ENQUETE – VEREADORA: Porta dos Fundos tira vídeo do ar após acusações de machismo

Foto: Facebook/Porta dos Fundos / Pipoca Moderna

O grupo humorista Porta dos Fundos decidiu tirar do ar e pedir desculpas públicas por um vídeo de humor político, após receber críticas que o consideraram machista, inclusive do colega Youtuber Felipe Neto.

Publicado no canal do Porta dos Fundos no YouTube, o vídeo sugeria que a vereadora mais votada nas eleições de Curitiba teria participado de orgias e vazado nudes de si mesma.

“Pela família curitibana brasileira, pelas casas de swing, pelos garotos de programa, pela galera do OnlyFans, pelo clubinho de BDSM e por todos os sigilosos, avisem ao povo que Yollanda está eleita!”, escreveu o perfil oficial do Porta dos Fundos no Twitter para divulgar o vídeo.]

Apesar do nome da personagem ser diferente, muitos acreditaram tratar-se de uma paródia ofensiva de Indiara Barbosa, do partido Novo, a candidata a vereadora mais votada da capital paranaense.

“Eu acho o partido Novo patético. Típica turminha neoliberalóide que sonha em ver ricos ficando mais ricos, enquanto grita “É meritocracia” pros mais pobres. Contudo, o vídeo feito pelo Porta dos Fundos sobre a vereadora do partido foi inaceitável. Totalmente horrível”, tuitou Felipe Neto.

A própria Indiara Barbosa lamentou o vídeo. “Apesar de ter sido a vereadora mais votada de Curitiba, pelo partido Novo, certamente essa personagem não sou eu. É uma pena que o Porta dos Fundos associe o sucesso de uma mulher a alguma conotação sexual. Temos muito trabalho para mudar essa cultura retrógrada”, escreveu.

O partido Novo também repudiou: “É uma falta de respeito, não só com nossa vereadora eleita, Indiara Barbosa, mas com todas as mulheres que tiveram a coragem de se candidatar a um cargo público, independentemente do partido.”

Até a deputada federal Tabata Amaral, do PDT, manifestou-se indignada: “Uma das coisas mais suprapartidárias que existem no Brasil é o machismo. Seja você de esquerda ou direita, não há graça nenhuma em uma piada que insinua que uma mulher só foi eleita usando seu corpo”.

“Que nojo. Que vídeo machista. Eu não sou alinhada com o Novo e não votei na Indiara, mas merecemos respeito independentemente dos posicionamentos políticos. Melhorem muito”, acrescentou uma internauta, entre vários outros comentários negativos.

Em posicionamento também publicado no Twitter, o Porta dos Fundos argumentou que a personagem retratada existe há muito tempo – há 9 anos, bem antes da candidatura de Indiara Barbosa – , mas mesmo assim, como o conteúdo do vídeo não condizia com o que o grupo defende, os integrantes do grupo decidiram tirar o esquete do ar e agradeceram aos fãs pelo diálogo.

“O Porta acredita que o Brasil precisa de mais mulheres em cargos públicos”, acrescenta o perfil oficial dos humoristas, concluindo com um “parabéns” pela vitória da vereadora.

Terra

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Zé ninguém disse:

    Pessoal do porta dos fundos… Tirem onda com MAOMÉ

  2. LEO disse:

    Desde quando esses IDIOTAS são humorista ???

  3. Cidadão disse:

    Denegrir Jesus pode… Nunca se retrataram.

  4. Antonio Barbosa Santos disse:

    Onde será que anda Jandira, Benedita, Dilma, Gleise, Natália, Erundina que não deram um pio sobre esse vídeo?
    Parece que as lutas pela igualdade, pelo respeito e contra o machismo só valem em metade do tempo.
    Uma pena que as máscaras caiam por ação da própria patota.

Cantora Maria Gadu acusa namorado de Fátima Bernardes de machismo em foto com apresentadora; até Dado Dolabella entrou na história

Túlio Gadelha posta foto com Fátima Bernardes e leva bronca de Maria Gadu: ‘Machismo’ – Reprodução Internet

Túlio Gadelha, namorado de Fátima Bernardes, postou no Instagram uma foto de seu final de semana romântico com a apresentadora e acabou levando uma bronca da cantora Maria Gadu.

“Namorada boa é aquela que tá contigo até na hora de ordenhar a vaquinha”, escreveu Túlio na legenda da foto, em que aparece com Fátima no sítio.

Nos comentários, Maria Gadu acusou Túlio de machismo pela forma como ele se referiu a Fátima e também à vaquinha. “Dois casos graves de machismo. Namorada boa é namorada que não se condiciona a especifismo algum. Não existe ‘namorada boa é a que blá blá blá’. Dois: vaca também é feminino e mexer nas tetas também te coloca numa situação delicada. Sem contar as condições e abusos cruéis. Vamos indo juntos até onde?”, escreveu a cantora.

E até o vegano Dado Dolabella se meteu na história. “Deixem os animais em paz”, escreveu o ator.

Muitas pessoas nos comentários ironizaram Maria Gadu. “Ela tá brincando?”, perguntou um seguidor de Túlio. “O cara de boa com a namorada e vem a Maria Gadu problematizar”, disse outro internauta. “Gadu, mulher, para com isso. Fátima Bernardes saberia muito bem lidar caso Túlio fosse machista”.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Namorada boa é aquela que tá contigo até na hora de ordenhar a vaquinha #eueela #nositio

Uma publicação compartilhada por Túlio Gadêlha (@tulio.gadelha) em

O Dia – IG

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. LEITOR disse:

    Manda Maria Gadu se lascar,os tempos de censura e patrulhamento já se foram !!!

  2. Shamu disse:

    Vai procura o que fazer dois abessttaaadoooo…

  3. Henrique disse:

    Procure um touro Maris

  4. Rodrigo disse:

    Nunca vi tanta bobagem junta, mas também como esperar algo diferente com esses protagonistas

  5. paulo martins disse:

    É aquela velha história do politicamente correto: mexeu com uma vaca, mexeu com todas…

  6. Ivete bezerra disse:

    Entendo essas pessoas urbanas que não tem qualquer vivencia com o ambiente rural. O desconhecimento explicito sobre o que é a vida rural demonstra o esdrúxulo equivoco deste "lugar de fala". A cantora está completamente desconectada com a realidade rural.

  7. Ana disse:

    Dado Dolabella não é marginal….

  8. Jeokais disse:

    Juro que não consigo ver absolutamente nada demais nesta legenda do Túlio… ?

  9. Charles disse:

    É muita droga na cabeça, vai procurar o que fazer Maria lombra. Kkkkk

  10. Santanense disse:

    Que palhaçada!! Essa tal de Gadu se meter na vida dos outros. Me poupe

  11. Rosalia disse:

    Oh bando de “partos bestas” como dizia minha avó!

  12. Rafael disse:

    Na cabeça dessa ai, o leite chega na mesa através de uma nave alienígena. O patinho e contra-file crescem em uma plantação. Isso não é politicamente correto. É safadeza intelectual mesmo.

  13. Bosco disse:

    Eitcha! Que falta de não ter o que fazer. Qualquer merda nesse país vira notícia. Nannnn!

  14. Teo disse:

    Kkkkkkkk
    Esse "politicamente correto" tá demais viu! Dado Dolabela protetor dos fracos e oprimidos!

  15. Mito 17 disse:

    Maria Gadu tudo bem, mas esse Marginal do Dado aí já é demais!!!!

Vibrador é barrado em feira de tecnologia e empresa acusa o evento de machismo

Entenda por que a fabricante de sex toys está acusando uma das maiores feiras de tecnologia do mundo, a CES, de machismo e conheça o vibrador

Vibrador criado por engenheiras promete imitar as sensações da boca, língua e dedos humanos. Foto: Divulgação/Lora DiCarlo

Na terça-feira (8) a Lora DiCarlo, uma empresa norte-americana especializada em produtos sexuais tecnológicos publicou em seu site oficial uma nota apontando que foi vítima de machismo após ter recebido de uma das maiores feiras de eletrônicos do mundo, a Consumer Electronics Show (CES), o prêmio pela criação de um vibrador de massagem pessoal e depois ter tido a condecoração retirada a pedido da organizadora do evento, a Consumer Technology Association (CTA).

No texto, a CEO da empresa, Lora Haddock, começa contando que inscreveu o vibrador Osé, criado por uma equipe de engenheiras, na CES e que ela e sua equipe estavam muito animadas por terem recebido o Prêmio Honorário para Produtos de Robótica ou Drones, mas que agora não poderia nem expor o aparelho na feira, que ocorre até sexta-feira (11) em Las Vegas, nos Estados Unidos.

“Um mês depois [da comunicação do prêmio], nossa empolgação e preparativos foram interrompidos quando fomos inesperadamente informados de que os administradores do CES e do CTA estavam rescindindo nosso prêmio e, subsequentemente, que não seriamos permitidos mostrar Osé, ou mesmo expor na CES 2019”, escreveu.

Segundo a CTA, o produto foi vetado por ser considerado “imoral, obsceno, indecente ou profano”. “Serão desqualificadas as inscrições consideradas pela CTA, a seu exclusivo critério, como imorais, obscenas, indecentes, profanas ou não, de acordo com a imagem da CTA. A CTA reserva-se o direito, a seu exclusivo critério, de desqualificar qualquer inscrição a qualquer momento que, na opinião da CTA coloque em risco a segurança ou o bem-estar de qualquer pessoa, ou não cumpra estas regras oficiais”, justificou.

Questionada ainda sobre o fato de não poder ao menos apresentá-lo na feira deste ano, a CTA informou que o eletrônico “não se encaixa em nenhuma categoria de produto” e que havia sido “um erro” tê-lo aceito pela comissão julgadora.

Lora DiCarlo denuncia machismo

A Lora DiCarlo, empresa que criou o vibrador, é composta majoritariamente por mulheres. Foto: shutterstock

Para a CEO da marca, considerada uma startup movida por mulheres, a atitude foi machista porque em 2018, “uma boneca sexual literal para homens foi lançada no andar da CES”. Além disso, ela ressalta que uma empresa de pornografia de realidade virtual marca presença na feira em diversos anos, “permitindo que os homens assistam à pornografia em público enquanto os consumidores caminham”.

“Parece que a administração da CES/CTA aplica as regras para companhias e produtos com base no gênero de seus consumidores. A sexualidade de homens é permitida e pode ser explicitada com um robô sexual na forma de uma mulher com proporções não realistas e realidade virtual pornô. A sexualidade feminina, por outro lado, é pesadamente silenciada, quando não banida”, declarou Lora, acusando o evento de machismo .

No entanto, em edições passadas, como em 2016, a CES já havia permitido a participação de produtos como o OhMiBod, um vibrador que emitia vibrações no ritmo da música tocada no iPad da usuária. O item, inclusive, está presente no evento este ano, em um novo modelo com controle remoto.

Um dia após a postagem da carta aberta publicada pela startup, a CTA anunciou um investimento de US$ 10 milhões para “empresas de capital de risco e fundos focados em mulheres, pessoas de cor e outras startups e empreendedores sub-representados”.

Conheça o vibrador

Denominado como “o primeiro dispositivo de mãos livres do mundo para o santo graal dos orgasmos”, Osé é o único produto projetado para orgasmos combinados sem que a pessoa precise utilizar as mãos – “porque há melhores usos para elas”.

“Nossa equipe, quase inteiramente feminina, de engenheiras, está desenvolvendo uma nova tecnologia microrobótica que imita todas as sensações de boca, língua e dedos humanos, para uma experiência que pareça com um parceiro real. (…) Estamos falando de robótica verdadeiramente inovadora”, afirma Lora.

Não há necessidade de vibrações e dessensibilizantes e a tecnologia garante que o sex toy se flexione e se adapte ao seu corpo para atingir todos os pontos certos.

Ao prometer um orgasmo combinado, que é um orgasmo clitoriano e g-spot (vaginal), o vibrador promete atingir esses dois pontos exatamente da maneira correta, “o que, muitas vezes, nem mesmo o seu parceiro consegue fazer”, ressalta a fabricante.

Ig

 

“Não sou feminista, nem machista, sou ser humano”, diz musa global Carolina Dieckmann

Imagem: João Miguel Júnior/Globo

Aos 40 anos, Carolina Dieckmann é mãe de Davi, 19, fruto do seu relacionamento com Marcos Frota e José, 11, do seu atual casamento com Tiago Worcman, e considera um privilégio os filhos não terem comportamento machista.

“Costumo dizer que não sou feminista nem machista, sou ser humano, pra mim é isso. O exemplo que você dá, não ter esse comportamento em casa, já é uma maneira de seus filhos verem o mundo de uma forma diferente. Já existe uma evolução nas escolas, nas pessoas instruídas, o mundo está mudando há um tempo. Meu filho estudou numa escola menos machista que a minha”, contou, nos bastidores de gravação de “O Sétimo Guardião”, nos estúdios Globo, no Rio.

“Identifico nos meus filhos zero machismo, mas é um privilégio. Não é algo para se comemorar, ainda tem muita coisa para melhorar. Acho que amor, conversa, exemplo, diria que 70%, porque a gente reproduz coisas sem perceber “, completa.

Assim como o machista Nicolau (Marcelo Serrado), marido de sua personagem Afrodite, Carolina comenta que ainda existem aos montes homens como ele na sociedade. “Outro dia fui botar gasolina e o moço perguntou: ‘E aí? Você não vai dar esse filho pro Nicolau?’ Achei bonitinho porque aquele cara deve ser casado e se identificou”, conta.

A atriz acredita que as pessoas precisam julgar menos e compreender o motivo que fazem alguns homens se comportarem dessa forma.

“Sei que é polêmico esse assunto, mas tem muito a ver com educação. Não podemos cobrar que as pessoas tenham a mesma percepção que a gente, que estudou. Tantos homens viram a mãe apanhar a vida inteira e a violência que tantas famílias vivem, o que ela produz em cada um, é diferente”, diz. “Tanta gente não teve [educação e amor]. A gente tem que olhar pro outro com mais generosidade, com menos dedo na cara, com mais empatia.”

“Claro que a gente vê pessoas que têm condições, têm percepções e ainda assim acham que mulher é um bicho inferior e tudo isso que o Nicolau acha, mas não é todo mundo”, completa.

Ela reconhece que Nicolau erra muitas vezes com seu comportamento machista e homofóbico, que passa por cima dos filhos e da mulher por conta dos desejos dele. “Não está certo, mas não significa que ele seja um monstro”, pondera.

“Com toda essa luta que a gente está vivendo, as discussões de feminismo, machismo, precisamos pensar qual maneira vamos lutar, como vamos transformar. Não é na raiva, não é na incompreensão”, defende Dieckmann.

Marcelo Serrado aposta que Nicolau vai perder a mulher. “Acho que ela vai largá-lo, e o Nicolau ainda pode ganhar dinheiro com o filho dançarino. Ele é muito preconceituoso, fala que a filha é ‘projeto de fanchona’, ‘Shimbalaiê’, ele fala essas coisas engraçadas e o público ri. Tentei criar um tipo engraçado, divertido. É para o público sentir ódio dele, mas tem essa coisa do humor.”

Já Dieckmann tem esperança de que Afrodite recupere seu casamento. “A gente não escolhe por quem a gente se apaixona e muitas vezes, já num relacionamento, no amor, você vai tendo filho, construindo uma família, você vai tendo amor pelos frutos que aquela relação dá, o amor vai expandindo”, diz.

Após uma briga familiar por Nicolau não aceitar que a filha Diana (Laryssa Ayres) seja lutadora de caratê, Afrodite começa a enfrentar o marido e promete defender mais os desejos dela e dos filhos.

“Conheço muitas mulheres que não estão satisfeitas com o casamento, ou não estão satisfeitas com o que elas fizeram das vidas delas, que muitas vezes já separaram, mas ainda não conseguiram se encontrar. Tem muita particularidade. Espero com a Afrodite ajudar a buscar esse olhar da mulher para ela mesma.”

Com informações do TV Famosos, UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Teco disse:

    Essa véa quer polemizar, ômi vai procurar teu geriatra e te aquetá.