Diversos

Trecho em Ponta Negra e mais quatro praias no RN estão impróprias para o banho, informa boletim de balneabilidade

Foto: Ilustrativa

O Boletim da Balneabilidade das praias do RN (nº 04/2020), baseado na quantidade de coliformes fecais encontrados nas águas (Resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA) e emitido nesta sexta-feira (14), informa que cinco praias potiguares atualmente monitoradas estão impróprias para o banho.

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.

Foram coletadas, analisadas e classificadas amostras de água em 33 pontos nas praias potiguares, distribuídas na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de classificar e informar aos banhistas quais as condições das praias monitoradas para o banho.

Foto: Reprodução

Opinião dos leitores

  1. A praia de Ponta Negra próxima ao Morro do Careca, recebe no período da manhã e com a maré baixa, a descarga líquida dos dejetos dos hotéis daquele local… sou turista e sempre vou à Natal e já presenciei isso várias vezes e sempre vejo os insetos das fossas ao longo da praia… é uma água fétida que escorre como se fosse pequenos córregos… essa descarga deveria ser feita pelos proprietátios dos hotéis durante a maré alta, evitando assim o contato direto das pessoas com esses dejetos

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Boletim de Balneabilidade aponta dois pontos no RN impróprios para banho neste fim de semana

Foto: Reprodução

O Boletim da Balneabilidade das praias do RN (nº 37/2019), emitido nesta sexta-feira (13/09), informa que duas praias potiguares monitoradas se encontram impróprias para o banho: a Praia Foz do Rio Pirangi (municípios de Nísia Floresta / Parnamirim) e a praia da Redinha – Rio Potengi (município de Natal).

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.

Foram coletadas, analisadas e classificadas amostras de água em 33 pontos nas praias potiguares, distribuídas na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de classificar e informar ao banhista quais as condições das praias monitoradas para o banho.

A classificação leva em conta, principalmente, a quantidade de coliformes fecais encontrados nas águas, como estabelecido na resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA).

Para conferir boletins semanais anteriores clique AQUI.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *