COB entra com recurso contra arbitragem e sonha com ouro de Esquiva

O sonho do ouro do boxeador Esquiva Falcão poderá ainda ser realizado, apesar da derrota na decisão da categoria dos médios (até 75 kg) na Olimpíada de Londres. Nesta sexta-feira, a CBBoxe confirmou ao Terra que o Comitê Olímpico Brasileiro entrará com um recurso na Associação Internacional de Boxe (Aiba) para buscar a reversão do resultado do combate decisivo contra o japonês Ryota Murata, que venceu por 14 a 13, beneficiado por uma punição contra o brasileiro.

Em conversa com a reportagem, o presidente da CBBoxe, Mauro José da Silva, confirmou que o recurso gerado pelo COB já foi encaminhado para a Aiba. “O Comitê Olímpico já providenciou o ofício e enviou para lá. Temos que aguardar. Exigimos um pronunciamento, já que recebemos comentários de bastidores que entendia que o brasileiro estava na frente. Nenhum árbitro pode ter isso na cabeça em cima do ringue”, disse.

Depois de perder o primeiro round por 5 a 3, Esquiva dominou os dois rounds finais contra o adversário nipônico. Entretanto, uma punição que deu dois pontos a Murata igualou a última parcial em 5 a 5, e decretou a prata para o brasileiro. Ainda no ringue, o técnico João Barros ironizou o oriental, apontando o árbitro polonês Mariusz Gorny como o responsável pelo resultado final do combate disputado em Londres.

O recurso pedido pelo Comitê Olímpico, contudo, não deve surtir o efeito esperado pela CBBoxe. De acordo com o próprio dirigente, dificilmente Esquiva será reconhecido como o campeão e receberá a medalha de ouro ¿ durante a Olimpíada, apenas dois combates tiveram o resultado revisto (vitórias do americano Errol Spence sobre o indiano Krishan Vikas, após o asiático ter sido declarado vencedor; e do japonês Satoshi Shimizu sobre Magomed Abdulhamidov, após o competidor nipônico deixar o ringue derrotado, mesmo depois de ter derrubado o rival seis vezes).

“É muito difícil pelas circunstâncias, já que entramos com o recurso agora. O desenho, o comportamento, a atitude, não podíamos deixar de reclamar. Vamos aguardar o posicionamento”, ponderou o dirigente, que ainda não comunicou Esquiva Falcão pela tentativa de reversão do resultado da decisão olímpica da divisão dos médios.

Fonte: Terra

Brasil vai superar meta de 15 medalhas em Londres, afirma COB

Com a medalha que a equipe de vôlei masculino garantiu, após vitória por 3 sets a 0 na semifinal contra a Itália, o Brasil conseguirá 16 medalhas, superando a meta de 15 projetada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) para os Jogos Olímpicos de Londres.

Atualmente com 11 medalhas conquistadas (duas de ouro, duas de prata e sete de bronze), o Brasil tem garantidas três medalhas de prata no futebol masculino, no vôlei masculino e no vôlei feminino, modalidades em que suas equipes disputarão a final; além de uma de prata e uma de bronze no boxe, com os irmãos Esquiva e Yamaguchi Falcão. Esquiva, que luta na categoria até 75 quilos, está na final de amanhã. Na categoria até 84 quilos, Yamaguchi disputa, ainda hoje, o bronze. Se vencer, avança à final.

A seleção olímpica de futebol jogará a final contra o México amanhã (11), às 10h. As finais de vôlei feminino, contra os Estados Unidos, e do boxe, de Esquiva Falcão contra Ryota Murata, do Japão, também serão amanhã, 14h30 e às 17h45, respectivamente.

 

Com informações da Agência Brasil