Judiciário

MP não encontra irregularidades e arquiva inquérito sobre suposta “rachadinha” em gabinete de Gil Diniz na Assembleia de SP

Foto: José Antonio Teixeira/Alesp

O promotor que investiga a suspeita de rachadinha no gabinete do deputado estadual Gil Diniz (PSL-SP), aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), pediu o arquivamento do caso sob a justificativa de que não há provas do suposto esquema de desvio de salários da Assembleia Legislativa de São Paulo.

O inquérito civil no MP-SP (Ministério Público de São Paulo) foi aberto em outubro de 2019, depois que Alexandre Junqueira, ex-assessor do parlamentar, afirmou que Gil mantinha um funcionário fantasma em seu gabinete. O deputado, braço direito dos Bolsonaros no estado, sempre negou as acusações.

O promotor Ricardo Manuel Castro, em ofício com data da última sexta-feira (25), promoveu o arquivamento da apuração e encaminhou a decisão para o conselho superior do MP-SP, que poderá confirmar o encerramento ou solicitar novas diligências para que a investigação prossiga.

“Mesmo mediante o afastamento do sigilo bancário do investigado [Gil] e de todos os seus assessores, não se obteve êxito na comprovação da irregularidade descrita na representação”, escreveu o promotor.

Castro afirmou não ver necessidade de mais diligências sobre o assunto e disse se tratar de um caso “sem prova robusta, ou sequer indícios contundentes desse repasse de valores”. A rachadinha consiste na prática de devolução ao parlamentar de parte ou da totalidade do salário recebido pelos funcionários.

Além de ter tomado depoimentos do autor da representação e da mulher dele, o promotor ouviu o próprio parlamentar e seus assessores. Tanto Gil quanto os funcionários concordaram com a quebra de seus sigilos bancários.

Os relatórios das contas, de acordo com o representante do MP-SP, não apresentaram “prova convincente da ocorrência da ilegalidade” descrita na denúncia original.

O promotor confirmou que “diversos assessores realizam saques de dinheiro em espécie na mesma data ou em data próxima à do recebimento de seus vencimentos […], mas não há indícios de que esse numerário ingresse, nessas mesmas datas, nas contas do investigado”.

Conhecido como Carteiro Reaça nas redes sociais, onde fez fama antes de ser eleito em 2018, Gil trabalhou no gabinete do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e está em fase de expulsão da legenda, depois de romper com os dirigentes nos âmbitos estadual e federal.

À reportagem o deputado afirmou que o arquivamento era esperado e que colocou seu sigilo à disposição dos investigadores. “A denúncia do ex-assessor tinha por objetivo atacar o presidente Jair Bolsonaro e sua família”, declarou.

Gil diz que foi usado no caso por causa de sua proximidade com o presidente e os filhos dele. “Estou tomando todas as medidas jurídicas para que o autor dessa falsa denúncia seja punido exemplarmente”, afirmou.

Alexandre Junqueira, o autor da acusação, disse que não tomou conhecimento oficialmente da decisão e que o caso continua em segredo de Justiça. “Vou aguardar o veredito do MP [Ministério Público]”, afirmou.

Em depoimento à Promotoria em janeiro deste ano, Junqueira reiterou a denúncia, mas disse não ter novos elementos para reforçar a acusação além das declarações e documentos apresentados no segundo semestre de 2019.

Ele acusou o deputado de coagir seus funcionários a devolver parte dos salários e fazer um rodízio de recolhimento em espécie das gratificações. O dinheiro seria usado para pagar contas de apoiadores.

Gil, que na época era vice-presidente do PSL no estado de São Paulo, disse que a acusação estava ligada a uma disputa de poder dentro do partido e que o autor foi ao Ministério Público após ser exonerado “por não se adequar à rotina do gabinete”.

Junqueira também disse que um assessor, Thiago Cortês, era funcionário fantasma do gabinete. Segundo ele, Cortês exercia a função de secretário-geral do PSL, um cargo voluntário, mas fazia tarefas da função em horário de serviço. Cortês negou e disse que trabalhava em horário integral no gabinete.

Ao protocolar a denúncia, Junqueira apresentou seu relato, cópias de mensagens de WhatsApp trocadas com integrantes do gabinete e multas e extratos de pedágio para reforçar sua atuação no estado durante a campanha.

Conheça os envolvidos Gildevânio Ilso dos Santos Diniz, hoje Gil Diniz, ganhou fama na internet como “Carteiro Reaça”. O antigo posto nos Correios e as críticas ácidas ao que chamava de aparelhamento da estatal pelo PT lhe renderam o apelido.

Em 2015, tornou-se assessor de gabinete do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). O convite veio após conhecê-lo durante a campanha de Eduardo para a Câmara em 2014.

Alexandre Junqueira, que acusa Diniz de promover esquema de “rachadinha” em seu gabinete na Assembleia, também se projetou na internet. Hoje é candidato a vereador em Suzano (SP).

De uma página com dicas de viagem, a “Carioca de Suzano” -apelido de Junqueira- virou uma plataforma política, com cobranças às autoridades e vídeos em apoio a Bolsonaro.

O ex-assessor afirma ter trabalhado em 2018 como motorista de Eduardo Bolsonaro durante a campanha.

A proximidade, segundo Junqueira, resultou em convite para assistir a apuração da eleição na casa do atual presidente e passar a virada do ano de 2018 para 2019 na Granja do Torto, em Brasília, onde Diniz também estava.

Folha de PE

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Maduro anuncia quarentena ‘radical e consciente’ de sete dias na Venezuela

Foto: Jhonn Zerpa/AFP

A Venezuela adotará uma quarentena “radical e consciente”, nas palavras do presidente Nicolás Maduro, por sete dias, de 17 a 23 de maio, para tentar conter o avanço da Covid-19. O anúncio foi feito por Maduro em uma rede social neste domingo (17).

“Esta semana, de segunda, 17 de maio, a domingo, 23 de maio, haverá 7 dias de quarentena radical e consciente. Contemos a segunda onda da pandemia, no entanto, temos um alto patamar de infecções e é importante continuarmos nos cuidando. Disciplina máxima!”, escreveu.

Maduro, entretanto, não detalhou o que será ou não permitido nesta quarentena.

Segundo levantamento feito pela Universidade Johns Hopkins, a Venezuela já registrou, até o momento, mais de 140 mil casos do novo coronavírus e mais de 1.300 mortes. Políticos da oposição e pessoas da área da saúde, entretanto, questionam essas estatísticas com o argumento de que o número real é provavelmente muito maior devido à falta de testes.

Em março deste ano, a Venezuela passou por um período de confinamento parecido, mas de 14 dias.

Vacinação no país

Maduro e sua esposa, Cilia Flores, receberam a primeira dose da vacina russa Sputnik V no começo de março. O presidente venezuelano disse que se sentiu “bem” após receber a injeção.

Neste sábado (15), a Venezuela autorizou o uso da Sputnik Light, versão em uma dose da Sputnik V (saiba mais sobre este imunizante aqui). O anúncio foi feito pelo Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, na sigla em inglês), que é administrado pelo governo russo e financiou a criação do imunizante.

Pesquisadores afirmaram que a vacina light apresentou efetividade de mais de 79% na proteção contra a doença nos testes clínicos. O anúncio da nova versão do imunizante foi feito pela Rússia no dia 06 de maio.

Vendido a um custo inferior a U$10 a dose, o imunizante tem como foco os países que possuem taxas altas de infecção. De acordo com a Rússia, a versão light é uma forma de fazer a vacina render mais.

G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN contabiliza 22 óbitos por covid nas últimas 24h, sendo 11 dentro do dia; novos casos são 527

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta segunda-feira (17). Foram mais 527 casos confirmados, totalizando 251.077. Até domingo(16) eram 250.550 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 5.835 no total, sendo 11 mortes registradas nas últimas 24h: Mossoró(05), Natal(02), Touros(01), Parelhas(01), Jucurutu(01) e Apodi(01).

A Sesap ainda registrou outros 11 óbitos ocorridos após a confirmação de exames laboratoriais de dias ou semanas anteriores. Óbitos em investigação são 1.189. No domingo(16) o número total de mortes era 5.813.

Casos suspeitos somam 82.435 e descartados 492.260. Recuperados são 150.649.

Opinião dos leitores

  1. A prefeitura da Cidade do México afirmou na última sexta-feira, 14, que houve uma redução de 52% a 76% na probabilidade de internações entre as pessoas com Covid-19 que usaram Ivermectina, conforme estudo do Instituto Mexicano de Seguridade Social. O tratamento utilizando drogas alternativas e a abertura de leitos hospitalares, que NÃO foi feito pela governadora Fátima do PT, teriam evitado muitas mortes.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

VÍDEO: Polícia Civil divulga imagens de câmera de segurança para identificar suspeitos de homicídio em Natal

Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) divulgou, nesta segunda-feira (17), imagens do sistema de câmeras de segurança que podem auxiliar na identificação do suspeito de um crime de homicídio, ocorrido no dia 09 de março de 2021, no bairro Lagoa Seca, que vitimou Klinger Vinícius de Lucena.

As imagens registraram o momento em que um homem e uma mulher, suspeitos pela autoria do crime, caminham em uma rua próxima. O suspeito está sem camisa e a mulher com um short e uma blusa regata escura.

A Polícia Civil solicita que a população envie informações, de forma anônima através do Disque Denúncia 181, que possam auxiliar na identificação do homem que aparecem nas imagens.

Vídeo abaixo:

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN tem 43 pacientes com Covid-19 na fila por UTI

Foto: (Reprodução/Regula/Sesap)

O Rio Grande do Norte registrou no fim da manhã desta segunda-feira (17) sessenta e um (61) pacientes com Covid-19 com perfil de leito de UTI, de acordo com o portal Regula RN, que monitora em tempo real a ocupação de leitos públicos no estado. O levantamento foi feito às 12h10.

Diante do número de leitos disponíveis (18), o número de pacientes em espera até a publicação desse post, com a devida subtração de números, registra 43 pessoas na fila por leitos críticos. A maioria dos pacientes em espera da Grande Natal.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra taxa de ocupação de leitos críticos para covid de 95,3%

Foto: (Reprodução/Regula/Sesap)

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 95,3%, registrada no fim da manhã desta segunda-feira (17). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 630.

Até o momento desta publicação são 18 leitos críticos (UTI) disponíveis e 367 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 147 disponíveis e 263 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 94,2% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 98,1% e a Região Seridó tem 95%.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Ciro Gomes: “Vou pra cima de Lula, maior corruptor da história brasileira”

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ciro Gomes, pré-candidato à Presidência da República nas eleições 2022, afirmou em entrevista ao Valor Econômico publicada nesta segunda-feira (17) que “vai pra cima de Lula” na disputa eleitoral.

“Eu vou pra cima dele, é o maior corruptor da história brasileira”, disse ao jornal. Ciro afirmou que aposta na construção de uma aliança com PSB, Rede, PV, PSD e DEM.

Ao comentar sobre os cenários, sugeriu que o atual presidente Jair Bolsonaro ficará fora do segundo turno. “Acho que a probabilidade de se dar o segundo turno entre eu e o Lula está crescendo. Acho que Moro e Huck não são candidatos. Nem Doria”, disse o candidato. “Hoje, a tendência consistente é que Lula está em seu máximo e Bolsonaro, em processo de derretimento”.

Ciro Gomes justificou seu entendimento sobre a possibilidade Bolsonaro estar fora do segundo turno. “Por que Lula é a figura? Porque Bolsonaro está derretendo e o mais conhecido anti-Bolsonaro é o PT e Lula. Engolem as coisas do Lula para derrotar Bolsonaro. Mas se as pesquisas repetirem o que já estão dizendo, que eu derroto Bolsonaro, que Huck derrota, que Doria derrota, esse fator anti-Bolsonaro vai ficar menos tenso”, avaliou.

Com Gazeta do Povo e Valor

Opinião dos leitores

  1. Fogo no parquinho.
    De um lado, o maior ladrão do país e do outro, o que viu tudo, mas ficou pianinho.

    1. Pelo seu comentário Felipe dá para sentir o seu nivel kkkkkk, chupa que é de uva.

    2. Entre 2 ruins, vamos com o menos pior e que merece mais que o Lularapio.

  2. O Brasil não suportaria o PT novamente no poder. O país ainda não conseguiu se recuperar da enorme roubalheira comandada pelo vigarista, canalha, cachaceiro, analfabeto, mentiroso, sem escrúpulos, corrupto e lavador de dinheiro. Alguém que gostaria de ser governado novamente por esse bandido é totalmente desconhecedor da realidade (muito difícil nos dias de hoje) ou simplesmente desprovido de caráter.

    1. A Sra está falando do atual presidente, correto!?
      Calma, dia 1/1/23, o Presidente Lula retorna de suas férias.

    2. O final dediquei a indivíduos como vc. Pelo nível dos seus comentários, não pode ser diferente.

    3. Vcs estão passando o atestado de derrota antes do processo começar ?

  3. É doido, mas falou a verdade.
    Os defensores dos bandidos do governo passado e atual, entram em crise…

  4. Para ele ir pra cima de Lula é fácil, difícil é aguentar o bafo, sujeira e tem que ir liso, se não volta mais pobre, depois, ter de aguentar aquela família kkkkkk, não é fácil. Mais se ele segurar, come o que não presta.

  5. Pelo andar da carruagem, Lula tá de férias mas volta dia 1/1/23, o miliciano termina em 2º e Cabo Daciolo, vai ter mais votos que esse esclerosado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Feirantes em Natal se revoltam com Prefeitura e citam “injustiça oficializada” com exigência de 2m de distanciamento entre bancas

Feirantes em Natal assinaram um abaixo-assinado com mais de 2.200 assinaturas em documento que classificam como “injustiça oficializada”. Há uma revolta dessa classe trabalhadora, que diz que a Prefeitura ‘resolveu então desencadear uma verdadeira perseguição sobre as feiras livres”, através da secretaria SEMSUR.

Reclamam da exigência de distanciamento entre as bancas das feiras de 2 metros. “Bancas transmitem Covid? Pasmem, no mundo inteiro, o distanciamento indicado pela OMS, é de 1,50 metros entre as pessoas”, questiona um trecho.

Os feirantes citam a distância de 1,50m em supermercado ou num banco, e dizem que somente em Natal, o prefeito lança um decreto com 2 metros de distância entre as bancas das feiras.

“Não havendo possibilidade de ampliação do espaço físico das feiras, o resultado disso é que dezenas e dezenas de feirantes, por falta de espaço, sem nenhum tipo de auxílio da parte da Prefeitura, estão sendo cortados das feiras livres. Impedidas de trabalharem num ofício que foi considerado essencial à vida pela Governadora do Estado”, queixam-se os feirantes.

A classe ainda diz que o “Prefeito precisa entender que o que é essencial não é somente a mercadoria e sim, o feirante e seu ofício”.

E ainda reforça a crítica:

“Os fiscais da SEMSUR vão às feiras e, em meio a gritos, choro e ranger de dentes, fazem cumprir o decreto do Prefeito e quando perguntados onde está a base científica para esse distanciamento exagerado, ineficaz e prejudicial, eles respondem: não sabemos, estamos aqui para cumprir ordens”.

No documento, os feirantes ainda destacam a importância das bancas:

“1º – É o objeto de exposição de sua mercadoria. Todos nós sabemos que um dos princípios do marketing do comércio e das vendas é a exposição daquilo que se pretende vender. Ninguém vende nada escondendo seu produto. O feirante não vai acordar de madrugada, ir para o Ceasa e depois ir para a feira para manter o seu produto dentro de caixas. As caixas são para o transporte da sua mercadoria assim como as bancas são para a exposição das mesmas”.

E pontuam:

“Fazendo uma simples comparação, as bancas equivalem às gôndolas de um supermercado. Pergunto: O prefeito decretou a retirada das gôndolas dos supermercados? Resposta: Não. Porque? Por que a formiga sabe a folha que corta”.

A classe também cita outro ponto sobre a banca:

“2º – As bancas protegem os feirantes e os clientes. Como assim? O feirante chega às 4h da manhã na feira e sai às 16h da tarde. Resumindo, passa tranquilamente umas 12 horas na feira. O cliente vem de casa ou do trabalho, entra na feira e, em cerca de uma hora, compra sua mercadoria e vai embora. Resumindo, o feirante tem durante o dia, muito mais tempo de exposição e risco de contrair a covid-19”.

“As bancas são para as feiras assim como são as gôndolas para o supermercado, restringindo e distanciando pessoas. E o que o Prefeito faz? Retira as bancas contribuindo com o desemprego, o prejuízo financeiro e com a propagação da covid-19”, reclamam os feirantes em abaixo-assinado, que ainda destacam que não conseguiram contato direto com a Semsur.

 

 

Opinião dos leitores

  1. O bg não publicou meu comentário que desmascarava toda essa face mentirosa..
    Mais vou ser mais breve.
    Compará a seriedade dos supermercados que respeitam os decretos com o furdunço das feiras livres de Natal é ridiculo senhores feirantes..vcs nem.mascaras querem usarem , quanto mais distanciamento..vcs só pensam em dinheiro e nada mais..
    Qual o controle de entrada e saida nas feiras alguém sabe?

  2. Olha Sou feirante e não me sinto perseguida pela semsur não. Estive várias vezes para reunião lá inclusive com o secretario arapuã e sempre fui bem recebida. Sobre os fiscal não tem o falar não.

  3. Hoje sem sombras de dúvidas as feiras livres de Natal, são os maiores focos de contaminação. Tira por exemplo a feira daqui da cidade da esperança. Um corredor de circulação apertado, cheio de carrinhos de ambulantes e caixas. Isso gera uma aglomeração sem tamanho no interior da feira.

    1. Maurício, concordo com vc. A prefeitura de Natal por meio dos órgãos se fiscalização deveriam iintensificar a fiscalização nesses espaços públicos. Não dá nem para imaginar o grau de contaminação nesses locais.

  4. Sou morador do bairro das quintas e aqui na feira do bairro os espaços entre as bancas não tem nem meio metro, quanto mais 2. As bancas são coladas uma nas outras, não tem um minimo de espaço. Fica difícil até de andar pela feira. Sem falar que tanto os clientes e como os feirantes não usam máscaras.

    1. Meu amigo, vá lá na feira do Nova Natal no domingo. Aliás a feira é no domingo e as bancas já são colocadas na quinta feira, com isso atrapalha o trânsito. Já no domingo só a misericórdia de Deus. Fiscais não passa lá nem de avião.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cultura

Sucesso com Israel e Rodolffo, ‘Batom de Cereja’ foi ignorada por Safadão e Barões da Pisadinha antes de virar hit

Foto: Flaney Gonzallez

“Batom de cereja” passou por uma triste rejeição, assim como o personagem da música. Mas, após ser oferecida e ignorada pelos forrozeiros Barões da Pisadinha, Wesley Safadão e Raí Saia Rodada, ela foi assumida pelos sertanejos Israel e Rodolffo. Com ajuda do BBB, virou o maior hit de 2021 até agora.

O podcast G1 Ouviu conta essa bela história de superação musical. O programa mostra como era ‘Batom de cereja’ sem maquiagem, do jeito que veio ao mundo, na versão ‘demo’ dos compositores. Era uma pisadinha à moda dos artistas do Nordeste nos quais mirava.

O refrão original era “tu beija”, como se diz no Ceará. Foi o pai de Rodolffo, Juarez, que pediu a mudança para a dupla goiana cantar “cê beija”. Muita gente entendeu como “cerveja”, e a confusão nacional se formou.

Sertanejo família

Bem antes de “Batom de cereja” veio “Mamãe”, gravada pelos pequenos goianos Israel Antônio Ribeiro e Rodolffo Matthaus da Silva Rio. Eles tinham 10 anos quando os pais os juntaram na dupla sertaneja.

Eles cresceram e o projeto foi ficando sério. A devoção pela “mamãe” virou amor romântico, mas as músicas continuaram com esse tom familiar. “Casa mobiliada”, sucesso deles de 2017, é um exemplo desse sertanejo belo, recatado e do lar, que passou batido pela “fase pegação” do estilo.

O mercado sertanejo absorveu bem esse romantismo de Israel & Rodolffo. Mas aí veio a pandemia e parou com tudo. Eles entraram na onda das lives, mas que não substituem uma caravana pelo Brasil. Quando o vírus parecia ter dado uma breve aliviada, no segundo semestre, eles gravaram um DVD.

Procura-se vitrine

“A gravação foi num período do ano em que as coisas estavam com tendência de voltar ao normal”, lembra Rodoffo. O DVD foi feito com restrições, público menor e produção mais simples. Não tinha nem chance de turnê de divulgação, o que tornaria difícil divulgar as músicas.

Tudo mudou com um chamado para Rodoffo. “Graças a Deus tivemos a surpresa do convite do BBB, que trouxe uma visibilidade, uma vitrine muito espontânea que levou o país inteiro”, ele descreve. A música tocou e até ganhou dancinha dos participantes do reality, e com isso disparou em streaming.

Havia outros cantores no BBB, mas só Rodolffo tinha na mão um álbum inteiro inédito para divulgar. Ele correu para adaptar a estratégia de lançamento à preciosa vitrine que teria no programa. O G1 já contou como foi feito esse arranjo nos bastidores da dupla.

Pisadinha mirou Ceará e acertou Goiás

No meio desse material que eles tinham na mão estava “Batom de cereja”. A música foi composta por quatro craques do sertanejo Élcio de Carvalho, Léo Soares, Lucas Papada e Kito. Mas eles estavam com o forró de teclado em mente quando escreveram essa música.

“A gente queria um ‘piseiro’ mesmo. Pensando num primeiro momento em Barões da Pisadinha, em alguns artistas do Nordeste. E acho que a gente não demorou uns 17, 20 minutos para fazer a música. Ela saiu muito rápida, sabe?”, lembra Élcio.

Eles gravaram a versão “demo” e foram atrás de Barões da Pisadinha, Raí Saia Rodada e Wesley Safadão. “Chegamos a mandar. Mas às vezes, no processo, a pessoa está muito acarretada, com muito trabalho. Às vezes no dia a dia passa e não ouve. Ou ouve e não sente”, diz Élcio.

Mas o compositor não ficou bebendo e passando raiva como o cara da música. Ele também é amigo e parceiro de Israel e Rodolffo. Em vez de enviar, estes ouviram a música pessoalmente, em uma visita do goiano Élcio.

Élcio di Carvalho, um dos autores de ‘Batom de cereja’ — Foto: Divulgação

Rodolffo viu um brilho

“Desde o princípio, desde quando a gente ouviu, a gente já sabia que a música tinha algo a mais. Ela tinha um brilho”, diz Rodolffo. A dupla já vinha testando alguns anos gravações mais dançantes e ousadas, como o remix de “Conselho” em 2017.

“Batom de cereja” foi uma mudança um pouco menos drástica – entrou na onda animada do forró pisadinha, mas deu alguns toques de sertanejo e do romantismo da dupla no arranjo e na interpretação.

“Vou te falar uma coisa que roda como comentário no nosso meio, e é muito real: música tem dono. Às vezes, um artista que possivelmente tenha mais sucesso que a gente, se tivesse gravado, não teria o sucesso que ela está fazendo”, reflete Rodolffo. “Independente do estilo que parece ser dele”, completa.

Agora que cresci, você quer me gravar

Ignorada e resgatada, “Batom de cereja” não poderia ter um final mais triunfante: após o estouro, os Barões da Pisadinha soltaram sua versão para entrar na onda do sucesso – mesmo que os autores tenham passado a exclusividade da gravação para Israel & Rodolffo.

Wesley Safadão e Raí Saia Rodada também cantaram “Batom de cereja” nas lives que fizeram em 2021. Fica a lição comum a tantas canções do forró e do sertanejo: o mundo gira.

G1

 

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

FIERN lança RN Exporta Mais para apoiar ingresso de pequenos negócios no comércio exterior

A Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN), em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE-RN), lança o projeto “RN Exporta Mais” voltado para apoiar pequenos negócios potiguares que possuem potencial para a exportação de produtos e serviços.

O workshop de lançamento da iniciativa acontece na próxima quarta-feira, 19, a partir das 17h. A programação do evento conta com duas palestras. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pelo link http://bit.ly/RNexportamais

A primeira exposição, sobre os mercados estratégicos e como priorizá-los conforme o negócio, será ministrada por Alessandra Giovana, que há 18 anos atua com Inteligência de Mercado Nacional e Internacional, criando estratégias e apoio às empresas no processo de internacionalização.

A segunda apresentação será com Fabrizio Panzini, que atua na área de Políticas de Integração Internacional na CNI e vai apresentar as formas para as empresas do RN aproveitarem os acordos internacionais que o Brasil possui com algumas nações.

O objetivo do “RN Exporta Mais” é aprofundar a preparação de empresas para o mercado internacional, dando continuidade aos processos de preparação já existentes no RN, como, por exemplo, o Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX).

A FIERN, através do Centro Internacional de Negócios (CIN), presta serviços de consultoria dirigida à elaboração de planos de logística internacional. O responsável técnico do CIN-FIERN, Luiz Henrique Guedes, explica que o público alvo são empresas que tenham tido alguma experiência no mercado externo, que queiram agregar novos conhecimentos ou que possuam potencial para exportar.

“Estamos aqui para ajudar a abrir as portas do mercado exterior para as empresas potiguares de acordo com o grau de maturidade”, explica. O programa vai ofertar diagnósticos e consultorias para a elaboração do plano de internacionalização.

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Com Natal-RN na malha a partir de agosto, nova aérea ITA começa a vender passagens focando em mais espaço e bagagem grátis

Foto: Reprodução/CNN Brasil

O Grupo Itapemirim começará na sexta-feira (21) a vender passagens da sua operação aérea, batizada de ITA Transportes Aéreos. A promessa da companhia é oferecer passagens a “preço acessível” e com muito conforto, incluindo mais espaço entre as poltronas e despacho de bagagem grátis.

A companhia, que já foi certificada pela Anac, fará um voo inaugural no dia 29 de junho, entre Guarulhos e Brasília, com renda revertida para instituições beneficentes e, no dia seguinte, inicia sua operação comercial.

Inicialmente, a novata terá cinco aeronaves Airbus A320 e realizará rotas entre oito cidades (com base nas quatro primeiras):

Belo Horizonte-Confins (MG)
Brasília (DF)
Rio de Janeiro-Galeão (RJ)
São Paulo-Guarulhos (SP)
Curitiba (PR)
Porto Alegre (RS)
Porto Seguro (BA)
e Salvador (BA)

Entre os destaques da estreia estão ligações diárias entre Guarulhos e Confins, Guarulhos e Galeão, Guarulhos e Porto Alegre, e Guarulhos e Salvador, além de frequências semanais entre o aeroporto internacional de São Paulo e as cidades de Brasília, Curitiba e Porto Seguro.

A partir de 1º de agosto de 2021, outras cidades serão adicionadas à malha:

Recife (PE)
Maceió (AL)
Fortaleza (CE)
Florianópolis (SC)
Vitória (ES)
e Natal (RN)

Até junho de 2022, a companhia pretende ampliar a sua cobertura e chegar a 35 destinos no Brasil, totalizando 50 aeronaves.

A previsão é que a companhia chegue ao final do ano com um total de 20 aviões do mesmo modelo e, durante o primeiro semestre de 2022, receba mais cinco por mês até completar os 50. A marca, que será presidida por Tiago Senna, está tratando os veículos como um dos seus grandes diferenciais.

“Estamos reconfigurando os aviões para 162 assentos (o modelo comporta 180) para que nossos passageiros possam desfrutar de uma viagem de preço acessível, porém com toda a comodidade e segurança”, explica Sidnei Piva, presidente do Grupo Itapemirim.

Haverá ainda possibilidade de despacho gratuito de bagagem de até 23 quilos para todas as classes tarifárias e serviço de bordo com refeições quentes em alguns trechos.

Mercado

Em entrevista ao CNN Brasil Business, Piva afirma que a empresa quer ser “uma companhia aérea que o Brasil ainda não tem, priorizando o conforto dos passageiros”. Apesar disso, garante, sem dar muitos detalhes, que a companhia conseguirá acompanhar os preços praticados pela concorrência.

“Não vamos vender passagens acima da concorrência e nem fazer ofertas ‘kamikaze’. Acreditamos que é possível, com criatividade, oferecer mais serviços aos clientes. Quando os passageiros levam bagagem lá em cima, por exemplo, gera desconforto e atrasos. Por isso, priorizamos a gratuidade no despacho de bagagens”, diz.

Também afirma que a pandemia apresenta uma grande oportunidade de entrada no mercado, já que o momento “nivela as companhias”. Mais do que isso, o executivo entende que, por não precisar lidar com remarcação de passagens e voos cancelados no período, a empresa terá mais tranquilidade que a concorrência para trabalhar.

Modais

Piva cita ainda o background rodoviário da empresa como diferencial para a nova operação. Para ele, isso se dará de duas formas: integrando os modais para que a empresa alcance mais destinos e permitindo que uma nova parcela da população passe a ter acesso ao setor aéreo.

“Somos a maior companhia rodoviária em extensão territorial do Brasil. Atendemos 2,5 milhões de passageiros por ano, em 2.700 cidades de 19 estados brasileiros, com mais de 300 ônibus em operação. Vamos poder integrar os modais, criar roteiros feitos parcialmente de avião e parcialmente de ônibus”, diz.

“Hoje, só 4% da população brasileira utiliza transporte aéreo. Mas, com o nosso projeto, acreditamos que podemos alcançar um público que nunca teve oportunidade de voar, oferecendo mais uma opção de deslocamento.”

A empresa espera, ainda, avançar no mercado ferroviário. A divisão, administrada por Jean Pejo, ex-secretário nacional de Mobilidade e Serviços Urbanos, foi estruturada para competir em concessões de ferrovias e no transporte urbano sobre trilhos, por meio dos VLTs. “Nosso objetivo é participar de todas as concorrências”, afirma.

Recuperação judicial

Os planos ambiciosos contrastam, à primeira vista, com a realidade financeira da empresa, que se encontra em recuperação judicial. Segundo relatório, divulgado pelo UOL e redigido pela administradora judicial responsável pelo processo, a EXM Partners, o Grupo deve R$ 2 bilhões em impostos e outros R$ 167 milhões a credores.

Segundo a empresa, a dívida tributária está em fase de negociação e os compromissos da recuperação têm vários créditos em discussão judicial, visando sua exclusão. Os créditos comprovados e não questionados representam R$ 45 milhões. O Grupo diz, ainda, deter cerca de R$ 300 milhões em ativos e imóveis.

Apesar disso, Piva espera que o processo seja finalizado no próximo dia 24 de maio, quando o caso será avaliado por um juiz. “O processo de reestruturação foi muito satisfatório. É gratificante, porque, estatisticamente, são poucas as empresas que conseguem se recuperar.”

Investimento

Contrastando com o que os números sugerem, o executivo afirma que o caixa da empresa começa a operação “tranquilo”. Ele havia anunciado, no início de 2020, que a empresa recebeu um aporte de US$ 500 milhões de um fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos para criar a companhia.

Não obstante, afirma que está em contato com outros investidores, locais e internacionais, visando receber novos aportes. “Somos uma ótima oportunidade de investimento. Estamos bem preparados financeiramente para qualquer disputa de mercado e, quem apostar com certeza conseguirá um bom retorno no futuro”, diz.

A companhia pretende ainda, no médio prazo, abrir seu capital. “Isso deve ocorrer em 2024, 2025.” Sobre uma possível internacionalização da marca, o gestor afirma que, inicialmente, o foco é somente o mercado nacional.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Espero mesmo que dê certo. Nossa economia está em frangalhos e não há competição no setor aéreo, o que deixa o serviço ruim e caro.

  2. É bom lembrar que os primeiros contemplados pela agenda Biden serão deportados dia 20/05/21; será noticiado?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *