Roubo de fios e vandalismo ‘apagam’ parte do Complexo Viário Dom Eugênio de Araújo Sales

20787Foto: Marco Polo

A obra que inaugurada há apenas oito meses já foi alvo deste tipo de ação por três vezes.

Pelo menos 70 metros de cabos de cobre e alumínio foram furtados da caixa de comando viaduto estaiado, que compõe o complexo viário Dom Eugênio de Araújo Sales. Na noite dessa quarta-feira, 25, 9 postes, da parte superior e os 40 projetores da iluminação de LED e ficaram apagados na Av. Prudente de Morais, devido à ação criminosa provocou um curto-circuito em todo o viaduto.

Os fios são armazenados em uma caixa concreto, colocado na passagem de serviço do equipamento atingido, para furtar os cabos, os ladrões quebraram o eletroduto, no qual os cabos são instalados. Estes cabos são responsáveis por alimentar as bombas de sucção de água, como choveu a água acumulada não teve para onde escoar provocando assim o desligamento de toda iluminação do viaduto.

O Departamento de Iluminação Pública da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) esclarece que será feita uma análise sobre os projetores que lançam luzes coloridas nos estais, para identificar algum dano ou a necessidade de uma reprogramação da iluminação cênica.

O Secretário de Serviços Urbanos, Raniere Barbosa, vai solicitar a Guarda Municipal para ampliar a fiscalização na área. “A Guarda Municipal será comunicada para intensificar as rondas, nas proximidades da área. A iluminação pública tem sido alvo constante de ações criminosas, semelhantes a que ocorreu com Complexo Viário, há duas semanas quando a Polícia Militar flagrou um homem furtando os cabos da Ponte Newton Navarro”, declara.

A Semsur informa que os cabos furtados serão substituídos e a iluminação será normalizada nas próximas 24 horas.

Conheçam a História de Dom Eugênio Araújo Sales

Dom Eugênio é filho de Celso Dantas Sales e Josefa de Araújo Sales (Téca) e irmão de Dom Heitor de Araújo Sales, que foi Arcebispo Emérito de Natal, Rio Grande do Norte. Foi batizado na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Guia, em Acari, no dia 28 de novembro de 1920. De família muito católica, era bisneto de Cândida Mercês da Conceição, uma das fundadoras do Apostolado da Oração na cidade de Acari.

Realizou seus primeiros estudos em Natal, inicialmente em uma escolar particular, depois no Colégio Marista e finalmente ingressou, em 1931, no Seminário Menor. Realizou seus estudos de Filosofia e Teologia no Seminário da Prainha, em Fortaleza, Ceará, no período de 1931 a 1943.

Foi ordenado sacerdote pelas mãos de Dom Marcolino Esmeraldo de Sousa Dantas, bispo de Natal, no dia 21 de novembro de 1943, na mesma igreja onde recebera o batismo.

No dia 1 de junho de 1954, aos 33 anos, foi nomeado bispo auxiliar de Natal pelo Papa Pio XII, recebendo a sé titular de Thibica.

Foi ordenado bispo no dia 15 de agosto de 1954, pelas mãos de Dom José de Medeiros Delgado, Dom Eliseu Simões Mendes e de José Adelino Dantas.

Em 1962 foi designado administrador apostólico da Arquidiocese de Natal, função que exerceu até 1965, quando da nomeação de Dom Nivaldo Monte.

Em 1964 foi nomeado administrador apostólico da Arquidiocese de São Salvador da Bahia, função na qual permaneceu até 29 de outubro de 1968, quando da sua nomeação a Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, pelo Papa Paulo VI.

No consistório do dia 28 de abril de 1969, presidido pelo Papa Paulo VI, Dom Eugênio de Araújo Sales foi nomeado cardeal, do título de São Gregório VII, do qual tomou posse solenemente no dia 30 de abril do mesmo ano. Neste consistório foi também nomeado cardeal o brasileiro Dom Vicente Scherer.

No dia 13 de março de 1971, o Papa Paulo VI o nomeou Arcebispo do Rio de Janeiro[2], função que exerceu até 25 de julho de 2001, quando da sua renúncia, e que foi aceita pelo Papa João Paulo II.

Fonte: Wikipédia

Dom Eugênio de Araújo Sales morre no Rio

http://www.robsonpiresxerife.com/blog/wp-content/uploads/2010/11/D-Eugenio.jpgMorreu, na noite desta segunda-feira (9), aos 91 anos, na capital fluminense, o cardeal potiguar Dom Eugenio de Araujo Sales, arcebispo emérito da Arquidiocese do Rio de Janeiro.

Dom Eugênio morreu na Residência Assunção, onde morava, na Estrada do Sumaré, na zona norte do Rio. Segundo a Arquidiocese, o mais antigo cardeal da Igreja Católica morreu por volta das 23h por causas naturais. Até a 0h45 desta terça-feira, 10, o corpo do religioso era preparado para ser velado na Catedral São Sebastião, no centro do Rio.

A Arquidiocese informou que, nos últimos dias, a rotina de Dom Eugênio, que não possuía nenhuma enfermidade grave, limitava-se entre o quarto e no gabinete, onde lia jornais e assistia à TV. Natural de Acari, no Rio Grande do Norte, Dom Eugênio chegou a ter o nome cogitado entre os candidatos a Papa, depois da morte de João Paulo I.

Em nota divulgada na madrugada desta terça-feira, o governador do Rio, Sérgio Cabral, lamenta a morte de Dom Eugenio Sales e decreta luto oficial de três dias no Estado. “Dom Eugenio Sales era amado pelo povo do Rio de Janeiro. Nas últimas décadas, a sua liderança religiosa foi a mais importante do nosso Estado. Vamos decretar três dias de luto”, afirma Cabral.

* Fonte: G1