Economia

Balança comercial tem melhor saldo da história para meses de maio

Foto: Reuters/Paulo Whitaker/Direitos Reservados

Beneficiada pelo início da safra e pela alta das commodities (bens primários com cotação internacional), a balança comercial registrou o melhor saldo da história para meses de maio, desde o início da série histórica, em 1989. No mês passado, o país exportou US$ 9,291 bilhões a mais do que importou.

O saldo é 35,9% maior que em maio de 2020. No último mês, as exportações somaram US$ 26,948 bilhões, alta de 46,5% sobre maio de 2020 pelo critério da média diária. As exportações bateram recorde histórico para todos os meses desde o início da série histórica, em 1989. As importações totalizaram US$ 17,657 bilhões, alta de 57,4% na mesma comparação.

Além da alta no preço das commodities, as exportações também subiram por causa da base de comparação. Em maio de 2020, no início da pandemia de covid-19, as exportações tinham caído por causa das medidas de restrição social. O volume de mercadorias embarcadas, segundo o Ministério da Economia, aumentou 9%, enquanto os preços subiram, em média, 38,5% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Com o resultado de maio, a balança comercial acumula superávit de US$ 27,529 bilhões nos cinco primeiros meses do ano. O resultado é 74,3% maior que o dos mesmos meses de 2020, também pelo critério da média diária, e também é o maior da série histórica para o período.

Setores

Em maio, todos os setores registraram crescimento nas vendas para o exterior. Com o início da safra de grãos, as exportações agropecuárias subiram 43,4% em relação a maio do ano passado. Os principais destaques foram frutas e nozes não oleaginosas, frescas ou secas (+41,2%), soja (+48,8%) e algodão bruto (+82,5%).

Beneficiada pela valorização de minérios, as exportações da indústria extrativa aumentaram 85,8%, com destaque para minério de ferro e seus concentrados (+143,8%), minérios de alumínio e seus concentrados (+40,4%) e óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus (+46,4%). As vendas da indústria de transformação subiram 34,6%, impulsionada por combustíveis (+142,9%), produtos semiacabados de ferro ou aço (+91,4%) e veículos automóveis de passageiros (+1.084,8%).

Do lado das importações, as compras do exterior da agropecuária subiram 36,8% em maio na comparação com maio do ano passado. A indústria extrativa registrou alta de 107,5% e a indústria de transformação teve crescimento de 56,5%. Os principais destaque foram soja (+325,4%), óleos brutos de petróleo (+504,3%); combustíveis (+213%) e partes e acessórios de veículos automotivos (+118,8%).

Em abril, o governo elevou para US$ 89,4 bilhões a previsão de superávit da balança comercial neste ano, o que garantiria resultado recorde. A estimativa já considera a nova metodologia de cálculo da balança comercial. As projeções estão mais otimistas que as do mercado financeiro. O boletim Focus, pesquisa com analistas de mercado divulgada toda semana pelo Banco Central, projeta superávit de US$ 68 bilhões neste ano.

Metodologia

Em abril, o Ministério da Economia mudou o cálculo da balança comercial. Entre as principais alterações, estão a exclusão de exportações e importações fictas de plataformas de petróleo. Nessas operações, plataformas de petróleo que jamais saíram do país eram contabilizadas como exportação, ao serem registradas em subsidiárias da Petrobras no exterior, e como importação, ao serem registradas no Brasil.

Outras mudanças foram a inclusão, nas importações, da energia elétrica produzida pela usina de Itaipu e comprada do Paraguai, num total de US$ 1,5 bilhão por ano, e das compras feitas pelo programa Recof, que concede isenção tributária a importações usadas para produção de bens que serão exportados. Toda a série histórica a partir de 1989 foi revisada com a nova metodologia.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Alunos da Maple Bear Natal se destacam em Olimpíadas nacionais de Matemática e História

Professores Alex Alvarez e Jefferson Heitor. Foto: Assessoria/Cedida

Em um momento em que a educação se reinventa, tem crescido o interesse pelas disputas de conhecimento entre alunos de vários lugares do país e até do mundo. E uma escola de Natal tem colecionado títulos em várias dessas disputas, provando que a metodologia prepara os alunos para os mais diversos desafios. Estudantes da Maple Bear Natal somaram medalhas de ouro, prata e bronze na Olimpíada Canguru de Matemática e já comemoram a chegada na última fase da Olimpíada Nacional de História do Brasil, consagrada como uma das de maior destaque do país, e que ainda está em andamento.

O Concurso Canguru de Matemática é uma competição anual internacional destinada aos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental até os da 3ª série do Ensino Médio. A participação na Olimpíada foi optativa, entretanto mais de 50% dos alunos da escola realizaram a prova, que foi aplicada em língua inglesa há dois meses. Recebeu medalha de ouro a aluna Laura Medeiros (year 04), de prata Ricardo de Medeiros (year 03) e Henrique Matheus Moreira (year 07) e de bronze Izabela Mendes (year 03), Pedro Medeiros (year 06) e Júlio Chaves (year 06). Além disso, 11 alunos foram agraciados com medalhas de honra ao mérito.

Para Alex Alvarez, professor de matemática do quinto e oitavo anos, a prova é bastante interessante, pois por meio dela os alunos lidam com todos os eixos matemáticos, principalmente com raciocínio lógico. Sobre o resultado, ele avalia: “excelente. É o resultado de uma preparação de anos que eles vêm tendo dentro da escola para entender os procedimentos matemáticos”, diz. “A participação faz engajar os alunos no aprendizado, pois eles colocam em prática o que aprendem em sala de aula”, completa.

Mas estudantes da Maple Bear Natal não se destacam apenas em Matemática. Os alunos do oitavo ano estão participando da quarta fase da Olimpíada Nacional de História do Brasil, que conta com seis fases ao todo. A Olimpíada é um projeto de extensão da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Houve uma taxa de 90% de adesão dos alunos do oitavo ano à Olimpíada, cuja participação também foi voluntária. Atualmente uma equipe com três alunos – Theo Bessa, André Bessa e Gabriel Diniz – e um professor está na disputa para participar da semifinal e final. Para o orientador Jefferson Heitor, professor do sexto ao oitavo ano, “o mais interessante é que a Olimpíada proporciona um estudo crítico da História do Brasil, o que soma muito no processo de ensino e aprendizagem”, declara.

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Ciro Gomes: “Vou pra cima de Lula, maior corruptor da história brasileira”

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ciro Gomes, pré-candidato à Presidência da República nas eleições 2022, afirmou em entrevista ao Valor Econômico publicada nesta segunda-feira (17) que “vai pra cima de Lula” na disputa eleitoral.

“Eu vou pra cima dele, é o maior corruptor da história brasileira”, disse ao jornal. Ciro afirmou que aposta na construção de uma aliança com PSB, Rede, PV, PSD e DEM.

Ao comentar sobre os cenários, sugeriu que o atual presidente Jair Bolsonaro ficará fora do segundo turno. “Acho que a probabilidade de se dar o segundo turno entre eu e o Lula está crescendo. Acho que Moro e Huck não são candidatos. Nem Doria”, disse o candidato. “Hoje, a tendência consistente é que Lula está em seu máximo e Bolsonaro, em processo de derretimento”.

Ciro Gomes justificou seu entendimento sobre a possibilidade Bolsonaro estar fora do segundo turno. “Por que Lula é a figura? Porque Bolsonaro está derretendo e o mais conhecido anti-Bolsonaro é o PT e Lula. Engolem as coisas do Lula para derrotar Bolsonaro. Mas se as pesquisas repetirem o que já estão dizendo, que eu derroto Bolsonaro, que Huck derrota, que Doria derrota, esse fator anti-Bolsonaro vai ficar menos tenso”, avaliou.

Com Gazeta do Povo e Valor

Opinião dos leitores

  1. Nas últimas décadas quem leu, viu a televisão ou mesmo redes sociais, deve ter tido conhecimento dos bilhões desviados da Petrobras e outras estatais. Achando pouco, ainda construiu com nosso dinheiro, em diversos países socialistas mundo afora, obras com dinheiro subsidiado do BNDES, com aval do Brasil, ao invés de construir obras de infraestrutura para escoar nossos produtos. O pior é que quase nenhum pais está pagando esses recursos.

  2. Vamos viver um nosso 2018, em 2022 Bolsonaro vai calar muita gente kkkkkk
    Mito 🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷 Bolsonaro2022

  3. Esse daí ta ficando doido nao chega a 7% perde até pra Sérgio Moro que tem 8%

  4. Ciro é muito parecido com o MINTO: Diz que é de esquerda mas é de centro (o MINTO se diz de direita mas é puro sangue do CENTRÃO) ; fala muita asneira de forma agressiva para parecer muito MACHU mas é um covarde (o MINTO já é um cagão mesmo) e por fim, ambos MENTEM MUITO (mas tem gado de ambos os lados para acreditar neles)!

  5. Fogo no parquinho.
    De um lado, o maior ladrão do país e do outro, o que viu tudo, mas ficou pianinho.

    1. Que é isso titia? Nos poupe dessa visão macabra. Ainda bem que as chances de isso acontecer são menores que sua inteligência.

    1. Pelo seu comentário Felipe dá para sentir o seu nivel kkkkkk, chupa que é de uva.

    2. Entre 2 ruins, vamos com o menos pior e que merece mais que o Lularapio.

  6. O Brasil não suportaria o PT novamente no poder. O país ainda não conseguiu se recuperar da enorme roubalheira comandada pelo vigarista, canalha, cachaceiro, analfabeto, mentiroso, sem escrúpulos, corrupto e lavador de dinheiro. Alguém que gostaria de ser governado novamente por esse bandido é totalmente desconhecedor da realidade (muito difícil nos dias de hoje) ou simplesmente desprovido de caráter.

    1. A Sra está falando do atual presidente, correto!?
      Calma, dia 1/1/23, o Presidente Lula retorna de suas férias.

    2. O final dediquei a indivíduos como vc. Pelo nível dos seus comentários, não pode ser diferente.

    3. Vcs estão passando o atestado de derrota antes do processo começar ?

    4. Em nenhum momento faria isso. Pelo sua capacidade de leitura, vc deve mesmo votar no analfabeto.

  7. É doido, mas falou a verdade.
    Os defensores dos bandidos do governo passado e atual, entram em crise…

  8. Para ele ir pra cima de Lula é fácil, difícil é aguentar o bafo, sujeira e tem que ir liso, se não volta mais pobre, depois, ter de aguentar aquela família kkkkkk, não é fácil. Mais se ele segurar, come o que não presta.

  9. Pelo andar da carruagem, Lula tá de férias mas volta dia 1/1/23, o miliciano termina em 2º e Cabo Daciolo, vai ter mais votos que esse esclerosado.

    1. José Tomaz Nuku, vc tem descendência japonesa? Pelo sobrenome Nuku… Homi, vai dar meia hora de bunda!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Operação no Jacarezinho é a mais letal da história do RJ; ONG de Direitos Humanos critica ação policial

Foto: Reginaldo Pimenta/Agência O Dia/Estadão Conteúdo

A operação policial mais letal da história do Rio aconteceu nesta quinta-feira (6) no Jacarezinho, Zona Norte do Rio, deixando 25 pessoas mortas. Às 15h45, a operação seguia em andamento.

O levantamento foi feito pelo G1 com informações do Grupo de Estudos dos Novos Ilegalismos (Geni) da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da plataforma Fogo Cruzado.

Um dos mortos foi o policial civil André Leonardo de Mello Frias, da Delegacia de Combate à Drogas (Dcod). A Polícia Civil diz que os outros 24 assassinados são suspeitos de integrar o crime organizado, mas não revelou as identidades ou as circunstâncias em que foram mortos.

O sociólogo Daniel Hirata, do Geni/UFF, classifica a operação como inaceitável e diz que é mais grave do que chacinas como a de Baixada Fluminense, em 2005, ou a de Vigário Geral, em 1993.

“Foi a operação mais letal que consta na nossa base de dados, não tem como qualificar de outra maneira que não como uma operação desastrosa (…) É uma ação autorizada pelas autoridades policiais, o que torna a situação muito mais grave”.

Ele diz que, segundo os moradores, a ação se tornou mais violenta após a morte do policial e que ficou “incontrolável”.

Em nota, a Polícia Civil disse que fez uma operação contra o crime organizado e que comunicou o Ministério Público sobre a ação, como determina o Supremo Tribunal Federal (STF).

Desde junho do ano passado, o STF suspendeu operações em favelas durante a pandemia. A decisão permite ações apenas em “hipóteses absolutamente excepcionais”, com o Ministério Público sendo avisado.

“Temos uma cadeia de responsabilizações que precisa ser apurada. Se trata de uma operação policial, um caso gravíssimo de violência de Estado. Não é grupo de extermínio, maus policiais, milicianos. É uma operação autorizada pelas autoridades. E tudo isso em um momento em que há a determinação de suspensão das operações policiais nas comunidades pelo Supremo Tribunal Federal”, diz o especialista.

Em nota, o MP informou que foi comunicado “logo após o seu início, sendo recebida às 9h”. A operação, segundo o MP, foi feita para cumprir prisão preventiva e buscas e apreensão contra traficantes.

O MP afirmou ainda que está investigando o caso e que recebeu ocorrências de abuso policial em seu plantão de atendimento

(mais…)

Opinião dos leitores

  1. ficam falando que foi um massacre? pq querem tanto esses 24 bandidos vivos? bandidos que nao tem mais jeito de viver em sociedade. Massacre seria se fossem de policiais mortos por esses bandidos! Olhem a quantidades de armas que estavam com esses bandidos? É MUITO FALSO MORALISMO NESSE NOSSO PAÍS DESSE TAL DE POLITICAMENTE CORRETO VIU! As nações europeias chamam de massacre porque la nao tem traficante com arma de guerra, mas aqui tem e o traficante aqui que usa arma de guerra ele vai p/ matar policial. Aí essas ONGs esperam o que? Que o policial consiga algemar um traficante que lhe aponta um fuzil? Não tem outro jeito nao p/ um bandido assim nao, senao levar um tiro da policia. Por que é tao dificil de raciocinar assim? a operação ta de parabens, precisar ter mais operações, senao esses bandidos vao continuar dominando o país!

  2. Civil é a infeliz mãe que pariu um imbecil desse que questiona a morte de bandidos! Não morreram civis! Morreram pessoas que escolheram ser a escória da humanidade! Que morram cada vez mais delinquentes!

  3. Quando um cidadão de bem é assassinado por traficantes, nenhuma ONG de Direitos Humanos se pronuncia sobre o assunto. Essas organizações são defensoras de bandidos.

  4. Acho que quem era pra ser investigado são esses lideres dessas ONGs…”Assassinados”os bichinhos inocentes de fuzil na mão.

  5. ONGs.. tem que criticar ação dos bandidos oras, se eles se entregassem não teria confronto ! Excelente trabalho da polícia, esta de parabéns!

  6. É por esses motivos que o país está nesse buraco sem volta, a polícia apenas revidou uma injusta agreção, o crime organizado protegido por autoridades de todos os segmentos da sociedade, sem contar essas ONGs protetoras de bandidos. Parabéns a PMERJ.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Balança comercial tem melhor saldo da história para meses de abril; país exportou US$ 10,35 bilhões a mais do que importou

Foto: © Reuters/Marcos Brindicci/Direitos Reservados

Beneficiada pela alta das commodities (bens primários com cotação internacional) e pela recente mudança de metodologia, a balança comercial registrou o melhor saldo da história para meses de abril. No mês passado, o país exportou US$ 10,349 bilhões a mais do que importou.

O saldo é 67,9% maior do que em abril de 2020. No último mês, as exportações somaram US$ 26,481 bilhões, alta de 50,5% sobre abril de 2020 pelo critério da média diária. As exportações bateram recorde histórico para todos os meses desde o início da série histórica, em 1989. As importações totalizaram US$ 16,132 bilhões, alta de 41,1% na mesma comparação.

Além da alta no preço das commodities, as exportações também subiram por causa da base de comparação. Em abril de 2020, no início da pandemia da covid-19, as exportações tinham caído por causa das medidas de restrição social. O volume de mercadorias embarcadas, segundo o Ministério da Economia, aumentou 22,2%, enquanto os preços subiram, em média, 21,6% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Com o resultado de abril, a balança comercial acumula superávit de US$ 18,257 bilhões nos quatro primeiros meses do ano. O resultado é 106,4% maior que o do mesmo período de 2020, também pelo critério da média diária, e só perde para 2017, quando o superávit no primeiro quadrimestre tinha somado US$ 19,039 bilhões.

Metodologia

No mês passado, o Ministério da Economia mudou o cálculo da balança comercial. Entre as principais alterações, estão a exclusão de exportações e importações “fictas” de plataformas de petróleo. Nessas operações, plataformas de petróleo que jamais saíram do país eram contabilizadas como exportação, ao serem registradas em subsidiárias da Petrobras no exterior, e como importação, ao serem registradas no Brasil.

Outras mudanças foram a inclusão, nas importações, da energia elétrica produzida pela usina de Itaipu e comprada do Paraguai, num total de US$ 1,5 bilhão por ano, e das compras feitas pelo programa Recof, que concede isenção tributária a importações usadas para produção de bens que serão exportados. Toda a série histórica a partir de 1989 foi revisada com a nova metodologia.

Setores

Em abril, todos os setores registraram crescimento nas vendas para o exterior. Com o início da safra de grãos, as exportações agropecuárias subiram 44,4% em relação a abril do ano passado. Os principais destaques foram café não torrado (27,1%), soja (43,1%) e algodão bruto (112,8%).

Beneficiada pela valorização de minérios, as exportações da indústria extrativa aumentaram 73,2%, com destaque para minério de ferro e concentrados (106,3%), minérios de cobre e concentrados (26,2%) e óleos brutos de petróleo (49,2%). As vendas da indústria de transformação subiram 43,9%, impulsionada por combustíveis (128,9%), gorduras e óleos vegetais (202,2%) e aço (66,3%).

Do lado das importações, as compras do exterior da agropecuária subiram 1,6% em abril na comparação com abril do ano passado. A indústria extrativa registrou alta de 35,5% e a indústria de transformação teve crescimento de 42,6%. Os principais destaques foram combustíveis (101,9%); válvulas, diodos e transistores (72,9%) e partes e acessórios de veículos automotivos (79,2%).

No mês passado, o governo elevou para US$ 89,4 bilhões a previsão de superávit da balança comercial neste ano, o que garantiria resultado recorde. A estimativa já considera a nova metodologia de cálculo da balança comercial. As projeções estão mais otimistas que as do mercado financeiro. O boletim Focus, pesquisa com analistas de mercado divulgada toda semana pelo Banco Central, projeta superávit de US$ 64 bilhões neste ano.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Não adianta argumentar. Só quem tem razão é o Direita Honesta. Senhor da verdade. Soberano da sensatez.

  2. Com a megadesvalorização do real, frente ao dolar, fica fácil exportar, em contra partida, tudo no país sobe de preços, acompanhando os preços externos e de importação. No final o consumidor brasileiro é quem mais sofre, pois continua com seu salário em real sem aumento. Enfim, até agora esse governo só fez tirar do trabalhador e dos mais humildes. Impossível querer continuar com um governo assim, estão querendo nos entregar a um ruim (governo atual) e um péssimo (os ladrões petralhas) temos que insistir num novo, um dia acertamos.

    1. Sua análise é paupérrima, tendenciosa e equivocada, apesar das obviedades que contem. Todo país se esforça para aumentar suas exportações, pois isso representa entrada de recursos financeiros e geração de empregos e renda. Os países “lutam” entre si por tal objetivo. É inacreditável ver o malabarismo retórico feito por vc, na vã tentativa de demonstrar que exportar é ruim. Apenas o fanatismo ideológico e a defesa de interesses particulares são capazes de explicar o que vc escreveu.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

FOTOS E VÍDEO: Helicóptero da Nasa, Ingenuity faz história com 1º voo sobre Marte

Fotos: Nasa/Twitter/Reprodução/JPL Caltech

A Nasa reportou na manhã desta segunda-feira (19) o sucesso da missão não tripulada de exploração da superfície de Marte com o helicóptero-robô Ingenuity. Segundo a agência espacial dos Estados Unidos, a aeronave decolou e pousou em segurança. Este foi o primeiro voo controlado por um veículo sobre a superfície de outro planeta. (Veja vídeo AQUI via CNN Brasil).

“Agora podemos dizer que seres humanos voaram em uma aeronave em outro planeta”, disse MiMi Aung, gerente de projeto da Ingenuity no Laboratório de Propulsão a Jato (JPL). A Nasa avalia que o sucesso da missão pode abrir caminho para novos projetos de exploração de Marte e outros planetas do Sistema Solar, como Vênus e Titã, a lua de Saturno.

Os gerentes da missão no Laboratório de Propulsão a Jato viveram momentos de euforia, com aplausos e gritos de comemoração, quando os dados de engenharia enviados de Marte confirmaram que o helicóptero de dois rotores de 1,8 kg havia realizado seu voo inaugural de 40 segundos conforme o planejado cerca de três horas antes.

O helicóptero robô foi programado para subir 10 pés (3 metros) em linha reta para cima, depois pairar e girar no lugar sobre a superfície marciana por meio minuto antes de voltar e pousar em suas quatro pernas. A Nasa transmitiu imagens do voo durante a cobertura do evento.

CNN Brasil, com Reuters

Opinião dos leitores

  1. O homem está preso na Terra. Não sai de jeito nenhum. Poderíamos estar investindo esses bilhões de dólares gastos com isso, para tentar resolver os problemas urgentes aqui na Terra. Fome, meio ambiente por exemplo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Morre Bernard Madoff, responsável pela maior fraude financeira da história

Foto: Getty Images

Bernard Madoff, cujo nome se tornou sinônimo de fraude financeira, morreu nesta quarta-feira (14), enquanto cumpria uma pena de 150 anos na prisão federal de Butner, Carolina do Norte. Aos 82 anos, Madoff foi o cérebro por trás de um esquema de pirâmide financeira de US$ 20 bilhões — a maior fraude financeira da história.

Sua morte foi confirmada pelo Bureau of Prisons dos EUA. A causa da morte não foi divulgada.

Em fevereiro de 2020, ele pediu aos tribunais uma libertação antecipada da prisão, afirmando que tinha insuficiência renal terminal e expectativa de vida de menos de 18 meses. Mas o escritório do procurador dos EUA para o distrito sul de Nova York disse que o crime de Madoff foi “sem precedentes em extensão e magnitude” e era “razão suficiente” para negar o pedido de Madoff.

Ele teve uma carreira lendária em Wall Street, obtendo retornos astronômicos famosos para seus investidores, que incluíam o diretor Steven Spielberg, os atores Kevin Bacon e Kyra Sedgwick, além do dono do New York Mets, Fred Wilpon.

Ele serviu como presidente da Nasdaq por vários anos na década de 1990 e acumulou casas de praia, barcos e uma cobertura em Manhattan.

Mas Madoff foi preso em 2008 e se declarou culpado de 11 acusações criminais em 2009. Ele estava usando dinheiro de novos investidores para pagar os investidores anteriores. Ele supostamente tinha um total de US$ 65 bilhões sob gestão, mas dois terços desse dinheiro eram fruto da imaginação de Bernie Madoff.

Madoff fundou a Bernard L. Madoff Investment Securities em 1960, mas ninguém conseguiu provar quando Madoff começou a roubar investidores.

Ele disse à CNN Money em uma entrevista de 2013 que tudo começou em 1987, mas mais tarde ele disse que o esquema começou em 1992. O ex-gerente de contas de Madoff, Frank DiPascali Jr., disse em depoimento no tribunal que os crimes financeiros vinham acontecendo “há tanto tempo como eu me lembro”. Ele começou a trabalhar na empresa em 1975.

Irving Picard, o curador nomeado pelo tribunal para recuperar ativos roubados por Madoff, junto com o Departamento de Justiça, havia recuperado dezenas de bilhões de dólares, distribuindo a grande maioria às vítimas de Madoff. Além disso, a Securities Investor Protection Corporation forneceu US$ 600 milhões em seguro às vítimas.

Madoff nasceu em 29 de abril de 1938 no bairro de Queens, em Nova York, onde conheceu sua esposa Ruth no colégio. Eles tinham dois filhos, os quais trabalhavam para a empresa do pai. Mark se matou em 2010.

O irmão de Madoff, Peter, também cumpriu pena de 10 anos de prisão por seu envolvimento no esquema. Ele foi condenado em 2012.

CNN Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. O maior sinônimo de fraude financeira contra os recursos públicos, foi o ex-presidiário Lula da Silva, que provocou um rombo de mais de um trilhão a economia do Brasil, com assaltos aos cofres do BNDS, CEF, PETROBRÁS e BB

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Evento online na noite desta terça lança livro que conta a história de ex-zagueiro Robson, ídolo americano

Fotos: Acervo pessoal Robson/Frankie Marcone

A história do ex-jogador e ídolo da torcida do América/RN, Robson Freitas, dá sequência a coleção #GrandesCraquesRN, série de obras produzidas pela Editora Primeiro Lugar que tem como proposta resgatar fatos relevantes do futebol potiguar, através de relatos das carreiras e vidas de grandes personagens que ajudaram a escrevê-la.

Escrito pelo jornalista Diego Breno, o livro-reportagem ‘Robson, o Capitão’ passeia por vários momentos da carreira do ex-zagueiro. Em ordem cronológica, Diego explora os fatos mais marcantes do Capitão e desvenda o ser humano além do atleta e ídolo. O livro narra as dificuldades na infância, o início no futebol amador em Sergipe, o apoio da família na ascensão ao profissional, as experiências em outros estados, mágoas e alegrias, além, claro, dos títulos e grandes conquistas, como o acesso à Série A com o América, em 2006, o último de um clube potiguar até o momento.

“Escrever um livro não é nada fácil. No entanto, escrever sobre Robson foi uma das coisas mais prazerosas que fiz durante a pandemia. A história de um cara que sai do interior de Sergipe e com sua dedicação, com sua persistência e disciplina, conquista o respeito dos torcedores, teria que ser descrita para que as pessoas pudessem sentir e compreender o porquê dele ter se tornado um dos melhores zagueiros do futebol nordestino”, relata o autor Diego Breno.

O personagem do livro, Robson, que atualmente exerce a profissão de professor de Educação Física numa Escolinha para jovens em Natal, ao lado de outro ídolo americano, Fabiano Paredão, destaca a importância da publicação.

“É uma satisfação enorme. É uma homenagem muito relevante. A gente não tem a dimensão da nossa representatividade. Com tantos outros ídolos no estado, ter meu nome lembrado é uma honra muito grande. Só tenho que agradecer a Deus e a todos que me ajudaram a chegar aonde cheguei. Isso prova que toda a luta valeu a pena. Que outras histórias sejam contadas, pra manter viva a memória do futebol do Rio Grande do Norte”.

‘Robson, o Capitão’ será lançado no dia 13 de abril, às 20h, em evento online, no YouTube da Editora Primeiro Lugar. O evento contará com a participação do editor Rafael Morais, do autor Diego Breno, do próprio Robson, de outros ídolos americanos, além de representantes da torcida. Enquanto isso, o leitor pode adquirir seu exemplar durante a pré-venda, através do site da editora (www.edprimeirolugar.com.br/robson). Para assistir o evento de lançamento, o leitor/torcedor pode acessar o link www.youtu.be/r4hRh6RasCk.

Coleção #GrandesCraquesRN

O livro-reportagem dá sequência à coleção #GrandesCraquesRN, série de obras publicadas pela Editora Primeiro Lugar que tem como proposta resgatar fatos relevantes do futebol potiguar, através de relatos das carreiras e vidas de grandes personagens que ajudaram a escrevê-la. A publicação ‘Robson, o Capitão’ é o livro 4 da coleção. Além desse, a coleção já conta com os títulos “Ivan, o Terrível”, “Moura, o Príncipe Negro” e “Fabiano, o Paredão”.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Lula agradece Fachin e diz que foi ‘vítima da maior mentira jurídica em 500 anos de História’

Foto: Deslange Paiva/G1

“Eu sei que fui vítima da maior mentira jurídica contada em 500 anos de História”, disse o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quarta-feira (10), no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. Ele faz pronunciamento após decisão que anulou suas condenações na Lava Jato do Paraná.

“Antes de eu ir [para a prisão], nós tínhamos escrito um livro, e eu fui a pessoa dei a palavra final no título do livro que é ‘A verdade vencerá’. Eu tinha tanta confiança e tanta consciência do que estava acontecendo no Brasil que eu tinha certeza que esse dia chegaria, e ele chegou.”

Na última segunda-feira (8), o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, anulou todas as condenações do ex-presidente pela Justiça Federal no Paraná relacionadas à Operação Lava Jato. Com a decisão, o ex-presidente Lula recuperou os direitos políticos e voltou a ser elegível.

A decisão de Fachin foi tomada ao analisar um pedido da defesa de Lula, de novembro de 2020, que dizia que não cabia à Justiça do Paraná julgar quatro ações — as do triplex do Guarujá, do sítio de Atibaia e duas ações relacionadas ao Instituto Lula. Isso porque essas denúncias não estariam diretamente ligadas a desvios na Petrobras. Edson Fachin concordou com argumentos da defesa e enviou os processos para a Justiça Federal do Distrito Federal.

“Eu sou agradecido ao ministro Fachin, porque ele cumpriu uma coisa que agente reivindicava desde 2016. A decisão que ele tomou tardiamente, 5 anos depois. A gente cansou de dizer, a inclusão do Lula e a inclusão da Petrobras na vida do Lula como criminoso era a razão pela qual a quadrilha de procuradores da Lava Jato, não o Ministério Público, a quadrilha de procuradores da força-tarefa e o Moro entendeu que a única forma de me pegar era me levar para a Lava Jato, porque eu já tinha sido liberado em vários outros processos fora da Lava Jato, mas eles tinham uma obsessão porque eles queriam criar um partido político”, disse Lula nesta quarta.

Pandemia

No começo da fala, Lula disse que tirou a máscara após consultar médico e por estar a mais de 2 metros de outras pessoas.

Ao falar sobre sua prisão, Lula prestou solidariedade às famílias que perderam pessoas para a Covid-19 e aos que estão desempregados.

“Se tem um brasileiro que tem razão de ter muitas e profundas mágoas sou eu, mas não tenho. […] A dor que eu sinto não é nada diante da dor que sofre milhões e milhões de pessoas. É muito menor do que a dor que sofre quase 270 mil pessoas que viram seus entes queridos morrer.”

“Eu quero prestar a minha solidariedade nesse entrevista às vítimas do coronavírus, aos familiares das vítimas do coronavírus, ao pessoal da área da saúde, de todos da saúde, privado e pública. Mas sobretudo para os heróis e heroínas do SUS que por tanto tempo foram descredenciados politicamente.”

Ele disse que, se não fosse o SUS, mais brasileiros teriam morrido. Lula criticou a forma como presidente Jair Bolsonaro está conduzindo a pandemia.

Suspeição de Moro

Na decisão de segunda, o ministro Edson Fachin declarou a “perda do objeto” e extinguiu 14 processos que questionavam se o ex-juiz Sergio Moro, que esteve à frente de ações da Lava Jato no Paraná, agiu com parcialidade ao condenar Lula.

O ministro Gilmar Mendes não concordou com a decisão de acabar com processos sobre a suspeição de Moro e levou o caso para a Segunda Turma nesta terça-feira (9), a fim de dar continuidade ao julgamento iniciado em 2018. Naquele ano, após os votos de Fachin e Cármen Lúcia, Gilmar Mendes havia pedido mais tempo para analisar o caso e, desde então, não tinha apresentado o processo novamente.

Nesta terça, Mendes e Ricardo Lewandowski votaram a favor de tornar Moro suspeito e, assim, anular todos os atos do então juiz, desde o início das investigações sobre Lula no Paraná. Os ministros citaram mensagens da força-tarefa da Lava Jato que foram obtidas por hackers e se tornaram públicas em 2019.

Para Mendes, elas mostraram um “conluio” entre Moro e procuradores, o que, segundo ele, maculou o processo. Para Lewandowski, ficou configurado no caso um “evidente” abuso de poder, porque Moro assumiu “papel de verdadeiro coordenador dos órgãos de investigação e acusação, em paralelo à função de julgador”.

O julgamento do caso Segunda Turma foi suspenso pelo ministro Nunes Marques, que pediu mais tempo para análise. Até então, o placar estava em 2 votos pela suspeição de Moro e 2 votos contrários. O de Nunes Marques, em tese, seria o decisivo. Mas Cármen Lúcia e Edson Fachin, que já votaram no início do julgamento, em dezembro de 2018 — ambos contra o pedido de suspeição — anunciaram que farão uma nova manifestação, o que poderá alterar o placar. Há expectativa de que a ministra mude o entendimento anterior.

Ainda não há data para que o julgamento seja retomado.

G1

 

Opinião dos leitores

  1. Falam que Lula é ladrão, que roubou, porém até hoje não acharam um centavo nas contas dele, inventaram um sítio e um triplex como forma de pagamento de propina para tirá-lo da disputa presidencial de 2018, porém o mundo da voltas e agora muitos que o culparam o querem novamente, pq elegeram um louco e um descontrolado que não me representa como presidente de uma república!
    Lula2022!

  2. Só penso que se foi cometido erro contra o cara, que seja processado e julgado de modo justo. Parece agora que tal forma justa não houve. Quanto a ser candidato, tenho certeza que em 2022 não serão somente dois. Que o povo saiba escolher e pronto.

  3. kkkkk O MAIOR LADRÃO DE TODOS OS TEMPOS, FALANDO EM MENTIRA, É MUITA HIPOCRISIA, SE ISSO SE MANTIVER, AGRADECEMOS A ESSE BABACA FACHIN POR ELEGER ANTECIPADAMENTE O MITO, CHUPA PTISTAS……

  4. Ex Presidiário, ex condenado e ex ladrao sacrificou toda sua família por causa de política e de roubos e corrupções, vai terminar sozinho ele e os bandidos. O cara é visto como um dos homens mais ricos pela Revista Forbes, estourou o País com desvios bilionários e afundou as maiores empresas do País. Em países onde a lei prevalece teria pena de morte.

  5. OS MINISTROS DO STF
    DESACORVADARAM??
    kkkkkkkkkkkk
    É brincadeira esses caras.
    Fazem uma coisa depois desmancham.
    Va entender.

  6. Taí um cabra " honesto". Tem muita gente presa igual a esse sr. . Manda soltar todos , inclusive os que o ajudaram a roubar o país. O BRASIL é o PAÍS da SACANAGEM. Estamos FUDIDOS com essa JUSTIÇA. Eu tenho vergonha de ser brasileiro. Essa PORRA só bom para que é Fora da lei, vagabundo, ladrão , traficante , estuprador , marginal.

  7. Esse indivíduo foi o mesmo que no dia 19 de Maio de 2020 em entrevista concedida à revista Carta Capital, disse que "ainda bem que natureza, contra a vontade da humanidade, criou esse monstro chamado coronavírus". Agora vem com essa demagogia. Pense numa jararaca…..

    1. Verdade! Lulaladrao eh um mentiroso à altura do MINTOmaníaco… Eles se completam e o Brasil vai ficar polarizado novamente um se limpando na sujeira do outro!

  8. STF é a casa de apoio a bandidagem! E os delatores que entregaram provas, informações da organização criminosa petista, vão se passar por mentirosos…

  9. Havia um burro amarrado a uma árvore, aí veio o demônio e o soltou.
    O burro entrou na horta dos camponeses vizinhos e começou a comer tudo.
    A mulher do camponês dono da horta, quando viu aquilo, pegou o rifle e disparou.
    O dono do burro ouviu o disparo, saiu, viu o burro morto, ficou enraivecido, também pegou seu rifle e atirou contra a mulher do camponês.
    Ao voltar para casa, o camponês encontrou a mulher morta e matou o dono do burro.
    Os filhos do dono do burro, ao ver o pai morto, queimaram a fazenda do camponês.
    O camponês, em represália, os matou.
    Aí perguntaram ao demônio o que ele havia feito e ele respondeu:
    – “Não fiz nada, só soltei o burro”.
    Conclusão, se você quiser destruir um país, Solte o Burro.

    QUANDO UM ANALFABETO CONSEGUE MANIPULAR MAGISTRADOS É SINAL DE QUE O PAÍS VIROU UM CURRAL…OS JUMENTOS TOMARAM O PODER!

    1. Não sou a favor de Lula, mas isso ja ESTAVA desenhado por culpa de Moro.ele tinha a lei a seu favor e fez tudo errado com as lei na mão….agora vc é burro viu antes de comenta tall assunto Leia ANTES viu

    1. Estadista só se for da roubalheira e da alienação de fanáticos zumbis!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Mega da Virada 2020 pode pagar R$ 320 milhões, seu maior prêmio da história

Foto: Reprodução/TV Globo

A Mega da Vira 2020 pode pagar R$ 320 milhões no sorteio desta quinta-feira (31), informou a Caixa. O concurso 2.330 é considerado pela organizadora o maior prêmio de sua história.

A estimativa anterior feita pela Caixa era de R$ 300 milhões para o prêmio, mas o volume de apostas feitas fez o valor aumentar em R$ 20 milhões. Ao contrário dos concursos realizados ao longo do ano, a Mega da Virada não acumula.

Por ser um concurso especial, o prêmio não acumula. Se não houver acerto para as seis dezenas, o prêmio será dividido entre os acertadores da 2ª faixa, de cinco dezenas.

As apostas para a Mega da Virada podem ser feitas até as 17h (horário de Brasília) desta quinta nas lotéricas de todo o país, pelo portal Loterias Online e pelo app Loterias Caixa, disponível nas plataformas Android e iOS. Clientes da Caixa podem fazer suas apostas pelo Internet Banking Caixa.

O sorteio do concurso 2.330 será realizado a partir das 20h desta quinta (31) nos estúdios da TV Globo, em São Paulo. Será transmitido ao vivo pela Globo, SBT, Record, Band e Rede TV. Também será possível acompanhar pelas redes sociais das Loterias Caixa (Facebook e Youtube).

Para apostar pela internet, no Portal Loterias Caixa, o apostador precisa ser maior de 18 anos e efetuar um cadastro. O cliente escolhe seus palpites, insere no carrinho e paga todas as suas apostas de uma só vez, utilizando o cartão de crédito. O valor mínimo da compra no Portal (que pode conter apostas de todas as modalidades disponíveis no site) é de R$ 30 e máximo de R$ 945 por dia.

Números mais sorteados

Uma das estratégias usadas por quem deseja ter mais chances de acertar a sena é procurar quais são as dezenas mais sorteadas dos concursos especiais.

Entre concursos da Mega da Virada, o número 10 é o mais sorteado, segundo a Caixa. A dezena foi sorteada quatro vezes desde o início do concurso especial, em 2009.

Em segundo lugar, há um empate entre três dezenas: 03, 05 e 36. Cada uma foi sorteada três vezes. A dezena 03 subiu para esta posição depois do sorteio do ano passado.

Depois disso, há 13 dezenas que já foram sorteadas duas vezes desde o início da Mega da Virada: 02, 11, 18, 20, 33, 34, 37, 38, 40, 51, 53, 56 e 58.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 4,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 22.522,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003.

G1

Opinião dos leitores

  1. Se eu ganhar vou fazer uma mega festa para 1000 pessoas, serão 950 mulheres e 50 amigos.
    Matar pobre de inveja.

    1. Se eu ganhar na mega sena, pelas merdas que você escreveu o ano inteiro e como castigo, ao invés de 950 mulheres, vai ser condenado a conviver com 950 esposas.

    2. Titia Cacá, tu não gosta, não precisa disfarçar não.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Ano de 2020 está a caminho de se tornar o segundo mais quente da história

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O ano de 2020 está a caminho de se tornar o segundo mais quente da história, só ficando atrás de 2016, disse a Organização Meteorológica Mundial (OMM) nesta quarta-feira (2).

Atualmente, cinco conjuntos de dados colocam 2020, caracterizado por ondas de calor, secas, incêndios florestais e furacões intensos, como o segundo mais quente desde que os registros começaram, em 1850.

“[O ano de] 2020 muito provavelmente será um dos três anos mais quentes registrados globalmente”, afirmou a agência da Organização das Nações Unidas (ONU), sediada em Genebra, em seu relatório Estado do Clima Global 2020.

Estimulados pelo calor extremo, incêndios florestais arderam na Austrália, na Sibéria e nos Estados Unidos neste ano, espalhando colunas de fumaça pelo planeta.

Menos visível foi uma disparada de calor marinho em níveis recordes – mais de 80% dos oceanos globais tiveram uma onda de calor, acrescentou a OMM.

“Infelizmente, 2020 foi mais um ano extraordinário para o nosso clima”, disse o diretor-geral da OMM, Petteri Taalas, pedindo mais esforços para conter as emissões que estão provocando a mudança climática.

As concentrações de gases de efeito estufa atingiram novo recorde em 2019, e neste ano continuaram subindo, apesar de uma queda de emissões esperada devido aos lockdowns estabelecidos por causa da covid-19, disse a OMM no mês passado.

Agência Brasil, com Reuters

Opinião dos leitores

  1. Esse ano de 2020 foi uma loucura, foi um Deus nos acuda.
    Pelo menos encontrei o HOMEM ? ideal para me fazer feliz ? ? ?

    1. Ronca e peida muito. Também não ajuda nas despesas de casa…. Mas de resto, é um bom COMPANHEIRO ??‍❤️‍?

    2. Acho que essa flatulência é devido ao OZÔNIO . Mas ele ao menos lava as ripas íntimas ?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Emissões globais de CO2 têm maior queda da história na primeira metade de 2020, diz estudo

Foto: Reuters/Yves Herman

As restrições do coronavírus provocaram uma queda inédita das emissões de dióxido de carbono (CO2) no primeiro semestre de 2020, mostrou um estudo nesta quarta-feira (14). A queda é maior do que as registradas durante a crise financeira de 2008 e a Segunda Guerra Mundial.

A pesquisa, publicada por um grupo de cientistas de China, França, Japão e Estados Unidos no periódico científico Nature Communications, disse que as emissões diminuíram em 1,551 milhão de toneladas (8,8%) na primeira metade de 2020 quando comparadas com o mesmo período do ano passado.

No primeiro semestre, as emissões de CO2 derivadas do transporte caíram 40%, as da produção de energia 22% e as da indústria, 17%. Os cientistas destacaram, entretanto, que as emissões voltaram a subir para seus níveis habituais em julho de 2020, quando a maioria dos países flexibilizou as restrições.

Os pesquisadores usaram dados baseados na atividade em tempo real e analisaram as tendências diárias, semanais e sazonais de emissões de CO2 antes e depois da pandemia de Covid-19 e da retração econômica que ela desencadeou.

Na última primavera no Hemisfério Norte, governos de todo o mundo impuseram lockdowns para conter a pandemia de Covid-19. Isso reduziu o consumo de energia da produção industrial e dos transportes, o que resultou em um declínio das emissões de gases de efeito estufa.

O clima mais quente do que o normal visto na maior parte do Hemisfério Norte ainda significa que as emissões foram um pouco menores do que teriam sido na mesma época do ano passado.

G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Setembro foi o mês mais quente da história, diz centro de pesquisa

Foto: Pixabay

O centro de pesquisa Copernicus Climate Change Service (C3S) publicou, nesta quarta-feira (7), um monitoramento que indica que o mês de setembro de 2020 foi o mais quente da história. Segundo os dados coletados, houve um aumento de 0,05 °C em comparação com setembro de 2019, que era considerado o mais quente até então.

O ano de 2016 é apontado como o ano mais quente de todos, mas os cientistas acreditam que 2020 pode ocupar essa posição. Os meses de janeiro e maio deste ano também tiveram uma média de temperatura mais alta do que os registros anteriores.

O centro europeu explica que a La Niña, nome dado ao esfriamento das águas do Oceano Pacífico, é responsável por essa onda de calor no planeta. Há também um reflexo na diminuição da cobertura de gelo no Ártico durante o outono.

A extensão do gelo do Mar Ártico em setembro foi a segunda mais baixa registrada, tanto para a extensão diária quanto para a extensão média mensal, informou o C3S., considerando ainda que esse costuma ser o período com os menores valores do ano.

Um indicativo de que 2020 pode estar perto de ser o ano mais quente de todos é a média de temperatura na Sibéria, na Rússia, conhecida por suas baixíssimas temperaturas. Por lá, as temperaturas alcançaram até 10°C acima do normal durante o inverno e a primavera de 2020.

R7

Opinião dos leitores

  1. É bom pra matar o vírus e fornecer vitamina D.
    Coisas divinas.
    Deus mas uma vez corrigindo os erros humanos. "dos chineses"
    Dizem.

    1. Se calor matasse vírus não existiria nenhum caso de covid em Mossoro.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Confinamento por causa do coronavírus é ‘o maior experimento psicológico da história’, diz especialista em trauma, que alerta “bomba relógio” que pode custar caro ao mundo

FOTOS: CECILIA TOMBESI/GETTY

Estima-se que pelo menos 2,6 bilhões de pessoas foram colocadas sob alguma forma de quarentena em março. Isso representa um terço da população mundial.

Em meados de junho, a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, já havia contaminado mais de 9 milhões de pessoas e matado pelo menos 470 mil.

Alguns países da Europa e Ásia começaram a relaxar suas medidas de contenção, mas na América Latina muitos continuam com severas restrições.

Esses longos meses de confinamento podem levar a consequências psicológicas em grande parte da população.

Segundo Elke Van Hoof, professora de psicologia da saúde na Universidade de Vrije, em Bruxelas, e especialista em estresse e trauma, estamos diante do “maior experimento psicológico da história”.

A falta de atenção das autoridades à assistência psicológica durante a pandemia fará o mundo pagar o preço, diz ela.

A seguir, veja trechos da entrevista de Elke Van Hoof à BBC Mundo, feita por telefone.

BBC Mundo – O que a pandemia pode nos ensinar sobre como as pessoas respondem à adversidade?

Elke Van Hoof – Primeiro, que somos resilientes, ou seja, a maioria de nós conseguiu se reinventar e recriar nossas vidas da melhor maneira possível durante a quarentena.

Elke Van Hoof, professora de psicologia da saúde na Universidade de Vrije, em Bruxelas, e especialista em estresse e trauma. FOTO: INGE WACHTELAER

Temos forças para nos tornar a melhor versão de nós mesmos, independentemente da situação difícil em que nos encontramos. Então, há uma mensagem de esperança.

Segundo, temos as habilidades e o treinamento para melhorar ainda mais, porque podemos treinar as pessoas para terem resiliência.

Poderíamos estar mais bem preparados se tivéssemos abordado a importância da saúde mental antes da covid-19.

Infelizmente, não vi a saúde mental recebendo a atenção adequada nos meses em que estivemos na pandemia. E acho que é certamente algo necessário, porque existe a possibilidade de que isso aconteça novamente.

Pode haver muitos obstáculos para a saúde mental daqueles que enfrentaram a doença em unidades de terapia intensiva ou têm um membro da família doente.

Aí vemos que existe um alto nível de estresse tóxico que devemos abordar e que precisamos monitorar. Também prevemos que haverá uma reação tardia nessa população, de três a seis meses após o final da pandemia.

Portanto, ainda não temos uma boa imagem do escopo do que estamos enfrentando. Esse período de pandemia e a longevidade das possíveis consequências é algo para o qual não estamos bem preparados. É realmente um grande desafio.

BBC Mundo – Por que diz que a quarentena é o maior experimento psicológico da história?

Van Hoof – Porque não sabemos como as pessoas vão reagir. O surto de Ebola, foi local, em menor escala e apenas em alguns países.

Agora, temos empresas que tiveram que fechar e um terço do mundo está confinado. Portanto, não temos um modelo, não sabemos o que vai acontecer. E isso para mim é a definição de um experimento.

BBC Mundo – Quais podem ser as consequências psicológicas?

Van Hoof – A quarentena tem algumas possíveis consequências mentais. A primeira pode ser a pessoa ter a sensação de estar sobrecarregada, não ser capaz de lidar (com obrigações), ter problemas para dormir, ficar mais irritada…

Se você tem uma estrutura familiar, não está sozinho. Mas se você não tiver, tudo se torna bastante solitário. Muitas pessoas estão em quarentena há mais de dois meses, apenas com o contato social de ir ao supermercado ou conectar-se online em uma reunião ou encontro social. Então, os sentimentos de solidão aumentaram muito.

Ao mesmo tempo, quando somos atingidos por uma pandemia de tal magnitude, também tendemos a ser mais solidários e a ter um maior sentimento de coesão social, porque todos sentimos o mesmo. Existem más consequências, mas também existem algumas que dão esperança.

Mas com pessoas vulneráveis ​​é outra coisa. Existe um alto risco de que suas condições tenham progredido ou de que terão de enfrentar desafios adicionais. Falo de abuso de substâncias, vítimas de abuso físico ou de abuso de poder. Veremos quais são as consequências em alguns meses.

Os números variam em todo o mundo, mas existe o risco de a violência aumentar em casa. Esse não é um sinal bom, pois indica que a quarentena tem um efeito severo nas pessoas. Existem muitas incertezas e é por isso que acho que o que está acontecendo deve ser monitorado de perto para que possamos nos adaptar o mais rápido possível.

Precisamos garantir que exista um sistema de atendimento psicológico bem coordenado, que permita às pessoas resolver seus problemas por conta própria, mas para que também possam procurar ajuda para pessoas ou familiares que estão com problemas.

BBC Mundo – É possível que pessoas desenvolvam distúrbios com estresse pós-traumático, como observamos em guerras?

Van Hoof – Sim. Se olharmos para as pesquisas que existem hoje, vemos que o nível de estresse está alto. No entanto, acreditamos que apenas uma pequena porcentagem desse nível de aumento se transformará de fato em transtorno de estresse pós-traumático aproximadamente de 5 a 10%.

E existem certos grupos de risco que podemos identificar. Os mais óbvios são as pessoas que trabalham na área da saúde porque estão na linha de frente.

Há também aqueles com membros da família que foram afetados ou que morreram devido à covid-19. E também mulheres com crianças pequenas, jovens e adultos jovens, porque não suportam o confinamento.Portanto, há vários grupos de alto risco que podem ser identificados. Mas os números ainda não estão claros e só saberemos com certeza em um ano, eu acho.

BBC Mundo – Que sintomas devem causar alerta?

Van Hoof – Uma pessoa pode desenvolver qualquer sintoma. Entre eles: sentir-se mais ansioso, sentir pressão no peito, falta de ar, não dormir bem, ficar mais irritado, ficar muito emotivo…

Temos que enfatizar que essas são reações normais a uma situação excepcional e é um sinal de que o corpo e o cérebro estão tentando se adaptar à nova realidade.Mas quando ficar alerta? Quando a pessoa não consegue mais funcionar normalmente em sua rotina. É aí que é bom procurar ajuda, e pode ser autoajuda ou apoio profissional.

Em muitos países, há sites nos quais uma pessoa que não está se sentindo bem pode obter ajuda. Uma boa ferramenta para saber quando você está em uma zona vermelha (alerta) é o que chamo de “pontuação APGAR (pela sigla em inglês)”, que normalmente é usada para monitorar crianças pequenas e que agora adaptamos como uma ferramenta para saber quando alguém precisa fazer alguma coisa sobre seu emocional.

APGAR significa “aparência, desempenho, crescimento, emoções e relacionamentos”.

A aparência se refere a que você não pareça estar bem porque não está dormindo ou se cuidando durante esse período, enquanto o desempenho pode ser baixo ou alto e funciona tanto no trabalho quanto em casa.

Crescimento é a capacidade e vontade de adquirir novas informações. Se você geralmente entende as coisas razoavelmente rápido e de repente se vê dizendo: “eu não estou entendendo o que estão tentando me dizer” e pede para as pessoas repetirem as coisas três vezes e ainda assim você não entende pode ser sinal de que seu cérebro não está tendo a capacidade ou a vontade de assimilar novas informações.

As emoções dizem respeito a como você as controla, se fica mais emotivo, mas também se mostra uma resposta mais agressiva. E os relacionamentos estão ligados a uma mudança dramática na maneira como você se relaciona com outras pessoas. Pode ser que você fique mais solitário ou procure outras pessoas porque tem medo de ficar sozinho.

A regra geral é que, se pelo menos dois desses cinco denominadores pararem de funcionar abruptamente, você deve procurar ajuda, pois pode estar sofrendo de estresse tóxico.

BBC Mundo – Por que diz que é necessário prestarmos atenção aos tratamentos psicológicos, do contrário, sofreremos consequências?

Van Hoof – Se não prestarmos atenção suficiente e dermos uma reação tardia ao estresse tóxico, as pessoas ficarão mal e não conseguiremos fazer a economia funcionar novamente. As empresas fecharam e, para recuperar a economia e prosperar novamente como sociedade, precisamos que as pessoas se sintam bem, sem estresse ou esgotamento. Portanto, se não prestarmos atenção suficiente à saúde mental, não haverá resiliência. Se não reagirmos rapidamente a possíveis problemas que as pessoas possam sofrer, teremos uma bomba-relógio. Essas pessoas são as mesmas de que precisamos para dirigir nossa sociedade após o confinamento.

BBC Mundo – No início da pandemia, você fez uma pesquisa para descobrir os efeitos do confinamento na saúde mental dos participantes. Que resultados observou até aqui?

Van Hoof – Cerca de 50 mil pessoas de todo o mundo participaram da pesquisa online. Os resultados mostram que tivemos uma queda geral na resiliência de nossa população de 10%. E registramos um aumento nos níveis de estresse tóxico na população geral de mais de 10%. Cerca de 30%, ou 1 em cada 3 pessoas, se sentem muito estressados. E isso é muito.

BBC Mundo – É tarde demais para agir?

Van Hoof – Nunca é tarde demais, mesmo que um país não esteja fazendo nada no momento. Você sempre ganha quando se encaminha para melhores cuidados de saúde mental para a população em geral. Temos muitas ferramentas, como assistentes sociais, psicólogos e autoajuda. Se você tentar os métodos de autoajuda três vezes e eles não funcionarem, é bom procurar ajuda profissional. Pergunte ao seu clínico geral e ele poderá encaminhá-lo para o melhor atendimento psicossocial possível. Não duvide.

BBC

Opinião dos leitores

  1. Zanoni, a 2° grande guerra foi MUNDIAL.
    Análise rasa, com todo respeito foi o seu comentário.
    Começou na Europa, em 1939, se alastrou pelo mundo.
    Acabou em maio de 1945, com aproximadamente 50 milhões de mortes.

  2. Sei não.
    Morar em Londres durante a segunda grande guerra , por exemplo, deve ter sido pior.
    Sem comida, sem energia, com bomba todo dia e toda noite caindo na cabeça, sem falar no número imenso de mortes tanto nas cidades como no campo de batalha…
    Sei não, a humanidade saiu do eixo.
    Ficamos muito fracos.

    1. Deixa de fazer análise rasa das questões. Estão falando de uma questão global, não local.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Contas públicas têm maior déficit da História, de R$ 126,6 bi, com gastos para combater coronavírus

O secretário do Tesouro, Mansueto Almeida, que deixará o cargo em julho Foto: Adriano Machado / Reuters

As contas públicas brasileiras registraram déficit de R$ 126,6 bilhões em maio, segundo dados divulgados pelo Tesouro Nacional nesta segunda-feira. O número é o pior da serie histórica, iniciada em 1997, considerando todos os meses.

O resultado foi impactado principalmente pela queda na arrecadação causada pelas ações de combate à crise do coronavírus.

Apesar de recorde, o número veio melhor que as expectativas de analistas, que projetavam que as contas ficariam em R$ 140 bilhões no vermelho, segundo relatório Prisma Fiscal.

Em maio de 2019, o rombo havia sido de R$ 14,7 bilhões. Ou seja, o dado deste ano é oito vezes o do ano passado.

No acumulado do ano, o saldo está negativo em R$ 222,5 bilhões, também o pior da série. Em 2019, o déficit no mesmo período foi de R$ 17,5 bilhões.

Os números correspondem à diferença entre arrecadação e despesas no chamado governo central, que não inclui estados e municípios.

A conta, que não abrange os gastos para pagar a dívida pública, engloba Tesouro, Banco Central e Previdência Social.

Gastos contra pandemia

A equipe econômica já espera que o país tenha um rombo fiscal recorde neste ano, por causa dos gastos emergenciais com a pandemia.

Até hoje, foram autorizados R$ 404,2 bilhões em despesas extras, dos quais R$ 208,7 bilhões foram efeticamente desembolsados.

A principal despesa é o auxílio emergencial de R$ 600, pago a trabalhadores informais e autônomos. O programa custa, até agora, R$ 152 bilhões. Esse número, no entanto, deve aumentar porque o presidente Jair Bolsonaro já confirmou que o benefício será prorrogado.

Programas sociais

Em nota, o Tesouro descartou prorrogar de forma permanente programas sociais, porque isso levaria o governo a elevar impostos.

“Nos últimos meses teve início um debate sobre a necessidade ou não de alguns programas temporários este ano se transformarem em programas permanentes. Não há espaço fiscal para a criação de novas despesas obrigatórias no Brasil sem que haja um forte aumento de carga tributária”, afirma o comunicado.

A pasta se refere a propostas para criar no Brasil a chamada renda básica universal, que ganhou força após o agravamento da crise e a necessidade de proteger a população mais vulnerável.

A equipe econômica trabalha na elaboração de uma proposta chamada Renda Brasil, espécie de reformulação do Bolsa Família.

O benefício, no entanto, deve ser baseado na revisão de outros programas, como o abono salarial, considerado pouco efetivo no combate à pobreza.

O Globo

 

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

FOTOS: Assembleia Legislativa do RN realiza primeira sessão remota da história

Fotos: Eduardo Maia

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte realizou nesta terça-feira (7), pela primeira vez na história do Parlamento Estadual, uma sessão plenária remota usando plataforma de videoconferência. Os deputados estaduais se reuniram pela internet para deliberar, discutir e votar projetos. O expediente presencial da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte está suspenso desde o dia 18 de março até dia 30 de abril, como medida para evitar o avanço do novo Coronavírus (Covid-19) no Estado.

O Brasil é o primeiro país no mundo a fazer votação remota em seu Parlamento. A Assembleia do RN segue o exemplo de outras Casas Legislativas pelo país, que já começaram a adotar a medida, como o próprio Congresso Nacional. A Câmara dos Deputados regulamentou o Sistema de Deliberação Remota (SDR) este mês e está em uso, assim com o Senado. As Assembleias Legislativas de Espírito Santo, Florianópolis, Alagoas, Mato Grosso, São Paulo, Amapá, Paraná, Amazonas, Bahia, Santa Catarina, Ceará, Goiás são alguns dos exemplos que seguiram a mesma iniciativa.

A medida, segundo o presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), visa dar condições ao Parlamento para debater e aprovar projetos importantes que podem auxiliar as ações de combate à pandemia nesse período de isolamento social. “Estamos assegurando a tramitação de projetos de lei desenvolvidos pelos deputados estaduais e as medidas adotadas pelo Legislativo no Rio Grande do Norte, preservando a saúde dos parlamentares, servidores e população, minimizando os riscos das sessões presenciais”, observa Ezequiel.

De acordo com o diretor de Gestão Tecnológica da Casa, Mario Sérgio Gurgel, pelos procedimentos instituídos no SDR, serão admitidos pronunciamentos referentes ao tema pautado, pelo prazo improrrogável de 5 minutos, de acordo com o Regimento Interno. Semana passada, os deputados estaduais passaram por treinamento online e cadastramento do equipamento para instalar o aplicativo desenvolvido internamente pela Diretoria de Gestão Tecnológica da Assembleia potiguar – aprovado de acordo com as regras do Senado Federal. Além do SDR, a Diretoria de Gestão Tecnológica desenvolveu um aplicativo com senhas criptografadas e reconhecimento facial, elevando a segurança cibernética e jurídica ao processo legislativo de votação.

Os 24 deputados da Casa podem participar das sessões plenárias através de qualquer dispositivo digital, sejam eles desktops, notebooks, tablets ou mesmo smartphones. A Assembleia Legislativa manterá o protocolo durante a sessão virtual de modo a dar acesso à população ao que é deliberado entre os parlamentares. As sessões serão transmitidas pela TV Assembleia, no canal aberto 51.3, no site da ALRN e nas redes sociais @assembleiarn.

ALRN

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *