Carnaval fora de época em julho é oficializado pelo governo estadual do Rio

Foto: (CARL DE SOUZA / AFP) 

Confetes e serpentinas pelo menos duas vezes ao ano. Agora é oficial. O governador em exercício Cláudio Castro sancionou lei que inclui o carnaval fora de época em todo o estado. Com a medida, o calendário de datas oficiais do Rio de Janeiro será alterado, incluindo o mês de julho em todo ano dentro do projeto intitulado “CarnaRio – Carnaval fora de época”. No entanto, ligas de bloco se manifestaram contra a decisão tomada pelo governo em meio à pandemia de Covid-19.

— É fora de proposta esse decreto, algo inoportuno. Não é hora de pensar em carnaval, não sabemos nem o início da vacinação. Estamos no ápice de uma curva de contágio, temos que respeitar as famílias. O governador não pode falar em nosso nome. Não vemos nenhuma chance de marcar carnaval em 2021, é fora de propósito. Além do mais, carnaval é genuíno, não se decreta ou se impõe — afirma Rita Fernandes, presidente da Sebastiana (Associação Independente dos Blocos de Carnaval de Rua da Zona Sul, Santa Teresa e Centro).

Novo plano: Paes explica novas medidas de restrição e diz que fiscalização será por amostragem: ‘Não estamos relaxando, estamos fixando regras’

Ainda de acordo com Rita, os organizadores dos blocos de rua foram pegos de surpresa, já que não foram consultados. Ela lembra que a cidade não terá fôlego para se preparar, duas vezes por ano, para se preparar para um carnaval nas dimensões do que acontece no Rio.

— O carnaval acontece naturalmente, parte dos organizadores, porque o povo se envolve e coloca seus blocos na rua. Mesmo a festa das escolas de samba precisam ser espontâneas, não pode ser imposta. O que se cria é um evento para atrair turistas, mas não será carnaval. Não vamos nos planejar para uma festa fora de época.

Segundo o texto publicado no Diário Oficial Extra da última terça-feira, a medida visa a estimular o turismo e aquecer a economia com a criação de postos de empregos e venda de produtos e serviços. A organização deverá contar com a participação das ligas, agremiações e blocos carnavalescos, e ainda da secretaria estadual de Cultura.

— Neste momento, não estamos falando sobre carnaval na rua, sobre aglomeração. Sobre fazer um evento em julho, simplesmente não é o momento de falar a respeito. Há divergências, blocos que concordam e outros que não, e não há clima para conversar sobre o assunto, no auge da segunda onda da pandemia do novo coronavírus — afirma o presidente da Liga Amigos do Zé Pereira, Rodrigo Rezende.

Liesa fará reunião sobre o decreto em ‘data oportuna’

A Liga das Escolas de Samba (Liesa) do Rio, que também é citada na lei como uma das participantes do CarnaRio, explica que, para 2021, os desfiles na Sapucaí poderão ocorrer em julho se houver recursos e condições sanitárias. Já para os anos seguintes, haverá um encontro com as escolas de samba para determinar o que é necessário para a festa. Esse encontro acontecerá em data ainda a ser definida.

Já a RioTur disse que ainda não vai se posicionar sobre o decreto.

Parlamentar destaca que lei visa à chegada de turistas

De acordo com o autor da lei, o deputado estadual Dionísio Lins (PP), a segunda quinzena do mês de julho coincide com férias escolares praticamente em todo o país, o que atrairia o interesse de turistas em desembarcar na folia nas diferentes cidades do estado. Além disso, a festa poderia entrar no calendário nacional, assim como em outros estados que já possuem carnavais fora de época como atração.

O evento ainda não tem data estabelecida para ocorrer, além de detalhes de logística de segurança e medidas sanitárias. Ainda será levantado quanto geraria de retorno em turismo para o Estado.

O novo projeto de lei não tem nada a ver com o carnaval que pode acontecer este ano em julho, devido a pandemia do Covid-19. As datas prévias já foram definidas e a ordem dos desfiles das escolas de samba. Mas o evento só irá ocorrer, como garantiu os organizadores, caso a população esteja vacinada. Ainda precisa também ser votado em Brasília um feriado apenas para o evento de julho de 2021.

Em fevereiro, mês em que habitualmente se celebra o carnaval, já foi definido que a festa não acontecerá nas seguintes cidades: Belo Horizonte, Florianópolis, São Paulo, Salvador, Recife e Rio de Janeiro.

Em nota, o Governo do Estado esclarece que a lei possibilita a realização do evento, mas que, no caso deste ano, irá seguir as recomendações das autoridades sanitárias. “A iniciativa tem como objetivo estimular o turismo no Estado, fortalecendo a economia e a geração de empregos. Além disso, a alteração da lei permite que a Secretaria de Estado de Cultura apoie o maior evento cultural do Rio, em diálogo com representantes de escolas de samba e blocos”.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Junior Play disse:

    Kkkkk depois da vacinação vai ter evento com força, e a desculpa é que o povo já foi imunizado

  2. Tico de Adauto disse:

    Povo sem nenhum noção.

Jogador do Botafogo Marcinho é suspeito de atropelar casal de professores no Recreio, no Rio; homem morreu na hora

 Foto: Divulgação/Botafogo

O jogador do Botafogo Márcio Almeida de Oliveira, o Marcinho, é apontado pela polícia como suspeito de ter atropelado um casal no Recreio, na Zona Oeste do Rio, na noite de quarta-feira (30). A informação foi publicada pela Época e confirmada pelo G1.

Os professores Maria Cristina José Soares e Alexandre Silva de Lima atravessavam a Avenida Sernambetiba, na altura do número 17.170 quando foram atingidos pelo carro, modelo Mini Cooper. O motorista fugiu sem prestar socorros.

O delegado Allan Luxardo, titular da 42ª DP (Recreio), disse ao G1 que as investigações estão em andamento e que há evidências de que Marcinho conduzia o veículo no momento do acidente.

O jogador ainda não foi encontrado e o carro foi apreendido para perícia.

Alexandre Lima da Silva morreu na hora. Segundo a polícia, o carro envolvido no acidente foi abandonado em uma avenida, metros depois. O motorista fugiu e ainda não foi localizado pela polícia.

A mulher atropelada foi operada e está internada no hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca.

Em nota, o Diretório Central dos Estudantes do CEFET/RJ lamentou a morte do professor.

“Tivemos a oportunidade de conhecer o professor Alexandre para solucionar alguns problemas, e ele se mostrou muito solícito e comunicativo conosco. Uma pessoa de qualidade ímpar. Um ótimo professor. Estamos de luto e perplexos com o acontecimento, e prestamos solidariedade e recuperação à sua esposa, e aos familiares e amigos, nossos sentimentos nesse momento. Que ele descanse em paz e será sempre lembrado como parte da história do CEFET!”, dizia a nota.

G1

Réveillon no Rio: prefeitura decide fechar toda a orla para evitar aglomerações

Vista aérea das praias de Copacabana e Leme, tradicional palco da festa de réveillon mais famosa do mundo, que foi cancelada por causa da pandemia do coronavírus — Foto: Leonardo Ferreira/Arquivo pessoal

A Prefeitura do Rio decidiu estender para toda a orla da cidade os bloqueios na noite do réveillon, de quinta (31) para sexta-feira (1º). As medidas já previstas para Copacabana agora valerão para as praias da Zona Sul e até o Recreio.

Na semana passada, o prefeito em exercício do Rio, vereador Jorge Felippe (DEM), determinou o fechamento dos acessos a Copacabana, tradicional palco da festa da virada, que foi cancelada, e proibiu a queima de fogos e equipamentos de som na orla.

Veja o que será proibido na noite da virada:

Acesso à praia para quem não mora no bairro

Estacionamento na orla e ruas do entorno

Festas e equipamento de som

Queima de fogos

Barraqueiros em pontos fixos

Circulação de ônibus, micro-ônibus e vans de fretamento

As medidas foram tomadas após o aumento do número de casos e mortes por Covid-19 nas últimas semanas no Rio de Janeiro. Já foram registradas quase 25 mil mortes pela doença no estado, mais da metade na capital.

O Blog apurou que, a fim de evitar aglomerações na virada, ao longo das praias serão montadas barricadas em pontos-chave, como o Cebolão da Barra da Tijuca. A ideia é que apenas moradores possam ir às areias do respectivo bairro.

Mais detalhes sobre as restrições serão dados em entrevista coletiva prevista para o fim da tarde desta segunda.

Também dentro desse pacote de restrições, o metrô anunciou nesta segunda-feira que no dia 31 as linhas vão parar de circular às 20h. É a primeira vez, desde 1998 — quando o metrô chegou a Copacabana —, que não haverá operação na virada.

Na última quarta-feira (23), Felippe já havia adiantado algumas das medidas restritivas, que incluem, além do bloqueio de Copacabana, a proibição de estacionamento de veículo na orla e ruas do entorno, o bloqueio do transporte público para acesso a Copacabana e a proibição de festas privadas tanto no calçadão quanto na areia.

Um decreto com todas as medidas restritivas seria publicado nesta segunda-feira (28). Entre elas, destacam-se:

A queima de fogos ficará proibida em toda a orla da cidade desde as 0h do dia 30 de dezembro até as 7h do dia 1º de janeiro. Nem mesmo a rede hoteleira poderá acionar fogos de artifício;

O uso de equipamentos de som será proibido em toda a extensão da orla a partir da 0h do dia 31 até as 6h do dia 1º;

O trabalho dos ambulantes também será restringido. A permanência de barraqueiro em ponto fixo, tanto na areia da praia quanto no calçadão, ficará proibida das 0h do dia 31 às 6h do dia 1º;

Ônibus, micro-ônibus e vans de fretamento não poderão entrar na cidade do Rio de Janeiro a partir do primeiro minuto do dia 31 até as 6h do dia 1º.

As festas públicas de réveillon em Copacabana já tinham sido canceladas pelo prefeito Marcelo Crivella. As festas em quiosques também estão canceladas.

Os quiosques, entretanto, estão autorizados a funcionar como vêm operando desde a reabertura, em julho, “com quantidade reduzida de mesas, distanciamento de 1,5 m entre elas, e seguindo todos os protocolos de segurança e higiene”, segundo a concessionária Orla Rio.

Prefeito até 31 de dezembro

Jorge Felippe é presidente da Câmara dos Vereadores e assumiu a prefeitura após a prisão e afastamento de Marcelo Crivella (Republicanos). Fernando Mac Dowell, que era o vice de Crivella, morreu em 2018.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Soares disse:

    Só pode pra eleições. Canalhas.

Nova linhagem com mutação do vírus da Covid-19 é descoberta no Rio

Movimentação intensa no Saara, no Centro do Rio, no último fim de semana antes do Natal para compras de fim de ano Foto: Gabriel Monteiro / Agência O Globo 21-12-2020

Cientistas descobriram no estado do Rio de Janeiro uma nova linhagem do coronavírus. Ela derivou da B.1.1.28, a linhagem que já estava em circulação no Brasil desde o início do ano. O estudo não indica que a nova cepa seja mais transmissível ou agressiva, apenas relata sua descoberta. Como para as demais linhagens do Sars-CoV-2, tampouco há indícios de que esta possa reduzir a eficácia das vacinas que começam a chegar no mundo, frisam os pesquisadores.

Ela foi identificada por meio de sequenciamento genético. Amostras de 180 genomas do Sars-CoV-2 em circulação no estado do Rio de Janeiro foram sequenciadas pelo Laboratório de Bioinformática do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), em Petrópolis, sob coordenação de Ana Tereza Vasconcelos.

Dos 180 genomas, 38 tinham mutações que indicam se tratar de uma nova linhagem, explica Vasconcelos. Sessenta por cento dos genomas são do município do Rio de Janeiro.

A análise dos dados foi realizada em conjunto com o Laboratório de Virologia Molecular da UFRJ entre outras instituições. O trabalho é parte da Rede Coronaômica, do MCTI, e da Rede Fluminense de Ômicas, apoiada pela Faperj. O trabalho foi publicado no site do LNCC e submetido ao medRxiv.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Calígula disse:

    Esse vírus vai até outubro 2022 , ai entra o período eleitoral, acaba e volta.

Presidente da Câmara do Rio assumirá prefeitura do Rio interinamente

Foto: Marcos de Paula 22-12-2017 / Agência O Globo

Com a prisão do prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), o presidente da Câmara de Vereadores do Rio, Jorge Felippe (DEM), assumirá interinamente a prefeitura do Rio. O vice-prefeito Fernando Mac Dowell morreu em maio de 2018.

O vereador Jorge Felippe está em seu sétimo mandato na Câmara do Rio. É o atual presidente da Câmara Municipal do Rio de Janeiro pela oitava vez consecutiva.

Crivella (Republicanos) foi preso na manhã desta terça-feira. O político era investigado em um inquérito que ficou conhecido como o QG da Propina — um esquema de corrupção que acontecia dentro da prefeitura. Além de Crivella foram presos Rafael Alves, homem de confiança do prefeito e apontado como operador do esquema, e o delegado aposentado Fernando Moraes.

O próximo na linha sucessória da Prefeitura do Rio seria o vice-prefeito, Mac Dowell, eleito na chapa de Crivella em 2016. Ele faleceu aos 72 anos, devido a complicações decorrentes de um infarto agudo do miocárdio. Ele dera entrada na unidade no dia 13 de maio de 2018 e chegou a passar por uma angioplastia coronariana de emergência, mas não resistiu.

‘QG da propina’

Crivella foi preso a três dias do Natal e a nove do fim de seu mandato. O político era investigado em um inquérito que ficou conhecido como o QG da Propina — um esquema de corrupção que acontecia dentro da prefeitura.

Revelada com exclusividade pelo GLOBO em dezembro, a investigação QG da Propina teve como alvo o governo Crivella e está baseada na colaboração premiada do doleiro Sérgio Mizrahy, preso pela operação Câmbio, Desligo no ano passado.

Na delação, homologada pelo Tribunal de Justiça do Rio, Mizrahy se referiu a um “QG da propina” dentro da Riotur e apontou Rafael Alves, homem de confiança do prefeito, como operador do suposto esquema.

O Globo

FOTOS: Adolescente de 16 anos morre após perder controle e cair com carro dentro de rio no interior do RN

Fotos: PM/Cedida

Um adolescente de 16 anos morreu em um acidente na noite desse domingo (20), na rodovia RN-089, no município de Ouro Branco, na região Seridó potiguar. Segundo a polícia, o rapaz estava dirigindo um carro, quando perdeu o controle em uma curva e caiu dentro de um rio. Todos os detalhes AQUI via G1-RN.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Especialista disse:

    Que é issssssso, a nossa segurança é das melhores do mundo, isso que vcs dizem é uma blasfêmia, a briosa prende o prefeito solta e fica tudo como antes na terra de Fatao GD, índice de criminalidade próximo de zero, todo mundo feliz com o final de ano, sem doenças, hospitais vazios, mais 1000 soldados na rua, o interior esbanjando segurança, mar e céu perfeito, só falta ela surfar.

  2. Antônio Glauber disse:

    Com a palavra nossos ilustres políticos, que impediram que o CPRE continuasse o belo trabalho de fiscalização de trânsito no interior do Estado.

  3. Calígula disse:

    Em todo interior do RN as fiscalizações são próximo de zero, Motos e veículos com documentos atrasados, motoristas sem habilitação, motoqueiros sem uso de capacetes ,infrações em cima de infrações.

TSE autoriza Lindbergh Farias a assumir cargo de vereador no Rio

Foto: Ailton de Freitas / Agência O Globo

O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deferiu nesta quinta-feira (17), por 6 votos a 1, o registro de candidatura a Lindbergh Farias (PT), nono vereador mais votado na Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, com 24.912 votos.

Ele aguardava decisão da Corte para saber se irá ocupar a cadeira no Palácio Pedro Ernesto pelos próximos quatro anos.

Lindbergh teve a candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) em razão de uma condenação por improbidade administrativa, quando era prefeito de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

A Justiça condenou o ex-senador Lindbergh Farias por improbidade administrativa, além de multa, por fraude em licitação. A defesa recorreu ao TSE.

O relator do recurso, ministro Luís Felipe Salomão, afirmou que não houve enriquecimento ilícito.

“A verba pública foi empregada para a realização de propaganda institucional, ainda que tenha sido desvirtuada”, disse. Salomão afirmou que nenhum trecho da condenação conclui que o político ficou com parte dos recursos de publicidade.

Segundo o ministro, o TSE firmou entendimento de que a promoção pessoal na publicidade institucional não configura, necessariamente, enriquecimento ilícito.

“Não se vislumbrando enriquecimento ilícito, incabível falar na incidência da inelegibilidade”, concluiu.

O voto foi acompanhado pelos ministros Mauro Campbell, Tarcísio Vieira de Carvalho, Sérgio Banhos, Alexandre de Moraes, Marco Aurélio.

“A ideologia subjacente da Ficha Limpa não é pegar todas as pessoas que cometam ilegalidades, nem todas as pessoas que cometam improbidades, mas apenas tornar inelegíveis aqueles que cometam improbidades qualificadas, atentatórias ao exercício legítimo de um cargo público. O recorrente errou, a meu ver, errou feio, mas não incidiu”, afirmou o ministro Tarcísio Vieira.

O ministro Alexandre de Moraes afirmou que não houve comprovação de dano efetivo. “O ato foi ilícito, foi improbidade, só que aquele ato que não exige nem dano, muito menos enriquecimento”, disse.

Apenas o ministro Edson Fachin divergiu e votou no sentido de barrar a candidatura de Lindbergh.

O ministro argumentou que não é necessário comprovar o enriquecimento ilícito juntamente com a lesão aos cofres públicos para que haja a inelegibilidade.

Segundo Fachin, a lesão ao erário foi reconhecida, embora não tenha sido primordialmente patrimonial. “Entendo presente no voto do TRE o reconhecimento da lesividade”, afirmou o ministro.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Juca Jr disse:

    A Lei da Ficha Limpa vale alguma coisa? O judiciário brasileiro é uma piada.

  2. nasto disse:

    Ele quer dizer que é um LADRÃO MAIS OU MENOS . Não é um legítimo LASDRÃO. OU BRASIL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!.

  3. Rocha disse:

    Namorado de Gleice Hoffman, deputada federal, vive em Brasília, aonde tudo pode e acontece.

  4. Observador RN disse:

    O problema está em quem elege.

FOTO – ‘Não vendo balas’: ambulante inova e ganha bolsa para cursar faculdade no Rio

Foto: Divulgação / Douth Paiva

“Como assim um vendedor de balas que não vende bala?” É com essa contradição que Cassiano de Souza Santos, de 27 anos, atrai a atenção de seus clientes quando vende suas mensagens positivas junto com doces em um semáforo. O projeto “Eu não vendo balas” ajudou a aumentar as vendas do rapaz e a conquistar uma bolsa integral na faculdade de administração da Unisuam.

O sonho do jovem era ser empresário e ele viu que em seu trabalho convencional não conseguiria alcançar seus objetivos. Então, largou seu emprego e passou a vender doces na Rua Mariz e Barros, no bairro da Tijuca.

“Decidi ir para a rua e ser meu próprio chefe. Na rua você tem que matar um leão por dia, mas você precisa superar para conquistar seus objetivos”, conta. O vendedor de balas há três anos se viu em uma situação especialmente difícil esse ano: com a pandemia do novo coronavírus e o isolamento social, os poucos motoristas sequer abriam janelas.

Em um momento duro para todos, Luíza de Mendonça abraçou a causa de Cassiano. A carioca é moradora da região onde o jovem vende seus doces e sempre cruzava com ele na sua volta do trabalho. “Eu enxergava nele uma pessoa diferente”, diz ela. A designer e estrategista de marcas se identificou com a trajetória de Cassiano, já que ela mesmo também saiu de um emprego formal para abrir sua própria agência.

“Ele tem aquele sorriso com os olhos, eu só resgatei essa essência e criei um projeto com a cara dele”, diz a carioca. A dupla começou o projeto “Eu não vendo balas” e repaginaram a abordagem de Cassiano. O jovem é um vendedor de doces que não vende doces, mas poesias e mensagens alegres para adoçar o dia das pessoas. Cada pacote de bala acompanha uma frase de incentivo e um sorriso para quem o recebe.

Luíza também fez uma preparação de vendas com o rapaz, acompanhando-o por um dia inteiro no semáforo e dando orientações sobre como poderia fazer diferente. “Olha no olho, faz tal abordagem, foi um treinamento intensivão mesmo”, conta a designer. Eles desenvolveram um uniforme e entraram nas redes sociais, que hoje é gerenciada por ela.

“O importante não é o dinheiro e sim a abordagem. É fazer com que a pessoa saia dali e lembre de você. Eu não vendo mais balas, eu vendo a minha história. Eu vi a necessidade de dar uma mensagem positiva e a pessoa sair feliz ” completa o rapaz.

O empreendedor e autor Alfredo Soares também fez parte da rede de apoio de Cassiano. O projeto fez parte do evento drive-in do lançamento do livro “Bora Varejo” do autor carioca, que se emocionou com a história do rapaz e disse que arranjaria uma faculdade para ele.

Neste mês, Cassiano conseguiu uma bolsa no curso de administração da Unisuam, em Bonsucesso, no Rio. “Nossa vida é uma administração, né? Nossa vida tem que ter sentido”, conta Cassiano.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Greg disse:

    Bico agora virou "empreendedorismo", mesmo assim, parabéns ao jovem.

  2. Nono Correia disse:

    Típica matéria com objetivo de gourmetizar o "bico" e glamourizar a tragédia do desemprego. CNN Brasil é assessoria de imprensa informal do governo bozo.

    • Bino disse:

      Lembra o petismo glamurizando as fave…. digo, as 'comunidades' por seus canais.

  3. Gerson Leandro Chianca disse:

    Enquanto os políticos, colocam seus filhos para lhe sucederam, é bom demais, o dinheiro PULBLICO.

    • Gado arrependido disse:

      É verdade. A família do atual presidente mama tudo nas tetas do Estado. Todos são políticos.

FOTOS: Bolsonaro participa de batismo e lançamento de submarino, no Rio

Foto: Isac Nóbrega/PR/; José Dias/PR

O presidente da República, Jair Bolsonaro, participou nesta sexta-feira (11) do batismo e do lançamento ao mar do submarino Humaitá (S-41) e a união das seções do submarino Tonelerio (S-42), em cerimônia que marcou as comemorações do Dia do Marinheiro. “A reconhecida excelência do que aqui foi mostrado traz a convicção do êxito dessa empreitada e revela a capacidade do nosso país em projetar, construir e lançar submarinos de última geração, por meio de um programa abrangente e audacioso que gera milhares de empregos e enaltece nossa economia”, observou o presidente na solenidade, que ocorreu no complexo naval de Itaguaí (RJ).

O Humaitá é o segundo da classe, fruto da cooperação tecnológica com a França, que já lançou ao mar o submarino Riachuelo, que está em fase de testes finais, com previsão de ser entregue para operação à Marinha em 2021, quando estará armado e pronto para cumprir suas missões.

No total, estão planejados quatro submarinos do tipo convencional, movidos à bateria, recarregadas por motor a diesel. O Toneleiro, terceiro da série, tem previsão de lançamento em dezembro de 2021, seguido pelo último convencional, o Angostura, planejado para ser lançado em dezembro de 2022.

Investimento

O valor total estimado pela Marinha para os quatro submarinos convencionais é de 100 milhões de euros, o equivalente a cerca R$ 630 milhões, em câmbio atual. Os quatro somados equivalem ao mesmo valor orçado para o submarino movido por energia nuclear, também 100 milhões de euros.

Capacidade

Os submarinos convencionais têm uma capacidade operativa de até 80 dias no mar, podendo ficar submersos por até cinco dias, sem necessidade de vir à tona para influxo de ar aos motores a diesel, o que garante um grande raio de ação, podendo ir sem paradas, por exemplo, do Rio de Janeiro ao Rio Grande do Sul.

Propulsão nuclear

Futuramente, seguindo o planejamento atual, o Brasil contará com um submarino com propulsão nuclear, em 2033, batizado de Álvaro Alberto, em homenagem ao almirante que foi um dos grandes incentivadores do programa nuclear da Marinha. O início da construção do submarino nuclear está previsto para o segundo semestre de 2022. O submarino nuclear poderá ficar submerso por um tempo muito maior que os convencionais, pois não precisa vir à tona para alimentar seu sistema de propulsão, que não depende de ar.

O contra-almirante André Martins, gerente de Infraestrutura Industrial do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub), destacou que é fundamental ao Brasil resguardar a faixa da Amazônia Azul, por onde passa a maior parte do comércio marítimo nacional e onde estão localizadas as principais jazidas de petróleo do país.

“O Prosub está alcançando a etapa de lançamento de seu segundo submarino ao mar. Com isso, nós estamos cumprindo marcos do Prosub, com intenção de chegarmos ao nosso submarino nuclear brasileiro. Permitirá a renovação dos nossos submarinos, de modos a termos navios modernos, projetados com a presença de brasileiros e já operando em nossas águas nacionais”, disse o contra-almirante.

Ainda segundo o militar, somente dez países em todo o mundo, incluindo o Brasil, fabricam submarinos convencionais. E apenas cinco países, atualmente, produzem submarinos nucleares, time ao qual o país irá se juntar dentro de mais alguns anos: “nossos submarinos contribuem com a defesa nacional, permitindo que o Brasil preserve suas riquezas e seu mar territorial”.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. fora disse:

    Mais uma obra do PT….OH VEI FROUXO

  2. Santos disse:

    Engenheiro de obra pronta.
    Mas ta vldo.
    Kkkkkk

  3. Afonso disse:

    Fazendo onda com chapéu dos outros. Esse projeto é do PT, visse. Se apropia dos projetos dos governos anteriores com uma facilidade incrível. Mas vacina que salva o povo, nada.

  4. Joao V disse:

    Mas é lindo, Bozo 2022!!!

  5. Zeca Urubu disse:

    Tudo que ele toca, se destrói.

  6. Pixuleco disse:

    Agora vai ! Com esse potente submarino da lua já pode declarar guerra até para os EUA .

  7. Pixuleco disse:

    Caramba ! O véio é bom . Terminou rápido o submarino em dois anos o véio aprontou tudo ! Ah Papai ! Por e quanto o véio não fez nada além de inaugurar obra dos ! Ou véio obrador MUMMMMMM

Cantor Ubirany do grupo Fundo de Quintal morre de Covid-19 no Rio

Foto: Marcelo Lacerda/PCR

O cantor Ubirany Félix Do Nascimento do grupo Fundo de Quintal, morreu de Covid-19 nesta sexta-feira no Rio (11) em um hospital do Rio de Janeiro. Ele tinha 80 anos.

Ubirany foi o responsável por introduzir o repique de mão no mundo do samba, instrumento que deu identificação ao Fundo de Quintal, conjunto que ajudou a fundar na década de 1970.

O grupo divulgou uma nota lamentando o falecimento do integrante. (Confira a íntegra ao fim da reportagem)

Em abril, o cantor Sereno, também integrante do grupo, foi diagnosticado com coronavírus. Segundo comunicado divulgado na página oficial do Fundo de Quintal, ele não chegou a ser hospitalizado.

Grupo ‘nasceu em quintal’

O grupo Fundo de Quintal nasceu na casa da cantora Elza Soares, em Jacarepaguá. O quintal da Elza deu nome ao grupo, que é um dos mais importante da história do samba.

A nova geração toda de sambistas e pagodeiros tem influência do Fundo de Quintal e tudo começou no Cacique de Ramos. Beth Carvalho conheceu o pessoal em 1977, ainda amadores, e deu aquele empurrão na carreira do grupo.

Em 2018, o grupo lançou um DVD para comemorar a longa carreira.

Nota do grupo Fundo de Quintal:

“É com grande lamento que o grupo Fundo de Quintal, por meio de sua assessoria de imprensa, vem a público informar o falecimento, na manhã desta sexta-feira (11), de Ubirany Félix do Nascimento, o ‘nosso querido’ Ubirany, aos 80 anos de idade.

O sambista estava internado no hospital por complicações decorrentes de sua contaminação por Covid-19.

A assessoria informará, posteriormente, questões sobre velório e sepultamento do sambista. Pedimos respeito ao luto de amigos e familiares, que se manifestarão em momento oportuno e espontâneo”

G1

 

FOTO: Gravações de Renato Russo são apreendidas no Rio, anuncia a Polícia Civil

O cantor Renato Russo Foto: Ricardo Junqueira / Divulgação

A Polícia Civil apreendeu nesta quarta-feira gravações do cantor e compositor Renato Russo em um depósito utilizado por uma gravadora em Cordovil, na Zona Norte do Rio. Teriam sido apreendidas 91 fitas que, segundo informações do “G1”, conteriam material inédito do artista e que serão entregues ao filho e herdeiro de Renato, Giuliano Manfredini.

Parte do material com gravações do cantor Renato Russo apreendido em depósito usado por gravadora Foto: Polícia Civil / Divulgação

Batizada de Tempo Perdido (canção do grupo de Renato, a Legião Urbana), a ação coordenada por policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM) é a continuação da Operação Será, que em outubro foi atrás de material inédito que estaria de posse de produtores musicais que trabalharam com Renato Russo.

Na ocasião, a polícia foi à casa do pesquisador Marcelo Fróes, amigo de Renato Russo, ex-representante artístico da sua família junto à gravadora EMI e produtor de três álbuns póstumos seus. Agentes apreenderam HDs, computador e celular de Froes e alegaram ter encontrado um relatório que daria conta da suposta existência de pelo menos 30 músicas em versões inéditas gravadas pelo artista, morto em 1996. Segundo o pesquisador, em entrevista ao GLOBO, a apreensão não fazia o menor sentido, já que o tal relatório teria sido entregue por ele, em 2002, a Giuliano, à banda e à EMI, gravadora da Legião Urbana.

A Operação Será teve sua origem em acusações relatadas em notícia-crime de 2016 por Giuliano Manfredini, na época referentes a Ana Paula Ulrich Tavares, pseudônimo que o fã Josivaldo Bezerra da Cruz Junior usava para ser um dos administradores da página Arquivo Legião no Facebook. Ele era investigado era investigado por “tentativa de estelionato, violação de direito autoral e, possivelmente, receptação”, relativos a material inédito de Renato Russo.

O Globo

Polícia do Rio intima Bonner e Renata por suposto crime de desobediência a decisão judicial sob sigilo no Caso Queiroz

Foto: Divulgação/Globo

A Polícia Civil do Rio intimou os apresentadores do Jornal Nacional, William Bonner e Renata Vasconcellos, a depor por suposto crime de desobediência a decisão judicial com relação a publicações que envolvem a investigação das “rachadinhas” no gabinete da Alerj (Assembleia Legislativa do RJ) de Flávio Bolsonaro, o chamado Caso Queiroz.

Procurada, a TV Globo informou que não se manifesta sobre procedimentos legais em curso. A emissora foi proibida judicialmente de publicar informações sigilosas sobre o caso, que envolve o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), primogênito do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e o ex-assessor dele Fabrício Queiroz. Os depoimentos foram pedidos no contexto de investigação policial sobre suposta “desobediência a decisão judicial sobre perda ou suspensão de direito”.

Os mandados de intimação, feitos pelo delegado Pablo Dacosta Sartori e obtidos pelo UOL, foram emitidos na tarde de quarta-feira (2). De acordo com os documentos, ambos são intimados a comparecer à sede da DRCI (Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática), no bairro de Benfica, na zona norte do Rio, na próxima quarta (9). Ela, às 14h. Ele, às 14h30.

Ainda segundo os mandados de intimação, caso os jornalistas deixem de comparecer sem justificativa no local, data e horário estipulados incorrerão em “crime de desobediência, previsto no artigo 330 do Código Penal”.

A Globo ficou impedida em setembro de publicar reportagens que mostrassem documentos sigilosos sobre Flávio Bolsonaro por decisão de Cristina Feijó, juíza da 33ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio, que atendeu a pedido feito pelo senador por meio de seus advogados, Rodrigo Roca e Luciana Pires.

Na ocasião, a Globo afirmou que a decisão judicial é um cerceamento à liberdade de informar, uma vez que a investigação é de interesse de toda a sociedade.

Com UOL e BOL

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rodrigo disse:

    Apesar de eu achar um absurdo essa decisão de proibir divulgações envolvendo um caso com dinheiro público, não se descumpre ordem judicial, busca derruba-lá na justiça. Não se resolve um problema criando outro

  2. Jose disse:

    O custo para manter o sigilo (pra não dizer encobrir) da corrupção que envolve a família Bolsonaro é altíssimo. Vale tudo, inclusive calar a imprensa e responsabilizar os jornalistas como se eles fossem os vilões.

  3. Eu disse:

    Era bom também ia atrás de saber dos cheques

  4. DOIS PESOS disse:

    Será que esse povo ainda não entendeu que a Globo só podia fazer isso no tempo de Lula e Dilma???

    • Glê disse:

      Semana passada teve mais uma fase da operação lava jato. Até agora não chegaram nem na metade da roubalheira praticada por luladrão/dilmanta. Teria que botar pra debaixo do tapete é o que esse jumento petralha mais queria. Só sendo um Fdp, não podia ser diferente.

  5. Calígula disse:

    A sociedade também quer saber um pouco sobre o quarto do pó e do C&

  6. Calígula disse:

    Tá certíssimo, tem que intimar esses jornalecos.
    Pois é rede lixo, a sociedade também quer ser informada , dos outros deputados envolvidos na rachadinha, a sociedade também quer saber pq a tvlixo não paga os impostos, a sociedade também quer saber do acidente automobilístico provocado pelo filho do bonner.

Paes descarta lockdown no Rio: ‘Medida extrema e desnecessária’

Foto: Reprodução/TV Globo

O prefeito eleito no Rio, Eduardo Paes (DEM), disse nesta segunda-feira (30) que, a princípio, descarta o lockdown no Rio. Segundo ele, as medidas a serem adotadas serão terapêuticas em um primeiro momento.

Em sua avaliação, o isolamento total seria “extremo e desnecessário”, disse em entrevista à jornalista Andréia Sadi, da GloboNews.

“A princípio, eu descarto sim o lockdown. É importante que a gente tenha medidas muito mais do ponto de vista terapêutico. Inaceitável que as pessoas adoeçam e não tenham um leito disponível em um hospital público. Esse é o grande desafio, colocar a rede de saúde do município para funcionar para que a população possa ter o atendimento em caso de necessidade”, disse Paes, em entrevista ao Programa Em Foco com Andréia Sadi, da Globonews.

“Óbvio, medidas de distanciamento social, utilização de máscaras, enfim, regras e, principalmente, tentar conversar com as pessoas. Não dá pra gente pedir para as pessoas aquilo que elas não vão fazer. Então, o lockdown parece uma medida extrema e desnecessária”.

Paes disse ainda que tem conversando com o futuro secretário de Saúde, Daniel Soranz, justamente pela preocupação com a Saúde, agravada nesse momento pela pandemia.

O Rio de Janeiro enfrenta uma alta de casos e mortes por coronavírus já com filas de espera para leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Neste sábado (28), a ocupação de leitos de UTI na rede SUS da capital atingiu 93%. Já na enfermaria, chegou a 70%.

Segundo o boletim mais recente da Secretaria de Estado de Saúde do Rio, a fila por um leito no Estado já tem 358 pacientes – desses, 151 aguardam por um lugar em Centros de Terapia Intensiva (CTI).

Paes disse também que vai cumprir o mandato de 4 anos à frente da prefeitura, mas pretende participar do processo político do país.

“Chega de governo que olha só para um nicho”, disse.

O prefeito eleito respondeu perguntas sobre temas variados, como Segurança Pública, Saúde, corrupção, Educação e possível aliança com a esquerda.

Questionado sobre uma possível dificuldade em obter ajuda do governo federal para combater a pandemia, Paes voltou a dizer que vai tentar trabalhar de forma integrada.

“Não tive apoio do presidente Bolsonaro. Ele apoiou a candidatura do Crivella, mas a eleição acabou ontem às cinco horas da tarde. Mas foi o que eu disse a campanha inteira, vamos trabalhar em parceria institucional com o governo federal. O presidente Bolsonaro é do Rio, você tem um monte de pessoas importantes em Brasília que são do Rio. O Rio precisa de ajuda neste momento, nós vamos trabalhar integrados o tempo todo, buscando as soluções para os problemas”, afirmou.

Em relação à área de Segurança Pública da capital, disse que o principal papel da prefeitura é estancar a atividade econômica — como as construções irregulares — que está por trás de grupos milicianos.

Com G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Medida terapêutica , criar um método de tratamento com medicamentos é maís importante que o lockdown.
    Não quebra a economia e previne que grande parte dos infectados cheguem na fase crítica.
    Parabéns prefeito.

  2. Zé de Joca disse:

    É ruim mas dá de dez em Crivela, o escolhido de Bozó.

  3. Calígula disse:

    Sei, confiar nessa coisa ruim.

Cineasta e assistente de produção do Porta dos Fundos é assassinado no Rio

Foto: Reprodução/Instagram

O cineasta Cadu Barcelos, de 34 anos, foi morto a facadas na madrugada desta quarta-feira (11/11), quando deixava a Pedra do Sal, monumento histórico do Rio de Janeiro. Cadu, que pegou carona num carro de aplicativo com uma amiga até o centro da cidade, foi surpreendido na Avenida Presidente Vargas com a Rua Uruguaiana.

Além de ter atuado como codiretor do longa Cinco vezes favela – Agora por nós mesmos, também era assistente de produção do Porta dos Fundos e do programa Greg News.

Ele integrou a equipe de pesquisa do documentário Favela Gay (2014) e foi diretor artístico do grupo No Lance. William Oliveira, amigo do cineasta, afirmou que acredita que ele tenha sido vítima de um possível latrocínio. “Cadu foi assassinado possivelmente por causa de um celular, um Riocard e um punhado de reais”, disse. A vítima deixou esposa e um filho de 2 anos.

Por volta das 3h30 da manhã, o cineasta chegou a ser visto pedindo por socorro. Os policiais do 5º BPM (Praça da Harmonia) foram acionados para atender a ocorrência, mas, chegando ao local, Cadu já estava sem vida.

A perícia foi acionada e o caso está com a Delegacia de Homicídios. O corpo deu entrada no Instituto Médico Legal (IML) do Centro por volta das 7h desta quarta.

Metrópoles

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Geremias disse:

    Sem procurar já achar, imaginem procurando.

  2. Rozina disse:

    O mal por si se destrói, Jesus e amor

  3. Júnior Fonseca disse:

    Não tem que politizar nada disso: Apenas vivemos em um país violento onde todos nós estamos exposto a uma violência desenfreada que não escolhe profissão, cor ou raça, Brasil !!!

  4. Muda Brasil disse:

    Não estou achando bom a morte de ninguém, mas que fique o alerta para aqueles que zombam de Jesus em minisséries.

    • Ana C disse:

      Eu creio que Jesus tem mais o que fazer do que está se preocupando com minisséries ou piadas ao seu respeito. Só vejo as pessoas que se dizem de família falando tanto de Jesus e a impressão que dá é que essas pessoas não aprenderam nada com a vinda Dele. Fico me perguntando se essas pessoas ditas de família, não seria as mesmas a jogar pedras na cruz se Jesus retornasse novamente.

    • Greg disse:

      Não sabia que Jesus mandava matar gente não!?

    • Anderson disse:

      ANA C => Parabéns. Comentário muito pertinente.

    • GadoBozo disse:

      Biblia da familia tradicional bolsomita 2020: E Jesus disse: " Aquele que tiver pedras nas mãos, que as atire. Antes de te baterem na face, esbofeteie logo. Taokey!"

    • Anti-Político de Estimação disse:

      Faço minhas as palavras da leitora Ana C.
      O que mais vemos hoje em dia são os velhos fariseus e saduceus a todo o vapor, vomitando intolerância, desrespeito ao próximo e ódio.

    • Calígula menininha do Pr. disse:

      Muda Brasil, vamos ser honesto, não soltou fogos mas se satisfez. Agora é a vez do Messias, isso pode ser publicado.

NÃO É SÃO JOÃO: Realização dos desfiles de Carnaval entre maio e julho de 2021 no Rio avança na Liesa

Foto: Alexandre Cassiano/Infoglobo

Em plenária realizada na noite desta segunda-feira, a Liga das Escolas de Samba do Rio (Liesa) e os presidentes das agremiações do Grupo Especial avançaram na ideia de realizar os desfiles de Carnaval na Sapucaí entre os meses de maio e julho de 2021. A definição, entretanto, vai depender da imunização da população contra a Covid-19 e da injeção de recursos financeiros públicos e privados no evento.

Segundo Jorge Castanheira, presidente da Liga, é possível, ainda, que os desfiles ocorram no mesmo período que os de São Paulo.

— Temos até janeiro de 2021 para decidir, esse é o prazo máximo. Vai depender de muitos fatores, principalmente a avaliação das autoridades sanitárias. Estamos imaginando a realização dos desfiles entre junho e início de julho, antes das Olimpíadas. Maio acredito que seja precipitado. Sobre o formato do evento, ainda não sei se seguiria nos moldes tradicionais, com o mesmo regulamento, ou se seria algo menor. Vamos continuar nos reunindo para debater, tudo está em estudo — disse Castanheira.

A data do evento no Sambódromo, contudo, não interfere no projeto de lives para escolhas dos sambas-enredo, nos meses de janeiro e fevereiro.

— São coisas independentes. O projeto das lives está encaminhando, mas necessita de liberação de verba pela Lei Aldir Blanc. Será R$ 120 mil para cada escola. Mesmo se em 2021 tivermos um formato diferente de desfile, os sambas-enredo escolhidos podem ficar para 2022 — explicou o presidente da Liga.

Para o presidente da Vila Isabel, Fernando Fernandes, a vacina continua sendo o ponto primordial para a realização da festa no próximo ano.

— A vacina continua sendo nossa prioridade, mas o presidente da Liga encontrou essa data como uma opção para que o desfile não seja cancelado em 2021. Ainda é uma possibilidade, é preciso discutir o formato, a verba, a liberação das autoridades e se a população vai estar imunizada. Acredito ser possível sim fazer uma festa no meio de 2021 e depois em fevereiro de 2022. O Carnaval se reiventa, nossos profissionais dão jeito pra tudo, mas tem que ter recurso – defendeu Fernandes.

Fernando Horta, presidente da Unidos da Tijuca, também elogiou a alternativa encontrada pela Liesa.

— Vai ser ótimo para ativar a cadeia produtiva do Carnaval, são muitos profissionais que dependem do evento. Mas isso se a vacina realmente sair. Queremos fazer um grande espetáculo em 2021, não se pode perder as tradições – afirmou Horta.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Apolônio disse:

    Vendo minha salgueiro campeã !

  2. Apolônio disse:

    Tô dentro,faz 8 anos consecutivos que vou a Sapucaí,e não perco por nada, independente da época!

  3. Lourdes Siqueira disse:

    Vão competir com as festas juninas do Nordeste…..arrocha o forró e traz os gringos da Sapucaí pra cá.

Secretaria de Saúde do Rio confirma quarta morte de paciente transferida do Hospital de Bonsucesso após incêndio: idosa de 73 anos que estava internada em estado grave

Durante incêndio no Hospital Federal de Bonsucesso, na terça-feira, pacientes foram retirados da unidade por funcionários Foto: Alexandre Cassiano em 27-10-2020 / Agência O Globo

Uma idosa de 73 anos é a quarta paciente do Hospital Federal de Bonsucesso — que pegou fogo nesta terça-feira, dia 27 — que morreu após o incêndio. Ela foi transferida para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, mas não resistiu na noite desta quarta-feira, dia 28, segundo informou a Secretaria Municipal de Saúde do Rio (SMS).

A idosa estava internada em estado grave antes da transferência do hospital federal, de acordo com a secretaria. A SMS afirmou que não houve piora do quadro de saúde dessa paciente no transporte para o Souza Aguiar.

As três outras mortes também foram de pacientes em estado gravíssimo ou delicado, duas delas, mulheres infectadas pelo novo coronavírus. A primeira, Núbia Rodrigues, de 42 anos, era radiologista em outra unidade e havia sido internada com sintomas da doença há poucos dias, após passar por atendimento em duas UPAs. Ela não resistiu à transferência para o Hospital municipal Ronaldo Gazolla. A segunda vítima confirmada da tragédia, uma senhora que teria 83 anos, também tinha diagnóstico de coronavírus. Transferida para o CTI da maternidade do hospital, ela também acabou morrendo, com uma infecção pulmonar. A terceira morte foi confirmada por volta das 22h de terça-feira, dia 27. Um paciente, homem, de 39 anos, que já encontrava-se em estado delicado de saúde antes do incidente no CTI.

Pacientes do HFB foram transferidos para 14 unidades da rede municipal de Saúde, que receberam 44 pacientes, dos quais 41 permanecem internados. O Hospital de Campanha da Prefeitura, no Riocentro, disponibilizou 64 leitos, sendo 50 de enfermaria e 14 de terapia intensiva, para pacientes transferidos.

Segundo o último comunicado da Superintendência Estadual do Ministério da Saúde no Rio, No total, 192 pacientes foram transferidos.

O último paciente internado no Hospital Federal de Bonsucesso a deixar a unidade foi uma menina, de apenas 1 ano. Na noite de quarta-feira, quando foi feita a transferência, ela estava em estado grave devido a uma pneumonia. A criança foi levada para o CTI neonatal do Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira (IPPMG), localizado na Ilha do Fundão, na Zona Norte do Rio.

O Globo