Saúde

Vacinação no Brasil está acima das expectativas mais otimistas, diz banco suíço UBS

Foto: Reprodução

Em relatório divulgado aos clientes nesta terça-feira, 6, o banco suíço UBS classificou o avanço da campanha de vacinação no Brasil como “impressionante” e estimou que em setembro o País deverá voltar à normalidade econômica.

No documento, intitulado “Brasil: Vacinas abrem caminho para o retorno à vida normal até o final de agosto“, o banco destacou as mais de 101 milhões de doses aplicadas no Brasil até junho.

“Muitos meses atrás, atingir um número tão alto seria considerado muito otimista. No entanto, os resultados têm sido impressionantes até agora. Esperamos 38 milhões de doses aplicadas em julho e 46,5 milhões em agosto”, diz o relatório.

Imunidade de rebanho em agosto e volta à normalidade

Com a continuidade do ritmo atual da campanha de vacinação, o UBS projeta que a imunidade de rebanho efetiva (85% dos indivíduos com mais de 30 anos recebendo a primeira dose) pode ser alcançada no final de agosto. “Assim, podemos ter um comportamento econômico normal até setembro”, diz o UBS.

“A adesão à vacina tem sido muito alta no Brasil até agora: 92% dos brasileiros com mais de 60 anos de idade já tomaram a primeira vacina e 59% a segunda dose”, diz o banco, que ressalta que a primeira dose reduziu consideravelmente as hospitalizações e mortes no País.

Focus

Opinião dos leitores

  1. Isso é só o banco UBS querendo vender seu peixe. E a surpresa é porque, se dependesse do presidente a vacinação não tinha nem começado. Nós estamos é muito atrasados e matando os nossos cidadãos.
    Dos 4 milhões de mortos pela pandemia no mundo, 12,5% são brasileiros. Com 2,7% da população mundial.

  2. O brazil tá tão discredibilizado com esse governo, que com 13% da população umunizada em 6 meses, o banco suíco se surprendeu.kkkkkkkkkkkkkk o desgoverno desmoralizado!

  3. Obviamente, a imprensa e mídia ridículas daqui vão ignorar solenemente essa informação do banco suíço. Afinal, contra fatos não existem argumentos. Mas, para a narrativa de “genocida” funcionar, vão simplesmente ignorar os fatos. Mas, enquanto a narrativa da esquerda vai sendo dita, a realidade se impõe. Estaremos livres do vírus até meados de setembro/outubro. Como nos Estados Unidos, onde, na maioria dos estados, não se obriga nem mais ao uso de máscaras, e a vida voltou ao normal definitivamente.

    1. É mesmo!
      Ainda mais os opositores serem corruptos.
      Kkkkk o choro e livre.
      Vai ate 2026.
      Não tem pra ninguém!

  4. Mais de 100 milhões de doses. Até o final do mês os trintões recebendo a sua primeira dose. Isso num contexto de escasez mundial. As vacinas chegaram quando deram para vir. Claro que todo o mundo quer todos vacinados o quanto antes. O resto é ruído de fundo. Gritaria dos que politizam sobre defuntos. PARABÉNS, BOLSONARO.

  5. Está não, sempre esteve, o resto é esperneio de derrotados e de outros que estão com abstinência por falta de dinheiro público.
    O Brasil sempre esteve entre os ponteiros na vacinação.
    Viva o Sus!!!!…

    1. BRASIL ACIMA DE TODOS, DEUS ACIMA DE TUDO. BRASIL, SELVA, VACINAS.

    2. Um total de 0 (zero) pessoas se interessou pelo seu comentário. Aliás, os vários perfis de petistas saudosos do cachaça, e da roubalheira de antes, sempre aparecem comentando e postando besteiras, como no seu caso. Chora mais, bebê. Vai ter que aguentar até 2026. Um consolo: pelo menos você tem o que fazer, já que sua vida deve ser muito infeliz.

  6. Esse banco suisso faz parte dos bancos que auxiliaram Moro a desmascarar a roubalheira petralha, esses bancos quebraram o sigilo dos inocentes do pt e dos mega tubarões do roubo, pra embasar a lava jato. Nem adiantou, Gilmar mendes, levandovisk e Cia livraram a cara dos bandidos corruptos, o Brasil vai ter que devolver o dinheiro pra os ladrões. Esses bancos perseguem o pt. Rsrsrs

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Governo central tem superávit primário de R$ 2,1 bilhões em março, acima das expectativas

Foto: Bruno Domingos/Reuters

O governo central, composto pelo Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social, registrou um superávit primário de R$ 2,101 bilhões em março, divulgou o Tesouro hoje (29).

O dado veio melhor que a projeção de analistas de um déficit de R$ 3,1 bilhões, segundo pesquisa Reuters.

No acumulado do ano, o governo central acumula superávit de R$ 24,443 bilhões.

No acumulado em 12 meses, o rombo até março foi de déficit de R$ 759,5 bilhões, equivalente a 9,5% do PIB.

Em março de 2020, quando a economia do país começava a ser impactada pelo coronavírus e medidas de fechamento, o governo central registrou déficit primário de R$ 21,131 bilhões.

À época, no entanto, o Tesouro afirmou que o dado do mês não refletia, em larga medida, impactos fiscais da Covid-19. (Com Reuters)

Forbes, com Reuters

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *