FOTOS: Polícia deflagra Operação em Ceará-Mirim contra integrantes de facção criminosa

Na manhã desta terça-feira (27), uma investigação conduzida pela Delegacia Municipal de Polícia Civil de Ceará-Mirim resultou na deflagração da Operação Massaranduba, com o objetivo de cumprir mandados de busca, apreensão e prisão contra integrantes de uma facção criminosa de âmbito nacional, que estavam residindo em uma área denominada Massaranduba.

A Operação que resultou na prisão de dois investigados contou com o trabalho de policiais civis da Delegacia Especializada em Assistência ao Turista (DEATUR), da 2a. Delegacia de Polícia Civil de Parnamirim, de policiais militares do 12o. Batalhão de Polícia Militar de Ceará-Mirim. Durante a Operação foi preso em flagrante Lucas Leandro do Nascimento Bezerra, conhecido como “Tarinha”, 20 anos, que foi detido quando estava em sua casa com porções de drogas, aparentando ser crack; balança de precisão; dinheiro fracionado; um motor de uma motocicleta com queixa de roubo e várias peças de motos. Ele foi autuado pelos crimes de tráfico de drogas e receptação.

O outro detido durante a operação foi Luan Lourenço Braz, 21 anos, ele estava em sua casa com dois tabletes de maconha e dinheiro fracionado, sendo autuado pelo crime de tráfico de drogas.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Da Silva disse:

    De quem era a cocaína apreendida em Cajupiranga? Divulgue os nomes dos envolvidos. O RN quer saber!

DHPP cumpre mandados de prisão contra integrantes do Sindicato do RN suspeitos por homicídios no Paço da Pátria

Policiais civis da Delegacia de Homicídio da Zona Leste, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), cumpriram dois mandados de prisão preventiva expedidos pela 3ª Vara Criminal da Comarca de Natal contra Danrley Anselmo da Silva e Nicolas Ferreira de Araújo Torres, vulgo Nicolau, suspeitos por praticarem homicídios no Paço da Pátria, zona Leste de Natal, na terça-feira (16). A dupla, que já se encontrava presa por outros crimes, é suspeita de ter assassinado Maxwell Nunes de Souza, vulgo Marquinhos e de tentado matar Claudemir Matos da Silva, por volta das 00h30min do dia 05 de junho de 2015, na rua Beira Canal.

A investigação da Polícia Civil revelou que uma associação criminosa formada por Danrley e Nicolas, juntamente com Jeová Oliveira Barbosa, conhecido como “Mago” e Romário Costa Da Silva, vulgo “Dentão” (ambos já mortos) teriam sido os autores do homicídio de Maxwell Nunes Claudemir e da tentativa de morte de Claudemir. “Nós descobrimos que Maxwell foi morto por ser parente de uma ex- companheira de Danrley. O suspeito havia prometido matar todos os integrantes do sexo masculino da família da mulher, porque a família dela não aceitava o envolvimento da jovem com Danrley, afirmando que ele era violento e envolvido com tráfico de droga”, detalhou o delegado Alexandre Coutinho, responsável pela investigação.

No dia do crime, os quatro integrantes da associação criminosa formada por Danrley, Nicolas, Jeová e Romário fizeram uma emboscada contra Maxwell, que estava bebendo juntamente com Claudemir, em uma barraca na rua Beira Canal. “Eles efetuaram vários disparos de arma de fogo contra as vítimas, matando Maxwell e ferindo gravemente Claudemir, que ficou com sequelas em um dos braços e fugiu para outro estado temendo ser morto pelos criminosos que prometeram terminar o serviço. Claudemir sofreu os disparos porque estava próximo a Maxwell e também por ser suspeito de ter envolvimento na morte de Elvis Araújo Torres, irmão de Nicolau”, revelou o delegado Alexandre Coutinho.

ASSASSINATOS E PRISÕES – As investigações da DHPP descobriram que Jeová foi assassinado no dia 23 de março de 2016 e seu corpo foi encontrado no dia 25 de março, por volta das 14hs, boiando no rio Potengi. Jeová foi morto por Danrley; Bruno; Nicolas; Witemberg, vulgo Berguinho, que está foragido; Jefferson, vulgo Baguinha; Artur Patrik; João Paulo, vulgo JP e Romário, vulgo Dentão. “Jeová foi morto por ter brigado com Danrley e por ter matado Gustavo Cavalcante de Matos, sem autorização de Wildson Alves da Silveira, conhecido como Binho do Paço, preso por nossa equipe na tarde desta quarta-feira (16)”, detalhou o delegado Alexandre Coutinho.

Romário Costa da Silva, conhecido como “Dentão”, foi assassinado no dia 21 de novembro de 2016, por volta das 00h10min. Ele foi morto por Wildson Silveira porque estava drogado e atirando no Paço da Pátria. Binho `decretou´ sua morte e o executou, juntamente com comparsas que ainda não foram identificados.

A DHPP solicita que a população faça denúncias anônimas de criminosos pelo Disque Denúncia 181 ou se preferir, comparecendo ao prédio da Divisão Especializada que fica localizada à avenida Capitão-Mor Gouveia, número 1339, Nossa Senhora de Nazaré, Natal – RN. Telefone (84) 3232-1195. Integrantes de quaisquer facções criminosas que se sintam ameaçados por facções contrárias ou da própria facção também podem denunciar sem se expor. O sigilo das denúncias será rigorosamente resguardado.