Mãos ao Alto: a cada 5 horas um veículo é roubado na Grande Natal

De Paulo de Sousa para o Diário de Natal
Por dia, quatro proprietários de veículos foram vítimas da ação de ladrões na região metropolitana de Natal durante o primeiro semestre deste ano. A média é baseada nos dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed) e mostra que um carro é furtado ou roubado a cada cinco horas na Grande Natal. Os números da Subcoordenadoria de Estatística e Análise Criminal da Sesed mostram que no período entre janeiro e junho deste ano, 826 casos de furto ou roubo de veículos na Grande Natal foram registrados pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp). Nessas ocorrências estão casos em que o carro, moto, caminhão ou ônibus foram tomados de assalto, levados de estacionamentos ou simplesmente arrombados, tendo os bandidos levado objetos de dentro do veículo.
A maioria dos casos, segundo o secretário adjunto de Segurança, o delegado federal Silva Júnior, acontece entre a quinta-feira e o sábado, principalmente à noite. Bairros com população de maior poder aquisitivo, como Lagoa Nova, Candelária e Nova Parnamirim, estão entre os de maior incidência nesses crimes. Porém, comunidades com maioria de moradores de baixa renda, como Vale Dourado e Felipe Camarão, também apresentam números altos nesses tipos de delito. Apesar disso, comparando-se aos seis primeiros meses de 2010, houve uma redução de 5,7% no número de ocorrências, quando foram registrados 876 furtos e roubos de veículos.

Recuperação

Apesar das estatísticas, Silva Júnior afirma que, em comparação com outros estados, o Rio Grande do Norte tem uma média baixa de ocorrências. Ele ressalta ainda que a taxa de recuperação de veículos pela Polícia é de 70%, número considerado muito bom por ele. O secretário adjunto atribui isso e também a redução no número de ocorrências em comparação ao mesmo período de 2010 às chamadas blitzen móveis.

“Nessas blitzen, as câmeras captam as placas e já apontam se o carro é roubado, otimizando o trabalho. Temos aumentado a frequência dessas ações e o resultado tem sido bom”. Segundo o secretário adjunto da Sesed, as barreiras policiais têm priorizado as saídas da capital potiguar, utilizadas pelos ladrões como rota de fuga. “A mais usada tem sido a BR-226, no trecho entre Natal e Macaíba”.