Mais de 11 mil famílias solicitaram desligamento voluntário do Bolsa Família em 2019

Bolsa Família: programa inclui famílias com renda por pessoa entre R$ 89,01 e R$ 178 mensais (Ana Nascimento/Ministério do Desenvolvimento Social/Reprodução)

Mais de 11 mil famílias solicitaram desligamento voluntário do Bolsa Família em 2019, segundo o Ministério da Cidadania. Geralmente, o cancelamento do benefício é pedido quando beneficiário consegue um emprego formal.

O programa atende cidadãos em situação de pobreza e de extrema pobreza e inclui famílias com renda por pessoa entre R$ 89,01 e R$ 178 mensais, desde que tenham crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos.

Segundo a pasta, se a família que solicitou o desligamento voluntário precisar novamente do benefício, o processo é simples.

Se o pedido foi há menos de 36 meses, basta procurar o setor responsável pelo Bolsa Família na sua cidade, levar a documentação e solicitar a reversão do cancelamento.

Famílias consideradas abaixo da linha da pobreza, com renda per capta de até R$ 178 por mês, tem retorno garantido ao programa. Para solicitar a reinclusão, o beneficiário deve procurar o setor responsável pelo Bolsa Família de seu município.

É necessário levar CPF ou título de eleitor e documento de identificação do responsável familiar. Além disso, é preciso apresentar a documentação de todos os integrantes da família, para atualizar o cadastro.

Os municípios e o Distrito Federal são os responsáveis pelo cadastramento das famílias — assim, as famílias interessadas devem ir ao setor do Bolsa Família e do Cadastro Único em sua cidade.

Em muitos locais, o cadastramento também pode ser realizado nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras).

Agência Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José disse:

    A pergunta é para onde vai o dinheiro dessas 11 mil famílias? Ahhhh ladrão!!!

  2. paulo disse:

    BG
    Muita falcatrua na era ptRALHA.

    • Justiceiro disse:

      Ô babaca!!! Quem inscreve os beneficiários são as prefeituras, a quem cabe a responsabilidade de manutenção do CadÚnico. Ao Governo Federal cabe estabelecer os critérios. Assim, é falacioso o que o "seu" presidente Bostanaro diz… As fraudes são perpetradas e "administradas" nas prefeituras, portanto…

Previsão de pancadas de chuvas entre esta quinta e o fim de semana em Natal e interior; confira

FOTO: WEBDESIGNER/EMPARN

Na análise e previsão do tempo, até o próximo domingo (21), a Gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), prevê mais uma semana de céu parcialmente nublado em todas as regiões do Estado. As instabilidades de origem oceânicas, associadas ao sistema de brisa manterão o céu com predominância de parcialmente nublado e ocorrência de pancadas de chuva durante o período noturno e início das manhãs em todos os dias da semana ao longo da faixa litorânea leste podendo atingir alguns municípios do Agreste.

Segundo o meteorologista Gilmar Bristot, para o interior do RN haverá predominância na semana de céu variando entre parcialmente nublado a claro e temperaturas mínimas um pouquinho abaixo do normal nas regiões serranas.

A previsão para esta quinta-feira (18) é deu céu parcialmente nublado com pancadas de chuva no Litoral Leste e Agreste, parcialmente nublado a claro nas demais regiões. Na sexta-feira (19) o céu estará parcialmente nublado a claro em todo o Estado, com pancadas de chuvas fracas ao longo da faixa litorânea leste. O sábado (20) também será de céu parcialmente nublado a claro em todo o Estado, com pancadas de chuvas fracas ao longo da faixa litorânea leste. O domingo (21) também será de céu parcialmente nublado com pancadas de chuvas ao longo da faixa litorânea leste. Claro nas demais regiões do Estado.

Natal teve mais de 80 milímetros de chuvas entre quinta e esta sexta, e Baía Formosa registrou maior volume, com 157 mm; veja outras cidades

O boletim pluviométrico emitido pela Gerência de Meteorologia, referente ao período das 7h, dessa quinta-feira(13) até às 7h desta sexta-feira(14)registrou ocorrência de chuvas em 71 dos 173 postos de controle. Baia Formosa, na Mesorregião Leste Potiguar, registrou o maior volume de chuvas, com 157 mm.

Em seguida, ainda no Leste Potiguar, Goianinha com 94,4mm e Natal com 83,7mm. Na mesorregião Agreste Potiguar, Monte Alegre registrou 74mm, seguido de Bom Jesus com 52,4mm e Santo Antônio com 48 mm.

No Oeste Potiguar, os municípios de Mossoró, Venha Ver e José da Penha foram os que mais registraram chuvas, com 19,3mm, 16mm e 15mm, respectivamente. Na Central Potiguar, São Fernando registrou 23mm, Lagoa Nova, 22,7mm e Guamaré, 21mm.

A gerência informa que as chuvas devem continuar, com intensidade moderada e mais localizadas nas regiões Agreste e Leste, até próxima quarta-feira (19).

Natal, região e cidades no interior registraram chuvas entre 30 e quase 80 milímetros entre quarta e esta quinta; veja boletim pluviométrico

Boletim Pluviométrico da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn) maior parte das chuvas em solo potiguar nas regiões Agreste e Leste.

Entre 07h dessa quarta-feira(12) e 07h desta quinta-feira(13), municípios como Monte Alegre,  Passa e Fica, Monte das Gameleiras, Baía Formosa, Goianinha, Parnamirim, Extremoz, Canguaretama, Espírito Santo e Natal, registraram volumes consideráveis de chuvas. Confira abaixo.

OESTE POTIGUAR

Areia Branca(Emater) 9,6
Assu(Emater/st. Casa Forte) 0,6

CENTRAL POTIGUAR

São Bento Do Norte(Prefeitura) 2,0
Cerro Cora(Emater) 1,4
Pedro Avelino(Particular) 0,5

AGRESTE POTIGUAR

Monte Alegre(Emater) 52,0
Passa E Fica(Prefeitura) 32,4
Monte Das Gameleiras(Emater) 28,0
Boa Saúde(Emater) 25,3
São Pedro(Emater) 22,3
Tangara(Emater) 17,1
Sitio Novo(Prefeitura) 14,5
São Tomé(Emater) 11,4
Nova Cruz(Emater) 11,0
Rui Barbosa(Emater) 7,5
São Bento Do Trairi(Prefeitura) 5,9
Bento Fernandes(Riacho Dos Paus-part.) 5,0
João Câmara(Centro Saúde) 4,4
Barcelona(Particular) 3,5
Bento Fernandes(Sec Agricultura) 2,3

LESTE POTIGUAR

Baía Formosa(Destilaria Vale Verde) 78,0
Goianinha(Emater) 68,0
Parnamirim(Base Fisica Da Emparn) 59,7
Extremoz(Emater) 59,1
Canguaretama(Emater/barra De Cunhau) 56,9
Espírito Santo(Prefeitura) 50,7
Natal 38,9
Maxaranguape(Particular) 38,5
Ceara Mirim(Prefeitura) 37,3
São Gonçalo Do Amarante(Base Fisica Da Emparn) 25,0
Montanhas(Prefeitura) 22,3

Chuvas nas últimas 24 horas no RN se concentraram em Natal e região; veja índice pluviométrico

Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn) registrou nas últimas 24 horas o maior volume de chuvas no estado na capital potiguar, com 35,3 milímetros, entre 07 da manhã de terça-feira(11) e 07h desta quarta-feira(12).

Outros municípios, na Grande Natal, também registraram um volume razoável de chuvas, conforme pode ser verificado abaixo. Veja ainda outras regiões.

OESTE POTIGUAR

Pendencias(Ana) 4,8
Baraúna(Emater) 3,9
São Rafael(Particular Ii) 0,6
São Rafael(Emater) 0,5

CENTRAL POTIGUAR

Macau(Defesa Civil (ex-emater)) 8,9
São Bento Do Norte(Prefeitura) 8,0
Pedro Avelino(Base Fisica Da Emparn) 3,5

AGRESTE POTIGUAR

Monte Alegre(Emater) 22,0
Ielmo Marinho(Prefeitura) 18,9
João Câmara(Centro Saúde) 18,6
São Pedro(Emater) 16,1
Bento Fernandes(Riacho Dos Paus-part.) 12,0
Bom Jesus(Particular) 8,6
Bento Fernandes(Sec Agricultura) 8,0
Barcelona(Particular) 3,6

LESTE POTIGUAR

Natal 35,3
Parnamirim(Base Fisica Da Emparn) 30,0
Canguaretama(Emater/barra De Cunhau) 24,3
Extremoz(Emater) 21,9
São Gonçalo Do Amarante(Base Física Da Emparn) 21,5
Ceará-Mirim 18,0
Ceará-Mirim (Prefeitura) 17,8
Baia Formosa(Destilaria Vale Verde) 10,5
Goianinha(Emater) 10,3
Montanhas(Prefeitura) 2,9
Espirito Santo(Prefeitura) 2,2

Brasil registra queda de 23% nas mortes violentas nos primeiros quatro meses deste ano em comparação com o mesmo período de 2018

Mortes mês a mês — Foto: Guilherme Gomes/G1

O Brasil registra uma queda de 23% nas mortes violentas nos primeiros quatro meses deste ano em comparação com o mesmo período de 2018. É o que mostra o índice nacional de homicídios criado pelo G1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.

Somente em abril, houve 3.636 assassinatos, contra 4.541 no mesmo mês do ano passado. Já no 1º quadrimestre, foram 14.374 mortes violentas — 4,3 mil a menos que o registrado nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril de 2018.

A tendência de queda nos homicídios do país foi antecipada pelo G1 no balanço dos dois primeiros meses do ano, que apresentaram redução de 25% em relação ao mesmo período do ano passado, e no balanço das mortes violentas de 2018, que teve a maior queda dos últimos 11 anos da série histórica do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, com 13%.

O número de assassinatos, porém, continua alto. Nos primeiros quatro meses de 2019, uma pessoa foi assassinada a cada 12 minutos no país.

O levantamento faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Os dados apontam que:

houve 4.314 mortes a menos no 1º quadrimestre de 2019

todos os estados do país apresentaram redução de assassinatos no período

em abril, apenas quatro estados tiveram um número maior de mortes em relação ao mesmo mês de 2018: Amapá, Paraná, Piauí e Tocantins

quatro estados tiveram quedas superiores a 30% em quatro meses: Ceará, Amapá, Sergipe e Rio Grande do Norte

em números absolutos, o estado com a maior redução foi o Ceará, com 845 vítimas a menos no período

Todos os estados registram redução no número de mortes violentas — Foto: Gabriela Caesar/G1

Para entender o que pode estar por trás da tendência de queda, o G1 foi a fundo nos cenários de segurança pública de três estados que se destacaram por suas reduções desde 2018: Acre, Ceará e Rio Grande do Norte. Especialistas, integrantes e ex-integrantes dos governos e entidades foram consultados para levantar as principais medidas tomadas nos estados que podem ter resultado na queda da violência.

Entre as medidas adotadas estão:

Ações mais rígidas em prisões, como constantes operações de revistas e implantação do Regime Disciplinar Diferenciado (RDD)

Isolamento ou transferência de chefes de grupos criminosos para presídios de segurança máxima

Criação de secretaria exclusiva para lidar com a administração penitenciária

Criação de delegacia voltada para investigar casos de homicídios

Integração entre as forças de segurança e justiça

Como o levantamento é feito

A ferramenta criada pelo G1 permite o acompanhamento dos dados de vítimas de crimes violentos mês a mês no país. Estão contabilizadas as vítimas de homicídios dolosos (incluindo os feminicídios), latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Juntos, estes casos compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais.

Jornalistas do G1 espalhados pelo país solicitam os dados, via assessoria de imprensa e via Lei de Acesso à Informação, seguindo o padrão metodológico utilizado pelo fórum no Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Em março, o governo federal anunciou a criação de um sistema similar. Os dados, no entanto, não estão atualizados como os da ferramenta do G1. O último mês disponível é janeiro de 2019 (e não há números de todos os estados).

Os dados coletados mês a mês pelo G1 não incluem as mortes em decorrência de intervenção policial. Isso porque há uma dificuldade maior em obter esses dados em tempo real e de forma sistemática com os governos estaduais. O balanço de 2018 foi publicado pelo Monitor da Violência separadamente, em abril.

Mapa mostra mortes violentas em abril — Foto: Arte/G1

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos Araújo disse:

    Se a notícia for ruim dirão que é culpa de Fátima, se a notícia for boa dirão que é mérito de Bolsonaro.

  2. Lourdes Siqueira disse:

    Que os brasileiros comemorem os índices. É uma maravilha pra todo mundo, minha gente. Seja esqueça ou direita. Roubo, assassinatos, estupro não tem partido. As vezes eu acho que tem gente que prefere que a violência aumente, mesmo que leve um tiro na cabeça ou um filho, do que aceitar que está melhorando só por ódio ao Presidente.

  3. Manoel disse:

    Isso só pode ser “culpa” de Bolsonaro e Moro!

  4. Antenado disse:

    Não é só deste ano de 2019. Desde o ano passado que vem caindo o índice. Efeito Bolsonaro.

  5. RILKE BARTH disse:

    Excelente notícia!

Com maior volume em Natal, fim de semana concentrou pancadas de chuvas nas regiões Leste e Agreste do RN; veja outras cidades

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte informa que com o encerramento do período de chuvas no semiárido, as precipitações se concentram nas regiões Leste e Agreste do RN.

No fim de semana foram registradas chuvas na mesorregião Agreste em Bom Jesus, 21,6 milímetros (mm); Monte Alegre, 13,0mm; Vera Cruz, 10,5mm; Ielmo Marinho, 9,0mm, entre outras localidades. Nas mesorregião Leste em Natal choveu 36mm; Extremoz, 24,5mm; Canguaretama, 21,3mm; Ceará-Mirim, 16,0mm; São Gonçalo do Amarante, 15,0mm, entre outras localidades.

Governo do Estado quita décimo terceiro de 2017 no dia 28

O Governo do RN vai quitar no próximo dia 28 a primeira folha de pagamento em atraso, o décimo terceiro de 2017. Trata-se do décimo terceiro de 2017 de quem tem mais de R$ 12 mil líquido a receber, atendendo a 1.096 beneficiários (14,3%), num desembolso de R$ 14,61 milhões. Todos esses servidores são aposentados e pensionistas e já tinham recebido uma parcela de R$ 5 mil.

Com relação ao pagamento de junho, na próxima segunda-feira (17), o Governo vai pagar salário integral de quem recebe até R$ 4 mil e 30% a quem ganha acima desse valor. Os servidores dos órgãos quem compõe a Segurança Pública também vão receber o pagamento total na próxima segunda-feira. Já no dia 28 de junho serão pagos os 70% restantes de quem ganha acima de R$ 4 mil. Com isso, o Governo mantém o compromisso de pagar os salários dos servidores dentro do mês trabalhado. As datas foram acordadas em reunião com o Fórum de Servidores realizada na sexta-feira (7).

Calendário de pagamento de junho

Dia 17

– Salário integral de quem ganha acima de R$ 4 mil

– Salário integral dos servidores dos órgãos de Segurança Pública

– 30% a quem ganha acima de R$ 4 mil

Dia 28

– 70% restante de quem ganha acima de R$ 4 mil

– Conclusão do pagamento do décimo terceiro de 2017

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marta disse:

    Meu Deus… tem muira gente precisando desse dinheiro. Que aconteça todos os devidos pagamentos de que trabalhou e até hoje não recebeu. Que ela use a oportunidade que o RN lhe concedeu. Para ser honesta e jysta com o povo. Independente de perseguições pessoais, infundadas. Que a honestidade prevaleça no estado do RN.

  2. Marcelo disse:

    Alguém recebeu o saldo do 13 de 2017 com juros ?

  3. Cigano Lulu disse:

    Feliz Natal, cumpanherada! E próspero 2018… A propósito, vão votar em quem?

Chuvas com maior intensidade deverão ocorrer neste sábado e domingo pelo Estado, destaca Emparn; veja previsão

A empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn) destaca possibilidade de pancadas de chuvas pelo estado a partir desta sexta-feira(07), com maior volume entre sábado(08) e domingo(09). Confira abaixo previsão em municípios potiguares:

Reprodução: Emparn

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Anti-Comunista disse:

    VAI CHOVER UM DILÚVIO DE NOÉ PODE PREPARAR BOTE, CANOA, LANCHA, BARCO,….

Festival Quatrocentão será realizado de 17 a 22 de junho em São Gonçalo do Amarante

Fotos: Junior Santos

Um dos mais tradicionais festivais de quadrilhas juninas do Estado, o Arraiá Quatrocentão, acontecerá de 17 a 22 de junho, no Ginásio de Esportes Senador Luiz de Barros, no bairro Santo Antônio do Potengi, em São Gonçalo do Amarante/RN. O sorteio dos dias e horários das apresentações acontecerá no dia 13 de junho, às 15h, no Teatro Municipal.

Mais de 40 grupos, entre tradicionais e estilizados, participarão da 21ª edição. O evento é realizado pela Liga de Quadrilhas Juninas Tradicionais e Estilizadas do RN – LIQUAJUTERN e a TV Ponta Negra, em parceria com a Prefeitura Municipal, através da Fundação Cultural Dona Militana e Secretaria Municipal de Comunicação Social e Eventos.

Embora clima permaneça mais firme, pancadas de chuvas devem ocorrer no litoral entre esta quarta e sexta; veja previsão da Emparn

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn) destaca predominância de céu claro em todas as regiões do estado, com  algumas pancadas de chuvas ao longo do Litoral Leste durante a madrugada e início das manhãs. No interior deve predominar o céu parcialmente nublado a claro. O período analisado compreende esta quarta-feira(05) a sexta-feira(07).

Reprodução: Emparn

Influência do vento e umidade devem provocar pancadas de chuvas neste fim de semana no Litoral Leste e Costa Branca do RN; veja previsão

Reprodução: Emparn

Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn) informa a previsão do fim de semana no estado com possibilidade de pancadas de chuvas no interior, especialmente, ao longo da Costa Branca.

No Litoral Leste, a umidade e influência do vento elevam a possibilidade de chuvas. Pelo visto, continuidade de instabilidade climática promete “misto de sol e chuvas”.

AINDA ASSIM, NÃO RELAXE: Natal reduz em mais de 40% os casos de dengue em 2019

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) segue trabalhando forte para combater as arboviroses em Natal e o resultado pode ser constatado através de números.

Até a 21ª semana do ano, a baixa no número de casos foi em toda a capital potiguar foi de 30,3% em relação ao mesmo período do ano passado. A maior queda foi de zika, passando de 145 para 77, uma redução de 46,9%. Em seguida vem os registros de dengue, que caíram de 6.624 para 3.877 (-41,5%).

Em Natal, atualmente funcionam duas metodologias: O Vigiadengue, que já foi apresentado, inclusive, em feiras internacionais; e as Estações Disseminadoras de Larvicidas, técnica desenvolvida pela Fiocruz do Amazonas.

Além disso, sempre que ocorrem aumentos em determinados locais, como o que ocorreu em uma região do bairro do Tirol, o CCZ promove ações específicas, como a intensificação da visita dos agentes de endemias nas residências, mobilização da população e operações com UBV portátil e carro fumacê.

Mesmo com os índices apresentando resultados melhores, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) reafirma a necessidade da população continuar os cuidados para que os mosquito Aedes aegypti, transmissor dessas doenças, não se prolifere, principalmente com a continuidade do período chuvoso na capital potiguar.

Confira algumas dicas:

– Mantenha a caixa d’água fechada

– Mantenha tampados tonéis e barris d’água

– Lave com semanalmente com escova e sabão os tanques utilizados para armazenar água

– Encha de areia até a borda os vasos das plantas

– Coloque no lixo todo objetivo que não será mais utilizado e que possa acumular água (latas, garrafas..)

– Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada

– Mantenha as calhas das casas limpas

– Não deixe água acumulada sobre a laje

Previsão é de mais chuvas durante o dia em Natal; veja pontos de alagamento registrados na manhã

Reprodução/Twitter/STTU

Manhã chuvosa na capital potiguar nesta quinta-feira(30) voltou a causar transtornos no trânsito, aos pedestres e ainda em residências, estabelecimentos e até escolas. A previsão é da continuidade de pancadas de chuvas durante a tarde e noite.

No conjunto Soledade, no bairro Potengi, na Zona Norte da capital, as salas de aula da escola Escola Municipal prof. José do Patrocínio, ficaram alagadas. O corredores do Hospital Santa Catarina também ficaram molhados, com goteiras e infiltrações.

Veja outros locais que merecem atenção:

Ponto de alagamento na Av. Hermes da Fonseca, na altura da AABB;

Ponto de alagamento na Av. Afonso Pena x Rua Mossoró;

Ponto de alagamento não transitável na Av. Afonso Pena x Rua Mossoró. Para quem está na Av. Afonso Pena, a alternativa são as avs. Campos Sales ou Rodrigues Alves. Para que está na Rua Mossoró, a alternativa são as ruas Jundiaí ou Potengi;

Ponto de alagamento na Av. Bernardo Vieira, próximo a SEMTAS, sentido Zona Norte. Utilize a Rua Presidente Leão Veloso como rota alternativa.

Ponte de alagamento na Avenida Ayrton Senna, sentido Nova Parnamirim, antes do supermercado Favorito;

Diversos pontos de alagamento na Zona Norte de Natal.

Com acréscimo de informações da STTU e G1-RN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Evaldo Alves disse:

    Na Av. Do Contorno , por trás da Caixa Econômica da Ribeira

  2. Cabo Silva disse:

    São Pedro votou 17!