IPI para carros pode subir em 2015. É melhor comprar agora?

size_810_16_9_173331218A previsão de aumento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em janeiro de 2015 e as promoções de veículos podem levar consumidores a se perguntar se o final do ano é um bom momento para adquirir um carro novo.

Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículo Automotores (Anfavea), o Ministro da Fazenda Guido Mantega reafirmou que o IPI reduzido para carros deve acabar em janeiro.

Apesar de acreditarem que a chance é pequena, especialistas do mercado não descartam a prorrogação do benefício, caso o desempenho das vendas de veículos em dezembro seja fraco.

“As montadoras têm força política e a decisão não depende apenas de Mantega, que está deixando o cargo em janeiro”, diz uma fonte do mercado que preferiu não ser identificada.

Caso a alta do imposto seja confirmada, Luiz Moan, presidente da Anfavea, estima que os carros populares devem ficar, em média, 4,52% mais caros.

Por outro lado, os estoques de veículos novos nas concessionárias se mantêm altos, mesmo depois de as montadoras desacelerarem o ritmo de produção, o que pode render descontos aos compradores.

A tendência é de que os incentivos para as vendas permaneçam, diz Milad Kalume Neto, gerente de desenvolvimento de negócios da consultoria Jato Dynamics. “É um bom momento para a compra do carro, mas é difícil dizer se em 2015 as condições ficarão piores ou não”.

Para ele, tudo depende da definição sobre a prorrogação ou suspensão do IPI reduzido. “Se o IPI aumentar em 2015 e as montadoras conseguirem diminuir estoques, as oportunidades podem diminuir de forma mais rápida”, diz Kalume Neto.

Segundo o consultor automotivo da Carro e Dinheiro, Leandro Mattera, o final de ano é um momento propício para a compra. “Para atingir metas de vendas para o ano, concessionárias e montadoras costumam ser mais agressivas e podem oferecer ofertas interessantes”.

Descontos limitados

Mattera acredita, porém, que não há espaço para grandes reduções de preços. “Além da economia estagnada, há um aumento da inflação, que pressiona os custos das empresas. As fabricantes vêm optando por manter suas margens de lucro”, diz o consultor automotivo.

O comprador deve encontrar promoções pontuais, relacionadas a modelos com alto estoque de unidades à venda ou que não foram bem aceitos pelos consumidores.

É mais provável que as concessionárias e montadoras ofereçam benefícios adicionais, como IPVA gratuito e revisões, além de condições facilitadas para financiamento, do que efetivamente descontos no preço do carro.

A GM anuncia ofertas e juros zero para carros financiados na montadora em até 36 vezes.

A Kia anuncia descontos de 2 mil reais a 5 mil reais nos modelos Picanto, Sportage, Bongo, Sorento, Cerato, Optima e Cadenza até o dia 31 de dezembro. A montadora facilita o pagamento da entrada no financiamento do veículo, que pode ser pago em 24 ou 36 parcelas.

A Caixa realiza um feirão de automóveis a partir desta quinta-feira. Quem financiar o carro no banco até o final do ano pode pagar o valor de entrada do empréstimo apenas em fevereiro de 2015.

O Banco do Brasil financia até 100% do valor do veículo para seus clientes, que podem pagar a primeira parcela do empréstimo em até 180 dias.

O que pesar na escolha

O consumidor deve refletir sobre a necessidade da compra e avaliar se tem capacidade financeira para arcar com os custos da aquisição. “A compra não deve ser motivada apenas pelo desconto, que é mínimo quando comparado a todas as despesas que envolvem o uso do carro”, afirma Mattera.

O cenário econômico mais fraco também exige maior cautela para quem pretende financiar o veículo. Além de a alta da taxa básica de juros (Selic) aumentar o custo dos empréstimos, quem ficar inadimplente pode perder o carro em apenas três meses.

Caso se sinta preparado para encarar a compra, o consumidor deve realizar uma pesquisa de preços antes de tomar a decisão para verificar se as promoções são de fato vantajosas.

O mercado de usados também pode ser uma opção para quem busca comprar um veículo. Isso porque a depreciação do veículo é maior nos primeiros anos após a compra. Ou seja, quem compra um carro usado não perde tanto dinheiro na revenda.

Também é possível comprar um carro mais equipado por valor semelhante no mercado de usados. “O preço da nova geração de carros, fabricada esse ano, aumentou, mas os veículos não vieram tão equipados. Alguns modelos até perderam itens incluídos em versões anteriores”, diz Mattera.

Exame

PIB: Governo reduz para 0,8% estimativa de crescimento da economia em 2015

Menos de duas semanas depois de reduzir de 3% para 2% a estimativa de crescimento da economia em 2015, o governo voltou a diminuir a projeção para o Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) para o próximo ano. Documento enviado hoje (4), pelo Ministério do Planejamento, à Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional reduziu para 0,8% a previsão de crescimento do PIB no ano que vem.

A estimativa aproxima-se das previsões do mercado financeiro. Segundo o boletim Focus, pesquisa semanal do Banco Central com instituições financeiras, o mercado acredita em crescimento de 0,77% do PIB em 2015. A nova previsão será incorporada ao projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2015, em discussão no Congresso. O Ministério do Planejamento prevê crescimento de 2% do PIB em 2016 e de 2,3% em 2017.

Com o crescimento de 0,8%, o superávit primário – economia de gastos para pagar os juros da dívida pública – corresponderá a R$ 66,3 bilhões no próximo ano para União, estados e municípios, segundo valores atualizados pelo Ministério do Planejamento. Além dos novos cenários econômicos, o valor foi definido com base na meta de 1,2% do PIB de esforço fiscal para 2015, anunciada na semana passada pelo futuro ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

De acordo com o Ministério do Planejamento, a meta de R$ 66,3 bilhões leva em conta o abatimento de R$ 28,7 bilhões de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Desse montante, o governo federal economizará R$ 55,3 bilhões (1% do PIB). Os estados e municípios entrarão com os R$ 11 bilhões restantes (0,2% do PIB). Diferentemente deste ano, o governo federal será obrigado a economizar mais, caso as prefeituras e os governos estaduais não consigam atingir a meta em 2015.

As estatais federais não têm meta de superávit primário, mas também não podem ter déficit. Os valores foram definidos ontem (3) num encontro entre a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, e o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), relator do projeto da LDO de 2015 na Comissão Mista de Orçamento. A estimativa oficial de crescimento econômico para 2014 havia sido reduzida de 0,9% para 0,5% na última edicação do Relatório de Revisão de Receitas e Despesas, documento com projeções para o orçamento divulgado no fim de novembro.

Como foi anunciado por Levy, o documento estipula meta de superávit primário de 2% do PIB para 2016 e 2017. Esse esforço fiscal permitirá que o déficit nominal – resultado negativo nas contas públicas após o pagamento dos juros da dívida pública – caia de 4,1% do PIB, em 2015, para 2,7% em 2016 e 2,5% em 2017.

Agência Brasil

Inscrições para isenção da taxa do Processo Seletivo de Vagas Iniciais(PSVI) 2015 da UERN começam dia 26

psv2015O Diário Oficial do Estado (DOE) publicou na edição deste sábado, 13, as normas do processo de isenção da taxa de inscrição e solicitação de atendimento especial e também edital com todas as normas do Processo Seletivo de Vagas Iniciais (PSVI/2015), da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

A solicitação de inscrição para isenção da taxa e atendimento especial deverá ser efetuada, exclusivamente, via internet, acessando o portal da UERN (www.uern.br) ou o endereço eletrônico da COMPERVE (www.uern.br/comperve) de 26 de setembro a 6 de outubro.

O candidato que necessitar de assistência especial para realizar as provas deverá, obrigatoriamente, requerer à COMPERVE, através de requerimento padrão disponibilizado, no ato da inscrição, atendimento adequado, anexando laudo médico descritivo de sua necessidade especial, de acordo com o estabelecido no Artigo 5º do Decreto Federal nº. 5.296, de 02 de dezembro de 2004.

As inscrições ao PSVI começam no próximo mês. O prazo vai de 20 de outubro a 06 de novembro e as inscrições também só podem ser feitas on line: (www.uern.br/comperve). A taxa é R$ 110,00, a mesma do vestibular passado.

A UERN ofertará 2.184 vagas pelo sistema misto: PSVI (40%) e ENEM (60%). As cotas para alunos da rede pública (50%) e para pessoas com necessidades especiais (5%) serão mantidas nas duas formas de ingresso.

As provas PSVI serão aplicadas nos dias 14 e 15 de dezembro. Já o ENEM será nos dias 8 e 9 de novembro, seguindo cronograma do Ministério da Educação (MEC).

Todas as informações para o PSVI 2015 estão disponibilizadas nos links:

Edital nº 12/2014: Que trata da isenção de taxa e assistência especial do PSV 2015

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. FRASQUEIRINO disse:

    A situação do tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte pode ser comparada a um time de futebol: mesmo jogando bem encontra-se na zona do rebaixamento, ou seja, mesmo apresentando alguns indicadortes favoráveis ao TJ, precisa melhorar urgentemente.

Com atuação em todo território nacional, Estatal do Ministério da Fazenda vai abrir primeiro concurso ano que vem

O Ministério do Planejamento fixou o limite de funcionários da Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias S.A (ABGF). De acordo com a portaria nº 18, publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (24/7), a estatal deve ter até 142 empregados públicos.

De acordo com o setor de Recursos Humanos da ABGF, a empresa é nova e atualmente está com 98 funcionários de livre provimento, ou seja, que trabalharão até que um concurso público seja realizado.

A previsão para o lançamento do primeiro edital da agência é ano que vem. Um estudo para analisar quais os cargos são necessários, assim como a definição dos salários dos novos servidores, começará a ser feito em setembro deste ano.

Vinculada ao Ministério da Fazenda, a ABGF foi criada em agosto de 2013. Sua finalidade principal é a de administrar fundos garantidores e prestar garantias às operações de riscos diluídos em áreas de grande interesse econômico e social, como a construção de portos e aeroportos. A empresa tem sede em Brasília, e atuação em todo o território nacional.

CorreioWeb

Preço da gasolina só será equiparado ao mercado externo a partir de 2015

A presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, disse que a companhia vai continuar buscando a paridade dos preços dos combustíveis no mercado internacional e nacional. Segundo ela, o novo Plano de Negócios da estatal não contempla a convergência total de preços neste ano.

— O ano de 2014 não contempla a convergência total de preços. Somente se contempla a convergência nos próximos dois anos do Plano. O endividamento precisa ser controlado e a geração de caixa tem de reagir — disse Graça. — 2014 é um ano posto. Estamos na fase de redução de custos. É uma companhia que cresce de forma ponderada.

Somente em 2015, disse Graça, é que a companhia vai conseguir reduzir o nível de endividamento para um patamar inferior a 35% em relação à sua geração de caixa operacional, medida pelo Ebitda.

— Vamos levar dois anos para isso. Não há como reverter em 2014. Existe cobrança do Conselho de Administração para que haja um retorno dos indicadores de endividamento e alavancagem em até 24 meses — disse Graça.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Anonymos disse:

    A gasolina já tem seu preço final BEM ACIMA do preço internacional o PROBLEMA É A MEGA CARGA TRIBUTÁRIA que sufoca os trabalhadores deste país ao ponto de consumirem 70% do nosso suor. O próximo presidente, seja quem for, tem que tirar o projeto de Imposto único do papel pois a sociedade brasileira já não está mais aguentando tantos impostos que só servem para os corruptos que em troca fornecem serviços públicos de péssima qualidade!!!!

  2. FRASQUEIRINO disse:

    Maria das Graças Foster (não é Ave Maria, mas é cheia de graça)! Proponha também que além dos reajustes dos combustíveis, os nossos SALÁRIOS também sejam equiparados ao mercado externo. O PT da Dilma e do BARBA Lula da Silva (quem já leu o livro Assassinato de Reputações de Romeu Tuma Jr. sabe o porque dessa alcunha para o ex-presidente) não devem reajustar os cumbustíveis em 2014 por medo de um fracasso nas urnas em outubro próximo. Acorda meu Brasil, vamos VOTAR NULOOOOOOOOOO

  3. FRANCISCO C A COSTA disse:

    VOCES ACREDITÃO NESSE LERO, AÍ DE CIMA? POR QUE DESDE OS TEMPOS DO PT TUDO SEMPRE É PROMETIDO PARA O FUTURO, QUANDO É PARA BENEFICIAR A SOCIEDADE DEMOCRATICA,POR QUE EM? POIS MESMO ASSIM NÃO VOTAREI EM DONA DILMA NÃO, FOGE AO MEU CONCEITO DEMOCRATICO NACIONAL.

CBF anuncia limite de sete jogos mensais por jogador a partir de 2015

Após reunião entre o presidente de Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, e os clubes que constituem o Grupo de Trabalho instituído para debater as questões referentes ao calendário 2015, as partes envolvidas informaram que, a partir de 2015, os jogadores de cada clube não poderão disputar mais do que sete jogos por mês.

Esta determinação, costurada na reunião desta tarde, só abre uma brecha: o número pode ser aumentado para clubes que venham a disputar as quartas, as semis e as finais da Copa do Brasil e da Libertadores.

A CBF confirmou ainda que os Estaduais de 2014 vão sofrer redução imediata de quatro datas em seus calendários, aumentando assim o limite para os jogadores realizarem a pré-temporada. Foi assegurado também que não haverá jogos de competições nacionais em janeiro a partir de 2015 e que os atletas terão assegurado o direito de 30 dias ininterruptos de férias.

No documento assinado por Marin, o dirigente reiterou ainda que ‘questões pertinentes à relação de emprego, tais quais pagamento de salários e número máximo de jogos por ano a serem disputados por cada atleta, devem ser discutidas entre clubes e seus jogadores, não cabendo à CBF intervir.’

Presidido por Marin, o encontro na sede da entidade contou com a presença de Marco Polo Del Nero, vice da CBF, e dos presidentes Alexi Portela (Vitória), Mario Gobbi (Corinthians), Eduardo Bandeira de Mello ( Flamengo), João Bosco Luz (Goiás), Ilídio Lico (Portuguesa) e Vilson de Andrade (Coritiba).
Foto-Leonardo-Burla_LANIMA20131210_0130_47
Lance