Militares divulgam nota de repúdio contra o ministro do STF Gilmar Mendes

Foto: Reprodução/Ministério da Defesa

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo, e os comandantes das três Forças, Edson Pujol (Exército), Ilques Barbosa (Marinha) e Antonio Carlos Moretti (Aeronáutica) divulgaram no início da tarde desta segunda-feira (13) uma nota de repúdio contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes em razão de sua declaração no sábado (11) de que os militares coadunam com “genocídio” na pandemia do novo coronavírus.

“Comentários dessa natureza, completamente afastados dos fatos, causam indignação. Trata-se de uma acusação grave, além de infundada, irresponsável e sobretudo leviana. O ataque gratuito a instituições de Estado não fortalece a Democracia”, diz a nota. Os militares irão representar Gilmar na Procuradoria-Geral da República (PGR).

Além disso, o documento afirma que “genocídio é definido por lei como ‘a intenção de destruir, no todo ou em parte, grupo nacional, étnico, racial ou religioso’ (Lei nº 2.889/1956)”.

“Trata-se de um crime gravíssimo, tanto no âmbito nacional, como na justiça internacional, o que, naturalmente, é de pleno conhecimento de um jurista. Na atual pandemia, as Forças Armadas, incluindo a Marinha, o Exército e a Força Aérea, estão completamente empenhadas justamente em preservar vidas. Informamos que o MD [Ministério da Defesa] encaminhará representação ao Procurador-Geral da República (PGR) para a adoção das medidas cabíveis”, finaliza a nota.

Neste domingo, a CNN revelou a ampla insatisfação dos militares com as declarações de Gilmar. A nota de repúdio era pra ter sido divulgada no domingo (12), mas Azevedo refluiu, pois avaliou que poderia atrapalhar o processo de pacificação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com o STF. Nesta segunda-feira, houve uma reavaliação, e a nota foi divulgada.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. aof disse:

    O STF precisa fazer uma "reunião de pauta" ou uma dura autocritica, o que eu acho muito dificil. Já não esconde sua antipatia pelo Presidente e agora se volta contra a instituição de maior credibilidade junto à população. Quando o povo reage e apoia o Presidente, diz que é ato "anti-democratico". Isso que o ministro Gilmar fez foi agressão. O pior é que se virar processo, será julgado pelos seus colegas.

  2. Richarlison costa disse:

    Gilmar mendes realmente passou dos limites .porém os militares são forças pra proteger o Brasil e seus brasileiros e não viés político como o presidente tá tornando a grande forças armadas .

  3. Val disse:

    Gilmar Mendes não disse nenhuma mentira.

  4. Aparecida disse:

    Ao apoiar esse governo, a credibilidade dos militares ficará maculada.

  5. Waldemir disse:

    Os militares viraram mesmo politicos
    Muito bla bla bla sem nenhuma ação

  6. César Augusto de Oliveira Paiva disse:

    Mais uma vez o STF ultrapassa a linha na condução da crise, seus ministros não gozam de reputação perante a sociedade são duramente hostilizados quando se descuidam em aparecer em local público, o povo em sua imensa maioria desprezam esses senhores justamente pelo decisões truculentas e autoritárias contra cidadãos que pensam diferente, talvez dos 11 ministros uns 4 merecem o respeito e a admiração do povo , gostaríamos que esses cidadãos dessem uma melhor contribuição nesse momento de crise e instabilidade política, que dias melhores possam vir.

    • Patriota disse:

      Acho que você só escreveu besteiras e o Gilmar Mendes não falou nada além da verdade.

COMENTE AQUI