Esporte

Um ano depois da Copa, vejam o que deu certo na África

Terça postamos o que deu errado um ano após a Copa da África. Hoje vai o que deu certo:

http://www.youtube.com/watch?v=rtM5EJ2988w

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

As 25 marcas mais valiosas do Brasil

Pesquisa da consultoria Interbrand aponta os bancos Itaú, Bradesco e Banco do Brasil, bem como a Petrobras e a Skol como as marcas mais valiosas do país neste ano.

Para avaliar “a força” das marcas, a consultoria leva em conta dez fatores: autenticidade, clareza, comprometimento, proteção, capacidade de resposta, consistência, diferenciação, relevância, presença e entendimento.

Veja abaixo a lista das 25 marcas mais valiosas do país, e suas estimativas de valor (em R$ milhões).

1 – Itaú – 24.296(24 Bilhões e Duzentos e Noventa e Seis Milhões de Reais)

2 – Bradesco – 13.633

3 – Petrobras – 11.608

4 – Banco do Brasil – 11.309

5 – Skol – 7.277

6 – Natura – 5.666

7 – Brahma – 4.351

8 – Vale – 2.656

9 – Antarctica – 2.013

10 – Vivo – 1.700

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Governo desmente Sindicato dos Policiais Civis

Governo do Estado publicou nota, aonde desmente informação passada pelo Sinpol sobre o “auxilio paletó” que os Procuradores teriam direito a receber.
Por Assecom RN

O GOVERNO DO ESTADO, tendo presente nota do Sindicato dos Policiais Civis do Estado – SINPOL -, a respeito de pagamentos feitos a Procuradores do Estado, esclarece o seguinte:

1.    A Parcela Autônoma de Equivalência – PAE -, diferentemente do que afirma o SINPOL, não é “auxílio paletó”, nem “auxílio moradia”, nem “auxílio transporte”. Trata-se de parcela atrasada da remuneração de Magistrados, Procuradores, Promotores, Deputados e Conselheiros. Decorre de decisão do Supremo Tribunal Federal, que assegurou a seus Ministros, ainda em 1999, equivalência de remuneração com os Parlamentares Federais. Sucessivas decisões do próprio Supremo, do Conselho da Justiça Federal, do Conselho Nacional de Justiça, do Conselho Nacional do Ministério Público e dos Tribunais de Justiça dos Estados, asseguraram o mesmo direito a todos os Juízes, Procuradores e Promotores de Justiça, o que foi estendido aos Conselheiros dos Tribunais de Contas e Deputados Estaduais.
2.    No caso do Rio Grande do Norte, a partir de janeiro de 2009, este atrasado vem sendo pago aos Magistrados e Membros do Ministério Público.

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Miguel Josino indignado com as acusações do Sindicato dos Policiais Civis

Tribuna do Norte:

O procurador-geral do Estado, Miguel Josino, mostrou-se indignado com denúncias do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol) feitas na manhã desta quinta-feira, 9. Para ele, as declarações dos agentes e escrivães são “caluniosas, falsas e criminosas”. “Abro mão de todos os meus sigilos para provar que não recebi um centavo. As denúncias são uma forma de retaliação porque pedi a ilegalidade da greve da categoria”, disse o procurador-geral no final da manhã de hoje.

Josino ressaltou a necessidade de transparência e se colocou a disposição do Ministério Público Estadual para quaisquer indagações. “É meu dever como servidor prestar esclarecimentos. Estou à disposição do MP caso seja necessário”, afirmou.

Ele reiterou a visão sobre a motivação da denúncia. “Exerci minha atividade institucional pedindo a ilegalidade da greve. Dos oito pontos da pauta, nos propusemos a cumprir imediatamente seis deles. E a proposta não foi aceita”.

Ao classificar as declarações do Sinpol como irresponsáveis, o procurador-geral reconheceu a aprovação do crédito suplementar. “Aprovado não significa implementado. A aprovação foi um pleito da Associação dos Procuradores, da qual faço parte, e o direito já foi garantido pelo STF e pelo CNJ”, argumentou.

Josino explicou que o valor apontado pelo Sinpol de R$ 594 mil faz referência a um pagamento atrasado que todos os procuradores e promotores de Justiça do país têm direito. Ele acrescentou a informação de que os magistrados da PGE são impedidos por lei de receber auxílio transporte e auxílio moradia.

O pedido da ilegalidade da greve da Polícia Civil ocorreu na terça-feira passada. Na oportunidade, Miguel Josino Neto disse que, por determinação da governadora Rosalba Ciarlini (DEM) estaria sendo suspenso o pagamento dos salários dos agentes e escrivães da Polícia Civil, paralisados desde o dia 17 de maio.

Do Blog: Miguel Josino na prerrogativa de Procurador Geral do Estado, tem a obrigação de defender os interesses do Estado e cumprir as ordens da Governadora. Acredito que o Sinpol mais uma vez exagerou na medida, assim como, no caso em que ocuparam a Governadoria que a Presidente do Sindicato, afirmou que se preciso fosse, teria troca de bala com BP Choque.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

A anarquia "legal" de LULA

O ex-presidente Lula, sentado sobre altos índices de aprovação, praticamente em todo o seu governo, atuou sempre com indisciplina no trato das questões legais. Não foi uma nem duas vezes que o presidente atropelou as leis e até a Constituição. Não podemos negar, apesar de uma tropa que lhe cerca, que Lula sempre respeitou as instituições democráticas nesse País.

No caso de Cesare Battisti, o nosso ex-presidente deixou o Brasil de cócoras perante o mundo civilizado. Lula apequenou o Brasil de uma forma tão ridícula que nos colocou no submundo do respeito a tratados e acordos internacionais.  Não julgo aqui os ministros do STF que foram a  favor dessa aberração. Eu analiso a posição de um ex-presidente de anistiar um criminoso terrorista, ou terrorista ativista, ou até mesmo um santo que matou quatro pessoas no seu País, que foi julgado e condenado e fugiu gritando aos quatro cantos que os crimes foram cometidos por uma causa justa.

Sinceramente, pouco me importa se ele tinha o direito ou não de matar. O que me importa é que o Brasil não tinha o poder nem muito menos o direito de tirar da Itália a prerrogativa de tratar um caso que é de foro íntimo. Essa mesma irresponsabilidade o ex-presidente teve no trato a base de camaradagem com acordos comerciais com Bolívia, Venezuela, Paraguai e Cuba, acordo que sangra os bolsos do povo brasileiro que cada dia tem que pagar mais impostos para ajudar pseudoditadores e irresponsáveis a frente de economias dos seus países. Nem em nome de um possível apoio desse quarteto para a obtenção da tão almejada cadeira permanente no Conselho de Segurança da ONU – a ajuda desses países ao Brasil politicamente e nada são a mesma coisa – justificaria tais ações. A  imagem do Brasil que roda o mundo agora é de insubordinado, de falta de ética com países parceiros. Não se enganem o senhores que os dissabores desse ato ainda hão de vir. 

Talvez nem LULA esteja mais aqui para sentir, mas um dia o troco virá, e pode começar pelo tribunal de Haia ao qual a Itália vai recorrer. Vale lembrar que toda essa ação do suposto “ativista” foi engenharia do ex-ministro e hoje governador do Rio Grande do Sul, o Sr Tarso Genro. Eu tento ter simpatia pelo PT, mas confesso que quando estou conseguindo como era o caso do inicio de Dilma, que cheguei a elogiar varias vezes, aí vem essas aberrações dessa anistia e o PalocciGate para arrasar com o meu bem querer pelo partido.

Opinião dos leitores

  1. Nunca votei no PT, apesar de antes deste chegar ao poder simpatizar, de longe, com Mercadante e Suplicy. Ambos, no governo Lula (8 anos) e no governo Dilma (6 meses), se mostraram e se mostram fracos, sem ação e coniventes com a corrupção reinante. Mas, apesar de nunca ter votado no PT, esperava que este, como paladino da verdade, do desenvolvimento, da moral, da ética e da justiça socil, realizasse boas ações. Me enganei. Os companheiros, do alto escalão ao filiado de ontem, só querem saber de ludibriar a pobre viúva. E que viúva rica essa, pois aguentar Dirceu, Erenice, Delúbio, Sivio Pereira, Lulinha Gamecorp, Palocci duas vezes, mensalão, dólar na cueca, contratos "mágicos" na Petrobras, Eletrobras, rodovias, ferrovias, transposição do São Francisco, verba não contabilizada, sobra de campanha, etc, etc, etc, e ainda não está quebrada… É forte! E olhe que vem mais escândalos com as obras da Copa e da Olimpíada. Essa questão de Batistti, assim como a dos passaportes diplomáticos, é exposição ao ridículo e só seria cômica se não houvesse tanta corrupção. PT: Era o diferente, agora é o mais incoerente…

  2. A diplomacia brasileira da era PT é a seguinte : terrrorista de direita é bandido e para ele todos os rigores da lei. Terrorista de esquerda é martir. Dar apoio a Chaves, Morales, e outros papangus do mesmo naipe é uma sandice sem tamanho.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Denúncia

Leite distribuído em Mossoró tinha Soda Cáustica, Cloro e Ácido

Do Blog de Cezar Alves:

O IBAMA fechou a empresa Nutrivida Indústria de Laticínios Ltda, de Mossoró, por esta não ter licença ambiental. Também aplicou uma multa de R$ 5 mil.

A sede da Nutrivida em Mossoró é na Avenida Senador Duarte Filho, no Conjunto Vingt Rosado. É uma daqueles que ninguém chega perto. O IBAMA chegou.

Mas o imoral nesta noticia não é nem a falta de licença para funcionar. É um fato repugnante da parte da empresa para com as crianças que recebem o leite do Estado.

A Nutrivida, segundo apurou o IBAMA, estava usando substâncias altamente nocivas à saúde, como soda cáustica, cloro e ácido sulfúrico na linha de processamento.

Fazia o processamento usando estes produtos altamente nocivos a saúde e depois entregava para os agentes do Estado doar as famílias carentes de Mossoró.

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social

Até tu cemitério???

Praticamente todas as ruas do cemitério estão esburacadasFoto Aldair Dantas

Um verdadeira vergonha a situação dos cemitérios em Natal. Em muitas partes do mundo, cemitério é local de turismo. Aqui em Natal virou símbolo do descaso e local para ladrões se divertir.

Tribuna do Norte:

O Ministério Público instaurou o inquérito civil público para investigar o abandono do cemitério do Alecrim. A promotora Moema de Andrade Pinheiro deu um prazo de 30 dias para que a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) apresente um cronograma de recuperação total de sua estrutura.

Mas a falta de manutenção e precariedade da limpeza, iluminação e segurança não são características apenas do cemitério citado no inquérito. Praticamente todas as unidades públicos de Natal passam por essas dificuldades, inclusive contando com poucos funcionários à disposição. Para se ter ideia da precariedade, apenas o cemitério do Alecrim possui vigilância noturna e só passou a contar com o serviço (dois vigilantes) depois das muitas denúncias de roubos que vinham ocorrendo no período noturno no local.

Embora a aparência de limpeza seja visível, a necessidade maior do cemitério do Alecrim é a restauração do piso das ruas entre as quadras, que estão todas  esburacadas. Um servidor terceirizado – que não quis se identificar temendo alguma reprimenda por parte de sua empresa – disse que “a dificuldade é grande para carregar defuntos na carreta” por causa da buraqueira.

Pelo lado externo, o muro recebeu uma pintura nova, mas do lado interno precisa de restauração. Servidores que não quiseram se identificar explicaram que, depois da chegada dos vigias, o roubo de argolas, cruzes e outros artefatos de bronze, que eram vendidos pelos ladrões para firmas de reciclagem ou sucateiros, diminuiu bastante.

O abandono do cemitério do Alecrim – com 3.964 jazigos aforados – foi denunciada pelo advogado Manoel Procópio de Moura Netto, e dessa denúncia foi aberto o inquérito.
(mais…)

Opinião dos leitores

  1. aateh os cemiterios de natal pedem socorro, mas semsur vai sim fazer alguma Coisa, vao pintar tudo de verde

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Cesare Battisti: talvez o mais novo consultor no mercado

Uma ironia fina do Blogueiro Reianldo Azevedo,

Cesare Battisti já sabe o que vai fazer assim que deixar a cadeia. Seguindo exemplo consagrado no Brasil, deve criar uma consultoria. O lema pode ser este: “Como ser um homicida e influenciar pessoas”.

Imagino a repercussão no meio jurídico mundo afora. “Vejam! O Brasil é aquele país em que a Justiça decidiu que o refúgio concedido ao assassino era impróprio. Mas aí o tribunal deixou para o presidente decidir segundo o tratado de extradição. O presidente jogou o dito-cujo no lixo, e o tribunal, que considerou ilegal o refúgio, soltou aquele que ele próprio, na prática, considera um assassino. Que país engraçado, né?”

Nem digam!

Battisti! O mais novo consultor da República Federativa do Brasil!

Do Blog: Ontem mesmo Battisti já foi liberado, a namorada do “ativista” deu uma declaração aos jornalista fora do STF dizendo que “É como diz a canção: a vida é bela”. Na Itália o pensamento é outro, esse caso mostra mais uma vez a imprudência do ex-presidente LULA, em cumprir os tratados existentes, achando que ele mesmo podia fazer as coisas ao seu bel-prazer.

O governo da Itália anunciou, na madrugada desta quinta-feira, que entrará com recurso na Corte de Justiça de Haia, na Holanda, para tentar reverter a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). No futuro isso pode custar muito caro ao Brasil.

Opinião dos leitores

  1. Peço desculpas ao povo italiano por tão lamentável, embora não surpreendente, decisão brasileira.

    Me envergonho de um presidente Lula, amigo de ditaduras da Venezuela, Cuba e Irã, que se portou de uma maneira leviana no caso da advogada brasileira que mentiu afirmando que havia sido agredida por neonazistas na Suiça, um sujeito que chamou o líbio Kadafi de "meu amigo, meu irmão".

    Democracia é algo que brasileiros de bem ainda não respiraram. Só criminoso que consegue isso por aqui.

  2. Esse é o legado do presidente Lula. Quero ver agora se na Europa e nos EUA acham nosso Ex presidente "O cara".

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Júlio Protásio sugere aos manifestantes pressionarem o Bispo e Albert Dickson a desocuparem a CEI dos Aluguéis

Manifestantes e dois vereadores conversam sobre as reivindicações para substituição do relator ou presidente da CEIReportagem da Tribuna do Norte com foto de Júnior Santos.
Alvo de discórdia, as vagas de presidente e relator da  Comissão Especial de Inquérito (CEI), que investigará os algueis da Prefeitura de Natal, serão postas em mesa, mais uma vez, hoje. Após descer ao pátio ocupado por manifestantes na Câmara Municipal de Natal (CMN), o presidente da casa, Edivan Martins, e o vereador Júlio Protásio (PSB), abriram um canal de diálogo com o grupo presente e sinalizaram com a possibilidade de discussão acerca da recomposição da CEI. Nada de definitivo, mas o parlamentar do PSB, que é líder da legenda na CMN, se comprometeu em reunir a bancada na manhã de hoje no intuito de “sensibilizar” o vereador Bispo Fraqncisco de Assis (PSB) a deixar a presidência da comissão e entregá-la a um dos membros da bancada de oposição. O grupo que entoa palavras de ordem contrárias à gestão da prefeita Micarla de Sousa (PV) teve a intermediação da presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Natal (Sinsenat), Soraya Godeiro.

Há dois dias ocupando o pátio interno da CMN, os manifestantes chegaram condicionar a saída do local a realização de uma audiência pública que deverá discutir os aluguéis da Prefeitura de Natal (pleito atendido) e também a entrega da relatoria ou da presidência da CEI a um dos vereadores da oposição. Os vereadores Edivan Martins e Júlio Protásio desceram ao pátio da CMN acompanhados de três seguranças. Se aproximaram, sentaram, conversaram e debateram. Réus da Operação Impacto, ambos ouviram parte dos manifestantes lembrarem da boa aparência na qual se encontram as instalações do legislativo e, por outro lado, lembraram que os gabinetes precisam também da leveza das paredes e estrutura do local. “Estamos aqui para dizer que más lembranças como a da Operação Impacto não deveriam ser repetidas”.

Quando Edivan Martins exclamou que não tem legitimidade para “atropelar” o regimento interno da Casa e determinar quem será o relator e o presidente da CEI ouviu dos manifestantes que é o líder da casa e que, inegavelmente, tem um substancial poder de articulação e convencimento perante os demais. “Não dá para dizer que o senhor não tem nada a ver com essa formação. O senhor lidera essa casa e sabe muito bem que pode articular no sentido de dar maior isonomia e moralidade a esse processo”, destacou um dos presentes.

Durante todo o diálogo os vereadores utilizaram o regimento interno da casa como argumento para as decisões tomadas até agora na CEI dos alugueis. Em certo momento, Júlio Protásio chegou a sugerir aos manifestantes que pressionassem os vereadores Bispo Francisco de Assis e Albert Dickson (PP) a desocuparem uma das vagas – de presidente e relator – porque a Mesa Diretora não detinha mais de legitimidade para fazê-lo. Albert, aliás, foi alvo de agudas críticas da mobilização e é tratado como um representante “suspeito” da CEI dos alugueis. “Queremos que pessoas da confiança da população façam parte desse processo e dêem a transparência necessária”, destacaram. No pátio da CMN pode-se encontrar uma verdadeira diversidade partidária, social e cultural. Do PT ao DEM, do artista ao advogado. “Um movimento plural, horizontal e sem líderes”, definiu o estudante Marcos Aurélio.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Denúncia

URBANA: Caso de Polícia

Excelente reportagem da Tribuna do Norte mostrando o desmantelo que é a nossa empresa de coleta de lixo, como podemos ver são muito graves as constatações:

Na ação civil publica contra a Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana) que agora tramita na 3ª. Vara da Fazenda Pública, o Ministério Público Estadual levanta suspeitas sobre os subcontratos da Trópicos Engenharia e Comércio Ltda. As conhecidas “quarterizações de contratos” facilitaram o uso de “laranjas” por servidores da Urbana e pessoas ligadas ao sistema para agregar equipamentos, segundo denúncias do MPE.

Essas informações constam no processo que está disponibilizado na íntegra no site do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. Segundo os promotores do Meio Ambiente, João Batista Machado, e do Patrimônio Público, Sílvio Ricardo Gonçalves de Andrade Brito e Rodrigo Martins da Câmara, “os laranjas agregavam  equipamentos em troca de vantagens indevidas, a pedido de apadrinhados políticos ou de pessoas poderosas ligadas ao próprio sistema”.

Entre janeiro de 2006 e abril de 2011, a Urbana manteve 82 subcontratos, para uso de mais de 100 caminhões e máquinas pesadas. Esses contratos possuíam vigências diversas e somaram R$ 14.256,223,87, de acordo com a estimativa global publicada nos extratos. Para saber efetivamente quanto desse valor foi pago, o MPE solicitou a Urbana as guias de pagamento.

Parte das ordens de pagamento já estão com o MPE. Os promotores denunciam, de acordo com documentos recebidos e depoimentos colhidos, que “no papel os equipamentos eram locados pela Trópicos, mas no mundo real são máquinas e pessoal à serviço da Urbana, usando o famoso “jeitinho”, para não fazer licitação, para não se arcar com as obrigações trabalhistas e previdenciárias e, o mais grave para contratar quem eles quiserem”.

Os caçambeiros eram subcontratados pela Trópicos, com anuência da Urbana, que efetivava os pagamentos. Os promotores dizem, ainda, que para contratação “bastava que a Urbana indicasse à Trópicos (que sendo dela contratada não iria, obviamente, se opor) quais equipamentos e pessoas ela deveriam contratar”. Na ação, os promotores questionam o fato de os contratos e subcontratos terem sido renovados, automaticamente, a partir de aditivos. A única licitação de contratos ocorreu há sete anos.

Parte dos subcontratos da trópicos teve prorrogação até janeiro deste ano e  outros até dezembro de 2010, de acordo com documentos que integram a ação.  Nesse material, que foi remetido pela Urbana ao MPE, ainda não constam todos os aditivos publicados. Até ontem, o MPE aguardava a remessa de mais aditivos, principalmente, os publicados até março deste ano.

Por isso, não fica claro quantos contratos realmente foram aditivados e estavam sendo operacionalizados. Hoje, os promotores que tocam a ação concedem coletiva à imprensa. O MPE não antecipou o assunto que será tratado. Até ontem, não havia despacho novo na ação.

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marketing

A Vivo apresenta Eduardo & Mônica.

Muito legal. A clássica  ‘Eduardo e Mônica’, da Legião Urbana, virou curta-metragem. Esteve no topo dos trending topics hoje durante todo o dia . A Vivo postou hoje no YouTube em homenagem à banda.

Segundo a diretora de marketing da Vivo, Cris Dulclos, foi a campanha online de maior investimento já feita no Brasil.

http://www.youtube.com/watch?v=kCNFMYe7mcU&feature=player_embedded#at=15

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Clínica Vereador Albert Dickson já faturou mais de Meio Milhão de Reais com a PMN

NoMinuto.com:

A clínica do vereador Albert Dickson (PP), já lucrou R$ 552.976,78 em terceirização de serviços de saúde e pode amealhar ainda mais R$ 2,9 milhões se o atual contrato, de R$ 54 mil mensais, se prorrogar pelos próximos 54 meses, como consta em contrato.

Dickson foi indicado para a relatoria da Comissão Especial de Investigação (CEI) que tenta comprovar irregularidades nos aluguéis da Prefeitura do Natal, o que levou a vereadora Sargento Regina (PDT) a teorizar sobre o caso: “Não tenho nada pessoal contra ele, mas acredito que não há condições de membros ligados à prefeita fazerem relatoria da CEI”.

A declaração vai ao encontro do que Enildo Alves declarou ao Nominuto.com em entrevista ontem: “Não há menor condição da bancada da prefeita investigá-la”

O primeiro contrato que lançou a clínica de Dickson na folha de pagamento dos serviços terceirizados da Prefeitura de Natal data de 05 de junho de 2008. Por R$ 3,5 mil, a clínica foi contratada por período de 11 meses para ofertar seus préstimos a usuários do SUS.

Em 24 de julho de 2009, quando coordenava os trabalhos da relatoria da CEI dos Medicamentos, que investigou irregularidades da gestão de Carlos Eduardo, o contrato saltou para valor mensal de R$ 13.325,50.

Em outubro do ano passado, novo dispositivo elevou para R$ 14.058,00. O contrato vigorou por dois meses.

Foi quando se registrou o maior salto, em 1º de dezembro do ano passado. Na ocasião, a Clínica Albert Dickson subscreveu acordo de contratação de serviços orçados em R$ 54.409,13 mensais com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social

África do Sul, um ano depois: o que deu errado

Opinião dos leitores

  1. Estádios como os de Natal, Manaus, Brasilia e de Cuiabá ficarão da mesma forma que os mostrados na matéria é um absurdo uma copa nesses moldes em países como a Africa do Sul e o Brasil, pois são os países que tem que se adequar ao evento e não o evento a realidade financeira dos países, mais uma vez é um absurdo gastar tanto dinheiro público em uma coisa supérflua como jogos de futebol.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Matar pode. Não pode divulgar. "Incompetência Explícita em Mossoró"

O Poeta Crispiniano Netto, na sua coluna de hoje Prosa e Verso, no Jornal de Fato de Mossoró, publica esse artigo. Incompetência, Insensatez são alguns adjetivos que o poeta descreveu sobre a situação da segurança em Mossoró.

Segue o artigo de Crispiniano:

O secretário de Segurança do Governo Rosalba Ciarlini veio ontem a Mossoró dar uma demonstração de anacronismo e incompetência explícitos. Como na famigerada piada do sofá, em que o marido traído, em vez de separar-se da mulher adúltera manda queimar o sofá onde flagrou a cena da traição, vem o senhor secretário de segurança do Estado à terra da governadora, dizer que não se podem divulgar as mortes.

Pelo menos o ITEP, cujo diretor quase caía, porque deixou a cidade saber que cem mossoroenses já perderam as vidas na boca do trabuco neste ano da (des)graça de 2011, desde que a filha da terra assumiu o comando do poder estadual. Só faltou dizer com a boca da insensatez: “pode matar, o que não pode é divulgar”. Querer que cem mortes violentas em 157 dias, ou seja, um assassinato a cada 37 horas, fiquem sem divulgação, é, santa estupidez, “querer tapar o sol com uma peneira”… Já não basta esta outra piada da tal “Operação Sertão Seguro” que o governo Rosalba anuncia?
(mais…)

Opinião dos leitores

  1. Isso só mostra a incompetência do governo em dar uma resposta À sociedade frentre o problema da violência.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

TJ valida por unanimidade eleição de Valério Mesquita

O Tribunal de Justiça do Estado acaba de indeferir, por unanimidade, mandado de segurança impetrado pelo conselheiro Renato Dias contra a eleição do colega conselheiro Valério Mesquita para a presidência do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RN). Preterido na escolha, Renato Dias alegou que o Regimento Interno da Corte de Contas prevê rodízio por ordem de antiguidade. E que, de acordo com este critério, ele seria o atual presidente do TCE.
No entanto, a Lei Orgânica do TCE, hierarquicamente superior ao Regimento Interno, prevê rodízio por livre escolha. E com base neste critério, os conselheiros escolheram Valério Mesquita. Insatisfeito com o entendimento da maioria dos colegas, Renato Dias impetrou mandado de segurança questionando a eleição. Os pedidos de concessão de liminar foram indeferidos. Hoje, ao apreciar o mérito do Mandado de Segurança, o TJRN acabou de indeferir o pedido do conselheiro. Validou, assim, a eleição de Valério Mesquita para o biênio 2011/2012.

Extrato do Processo:

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *