Ação conjunta interrompe festa e apreende paredão de som na Favela do Fio em Natal

Uma intervenção envolvendo a Guarda Municipal do Natal (GMN), a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) e a Companhia Independente de Policiamento Ambiental (Cipam) interrompeu uma festa em via pública que estava acontecendo na noite do domingo (28), na Favela do Fio, zona Oeste da capital. A festividade acontecia com o uso de paredões de som automotivo, o que é proibido pela legislação.

Segundo a coordenadora do Grupamento de Ação Ambiental da GMN, Francineide Maria, as equipes foram acionadas por denúncia de populares realizadas via Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp). O relato era que várias pessoas estavam fazendo uso de paredões de som e consumindo bebida alcoólica no meio da via pública, inclusive menores de idade. “Quando chegamos no local constatamos a irregularidade, identificamos as pessoas que participavam da festa e o proprietário do veículo onde funcionava o equipamento de som”, contou.

A ação dos agentes resultou na apreensão do paredão de som e todos os que estavam no local foram alvos de revista pessoal na busca de algo ilícito, porém nada foi encontrado. A orientação dos guardas municipais foi no sentido de informar que a utilização de paredões de som em via pública configura transgressão a lei municipal que é punida com apreensão do equipamento e multa pecuniária.

O cidadão pode denunciar o uso irregular de paredões de som ligando para o telefone 190 do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) que as viaturas do Grupamento de Ação Ambiental da GMN serão acionadas para averiguar a denúncia. A denúncia pode ser feita também pelo 181 (Disk Denúncia- Polícia Civil) ou 3616-9829 (Ouvidoria da Semurb).

Polícia interrompe festa em Mossoró e leva mais de 100 pessoas para delegacia

Uma denúncia no município de Mossoró levou policiais militares a uma festa que acontecia em uma chácara localizada perto da sede da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), e na condução de mais de 100 pessoas à Delegacia de Plantão da Polícia Civil na madrugada do domingo (26). De acordo com a Polícia Militar, uma denúncia informou que o evento era promovido por uma facção criminosa. Na ocasião, duas armas foram apreendidas no local.

Segundo a PM, após a denúncia, diversas viaturas se dirigiram ao local em que se encontravam 36 mulheres e 70 homens, entre eles adolescentes. Durante vistoria no local, os policiais acharam e apreenderam duas armas e munições, mas ninguém assumiu a posse do material. Celulares ainda foram apreendidos para averiguação.

Apesar de toda a movimentação, ninguém ficou preso, porque a polícia não conseguiu apontar o suspeito responsável pelas armas.

Sobre o espaço da festa, o dono da chácara informou aos policiais que o local é alugado para eventos e que foi a primeira vez que a locação resultou neste tipo de desfecho. O proprietário informou que o imóvel foi alugado por 24 horas a uma moça que alegou que usaria o espaço para uma festa de aniversário para 40 convidados.