Diversos

DECRETO: Governo do RN recomenda que prefeituras proíbam acessos às praias, lagoas, cachoeiras, balneários, clubes, rios e similares

Conforme o novo decreto estadual, que entrará em vigor a partir de segunda-feira(05), o Governo do Estado faz as seguintes Das recomendações aos Municípios:

“Art. 17. Como medida de contingência à disseminação do novo coronavírus e visando reduzir aglomerações, recomenda-se aos municípios a adoção das seguintes medidas:

I – proibir, nos finais de semana e feriados, o acessos às praias, lagoas, cachoeiras, balneários, clubes, rios e similares, bem como piscinas, inclusive aquelas em locais de uso coletivo.”

O prazo de decreto vai até o dia 16.

Opinião dos leitores

  1. Governadora Diabólica, colocando a integridade do estado em desespero, unicamente para tentar diminuir o presidente, tiro que sai pela culatra, o povo cada vez mais do seu lado.BORA PRESIDENTE…TÁ DEMORANDO

  2. Se eu soubesse quem era esse vagabundo parasita desse tico de adauto, eu ia ensinar a ele cantar um Coco.
    De repente, parava de relinchar.

  3. Muito bem lembrado, “preocupado”. E não há comprovação científica da eficácia dessa medida contra o vírus. Aliás, em muitos locais que aplicam esse “lockdown”, a situação está piorando. É o caso de São Paulo.

  4. O toque de recolher foi usado extensivamente pelos nazistas na Alemanha entre 1933 e 1945 contra judeus. Na mesma época, os EUA fizeram o mesmo contra imigrantes japoneses e seus descendentes (nisseis, sanseis) na Costa Oeste do país (Califórnia, Oregon e Washington). No mesmo país, nas décadas seguintes, os cidadãos afro-americanos sofreram o mesmo tipo de restrição durante a vigência da Lei Jim Crow.
    Esticando a corda, testando o poder e esbanjando vaidades. Esses são os representantes do povo. TODOS perdidos!

  5. Caro Antônio. Não se faça de maluco e fica escrevendo bobagem. Mais cruel é incentivar o povo a se infectar no ar contaminado.

  6. porque não proíbe os ônibus circularem lotados ? , é muita falta de boa vontade pra um governo só

  7. É desanimador!!
    Um governo coibir um direito líquido e certo de ir e vir com um decreto inconstitucional.
    Habeas Corpus é o remédio!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Médica picada por cobra durante banho em cachoeira tem 70% das vias aéreas comprometidas e continua na UTI em MT

Foto: Instagram/Reprodução

A médica Dieynne Saugo passou pelo procedimento de traqueostomia (pequena abertura na traqueia), na tarde dessa terça-feira (1°), para desobstruir as vias aéreas que estavam comprometidas em 70%. O comunicado foi feito pela família da paciente por meio das redes sociais.

Dieynne está internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde domingo (31) após ter sido picada por uma cobra jararaca durante um banho na Cachoeira Serra Azul, em Nobres, a 151 km de Cuiabá (MT).

Dieynne Saugo passou por traqueostomia — Foto: Arquivo Pessoal

O médico coordenador do Centro Antiveneno de Mato Grosso (Ciave), José Antônio de Figueiredo, explicou ao G1 que Dieynne teve picadas no rosto e no pescoço. Segundo ele, as vias aéreas ficaram comprometidas devido ao inchaço nessas regiões, o que acabou prejudicando a respiração da paciente.

“É como se tivesse uma reação alérgica. Não significa que o veneno cause alteração nesse sentido, mas causa o inchaço que, na região do pescoço, pode comprometer veias importantes. O caso dela é bem diferente devido ao local da picada. Na maioria das vezes, as picadas são no pé, tornozelo e perna, seguido de mão e braço”, explicou.

De acordo com a família de Dieynne, o médico deu duas opções para tentar melhorar a respiração da paciente. Uma era a traqueostomia e a outra a entubação. A traqueostomia é um procedimento cirúrgico que consiste em uma abertura feita na traqueia, com inserção de um tubo, que permite a passagem do ar. Na entubação, um tubo é colocado dentro da traqueia, que permite o uso de ventilação mecânica.

“Como a entubação teria um risco muito alto dela desenvolver pneumonia (que não é nada bom nesse momento), optamos pela traquio, por uma questão de precaução, para não ter que acabar tendo que fazer algum procedimento com urgência”, explica em comunicado.

Após a cirurgia, a médica voltou a ser internada na UTI e está em observação.

José Antônio afirmou que o caso de Dieynne é considerado grave. Ela chegou ao Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) vomitando sangue e com edemas.

O local em que ocorreu o incidente fica a mais de 150 km do hospital. Foram cerca de 3 horas até chegar a unidade de saúde para a aplicação do soro.

“Nesse período já começam as alterações, como dor, inchaço e a diminuição na coagulação. Não tem como diminuir os edemas, mas, após a aplicação do soro, as alterações começam a ser controladas”, disse.

O incidente

Dieynne fazia um passeio em um dos pontos turísticos de Nobres quando ocorreu o incidente. A cobra despencou com a queda d’água da cachoeira e atingiu a médica que estava logo abaixo.

Um vídeo gravado no momento do acidente mostra a médica pedindo socorro (veja acima).

Conforme o comunicado da família, Dieynne foi picada duas vezes, e os locais feridos estão inchados.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado e encontrou a família a caminho do hospital. Ela foi encaminhada ao Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) para receber o soro e depois foi transferida para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular da capital.

Cachoeira Serra Azul onde médica foi picada por cobra em Nobres (MT) — Foto: Sesc Pantanal/Divulgação

A pousada

Em nota, o Parque Sesc Serra Azul, responsável pela atração turística, informou que a equipe de saúde da pousada foi chamada imediatamente, deu todas as orientações e está acompanhando o caso desde então. Além disso, uma enfermeira e um médico do Sesc Pantanal acompanham o caso desde domingo.

Alguns internautas criticaram a falta do soro antiofídico na própria pousada para atender esses incidentes.

No entanto, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) informou, em nota, que não tem conhecimento de legislação que obriga pousadas e resort próximos à Área de Preservação Ambiental (APA) a disponibilizarem soro antiofídico em caso de incidente com picadas de animais peçonhentos.

“Os soros antivenenos são disponíveis somente em unidades hospitalares com retaguarda para possíveis complicações, pois a aplicação do composto tem que ser feita com supervisão médica”, explica.

O Parque disse que, desde o funcionamento, em dezembro de 2011, quando a unidade foi aberta ao público, esta é a primeira vez que acontece um acidente desta natureza.

O Sesc Serra Azul é um parque ambiental em fase inicial de implantação voltado para os segmentos de ecoturismo e turismo de aventura.

G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

Um em cada quatro franceses não toma banho todos os dias, aponta pesquisa

Foto: Ilustrativa

Um em cada quatro franceses não toma banho todos os dias. É o que aponta um levantamento realizado no país europeu, que também pontua um “baixo respeito às normas sanitárias”.

Os franceses têm a reputação de ser sujos e esta imagem não se desgrudará deles tão facilmente: só 76% tomam um banho completo – lavando todo o corpo – todos os dias, segundo uma pesquisa realizada pela firma Ifop.

Os dados mostram que as mulheres são menos descuidadas que os homens. Enquanto 81% delas afirmaram se banharem diariamente, apenas 71% deles mantêm o mesmo hábito.

O porcentual entre os homens ainda diminui quando se trata de desempregados (60%), moradores de zonas rurais (59%) e idosos com mais de 65 anos (57%).

Além disso, somente um quarto (25%) dos entrevistados afirmou lavas as mãos depois de assoar o nariz, o que demonstra, segundo a pesquisa, “o desconhecimento das normas sanitárias básicas, apesar das numerosas campanhas de saúde pública e os riscos de doenças virais atuais”, como o coronavírus. Ainda quanto ao hábito de lavar as mãos, apenas 71% declararam lavar as mãos ao sair do banheiro e 37% ao sair do transporte público.

Roupas de baixo

Um estudo publicado nessa quarta-feira, 26, no jornal francês “Le Parisien” mostrou que 94% das francesas trocam de calcinha todos os dias. O porcentual é muito superior do que a média registrada nos anos 50, quando apenas 17% das mulheres do país tinham esse hábito.

Por outro lado, apenas três em cada quatro homens franceses trocam de cueca todos os dias.

Estadão, com AFP

Opinião dos leitores

  1. Achei um horror hoje na FM 96 os radialistas chamando os franceses de sujos e fedorentos, generalizando todos os franceses.
    Mesmo que alguns sejam, não acho elegante esse tipo de colocação. Achei uma falta de respeito. Outro jornalista comentava que “velho” só morria de queda de rede e outra coisa que não me recordo agora, enquanto outro ria. Também não gostei.
    Estou achando esses jornalistas muito despreparados para apresentarem um programa e sem assuntos interessantes para abordar com a população.
    Tanta coisa séria acontecendo neste país e eles preocupados em debochar dos idosos e com o cheiro dos franceses. Poupem-me!!!!

  2. Quando a gente passa a tomar um banho por dia, já cria um tipo de “cebo” nas entranhas do corpo, imagine passar uns 3 (três) ou 4 (quatro) dias sem tomar banho. A rumaaaa de sebosos!!!!
    E o bom é que quando esses sebosos chegam por aqui, todos adulam, querem dar o rabo e etc., agora vá um brasileiro para lá! Lá, somos índios, porcos, analfabetos, monstros, drogados e por aí vaiiii
    Viva lê France!!!!

  3. A repulsa deles por água é tão antiga que o próprio Luiz XV não era tão chegando a um banho, aí venho ideia de substituir água por outro produto que os deixassem limpos, criaram o perfume e hoje são os melhores do mundo.
    Agora, não banho não é só coisa de franceses é coisa até de brasileiros também.

    1. Bizarro nao é ele deixar de tomar banho.. é essa informacao intima dele com vc.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Trecho em Ponta Negra e mais quatro praias no RN estão impróprias para o banho, informa boletim de balneabilidade

Foto: Ilustrativa

O Boletim da Balneabilidade das praias do RN (nº 04/2020), baseado na quantidade de coliformes fecais encontrados nas águas (Resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA) e emitido nesta sexta-feira (14), informa que cinco praias potiguares atualmente monitoradas estão impróprias para o banho.

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.

Foram coletadas, analisadas e classificadas amostras de água em 33 pontos nas praias potiguares, distribuídas na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de classificar e informar aos banhistas quais as condições das praias monitoradas para o banho.

Foto: Reprodução

Opinião dos leitores

  1. A praia de Ponta Negra próxima ao Morro do Careca, recebe no período da manhã e com a maré baixa, a descarga líquida dos dejetos dos hotéis daquele local… sou turista e sempre vou à Natal e já presenciei isso várias vezes e sempre vejo os insetos das fossas ao longo da praia… é uma água fétida que escorre como se fosse pequenos córregos… essa descarga deveria ser feita pelos proprietátios dos hotéis durante a maré alta, evitando assim o contato direto das pessoas com esses dejetos

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Boletim de balneabilidade no RN apresenta todas as praias próprias para o banho

O Boletim da Balneabilidade das praias do RN (nº 51/2019), baseado na quantidade de coliformes fecais encontrados nas águas (Resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA) e emitido nesta sexta-feira (20/12), informa que todas as praias potiguares atualmente monitoradas se apresentam próprias para o banho.

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.

Foram coletadas, analisadas e classificadas amostras de água em 33 pontos nas praias potiguares, distribuídas na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de classificar e informar aos banhistas quais as condições das praias monitoradas para o banho.

Foto: Reprodução

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Boletim da balneabilidade informa que Praia de Ponta Negra /Morro do Careca está imprópria para o banho

O Boletim da Balneabilidade das praias do RN (nº 50/2019), baseado na quantidade de coliformes fecais encontrados nas águas (Resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA) e emitido nesta sexta-feira (13/12), informa que apenas uma das praias potiguares atualmente monitoradas se apresenta imprópria para o banho (Praia de Ponta Negra /Morro do Careca, no município de Natal). Recomendamos evitar o banho na praia quando se constatar a incidência de óleo na areia ou na água desta.

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.

Foram coletadas, analisadas e classificadas amostras de água em 33 pontos nas praias potiguares, distribuídas na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de classificar e informar aos banhistas quais as condições das praias monitoradas para o banho.

Opinião dos leitores

  1. Não se deve tomar banho no morro do careca e ponto. Porque a contaminação por esgoto traz consigo diversas doenças, febre elas a hepatite. Não tem nada a ver com o óleo.

  2. Tem um grave no seu texto. Essa análise do estima contaminação por esgoto. Não tem nada a ver com o vazamento de óleo cru. Análises da grave contaminação pelo óleo não estão sendo feitas, de forma que não se tem noção da gravidade da contaminação.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Boletim de Balneabilidade apresenta nesta semana uma praia no RN imprópria para o banho

Foto: Reprodução

O Boletim da Balneabilidade das praias do RN (nº 38/2019), emitido nesta sexta-feira (20), informa que apenas uma praia potiguar se encontra imprópria para o banho: a Praia Foz do Rio Pirangi (município de Nísia Floresta / Parnamirim).

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.

Foram coletadas, analisadas e classificadas amostras de água em 33 pontos nas praias potiguares, distribuídas na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de classificar e informar aos banhistas quais as condições das praias monitoradas para o banho.

A classificação leva em conta, principalmente, a quantidade de coliformes fecais encontrados nas águas, como estabelecido na resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA).

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Boletim de Balneabilidade aponta dois pontos no RN impróprios para banho neste fim de semana

Foto: Reprodução

O Boletim da Balneabilidade das praias do RN (nº 37/2019), emitido nesta sexta-feira (13/09), informa que duas praias potiguares monitoradas se encontram impróprias para o banho: a Praia Foz do Rio Pirangi (municípios de Nísia Floresta / Parnamirim) e a praia da Redinha – Rio Potengi (município de Natal).

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.

Foram coletadas, analisadas e classificadas amostras de água em 33 pontos nas praias potiguares, distribuídas na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de classificar e informar ao banhista quais as condições das praias monitoradas para o banho.

A classificação leva em conta, principalmente, a quantidade de coliformes fecais encontrados nas águas, como estabelecido na resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA).

Para conferir boletins semanais anteriores clique AQUI.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Boletim da Balneabilidade aponta praias próprias para banho no litoral potiguar

Foto: Canindé Soares

O Boletim da Balneabilidade das praias do Rio Grande do Norte Nº 34, emitido nesta sexta-feira (23), informa que todas as praias analisadas estão próprias para o banho. Foram coletadas e classificadas amostras de água em 33 pontos distribuídos na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de classificar e informar aos banhistas quais as condições das praias monitoradas.

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.

A classificação leva em conta a quantidade de coliformes termotolerantes encontrados nas águas, como estabelecido na resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

Para conferir boletins semanais anteriores clique AQUI.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Boletim da Balneabilidade aponta praias no RN próprias para banho

Foto: Ilustrativa

O Boletim da Balneabilidade das praias do Rio Grande do Norte Nº 33, emitido na sexta-feira (16), informa que todas as praias analisadas estão próprias para o banho. Foram coletadas e classificadas amostras de água em 33 pontos distribuídos na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de classificar e informar aos banhistas quais as condições das praias monitoradas.

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.

A classificação leva em conta a quantidade de coliformes termotolerantes encontrados nas águas, como estabelecido na resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

Para conferir boletins semanais anteriores clique AQUI.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Monitoramento informa que praias de Natal e região estão próprias para o banho nesta semana

O Boletim da Balneabilidade das praias do RN (nº 32/2019), emitido nesta sexta-feira (09), informa que todas as praias potiguares monitoradas se encontram próprias para o banho.

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.

Foram coletadas, analisadas e classificadas amostras de água em 33 pontos nas praias potiguares, distribuídas na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de classificar e informar ao banhista quais as condições das praias monitoradas para o banho.

A classificação leva em conta, principalmente, a quantidade de coliformes fecais encontrados nas águas, como estabelecido na resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA).

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Água Azul: Boletim aponta praia da Redinha como imprópria para banho

Foto: Canindé Soares

O Boletim da Balneabilidade das praias do Rio Grande do Norte Nº 31, emitido na última sexta-feira (02), informa que entre os trechos das praias analisados, um está impróprio para o banho.  A praia da Redinha, próximo ao Rio Potengi, está com índices coliformes termotolerantes elevados.

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.

Foram coletadas, analisadas e classificadas amostras de água em 33 pontos nas praias potiguares, distribuídas na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de classificar e informar ao banhista quais as condições das praias monitoradas para o banho.

A classificação leva em conta a quantidade de coliformes termotolerantes encontrados nas águas, como estabelecido na resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

Para conferir boletins semanais anteriores clique AQUI.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Balneabilidade informa que praias do RN se encontram próprias para o banho

Foto: Ilustrativa

O Boletim da Balneabilidade das praias do RN (nº 29/2019), emitido nesta sexta-feira (19/07), informa que todas as praias monitoradas se encontram próprias para o banho.

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.

Foram coletadas, analisadas e classificadas amostras de água em 33 pontos nas praias potiguares, distribuídas na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de classificar e informar ao banhista quais as condições das praias monitoradas para o banho.

A classificação leva em conta, principalmente, a quantidade de coliformes fecais encontrados nas águas, como estabelecido na resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA).

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Boletim da Balneabilidade aponta dois locais impróprios para o banho no litoral do RN

O Boletim da Balneabilidade(Programa Água Azul) das praias do RN (nº 23/2019), emitido nesta sexta-feira (07), informa que apenas duas praias analisadas estão impróprias para o banho.

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.

As praias apontadas como impróprias para o banho neste boletim são os seguintes: Pirangi do Sul / Igreja (Nísia Floresta) e Rio Pium / Ponte Nova (Parnamirim).

Foram coletadas, analisadas e classificadas amostras de água em 33 pontos nas praias potiguares, distribuídas na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de classificar e informar ao banhista quais as condições das praias monitoradas para o banho.

A classificação leva em conta, principalmente, a quantidade de coliformes fecais encontrados nas águas, como estabelecido na resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA).

Para conferir boletins semanais anteriores clique AQUI.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Confira o que está próprio e impróprio para banho, de acordo com da Balneabilidade das praias do RN

A Praia de Pirangi do Sul e Balneário Pium estão impróprias para banho. É o que informa o Boletim da Balneabilidade das praias do RN (nº 21/2019), emitido nesta sexta-feira (24/05/2019). Nesta semana foram coletadas, analisadas e classificadas amostras de água em 33 pontos nas praias potiguares, distribuídas na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz, a fim de classificar e informar ao banhista quais as condições das praias monitoradas para o banho.

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), fazendo parte do Programa Água Azul.

Confira abaixo:

http://programaaguaazul.ct.ufrn.br/boletins/?a=2017&m=05&d=25

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

No Japão, banho mata três vezes mais do que acidentes de trânsito

Saiu nos jornais locais: banho pode matar! Cerca de 14 mil pessoas morrem por ano em acidentes em banheiras no Japão. O número de óbitos é três vezes maior do que o registrado em acidentes de trânsito.

O Ministério da Saúde encomendou um estudo sobre o assunto, mas já tem algumas suspeitas. A maioria das vítimas é idosa e muitos velhinhos moram sozinhos no Japão. Se sofrem um acidente, não tem ninguém por perto para socorrer. Agora… um jornal levantou outra possibilidade: o excesso de banho de banheira.

O banho é um ritual diário no Japão há séculos. Não é visto apenas do ponto de vista da higiene. Serve também para “purificar a alma”, uma herança do xintoísmo, a maior religião do país. Para os japoneses, tomar banho de imersão é algo que se pode fazer sozinho, em família ou no meio de outras pessoas. Os banhos em águas termais são, inclusive, indicados nos tratamentos de desintoxicação e estresse.

Uma das prováveis medidas do Ministério será criar normas para aumentar a segurança das banheiras. E, se bem conheço as “peças”, daqui a pouco haverá equipamentos de segurança à venda nas lojas e treinamento para usar a banheira…

Fonte:  Sushi de Banana

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *