Economia

Governo central tem superávit primário de R$ 2,1 bilhões em março, acima das expectativas

Foto: Bruno Domingos/Reuters

O governo central, composto pelo Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social, registrou um superávit primário de R$ 2,101 bilhões em março, divulgou o Tesouro hoje (29).

O dado veio melhor que a projeção de analistas de um déficit de R$ 3,1 bilhões, segundo pesquisa Reuters.

No acumulado do ano, o governo central acumula superávit de R$ 24,443 bilhões.

No acumulado em 12 meses, o rombo até março foi de déficit de R$ 759,5 bilhões, equivalente a 9,5% do PIB.

Em março de 2020, quando a economia do país começava a ser impactada pelo coronavírus e medidas de fechamento, o governo central registrou déficit primário de R$ 21,131 bilhões.

À época, no entanto, o Tesouro afirmou que o dado do mês não refletia, em larga medida, impactos fiscais da Covid-19. (Com Reuters)

Forbes, com Reuters

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Brasil criou mais de 184 mil empregos com carteira assinada em março

Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

Apesar de ter desacelerado, o mercado de trabalho formal ainda registrou saldo positivo em março, com a criação de 184.140 empregos com carteira assinada no país.

Resultado de 1.608.007 admissões e 1.423.867 desligamentos, o número é 53,4% menor que as mais de 395 mil vagas abertas em fevereiro, quando o resultado foi recorde histórico.

Os números foram divulgados pela Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia nesta quarta-feira (28).

“É um número forte, ainda mais pensando que é um tipo de emprego que olha a longo prazo. Mas vai continuar pairando algumas dívidas em relação aos números do Caged, que não estão mais batendo com outros dados como a Pnad e o IBC-Br”, diz Sérgio Vale, economista-chefe da MB Associados. “O BEm deve ajudar a segurar as demissões, e isso tende a melhorar os dados do Caged nos próximos meses.”

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Não dá pra entender… Na outra ponta o desemprego só aumenta… Sei que houve mudança na forma de mensurar a geração de empregos pelo Novo CAGED, mas são números de geração de empregos expressivos, considerando que estamos com boa parte das atividades econômicas estagnada. Precisamos de dias melhores para todos os brasileiros.

    1. Muitas pessoas, informais, que não podem mais exercer suas atividades, passaram a procurar empregos com carteira assinada, o que fez pressionar o número de desempregados. Mas o que de fato importa, é que está sendo gerado empregos, para absorver esse contigente. Mesmo numa pandemia dessa, e de muitos pseudo governadores e prefeitos tentarem fechar tudo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Arrecadação federal cresce 18,5% em março e chega a R$ 138 bilhões, recorde para o mês

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

A Receita Federal registrou uma arrecadação de R$ 138 bilhões em março, um crescimento real de 18,5% na comparação com o mesmo mês do ano passado. O resultado é um recorde para o mês em toda a série histórica iniciada em 2000 (já considerando números atualizados pela inflação).

Os dados registraram crescimento em um mês em que foi intensificado o fechamento de atividades devido ao recrudescimento da Covid-19. O Ministério da Economia esperava um impacto das novas medidas na atividade a partir de meados de março.

De acordo com a Receita, o resultado foi impulsionado pelo melhor desempenho de indicadores macroeconômicos no mês e pelo recolhimento com o valor de importações. Também ajudou os números uma arrecadação atípica de R$ 4 bilhões sobre o lucro de empresas.

O crescimento no acumulado do ano é de 5,64%, para R$ 446 bilhões. Em breve técnicos da Receita detalharão os números.

Folha de São Paulo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Enquanto vendas em março registraram aumento de 26% no RN, setor de bares, restaurantes e similares sofreu retração

O volume de vendas realizadas pelas empresas do Rio Grande do Norte no mês passado atingiu, em média, o patamar de R$ 304 milhões por dia. O valor é 26% maior que o registrado no terceiro mês do ano passado, quando as empresas potiguares conseguiram vender uma média de R$ 240 milhões por dia. O crescimento foi maior entre as organizações que atuam no segmento do comércio atacadista, cujo faturamento médio diário subiu de R$ 40,3 milhões por dia para R$ 59,9 milhões. Um acréscimo nominal de R$ 19,6 milhões negociados nos últimos 12 meses.

O segundo setor que mais teve o maior volume de vendas foi o comércio varejista. O ticket médio de vendas diárias do varejo passou de R$ 66,4 milhões para R$ 80 milhões entre março de 2020 e março deste ano. Apesar de o número de transações ter reduzido levemente, o valor das vendas subiu.

As empresas desse segmento foram as que tiveram oscilações menos drásticas no volume médio negociado ao longo dos últimos 12 meses, logo após o decreto do estado de calamidade pública em função da Covid-19. O volume médio diário de vendas do varejo potiguar fechou março deste ano com um total de faturamento bruto diário da ordem de R$ 80,3 milhões. No mesmo mês de 2020, o valor médio foi de R$ 66,4 milhões.

Os dados sobre a movimentação dos setores produtivos são da Secretaria Estadual de Tributação (SET-RN), que divulgou nesta segunda-feira (12) a 17ª edição do Boletim de Atividades Econômicas. O informativo mensal reúne os principais indicadores da economia do Rio Grande do Norte a partir da emissão de notas fiscais e do volume negociado pelas empresas potiguares. A publicação completa está no site www.set.rn.gov.br/.

A publicação mostra, no entanto, que o setor de bares, restaurantes e similares registrou uma retração nas vendas da ordem de 30% mensais a partir de março do ano passado. O volume de movimentado começou a subir após agosto do ano passado, quando houve o início da retomada da abertura das atividades não essenciais, chegando a dezembro com um pico de faturamento bruto médio de R$ 4,8 milhões, negociados por dia. No entanto, gradativamente, esses estabelecimentos começaram a ter baixas novamente e, no mês passado, registraram uma média diária de vendas de R$ 2,7 milhões.

De acordo com a publicação da SET-RN, o volume de operações comerciais, verificadas nos principais setores da economia do Rio Grande do Norte, atingiu uma média de vendas de R$ 304,15 milhões por dia, o que é 2,4% menor que o resultado visto em fevereiro. Foram mais de 909 mil operações de vendas por dia no terceiro mês do ano, marcado pelo início das medidas restritivas neste ano para conter a segunda onda da pandemia no estado. Os segmentos que mais influenciaram positivamente o resultado foram o atacado, a indústria e o varejo.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Enquanto custo da cesta básica caiu em 12 capitais em março, Natal registrou uma das mais altas, aponta Dieese

Foto: EBC

Em março, o custo da cesta básica caiu em 12 das 17 capitais brasileiras que são analisadas na Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada mensalmente pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

As maiores reduções foram observadas em Salvador (-3,74%), Belo Horizonte (-3,11%), Rio de Janeiro (-2,74%) e São Paulo (-2,11%). Já a maior alta foi observada em Aracaju (5,13%), seguida por Natal (2,83%), Curitiba (0,77%), Belém (0,55%) e Campo Grande (0,26%).

No mês passado, a capital que teve a cesta básica mais cara do país foi Florianópolis. Nessa capital, o custo médio dos produtos que compõem a cesta básica foi estimado em R$ 632,75. A capital com a cesta mais barata em março foi Salvador, com custo médio estimado em R$ 461,28.

Com base no preço da cesta básica de Florianópolis, a mais cara observada pela pesquisa, o Dieese estimou que o salário mínimo necessário para suprir as despesas de um trabalhador e da família dele com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, seria de R$ 5.315,74, o que corresponde a 4,83 vezes o valor vigente, de R$ 1.100,00.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Venda de veículos cresce 15,78% em março

Foto: © REUTERS/Chris Helgren/Direitos Reservados

Em março, o emplacamento de veículos – considerando-se a venda de automóveis e veículos comerciais leves (como picapes e furgões), ônibus e caminhões – cresceu 15,78% em comparação ao ano passado. A informação foi foi divulgada hoje (2) pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Na comparação com fevereiro, houve crescimento de 13,16%, com o emplacamento de 189.405 veículos.

Quando se considera o emplacamento de todos os segmentos automotivos (automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros), porém, o crescimento fica em 8,26% em relação ao resultado de março do ano passado, quando teve início a pandemia do novo coronavírus. Em março último, foram vendidas 269.944 unidades, com aumento de 11,52% em relação a fevereiro.

No acumulado do ano, de janeiro a março, houve queda de 6,55% na venda de todos os segmentos na comparação ao mesmo período do ano passado.

Segundo a Fenabrave, todos os segmentos automotivos continuam sofrendo com problemas de abastecimento de produtos pela indústria, afetada pela falta de peças e componentes, e pela paralisação da produção, em algumas unidades fabris.

“Os concessionários de veículos estão passando por um período muito difícil. Em 2020, quando ocorreu a primeira onda da pandemia da covid-19, tínhamos estoques, e a indústria trabalhava sem problemas de abastecimento. Hoje os estoques praticamente não existem, tanto nas concessionárias como nos pátios das montadoras. A falta generalizada de peças e componentes vem provocando a paralisação das linhas de montagem de várias montadoras, prejudicando a oferta de veículos”, disse o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.

Segundo Alarico Júnior, o mês de março foi mais positivo porque as vendas ocorreram em meses anteriores. “Muitas dessas vendas já tinham sido realizadas nos meses anteriores, e os clientes estavam aguardando a entrega dos veículos, pelos fabricantes, o que ocorreu em março. Isso justifica o bom desempenho do mês, mesmo com o fechamento do comércio em estados importantes, como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais”, disse ele, em nota.

Automóveis e comerciais leves

As vendas no segmento de automóveis e veículos comerciais leves subiu 13,69% em março, na comparação com o mesmo mês do ano passado, com 177.109 unidades comercializadas. Em relação a fevereiro de 2021, houve alta de 11,93%.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Balança comercial tem superávit de US$ 1,482 bilhão em março

Foto: © Geraldo Falcão / Agência Petrobras

A importação de plataformas de petróleo fez a balança comercial (diferença entre exportações e importações) registrar o menor resultado para meses de março em seis anos. No mês passado, o Brasil exportou US$ 1,482 bilhão a mais do que importou. O valor é 63% inferior ao de março do ano passado, pelo critério da média diária, e representa o saldo mais baixo para o mês desde 2015.

Com o desempenho de março, a balança comercial acumula superávit de US$ 1,648 bilhão nos três primeiros meses de 2021. No primeiro trimestre, a balança acumula o menor saldo para o período desde 2015. Naquele ano, a balança tinha registrado déficit de US$ 5,577 bilhões nos três primeiros meses.

Em março, as exportações somaram US$ 24,505 bilhões, com crescimento de 27,8% pela média diária em relação ao mesmo mês do ano passado. Por causa das plataformas de petróleo, as importações atingiram US$ 23,023 bilhões, com alta de 51,7% na mesma comparação.

Principais produtos

No mês passado, as exportações da agropecuária cresceram 34,5% na comparação com março de 2020, puxada pelo início da safra de alguns produtos, como milho e café, e pela alta de 11,5% do preço internacional das commodities (bens primários com cotação internacional). As maiores altas foram observadas nas vendas de algodão bruto (+59,5%), soja (+36,9%) e café não torrado (+24,9%).

Embaladas pela alta de 58,4% na cotação de vários minérios, as vendas da indústria extrativa aumentaram 72,6% em relação a março do ano passado. Os destaques foram o minério de cobre (+267,7%) e de ferro (+152,7%). As exportações da indústria de transformação cresceram 8,3% na mesma comparação, puxadas por açúcares e melaços (+45,3%), ligas de ferro e de aço semiacabadas (+48,2%) e obras de ferro ou aço e outros artigos de metais comuns (+158,5%).

Importações

Em relação às importações, a entrada no país da plataforma de petróleo engordou as compras externas. Sem as operações, a balança comercial teria registrado superávit de US$ 6,988 bilhões em março e teria alta em relação ao resultado de março de 2017, quando o superávit somou US$ 7,136 bilhões.

Até meados da década passada, o Brasil registrava em subsidiárias da Petrobras no exterior plataformas de petróleo que na prática jamais saíam do país. Essas operações eram registradas como exportações. Com o Repetro, novo regime tributário para o setor, várias plataformas estão sendo registradas no Brasil, com o procedimento sendo contabilizado como importação.

Outros destaques nas importações foram o aumento nas compras de gás natural (+229,8%), de medicamentos e produtos farmacêuticos (+52,9%) e soja (+215%). A desvalorização do real, que aumenta o preço das mercadorias de outros países, contribuiu para o aumento do valor importado desses produtos.

Estimativas

Apesar da queda do saldo comercial em março, a Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia reviu as projeções e aumentou para US$ 89,4 bilhões a previsão de superávit comercial para 2021, o que levaria o indicador a um recorde histórico. A estimativa anterior, divulgada em janeiro, estava em US$ 53 bilhões.

De acordo com o Ministério da Economia, a forte alta no preço das commodities registrada nos últimos meses contribuirá para a melhoria do saldo comercial. Mesmo assim, a nova previsão está muito acima das estimativas do mercado financeiro. Segundo o boletim Focus, pesquisa semanal divulgada pelo Banco Central, os analistas de mercado projetam superávit comercial de US$ 55 bilhões para 2021. Em 2020, a balança comercial tinha registrado superávit de US$ 50,99 bilhões.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN contabiliza 33 óbitos por covid nas últimas 24h, sendo 19 dentro do dia; novos casos são 976

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta quarta-feira (31). Foram mais 976 casos confirmados, totalizando 196.261. Até terça-feira (30) eram 195.285 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 4.507 no total, sendo 19 mortes registradas nas últimas 24h: Natal (06), Parnamirim (04), Mossoró(02), São Gonçalo do Amarante(01), Macaíba(01), São José do Mipibu(01), Canguaretama(01), Felipe Guerra(01), Assis(01), Governador Dix-sept Rosado(01).

A Sesap ainda registrou outros 14 óbitos ocorridos (entre os dias 24 e 28) e confirmados após exames laboratoriais . Até terça-feira (30), eram contabilizados 4.474 mortos. Óbitos em investigação são 976.

Casos suspeitos somam 70.488 e descartados 412.337. Recuperados são 142.776.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN tem 62 pacientes com Covid-19 à espera de UTI

Foto: Reprodução/Regula RN

O Rio Grande do Norte registra no início da tarde desta quarta-feira(31) 62 pacientes com Covid-19 à espera de um leito de UTI, de acordo com o portal Regula RN, que monitora em tempo real a ocupação de leitos públicos no estado. Às 12h20, o estado tinha 10 leitos de UTI disponíveis aguardando regulação de pacientes. A maior parte dos pacientes é da região metropolitana de Natal.

 

Opinião dos leitores

  1. Aqui no estado tem tudo, está todo mundo super satisfeito, tendo o que comer, se adoecer, onde ser internado, UTIS sobrando, está tudo uma beleza, a deputada bonitinha e ordinária preocupada com o o sexo dos anjos, a brilhante Governadora com seu poodle a tira colo. Deus tenha piedade de nós. Tem até um estádio lindo para se assistir futebol, kkkkkkkk, não tem do que reclamar.

  2. Segundo nossa governadora e seu secretário de saúde, abrir UTI não resolve.
    BOLSONARO TEM RAZÃO

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra taxa de ocupação de leitos críticos para covid-19 de 97,3%; Seridó tem 100%

Foto: (Reprodução/Regula/Sesap)

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 97,3%, registrada no fim da manhã desta quarta-feira (31). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 663.

Até o momento desta publicação são 10 leitos críticos (UTI) disponíveis e 355 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 96 disponíveis e 308 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 96% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 99% e a Região Seridó tem 100%.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

Prefeitura de Mossoró pagou hoje (31) folha integral de março

A Prefeitura de Mossoró pagou hoje (31) os salários de todos os servidores municipais. Foi pago o salário base, todos os adicionais, o décimo-terceiro para os aniversariantes e uma parte dos atrasados da gestão anterior. Com o pagamento, são injetados na economia do município R$ 19,7 milhões, importante num momento de crise como o que estamos passando.

“Estamos cumprindo um dos principais compromissos de campanha, que é o respeito ao servidor municipal, e cumprindo o calendário de pagamentos de 2021, que anunciamos ainda em janeiro”, disse o prefeito Allyson Bezerra

Opinião dos leitores

  1. Se a governadora Fátima Bezerra tivesse meio por cento de sensibilidade no coração pagaria as duas folhas atrasadas. Se não é possível pagar tudo num mesmo dia, divida por faixa salarial.

  2. O governo e prefeituras estão nadando a braçadas largas com o dinheiro que Bolsonaro mandou!!
    Só não pagam se quiser.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Em reunião com Fátima, representantes da Femurn, associações e Álvaro Dias opinam pela flexibilização do decreto

A governadora Fátima Bezerra(PT) se reuniu nesta terça-feira(30) com prefeito de Natal, Álvaro Dias, e com representantes da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn) e ainda de associações vinculadas com prefeituras, para escutar sobre medidas implantadas no decreto estadual, em vigor desde o dia 20 de março e válido até o dia 02 de abril.

Os prefeitos opinaram que já é momento de flexibilizar. A governadora escutou e disse que iria consultar outros poderes e o Comitê Científico

Nesta quarta-feira(31), às 10h, a governadora tem uma reunião com a classe produtiva.

Opinião dos leitores

  1. Se é para fechar tudo, feche…
    Mas tenham vacinas suficientes para imunizar todos os cidadãos potiguares.

  2. INDEPENDENTE DE ISOLAMENTO MAIS RÍGIDOS OU NÃO.
    O RIO GRANDE DO NORTE E TODOS OS OUROS ESTADOS
    ESTADOS BRASILEIROS CLAMAN POR VACINAÇÃO EM MASSA 💉🇧🇷.
    E VAMOS RESPEITAR AS OPINIÕES DOS OUTROS.

  3. A governadora deveria ter ouvido seu comitê primeiro e depois sentar com os prefeitos para tomarem em consenso uma posição.
    Cada vez mais me decepciona este nosso executivo estadual.

    1. Se é para fechar tudo, feche…
      Mas tenham vacinas suficientes para imunizar todos os cidadãos potiguares.

  4. A governadora que colocar a culpa no governo federal , essa governadora é contra o comércio
    e quanto o prefeito Álvaro Dias mostrou que tem competência na gestão , fora Fátima a pior governadora do Rn.

  5. Mais uma Semana com Muita FISCALIZAÇÃO RIGOROSA, Muito SPRAY de Pimenta e Cassetete, então quem sabe dá para flexibilizar algumas coisas.

  6. A vida se sobrepõe a tudo.Flexibilza e na outra semana restringe.Esse vírus maldito não dá trégua.

  7. Ela não escuta ninguém, esse papo de ouvir outros poderes é jogo de cena, ela faz o que o comitê científico comunista indica, o setor produtivo mais uma vez vai perder tempo se reunindo com ela, eles não são ouvidos e nem levados em conta, será que vocês não estão conscientes que ela vai, atendendo recomendação do comitê prorrogar o decreto, para o setor produtivo só vai sobrar falência e desemprego, ajuda que é bom ela não oferece, essa ajuda através da Agência de Fomento é uma enganação. Por onde andam as entidades de classe ? Não é possível que os que produzem e recolhem os tributos que mantém o governo não sejam ouvidos e nem levados em conta.

    1. Até agora não morreu ninguém de fome ou já morreu alguém da sua família de fome? até onde eu estou vendo o que tá matando é o VÍRUS. vc já doou cestas básicas? vc já fez algo para ajudar os mais pobres? se não fez nada que perguntei a vc não venha reclamar do fechamento do comercio pq a vida será sempre em primeiro lugar ou segundo, terceiro . Por pessoas tipo vc que estamos vivendo essa situação

  8. O comitê científico só recomenda fechar comércio, não vi nenhuma recomendação para o governo do estado investir mais recursos na saúde. Ora, dinheiro não falta para isso. Vejam o quanto o Governo Federal mandou para o RN.

    1. Claudio, quando leio um comentário como esse seu seu, pseudo humanitário, como se fosse moralmente superior eu tenho uma certeza: o seu está garantido todo mês. Nenhum filho seu puxou sua camisa de manhã cedinho dizendo "papai estou com fome, vamos comer o quê?". Perdoe, amigo, isso é cretinice, egoísmo e fruto de um mau caráter. Tá com medo do vírus? Se esconda embaixo da cama, mas não venha advogar que os pobres tenham seus carrinhos de lanche tomados a força, que o vendedor de cocada seja espancado e tenha sua mercadoria jogada no lixo.

    2. A que ponto chegamos: criticar quem defende priorizar a vida. Então a prioridade, HOJE, seria o comércio? Com o vírus matando em escala industrial? Certo… Preocupação com o que comer é legítima, um lockdown muito extenso ninguém aguenta mesmo. Mas liberar AGORA, com uma fila de UTI de quase 100 pessoas é uma loucura e uma irresponsabilidade. Quem mata hoje é o vírus, e não tem mais isso de grupo de risco: tá morrendo geral. Na hora que o sujeito vê o pai, um irmão ou um filho lutando para respirar, e muitas vezes morrendo de forma horrível, é que se percebe o que realmente deveria ter sido prioridade. E colocar a culpa nos outros depois não vai trazer ninguém de volta.

    3. Observador é outro humanitário que gosta de dizer o que é bom para os outros com a geladeira e dispensas cheias.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN contabiliza 47 óbitos por covid nas últimas 24h, sendo 15 dentro do dia; novos casos são 1.599

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) atualizou os números do coronavírus nesta terça-feira (30). Foram mais 1.599 casos confirmados, totalizando 195.285. Até segunda-feira (29) eram 193.686 infectados.

Com relação aos óbitos no Rio Grande do Norte, são 4.474 no total, sendo 15 mortes registradas nas últimas 24h: Natal (07), Parnamirim (03), São Gonçalo do Amarante(01), Serra do Mel(01), Serrinha(01) e Santa Cruz(01) e Mossoró(01).

A Sesap ainda registrou outros 32 óbitos ocorridos (entre os dias 24 e 28) e confirmados após exames laboratoriais . Até segunda-feira (29), eram contabilizados 4.427 mortos. Óbitos em investigação são 962.

Casos suspeitos somam 71.110 e descartados 410.020. Recuperados são 142.776.

Opinião dos leitores

  1. Sant'Ana intercedendo e protegendo Caicó! Vários dias sem óbitos!! Povo forte, povo marcado pela FÉ!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN tem 72 pacientes com Covid-19 à espera de UTI

Foto: Reprodução/Regula RN

O Rio Grande do Norte registra no início da tarde desta terça-feira(30) 72 pacientes com Covid-19 à espera de um leito de UTI, de acordo com o portal Regula RN, que monitora em tempo real a ocupação de leitos públicos no estado. Às 12h20, o estado tinha 12 leitos de UTI disponíveis aguardando regulação de pacientes. A maior parte dos pacientes é da região metropolitana de Natal.

 

Opinião dos leitores

  1. Sete govrrnadores, inclusive a do RN, não enviaram as informações requeridas pela PGE a respeito da implantação de novos leitos hospitalares. Foram os seguintes: Waldez Góes (PDT), do Amapá; Camilo Santana (PT), do Ceará; Renato Casagrande (PSB), do Espírito Santo; Ratinho Júnior (PSD), do Paraná; Wellington Dias (PT), do Piauí; Fátima Bezerra (PT), do Rio Grande do Norte; e Eduardo Leite (PSDB), do Rio Grande do Sul.
    Por que será que não enviaram?

  2. Onde são os novos leitos? Onde, EFETIVAMENTE, foram aplicados os recursos enviados pelo governo federal?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra taxa de ocupação de leitos críticos para covid-19 de 96,6%

Foto: (Reprodução/Regula/Sesap)

A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 96,6%, registrada no fim da manhã desta terça-feira (30). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 655.

Até o momento desta publicação são 12 leitos críticos (UTI) disponíveis e 343 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 94 disponíveis e 312 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 95,3% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 99% e a Região Seridó tem 97,4%.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

RN tem previsão de chuvas durante toda a semana; confira

Foto: Ilustrativa

No último final de semana, a Emparn registrou ocorrência de bons volumes de chuvas em todas as regiões do estado. Na região central, o acumulado superou os 100 milímetros (mm), como no município de São José do Seridó, com 172 mm acumulados, seguido de Timbauba dos Batistas com 158 mm. No Agreste o destaque foi para Coronel Ezequiel com 112,4mm. Esse cenário é fruto da atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) na região Nordeste.

As análises da Unidade Instrumental de Meteorologia da EMPARN revelam que as chuvas ocorridas contribuíram para amenizar a temperatura no Estado. “A temperatura durante o final de semana variou entre 26C a 28C e a umidade relativa do ar média do final de semana variou entre 70% a 80% e, em algumas localidades como o Litoral Leste, Agreste e Chapada do Apodi, com valores acima dos 80%”, disse o chefe do setor, o meteorologista Gilmar Bristot.

Previsão

Para esta semana, a previsão é que as chuvas continuem ocorrendo em todas as regiões do Estado, provocadas pela atuação da ZCIT que se mantém na região.

A temperatura mínima, em Natal, deverá variar entre, 24oC nas madrugadas e dos 30oC, durante as tardes. Para o interior do Estado, no Seridó por exemplo, mínimas devem variar entre 20oC a 23oC e as máximas devem sem manter em torno dos 32oC. Nas regiões Serranas, as temperaturas oscilarão entre 20oC para as mínimas, chegando a 31oC, para as máximas.

29/03/21- segunda-feira- Céu parcialmente nublado a claro com chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

30/03/21- terça-feira- Céu parcialmente nublado a claro com chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

31/03/21-quarta-feira- Céu parcialmente nublado a claro com chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

01/04/21-quinta-feira – Céu parcialmente nublado a claro com chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

02/04/21-sexta-feira– Céu parcialmente nublado a claro com chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

03/04/21- sábado– Céu parcialmente nublado a claro com chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

04/04/21- Domingo Céu parcialmente nublado a claro com chuvas durante a tarde e noite no interior. No Litoral Leste e Agreste, céu parcialmente nublado a claro com chuvas a qualquer hora.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *