Indiciados por fogo no Ninho do Urubu responderão por homicídio culposo

Foto: André Durão

O Ministério Público do Rio de Janeiro recusou nesta segunda-feira a proposta dos indiciados do caso do incêndio no Ninho do Urubu, em fevereiro de 2019, para evitar um processo criminal. De acordo com o MP, eles responderão por “incêndio culposo”, que teve como resultado a morte de dez atletas das categorias de base do Flamengo, além de outros três feridos.

Após os indiciados serem notificados, o Ministério Público estará apto a oferecer a denúncia. O Flamengo informou que não vai se pronunciar publicamente, apenas no processo. A reportagem também entrou em contato com Bandeira de Mello, que disse não estar informado sobre a proposta citada pelo MP-RJ e avisou que entraria em contato com seu advogado para tomar conhecimento do caso.

Após o inquérito policial, foram indiciados membros e ex-membros da diretoria do clube, inclusive o ex-presidente Eduardo Bandeira de Mello, além de funcionários e prestadores de serviço contratados para adaptação dos contêineres ao uso como dormitório e para manutenção da rede de eletricidade.

Os indiciados:

Danilo da Silva Duarte, engenheiro da NHJ;

Edson Colman da Silva, técnico em refrigeração;

Eduardo Bandeira de Mello, ex-presidente do Flamengo;

Fábio Hilário da Silva, engenheiro da NHJ;

Luis Felipe Pondé, engenheiro do Flamengo;

Marcelo Sá, engenheiro do Flamengo;

Marcus Vinícius Medeiros, monitor do Flamengo;

Weslley Gimenes, engenheiro da NHJ.

De acordo com o MP, “não há, por ora, como afirmar a ocorrência de dolo eventual no resultado morte”. No entanto, afirma que: “Não restam dúvidas, diante das provas produzidas em sede policial, que uma série de condutas imprudentes e negligentes, por ação e omissão, em tese praticadas pelos indiciados, de fato concorreram de forma eficaz para a ocorrência do incêndio, bem como das mortes e ferimentos dele decorrentes. Os indiciados deverão, assim, responder pelo crime de incêndio culposo”.

O texto o MP fala ainda da questão das indenizações e de como o clube lidou com a situação.

“… apesar da gravidade do caso, que expôs a forma negligente com que um dos maiores clubes do país tratava seus atletas de base e afetou a imagem do futebol brasileiro diante do mundo, o Flamengo vem permanentemente procurando mitigar pagamentos de indenizações às famílias das vítimas do incêndio, aumentando o desespero das mesmas, numa nítida tentativa de não sofrer qualquer prejuízo econômico decorrente do grave fato a que o próprio clube deu causa”.

Globo Esporte

 

Prefeitura do Rio de Janeiro interdita CT do Flamengo, o Ninho do Urubu, local do incêndio que matou dez jovens da base

O Ninho do Urubu fica em Vargem Grande | Reprodução

A Prefeitura do Rio de Janeiro está interditando neste momento o CT do Flamengo, o Ninho do Urubu, local do incêndio que matou dez atletas do clube no dia 8.

Os fiscais da prefeitura estão no CT acompanhados da Guarda Municipal para garantir que a ordem seja cumprida.

No dia 15, a prefeitura já havia determinado que o Flamengo fechasse todo o CT, cumprindo uma ordem dada há dois anos. O clube não acatou a ordem nem em 2017, e nem na semana retrasada, apesar do incêndio.

O edital de interdição que agora lacra o CT tem o mesmo texto do edital de 2017. Nele, está escrito que o Flamengo não possui “o competente alvará de licença”.

Lauro Jardim – O Globo

VÍDEO: Jornalistas criticam postura do Flamengo em meio a crise após tragédia do Ninho do Urubu

Assista aqui

A postura do Flamengo em meio à crise após a tragédia do Ninho do Urubu foi alvo de críticas da bancada do Redação SporTV desta quinta-feira. O apresentador Marcelo Barreto reclamou do trabalho de comunicação do clube para dar explicações à sociedade.

– Se o Flamengo tem tanto dinheiro, por que não pode pagar o que o Ministério Público pediu? O Flamengo pode ter uma explicação absolutamente razoável, mas a gente precisa ouvir. Se a gente não ouvir, não vai saber – disse.

O jornalista Francisco Aiello também chamou atenção para o prejuízo do clube em termos de imagem por conta do episódio. Xico Sá criticou a negativa do Rubro-Negro à proposta de indenização feita pelas autoridades.

– Todo o Brasil sabe que o Flamengo tem dinheiro. Ficar nessa negociação, nessa mesquinhez, fica pesado – afirmou Xico Sá.

– O histórico recente do Flamengo é de um clube bem administrado. Desde 2013 a gente ouve que o Flamengo é modelo de gestão, administrativamente organizado. Essa construção de imagem está sendo arranhada. Quanto mais demora, o estrago é maior – completou Aiello.

Sportv

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Helio disse:

    Verdade. E,isto não paga em nada as vidas que se foram. Acho que Flamengo tem que pagar ás familias e tem que ser pelo topo que MP esta pedindo e não aquela mesquinharia que eles estão
    oferecendo.

Flamengo se recusa a fazer acordo para indenizar famílias de vítimas do Ninho do Urubu

Foto: Ricardo Moraes/Reuters/direitos reservados

A Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro e o Ministério Público Estadual informaram que o Flamengo se recusou nessa terça-feira (19) a fechar o acordo de reparação às vítimas do incêndio no alojamento do Centro de Treinamento (CT) do clube, o Ninho do Urubu, em Vargem Grande, na zona oeste, no qual dez atletas morreram e três ficaram feridos. O acordo estava sendo negociado entre o clube, as duas instituições e o o Ministério Público do Trabalho.

Em nota, a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, o Ministério Público Estadual e o Ministério Público do Trabalho informam que o caso vai ser definido na Justiça. Com a tentativa de acordo encerrada, as instituições buscarão a reparação judicial. Amanhã (20), os parentes dos jogadores serão atendidos pela Defensoria Pública para que sejam orientados sobre as medidas possíveis.

Segundo as instituições, a “recusa do acordo” foi informada por meio de ligação telefônica às 19h desta terça-feira. Conforme a nota divulgada à imprensa, não houve consenso nas negociações para fechar os valores das indenizações e eventuais pensões. “Os valores apresentados pelo clube estão aquém daquilo que as instituições entendem como minimamente razoável diante da enorme perda das famílias e demais envolvidos”, indicou o comunicado.

Confiança

No fim da tarde, a coordenadora cível da Defensoria Pública, Cíntia Guedes, disse durante uma entrevista coletiva que quase 90% do acordo estavam acertados e que tinha confiança em uma resposta positiva do Flamengo ainda hoje. A defensora destacou que apenas dois pontos estavam em aberto e se referiam a valores de indenizações e de pensões às famílias dos atletas atingidos. “A bola agora está com o Flamengo”, chegou a dizer a defensora ao fim da coletiva.

Segundo a Defensoria Pública, anteriormente, o Flamengo havia se comprometido em prestar assistência médica aos jovens que necessitarem de tratamento, assim como apoio psicológico às famílias dos atletas que morreram.

O clube também havia se responsabilizado a manter por um período mínimo de dois anos, os contratos de formação dos atletas que sobreviveram, além dos contratos dos empregados que de certa forma se envolveram no incêndio.

O Flamengo não se manifestou sobre o fim das negociações.

Agência Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bader disse:

    Desde o incio o Flamengo recua sobre o assunto, são verdadeiros covardes. Se eu fosse torcedor do flamengo teria vergonha de defender esses criminosos, assassinos.

  2. Menezes disse:

    Que Manchete mas sensacionalista é essa o Flamengo não se recusou apenas o MP não aceitou a proposta do Flamengo que tem reunião com os familiares das vítimas ainda essa semana.

FOTOS: Sobreviventes de incêndio no Ninho do Urubu relatam como se salvaram da tragédia

O incêndio que atingiu o CT do Flamengo na manhã desta sexta-feira deixou 10 vítimas fatais – até o momento, nove nomes já foram confirmados pelo clube -, além de três feridos. Ainda não foi divulgado o número de jovens que estava no local na hora do acidente, mas alguns deles (ou parentes) relataram sobre o ocorrido e contaram como se salvaram da tragédia.

Entre os hospitalizados, Cauan Emanuel Gomes Nunes (14 anos) e Francisco Diogo Bento Alves (15) chegaram ao Hospital Vitória, localizado na Barra da Tijuca, e ficarão em observação no CTI (Centro de Tratamento e Terapia Intensiva) por 24 horas. A previsão é de alta após esse período, ou seja, pela tarde deste sábado. Eles passam bem.

Jonathan Cruz Ventura (15) é quem está em situação mais crítica. Ele teve cerca de 35% do corpo queimado e foi transferido para o Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz, que é referência no assunto.

Gustavo Maia
14 anos

Por pouco, o amapaense Gustavo Maia não estava no alojamento que pegou fogo na manhã desta sexta-feira. O jogador não recebeu a autorização do pai, Cláudio Lima, para dormir no CT: “Era para ele estar lá, mas eu não deixei”. Guga, como é conhecido o meia, é visto como uma das principais promessas das categorias de base do Flamengo, onde está desde 2018, após ter defendido o Vasco por anos.

Guga Maia não dormiu no alojamento que pegou fogo porque o pai não deixou — Foto: Reprodução Facebook

Pablo Ruan
16 anos

Natural de Londrina (Paraná), Pablo Ruan contou com a ajuda de um amigo para escapar das chamas do incêndio que atingiu o alojamento provisório do Ninho do Urubu nesta sexta-feira. Após ser acordado por um colega de quarto, eles conseguiram se salvar pulando pela janela. O jogador chegou ao clube em setembro de 2018, após ser revelado pela Portuguesa Londrinense.

Edson Moretti ao lado de Pablo Ruan: garoto chegou ao Flamengo em setembro de 2018 — Foto: Arquivo Pessoal

Ryan Matheus
15 anos

Uma discussão entre Ryan Matheus e sua mãe, na última noite, salvou o atleta de presenciar o incêndio. Quando ficou sabendo que não haveria treino nesta sexta-feira, o meia decidiu dormir em casa, contrariando a vontade da mãe, Daniele, que pediu para que ele ficasse no alojamento, visto que já era tarde.

Ryan Matheus — Foto: Divulgação

Samuel Barbosa
16 anos

Foto: Reprodução

O piauiense Samuel Barbosa é outro sobrevivente da tragédia no Ninho do Urubu: o menino acordou com a fumaça e correu, conseguindo escapar do incêndio. Ele ainda acordou outro amigo, que está no hospital (ainda não se sabe qual das três vítimas), antes de fugir. Segundo seu pai, Washington Luiz, “ele não consegue falar, só chora”. Samuel está nas categorias de base do Flamengo há sete anos e há um dormia no alojamento provisório que pegou fogo.

Sobre a tragédia:

Segundo o vice-governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, os bombeiros foram acionados às 5h14, chegaram ao Ninho do Urubu às 5h38 e apagaram o incêndio em pouco menos de uma hora. A principal linha de investigação indica que a tragédia no CT do Flamengo teve origem em um aparelho de ar-condicionado de um dos quartos do alojamento.

Há 10 mortos e três feridos. Seis dos mortos já foram identificados, todos atletas da base rubro-negra: Christian Esmério, de 15 anos; Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, de 14 anos; Pablo Henrique da Silva Matos, de 14 anos; Bernardo Pisetta, de 15 anos; Vitor Isaias, de 15 anos; e Athila Paixão.

Entre os três feridos, a situação é a seguinte: Jhonatan Cruz Ventura, 15 anos, inspira mais cuidados, uma vez que está com 35% do corpo queimado e passa por cirurgia. Francisco Diogo Bento Alves, 15 anos, está no CTI, mas seu estado é estável. Cauan Emanuel Gomes Nunes, 14 anos, está lúcido e conversando.

Globo Esporte

 

Crias do Flamengo, Vinicius Júnior e Paquetá lamentam tragédia no Ninho do Urubu

Duas estrelas reveladas recentemente pela base do Flamengo, Vinícius Júnior e Lucas Paquetá, manifestaram sua solidariedade às vítimas do incêndio que atingiu o Ninho do Urubu nesta sexta-feira. Até agora, foram confirmadas dez mortes, entre funcionários e atletas. Outras três pessoas ficaram feridas e foram levadas ao hospital.

“Que Deus conforte o coração de todos. Oremos”, escreveu Paquetá, que deixou o rubro-negro ao fim de 2018.

Lucas Paquetá publica mensagem nas redes sociais Foto: Reprodução

Já Vinícius Júnior postou: “Que notícia triste, ainda sem acreditar… Oremos por todos! Força, força e força aos familiares dos jovens sonhadores que estavam presente no CT do Flamengo!”

Que notícia triste, ainda sem acreditar… Oremos por todos! Força, força e força aos familiares dos jovens sonhadores que estavam presente no ct do Flamengo! 😢🙌🏾

Uma publicação compartilhada por Vinicius Jr. ⚡️🇧🇷 (@viniciusjunior) em 8 de Fev, 2019 às 3:13 PST

Outro “Cria do Ninho”, Felipe Vizeu, hoje no Grêmio, também recorreu às redes sociais para manifestar sua solidariedade. Ele lembrou que chegou a se abrigar nos alojamentos do clube quando era mais novo:

“Força para as famílias dos jovens e dos funcionários que só estavam em busca dos seus sonhos. Foi onde morei por muito tempo… Realmente é difícil de acreditar. Triste.”

O Globo