Polícia

PORTALEGRE: Acusado de ‘tortura, comerciante no interior do RN diz que foi ameaçado de morte e que está ‘arrependido’

A Tribuna do Norte destaca em reportagem nesta quarta-feira(15) que o comerciante Alberan de Freitas Epifânio afirmou que não houve “crime de tortura”. Segundo Alberan, houve um desentendimento entre ele e o homem que aparece no vídeo. Além disso, Alberan alega que foi ameaçado de morte. “Não considero tortura. A cena realmente é desagradável para os olhos, foi jogada nas redes sociais e o povo não tem conhecimento de como aconteceu. Eu (estava) num momento de fúria, de raiva, nunca tinha passado por isso. Hoje, estou arrependido. Naquele momento, revoltado, por ter sido ameaçado, exagerei. Reconheço isso. Estou assustado com a repercussão nas redes sociais. Perdi o controle”, afirmou.

A reportagem ainda destaca que Alberan conta que estava com amigos, na frente de casa, quando foi abordado por Luciano, que teria pedido bebida e carne. Após dar “dois pedaços de carne”, Alberan teria pedido para Luciano se retirar do local. Inconformado, segundo Alberan, Luciano teria feito uma ameaça de morte. “Ele gritou: eu vou lhe matar de faca (sic). E tem mais uma, eu vou destruir o seu comércio. Ele pegou uma pedra e foi até lá”, relata. Alberan foi até a porta do seu comércio, onde, segundo conta, presenciou Luciano dando pedradas na porta. Além disso, afirma que foi agredido.

Alberan de Freitas Epifânio disse que, após isso, deu “ordem de prisão” e amarrou Luciano, dirigindo-se à Polícia em seguida, que estava vazia. Em seguida, ainda seguindo o relato de Alberan, Luciano foi solto, depois de prometer não repetir o mesmo comportamento.

Veja mais detalhes AQUI em reportagem na íntegra.

 

Opinião dos leitores

  1. E aí pessoal da esquerda perdoa ele ou só pode perdoar quem mata policia, estrupador, traficante…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

FOTO: Arrependido, ladrão devolve furto e deixa carta para vítima

ladraodevolvepertencesmulherrepfac2-rep

A fotógrafa Nih Fernandes, que mora em João Pessoa, ainda tenta assimilar o que aconteceu. Na quarta-feira passada (18), ela deixou o apartamento fechado e, quando voltou, o local havia sido invadido. Um bandido entrou por uma janela do quarto e revirou tudo. Depois, fugiu levando os equipamentos de trabalho da profissional, avaliados em R$ 20 mil.

“Fiquei desesperada, porque não sabia como iria trabalhar sem os materiais. Resolvi então apelar para a polícia e para as redes sociais”, lembra. A fotógrafa chegou a oferecer uma recompensa de R$ 500 para quem pudesse dar uma pista ou devolver os equipamentos. Mas, em pouco tempo veio a surpresa.

Uma vizinha da vítima viu quando um homem, no dia seguinte ao furto, jogou uma sacola no estacionamento do prédio onde mora Nih. Eram os equipamentos de trabalho dela: duas máquinas fotográficas, quatro lentes, dois flashes e um tablet. Com eles, uma carta do ladrão mostrando arrependimento.

Em alguns trechos, o ladrão parece se colocar no lugar da vítima. “Me perdoe por ter lhe tirado o que a senhora comprou com seu suor. (…) Não quero destruir minha familia por causa das coisas dos outros. (…) Sei que é errado, a influência foi grande, mas Deus tocou meu coração”, diz a carta.

Agora, Nih Fernandes está aliviada. Diz que acredita na sinceridade do bandido e que ele realmente pode ter praticado o furto por um momento de fraqueza. “Só espero que ele tenha um futuro melhor”, falou.

Terra 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *