SINPOL e Estado não se entendem e greve da Polícia e Itep continua no RN

BTQLDqOIAAAUtHeTerminou sem acordo mais uma reunião entre representantes do Sindicato dos Policiais e Servidores da Segurança Pública do Rio Grande do Norte(SINPOL), parlamentares estaduais como Fernando Mineiro e Marcia Maia e a cúpula do Governo, liderada pelo chefe da Casa Civil Carlos Augusto Rosado.

Entre as discussões e negociações, o Governo do Estado propôs a convocação de 35 policiais civis entre outubro e abril e criação da Divisão de Homicídios no próximo ano. A proposta, em contrapartida, é bem abaixo do pedido pelo SINPOLRN, que pede  a nomeação de 306 policiais civis já formados e formação de mais 200 já aprovados.

BTQSbOnIYAAe9Za

A pauta de reivindicações ainda inclui contratação de pessoas já aprovadas em concurso e realização de novo processo de seleção de agentes, escrivães e delegados; concessão de vale-refeição para toda a categoria e transferência dos presos que estão sob custódia em delegacias do interior. Os policiais civis também pedem redução na jornada de trabalho; pagamento de adicional noturno a todos os policiais que atuem em regime de plantão; implementação da carreira única na Polícia Civil, entre outras coisas.

Veja abaixo garantias do Governo em reunião:

BTQjCA3CMAAj5DW

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. primo das primas disse:

    Policia civil com c minúsculo. Porque nao serve a sociedade, apenas a interesses corporativistas e pessoais. Não faz diferença se está em greve ou não, ganham bem e misturam reivindicações necessárias com salariais pra justificar uma greve. Se acabasse com essa policia judiciaria fracassada e militariza-se esse procedimento nao faria diferença. Vamos terminar vivendo de milícias como aconteceu no RJ.

  2. A Neto disse:

    Sinceramente, este governo desrespeita mais uma vez a categoria e principalmente o povo do nosso estado, que é quem mais sofre com esta situação.

COMENTE AQUI