Mega-Sena acumula e prêmio chega a R$ 80 milhões

Foto: © Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Nenhum apostador acertou os seis números da Mega-Sena sorteados nesta quinta-feira (07) no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, em São Paulo.

Os números sorteados no concurso 2.259 foram: 20 – 27 – 41- 54 – 56 – 58.

Na quina, 31 apostadores ganharam R$ 99.682,34. Os 3.356 ganhadores da quadra receberão o prêmio individual de R$ 1.315,40.

A estimativa de prêmio do próximo concurso, que será sorteado no sábado (9) é de R$ 80 milhões para quem acertar as seis dezenas da Mega-Sena.

As apostas na Mega-Sena podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio em lotéricas ou pela internet.

A aposta simples, com seis dezenas, custa R$4,50.

Agência Brasil

FOTOS: Governo do RN investe R$ 80 milhões em equipamentos e pessoal da segurança pública

FOTOS: ELISA ELSIE

O Governo do Estado, através da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), apresentou nesta terça-feira, 23 o plano de aplicação de R$ 80 milhões oriundos do convênio firmado com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

O valor será destinado aos diversos setores e órgãos da Sesed e foram assim destinados:

Polícia Militar – R$ 29.977.330,89 milhões

– Investimentos: coletes balísticos; viaturas; armas; escudos balísticos, entre outros equipamentos.

Polícia Civil – R$ 12.209.780,77 milhões

– Investimentos: armas; viaturas; escudos balísticos; tecnologia.

Corpo de Bombeiros Militar – R$ 6.110.615,00 milhões

– Investimentos: viaturas

Sesed/Centro de Inteligência – R$ 2,877 milhões

Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (CIOSP) – R$ 1,928 milhões

Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER) – R$ 21,777 milhões

Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR) – R$ 5 milhões

Capacitação de PM para o programa Polícia de Proximidade – R$ 297 mil

A governadora Fátima Bezerra destacou o empenho da administração para prestar melhor serviço de segurança à população. “Desde a escolha da nossa equipe tivemos todo o cuidado para que fosse possível o trabalho integrado entre os órgãos da segurança. E isto já vem dando resultados positivos. Nos primeiros seis meses do Governo conseguimos poupar 365 vidas no RN. Foram 365 homicídios a menos que mesmo período do ano passado”, afirmou.

Além disso também no primeiro semestre de 2019, o RN foi um dos quatro estados do país que mais conseguiram reduzir a violência. “Estes são resultados concretos do trabalho do Governo que dialoga, tem compromisso e age com transparência. E quem ganha é a população”, disse Fátima Bezerra, acrescentando: “Estas ações visam o controle e a redução dos índices de violências e de crimes praticados em nosso Estado. Reconheço o esforço e a dedicação dos operadores da segurança pública e tenho certeza que vamos proporcionar a população um melhor serviço de segurança pública e paz para avançar social e economicamente”.

Além do convênio no valor de R$ 80 milhões, a administração estadual deve dispor de R$ 40 milhões das emendas parlamentares impositivas. Estes recursos devem ser liberados pelo Governo Federal até o final do ano para serem investidos no aparelhamento e condições de trabalho dos órgãos do sistema de segurança pública.

30 VEÍCULOS, 9 MOTOS E EQUIPAMENTOS PARA A POLÍCIA CIVIL

Outra iniciativa do Governo do Estado adotada na atual gestão resultou na recuperação de recursos de um convênio de 2013, dentro dos investimentos para a Copa do Mundo de Futebol de 2014. Através de gestões junto à Senasp foi recuperado R$ 2 milhões para investimentos em veículos, equipamentos, armamentos e móveis que nesta terça-feira, 23, foram entregues à Polícia Civil.

Foram entregues 30 automóveis, nove motocicletas, 364 cadeiras, 241 armários e 119 mesas para delegacias e unidades da Polícia Civil.

Os equipamentos vão permitir a estruturação das delegacias responsáveis pela investigação de homicídios de Natal e Mossoró, e das delegacias distritais de Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, Macaíba e Ceará Mirim.

Também foram entregues à Polícia Civil, para utilização pela Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR)30 mochilas táticas, escudo balístico, 10 capacetes balísticos, 100 munições calibre 5.56, um fuzil Imbel 7.62 e uma carabina. Unidades especializadas da Polícia Militar também receberam estes materiais.

VEÍCULOS ENTREGUES:

– DHPP Natal: 14 automóveis e duas motocicletas.

– DHPP Mossoró: três automóveis e duas motocicletas.

– 1ª DP de Parnamirim: três automóveis e uma motocicleta.

– 2ª DP de Parnamirim: dois automóveis e uma motocicleta.

– Delegacia de Macaíba: três automóveis e uma motocicleta.

– Delegacia de São Gonçalo do Amarante: três automóveis e uma motocicleta.

– Delegacia de Ceará Mirim: dois automóveis e uma motocicleta.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Helena disse:

    De onde são os recursos ??? Seria gópi ???

  2. Jucier disse:

    Parabéns governadora tem q comprar viaturas, reformar as delegacias p atender os cidadãos e seus funcionários. O que não pode é pegar todo dinheiro e gastar com salários para essas corporações q nunca estão satisfeitas. Que adianta um Delegado ganhar 25 mil se ele trabalha em um lixo, pois todo dinheiro é p pagar salário e aposentadorias a garotos de 49 anos.

  3. Pedro disse:

    Pense numa governadora de fibra, se aproveitando dos recursos federais e capitalizando os idiotas, devia ter vergonha, a saúde anda de ré, os serviços a míngua, os salários dos funcionários no esquecimento, e ela obvio, jogando para os incautos. Deus se aposte de nós, aguentar isso mais 03 anos e seus meses, é de matar.

  4. Coutinho disse:

    Lembrando que, quem está envestindo na segurança pública do RN, não é o governo do estado e sim o Governo Federal, através do Ministério de Justiça e Segurança Pública.

  5. Joseane disse:

    Concordo com Flávio, além do baixo efetivo, esse governo acredita que diárias operacionais resolvem o problema da insegurança…esquece q o policial Militar mais novo na PM deve estar com 30 anos, em sua minoria, pois a grande maioria dos PMs estão com 40 anos de idade, ja sofrendo das doenças originadas pelo tipo de serviço a que escolheram sem saber o alto preço pago para combater o crime que hoje tem como maior número jovens de 18 a 24.

  6. FLAVIO disse:

    quem vai dirigir essas viaturas criatura não tem o equipamento principal o policial para combater o crime pelo amor de Deus. toda ajuda é bem vinda mas pegue esse dinheiro e contrate mais policiais viatura não anda sozinha e revolver não atira só mesmo não votando na governadora mas desejo que o rn melhore mas continua os mesmo modis operandis dos outros se fosse por viatura Robson que faria e não fez tinha sido eleito no primeiro turno

Governo do RN estima economizar R$ 80 milhões com revisões de contrato

O trabalho de revisão dos contratos e otimização dos recursos, que fazem parte do esforço de recuperação fiscal do Estado, já gerou economia para o Governo do RN. O trabalho coordenado pela Controladoria Geral do Estado (Control) nestes 100 primeiros dias de gestão aponta para uma economia de R$ 80 milhões apenas em contratos ligados à Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas).

A Control fez relatórios de auditoria nos programas Restaurante Popular, Café Cidadão e Sopa Cidadã que identificaram diferenças significativas entre o que está sendo pago e a alimentação fornecida à população, por exemplo. “O nosso direcionamento é para continuar atendendo a população, dando mais eficácia e diminuindo os gastos”, destacou o controlador geral do Estado, Pedro Lopes.

A auditoria que está em curso no Transporte Cidadão e no Programa do Leite também deve gerar mais economia. “Uma estimativa conservadora que estamos fazendo é de que ao fim desse trabalho inicial já se possa economizar R$ 80 milhões apenas nesses contratos”, completou Lopes. O Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran-RN), a Central de Abastecimento do RN (Ceasa) e os contratos de alimentação do sistema penitenciário também estão sendo auditados.

Outro exemplo de corte de custos foi com o pagamento de diárias, aluguel e abastecimento da frota de veículos, publicidade, passagens aéreas e material de expediente. A média mensal desses gastos em 2018 foi de R$ 7.694.279,22 e, com as medidas de economia, este ano a média tem sido de R$ 2.664.661,37. A economia no primeiro trimestre de 2019 gerou uma redução de despesa significativa no total de gastos do Governo: pouco mais de R$ 15 milhões.

PACOTE ANTICORRUPÇÃO

A Controladoria também organiza outras ações de melhoria das práticas de gestão pública e diminuição de gastos, como a revisão da folha de pagamento dos servidores e o pacote anticorrupção. Em parceria com a Secretaria de Estado da Administração e dos Recursos Humanos (Searh), o Instituto de Previdência dos Servidores Estaduais (Ipern) e o Departamento de Ciências Contábeis da UFRN, a Control vai revisar as auditorias feitas por empresas e as recomendações do Ministério Público e do Tribunal de Contas.

O pacote anticorrupção consiste em quatro decretos que vão regulamentar, entre outros pontos, a Lei Anticorrupção e a criação do Núcleo de Combate à Corrupção. O controlador geral Pedro Lopes ressalta que o pacote é apenas uma parte das medidas que estão sendo adotadas pelo Governo. “Vamos monitorar todas as movimentações financeiras e a Polícia Civil vai investigar cada situação que fuja do comum”, complementa.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Renato disse:

    Não está economizando…a verdade é que não estão pagando diárias, isso não é economia, é atraso de pagamento. Da mesma forma o governo está fazendo em relação aos carros locados, que não foram pagos ainda esse ano.
    4 meses de atraso já às locadoras, que já ameaçam a recolher todos os carros.
    Mal investigada essa reportagem…nao está bem assim esse governo.

  2. FRASQUEIRINO TRI CAMPEAO disse:

    Tem que ter cuidado com algumas economias. Tem secretaria de estado que falta papel até para enxugar as mãos.

  3. almir dionisio disse:

    Apenas lembrando que no 1º trimestre poucas despesas são executadas, uma vez que o orçamento tem que ser aprovado, publicado e ajustes no sistema financeiro para encerrar o exercício de 2018.
    A máquina pública realmente inicia pós carnaval, existem Secretarias que sequer foram empenhadas despesas com diárias e outros contratos, não sendo ainda parâmetro para medir economicidade.
    Ressalto que é de fundamental importância essa análise, o governo precisa buscar formas de economizar, mais também precisa verificar a real necessidade de ampliar serviços, pois ampliar recursos significa mais despesas.
    Acho que a CONTROL tem feito um bom trabalho de auditoria nas despesas.
    No âmbito da saúde, esses recursos com Cooperativas têm levado todos os recursos – busquem os concursados.
    Esperamos realmente que o governo consiga superar essa crise e crescer, equilibrar suas contas e assim propiciar desenvolvimento.

  4. Ceará-Mundão disse:

    Parabéns pelas medidas. É esse tipo de ação que deve ser tomado pelo novo governo estadual, assim como já começou a ser feito no âmbuto federal. Vamos esquecer aquele famoso presidiário e deixá-lo pagar por seus crimes e vamos arregaçar as mangas e fazer o que tem de ser feito. O RN (assim como o Brasil) precisa de atitude, competência e responsabilidade.

    • Pato Amarelo disse:

      Exatamente. Menos paixões políticas e mais ação e pragmatismo, tanto em nível estadual como federal.

Presidente e executivos da Vale vão receber R$ 80 milhões

A Vale deve pagar R$ 80 milhões em indenizações pelo afastamento definitivo de Alexandre Schwartsman e de outros três diretores.

O Estadão lembra que, no ano passado, a empresa foi criticada por pagar R$ 50 milhões a seu ex-presidente Murilo Ferreira, após o rompimento da barragem de Mariana.

O Antagonista, com Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lucas disse:

    É uma empresa privada, digo de novo, PRIVADA, ela paga o que ela quiser aos seus empregados. Se ela achar conveniente pagar 1 bilhão ao seu empregado é problema dela, agora o que não pode é usar dinheiro público para pagar salários altíssimos, cheios de penduricalhos a funcionários públicos, pois nesse caso, o dinheiro pertence ao povo.

  2. Roberto disse:

    É lamentável ler uma notícia como essa. Acredito que em outras sociedades Japonesa, Suecas, enfim evoluídas tal situação aconteceria. No Brasil a vítima é o grande culpado, o ofensor e a "grande vítima", como no caso desse presidente da Vale. Um verdadeiro palhaço, que agora com essa bolada será ainda mais milionário, já as famílias dos mortos e feridos vão brigar na justiça durante anos. Que País é esse???? A Lei de Gérson é a mola matriz dessa nação, que sempre será o País do futuro….

  3. Gustavo disse:

    Observem a inversão de valores presentes no Brasil. Em outras sociedades Japonesa, Sueca, etc, culturas evoluídas tal situação seria cabível. É lamentável, um verdadeiro escândalo, que quem quer seja, fora as vítimas, sejam indenizadas. Um palhaço desse que foi na comissão do câmara de deputados dizer que a "Vale" não pode ser responsabilizada por um "acidente" pois é uma jóia brasileira, e, no final um cara desse é afastado do cargo e leva bolada de milhões….dá para entender na mente de qualquer pessoa com o mínimo de senso crítico. Em outros países esse cara iria para o Xadrez…. Mas é Brasil né galera…. Lei de Gerson!!!

  4. Véio de Rui disse:

    E o povo perde a vida , perde tudo e quem recebe a indenização são os ex diretores? Que porra é

Operação Zelotes: gravação aponta propina de R$ 80 milhões

CCKwdUNWEAApO-zConversas gravadas com autorização judicial na fase inicial da Operação Zelotes indicam que um dos grupos acusados de fraudar decisões do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) tentou vender decisão judicial por R$ 80 milhões para favorecer o Banco BVA, cuja falência foi decretada em setembro de 2014 pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP). Este é maior valor de uma suposta propina mencionada até o momento entre conselheiros, ex-conselheiros, advogados, lobistas e empresários suspeitos de envolvimento em corrupção no Carf e sugere atuação além do tribunal da Fazenda.

Relatório da operação da Polícia Federal (PF) obtido pelo GLOBO aponta entre os suspeitos de negociar a decisão judicial o ex-presidente do Carf Edison Pereira Rodrigues, Chigueki Murakami e Tharik Jaccoud Paixão, e um advogado identificado apenas como Marcos. As conversas para socorrer o BVA foram interceptadas em 2014. A organização teria até preparado minuta de contrato para, conforme a polícia, comprar decisão favorável ao banco.

“Aqui, Edison pede para o Murakami entrar em contato com o advogado Marcos para oferecer a venda de uma liminar judicial por 70 a 80 milhões de reais”, conforme a descrição de um dos diálogos entre o ex-presidente do Carf e Murakami, que se apresenta como consultor de logística. Uma das referências ao negócio de R$ 80 milhões aparece em uma conversa interceptada às 15h17m de 16 de setembro do ano passado. Depois de falar sobre outro caso, Edison menciona a negociação do BVA.

— Vamos voltar ao caso do Marcos que é urgente. A conta é alta, mas resolve, sai liminar, sai tudo que tem direito — assegura o ex-conselheiro, antecipando possível decisão favorável aos planos do grupo.

— Mas aí tem que ir de baixo … Quanto mais ou menos? — pergunta Murakami.

— Acho que lá são uns 80, uns 60 a 80 milhões. Tem uma parte de entrada que seriam 10 milhões, depois teriam 30 milhões na liminar, e mais 30 milhões no final do mês. Dá para cobrar mais ou é isso mesmo? Porque dinheiro eles têm! — responde Edison.

Murakami quer saber, então, qual a parte deles no dinheiro.

— Nós vamos ter que ver, pegar uma parte disso aí para nós, juntar isso aí é para todo mundo, para mim e para o meu parceiro que está aqui, para o advogado e para o pessoal lá, que é o custo deles — responde Edison.

O ex-conselheiro não diz quem é “todo mundo” nem “o pessoal lá”. Mas Murakami entende o recado e volta a perguntar sobre a quantia exata que está em jogo. Edison responde que a cifra gira em torno de R$ 80 milhões. A parte do grupo seria de R$ 10 milhões.

No dia seguinte a essa conversa, Murakami diz a Edison que acabou de sair de reunião com o advogado Marcos, em São Paulo, e que o “barbeiro vai fazer cabelo e bigode”. Edison pede, então, para Tharik preparar a minuta do contrato. Só que, no mesmo dia, Murakami retorna e diz que “o banco recuou”. O relatório não informa qual foi o desfecho da negociação. Essas e outras conversas foram gravadas pela Polícia Federal com autorização da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília.

ACUSADOS NEGAM ENVOLVIMENTO

(mais…)