Economia

Número de usuários do gás natural canalizado no RN aumenta mais de 12% em 2019

A quantidade de usuários do gás natural canalizado no Rio Grande do Norte aumentou 12,18% em 2019. O número contabilizado pela Companhia Potiguar de Gás é consequência do incremento dos investimentos efetuados pela empresa na expansão da rede na Grande Natal e Mossoró.

No ano passado, a Potigás ultrapassou a marca dos 25 mil clientes nos quatro segmentos de atuação (comercial, residencial, industrial e veicular) e terminou o ano com 25.661 usuários. No total, foram interligados à rede de gasodutos da empresa 2.738 clientes, sendo a maioria do segmento residencial.

“O aumento do número de clientes do gás natural canalizado é um ganho para toda a sociedade. Isso porque a segurança do combustível é maior, tendo em vista que não é armazenado em botijões e em caso de vazamento, por ser mais leve do que o ar, o produto se dissipa rapidamente. Outro motivo é a melhoria dos padrões ambientais porque o gás natural é mais limpo, contribuindo para a redução de emissão de poluentes”, explica Larissa Dantas Gentile, diretora presidente da Potigás.

Além da segurança e sustentabilidade, os usuários ainda contam com a economia do combustível, que ficou ainda maior nesse mês de janeiro de 2020, além da praticidade de ter acesso ao gás 24 horas por dia, nos sete dias da semana, com pagamento por meio de fatura somente após o consumo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Ouro de Ítalo Ferreira na Olimpíada aquece comércio de Baía Formosa

Foto: Jonne Roriz – 27.jul.2021/COB

A vitória do surfista Ítalo Ferreira nos Jogos de Tóquio não rendeu ao Brasil apenas a primeira medalha de ouro da modalidade em Olimpíadas, mas também ajudou a reaquecer o comércio na região onde ele nasceu.

O ganhador do primeiro ouro olímpico do surfe voltou para o município litorâneo de Baía Formosa, no Rio Grande do Norte, logo após a conquista no Japão, atraindo turistas e jornalistas para sua cidade natal.

Proprietária de um hotel e um restaurante na cidade de cerca de 9 mil habitantes, Cintia Santos sofreu com a falta de clientes devido à crise da Covid-19, mas se surpreendeu com um salto na demanda após a medalha do surfista em Tóquio. Segundo ela, a pousada agora está lotada e seu restaurante tem até fila de espera.

“Está sendo um grande sucesso para a cidade”, disse. “Passamos por bastante dificuldades na pandemia, a cidade realmente vive do turismo, ficou parada por um bom tempo, mas agora a gente deu uma alavancada.”

O mesmo aconteceu com o empresário Rafael Alves, morador da região. Com sua gráfica desativada há quase um ano, o estabelecimento voltou a funcionar após a conquista do ouro olímpico por Ítalo.

“A ficha ainda não caiu”, disse o empresário, que já vendeu mais de 300 camisetas com o rosto do atleta. “Trouxe tudo e vai trazer muito mais”, disse ele em relação ao aumento da procura por bens e serviços na cidade.

O surfista de 27 anos, que retornou a Baía Formosa na semana passada, comemorou o impacto da conquista no comércio local. “É legal porque isso ajuda a economia da cidade, o financeiro, ajuda aqueles locais que têm restaurante, as pessoas que dependem disso”, disse.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro descarta apoio a imposto sobre fortunas: “É crime ser rico no Brasil?”

Foto: reprodução/Twitter

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que não está disposto a apoiar projetos que envolvam aumento de imposto sobre a renda dos mais ricos e taxação de grandes fortunas. A afirmação foi feita em meio a críticas a governos de centro-esquerda, como o da Argentina.

“Dividir riqueza e renda? Alguém conhece algum empresário socialista? Algum empreendedor comunista? Alguns querem que eu taxe grandes fortunas. É um crime agora ser rico no Brasil?”

“A França, há poucas décadas, fez isso; o dinheiro está indo para a Rússia. Alguns querem que se aumente impostos, que se tabele preços, como a Argentina fez com a carne…”, disse o presidente.

Bolsonaro aproveitou o discurso, em evento de assinatura de um acordo para levar água a escolas rurais, na sede do Ministério da Cidadania, para colocar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como uma ameaça “à liberdade” e, novamente sem apresentar indícios ou provas, dizer que o sistema eleitoral brasileiro é passível de fraudes.

O projeto celebrado por Bolsonaro junto ao Ministério da Cidadania teve financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Banco do Brasil.

Na cerimônia, o presidente criticou empréstimos concedidos em governos passados pelo BNDES à empresa JBS. Segundo Bolsonaro, as transações faziam parte de acordos para compra de partidos políticos.

Com informações de Metrópoles e Valor Econômico

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

AI PAPAI – Inglesa viaja e relata: “Meu marido me deu ‘vale-night’ e acho que engravidei de outro homem”

Foto: Getty Images/imagem ilustrativa

Imagine a situação: você viaja com uma amiga, seu marido diz para ‘curtir à vontade’, você se envolve com outro homem e, pouco tempo depois de voltar para casa, descobre que está grávida. Foi exatamente isso que aconteceu com uma mulher britânica, de 36 anos. Em um depoimento anônimo ao jornal The Sun (veja aqui), ela contou detalhes da viagem e da situação que, agora, precisa enfrentar com sua família.

A muher é mãe de duas crianças, de 5 e 3 anos, e, segundo ela, desde o começo das restrições impostas pela pandemia, passou quase todo o tempo em casa cuidando dos filhos, enquanto o marido saía para trabalhar. “Foi cansativo, não passava um dia sequer em que não tivesse que lidar com birras e choros. Aí uma amiga minha tinha acabado de se separar do namorado de três anos e meu marido concordou que eu poderia ir com ela para Portugal para uma folga”, disse.

As duas embarcaram para viajar e, nos dias de férias, aproveitaram para ir a bares e conhecer outras pessoas. “Nas primeiras noites eu me comportei bem, mas depois conheci um homem específico. (…) Fui franca sobre o fato de ser casada, mas ele continuou a flertar comigo. Enquanto caminhávamos para casa às 4 da manhã, paramos na praia. Ele se inclinou para um beijo e eu não o impedi. Quando eu vi já estávamos fazendo sexo, bem ali na areia.”

Segundo a mulher, ela nunca havia traído o marido antes e pediu para amiga guardar segredo e não contar para ninguém o que aconteceu. “Eu me senti péssima, não sou esse tipo de pessoa. Mas disse a mim mesma que estava tudo bem, porque era apenas sexo e não havia sentimentos envolvidos. Mas um mês depois, percebi que minha menstrução estava atrasada.”

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Pfizer prevê entrega de 17 milhões de doses de vacina ao Brasil até 22 de agosto

Foto: UPS/Pfizer/Éder Rezende

A Pfizer anunciou nesta segunda-feira (2) que entregará ao Brasil, até o dia 22 deste mês, 17.640.090 doses de sua vacina contra a covid-19 desenvolvida em parceria com o laboratório alemão BioNTech.

As remessas serão diárias e com lotes que variam de cerca de 1 milhão a 2 milhões de doses, diz a empresa. Serão ao todo 17 voos, que partirão de Miami, nos Estados Unidos, a partir de 3ª feira (3.ago). Todos terão como destino o Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP).

Até a noite de domingo (1º.ago), a Pfizer já havia entregue 30,1 milhões de vacinas ao Brasil –em 35 cargas. A previsão da empresa é que tenham sido fornecidas 200 milhões de doses até o fim de 2021. A farmacêutica estima que tem capacidade de fabricar até 3 bilhões de doses do imunizante no período.

Poder 360

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Balança comercial brasileira registra superávit de US$ 7,4 bilhões em julho

Foto: Jorge Andrade/Flickr

O governo divulgou, nesta segunda-feira (2/8), os resultados da balança comercial brasileira no mês de julho, com superávit de US$ 7,395 bilhões. O valor acumulado com as exportações chegou a US$ 25,529 bilhões e com as importações, US$ 18,133 bilhões.

O bom resultado está relacionado ao aumento da demanda mundial por commodities, produtos como alimentos, petróleo e minério de ferro, dos quais o Brasil é um dos grandes exportadores.

Para efeitos de comparação, as médias do mês de julho deste ano (US$ 1.160,39 milhões) superaram em 37,5% o resultado do mês de julho do ano passado (US$ 844,17 milhões). Em relação às importações, o governo também registrou crescimento de 60,5% na comparação entre as médias do mês de julho de 2021 (US$ 824,24 milhões) com julho de 2020 (US$ 513,69 milhões).

Parcial do ano

Segundo informou o Ministério da Economia, nos sete primeiros meses do ano, o superávit acumulado chega a US$ 44,127 bilhões.

A pasta acredita que a balança comercial do país vai ter um superávit de US$ 105,3 bilhões em 2021. Caso esse valor seja confirmado, o resultado será 106% maior que o obtido em 2020 e recorde para a série histórica.

Metrópoles

Opinião dos leitores

  1. Enquanto isso para o povo: aumento de gás, gasolina, arroz, feijão, desemprego, subemprego, osso, pé de galinha.

    1. Kkkkkkkkkkkkkk. Os ladrões do centrão e os amigos do MINTOmaníaco das rachadinhas estão no governo federal do roubando nosso dinheiro do mesmo jeito… E agora não tem mais Lava Jato talkei!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social

Governo Federal entrega ao Congresso projeto que abre espaço no orçamento para novo Bolsa Família

Foto: reprodução

O ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, entregou a proposta do governo para abrir espaço no orçamento para o pagamento do novo Bolsa Família aos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), em reunião nesta segunda-feira (2). Também particpa do encontro na residência oficial do presidente do Senado, em Brasília, a ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda.

O presidente Jair Bolsonaro defendeu que o programa pagasse R$ 300. Mas muitas famílias, dependendo das condicionantes como renda, quantidade de pessoas e o número de filhos, vão ultrapassar esses valores. O programa social não tem um valor fixo, é calculado de acordo com cada família.

A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) para parcelamento dos valores devidos pelo governo por derrotas definitivas na Justiça alongaria, na prática, apenas o pagamento das maiores contas, que representam 3% da quantidade total de precatórios.

A equipe econômica quer, com a iniciativa, abrir um espaço de R$ 34 bilhões para despesas no ano que vem, ganhando folga orçamentária para acomodar um Bolsa Família vitaminado após o presidente Jair Bolsonaro já ter dito que o valor do benefício do programa irá para no mínimo R$ 300, ante média de cerca de R$ 180 hoje.

A proposta do Ministério da Cidadania, comandado por João Roma, que foi analisada pelo Ministério da Economia, é de que o valor mínimo seja elevado para pelo menos R$ 250. O Ministro Paulo Guedes já disse que há espaço no orçamento para acomodar a despesa após o fim do auxílio emergencial.

Caso os valores sejam confirmados, famílias que hoje recebem R$ 182 passarão para o patamar de R$ 250, terão um reajuste de 37,7%. Aqueles que receberão R$ 300 ou mais terão um reajuste de 64,8%. A ideia é combater os efeitos da inflação que atingiu principalmente os mais pobres.

R7 com Reuters

Opinião dos leitores

  1. Parabéns MINTOmaníaco das rachadinhas! Seu governo inepto está cada dia mais parecido com os do PT: criou o tratorão e liberou emendas bem maiores pra comprar o parlamento, encheu o seu governo de políticos do centrão corruptos e alguns até condenados , está usando dinheiro público pra comprar votos aumentando o valor do bolsa família… Parabéns aos bolsopetistas que o seguem idolatrando igual os petistas fazem com o Lulaladrao…

  2. Pura demagogia e oportunismo político, visando as eleições em 2022. O governo deveria investir na melhoria do ambiente de negócios e priorizar reformas, para a retomada do crescimento e à criação de empregos. A sociedade já não aguenta pagar tantos impostos, para financiamento do vagar e da demagogia do governo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN tem mais de 40 mil pessoas com atraso da 2ª dose de vacina contra a covid-19

Foto: Divulgação

A plataforma RN+ Vacina registra, nesta segunda feira (2), 41.127 cidadãos com residência no Rio Grande do Norte em atraso com a segunda dose da vacina contra a Covid-19. O número preocupa devido à imunização só ser considerada com o complemento do esquema vacinal.

“Precisamos alertar à população de que quem já estiver dentro do prazo deve procurar as unidades básicas de saúde, os postos ou os drives do seu município, garantindo assim a imunização. Uma dose, apenas, não garante eficácia da vacina contra a Covid-19, que já levou a morte de mais de sete mil potiguares”, ressalta Kelly Maia, coordenadora de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

RN registrou 736 óbitos de pessoas que tomaram apenas a 1ª dose

Os dados da plataforma apontam que das pessoas que estão com suas doses atrasadas, 86 recusaram-se a tomar a segunda dose e 48 conseguiram se vacinar em outro Estado. Além desses, 736 óbitos foram registrados de pessoas que tomaram apenas a primeira dose da vacina. “O restante das pessoas estão em atraso sem justificativa, o que nos deixa em alerta. O estado tem feito busca ativa nos municípios, convidando as pessoas a tomarem a segunda dose e sensibilizando sobre a importância de completar o esquema vacinal”, disse a coordenadora.

Hoje o RN registra 1.577.438 pessoas vacinadas com a primeira dose, o que representa 59% da população e 602.381 pessoas com a segunda dose, representando 22% da população com esquema vacinal completo.

Opinião dos leitores

  1. Esse site RN + Vacina todas as vezes que consulto, o intervalo da minha D2 está diferente (pra frente). Começou com a partir de 17/08 (não bate com o cartão), depois foi pra 20/08. Tenho atê receio de olhar agora. Não quero nem saber, qdo chegar o dia do início do período conforme o meu cartão de vacinação, estarei na fila em busca da minha dose.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 389 óbitos e 15 mil novos casos nas últimas 24h

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta segunda (2):

– O país registrou 389 óbitos nas últimas 24h, totalizando 557.223 mortes;

– Foram 15.143 novos casos de coronavírus registrados, no total 19.953.501.

A média móvel de mortes nos últimos sete dias está em 960, a menor registrada desde 16 de janeiro.

Já a média de novos casos é de 35.120, também em queda, no mais baixo patamar desde o fim de dezembro.

O número de curados chegou a 18.687.203, já a quantidade de pessoas em acompanhamento é 709.075.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Vacinação contra Covid-19 avança em Ceará-Mirim para população acima de 26 anos sem comorbidades

A partir desta terça-feira (03), Ceará-Mirim começa a vacinar pessoas sem comorbidades de 26 anos acima. A administração da primeira dose para a faixa ocorrerá em 1.600 pessoas da cidade, zona rural e praias. O anúncio foi feito pelo prefeito Júlio César Câmara.

De acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde, a imunização para quem mora na sede será realizada exclusivamente na Praça de Vagos (Cohab), das 8h às 14, sendo 300 doses por dia até a próxima quinta-feira (05). Já nas comunidades rurais e região do litoral, a vacina estará disponível nas respectivas UBS’s.

Documentos

Para ser vacinado é necessário cópias do RG, CPF e do comprovante de residência. Além disso, é preciso se cadastrar no portal RN + Vacina. https://maisvacina.saude.rn.gov.br/cidadao/covid/

A população que tomou a Coronavac deve agendar a segunda dose através do telefone: 99466-3242, e aguardar o retorno Secretaria.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Exame de colesterol deve começar na infância para reduzir casos da doença, alertam cardiologistas

Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo

Na infância, você sabia como andava seu colesterol? E, das crianças e adolescentes de sua família, faz ideia de como estão os níveis? O exame de colesterol, item básico no check-up de adultos e idosos, ainda não faz parte do protocolo na pediatria no Brasil. Mas deveria, defendem cardiologistas, uma vez que identificar problemas desde cedo reduz danos cardiovasculares maiores na vida adulta e são essas as doenças que mais matam no país. Cerca de 70% dos óbitos têm essa causa por aqui.

Nesta segunda-feira, a Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp) lança uma campanha para que o rastreamento lipídico — como também é chamado o exame — vire rotina para os pequenos. A entidade passa a recomendar que, em geral, crianças de 10 anos ou mais façam esse acompanhamento. No caso de famílias com histórico de doenças cardiovasculares (infarto e AVC, acidente vascular cerebral, por exemplo) e de colesterol alto provocado por questões genéticas (a chamada hipercolesterolemia familiar), a medição deve começar antes, aos 2 anos.

O alerta da campanha vale tanto para o público em geral quanto para os próprios médicos, já que o entendimento, errôneo, de que o colesterol elevado é um risco focado nos adultos ainda permeia os dois grupos, diz a médica Maria Cristina Izar, diretora de Promoção e Pesquisa da Socesp. Resultados do Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (ERICA), realizado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2016, que embasa a diretriz do órgão paulista, mostram que os patamares altos afetam de 30% a 40% das crianças e dos adolescentes do país.

— Desde que a pessoa nasce, temos várias oportunidades de intervir precocemente. Mas por que isso não acontece? As pessoas não frequentam médico com uma periodicidade adequada ou, mesmo se vão pediatras, nem todos não acompanham a circunferência abdominal, o peso, a pressão, a medição de colesterol — destaca Izar.

O ideal é identificar cedo o problema e adotar, se preciso, desde o início da vida, uma dieta mais saudável, e, para os casos em que a alimentação não seja a principal causa, como nos genéticos, tomar medicação que controla os níveis, explica a médica. Ter colesterol alto já na infância é fator de risco para infartos e AVCs, entre outros problemas, na vida adulta, ou até mesmo antes, em episódios mais extremos.

A pandemia, lembra Izar, também piorou a prevenção em algumas famílias que, com medo do coronavírus, adiaram suas revisões.

— A Covid atrapalhou, sem dúvida. Pacientes deixaram de procurar os serviços, e também os próprios médicos se afastaram e desviaram o foco — preocupa-se.

Políticas públicas

Neste ano, mudar a prática na pediatria é a bandeira principal do grupo para o Dia Nacional do Combate ao Colesterol Elevado, que será celebrado em 8 de agosto. Com a proximidade da data, a entidade paulista também reencaminhará nesta semana ao Ministério da Saúde um documento em que pede, entre outros pontos, que os exames de colesterol sejam solicitados nos atendimentos do Sistema Único de Saúde (SUS) a partir dos 10 anos para todos e, para aqueles com questões prévias na família, já aos 2.

A recomendação foi inicialmente encaminhada pela Socesp ao Ministério da Saúde em novembro de 2020. Desde então, de acordo com a entidade, oito meses se passaram sem qualquer retorno ao documento, que traça, para além da questão do colesterol entre os mais novos, um plano completo para a diminuição de doenças cardíacas no país até 2030.

Procurado pela reportagem, o Ministério da Saúde não respondeu se pretende ou não considerar as medidas propostas. Hoje em dia, o exame é coberto pelo SUS, caso o médico peça, em todas as idades. A questão é que não existe um protocolo para sua solicitação na infância.

Jorge Yussef Afiune, médico que é presidente do departamento científico de cardiologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), considera importante a adoção do exame de colesterol nessa época da vida, como pede a Socesp. No entanto, ele ressalta, essa medida é só uma parte de uma série de melhorias necessárias para evitar as doenças cardiovasculares, nas quais “estamos falhando em muitas frentes”.

— Fazendo um paralelo com a Covid, as doenças cardiovasculares são uma pandemia. Elas acometem o mundo inteiro e têm raízes em um estilo de vida mundial. Vemos um aumento da prevalência da obesidade infantil, independentemente da miséria e do nível social — resume. — Precisamos de uma política pública global, não só de um tratamento individual do médico com seu paciente no seu consultório [em caso de colesterol alto] — completa.

Afiune pontua ainda que receber um resultado bom no exame de colesterol não é garantia de estar saudável em outros aspectos. Pais e profissionais precisam estar atentos à qualidade da alimentação e à atividade física dos pequenos mesmo nesses casos.

O Globo

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *