Pesquisa diz que 70% das pessoas esperam “festa da firma” para trair o parceiro

Foto: shutterstock

Uma pesquisa realizada pelo site Second Love, especializado em relacionamentos extraconjugais, pode deixar uma pulga atrás da orelha dos mais ciumentos. De acordo com 7 a cada 10 dos usuários questionados, o período festivo de fim de ano – com destaque para as festas do trabalho – é o mais propício para traições.

O estudo, divulgado com exclusividade para o Delas , foi realizado com mais de 2 milhões de usuários na América Latina e também refletiu sobre o histórico: mais de 30% dos usuários confirmaram que fizeram sexo com alguém do trabalho após a festa de fim de ano da firma – e mais de 65% admitiram que tiveram algum tipo de abordagem ou intenção de trair durante a comemoração.

Uma das justificativas possíveis, oferecida pelo próprio site, é o fato de que um momento informal fora do ambiente do trabalho pode ser ideal para “liberar o estresse absorvido durante o ano inteiro”. Outro ponto está na possibilidade de comparecer a essas festas sem a presença do parceiro .

A gerente regional do Second Love na América Latina, Anabela Santos, ao destacar o aumento notável do fluxo do site no fim do ano também comenta que “o clima festivo, os passeios noturnos e os compromissos geram oportunidades para que se cometam mais traições”.

Traição na noite de Natal

A pesquisa também investigou o comportamento dos usuários na própria festa natalina. Sobre isso, 70% dos usuários confirmaram que também planejam celebrar essa festa especial com seu amante, sendo que 36% deles combinam um almoço ou uma atividade durante a véspera de Natal, e 34% saem após a ceia de Natal, preferindo um encontro em um hotel ou local isolado para trair .

O estudo também revelou que 4 em cada 10 usuários compram um presente de Natal para a sua amante e, quando o assunto é valor, são as mulheres que gastam mais dinheiro em comparação aos homens, chegando a pagar até US$ 100 (pouco mais de R$ 410) ou mais aos seus amantes .

IG