Centro de Tecnologia da UFRN consegue nota máxima do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes(Enade) em quatro cursos

Foto: Divulgação

O Centro de Tecnologia da UFRN conseguiu o conceito 5, nota máxima no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) em quatro cursos: Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Civil, Engenharia de Produção e Engenharia Elétrica. Foi o melhor resultado obtido pelo Centro desde a criação desta modalidade de avaliação.

O diretor do Centro, o professor Luiz Alessandro Pinheiro da Câmara de Queiroz, avalia que o bom resultado se deve ao ensino de excelência do setor, assim como a um interesse coletivo em apoiar os alunos antes e durante o período avaliativo. Assim, as edições anteriores da prova foram analisadas e se tornaram pauta de discussões de planejamento e reuniões com alunos.

Nesta preparação o Centro convidou palestrantes para discutir metodologias ativas com o corpo docente, criando em seguida o Ciclo Enade 2019, que foi uma série de palestras motivacionais e com revisão de conteúdos para apoiar os alunos que iriam prestar o exame. “Paralelamente os coordenadores fizeram suas ações por curso, trabalhando ainda mais próximos dos alunos, alguns inclusive compareceram no local da prova no dia da aplicação como forma de apoio os estudantes”, lembra Alessandro.

O resultado veio com a elevação do conceito nos cursos de Engenharia Civil, Engenharia de Produção e Engenharia Elétrica, que alcançaram a nota máxima. O curso de Arquitetura e Urbanismo recebeu o conceito 5 pela quarta vez, figurando como um dos melhores do país.

A graduação em Engenharia Elétrica recebeu o conceito máximo pela primeira vez, graças, em parte, ao apoio oferecido pela coordenação do curso e a um projeto de conscientização e mobilização dos alunos. Professores ofereceram aulões e o PETee (Programa de Ensino Tutorial de Engenharia Elétrica) promoveu vídeo aulas com a resolução de provas dos anos anteriores pelo canal do YouTube. O apoio pedagógico foi criado com o intuito de ajudar alunos com certas dificuldades acadêmicas.

“Gostaria de ressaltar que foi um trabalho coletivo: alunos, docentes, técnicos, bolsistas, coordenadores e chefes, assessoria acadêmica e direção do centro. Todos empenhados em melhorar a qualidade do ensino. A elevação do conceito foi uma decorrência desta melhoria”, afirma Alessandro.

Enade

Seguindo as orientações do MEC, o Enade deve avaliar o rendimento dos alunos concluintes da graduação em relação aos conteúdos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos, o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias ao aprofundamento da formação geral e profissional, e o nível de atualização dos estudantes com relação à realidade brasileira e mundial. A inscrição é obrigatória para estudantes ingressantes e concluintes de cursos de bacharelado e superiores de tecnologia vinculados às áreas de avaliação.

A avaliação integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), composto também pela Avaliação de cursos de graduação e pela Avaliação institucional. Juntos eles formam o tripé avaliativo que permite conhecer a qualidade dos cursos e instituições de educação superior brasileiras. Os resultados do Enade, aliados às respostas do Questionário do Estudante, são insumos para o cálculo dos Indicadores de Qualidade da Educação Superior.

Com UFRN

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. TBT disse:

    Bateu um ciuminho ? Estude um pouco mais e tente ingressar em faculdade pública. Saia daquela: Pagou-passou ! Te garanto que nas primeiras HORAS, voce vai sentir a diferença!

  2. Dede Costa Gournnon disse:

    A balbúrdia desses maconheiros é uma vergonha nacional

Ex-presidente do Flamengo e mais 7 são indiciados por homicídios por tragédia em CT

Foto: Reprodução/GloboNews

A Polícia Civil do Rio de Janeiro indiciou por homicídio com dolo eventual – quando se assume o risco de matar – o ex-presidente do Flamengo Eduardo Bandeira de Mello e outras sete pessoas pelas mortes de 10 atletas no incêndio no Centro de Treinamento do clube, em fevereiro deste ano.

A tragédia aconteceu em um alojamento improvisado com contêineres em uma área do Ninho do Urubu, como o CT é conhecido, em Vargem Grande, Zona Oeste do Rio.

Muitos dos garotos não conseguiram fugir das chamas. Três jovens foram resgatados com ferimentos, e 13 escaparam ilesos.

O inquérito, assinado pelo delegado Márcio Petra, da 42ª DP (Recreio), também pede o indiciamento por dolo eventual de engenheiros do Flamengo e da empresa NHJ, responsável pelos contêineres, além de um técnico de refrigeração.

Indiciados

Danilo da Silva Duarte, engenheiro da NHJ;

Edson Colman da Silva, técnico em refrigeração;

Eduardo Bandeira de Mello, ex-presidente do Flamengo;

Fábio Hilário da Silva, engenheiro da NHJ;

Luis Felipe Pondé, engenheiro do Flamengo;

Marcelo Sá, engenheiro do Flamengo;

Weslley Gimenes, engenheiro da NHJ.

Em nota, o Flamengo informou ainda não ter sido notificado e que, por isso, não ia comentar o caso.

O ex-presidente do Flamengo Eduardo Bandeira de Mello também disse que ainda não tinha sido notificado e, por isso, não podia se manifestar.

Na investigação, a polícia observou as seguintes questões:

Conhecimento de que diversos atletas da base residiam no contêiner;

Estrutura incompatível com a destinação (dormitório);

Contêiner com diversas irregularidades estruturais e elétricas;

Ausência de reparos dos aparelhos de ar condicionado instalados no contêiner;

Ausência de monitor no interior do contêiner;

Recusa de assinatura do TAC proposto pelo Ministério Público do Rio de Janeiro para que fosse regularizada a situação precária dos atletas da base do Flamengo;

Piora das condições do alojamento dos jogadores da base, inclusive, no que se refere a segurança contra incêndio, assinalada nos autos de uma ação civil movida pelo MPRJ;

Descumprimento da ordem de interdição do CT editada pela prefeitura por falta do alvará de funcionamento e do certificado de aprovação do Corpo de Bombeiros;

Múltiplas multas impostas pelo município diante do descumprimento da ordem de interdição;

Causa entre o cenário exposto e o incêndio.

Relembre o caso

No dia do incêndio, os jovens dormiam em um alojamento improvisado com contêineres quando o fogo destruiu a estrutura.

O laudo da Polícia Civil sobre a tragédia aponta que as chamas foram causadas por um curto-circuito em um dos aparelhos de ar-condicionado. O material do revestimento dos módulos permitiu que as labaredas se alastrassem.

Quem são os 10 garotos mortos no incêndio do CT do Flamengo — Foto: Arte/G1

VÍTIMAS

Athila Paixão, de 14 anos;

Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, 14 anos;

Bernardo Pisetta, 14 anos;

Christian Esmério, 15 anos;

Gedson Santos, 14 anos;

Jorge Eduardo Santos, 15 anos;

Pablo Henrique da Silva Matos, 14 anos;

Rykelmo de Souza Vianna, 16 anos;

Samuel Thomas Rosa, 15 anos;

Vitor Isaías, 15 anos.

Por causa de um temporal que deixara o Ninho do Urubu sem luz, os treinos daquela sexta tinham sido cancelados. Assim, jovens que tinham residência no Rio puderam dormir em suas casas. Por isso, no momento do incêndio, havia menos jogadores no local do que em dias normais de treino.

DETALHES DO LAUDO

Uma peça do ar-condicionado do cômodo onde o fogo começou indica curto;

Chapas metálicas que revestiam os contêineres indicavam ser compostas por uma espuma de poliuretano injetado, um material altamente inflamável;

G1

 

Flamengo se manifesta pela primeira vez após tragédia no CT

Parentes e amigos buscam maiores informações. FOTO: José Lucena/Agência Estado/08-02-19

O Flamengo se manifestou pela primeira vez após o incêndio incêndio desta manhã no centro de treinamento do clube, em Vargem Grande, zona oesta do Rio de Janeiro, e publicou no twitter uma mensagem reconhecendo a tragédia em suas dependências.

Ainda sem publicar uma nota oficial, o clube deu a seguinte declaração. “O Flamengo está de luto.”

O incêndio deixou pelo menos dez mortos, segundo o Corpo de Bombeiros. Três pessoas foram resgatadas e os feridos foram levados ao Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca.

O incêndio deixou pelo menos dez mortos, segundo o Corpo de Bombeiros. Três pessoas foram resgatadas e os feridos foram levados ao Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca.

Entre as vítimas estão adolescentes, com idades entre 14 e 17 anos, que dormiam nos alojamentos das categorias de base do clube.

Na porta do CT, parentes e amigos esperam por maiores detalhes da diretoria e das autoridades.

O incêndio deixou pelo menos dez mortos, segundo o Corpo de Bombeiros. Três pessoas foram resgatadas e os feridos foram levados ao Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca.

R7