Petroleiros do RN anunciam venda em Natal de botijão de gás(limitada) por R$ 40, na manhã desta sexta-feira, em frente à sede da Petrobras

Foto: Arquivo

O Sindicato dos Petroleiros do Rio Grande do Norte anunciou a venda de botijão de gás (unidades limitadas*) por R$ 40, o equivalente à metade do preço cobrado atualmente. A ação será realizada na manhã da sexta-feira (14), em frente à sede da Petrobras em Natal, no bairro de Cidade da Esperança. A iniciativa vem sendo realizada em outros estados com sucesso. O objetivo é explicar à população as razões da greve da categoria iniciada em 1º de fevereiro. O movimento já paralisou 91 unidades de 13 estados do país.

A pauta local inclui entre as reivindicações a retomada dos investimentos da Petrobras para recuperar a produção e a capacidade de refino de petróleo e gás no Rio Grande do Norte. O Estado potiguar, que já foi o segundo maior produtor de petróleo no Brasil e teve pico de 110 mil barris por dia, hoje produz em torno de 36 mil.

“Os petroleiros inauguram uma inédita reivindicação que é ampliar a produção das unidades da Petrobras”, afirma o coordenador geral do Sindipetro-RN, Ivis Corsino.

O movimento também luta para reverter em nível nacional o desmonte da estatal e as transferências de trabalhadores em todo Sistema Petrobrás.

Anúncios

No Rio Grande do Norte, onde o setor respondeu, em 2018, por 45% do Produto Interno Bruto (PIB) industrial e contribuiu com R$ 437 milhões em royalties para o Estado e 97 municípios, as mobilizações atingem o campo terrestre do Alto do Rodrigues, o polo industrial de Guamaré e a base administrativa de Mossoró. Segundo o Sindipetro-RN, diariamente estão sendo realizadas atividades para manter a categoria organizada, alertar a população sobre os prejuízos causados pela política de privatização da Petrobras e conquistar o apoio da sociedade potiguar à greve.

Entre as atividades realizadas nos últimos dias para mobilizar os trabalhadores e esclarecer a população estão assembleias, controle do fluxo de carros nas rodovias a exemplo da ação do dia 7 de fevereiro na estrada do óleo (que escoa parte da produção no Estado), formação de comissão de trabalho para avaliar a segurança das atividades e o atraso de embarque para atualização do quadro nacional.

Além da suspensão das demissões em massa e o cumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho, os trabalhadores querem mudança na política de preços da Petrobras, que passou a acompanhar o valor internacional do barril do petróleo, e colocar freio na política econômica de privatização do governo de Jair Bolsonaro.

Com informações do SindIpetro-RN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Chico disse:

    Apareceu o Bento defensor ferrenho do governo e do Clã minios!

  2. Ivan disse:

    O medo da privatização e fim da mamata estatal faz os parasitas se mexerem…como, o de sempre, greve…parasita só sabem paralisar…nisso eles são bons!!!!!

  3. Paulo disse:

    BG
    Já tem autorização da SET(secretaria Estadual de tributação) para emitir nota fiscal da venda do gás???????

  4. Marcelo disse:

    Muita ignorância achar que meros funcionários sabiam que a Petrobras estava sendo roubada, são tão vítimas, quanto a Petrobras e a sociedade. Se alguém com Luciana Morais Gama e Antonio Barbosa Santos, sabiam, porque não denunciaram ao Ministério público? Saibam que é crime, saber de um crime contra a União e não denunciar.

  5. Antonio Barbosa Santos disse:

    Interessante esse ato.
    Faço duas observações:
    1 – na época do Petrolão, estavam bem caladinhos, pianinho, mansos, sonolentos, porque será? Porque não vimos, como protesto, nenhum ato como esse que estão divulgando? Pq?
    2 – vá eu inventar de vender gás de cozinha em qualquer lugar, de qualquer jeito, para ver se o Procon, não bate em cima, se o MP não bate em cima, se a PM não bate em cima, Delegacia do Consumidor chega com tudo, e eu levo uma multa de cada um desses Órgãos. Então, será que eles todos vão fingir que nada acontece?

  6. Luciana Morais Gama disse:

    O que até hoje não entendi foi o silêncio do SINDIPETRO quando os PTralhas roubavam a Petrobras, e nem assim deram um pio para preservar a então maior empresa do Brasil. A Petrobras quase quebrou….

    • Minion disse:

      Acho bonito a Srta minion acreditar nessa conversa que a Petrobrás quase quebrou!! Conversa para minios dormi!!! A Petrobrás nunca deixou de lucrar nem tão pouco de quebrar! Tá conversando e besteira, vá se informa pare de ver as lives e postagens do Clã bolzonaro!!

    • Bento disse:

      Tanto é prova de que sabiam e ficavam pianinhos que os seus defensores aqui vem aqui com nomes faikes rebater a verdade de quem quer ver um Brasil melhor.
      São mentirosos, levianos e cúmplices do líder de chiqueiro

COMENTE AQUI