Paulinho Freire: Eu tenho a força….

O vice-prefeito de Natal, Paulinho Freire, será reconduzido nos próximos dias à presidência do diretório do Partido Popular (PP) em Natal. A decisão foi tomada  quarta-feira, em Brasília, após uma conversa dele com o presidente nacional da legenda, senador Francisco Dornelles, e com os deputados Ciro Nogueira (Piauí) e Eduardo da Fonte (Pernambuco). O vice-prefeito da capital potiguar foi ao Planalto indagar sobre o que motivou sua destituição da sigla e a resposta foi a de que não se tinha conhecimento aprofundado sobre o assunto e que não havia qualquer problema em fazê-lo retornar à cúpula partidária. A questão promete ainda muita polêmica e o presidente estadual do PP, vereador de Parnamirim, Sérgio Andrade, estará hoje em Brasília no intuito de tentar reverter a situação. O clima é de divergência entre os filiados do partido.

Júnior SantosPaulinho Freire: apoio ao projeto da reeleição da prefeita e disputa por uma vaga na Câmara Municipal

Dornelles garantiu a Paulinho, no entanto, que a recondução está garantida junto ao diretório natalense e que o processo sucessório da capital está em suas mãos. O vice-prefeito espera juntar os correligionários da capital nos próximos dias para tirar um direcionamento sobre o pleito municipal. A tendência, tem dito ele, é permanecer o apoio à prefeita Micarla de Sousa (PV), caso ela seja mesmo candidata à reeleição. Paulinho disputará uma das vagas na Câmara Municipal de Natal (CMN).

O PP é hoje representado na cidade pelo vice-prefeito e pelos vereadores Chagas Catarino e Albert Dickson. Ambos os parlamentares têm assento cativo na bancada de apoio da prefeita de Natal. O vereador Sérgio Andrade (PP) é contrário ao projeto de permanência no grupo de Micarla de Sousa, o que contraria os interesses dos correligionários com atuação na capital.

O Partido Progressista do Rio Grande do Norte vem protagonizando sucessivas quebras de braço desde que o ex-deputado Nélio Dias, histórico líder partidário, faleceu. Antes da sucessão municipal, por exemplo, em 2010, o grupo do então presidente da Assembleia Legislativa, hoje vice-governador, Robinson Faria, chegou a se ensaiar no comando da sigla. Questões internas, que envolveram a cúpula nacional da legenda, destituíram o poder desse grupo que ainda permanecia no PMN. Desde então Sérgio Andrade tem o comando.

Fonte: Tribuna do Norte