Saúde

Natal inicia vacinação contra covid de pessoas que vivem com HIV/Aids nesta segunda

Foto: Alex Régis/Secom

A Prefeitura de Natal dá continuidade à campanha de imunização contra a Covid, com nova etapa de público prioritário a partir da próxima segunda-feira (10). As pessoas que vivem com HIV/Aids poderão se vacinar de 10 a 14 de maio, das 08h às 15h, em quatro pontos da capital: Serviço de Atendimento Especializado (SAE) Natal, Ambulatório Municipal de Transsexuais e Travestis (Ambulatório TT), Policlínica Zona Norte e no Hospital Giselda Trigueiro. Os locais já são pontos de referência para atendimento desses pacientes e as equipes realizaram contato prévio informando a disponibilidade da vacina com imunizante da Pfizer para esse público.

O lançamento dessa fase da campanha será na segunda-feira (10), às 7h, no Serviço de Atendimento Especializado (SAE) Natal, com a presença do Secretário Municipal de Saúde, George Antunes. O serviço funciona no prédio do Centro de Especialidades Integradas Leste II, situado à Rua Fonseca e Silva, 1129, no bairro do Alecrim.

Conforme todas as etapas, há documentação que deve ser apresentada para comprovação da comorbidade. Nessa fase da campanha, as pessoas que vivem com HIV/Aids devem levar declaração impressa do Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (SICLOM), comprovante de residência de Natal, cartão de vacinação e documento com foto. Além disso, é necessário não estar com sintomas gripais ou de outra infecção aguda recente para tomar a primeira dose.

Arena das Dunas

O drive-thru do Arena das Dunas será desativado temporariamente a partir deste domingo (09). Até sábado (08) continua sendo disponibilizado o imunizante da Oxford para idosos a partir de 60 anos, além de pessoas dos seguintes grupos prioritários: síndrome de down, a partir de 18 anos completos (apresentar laudo médico); gestantes e puérperas com comorbidades, a partir de 18 anos completos; pessoas de 55 a 59 anos com diabetes e pessoas com diabetes que possuam deficiência permanente (55 a 59 anos) com ou sem BPC (quem tem BPC só precisa levar o documento comprobatório).

Para as pessoas dos demais públicos, é necessário levar cópia do laudo médico com o código CID da doença, mais cópia de exames ou cadastro no Hiperdia ou Prosus, comprovante de residência, cartão de vacinação e documento com foto. Toda cópia comprobatória da comorbidade ficará retida.

Com o encerramento temporário do Drive da Arena das Dunas, as equipes de vacinadores atuarão na vacinação das pessoas que vivem com HIV/Aids, nos quatro locais definidos (SAE, laboratório UTT, Policlínica zona norte e Giselda Trigueiro).

Opinião dos leitores

  1. E as pessoas que sofrem de autismo, tomaram a primeira vacina e a segunda já está com quase dez dias de atrasado e nao falam nada, incompetência total desses órgãos públicos. Cadê o MP para exigir que as pessoas que tomaram a primeira dose nao percam a total eficácia da vacina.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

São Gonçalo inicia vacinação em pessoas com comorbidades; veja documentos necessários

Foto: Divulgação

A partir desta quarta-feira (5), a Prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN vai dar inicio à vacinação contra a covid-19 em pessoas com comorbidades, nas 29 unidades de saúde do município. Também estão sendo imunizados os idosos acima de 60 anos e a segunda dose, no público que completou o intervalo de 28 dias até dia 30 de abril.

Nessa fase serão vacinados:

Pessoas com Síndrome de Down (18-59 anos);

Pessoas com doença renal crônica, em diálise (18-59 anos);

Gestantes e puérperas com comorbidades (18- 59 anos);

Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 55 a 59 anos;

Pessoas com as seguintes comorbidades de 55 a 59 anos:

Diabetes Mellitus;

Doenças Cardiovasculares Crônica,

Documentos necessários:

OBRIGATÓRIO FICAR COM AS CÓPIAS DOS DOCUMENTOS COMPROBATÓRIOS QUE COMPROVA A CONDIÇÃO DE RISCO (COMORBIDADE). OBRIGÁTORIO SER ANEXADO NO RN MAIS VACINA.

ORIENTAÇÕES VACINAÇÃO DE PESSOAS COM SÍNDROME DE DOWN (18-59 ANOS);

ORIENTAÇÕES VACINAÇÃO DE GESTANTES (qualquer idade gestacional) E PUERPERAS COM COMORBIDADES (18-59 ANOS)

• Critérios: Exames, receitas, relatório médico, prescrição médica.

ORIENTAÇÕES PUÉRPERAS (até 45 dias após o parto) COM COMORBIDADE

• Critérios: exames, receitas, relatório médico, prescrição médica etc.

ORIENTAÇÕES DA VACINAÇÃO DE PESSOAS COM DOENÇA RENAL CRÔNICA DIALÍTICA

• Critérios: Comprovação da condição através de exames, receitas, relatório médico, prescrição médica etc. Adicionalmente, poderão ser utilizados os cadastros já existentes dentro das Unidades de Saúde.

ORIENTAÇÕES PESSOAS COM DEFICIÊNCIA PERMANENTE CADASTRADAS NO PROGRAMA DE BENEFÍCIO DE PRESTAÇÃO CONTINUADA (BPC) (55 A 59 ANOS)

• Documentos comprobatórios: comprovação documental oficial que ateste tal condição (ex: comunicações do INSS, cartão bancário em nome da Pessoa com Deficiência etc.)

ORIENTAÇÕES PESSOAS COM AS SEGUINTES COMORBIDADES DE 55 A 59 ANOS

– Diabetes Mellitus;

– Doenças Cardiovasculares Crônicas;

• Critérios: Laudo médico detalhado com CID, exames, receitas, relatório médico, prescrição médica etc.

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Natal inicia a partir de segunda-feira nova etapa de vacinação contra Covid para pessoas com comorbidades; saiba que grupo poderá ser imunizado

Foto: Joana Lima/Secom

Em conformidade com o Plano Nacional de Imunização do Governo Federal, o município de Natal inicia na próxima segunda-feira (3) um novo cronograma de vacinação contra à Covid-19. Para esta fase, serão vacinadas pessoas com Síndrome de Down, a partir de 18 anos completos; Gestantes e Puérperas com comorbidades, a partir de 18 anos completos. Também serão vacinadas pessoas de 55 a 59 anos com diabetes e pessoas com doença renal crônica.

Para as gestantes ou puérperas com comorbidades, é necessário levar cópia de exames, receituários, laudo médico e cartão de vacina, comprovante de residência de Natal e documento com foto. As pessoas com Síndrome de Down devem levar cópia do laudo médico, cartão de vacina, comprovante de residência de Natal e documento com foto e as que as diabéticas devem apresentar cópia do laudo médico detalhado com CID – Cadastro Internacional das Doenças, exames (expedidos nos últimos 30 dias) ou cadastro no HIPERDIA ou cadastro no PROSUS, além de cartão de vacina, comprovante de residência de Natal e documento com foto. Todos os documentos de comprovação da condição de saúde do vacinado ficarão retidos para fins de comprovação.

Locais de vacinação

Os grupos acima poderão se vacinar em uma das 35 Unidades Básicas de Saúde ou em um dos seis pontos de drive (Arena das Dunas, no ginásio Nélio Dias, OAB, SESI, Shopping Via Direta, UNP da Av. Engenheiro Roberto Freire), sendo que os cinco últimos contam com salas de pedestres.

Renais crônicos

As pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise) com 18 anos completos também serão vacinadas nesta etapa. A vacinação desse público será realizada nas clínicas de diálise onde o paciente faz o tratamento.

 

Opinião dos leitores

  1. Tenho um filho cadeirante, ele nasceu com Mello minigocelo e tem válvula com também incontinência urinária. Pergunto posso levá-lo para vacina, ele tem 30 anos.

  2. Quem tomou a primeira vacina dirigíveis há mais de 20 dias.Quando poderá a segunda doze?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

IMAGENS FORTES – (VÍDEOS): Dezenas de pessoas morrem esmagadas em festival em Israel

FOTO: REPRODUÇÃO TWITTER

Pelo menos 44 pessoas morreram e mais de 150 ficaram feridas, nesta quinta-feira (29), após serem esmagadas durante uma confusão em um festival religioso ultra ortodoxo com mais de 100 mil participantes perto do Monte Meron, na Galileia, no norte de Israel. O acidente aconteceu pouco depois da meia-noite de sexta-feira no horário local (18h no horário de Brasília).

As informações da imprensa local revelam que aconteceu um corre-corre em massa durante o festival do Lag B’Omer, mas um vídeo que mostra os socorristas retirando feridos indica que o acidente pode ter acontecido após o desabamento de uma das arquibancadas.

Segundo o jornal Times Of Israel, pelo menos 20 pessoas foram levadas para hospitais da região em estado grave. Os responsáveis pelo resgate afirmaram que a superlotação do local contribuiu para o elevado número de mortes.

O primeiro ministro Benjamin Netanyahu se manifestou e classificou o acidente como “um desastre terrível” e que “todos estão orando para a recuperação dos feridos”.

No vídeo abaixo, é possível ver uma imensa quantidade de pessoas descendo uma passagem estreita. Segundo o jornalista Israel Cohen, que postou as imagens, foi nesse local que a tragédia aconteceu.

Em outra imagem, as pessoas que estão no topo da passagem parecem cair para cima das outras.

Um policial relatou que dezenas de espectadores teriam “escorregado e caído” nas pessoas que estavam abaixo deles na passagem, causando um efeito dominó. Já um representante da IDF (as forças de segurança israelenses), que mandou uma equipe de resgate, afirmou que um telhado desabou no local, possivelmente se referindo ao espaço abaixo da passagem.

“Os momentos após o grande desastre. A polícia quebrou o ferro para resgatar as pessoas”, diz o texto escrito pelo jornalista israelense Moshe Nayes, que acompanhava o evento.

Em outro vídeo postado por ele antes do acidente, é possível ver centenas de pessoas pulando simultaneamente nas arquibancadas durante um dos shows.

O festival é realizado no Monte Meron e o show em que aconteceu o acidente acontecia em um palco próximo ao túmulo de um importante profeta judaico do século 2 d.C., Shimon bar Yochai.

Além dos 100 mil que já estavam presentes no local, os organizadores esperavam a chegada de outros 100 mil participantes na manhã desta sexta-feira (30). A polícia e agentes de segurança discutiam a possibilidade de fechar as rotas de chegada, mas não chegaram a um consenso.

R7

 

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Saiba como apenas 6 se infectaram em show com 5 mil em Barcelona; e não há evidências que houve transmissão durante o evento

Foto: Reuters via BBC

Pesquisadores na Espanha dizem que não detectaram sinais expressivos de infecção por coronavírus entre as pessoas que participaram de um grande show realizado como teste no mês passado.

Seis pessoas testaram positivo para Covid-19 14 dias depois de assistir ao concerto em Barcelona, ​​mas essa incidência, segundo os cientistas, foi menor do que a observada na população em geral.

Cerca de 5 mil pessoas participaram do experimento após testar negativo para Covid-19.

Os participantes usavam máscaras, mas não precisavam manter distanciamento social.

Entre as seis pessoas com teste positivo, pesquisadores da Fundação de Combate à Aids e Doenças Infecciosas e do Hospital Universitário Germans Trias i Pujol concluíram que quatro delas foram infectadas em outro lugar, e não no show.

Autoridades espanholas permitiram que o show, que contou com a banda Love of Lesbian, fosse levado adiante como parte de um projeto de pesquisa.

Os pesquisadores descobriram que a taxa de infecção entre os participantes do show foi metade da registrada entre pessoas da mesma idade em Barcelona.

“Não há evidências que houve transmissão durante o evento”, disse o especialista em doenças infecciosas Josep Maria Llibre, um dos pesquisadores, em entrevista coletiva na terça-feira (27).

O especialista explica que, nos 14 dias após o show, foram detectados seis casos positivos. Isso, disse ele, é uma incidência cumulativa de 131 por 100 mil habitantes, em comparação com os 260 casos por 100 mil habitantes que Barcelona registrou no dia do concerto.

Que medidas foram adotadas?

O concerto, realizado no dia 27 de março, foi uma iniciativa do Festivals per la Cultura Segura, um grupo de organizadores de música ao vivo de Barcelona, ​​que se uniram em busca de um protocolo para realização de shows após a pandemia.

Um total de 4.592 pessoas compareceu ao concerto.

No dia do show, todos os participantes tiveram que se submeter a um teste de antígeno, que é mais rápido e mais simples do que os exames PCR. Esse teste não requer análises laboratoriais e seus resultados são revelados em 15 minutos.

Somente aqueles que tiveram teste negativo foram autorizados a entrar no concerto. Também os trabalhadores e convidados tiveram que se submeter ao teste.

O local onde o concerto foi realizado, o Palau Sant Jordi em Barcelona, ​​foi dividido em três setores, cada um com vias de acesso e saída. Os participantes não podiam mudar de setor.

Pontos de controle e verificação de temperatura foram colocados nas entradas.

Os organizadores entregaram aos participantes máscaras do tipo FFP2, que são descartáveis e capazes de filtrar 94% das partículas transportadas pelo ar. São as mesmas utilizadas por profissionais de saúde.

Garrafas de álcool gel desinfetante também foram disponibilizadas para o público.

Os organizadores do evento disseram que a iniciativa de “sucesso” e afirmaram que “começam a ver uma luz no fim do túnel”.

A banda envolvida na experiência, Love of Lesbian, agradeceu aos organizadores e cientistas pelo evento.

“Esperamos que a partir de agora, após esses excelentes resultados, o mundo da cultura seja ouvido como merece”, tuitou a banda.

O show reuniu uma das maiores multidões da Europa desde o início da pandemia e ocorre em um momento em que países ao redor do mundo buscam novas maneiras de realizar eventos públicos com segurança.

Um experimento semelhante de dois dias ocorreu na Holanda em março com cerca de 1,5 mil pessoas.

Foto: Albert Gea/Reuters

BBC

Opinião dos leitores

  1. Parece até aquela bagaçada do show do safadão no Arena das Dunas. Povo td cheio de cana na kbça, dançando e cantando s/ máscara, etc. Um verdadeiro covidário a céu aberto. Mundiça

  2. Todos de máscara FFP2; Todos fizeram testagem antes para o covid, ninguém desobedeceu o protocolo. Meu Jesus , como somos primitivos, aqui no nosso país este show seria uma bagunça geral…

    1. Verdade.Aqui no Brasil o próprio presidente da mal exemplo ..Não usa máscara .se recusa a tomar vacina.aglomera .Dizer mais o quê?

    2. “Todos de máscara FFP2; Todos fizeram testagem antes para o covid, ninguém desobedeceu o protocolo.”

      Existiu algum evento no Brasil pós pandemia que algo parecido ocorreu? Se positivo, alguém demonstre, por gentileza.

    3. Um show como esse pode até não ser mesmo possível no Brasil. Isso porque, por aqui (tem comentário logo acima), vemos gente que assume sua incapacidade para cuidar de si propria, tal qual uma criança, reclamando porque o presidente não usou máscara em alguma ocasião nem quer OBRIGAR as pessoas a usar ou a tomar vacina. Comportamento imaturo, subserviente, de alguém sem personalidade e/ou sem responsabilidade. Da minha parte, já amadureci o suficiente para cuidar de mim mesmo e da minha família e não preciso de decreto nem de coação policial para isso. Aliás, exijo que respeitem minha liberdade e meu direito de gerenciar minha vida. Não sou gado. Rsrsrs

  3. Por enquanto seis ,mas e os portadores sadios,sãns,acho que até os vacinados podem disseminar o vírus.

  4. Povo civilizado, pessoas educas é outra coisa! Estamos muito longe disso. Aliás, quem sai do Brasil para o exterior, viaja no tempo adiante. Quando volta, retrocede à idade média, ou até antes.

  5. Mat´ria tendenciosa e forçação de barra! Até parece que aqui o povo respeita alguma coisa…. Não pode alomeração. A regra é clara.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

No Brasil, 84% das pessoas acham que visitantes só devem entrar no país com comprovante de vacinação contra a Covid, diz pesquisa

Foto: Márcia Foletto 10-12-2020 / Agência O Globo

Um estudo feito pela empresa de consultoria Ipsos para o Fórum Econômico Mundial concluiu que cerca de três em cada quatro adultos em 28 países concordam que viajantes só devem entrar em seus países (dos entrevistados) caso apresentem um comprovante de que foram vacinados contra a Covid-19 ou um documento que comprove que realizaram recentemente um teste cujo resultado deu negativo.

No Brasil, 84% dos participantes que responderam à pesquisa concordaram que turistas só devem desembarcar no país se apresentarem o “passaporte de vacinação”. Para os entrevistados, isto garantiria mais segurança à viagem e aos eventos de grande porte.

Cerca de dois em cada três entrevistados nos 28 países concordam que o acesso a locais públicos, como grandes eventos e estádios de futebol deveriam exigir o “passaporte de vacinação”. Entre os entrevistados brasileiros, a porcentagem foi um pouco maior: 75%.

Além disso, quase metade dos entrevistados concordam que o documento deve ser exigido por lojas, restaurantes e escritórios.

Na pesquisa global, uma média de oito em cada dez dizem que se sentem confortáveis permitindo que seu médico acesse seus dados pessoais de saúde e registros de vacinação. No entanto, pouco mais da metade entre os que estão empregados concorda que não se importariam se seus empregadores tivessem acesso a essas informações, e metade de todos os adultos ficariam confortáveis caso o governo acessasse esses dados. Apenas quatro em cada dez adultos ficariam confortáveis caso as informações fossem acessadas por empresas privadas, como companhias aéreas e hotéis.

No geral, os idosos tendem a se sentir mais confortáveis em permitir que o médico tenha acesso às informações sobre saúde e vacinação do que os mais jovens. Em contraste, os mais jovens tendem a se sentir mais confortáveis permitindo que seu empregador, seu governo e empresas privadas acessem suas informações pessoais de saúde. Pessoas com níveis mais altos de educação ficam um pouco mais confortáveis com o acesso de seu médico, governo e empresas privadas aos seus dados de saúde do que aqueles com níveis mais baixos de educação.

No Brasil, 77% dos entrevistados disseram se sentir confortáveis caso seus médicos tenham acesso às suas informações de saúde e vacinação; 62% não se importariam caso os dados fossem vistos por seus empregadores; e 49% ficariam confortáveis caso os dados fossem acessados pelo governo ou por empresas privadas.

A pesquisa foi realizada online com mais de 21 mil adultos entre 26 de março e 9 de abril de 2021. Foram ouvidas aproximadamente mil pessoas em cada um dos seguintes países: Austrália, Bélgica, Brasil, Canadá, China continental, França, Alemanha, Grã-Bretanha, Itália, Japão, Espanha e os EUA. E 500 pessoas em Argentina, Chile, Colômbia, Hungria, Índia, Malásia, México, Holanda, Peru, Polônia, Rússia, Arábia Saudita, África do Sul, Coreia do Sul, Suécia e Turquia.

Outra pesquisa da Ipsos realizada online com mais de 15 mil adultos em 12 países, de 8 a 11 de abril, mostra que o público global está dividido sobre a a ideia de deixar restrita apenas àqueles que foram vacinados a permissão para participar de atividades que envolvem grandes grupos de pessoas, como andar de transporte público, viajar e participar de eventos culturais e esportivos. No Brasil, 63% concordam com esta ideia.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Estive em Dubai recentemente e lá entra de 1 em 1 mint pessoas vindo da India, gente !! não pede nem doc. pessoas infectadas vindo da India é demais, por isso que daqui alguns dias vai está novamente o mundo todo com picos altissimos… precisa barrar pessoas nas fronteiras, pq não adianta tomar vacina e se isolar, e deixar os infectados de outros países trazendo suas variantes.

  2. Nem se preocupem que ninguém virá a um país onde a mensagem do governo central é: CONTAMINEN SE.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Prefeitura inclui professores e pessoas com deficiência em grupo prioritário para vacinação em Natal

Foto: Reprodução/DOM

A Prefeitura do Natal  publicou no Diário Oficial do Município desta terça-feira(27) a lei número 7.138, para inclusão dos/as trabalhadores/as em educação no município de Natal na fase 1, como grupo prioritário do programa emergencial de vacinação para o combate e erradicação do vírus covid-19 em todo o território do município de Natal, como medida de proteção e segurança, à saúde e vida dos/as trabalhadores/as supracitados/as, que
poderão estar expostos/as a pandemia do coronavírus nas escolas do território natalense.

O documento diz assim:

Faz saber que a CÂMARA MUNICIPAL DE NATAL aprovou e que sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º Ficam incluídos/as os/as trabalhadores/as no município de Natal na fase 1, como grupo prioritário do Programa Emergencial de Vacinação para o combate e erradicação do vírus COVID-19 em todo o território do município de Natal, como medida de proteção e segurança, à saúde e vida dos/as trabalhadores/as supracitados/as, que poderão estar expostos/as a pandemia do coronavírus nas escolas do território natalense.

Parágrafo Único – São considerados/as Trabalhadores/as em Educação, alcançados/as pelos benefícios desta Lei, todos/as aqueles/as profissionais, de todas as categorias, que estejam atuando nas unidades escolares no município de Natal.

Art. 2º A vacinação dos/as Trabalhadores/as em Educação será operacionalizada pelo órgão municipal competente, permitida a realização de convênios ou parcerias para a sua execução, de forma gratuita, àqueles/as trabalhadores/as de que trata esta Lei.

Art. 3º As despesas decorrentes da execução desta lei correrão a conta de dotações orçamentárias próprias da Secretaria Municipal de Saúde Pública, suplementadas, caso necessário.

Art. 4º Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Já a lei  7.139, estabelece prioridade na vacinação das pessoas com deficiência para vacinação contra a covid-19, no âmbito do município de Natal/RN, e dá outras providências.

O documento diz assim:

Art. 1º Fica estabelecida a prioridade na fase I, das pessoas com deficiência, definida no artigo 2º, da Lei 13.146/2015 (Estatuto da Pessoa com Deficiência), na vacinação contra a Covid-19, no âmbito do município de Natal/RN.

Art. 2º Caberá ao Poder Executivo Municipal e a Secretaria Municipal de Saúde proceder a inclusão no rol de prioritários do programa de vacinação as pessoas com deficiência e estabelecer as diretrizes e planejamento de distribuição dos imunizantes.

Art. 3º O Poder Executivo regulamentará esta lei, no que couber, no prazo máximo de 30 dias.

Art. 4º Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.

Opinião dos leitores

  1. E os prioritários de 60 anos, qdo chegará? Em joao pessoa já faz um mês que esse pessoal foi vacinado. Aqui em natal com todas as malandragens que arranjam não chega no pessoal de 60 anos , criminosos.

  2. Falta, portanto, o Prefeito dizer a partir de qdo, nós professores, poderemos tomar a vacina? Amanhã já posso. Querendo e muito voltar a ministrar aula presencialmente. Prefiro 1000 vzs uma aula presencial do que 01 online. Engana-se quem pensa q não dá trabalho ministrar aulas online. É bemmmm mais complicado.

  3. Incluir em grupo prioritário é uma coisa, efetivar a vacinação é outra muito distante. Imagino que o prefeito antes dessa publicação ja garantiu as doses. É ver pra crer!

  4. E agora, professores? Qual será a desculpa para continuarem sem trabalhar? Vão fazer greve? O sindicato de vcs não quer as aulas. Nunca quis.

    1. É de uma injustiça sem tamanho essa generalização aos professores. Tenho colegas na rede pública de educação que nunca trabalharam tanto. Muitas planilhas, planejamento, reformulação de conteúdos para dar 2 anos de currículo em um. Procure um professor conhecido seu e pergunte. Os da Escola privada perderam o total direito a horários e finais de semanas. Trabalham 3 vezes mais para preparar a tal da aula hibrida. Pergunte se recebem pelas madrugadas e finais de semanas num computador. São heróis. Pena que a maioria esquece que todos precisaram de professores em sua vida.

  5. Depois faltam doses pros grupos prioritários do programa nacional de vacinação e ninguém sabe o porque né?!

    1. Todo mundo já sabe por que faltam doses no país todo: porque o presidente Bolsonaro não as comprou a tempo, aliás, sabotou a compra o tempo todo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

MUITA ATENÇÃO: Semurb em Natal alerta sobre pessoas se passando por fiscais ambientais e cobrando multas

Foto: Divulgação/Semurb

A Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) alerta para um novo tipo de fraude em Natal. Pessoas estão se passando por fiscais ambientais e teriam realizado fiscalizações e entregado notificações falsas com valores de multas para a população. O caso foi descoberto na manhã desta sexta-feira (23), quando uma das pessoas que recebeu uma das notificações falsas, compareceu até a sede da pasta para apresentar o documento e obter esclarecimentos. A secretaria vai prestar queixa-crime na delegacia de Polícia Civil para apuração da denúncia.

De acordo com informações preliminares, a atividade ilícita consiste na entrega de uma notificação informando que deve ser feito o encerramento de determinada atividade “considerada crime ambiental”. Além de uma respectiva aplicação de multa no valor de R$ 4.753,43 reais e a ameaça de bloqueio de conta bancária e penhora de bens do notificado. E ainda, que em caso de desobediência, a multa aplicada será dobrada e a queixa enviada ao Ministério Público para abertura de processo criminal.

O supervisor de fiscalização ambiental da Semurb, Gustavo Szilagyi, conta que essa não é a primeira vez que a Semurb é vítima de fraude ou golpe. Em 2017, dois homens foram presos por realizarem falsas fiscalizações com objetivo de cobrar propina e liberar obras. A diferença para esse caso é que não são obras, mas se trata de aplicação de multa por supostos crimes ambientais.

“A população deve ficar alerta para a atuação de falsos fiscais. Nossos agentes tem um padrão nas ações diárias. Os fiscais comparecem ao local a ser fiscalizado sempre em dupla, chegam em carro oficial da Secretaria com o brasão da Prefeitura e usam colete de identificação, crachá funcional com o número do servidor e da matrícula. Se a pessoa fiscalizada achar necessário, ela pode pedir para os fiscais apresentarem a carteira funcional”, explica Szilagy.

Ainda segundo ele, toda a documentação emitida pela secretária está identificada com timbre, endereço e também sempre vai assinada por um servidor com nome e matrícula. Já as cobranças são emitidas pela secretaria de Tributação (Semut) no formato de Documento de Arrecadação Municipal (DAM) identificando o beneficiário: “Prefeitura Municipal do Natal Secretaria Municipal de Tributação com o CNPJ”, relata.

A Semurb pede que as possíveis vítimas da fraude procurem a polícia e façam um boletim de ocorrência.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Vacinação de pessoas de 35 a 39 anos com doenças preexistentes é iniciada Manaus

Foto: Divulgação

Pessoas de 35 a 39 anos com doenças preexistentes começam a tomar a vacina contra a Covid-19, nesta quinta-feira (8), em Manaus. Além desse público, adultos com comorbidades de 40 a 59 anos já estavam liberados para receber a imunização, assim como agentes de segurança pública, profissionais da saúde e idosos a partir de 60 anos.

Sete postos de vacinação estão abertos das 9h às 16h para receber o público (veja os endereços abaixo).

Para receber a vacina, a pessoa deve se dirigir ao ponto de vacinação, no dia e hora indicados pelo sistema Imuniza Manaus na opção “Consultar 1ª dose”. No local indicado, deve apresentar, obrigatoriamente, laudo médico (original e cópia), documento de identificação original, com foto, e CPF. Diabéticos que não tenham laudo médico, devem apresentar receita em papel timbrado oficial (do SUS ou de estabelecimento particular de saúde).

Caso a pessoa não tenha conseguido fazer o cadastro, ela pode se dirigir a um posto de vacinação com os documentos indicados e realizar o preenchimento no local.

Segundo a prefeitura, adultos acima de 18 anos com comorbidades devem ser vacinados até o próximo sábado (10).

Calendário de vacinação – 7/4 a 10/4

Quarta-feira, 7/4 – 40 a 44 anos

Quinta-feira, 8/4 – 35 a 39 anos

Sexta-feira, 9/4 – 30 a 34 anos

Sábado, 10/4 – 18 a 29 anos

Comorbidades da fase atual da campanha:

Diabetes mellitus

Obesidade mórbida

Cardiopatias: Insuficiência Cardíaca (IC); cor-pulmonale e hipertensão pulmonar; cardiopatia hipertensiva; síndromes coronarianas; valvopatias; miocardiopatias e pericardiopatias; doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas; arritmias cardíacas; cardiopatias congênitas no adulto; próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados.

Agentes de segurança e profissionais da saúde

Estão sendo imunizados os profissionais da segurança pública da chamada linha de frente, ou seja, que executam serviços de rua, como investigação, atendimento de ocorrências, entre outros, como a fiscalização das medidas preventivas contra a Covid-19. Podem tomar a vacina agentes de qualquer idade. Os agentes de segurança estão sendo vacinados no Centro de Convenções de Manaus (sambódromo) (Avenida Pedro Teixeira, 2.565, Dom Pedro, zona Oeste)

Os trabalhadores da saúde também estão recebendo a segunda dose, exclusivamente na Escola de Enfermagem, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), na zona Sul de Manaus.

Postos de vacinação contra Covid em Manaus, das 9h às 16h:

Centro Estadual de Convivência da Família Padre Pedro Vignola (Rua Gandu, 119, Cidade Nova)

Centro Cultural dos Povos da Amazônia (Avenida Silves, 2.222, Crespo)

Universidade Paulista (Unip) (Avenida Mário Ypiranga Monteiro, 3.490, Parque 10 de Novembro)

Universidade Nilton Lins (Avenida Professor Nilton Lins, 3.259, Flores)

Clube do Trabalhador do Sesi/AM (Avenida Cosme Ferreira, 7.399, São José)

Balneário do Sesc/AM (Avenida Constantinopla, 288, Alvorada)

Centro de Convenções de Manaus (sambódromo) (Avenida Pedro Teixeira, 2.565, Dom Pedro, zona Oeste)

G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Pesquisar sobre saúde na internet ajuda pessoas a reconhecerem sintomas, reconhece estudo em Harvard

Foto: Pixabay

Sinto febre alta e dor de cabeça. Se eu perguntar ao Google, ele vai me dizer que pode ser uma simples gripe, mas também há a possibilidade de se tratar de um caso de dengue. Ou então meningite. E quem sabe hepatite E? Que atire a primeira pedra quem nunca recorreu à internet diante dos primeiros sinais de que algo no seu corpo talvez estivesse errado.

Esse hábito é tão comum, que pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, decidiram analisá-lo para entender seus impactos na vida das pessoas.

“Frequentemente, eu recebo pacientes que só vieram até o meu consultório porque pesquisaram alguma coisa no Google e a internet disse que eles têm câncer”, relata, em nota, David Levine, um dos autores da investigação. “Eu pensei: isso acontece com todos? Quanta cibercondria [ansiedade resultante de buscas online relacionadas à saúde] a internet está criando?”, questiona.

Publicado no periódico JAMA Network Open no último dia 29 de março, o estudo contou com 5 mil pessoas e utilizou descrições de doenças que costumam afetar a população, como viroses, ataque cardíaco e derrame. Cada participante teve que ler uma lista de sintomas e imaginar que eles se aplicavam a alguém próximo, como um amigo ou familiar. Em seguida, os indivíduos forneceram um diagnóstico com base nas informações dadas. Depois, eles procuravam os sintomas na internet e apresentavam novamente um veredicto.

Após identificar qual seria a condição correspondente aos sintomas, os participantes selecionaram um grau de triagem para cada caso, variando entre “deixe o problema de saúde melhorar por conta própria” e “ligue para a emergência”. Além disso, foi solicitado que os indivíduos registrassem os próprios níveis de ansiedade.

Os pesquisadores concluíram que as buscas online deram uma pequena ajuda às pessoas, que apresentaram diagnósticos mais corretos após recorrerem à internet. Não foi registrada uma melhora na habilidade de escolher a triagem mais adequada e tampouco foram identificadas alterações na ansiedade.

“Nosso trabalho sugere que provavelmente não há problema em dizer aos nossos pacientes para pesquisarem sintomas”, afirma Levine. “Isso começa a formar a base da evidência de que não há tanto perigo e que, na verdade, pode existir alguma vantagem”, complementa.

Apesar disso, os especialistas reconhecem que há uma certa limitação no estudo, uma vez que os participantes imaginaram que os sintomas se aplicavam a algum amigo ou parente. Não se sabe se as pessoas agiriam da mesma forma caso elas mesmas estivessem sob análise. Além disso, a pesquisa não representa todos os internautas que utilizam a internet para fazer buscas relacionadas à saúde.

Galileu

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Vacinação de pessoas com autismo e síndrome de down contra Covid-19 foi iniciada nesta terça em Natal

Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

A capital potiguar começou nesta terça-feira (30) a vacinação de autistas e pessoas de síndrome de down a partir dos 18 anos de idade, segundo confirmou a Secretaria Municipal de Saúde. O detalhe importante é que a imunização acontece exclusivamente na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) na Rua Barão de Serra Branca, em Candelária, na Zona Sul da capital, das 8h às 16h.

Para ser atendido, é preciso levar comprovante de endereço e documento – como um laudo médico – que ateste que a pessoa tem autismo ou síndrome de down. Um outro detalha do local é que a vacinação é exclusiva para residentes em Natal.

Com acréscimo do G1-RN

Opinião dos leitores

  1. Há deficientes físicos e mentais com comorbidades tão ou mais importantes que não estão sendo contemplados. Porque somente autismo e síndrome de down??

  2. Depois de tantos erros e descaso no enfrentamento a pandemia, em nome das divergências políticas, uma decisão certa. Todos as pessoas que são portadoras de doenças graves, devidamente comprovado, deveriam receber imediatamente a vacina. Ter equipes passando nos hospitais e vacinando os pacientes graves com outras doenças.
    Vamos deixar de hipocrisia e ideologia irresponsável política, não existe qualquer comprovação científica que a vacina fará bem ou mal aos pacientes., então na dúvida, vacina.

  3. E as outras doenças psiquiátricas meu filho tem ESQUIZOFRENIA e precisa ser vacinado também!! VACINAPARATODOS! Todos tem riscos com essa doença! Porque só esses dois transtornos o que o MP e SMS me diz ? Meu filho toma 2 remédios e tem obesidade devido esses medicamentos!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

MG: PF apreende lista com 57 nomes de pessoas supostamente vacinadas em empresa; imunizantes podem ter sido compradas em país vizinho

Foto: Reprodução/TV Globo

A Polícia Federal apreendeu, na manhã desta sexta-feira (26), uma lista com nome de 57 pessoas que supostamente foram vacinadas na última terça-feira (23), em uma empresa de transportes que fica no bairro Caiçara, na Região Noroeste de Belo Horizonte. A empresa foi alvo de operação da Polícia Federal, que investiga se houve vacinação irregular.

Os empresários Robson Lessa e Rômulo Lessa foram entrevistados informalmente por policiais federais durante a Operação Camarote. O irmão deles, Rubens Lessa, também será ouvido, mas não há confirmação da data.

A Operação Camarote apura a suposta importação irregular de vacinas e a receptação doses, segundo a PF. Os dois empresários negaram o fato. Mas há indícios de que tenham obtido os imunizantes em algum país que faz fronteira com o Brasil e, não, diretamente com a Pfizer.

O vídeo mostra uma movimentação anormal no local na última terça-feira (23). Imagens internas de segurança devem ser analisadas pela PF para tentar comprovar o episódio. Pessoas que supostamente receberam as doses já foram identificadas e também serão ouvidas.

O G1 e a TV Globo tentaram contato com a Coordenadas, mas não obtiveram retorno até a publicação desta reportagem.

Um dos donos da Saritur, Rubens Lessa, disse que a denúncia é de ‘total desconhecimento da diretoria’ da Saritur (leia mais abaixo).

A Polícia Federal investiga a suspeita de quatro crimes:

Um deles é de importação de mercadoria proibida, caso a eventual aquisição das doses tenha ocorrido antes da aprovação da lei que trata da compra de vacinas por pessoas jurídicas.

Caso as doses tenham sido compradas após a aprovação da lei, a suspeita é de crime de descaminho.

Ainda é apurado se houve falsificação ou adulteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais, caso o episódio tenha ocorrido antes do registro da vacina da Pfizer na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Também é apurada suspeita de receptação pelas pessoas que receberam a vacina.

Antes das 6h, policiais saíram da sede da Polícia Federal, na Região Oeste de Belo Horizonte. Ao todo, seis mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 35ª Vara Federal Criminal de Belo Horizonte para que sejam recolhidas provas relativas ao caso.

Os policiais foram a vários pontos da empresa e vasculharam até o lixo a procura de provas. As buscas duraram 45 minutos. Eles também foram até a casas da vizinhança, em busca de imagens de circuito de imagens que mostrem a movimentação na região.

Denúncia

A informação sobre a vacinação dos empresários foi publicada na edição online da revista Piauí. Além da PF, o Ministério Público Federal (MPF) investiga a denúncia.

De acordo com a reportagem, um grupo de políticos, empresários e familiares, teria sido vacinado com doses da Pfizer. A farmacêutica negou a venda de vacinas fora do Programa Nacional de Imunização (PNI).

De acordo com a Piauí, os organizadores da vacinação foram os donos da Viação Saritur. Um deles, Rubens Lessa, é presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano. Por mensagem ao G1, ele se limitou a dizer: “Tenho conhecimento deste assunto”.

Entre os vacinados, segundo a revista, também estariam o ex-senador e ex-presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT) Clésio Andrade e o deputado estadual Alencar da Silveira Júnior (PDT).

O que dizem os citados

Ao G1, Clésio Andrade disse que desconhece o assunto e que está em quarentena, no Sul de Minas, há dois meses. Mas à revista Piauí, afirmou: “Estou com 69 anos, minha vacinação [pelo SUS] seria na semana que vem, eu nem precisava, mas tomei. Fui convidado, foi gratuito para mim”. Questionado pela TV Globo, o ex-senador não confirmou a declaração.

Alencar da Silveira Júnior negou que tenha participado da vacinação. Já o empresário Rubens Lessa, em nota, afirmou que o “endereço da empresa mencionado na reportagem não pertence ao Grupo Empresarial SARITUR, esclarece que os nomes citados na reportagem não fazem parte da direção do Grupo e que, o assunto tratado na matéria, era de total desconhecimento da diretoria da empresa”.

Movimentação em garagem

A TV Globo confirmou que houve uma movimentação anormal na garagem alvo de buscas da PF na última terça-feira, o que chamou a atenção de vizinhos.

Um vídeo mostra a fila de veículos no estacionamento. Em uma das vagas, uma pessoa com jaleco branco retira algo do porta-malas. Ela dá a volta e para em frente ao motorista e faz um movimento parecido com o que seria a aplicação de uma vacina.

Um boletim de ocorrência foi registrado no dia da suposta vacinação. De acordo com o documento, os seguranças disseram aos policiais que houve uma pequena reunião dos diretores da empresa, mas que todos já haviam deixado o local quando os policiais chegaram.

Na saída, os policiais foram abordados por um morador que confirmou ter visto no pátio da empresa aproximadamente 25 veículos com seus condutores e passageiros, sendo vacinados por uma mulher de jaleco branco. E que crianças também foram vacinadas. Os policiais entraram na empresa, mas nada foi constatado pelas equipes.

O imunizante Comirnaty ainda não está disponível em território brasileiro. A Pfizer e a Biontech fecharam um acordo com o Ministério da Saúde contemplando o fornecimento de 100 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 ao longo de 2021.

G1

Opinião dos leitores

  1. Henrique esse João diz que é coca, mais na realidade é FANTA. Observe o nome é a carinha que ele usa, para completar esse adoooooora é prova concreta do crime.

  2. 🤦🤦🤦🤦🤦🤦🤦🤦🤦
    Teria sido mais barato comprar a GADOVAC (Ozônio+cloroquina+ivermectina) e nem é ilegal…o gado adooora…
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    1. Melhor ter participado da quadrilha de luladrão, vão receber 40 bilhões de reais dos trabalhadores do Brasil. Vá trabalhar e ser honesto

  3. Tá faltando vacinas no Piauí e no RIO Grande do Norte, bom começar a investigação por pelo Nordeste.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Novo ministro da Saúde promete vacinar 1 milhão de pessoas por dia

FOTO: UESLEI MARCELINO/REUTERS – 16.3.2021

Na primeira entrevista coletiva após assumir o cargo de ministro da Saúde, Marcelo Queiroga prometeu nesta quarta-feira (24) que “em curto prazo” o Brasil terá 1 milhão de pessoas vacinadas por dia.

“Nós temos condições de vacinar muitas pessoas. Atualmente, nós vacinamos 300 mil indivíduos todos os dias. O ministro da Saúde e o governo assumem o compromisso de, em curto prazo, aumentar em pelo menos três vezes essa velocidade de vacinação para 1 milhão de vacinas todos os dias. É uma meta plausível, temos condições até de ampliar ainda mais. Não quero me comprometer porque precisamos buscar mais vacinas.”

O cardiologista Marcelo Queiroga foi escolhido no último dia 15 para substituir Eduardo Pazuello e empossado ontem, em uma reunião fechada.

Em menos de um ano, ele é o quarto a ocupar o cargo de ministro da Saúde, posição que foi dos médicos Luiz Henrique Mandetta, até 16 de abril de 2020, e de Nelson Teich, por 29 dias.

Autonomia

Queiroga também afirmou que o presidente Jair Bolsonaro o autorizou a nomear todos os secretários da pasta, que atualmente tem dezenas de militares em cargos de chefia.

O secretário-executivo será Rodrigo Castro, servidor de carreira do Ministério da Economia. A Secretaria de Atenção Especializada à Saúde ficará com o médico ortopedista Sérgio Okane, do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo.

O novo ministro anunciou ainda a criação de uma secretaria especial de combate à covid-19.

“Essa secretaria vai cuidar somente da pandemia, porque nós sabemos que além da pandemia, as pessoas continuam tendo doenças cardiovasculares, tendo câncer e outros males que nos espreitam no nosso dia a dia. O Ministério da Saúde precisa continuar atendendo todos esses pacientes.”

R7

Opinião dos leitores

  1. Todas profissões tem sua importância. Seria bem melhor que os comentários dos leitores do blog respeitasse qualquer cidadão e que às críticas fossem construtivas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEOS: Projeto de lei pede prioridade de vacinação da covid para pessoas com autismo e síndrome de down no RN; veja apelo de portadores

A deputada estadual Cristiane Dantas(SDD) apresentou um projeto de lei que dispõe sobre a prioridade das pessoas com deficiência na vacinação contra o vírus SARS-CoV-2, causador da Covid-19, com foco prioritário as pessoas do espectro autistas e pessoas que nasceram com síndrome de down, no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte e dá outras providências.

O projeto diz:

“Art. 1° – Fica estabelecida a prioridade das pessoas com deficiência na vacinação contra o vírus SARS-CoV-2, causador da Covid-19, com foco prioritário as pessoas do espectro autistas e pessoas que nasceram com síndrome de down, no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte. Parágrafo Único: Para os fins previstos nesta Lei, considera-se pessoa com deficiência aquela definida no artigo 2º, da Lei 13.146/2015 (Estatuto da Pessoa com Deficiência).

Art. 2º – Caberá ao Poder Executivo Estadual e a Secretária Estadual de Saúde proceder a inclusão no rol de prioritários do programa de vacinação as pessoas com deficiência, e estabelecer as diretrizes e planejamento de distribuição dos imunizantes

Art. 3º – Esta Lei entrará em vigor na data de publicação, revogadas as disposições em contrário.

J U S T I F I C A T I V A

Este projeto visa ao reconhecimento da prioridade das pessoas portadoras de deficiências, definidas no artigo 2º, da Lei 13.146/2015, que considera pessoa com deficiência aquela que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas.

É sabido as grandes complicações causadas pela pandemia do Covid-19, e o efeito devastador em famílias da nossa sociedade, em especial nas pessoas com necessidades especiais e consideradas vulneráveis, tais como idosos, portadores de doenças crônicas, etc.

É portanto dever do Estado assegurar prioridade as pessoas mais vulneráveis, além daqueles que estão em contato direto com o vírus SARS-COV-2, incluindo-se assim aquelas pessoas portadoras de deficiência.

A Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência já prevê a prioridade dessas pessoas em vários aspectos, exatamente em razão das limitações que são impostas, cabendo assim ao Poder Público proteger esse grupo vulnerável da nossa sociedade”.

 

Opinião dos leitores

  1. Parabéns Deputada Cristiane Dantas, GRATIDÃO por essa atitude com esses nossos irmãos que já são tão indefesos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

“NEM POR ORDEM DO PAPA”: Bolsonaro diz que Exército não vai para a rua para cumprir decreto de governadores mesmo com ‘desobediência civil’

FOTO: REUTERS/Ueslei Marcelino

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira(19) governadores e prefeitos estão “matando” pessoas com as medidas de restrição de circulação que vem tomando, para evitar o aumento do contágio. O presidente reclama do impacto econômico dessas medidas.

— Governadores e prefeitos humilhando a população, dizendo que estão defendendo a vida. Ora bolas. Que defendendo a vida, vocês estão estão matando essas pessoas.

O presidente também voltou a dizer que o “seu” Exército não irá obrigar as pessoas a ficar em casa, como já havia dito, mesmo em caso de “desobediência civil”:

— O meu Exército não vai para a rua para cumprir decreto de governadores. Não vai. Se o povo começar a sair, entrar na desobediência civil, sair de casa, não adianta pedir o Exército, que meu Exército não vai. Nem por ordem do papa. Não vai.

Com O Globo

Opinião dos leitores

  1. Esse IDIOTA pensa que tem poder e representatividade mas o apoio popular, dos militares e até dos políticos do centrão, está se desmanchando. Virou uma caricatura de ditador, sem palavra, sem capacidade de ação , e sem eco na sociedade. Somente uns poucos gatos pingados, alienados, alucinados, babões e extremistas ainda mantém o apoio, talvez por vergonha de admitir que esse presidente em quem votaram é doença pior que a pandemia que estamos enfrentando.

  2. Capitão mande as forças armas ir as ruas. Mas para ir em cima destes governadores ,prefeitos e STF.

  3. Mesmo se for para apartar briga de galo, um exército comandado pelo general Pazzuelo vai fracassar. Com certeza!

  4. Escroto! Você renegou 70 milhões de doses de vacina! Nós não deveríamos estar nessa situação. Você sabia que era incompetente, você sempre foi! Se não dá conta, peça pra sair!

  5. Deve ter que esquecido de tomar o sossega leão hoje. Doido varrido. Juízo mandou lembrança. Semana que vem a notícia será ele tá atirando pedra na lua cheia.

  6. Ele que as Forças Armadas a serviço da família dele e proteger os submissos a ele.
    Ele.cara incompetente, que reeleger-se às custas de auxílio mm miséria.
    Ele vive banalizando a pandemia.
    Um assessor dele faleceu esta semana e "abafaram".
    Muito incompetência para uma pessoa só.

  7. O exército vai para rua, sim: recolher os corpos dos mortos de COVID sem assistência. Espero que não seja vc que está lendo isso. Aguardem!

  8. Deixe esses fdp lascar o povo.
    Todo mundo tá vendo a cachorrada desses governadores safados.
    Bandidos.
    Ontem o ex vice governador desmascarou e ensinou como as pessoas verem o tamanho da safadeza, sacanagem dessa desgovernadora Fátima do PT.
    Essa a verdadeira genocida, comprovadamente.

  9. O povo de bem está com o Presidente, sabe o que é verdade e se identifica com o discurso realista do Presidente.

  10. Bota o EB em cima desses Desgovernos estaduais, pode começar pelo RN.
    2022 é Bozo novamente!!!
    Lembrem: O Choro é livre!!!

  11. Eu prefiro a força de expressão "NEM POR ODEM DO PAPA", do que a de Lula Macunaíma que invocava subversão através do "exercito de Stédile".

    1. Pergunte aos governadores e prefeitos, o STF determinou que a responsabilidade no combate a pandemia seria diretamente deles, desde maio 2020. Está distorcendo porquê? Não tem coragem de perguntar a seu governador ou prefeito?

    2. Vai sim! Domingo 21 é o aniversário dele! Pode esperar que o genocida vai fazer aquele churrasco!

  12. Políticos em geral se sentem dono de tudo. Enquanto nossos políticos não entenderem que eles estão ali para servir e não para serem servidos pelo Estado, o Brasil não irá evoluir.

  13. inacreditável.
    O que o PAPA tem com isto.
    Tolou ,não tem mais leito…,vão morrer em casa.
    O problema é sério.. .

  14. Mas quem é que está pedindo exército na rua, meu Deus!? Esse Genocida é sedento de mortes!!! Está fazendo de tudo para ver o povo morrendo sem ar nos corredores de hospitais.

    1. A senadora Katia Abreu do Tocantins tava pedindo. Dá um google.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

7,3 milhões de pessoas receberam auxílio emergencial indevidamente, diz TCU; prejuízo com fraude pode chegar a R$ 54 bilhões

Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo

No momento em que o Congresso discute uma nova rodada de pagamentos de auxílio emergencial, o Tribunal de Contas da União (TCU) identificou que o benefício foi recebido indevidamente por pelo menos 7,3 milhões de pessoas. O prejuízo com a fraude pode chegar a R$ 54 bilhões. Os dados estão no Balanço da Fiscalização do Auxílio Emergencial.

Segundo o órgão, os pagamentos com irregularidades foram causados pela falta de uma base de dados completa desde o início, o que não impediu o recebimento por militares e servidores de estados e municípios. Além disso, houve dificuldade do governo em verificar mês a mês se o beneficiário permanecia sem renda formal.

Em entrevista à Agência Senado, o coordenador-geral de Controle Externo da Área Econômica e das Contas Públicas do TCU, Tiago Medeiros, citou ainda que o “ponto fraco” do auxílio emergencial foi a autodeclaração de renda e composição familiar:

— Esse é um caso que não tem solução fácil. A solução seria obrigar o beneficiário a atualizar esses dados mensalmente ou garantir acesso a informações bancárias — afirmou ele.

Tiago Medeiros avaliou ainda que a Medida Provisória 1.000, que estendeu o pagamento do auxílio com parcelas reduzidas, no ano passado, conseguiu reduzir as falhas de controle de acesso ao programa.

— A MP atacou algumas falhas de elegibilidade ao programa, reduziu o número de cotas para cada família de três para duas, e aumentou o controle de verificação mensal de renda dos beneficiários. Para isso, os grandes gestores de dados, como Tribunal Superior Eleitoral, INSS, devem trabalhar juntos — diz Medeiros.

O coordenador-geral de Controle Externo da Área Econômica e das Contas Públicas do TCU observou que, embora tenham sido identificadas irregularidades, o programa conseguiu alcançar o público que eram os trabalhadores informais e sem renda.

Em dezembro do ano passado, cerca de 56 milhões de pessoas receberam parcelas do auxílio emergencial, criado para socorrer trabalhadores que perderam renda e o emprego durante a pandemia de Covid-19.

— O auxílio foi tempestivo, foi eficaz no sentido de que alcançou o público alvo esperado. Mas não foi eficiente porque pagou muitos benefícios indevidos. Se tiver novo pagamento, é preciso garantir que o recurso chegue a quem precisa realmente. A preocupação será a de garantir que não sejam excluídas as pessoas que de fato precisam, e que não sejam incluídas as pessoas que não precisam, seja porque estão protegidas por emprego formal, ou pagamento de benefícios previdenciários ou assistenciais — acrescentou ele.

Se o benefício voltar com as mesmas regras e pagamento de R$ 250, a despesa mensal deve ficar próxima de R$ 15 bilhões, segundo o coordenador do TCU. Dependendo ainda das regras de elegibilidade, valor e quantidade de parcelas, a segunda fase do auxílio poderá ter custo total de R$ 60 bilhões, estima o órgão.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. As falhas da gestão causam perdas significativas ao erário público. Aqui no RN perdemos 5 milhões, enquanto o governo federal perdeu bilhões. Enquanto isso a população segue como vítima da má fé, desonestidade e impunidade dos falsos honestos.

    1. A esquerda fez escola com as fraudes no Bolsa Família, qual a dificuldade em ter passado a perna no auxílio emergencial? Pior, tem muita gente que recebeu e trabalhava. Todos deveriam devolver o que recebeu indevidmente.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *