Segurança

Brasil dobra o número de armas nas mãos de civis em apenas 3 anos, aponta Anuário

Foto: Elcio Horiuchi/G1

O Brasil dobrou o número de armas nas mãos de civis em apenas três anos, de acordo com dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública divulgado nesta quinta-feira (15).

Em 2017, segundo a Polícia Federal, o Sistema Nacional de Armas (Sinarm) contabilizava 637.972 registros de armas ativos. Ao final de 2020, o número subiu para 1.279.491 – um aumento de mais de 100%.

Além disso, o número de pessoas físicas que pediram registros para atuarem como caçadores, atiradores desportivos e colecionados (os chamados CACs) ao Exército Brasileiro aumentou 43,3% em um ano: de 200,1 mil pessoas, em 2019, para 286,9 mil, em 2020.

O crescimento no número de registros ocorreu no Brasil como um todo, mas em algumas unidades da federação o aumento foi muito maior que a média nacional. Onze unidades tiveram aumento superior aos 100% desde 2017, como o Distrito Federal, que saltou de 35.693 registros para 236.296 em 2020, um aumento de 562%.

Além de novas pessoas se cadastrando para ter armas, houve também um aumento do arsenal. Decretos editados pelo presidente Jair Bolsonaro e a formalização da PF, em agosto de 2020, para a compra de quatro armas de fogo por pessoa, fizeram com que mais armas entrassem em circulação. Foram registradas 186.071 armas novas por civis, um aumento de 97,1%.

Para Isabel Figueiredo, advogada, mestre em direito constitucional pela PUC e integrante do Conselho de Administração do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o aumento da circulação de armas está relacionado com os decretos, mas não só com os que facilitaram o porte como também os que fragilizaram mecanismos de controle. Com os decretos emitidos neste ano, um aumento ainda maior deverá ser observado nos próximos anos, estima.

Com mais armas em circulação, aumenta a violência, segundo Isabel, para quem uma arma comprada precisa ser analisada por dois ângulos.

“Tem que olhar essa arma que está na mão do sujeito que comprou a arma. É uma arma que pode agravar situações de violência doméstica, pode agravar a situação interpessoal. As armas escalam uma situação de violência. Um bate-boca ou uma briga com uma arma tem uma tendência de ter um resultado piorado. Um estudo do Ipea mostra que, com 1% a mais de circulação de armas, aumenta em 2% o número de homicídios. Também há um aumento de acidentes, envolvendo crianças, e um aumento de suicídios”, diz.

“E o segundo impacto é que essa arma não fica na mão de quem comprou, essa arma é perdida, roubada, furtada, extraviada e até vendida, e ela está aumentando a criminalidade em geral. No mínimo 40% das armas apreendidas pela polícia são dos chamados ‘cidadãos de bem’, promotores, comerciantes, etc, que de alguma forma tiveram a arma extraviada e, com isso, vão alimentar a criminalidade urbana em geral”, afirma.

Caça

O aumento expressivo no número de registros de CACs (43%) é preocupante porque, além do acesso ilimitado a tipos de armas e calibres com alto poder ofensivo, o Exército Brasileiro tem dificuldade em fiscalizar os “caçadores” que tendem a ter muitas armas em suas casas, explicam Isabel e Ivan Marques, advogado, presidente da Organização Internacional Control Arms e integrante do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Os especialistas chamam a atenção para o fato de que a caça é considerada ilegal desde 1967, salvo em raras exceções destinadas ao controle de animais exóticos. Ainda assim, o país ganhou 7.634 novas armas desde 2019 destinadas à atividade, contando com 56.323 registros em 2020.

Com a liberação do “porte de arma em trânsito”, por meio de decreto, foram observados casos em que atiradores passaram a portar armas sem necessariamente estar a caminho de treinos ou competições.

Isabel e Ivan Marques também relatam que há traficantes de armas com registro de colecionadores e atiradores desportivos.

Apreensões e destruição das armas

Apesar de não haver uma queda expressiva entre 2019 e 2020 no número de apreensões em todo o território nacional, é importante observar que houve uma redução contínua ao longo dos últimos anos. Ao analisar as unidades da federação, o estado do Rio de Janeiro diminuiu em 24% o número de apreensões em 2020, o Pará, em 25,7%, e o Acre em 38,6%. Já o Amapá aumentou as apreensões em 58,7%.

Dados do Anuário coletados nas secretarias da Segurança estaduais mostram que houve 109,1 mil armas apreendidas em 2020. Foram 111,8 mil no ano anterior.

Para além das apreensões, os especialistas chamam a atenção para a diminuição na destruição das armas. O Exército diz ter reduzido em 50,4% o número de armas destruídas em 2020 em comparação com o ano anterior.

G1

Opinião dos leitores

  1. Quem estiver achando que não resolveu em nada as medidas do nosso PR Bolsonaro Mito show, é só ir traquinar numa fazenda ou em uma granja pelas altas horas da madrugada que a família do meliante toda fica sabendo se vale a pena ou não portar uma arma pra defender a família e o patrimônio.
    Simples assim!!!

  2. Matéria tendenciosa. Só opinião e dados de desarmamentistas. Cadê as opiniões dos pró-armas, dados a favor do cidadão de bem que quer se proteger contra os “coitadinhos vítimas da sociedade”.

  3. Deve ser por isso que tem amigo atirando em amigo no bar ou em confraternização, adolescente atirando em amiga dentro de casa e etc…

    1. Isso das pessoas se matarem, até mesmo sendo amigas, nunca na história deixou de acontecer, com arma liberada ou não, afinal, vivemos numa sociedade hipócrita, recheada de indivíduos como vc, que só vai fechar a porta depois de ser roubado, por outra, seu partido se encarregou de armar a marginalidade, enfim, não possuo arma, porém, gostaria de ter o direito de poder possuir. Vc não possuiria e não compraria, tudo dentro da legalidade e do seu desejo pessoal.

  4. E não houve a tão propalada redução da criminalidade ou da violência causada pelas ditas armas de fogo. Muito pelo contrário.

    1. Aqui no RN diminui o muito assalto a ônibus, os comparças do lula ladrão estão comedo que exista alguém portando arma dentro dos ônibus.
      Sem falar nas granjas e fazendas.
      Se botar a cara, é chumbo do grosso pra cima não tem boquinha não.
      Ok??

    2. As invasões de terras diminuíram.
      Bota pra torar Bolsonaro

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Fiocruz aponta Natal entre as dez capitais com o menor percentual de ocupação de leitos Covid

Foto: Joana Lima/Secom

O último Boletim do Observatório Covid-19 organizado pela Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz, foi divulgado nessa quinta (08,) e apontou Natal entre as dez capitais brasileiras que estão fora da zona de alerta na questão do número de ocupação de leitos. De acordo com o levantamento, a média de ocupação dos leitos é de 53%. Além da capital potiguar, Rio Branco (28%), Belém (51%), Macapá (56), João Pessoa (48%), Recife (56%), Maceió (57%), Aracaju (58%), Florianópolis (52%) e Cuiabá (61%) completam o rol de cidades bem posicionadas nesse quesito.

Para os pesquisadores, essa situação se deve ao avanço da vacinação da população. O estudo indicou que o país vacinou mais de 45% da população adulta com pelo menos uma dose de vacina e cerca de 16% com as duas doses. Em Natal, 509.302 doses foram aplicadas até esta quinta-feira, ou seja, mais da metade da população natalense já recebeu ao menos uma dose dos imunizantes disponibilizados.

Esses dados atestam que a pandemia apresenta sinais de regressão em Natal. Nesta quinta-feira (08), nenhum óbito relacionado à doença foi registrado no Município nas últimas 24 horas. Os números atualizados da Coordenação da Rede de Urgência e Emergência da Secretaria Municipal de Saúde mostram que a ocupação dos leitos clínicos atingiu 26%, menor patamar desde o início da pandemia. Já os leitos críticos ocupados no momento chegam a 60%. Entretanto, um ponto positivo precisa ser destacado. Nas Unidades de Pronto-Atendimento da rede municipal de saúde não há nenhum paciente aguardando internação.

Apesar dos índices do estudo, apresentando bons resultados nas últimas semanas, a Fiocruz alerta para que as medidas de contenção da pandemia continuem e até sejam ampliadas: “Mesmo com redução expressiva no número de casos, as taxas de incidência de Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG) ainda são muito altas em vários estados. Em sua maioria, esses números indicam casos graves de Covid-19”, destaca.

 

Opinião dos leitores

    1. Tá na hora de abrir. A caixa preta dos hospitais que presta serviços ao governo estadual, a começar por Mossoró, Caicó, Natal. E rever o estatuto de associação filantrópicas que alteram o seu estatuto colocando membros da direção com sócios sem fazer aporte de valores, e assumindo direitos em patrimônio milionário abença dos papéis com artigos manipulado e assinados por membros analfabeto na sombra da mipia da justiça. Quando o direito faz tudo que quer em uma folha em branco e a justiça está de óculos escuro em uma sala fechada com a luz apagada, e não consegue ver que foi manipulado para aceitar erros grosseiro em ata de associações de apamim. Como você pode ser vitalício e dono ser você não comprou os bens que são públicos e sem direito à compra por ser uma associação sem intuito de fim lucrativos. A corda senhores promotores, tem que abrir todas as caixas pretas das Apamim em todos os municípios com mas 25000 habitantes no RN. E tem que ver os furo nos contratos e atas. As Apamim não são privadas, não tem donos vitalício, não pode a justiça federal dá anos e anos para que os diretores sejam vitalício. Tem que existe auditorias em todas. São verbas federais, são os impostos colocados em instituições que também cobram procedimentos particulares e ainda, estão meses com a folha e prestação de serviços em atraso, algo tá errado. Dinheiro veio, tem que abrir a caixa preta de todos .

  1. Parabéns Presidente Bolsonaro, Prefeito Álvaro Dias e Dr Albert Dickson. Falta a Governadora Fátima Cadeado liberar as vacinas trancadas a 7 chaves, por essa maledita governanta.

  2. Realmente o trabalho realizado pela PMN fez o diferencial. Prefeito Álvaro Dias, Parabéns! Nós, natalenses, reconhecemos o seu esforço no enfrentamento desta pandemia. Sabemos também que a vacinação só não está mais avançada pela falta de repasse das doses pelo governo estadual, conforme a mídia divulga diariamente.

  3. O grande problema ainda é a FALTA de INTERESSE, DETERMINAÇÃO, CORAGEM e vontade politica em fazerem uma FISCALIZAÇÃO RIGOROSA E EFETIVA para combater a disseminação do covid-19. Ainda continua TUDO na base do FAZ DE CONTA, e os mercenarios planejando festas e MAIS aglomerações. QUE DEUS TENHA MISERICORDIA DE NÓS.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

CoronaVac tem 86% de efetividade contra mortes, aponta estudo

FOTO: IVAN ALVARADO/REUTERS

A polêmica que se criou em torno da efetividade da CoronaVac após surtos de covid-19 no Chile, mesmo com a vacinação avançada, pode estar perto de acabar. Estudo publicado na quarta-feira (7), no New England Journal of Medicine, mostra que o imunizante teve 86% de eficácia na prevenção de mortes causadas pela doença no país andino.

A pesquisa foi realizada com o acompanhamento dos resultados de 10,2 milhões de pessoas vacinadas com as duas doses da Coronavac entre 2 de fevereiro e 1.º de maio. É o primeiro estudo de efetividade da vacina publicado em uma revista científica. Até então, essa era uma das críticas que o imunizante da chinesa Sinovac recebia.

Entre as pessoas que foram totalmente imunizadas, a eficácia da vacina foi de 65,9% para a prevenção de covid-19, de 87,5% para a prevenção de hospitalização, de 90,3% para a prevenção de internações em UTI, e de 86,3% para a prevenção de morte relacionada à doença.

Cerca de 55% da população chilena já está protegida pelas duas doses, o melhor desempenho na América Latina. Lá, estão sendo aplicadas as vacinas Pfizer, CoronaVac, CanSino e AstraZeneca. A CoronaVac foi a mais usada com 17,2 milhões de doses, seguida pela Pfizer com 4,3 milhões, AstraZeneca, 355 mil e CanSino, 296 mil.

“É o primeiro artigo sólido, publicado na revista mais conceituada do mundo. Os resultados falam por si. A Coronavac tem um excelente desempenho naquilo que mais importa que é salvar vidas”, diz Alexandre Naime, médico infectologista e professor da Unesp.

“É um resultado sólido que contraria as fakenews dos ‘antivaciners’ mostrando que toda vacina conta e impulsiona a necessidade de reforçar a vacinação”, acrescenta o especialista.

No Brasil, a Coronavac é produzida no Instituto Butantan. Apesar de ter sido primeira vacina a ser utilizada na campanha de imunização e a mais usada até abril, ela é constantemente alvo de críticas. “É provavelmente a vacina que mais salvou vidas, milhares, no Brasil. Ela vai ficar para sempre na história”, afirma Naime.

R7, com Estadão

Opinião dos leitores

  1. Pelo que estamos vendo são pessoas que ja foram vacinadas, que ja pegaram o virus e ficou bom e sendo infectado novamente de forma grave precisando ser entubada e ir ara UTI. agora, se outros virus fabricado pelos laboratórios para roubar mais dinheiro dos miseraveis paises, como o Brasil e Haiti, Congo, guatemala e por ai vai….. ai é outros motivos essa OMS E ESSA CHINA TEM QUE SE RESPONSABILIZAR PELO QUE ACONTECEU COM O MUNDO UMA VERDADEIRA SELECAO .

  2. Mas eu me pergunto… não se dizia lá no início da pandemia que 80% das pessoas, mesmo sem ser vacinadas e que pegaram Covid, apresentam sintomas leves e nem chegam a ser internadas?! Sinceramente, me parece que houve uma falha grande de metodologia nesse trabalho. Ainda não estou convencido da efetividade dessa Coronavac. Vacina sim, mas Vacina efetiva!

    1. Pesquisadores do mundo irão se reunir para convencer a esse abestalhado da efetividade da coronavac. Vai procurar pelo em pulga e deixa de conversar besteira. Vacina sim, não importa qual, o importante é estar vacinado, neurônios destrambelhado.

    2. Esse Bolsovirus eh um filhote da filosofia gramsciana que fica emburrecendo a discussão, sabe ao menos nem argumentar. Vai estudar lularapio esquerdista de cerebro vazio! Vai trabalhar seu sem futuro!

  3. Os “inventores” de vacinas já já chegam por aqui para vomitar pelos dedos e ofender a vacina CoronaVac…
    Idiotas, escrevem pouco e ruim, imagine “elaborar” vacinas.
    Vacina boa, é a que tem no posto.

  4. Lá em janeiro quando essa vacina foi aprovada pela ANVISA a propaganda era que ela era 100% eficiente contra mortes de covid19, em seis meses perdeu 14% da eficiência…

    1. Não existe vacina 100% eficaz contra nenhuma doença… No caso da Covid que surgem cepas novas devido a grande circulação do vírus no mundo, a tendência eh as vacinas perderem a eficácia, inclusive outras como a de Oxford, Pfizer ,etc.

    2. Daqueles que morrem atualmente, há dados consolidados relativos aos vacinados, inclusive qual teria sido a vacina?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Defesa da Precisa reúne documentos e aponta contradições de Luís Miranda sobre Covaxin

Foto: Vishal Bhatnagar/NurPhoto via Getty Images

A defesa da Precisa Medicamentos, que atuou na venda da Covaxin ao governo federal, reuniu novos materiais que apontam contradições do deputado Luís Miranda (DEM-DF) sobre os documentos que ele teria apresentado ao presidente Jair Bolsonaro como prova de irregularidades na contratação da vacina indiana.

Os advogados do empresário Francisco Maximiano, dono da Precisa, avaliam apresentar os novos elementos à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal no Distrito Federal, que abriram investigações sobre a aquisição da Covaxin.

A compra do imunizante produzido pela Bharat Biotech é um dos principais focos da CPI da Pandemia e o ponto central do inquérito instaurado no STF (Supremo Tribunal Federal) para apurar eventual crime de prevaricação pelo presidente.

No domingo (4), o deputado afirmou em vídeo em suas redes sociais que, no encontro que teria tido com Bolsonaro no dia 20 de março, o presidente não chegou a olhar os documentos apresentados por ele e pelo irmão, e pelo servidor do Ministério da Saúde Luís Ricardo Miranda. Segundo o parlamentar, Bolsonaro somente verificou matérias publicadas na imprensa sobre o grupo empresarial contratado pela pasta para o fornecimento da vacina.

A mudança no discurso de Luís Miranda acontece depois de o empresário Francisco Maximiano enviar, na semana passada, documentos e um vídeo à CPI da Pandemia, na qual acusa o deputado de ter mentido à Comissão Parlamentar de Inquérito. Como antecipou a CNN, o dono da Precisa informou ao colegiado que os irmãos Miranda não teriam como ter levado a invoice a Bolsonaro em 20 de março, porque o documento só foi enviado ao Ministério da Saúde dois dias depois, em 22 de março.

“Eu não vou defender se a invoice estava ou não estava conosco quando levamos [os documentos] para o presidente. É desnecessário. Se alguém perguntar pra gente, a gente vai dizer assim: ‘Levamos os documentos que estavam na pasta’. Até porque o presidente não olhou nada disso. O presidente focou nas matérias que já falavam quem era esse grupo econômico”, afirmou Miranda, em referência a reportagens publicadas na imprensa sobre outras situações de supostas irregularidades envolvendo a Precisa e outra empresa de Maximiano, a Global Gestão em Saúde.

À CPI, Luís Miranda havia dito que ele e o irmão tinham levado a invoice ao presidente no dia 20 de março.

“Apresentamos pra ele [Bolsonaro] a LI [Licença de Importação], no caso, a LI, não, uma invoice, que até aquele momento era a invoice que queriam que assinasse”, afirmou o deputado no depoimento.

No vídeo publicado no domingo, Luís Miranda também apresenta uma versão que não foi passada aos senadores durante o depoimento. Depois que Francisco Maxiamo disse que nunca colocou o invoice dentro de um link dropbox, como havia dito o irmão do deputado, agora Luís Miranda diz que, na verdade, o documento foi colocado em pen drive no sábado, antes do encontro com Bolsonaro.

“Eles [a Precisa] encaminharam um pen-drive na manhã de sábado com todos os documentos. É o que eu fiquei sabendo, hein, Max?”, diz o deputado no vídeo, em referência a Maximiano, que também é chamado por Miranda de “mau caráter, mentiroso e sociopata”.

CNN Brasil

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

MPF entra com ação de improbidade contra Pazuello e aponta dano de R$ 122 milhões

Foto: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo

O Ministério Público Federal (MPF) enviou à Justiça nesta quarta-feira (30) uma ação de improbidade administrativa contra o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello. A ação aponta quase R$ 122 milhões de dano ao erário.

Caso a Justiça aceite a ação, Pazuello se tornará réu e poderá responder por danos causados ao patrimônio público e violação aos princípios da Administração. O documento é assinado por oito procuradores e aponta seis atitudes do ex-ministro identificadas pelas investigações.

Segundo a ação, houve omissão injustificada de Pazuello na “aquisição tempestiva de vacinas para imunizar a população ainda em 2020. A adoção ilegal – e indevida – do chamado ‘tratamento precoce’ como principal ação de política pública para enfrentar o coronavírus em 2020 e 2021.”

Nesse aspecto, os procuradores sustentam que o chamado “kit Covid” resultou “em enorme prejuízo ao patrimônio público e à saúde da população.”

A ação relata ainda que o ex-ministro foi, injustificadamente, omisso na ampliação de testes para a população e na distribuição de milhares de kits de testes PCR, “a ponto de perderem a sua validade nos almoxarifados do Ministério da Saúde” e diz que Pazuello “agiu deliberadamente para dificultar o acesso da sociedade às informações essenciais sobre a pandemia, suprimindo a publicidade de dados relevantes ao seu acompanhamento e evolução”.

“A omissão e a negligência do ex-ministro da Saúde no trato das negociações das vacinas custou caro à sociedade (que sofre os efeitos sociais de uma economia em crise e sem perspectiva de reação), à saúde da população (que amarga índices descontrolados de morbidade e mortalidade por covid-19) e ao SUS (cujos leitos de UTI Covid adulto, só no primeiro semestre de 2020, custaram R$ 42 milhões/dia ou R$ 1,27 bilhão/ mês)”, afirmam os procuradores.

Para além do prejuízo financeiro, os procuradores apontam que a conduta do ex-ministro da Saúde ocasionou “a sensação – errônea – de segurança e tranquilidade que a existência de um ‘tratamento precoce’ causou à sociedade”.

Na ação, o MPF requer ressarcimento integral do prejuízo, pagamento de multa de até duas vezes o valor do dano, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de cinco a oito anos e proibição de contratar com o Poder Público. O processo tramita, provisoriamente, em segredo de justiça por conter documentos protegidos por sigilo legal.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Esse é o resultado do aparelhamento das instituições brasileiros, levado a cabo por décadas de “marxismo cultural” e governos de esquerda. Infelizmente, o MP não foge a essa regra, especialmente no âmbito federal. Vai ser difícil o Brasil se livrar dessa ideologia nefasta. Olhem para os países vizinhos e ACORDEM. A médio e longo prazos, esse “esquerdismo” é ruim para TODOS, afora uma pequena “casta” dirigente. Os recursos são escassos, não tenha a presunção de ser um dos “felizardos”.

  2. Esse governo é um castelo de bosta que vai desmoronando aos poucos e espalhando a fedentina 💩

  3. Denúncia vazia de elementos minimamente robustos, jogada política para desgastar o governo. Vai dar em nada.

  4. quem diria que esse governo “honesto” cairia? acabou o discurso de honestidade. eles colocaram as raposas para investigar as galinhas mortas. é absurdo por cima de absurdo. tem que cair mesmo!! é pra derrubar e ver a poeira tapar!

  5. Numa pandemia, numa situação nova, com prós e contras em toda a medida que se venha a tomar, fica essse monte de chavista querendo impor a pauta deles. Como se fossem os donos da verdade, da moralidade, do bem e do belo. Estão esticando a corda.

    1. Acusação injusta. Quem deveria ser o alvo de acusação é o Bozo, o mandante. Pazuello é só o esparro que obedecia cegamente as ordens.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Turismo

Pesquisa aponta que Natal é a 4ª cidade mais procurada pelos turistas brasileiros paras as férias de julho

Foto: via Brasil Turis

O Blog do BG destaca reportagem do portal Click PB, que destaca uma pesquisa da empresa Decolar, que analisou as tendências de destinos nacionais para as férias de julho deste ano. Com base nas buscas por pacotes de viagens, Natal está em 4º lugar entre as cidades mais citadas. No total, o ranking apresenta 10 cidades do Nordeste.

De acordo com o diretor-geral da Decolar, Alexandre Moshe, os brasileiros estão ansiosos para viajar e fazem planos para isso. “Conforme o ritmo da vacinação avança, há um aumento na procura por viagens nacionais, com destaque para os lugares que proporcionam mais atividades ao ar livre e praias”, pontuou o executivo.

Posição Destinos

1º Gramado (RS)
2º Rio de Janeiro (RJ)
3º Maceió (AL)
4º Natal (RN)
5º Porto Seguro (BA)
6º Fortaleza (CE)
7º Porto Alegre (RS)
8º Porto de Galinhas (PE)
9º Salvador (BA)
10º Recife (PE)
11º Foz do Iguaçu (PR)
12º Florianópolis (SC)
13º Maragogi (AL)
14º João Pessoa (PB)
15º Jericoacoara (CE)

Com Blog do BGPB

Opinião dos leitores

  1. Em verdade, boa parte desses turistas não fica em Natal. Vai para Pipa ou São Miguel do Gostoso.

  2. Mas vai ser a primeira em avaliação negativa, tendo em vista o mal estado de conservação da cidade, falta de estrutura e preços cobrados nas praias, e a insegurança que reina no RN.

  3. Se esse estado investisse é oferecesse segurança e infraestrutura para o turismo, cresceria e se desenvolveria muito mesmo.

  4. Natal fica em 4° lugar, porque o pessoal daqui tá sem grana pra viajar, devido essa governadora não cumprir suas promessas de campanha.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Estudo aponta o melhor horário do dia para prática de atividade física

Foto: MesquitaFMS/Getty Images

O pai da medicina, o grego Hipócrates (460 a.C.-370 a.C), já intuía que o casamento entre a nutrição adequada e a atividade física é que fazia uma pessoa saudável: “Para o homem se manter sadio não basta se alimentar, mas também praticar algum tipo de movimento”. Milênios a fio, contudo, pouco fizeram avançar as certezas científicas da conexão de uma coisa com a outra. Foi apenas no fim dos anos 1940, fruto de uma curiosa experiência, que se confirmou a relevância dos corpos em ação. Um médico do Reino Unido, o inglês Jeremy Morris (1910-2009), ficou convencido de que a ocorrência cada vez maior de ataques cardíacos e doenças coronarianas tinha relação com o sedentarismo e não apenas com a idade ou o stress crônico, como se imaginava. Com verbas escassas, depois da II Guerra, Morris foi criativo.

Ocorreu-lhe que os ônibus londrinos de dois andares eram um laboratório perfeito para sua investigação comparativa, já que os motoristas ficavam o tempo todo sentados e os cobradores subiam e desciam as escadas. Ele acompanhou 35 000 profissionais durante dois anos e descobriu que os condutores, de modo geral, tinham risco duas vezes maior que os cobradores de sofrer um ataque do coração. Pela primeira vez na história, alguém fazia uma ligação direta entre exercício e saúde.

Desde então, entender quanto e como devemos nos movimentar virou uma das áreas mais interessantes e influentes da medicina. A compreensão do funcionamento do organismo que se mexe resultou, agora, em uma novíssima e detalhada certeza: qual hora do dia é a mais adequada para a malhação? Um estudo recente sugere que o melhor momento para a saúde metabólica é o fim da tarde — mais especificamente às 18h30, ao anoitecer. Conduzido pelo reputado Instituto Mary MacKillop da Universidade Católica Australiana, o trabalho avaliou o impacto do treino em dois índices extremamente relevantes, o colesterol e o diabetes. Nenhum estudo havia definido os ponteiros do relógio tão precisamente. Os pesquisadores avaliaram a saúde de 24 homens. Mulheres não foram incluídas para excluir eventuais alterações relacionadas ao ciclo menstrual (mas os resultados são, sim, unissex). Todos os voluntário eram obesos. Durante o trabalho, eles receberam uma dieta específica, composta de 65% de gordura (uma refeição equilibrada contém até 35%). Foram formados dois grupos. Um deles se exercitou todos os dias às 6h30; o outro, às 18h30. Praticaram a mesma atividade, que misturou intervalos breves e intensos de bicicleta ergométrica em um dia com exercícios mais leves e longos na jornada seguinte. Já no quinto dia os especialistas começaram a chegar a algumas conclusões: os exercícios realizados no fim da tarde reduziram o impacto da dieta gordurosa no colesterol e no diabetes. O treino praticado pela manhã não produziu mudanças.

Foto: Arte treino/Veja

Os cientistas ainda não identificaram a razão exata por trás dos resultados, mas há uma hipótese: no decorrer do dia, com o corpo naturalmente aquecido, há reação mais imediata dos músculos. Nesse horário, foi identificada também maior propensão genética à metabolização de proteínas, atalho para fortalecimento corpóreo. Os médicos, no entanto, advertem que não é o caso de ficarmos limitados a determinados horários para fazer exercícios. “Independentemente do período do dia, qualquer atividade física é imensamente melhor do que não fazer nada”, diz Antonio Carlos do Nascimento, doutor em endocrinologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Convém sempre beber um pouquinho mais da imaginação pioneira de Hipócrates, antessala antiquíssima do modismo da malhação que começou a brotar nos anos 1980, como mostra a série Physical (leia na pág. 84). A dieta dos voluntários do estudo foi piorada exponencialmente com o objetivo de analisar os efeitos da ginástica mais claramente. No entanto, sabe-se, hoje, tal qual o lendário grego supôs, que a influência da alimentação na saúde e no emagrecimento pode ser ainda maior que a do exercício físico em si. Um estudo recente da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, por exemplo, mostrou uma relação da dieta com o diabetes maior do que se acreditava: o consumo de gordura trans (e não só do açúcar) aumenta o risco da doença. Em compensação, a ingestão de gorduras boas, como as encontradas em peixes e óleos vegetais, reduz a probabilidade do desenvolvimento do problema. Os brasileiros não só se alimentam mal como não praticam atividade física a contento. Oito em cada dez adultos não mantêm uma dieta balanceada e quatro em cada dez são considerados sedentários. Na pandemia, o cenário ainda piorou: 20% das pessoas ganharam peso durante as quarentenas, proporção idêntica dos que deixaram os treinos de lado. Resumo da ópera: o bom senso manda comer direito e não parar quieto — e nada como pôr um tênis e sair para dar uma volta nos bonitos crepúsculos do inverno.

Veja

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Prestação de contas aponta rombo de R$ 69 milhões nas contas da Rainha Elizabeth

(Foto: Getty)

Sem contar as graves e tristes consequências humanas e sanitárias envolvendo a pandemia da Covid-19, a vida financeira de muita gente ao redor do planeta foi duramente afetada pelas medidas de isolamento social para conter o avanço do coronavírus e, consequentemente, sua proliferação e mortes. Nem a Rainha Elizabeth escabou de ter um grande prejuízo no período que compreende o início da pandemia e hoje.

Documentos divulgados pela primeira vez mostram que o Palácio de Buckingham teve um deficit de mais de 69 milhões de reais em suas contas, e muito disso se deve ao fechamento de locais de intensa visitação que pertencem à Coroa. Estima-se que a queda de arrecadação com ingressos vendidos para o turismo em seus palácios tenha sido superior a 50%.

A medida inédita de abertura de documtentos da família real expuseram não só a perda de receita, como também expôs o príncipe Harry, que disse a Oprah Winfrey que a família havia cortado o repasse de dinheiro assim que decidiu se afastar dos afazeres reais e se mudar para os Estados Unidos, mas recebeu parte dos mais de 30 milhões de reais que o pai, Charles, dedicou a ele e ao irmão William.

Além disso, dados sobre a estrutura da “máquina” real foram divulgados, expondo um já aventado problema de representatividade entre as pessoas que trabalham dentro dos palácios.

Menos de um mês após serem divulgados documentos que indicavam que a contratação de “imigrantes de cor ou estrangeiros” eram proibidas no Palácio de Buckingham até pelo menos o final da década de 1960, os relatórios mostram que a prática foi apenas amenizada passadas quase seis décadas. Os números mostram que negros, asiáticos e pessoas de origens étnicas minoritárias representam apenas 8,5% dos que trabalham para a Rainha e o número cai para 8% na Clarence House, onde o Charles e Camila vivem.

Sobre o rombo nas contas, Sir Michael Stevens, o Guardião do Tesouro Privado da rainha, explicou: “No ano coberto por este relatório, nós realmente gastamos mais do que o nosso subsídio e a renda suplementar que ganhamos, com uma despesa líquida total de 607 milhões de reais, um aumento de 26% em relação ao ano anterior”. “Isso foi em grande parte impulsionado por um aumento significativo nas despesas com reservas de 147 milhões de reais para 269 milhões de reais, um aumento de 83% no ano”, continuou.

O responsável pelas contas da Rainha concluiu: “Como dissemos que faríamos, apertamos nossos cintos, cortamos custos em todas as áreas e conseguimos economizar para cobrir essa redução prevista na receita complementar. Essas reduções de custos não envolveram perdas de empregos, mas vieram de todas as áreas, incluindo o congelamento de salários e recrutamento de que falamos, reduções gerais nas áreas de viagens, limpeza e TI e uma redução na manutenção de algumas pendências de propriedades”.

Apesar dos esforços citados, políticos passaram a atacar os gastos com a família real, que envolvem, em parte, dinheiro público. “É hora de as finanças do palácio serem alinhadas com as de outros órgãos públicos, com orçamentos anuais acordados pelo parlamento, devidamente examinados e publicados de forma independente, não pela casa real”, criticou Graham Smith, diretor executivo da organização Republic.

Globo, via Monet

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Estudo da ONU aponta que Brasil é líder na proteção de florestas

Foto: Banco de imagens/Estadão Conteúdo

O Brasil é o país do mundo que mais dedica território à proteção de vegetação nativa. A afirmação é da Organização das Nações Unidas (ONU), publicada em estudo sobre Áreas Protegidas no Planeta, que considera como terras protegidas as unidades de conservação, parques nacionais, estações hidrológicas e também aquelas destinadas a povos tradicionais, como os indígenas. Entre as dez maiores nações do mundo em extensão territorial, o Brasil está na liderança como o país que mais protege florestas. O ranking preparado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) foi publicado na revista Oeste. Nele, o Brasil lidera com 30% da área protegida, ao lado da Austrália, que tem 20%, China, com 15,6%, Rússia, com 11,2%, e os demais países com 10% ou menos de proteção. Segundo o doutor em Ecologia e presidente da Embrapa Territorial, Evaristo de Miranda, a proteção ambiental brasileira é quase três vezes maior em comparação com as demais nações.

“Isso não é conhecido e nem reconhecido. Não se fala disso aqui dentro e muito menos lá fora. Eu quase diria que para alguns é importante esconder essa realidade. Essa realidade precisa ser conhecida, temos que conhecer como a própria ONU declara no seu relatório sobre as áreas protegidas do mundo que o Brasil tem a maior rede de áreas protegidas terrestres do planeta, o Brasil representa 6% das terras do mundo, sua extensão territorial, mas das áreas protegidas ele é 12%. Isso precisa ser conhecido para que, num segundo momento, seja reconhecido”, afirma. A extensão das áreas protegidas pelo Brasil equivale a 54% de todo o território europeu. Se projetarmos a dimensão territorial das áreas protegidas do nosso país na superfície da Europa, 15 países ficariam cobertos pela mata. No debate da sustentabilidade, a pauta do desmatamento segue no radar. Nesta semana, uma pesquisa feita pela Coalização Brasil, Clima, Florestas e Agricultura mostrou que 90% dos executivos já utilizam dados de desmatamento para tomar decisões nos negócios. Segundo Evaristo de Miranda, esse tema precisa de gestão. “É um tema que temos que gerir, mas ele é apenas um dos componentes do grande tema da gestão das florestas, da gestão da Amazônia, do desenvolvimento sustentável que compõe com tudo isso”, diz. Novos estudos sobre proteção ambiental estão sendo feitos pela Embrapa com dados do Cadastro Ambiental Rural e do Censo, e a expectativa é que eles sejam publicados nas próximas semanas.

Jovem Pan

Opinião dos leitores

  1. Nao tem link pro estudo pra gente ler? Que conveniente, nao sou burro igual 98% dos brasileiros, vou acreditar quando eu achar esse estudo, ja to procurando a 3 dias e ainda nao econtrei, um estudo dessa importancia acredito que seria facil de achar né? Manda o link pra gente conferir.

  2. Os lacradores, ongs ,Macron, PT, PSOL, essa cambada toda de esquerdista. Eles vão a loucura

  3. Respeitem a inteligencia do. Brasileiro. Só pode ser mais uma MENTIRA DO BOLSONARO E SEUS APOIADORES. Não somos cegos nem surdos. Um governo que o ministro do meio ambiente vende madeira de desmatanento ilegal e um presidente terraplanista e louco que mata a populaçao do Brasil é obvio que acham que tal mentira vai enganar o povo brasileiro. Esta noticia para mim e FALSA: – Em Tempo: Eu sei que você não vai publicar meu comentário más pelo menos vai conhecer minha opinião.

    1. Vc tem razão, esse estudo é de 2008, quando LULA governava o Brasil!
      A Jovem pan é uma agência de extrema direita e seu objetivo e apoiar o genocida fascista Bolsonaro!

  4. Essa notícia dada pela ONU vai matar um bocado de fumador de maconha que se dizem ambientalistas, pense num chute nos escritos desses malandros

    1. Qual é o preconteito retardado ai no brasil contra fumar uma planta? Um bando de cachaceiro inutil pro planeta, burros pra caralho que nunca estudaram porra nenhuma na vida enxendo o saco sem ter argumento algum, aqui na frança todo mundo fuma inclusive vende em lojas na rua msm, entao faz favor de me esclarecer, o que um infeliz energumeno como vc quer dizer quando vc fala “fumador de maconha” ?

  5. O Brasil, sob o governo Bolsonaro, está causando inveja ao resto do mundo. Campeão em vacinação, nosso país está recuperando sua economia com rapidez e dando exemplo aos demais países. Pergunte a um argentino o que ele está achando.

  6. Já ja chega setembro e começa o: fogo na Amazônia! Afinal de contas é o período natural de maior incidência de incêndios naturais. Mas vão culpar o presidente de novo, por causa de um efeito natural anual. Pqp

  7. Kkkkk O que é que eu vou dizer lá em casa? Qual será a narrativa dos propagadores se Fake News? Só vai restar continuarem a tocar fogo na Amazônia na época da estiagem. Alô GloboLixo, alô Leonardo Di Caprio, se pronunciem.

  8. Só para alguns esquerdopatas, fumadores da erva maldita, a culpa do desmatamento e do governo Bolsonaro.
    O que falta é verba paras as ONGs fileiras, que viviam na mordomia.
    Hô Véio arroxado é Bolsonaro.

  9. Acabou com as narrativas dos torcedores políticos radicais, das ONGS estrangeiras e da imprensa doente e ideológica, que querem entregar a Amazônia…Mas no Brasil atual, fatos são menos importantes que narrativas..
    Para os torcedores do quanto pior melhor…ONU fascista ou comunista? Kkkkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Zenaide cobra votação do PL da Enfermagem e aponta fontes de recursos

Foto: Divulgação

A senadora Zenaide Maia (Pros-RN), relatora do PL 2.564/20, que define piso nacional e jornada de 30 horas para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem e parteiras, cobrou a colocação do projeto na pauta de votações da Casa. “Eu faço esse apelo: vamos pautar para discutir!”, defendeu a senadora, durante a sessão remota do Senado da última terça-feira (18).

A parlamentar apontou duas possíveis fontes de recursos para aumentar a arrecadação e, a partir daí, viabilizar o financiamento dos reajustes aos profissionais da enfermagem: a cobrança de impostos sobre lucros e dividendos e a taxação de petroleiras. Em suas redes sociais, Zenaide explicou que a primeira mudança, sozinha, já teria o potencial de cobrir o impacto financeiro da aprovação do PL: “Com a revogação da Lei 9.249/1995, que isentou imposto sobre lucros e dividendos, por exemplo, teríamos cerca de R$ 58 bilhões anuais a mais nos cofres públicos. De acordo com a CNM [Confederação Nacional dos Municípios], o impacto financeiro do piso seria de R$ 49 bilhões. Portanto, com uma só mudança na legislação, já poderíamos ter o dinheiro para remunerar dignamente os profissionais da Enfermagem”, afirmou a senadora potiguar.

Zenaide também defendeu a revisão da Lei 13.586/2017, que teve origem na Medida Provisória 795, conhecida como a “MP do trilhão”, por ter isentado o equivalente a essa cifra em impostos de petroleiras estrangeiras até 2040. Em março, a parlamentar apresentou o PL 1.115/21, que tem, justamente, a intenção de revogar essa lei.

 

Opinião dos leitores

  1. Realmente muito triste 😢 a enfermagem trabalha Realmente por amor, pois meu salário de auxiliar de enfermagem é mil e cem, ainda vem o desconto do IPAM que a previdência do meu município, ficamos com muito pouco, para sobreviver com a família.
    Parabéns para Dra.Zenaide ,que Deus te abençoe e proteja muito.
    Você ver os profissionais de enfermagem com os olhos do coração e respeito, pois sabe que 1.100 pra um auxiliar de enfermagem que é mãe, pai , dona de toda responsabilidade de um lar, esse profissional não vive, sobrevive com as bênçãos de Deus.

  2. A classe da Enfermagem é IMENSA. Se a senadora der essa ajuda COM CERTEZA será reconhecida como benfeitora da categoria.

  3. Só quem exerce a Enfermagem com responsabilidade e compromisso com o próximo sabe o valor de se ter salário digno e Carga horária justa! Não estamos querendo regalias ou benefícios devido a pandemia esta veio para reforçar uma luta de quase 30 anos! Sem Enfermagem não existe saúde!

  4. Cada dia dona Zenaide sobre no meu conceito. Precisamos de mais políticos como dona Zenaide 👏👏👏

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Análise de cientistas americanos e europeus aponta erros e omissões em teste da vacina Sputnik V

Foto: AKHTAR SOOMRO / REUTERS

Um grupo de cientistas americanos e europeus publicou nesta quarta-feira (12) um artigo apontando erros e omissões na última versão do estudo usado pelo Instituto Gamaleya, da Rússia, que atestava a eficácia da vacina Sputnik V contra a Covid-19.

Segundo os cientistas, o resultado dos dados preliminares publicado pelos desenvolvedores do produto está possui “dados discrepantes” e transparência “abaixo do padrão”, pois revisores independentes não tiveram acesso a informações necessárias para validar os resultados.

O artigo com nove autores, um dos quais Vasiliy Vlassov, estatístico da Escola Superior de Economia da Rússia, foi publicado pela revista médica “The Lancet”, a mesma que havia publicado originalmente os resultados de fase 3 do teste clínico da Sputnik V.

“O acesso restrito a dados mina a confiança em em pesquisas. Dados acessíveis que sustentem as descoberta de um estudo são um imperativo para validar alegações dos achados. É ainda mais sério quando há erros aparentes e inconsistências númericas nas estatísticas e resultados apresentados. Infelizmente, esse parece ser o caso do que ocorre no teste de fase 3 da vacina Sputnik V”, escreveram os pesquisadores.

O grupo dos cientistas que esquadrinharam os dados da pesquisa russa foi liderado por Enrico Bucci, da Universidade Temple, da Filadélfia. Integraram a investigação também o Centro Médico da Universidade de Amsterdã, a Universidade de Turim, a Universidade Northwestern, de Illinois (EUA) e Universidad de Rennes, na França.

A equipe de pesquisadores vem questionando a transparência de dados dos russos desde o fim do ano passado, quando os resultados de fase 1 e 2 (segurança e resposta imune) foram públicados. Os russos chegaram a publicar um adendo do estudo para esclarecer pontos questionados, mas o grupo que desfia os dados do ensaio clínico diz que perguntas cruciais continuam sem resposta.

Um dos principais problemas apontados pelo grupo é a falta de clareza na definição de o que é um caso de Covid-19 para ser incluído no estudo. Sem um critério rígido, dizem os pesquisadores, o registro de infecções entre os voluntários que tomaram vacina pode ser menos rigoroso que o daqueles que tomaram placebo. Isso inflaria artificialmente a taxa de eficácia do produto.

Os números de voluntários relatados no estudo, além disso, não conferem com os números relatados no registro oficial do ensaio clínico. E sem acesso aos dados, revisores não podem garantir que os números estão corretos, afirmam os pesquisadores.

Gráfico por gráfico, os pesquisadores percorrem o estudo e apontam problemas de inconsistência que só poderiam ser esclarecidos pela abertura total dos dados.

Rejeição na Anvisa

Na opinião do epidemiologista Wanderson Oliveira, ex-secretário nacional de Vigilância em Saúde do Brasil, os dados da investigação dos cientistas relatados na correspondência à Lancet reforçam a solidez da decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em rejeitar o registro da vacina no país.

“O artigo demonstra que não podemos querer uma vacina a qualquer custo e sob justificativa rasteira de outros estarem usando”, afirmou o cientista, em mensagem a jornalistas. “A Anvisa está certa em suas decisões e quem deve provar ao contrário é a empresa e formalmente dentro das regras do jogo e não enviando cartas públicas. Sugiro que a Gamaleya que é uma empresa respeitável, cumpra os requisitos nacionais. Queremos a vacina, mas sob as mesmas condições das demais.”

Entre vários pontos do artigo destacados por Oliveira, um deles foi a alteração do critério de desfecho, que mede o sucesso do teste, quando o ensaio clínico já estava em curso. Isso é considerado má prática em pesquisa clínica, diz.

‘Erros de digitação’

Em resposta ao artigo questionando o estudo da vacina, três pesquisadores do Gamaleya, encabeçados por Denis Logunov, enviaram ao Lancet outra corresponência. Os pequisadores rebatem alguns argumentos técnicos dos críticos, revelam alguns detalhes a mais sobre o método de cálculo da eficácia e voltam a usar o argumento de que a vacina foi considerada segura e eficaz em 51 países. Os russos não mencionam que a Spunik V não teve aprovação nas duas agências regulatórias mais influentes do mundo, a FDA, dos EUA, e a EMA, da União Europeia.

O grupo reconheceu alguns dos erros no estudo, mas minimizou sua importância.

“Inconsistências numéricas foram simples erros de digitação que já foram formalmente corrigidos”, escreveu o trio russo. Na resposta, eles também afirma ter cumprido os requisitos de transparência de dados das agências regulatórias que aprovaram a vacina.

“Existem padrões claros e transparentes para o fornecimento de dados de testes clínicos, incluindo dados relatados em estudos clínicos”, afirmam os russos. “O relato da análise interina do teste de fase 3 da Sputnik V obedece a esses padrões.”

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Essa é a vacina que a governadora Fátima Bezerra quer comprar para nós potiguares.
    Vacina sem comprovação científica. Que pode nem ter efeito contra a COVID-19.
    Essa governadora que nos matar mesmo!
    Morte pelo analfabetismo, morte pela insegurança, morte pelos respiradores pagos e não entregues, morte pelos respiradores comprados e que são inapropriados, mortes pelos leitos fechados, morte pelo desemprego e pela fome!

    1. Tu não sabes conjugar um verbo e quer falar de analfabetismo, poupe-nos!

    2. Bem…
      Como você comentou sobre o que escrevi é sinal de que captou a mensagem. Então, o texto cumpriu o seu papel. O resto é coisa de linguagem erudita que tem suas devidas aplicações. Não é o caso em tela, pois esse canal é de linguagem popular. O mais importante da comunicação é cominicar-se. O resto é gramática!

  2. Para essa vacina ser defendida pela gang dos governadores do nordeste tem de haver trambicagem, parabéns a ANVISA que manteve a postura e não se intimidou por essa corja que pensa em desviar recursos.

  3. Essa deve ser a segunda vacina que a turma que tem corrupto de estimação vai querer impor no Brasil. A primeira foi a coronavac, que não preencheu os requisitos mínimos, mas a pressão da esquerda ela ser aceita. Nenhum país desenvolvido e que fabrica vacina, aceita a chinesa.
    Agora é a vez da vacina russa não ter comprovação científica e a esquerda ser favorável. Por outro lado mais de 95 países adotaram a medicação precoce e aqui, a esquerda continua exigindo a comprovação científica.
    A hipocrisia dos esquerdopatas não respeitam nem as vidas, eles querem é a desordem em nome da democracia.

    1. Né isso! Pela incompetência do MINTO a população teve que tomar a “vachina” afinal o governo do inepto negacionista não tinha outra para apresentar pra população e hoje a “vachina” representa 85% da imunização no Brasil…

    1. Torcendo contra nada, queríamos que essa vacina prestasse, mas tudo que vem de petista não presta. O consórcio nordeste mais uma vez iria dar um golpe na sua população.

    2. Miolo furado detectado. Não é torcida Batista, é comprovação científica que comprove que ela presta. Sei que não entendi, vai esperar o discurso de seus corruptos de estimação.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Mortos no Jacarezinho exibiam ‘feirão das drogas’ na internet, aponta relatório

Foto: Reprodução

“Se é lindo em silêncio, imagina cantando”. A frase seguida da foto de um fuzil foi postada em uma das contas do Twitter identificada como sendo do traficante escreveu Isaac Pinheiro de Oliveira, conhecido como “Perturbado”.

Ele foi um dos 27 mortos na operação Exceptis, realizada pela Polícia Civil na favela do Jacarezinho, na última quinta-feira (6). Logo após ser morto pela polícia, ele recebeu mensagens de uma série de pessoas, como um amigo que disse “nós sabemos da sua revolta e o porquê entrou, hoje vai restar saudade”.

Um mês antes da operação da polícia civil do Rio de Janeiro no Jacarezinho, Maurício Ferreira da Silva, conhecido como “Magneto”, postou um vídeo em sua conta do Twitter.

A imagem mostrava ele e outro rapaz usando lança-perfume durante uma festa na comunidade. “Tbt com meu irmãozao liberdade já pra ti solta juiz” (sic.) era a legenda. Maurício também foi um dos mortos pela polícia durante a ação.

“Tbt” é uma expressão em inglês que significa “throwback thursday”, algo como “quinta-feira nostálgica” em português, utilizada no compartilhamento de fotos e vídeos antigos.

Assim como ele, a maior parte dos suspeitos citados em um relatório da inteligência policial entregue ao Ministério Público usava a rede social como meio de comunicação, para ostentar armas e drogas.

Eles se gabavam de pertencerem ao tráfico de drogas passaram a recebem pelo próprio Twitter homenagens dos parentes, amigos e namoradas que continuam a compartilhar mensagens. Alguns até mudaram a foto de perfil para a imagem de um jacaré, com palavras de luto e homenagens ao que chamam de “família Jacaré”.

Foto: Reprodução

No dia 30 de janeiro, Isaac anunciava um “feirão da droga” na localidade invadida pelos policiais. “Maconha de galo, boca do fundão, é ela, pedação do quilo, quadradão”, exibindo tijolos de maconha prensada a R$ 50.

“Começou o feirão da droga”, fala em vídeo que foi printado pela polícia e incluído no relatório. Quinze dias antes, a oferta era de tijolos menores, “tá forte!”, dizia ele.

Parte das postagens que ostentam drogas, armas e apologia ao crime continuam disponíveis para acesso no Twitter. Pelo menos 12 contas que são citadas ou relacionadas às citadas no relatório foram excluídas ou suspensas. Contas de pessoas que homenagearam os mortos e são citadas no relatório também foram fechadas para impedir visualizações de quem não é seguido pelas páginas após a preparação do relatório.

O Twitter tem usado inteligência artificial para ajudar no controle de postagens abusivas. Em nota enviada à CNN, a empresa diz que “tem regras que determinam os conteúdos e comportamentos permitidos na plataforma” e que as violações a essas regras “estão sujeitas às medidas cabíveis”. “Temos sido cada vez mais proativos em detectar possíveis comportamentos abusivos, mas também contamos com as denúncias das pessoas nesse esforço”, completa a nota.

Questionados se as contas foram apagadas por conta do relatório ou se fizeram uma parceria com a Polícia Civil, eles não responderam. A plataforma também não informou quantas contas apontadas como relacionadas com os suspeitos de tráfico no Jacarezinho foram removidas ou suspensas.

As imagens e propagandas divulgadas pelo Twitter ainda revelam que festas eram realizadas no “pistão do Jacarezinho”, mesmo durante o isolamento social e as restrições impostas pelas autoridades municipal e estadual do Rio de Janeiro. Como uma festa que aconteceu no dia 12 de dezembro, com 11 artistas, queima de fogos e “bebidas à venda no local”.

“É o Jacaré! Se nós não pode ir à praia, nós faz a praia, melhor gestão” (sic.), diz um homem em outro vídeo mostrando drogas e notas de R$200. As fotos e vídeos ainda mostram os traficantes uniformizados com chapéus, coletes, roupas camufladas, camisetas personalizadas, abadás com a imagem do jacaré e cifrão de dinheiro e usando comunicadores e armas.

Algumas imagens que trazem armas escondem os rostos com ‘emoticons’ [desenhos utilizados para ilustrar reações nas redes sociais] para não caracterizar crime, mas fica evidente que se trata dos detentores dos perfis mapeados pela polícia.

Os perfis apontados pela polícia e acessados pela CNN ainda mostram que traficantes de diferentes comunidades se comunicavam. As mensagens de apoio vem de lugares como os complexos do Alemão e da Penha.

Também no Twitter, uma homenagem aos que morreram foi feita em forma de composição musical. “Nós do ‘Jaca’ tá boladão, nossa luta não é em vão, que saudade dos amigos que se foi pela facção” (sic.), diz um trecho da música.

Além dos apelidos, ainda há referências a localidades, como a ‘boca do Fundão’ e a ‘boca da Vasco’ nos perfis mantidos na rede. Alguns suspeitos fazem postagens pornográficas com cenas de sexo explícito e compartilham imagens do cotidiano da comunidade.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Esses são os “meninos inocentes” de família, que a mídia quer esconder e incriminar quem foi subir lá e fazer cumprir sua obrigação em determinação da justiça.

  2. Esse é o lindo saldo da incompetência de 14 anos de governo do PT, onde a liberdade nas fronteiras e os amigos produtores tinham liberdade total, bem com, complacência do PT realidade, a isso se alia a liberalidade instituída pelo supremo, resultado? As facções criminosas com um estacionamento, que institui o fique em casa, a rua é um perigo.

  3. E o Twitter não cancela suas postagens nem suas contas. Mas, persegue os conservadores e suas postagens apenas por suas opiniões. Tempos muito estranhos.

  4. Os cabras que aparecem aqui defendendo nesses felas, são piores que eles. E todos já sabem quem é o comandant9 em chef9 deles.

  5. Por Deus, não deixe a Mariana ver isso, pois a narrativa dela será atrapalhada. Ela tem tanto dó de bandido…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Pesquisa aponta que humanos podem transmitir Covid-19 para animais de estimação

Foto: Divulgação/MRSC

Um estudo pioneiro desenvolvido na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) aponta que as pessoas podem transmitir coronavírus para os animais de estimação. A pesquisa recomenda que os donos infectados pela Covid-19 devem manter distanciamento social não só de humanos, mas também dos cães e gatos.

O levantamento foi realizado por meio da parceria entre duas unidades da Fiocruz: o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI) e o Instituto Oswaldo Cruz (IOC). Os pesquisadores demonstraram a relação entre a exposição dos animais de estimação e a infecção dos donos, com os resultados publicados na revista científica internacional Plos One.

Foram selecionadas famílias do Rio de Janeiro com seus 39 animais de estimação, sendo 29 cachorros e dez gatos, entre maio e outubro do ano passado. Após a confirmação de humanos com Covid-19, os cientistas colheram amostras dos animais para saber o efeito do vírus sobre eles.

“Os principais resultados da pesquisa demonstram que, de 21 domicílios diferentes, quase a metade apresentava um ou mais animais de estimação positivos para Sars-CoV-2. Foram nove cachorros (31%) e quatro gatos (40%) infectados ou expostos ao Sars-CoV-2. Os animais obtiveram resultados de RT-PCR positivos de 11 a 51 dias após o aparecimento dos primeiros sintomas de seus tutores.

Entre os cães, três apresentaram dois testes positivos realizados num intervalo de 14, 30 e 31 dias. As amostras de sangue determinaram presença de anticorpos contra o Sars-CoV-2 em um cão e em dois gatos”, explicou Guilherme Calvet, do Laboratório de Pesquisa Clínica em Doenças Febris Agudas, um dos coordenadores do estudo.

Outro resultado relatado pela pesquisa é que 46% dos animais infectados apresentaram sintomas leves, que podem estar associados ao coronavírus. Também se observou que animais castrados são mais suscetíveis e que dividir a cama com o tutor eleva o risco de infecção.

A Fiocruz destaca que cães e gatos raramente se contaminam com a doença e que, quando isso acontece, geralmente têm uma evolução branda, de curta duração e com baixa quantidade de vírus encontrada. Até o momento, não há qualquer comprovação que cães e gatos possam transmitir a doença para humanos.

“Este trabalho – Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas e o Instituto Oswaldo Cruz – é de grande importância, uma vez que não estava claro, no início da pandemia do Sars-CoV-2, se os animais domésticos poderiam se infectar ou transmitir o vírus. A pesquisa foi bastante meticulosa por analisar, além de diversos fatores, o soro de cães e gatos infectados, demonstrando a neutralização viral pelos anticorpos produzidos por esses animais. É um estudo bastante completo e que contribui para um melhor entendimento da capacidade do novo coronavírus de infectar diferentes espécies animais”, afirmou a chefe do Laboratório de Vírus Respiratórios e do Sarampo do IOC/Fiocruz, Marilda Siqueira.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Pesquisa do Procon Natal aponta queda de preços nos combustíveis

Foto: Alex Régis/Secom

O Procon Natal aponta uma queda nos preços dos combustíveis na capital potiguar. A pesquisa mensal indica números de redução no preço, com dados tabulados, até o momento, no mês de abril. Segundo o relatório, o preço médio da gasolina nas bombas é de R $5,479.

Os pesquisadores encontraram o menor preço da gasolina de R $5,330 na zona sul da cidade, na avenida da integração, ou seja, (2,79%) menor que a média de preços. Já na zona norte de Natal, a variação é para cima, com 6,88% de diferença a mais no preço da média com o combustível comercializado a R $5,697 em um posto na avenida João Medeiros Filho.

De acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível – ANP, a gasolina nas refinarias, teve reajustes positivos nos três primeiros meses do ano, com alta nos preços, que superam os 54%. A gasolina aumentou duas vezes em janeiro, repetiu em fevereiro e também em março.

Diesel

Já o aumento para o diesel nas refinarias acompanhou a toada, uma vez que este combustível subiu 41,6% em 2021. Nesse caso, foram dois aumentos em março, dois em fevereiro e um em janeiro. Os diversos reajustes que a Petrobras vem anunciando ao longo do ano resultam da política de preços adotada pela estatal, com paridade ao dólar.

No entanto, entre os dias 4 e 10 de abril, o diesel, por exemplo, teve uma queda de 0,3% em relação à semana anterior, para R $4,212, e de 1,5% se comparado ao mês anterior. Já a gasolina cedeu 0,05% entre a semana passada e a anterior, para R $5,448, e 2,5% na comparação mensal. Ou seja, a atual realidade, encontrada pelo Núcleo de Pesquisas do Procon Natal, demonstra que, depois de uma série de consecutivos aumentos no início do ano, nos meses de janeiro, fevereiro e março há uma queda nos preços das bombas para os natalenses.

O trabalho também constatou variações consideráveis entre os preços praticados nos diversos postos de combustíveis locais. A diferença entre o maior R$5,697 e o menor preço R$5,330 é de R$0,367 centavos de Real por litro de gasolina e isso equivale a uma variação de (6,89%). A gasolina comum mais barata encontra-se na região sul no bairro de Candelária, mas o menor preço médio dentre as quatro regiões pesquisadas é na oeste com, R$5,431. Já o maior preço da gasolina comum foi constatado na região norte, no bairro da Redinha, no entanto o maior preço médio de gasolina comum encontrado pela pesquisa foi na região sul com R $5,496.

Diante desses resultados, o órgão municipal de proteção ao consumidor orienta que a pesquisa de preços é a melhor solução para economizar, uma vez que foi constatada variação de preços grande entre os postos da cidade.

Ranking

Para auxiliar, o Procon Natal elaborou uma lista com variações entre o maior e menor preço, como também com os menores e maiores preços por região e disponibilizou os dados em sua página no endereço eletrônico www.natal.rn.gov.br/procon. Na página existe um ranking com endereço e região dos 10 postos com os preços mais baratos na cidade e planilha com as variações de maior e menor preço encontradas pela pesquisa.

Gás veicular

No mês de abril o preço médio encontrado foi de R$3,535, com variação (3,12%) entre o maior preço encontrado pela pesquisa de R$3,559 e o menor preço de R$3,490, isso equivale a R $1,09 por m3 do produto.

O menor preço constatado pela pesquisa foi de R $3.490 na zona sul e oeste e de R $3.499 na leste, bairros de Candelária e Lagoa Seca, Bairro Nordeste e de Felipe Camarão, além de Tirol e Lagoa Seca respectivamente. E o maior preço encontrado foi de R $3.599 na zona sul no bairro de Capim Macio.

Etanol

Hoje o preço do etanol em média é de R$ 4,625 que corresponde a (84,41%) do preço médio da gasolina de R$ 5,479 então, para ser viável ao consumidor que possui veículo flex, esse percentual teria que ser de 70% do preço médio do Etanol em relação ao da gasolina, ou seja, teria que está em média R$ 3,835. O que não é muito viável ao consumidor.

O Etanol, apresentou variação de (12,04%) no comparativo entre o maior e o menor preço no mês de abril com maior preço de R $4,840 e o menor preço de R $4,320, uma diferença de (R$0,520) centavos de reais por litro.

A região com a maior média encontrada pela pesquisa foi a região sul com (R $4,639), o maior preço encontrado foi no bairro de Capim Macio, já o menor preço encontrado foi na região oeste no bairro de Cidade Nova.

Diesel comum

O Diesel comum iniciou o ano com aumentos sucessivos, mas na pesquisa no mês de abril teve a maior como variação entre o maior e menor preço encontrado pela pesquisa de 18,91%, onde o maior preço R$ 4,697, encontrado na região norte e menor preço encontrado na região oeste no bairro de Cidade Nova com o valor de R$ 3,950, e isso equivale a R$ 0,750 centavos de Reais no litro.

O maior preço médio do diesel aparece na região sul com R $4,570 e a região com menor média encontrada foi a oeste com o valor de R $4,318.

 

Opinião dos leitores

  1. O procon e o ministério público precisa vim aqui em Parnamirim, o gnv nos três postos de combustíveis esta 3,83, enquanto o da entrada do satélite e de Emaús estão a 3,50. Em Natal tem posto a 3,39.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

GRAVE: CGU aponta fraude processual em dispensa de licitação para compra de ventiladores pulmonares pela Secretaria Municipal de Saúde de Natal

Um relatório de auditoria feito pela Controladoria Geral da União nos contratos de compra de ventiladores pulmonares apontou fraude processual na dispensa de licitação por parte da Secretaria Municipal de Saúde de Natal.

De acordo com o documento, na dispensa de licitação no valor de R$ 1.397.500,00 constam três propostas de preços além da proposta da empresa vencedora, e todas elas com datas anteriores à abertura do processo.

A partir das propostas de preços existentes no processo, as três empresas foram questionadas pela equipe de auditoria acerca da apresentação de propostas de preços de ventiladores à SMS. A empresa LemOnde negou que o documento foi enviado por ela; a empresa Top Lum apresentou proposta de preço para ventilador pulmonar móvel, ou seja, para uso pelo SAMU que não somente não serve para uso hospitalar como não compete em preço com o ventilador para unidade hospitalar por ter características diferentes; e a empresa White Martins informou que fez uma cotação à SMS solicitada verbalmente, porém, sem qualquer especificação do ventilador e não obteve mais conhecimento do resultado da dispensa.

Para a CGU, confirma-se que não houve cotação de preços junto às empresas. “Os fatos demonstram a frustração ao caráter competitivo, fraude documental e montagem de processo na Dispensa de Licitação nº 40/2020”, diz o relatório.

Ainda de acordo com o relatório, com relação ao trâmite do processo, o projeto básico foi elaborado utilizando a especificação do produto do fornecedor previamente escolhido, após o recebimento das propostas de preços, ou seja, fez constar na especificação a marca e o modelo do ventilador pulmonar do fornecedor, que no caso foi a empresa Philips (CNPJ 58.295.213/0021-11).

Opinião dos leitores

  1. Tem gente que rasga seu próprio dinheiro, imaginem com o dinheiro dos outros, dinheiro público. Não tem como segurar a thurma. Sempre vai ser assim, enquanto gestor existir

  2. Só quero saber se irão colocar o caboclo que comprou na cadeia, pois se for só para fazer média e não acontecer nada, deixe o vagabundo solto para gastar a grana da propina, pois esse valor na frente dos cinco milhões que roubaram dos respiradores é café pequeno.

  3. Contratações que usam dispensa ou inelegibilidade de licitação são sempre passíveis de suspeita de fraude pois o direcionamento ou quebra da isonomia no processo licitatório se tornam mais fáceis de acontecer… Eis que a CGU descobriu o esquema pois havia verba federal envolvida nessa compra. Imagine o que não passa de fraude quando não tem a fiscalização da CGU ou TCU…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Ranking espanhol aponta UFRN entre as melhores do Brasil e da América Latina

Foto: Cícero Oliveira

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) foi apontada entre as 12 melhores instituições de ensino superior do Brasil e como a 21a da América Latina pelo Webometrics Ranking of World Universities. O estudo espanhol avaliou cerca de 31 mil instituições de ensino superior de mais de 200 países.

O ranking é uma iniciativa do Cybermetrics Lab, grupo do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC), que é considerado o maior órgão público de pesquisa da Espanha. Criado em 2004 e com presença em mais de 200 países, o estudo utiliza indicadores webométricos e bibliométricos.

Com o objetivo de incentivar o acesso aberto ao conhecimento gerado pelas universidades, o ranking considera como indicadores a visibilidade (impacto do conteúdo na internet), a excelência (principais artigos citados) e a transparência ou abertura (principais pesquisadores citados). Confira o site do Webometrics Ranking of World Universities.

Com UFRN

Opinião dos leitores

  1. Quem entrou foi Nove dedos e saiu sem saber o resultado de 2 + 2, ou ler um gibi, a Anta talvez tenha entrado e saiu sem saber articular uma frase, é só entrar no Dr. Google, pesquisar sobre a formação e capacidade intelectual dos dois.

  2. O que se sabe é que na América Latina,Educação Brsileira so é melhor que Cuba e Venezuela,duas potências …….rsssssssssssssssssss

  3. De acordo com os testes de avaliação utilizados mundialmente, a educação brasileira está péssima já há bastante tempo. Portanto, conforme tal avaliação, fico imaginando como estão as demais instituições avaliadas.

  4. Os próceres que fazem a nossa brava UFR tem só que cuidar para acabar com os estilos de seleção para Mestrado e Doutorado. Aparentemente, tudo muito democrático, dando-se oportunidades a todos, seleção em três etapas, etc e tal… mas na prática todo mundo que almeja entrar para um destes cursos sabe como as coisas funcionam nos meandros das alamedas arborizadas daquele campus. Ademais, isso parece ser prática nas demais universidades públicas pelo país e a nossa UFRN apenas repete a mesma prática. Uma pena. Haverá solução? ou tudo vai permanecer assim? Recursos de nada adianta e não há como atestar as práticas, pois é tudo muito velado. Eu já desisti há tempos de tentar uma vaguinha para Mestrado. Por mais que tenha domínio de escrita e de bibliografia, sei que não passo nem perto de uma das poucas vagas oferecidas…

    1. Também conheço vários que foram vítimas da "seleção" deles. Somente os amigos do rei tem vez nos domínios da UFRN.

    2. Não tenho conhecimento de todos os departamentos, mas conversar com o possível orientador antes e se adequar bem a uma linha de pesquisa garante muita coisa.
      E sim, qualquer um que fez IC ou colaborou com algum Dr. do departamento tem vaga garantida.

  5. NInguém diz nada!!! Universidade pública de qualidade!!! Eis a questão!!! Parabéns!!!FIZ parte dessa história!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *