Presos que planejavam crimes no Paraná são transferidos para presídio federal em Mossoró

 

Foi enterrado nesta quarta feira (20) o corpo do segundo agente penitenciário morto em Curitiba em apenas uma semana. A tensão no sistema carcerário no Paraná fez com que 38 presos fossem transferidos para Rondônia e Rio Grande do Norte.

“Nós identificamos alguns internos que estavam mais ativos no sentido de promover ações fora dos estabelecimentos penais, e espelhando o que aconteceu em alguns estados, resolvemos nos antecipar”, afirma Cid Vasques, secretário de Segurança Pública do Paraná.

Os agentes foram mortos a tiros em casa. Na terça houve protestos em frente à Colônia Penal Agrícola, onde estão alojados 1,1 mil presos.

Os 38 presos estavam sendo monitorados ha cerca de um mês. Os serviços de inteligência da Polícia Federal e da Secretaria de Segurança Pública identificaram que eles planejavam realizar ações fora dos presídios, por isso eles foram transferidos para outros estados.

Algemados, os presos embarcaram em aviões da Força Aérea Brasileira divididos em dois grupos. A partir de agora, 18 vão cumprir a pena no Presídio de Segurança Máxima de Porto Velho e os outros 20, em Mossoró.

A Secretaria de Segurança Pública não descarta novas transferências e investiga se esses 38 presos têm relação com a morte dos agentes penitenciários.

Bom Dia Brasil