mês de dezembro do ano passado, chegando a ultrapassar registros de Covid-19. O quadro, porém, já se inverteu.

“Os dados relativos ao final de dezembro e primeira semana de janeiro já apontam para a retomada do cenário de predomínio da Covid-19”, afirma o documento. Segundo a Fiocruz, praticamente todos os estados apresentaram sinal de crescimento antes mesmo das semanas do Natal e do Ano Novo.

No início de dezembro do ano passado, a Fiocruz já havia alertado para o fato de as internações por síndrome respiratória no Brasil terem voltado a crescer depois de um período de estabilidade.

“O cenário de aumento de casos graves, tanto de influenza quanto de Covid-19, anteriores às festas de final de ano sugere que tais eventos podem ter representado risco significativo para a população, especialmente em eventos com muitas pessoas”, afirma a instituição.

De acordo com o coordenador do Infogripe, Marcelo Gomes, a manutenção da divulgação dos dados durante o período de festas “teria dado melhores condições para a população tomar decisões adequadas ao momento epidemiológico”.

O apagão de dados oficiais sobre a Covid-19 completou um mês nesta semana, e o Brasil segue sem saber o tamanho real da nova onda de contaminações provocada pela variante ômicron.

Os pesquisadores afirmam que os dados servem de alerta para a retomada de ações de conscientização da população e para minimizar o impacto da doença no início de 2022.

Eles destacam, ainda, que os dados do boletim devem ser cruzados com outros indicadores relevantes —como a taxa de ocupação de leitos em hospitais, por exemplo.

Com o avanço da cobertura vacinal na população adulta e a queda de imunidade entre os que receberam o imunizante há mais tempo, as faixas etárias de 60 anos ou mais voltaram a ser os grupos com maior incidência semanal de casos e óbitos por Srag com diagnóstico de Covid-19.

A alta de casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave é observada em 25 das 27 unidades federativas, e também em todas as faixas etárias a partir dos dez anos.

A publicação afirma que, entre aqueles com idades entre dez e 19 anos, é possível que o volume de diagnósticos já tenha atingido valores similares aos registrados nos picos de março e maio de 2021, quando houve a segunda onda da epidemia no país.

“Tal cenário só não é observado na faixa de zero a nove anos, que ao final de dezembro apresenta interrupção de crescimento que se mantinha desde o mês de outubro de 2021”, diz a Fiocruz.

FolhaPress

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

[VÍDEOS] Muita chuva pelo Seridó do RN provoca sangrias de barragens

E não para de chover pelo Rio Grande do Norte. O Blog do BG recebeu mais registros das chuvas que caem na Região Seridó do estado neste sábado (15).

São imagens de São Fernando (Barragem no Sítio Bonito), São Vicente (Sítio Jucurutu), mostrando beleza e a força das águas em sangrias de barragens e ainda a chuva que cai em São José do Seridó.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Prefeitura de Canguaretama suspende realização do Carnaval por combate ao aumento de casos gripais

Decreto Municipal proíbe qualquer evento público de rua, seja em ambiente aberto ou fechado. Descumprimento pode gerar multa de até R$ 20 mil ao infrator

Em decorrência do crescente número nos casos motivados pela Covid-19 e Influenza H3N2, a Prefeitura Municipal de Canguaretama emitiu um decreto suspendendo a realização do Carnaval desse ano em todo o Município. A determinação entrou em vigor nesta sexta-feira (14). Os atendimentos nas unidades básicas de saúde (UBS) e demais centros de referência à população, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, recebem, em média, 250 pessoas com sintomas gripais.

De acordo com o documento oficial, estão proibidos eventos públicos em ruas, espaços abertos ou fechados, sejam eles de blocos e agremiações, carnavais de rua, shows, eventos artísticos ou de massa, até que se tenha uma nova determinação por parte das autoridades da área da Saúde.

Já os eventos promovidos por entidades privadas, previamente autorizados pelo Poder Público, devem obedecer as medidas sanitárias restritivas aplicadas pelos órgãos de saúde.

Especialistas apontam o Carnaval como um evento de alto risco de contágio pela Covid-19, o que tem levado inúmeros municípios brasileiros a suspender a realização de eventos de ruas durante o período carnavalesco.

Caso haja descumprimento em relação ao Decreto Municipal de combate à Covid-19 ou Influenza H3N2, o infrator será penalizado com multa diária no valor de R$ 1 mil até R$ 20 mil, sob apuração das autoridades competentes para eventuais práticas de infrações administrativas.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

VÍDEO: Grande volume de chuva na zona rural de Caicó neste sábado (15)

Um grande volume de chuva cai na zona rural de Caicó neste sábado (15). Em vídeo enviado ao Blog do BG, morador da região diz que açude que não recebia água há 10 anos está com bastante água, como mostram as imagens.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 175 óbitos e 48,5 mil casos nas últimas 24h

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil neste sábado (15).

– O país registrou 175* óbitos nas últimas 24h, totalizando 620.971 mortes;

– Foram 48.520* novos casos de coronavírus registrados, no total 22.975.723;

*Sem dados do Rio Grande do Sul, Mato Grosso e do Distrito Federal.

Dessa forma, a média móvel de óbitos ficou em 148 e a média móvel de casos em 68.028, a 2ª maior desde o dia 22 de junho de 2021.

O ministério da Saúde calcula que mais de 21,5 milhões de pessoas já se recuperaram da Covid.

Opinião dos leitores

  1. Ainda bem que a natureza criou esse monstro do Coronavirus.
    Lula exaltando o vírus e menosprezando as vítimas.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Queiroga defende dose de reforço para conter avanço da Ômicron

Foto: reprodução/Twitter @mqueiroga2

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, defendeu neste sábado (15/1) a aplicação da dose de reforço para proteção contra a variante Ômicron. O ministro cumpriu agenda em João Pessoa (PB) para incentivar a população a completar o ciclo vacinal contra a Covid-19.

“É necessário aplicar a dose de reforço para que o organismo esteja preparado para se defender no caso de variante. O governo tem feito essas ações de maneira reiterada”, pontuou Queiroga no Hospital Universitário Lauro Wanderley.

O titular da pasta da Saúde reforçou ainda que a queda no número de mortes em decorrência da Covid-19 se deve à vacinação.

“Nós tivemos uma quebra expressiva no número de óbitos e isso se deve à força do Sistema Único de Saúde (SUS)”, afirmou.

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 162 milhões de brasileiros receberam a primeira dose e 135 milhões já completaram o esquema vacinal com a segunda dose ou dose única do imunizante. Foram aplicadas 16,7 milhões doses de reforço em todo o país.

Metrópoles

Opinião dos leitores

  1. Pra gadaida idólatra do MINTOmaníaco das rachadinhas, o ministro Quedroga já virou comunista, petista e lulista por começar a repetir o que q a ciência já comprovou: vacinar eh a solução!

    1. Olha o vagabundo novamente, homem vai arrumar um emprego e pare de escrever merda o dia inteiro..bla bla bla, rachadinha , porque você idiota petista não escreve sobre o maior roubo da história da humanidade? Porque você um imundo PTralha

    2. Ainda bem que a natureza criou esse monstro do Coronavirus.
      Lula exaltando o vírus e menosprezando as vítimas.

    3. Ainda bem que a natureza criou esse monstro do Coronavirus.
      Lula exaltando o vírus e menosprezando as vítimas…

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Empresário da área de vigilância privada é assassinado a tiros no interior do RN

Foto: O Câmera

Raimundo Carreiro de Almeida Filho, de 46 anos de idade, foi morto com tiros de pistola 9mm e escopeta calibre 12, quando o mesmo chegava em casa numa motocicleta, na Rua Governador Cortez Pereira, na Vila Brasília, na Serra do Mel, crime que aconteceu na manhã deste sábado, 15 de janeiro.

Não existem muitas informações sobre a motivação para o crime e nem sobre os criminosos, apenas que a vítima era natural da cidade de Fortaleza, no estado do Ceará e mantinha uma empresa de vigilância particular “Agilidade Dez” no município de Porto do Mangue, há pouco mais de 03 anos e fazia segurança para um grupo, dono de salinas na região.

A equipe de perícia criminal do Itep, localizou capsulas e fragmentos das munições utilizadas para matar o vigilante/empresario. Depois dos procedimentos de perícia no local do crime, o corpo foi removido para ser examinada na Unidade Regional do Itep em Mossoró.

Portal Grande Ponto via O Câmera

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Taxa de transmissão da covid ultrapassa pico da pandemia no Brasil

Foto: Herculano Barreto/UOL

A taxa de transmissão (Rt) do novo coronavírus ultrapassou o pico da pandemia no Brasil, iniciando a terceira onda no país, afirmam especialistas. O Rt no Brasil atingiu hoje a marca de 1,53, contra um índice de 1,29 em 16 e 17 de março do ano passado, momento crítico da segunda onda do coronavírus.

Os dados foram coletados a pedido do UOL pela Info Tracker, plataforma de monitoramento da pandemia das universidades estaduais USP e Unesp.

Os pesquisadores consideram que essa taxa precisa ficar abaixo de 1 para que a pandemia esteja controlada. Quando ela chega a 1, cada pessoa pode contaminar uma outra. Se for maior do que isso, cada doente poderá transmitir o coronavírus para mais de uma pessoa.

“Com um Rt em 1,53, 100 infectados podem contaminar 153 pessoas”, explica a pós-doutoranda da USP e uma das coordenadoras da Info Tracker, a professora da Unesp Marilaine Colnago.

Imagem: reprodução/UOL

Em 2021, o Rt permaneceu acima de 1 durante todo o mês de janeiro, depois caiu e ficou abaixo disso até 23 de fevereiro, quando voltou a ultrapassar esse teto e atingir o pico da segunda onda em 16 e 17 de março, quando marcou 1,29.

Esse patamar só voltou a ficar abaixo de 1 em 18 de abril, superando a marca constantemente até meados do ano, quando, finalmente, baixou a 0,62 no dia 16 de julho.

A pandemia parecia controlada quando, em dezembro, a variante ômicron desembarcou oficialmente no Brasil. Desde então, a taxa de transmissão não parou de subir, voltando a romper o teto de 1 em 26 de dezembro.

No dia 7 de janeiro, o Rt ultrapassou a barreira em todas as regiões do Brasil. No dia 9, a taxa nacional chegou a 1,31 —ultrapassando o pico da pandemia, em março passado— e agora bate em 1,53.

“A taxa de transmissão da ômicron é impressionante. Em nenhum momento da pandemia recebi um número tão grande de pacientes com covid-19 como agora”, afirma o médico infectologista Marco Aurélio Sáfadi, professor na Santa Casa de São Paulo.

“Não há nenhuma dúvida de que estamos na terceira onda. Essa não é uma onda, é um tsunami, como a gente costuma dizer. Ela será a responsável pelo maior número de casos na pandemia. Em dez, 15 dias, acredito que haverá meio milhão de casos diários em São Paulo”, diz Marco Aurélio Sáfadi, infectologista.

“Certamente estamos na terceira onda”, concorda Marilaine Colnago, da Info Tracker. “Nunca tivemos números tão elevados de contágio.”

Hospitais e vacina

Infectologista, a professora de medicina Joana D’arc Gonçalves diz que a boa notícia é que “a ômicron é uma variante mais branda e grande parte da população está imunizada”.

Mesmo assim, afirma, os casos são tantos que “muitos doentes crônicos e não vacinados estão sendo hospitalizados, sobrecarregando a assistência hospitalar”.

O professor da Santa Casa explica que, além de mais transmissível, a ômicron “tem a capacidade de driblar nosso sistema imune”.

“Vacinados e infectados com versões anteriores do vírus não demonstram resposta imune capaz de impedir reinfecção”, diz o médico, que ressalva:

“Isso não deve ser confundido como perda de importância da vacina. Ao contrário: vacinados têm evolução clínica melhor do que os não imunizados”, diz.

“O principal papel da vacina é reduzir risco de complicações e gravidade. Não tem o poder de eliminar o vírus. Tem o poder de blindar a população para que a gente comece a convier com formas mais transmissíveis e menos graves do vírus”, afirma o infectologista Marco Aurélio.

A professora lembra que “a terceira dose é bem mais eficaz contra a ômicron” e o ideal é “vacinar o máximo de pessoas possível”.

UOL

Opinião dos leitores

  1. Tomei as três doses, mas continuo andando com todos os cuidados para não contrair essa doença – A COVID. É verdade que o número de óbitos diminuiu consideravelmente, no entanto o contágio subiu às alturas. Podemos tomar até dez vacinas, no entanto vamos continuar contraindo a doença. É fato.

  2. O passaporte serve pra quê? Por que exigir passaporte? Teoricamente, pra não transmitir. Se quem tá vacinado não morre, por que exigir passaporte se todos transmitem? Ou o vírus do não vacinado é pior do que o vacinado? É só uma pergunta.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Filhos matam pai a facadas após ele descumprir medida protetiva, no DF; Decisão judicial proibia o homem de se aproximar deles e da ex-esposa

Imagem: reprodução

Dois jovens, de 20 e 23 anos, foram detidos em flagrante na noite desta sexta-feira em Recanto das Emas, no Distrito Federal, após assassinarem o próprio pai a facadas. Em depoimento à polícia, ambos alegaram que a vítima havia descumprido uma decisão judicial que o proibia de se aproximar da família, devido às repetidas ameaças contra os filhos e a ex-companheira.

De acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), o homem, de 46 anos, teria aparecido de surpresa na casa da família. Após iniciarem uma discussão, os vizinhos acionaram a PM às 22h30, alegando que pai e filhos estavam “em vias de fato”, usando facas. Mas, ao chegarem no local, a vítima já estava morta.

Na delegacia, os jovens afirmaram que o crime foi em legítima defesa, após também terem sido ameaçados pelo pai. Os dois rapazes foram levados para o 27º Departamento de Polícia, no Recanto das Emas, onde o caso é investigado. Na 27ª DP, os irmãos foram autuados em flagrante por homicídio qualificado por motivo fútil. Eles devem passar por audiência de custódia neste domingo (16/1).

Com informações de O Globo e Metrópoles

Opinião dos leitores

  1. FINS DOS TEMPOS A BIBLIA FALA Q SERÁ PAIS CONTRA FILHOS R FILHOS CONTRA PAI
    LEIAM A BIBLIA

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *