Tremores de terra foram registrados em Caraúbas; sismólogos destacam sucessão de eventos na região desde o ano passado

Na quinta-feira passada(07), o blog Sismos do Nordeste registrou dois novos tremores no município de Caraúbas, distante 296 km de Natal.

Segundo o registro, o primeiro evento, de magnitude estimada em 1.5, ocorreu às 05:49 UTC (02:49, hora local). O segundo evento, de magnitude estimada em 1.2 ocorreu às 06:22 UTC (03:22, hora local). Esses eventos foram registrados por diversas estações da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR) operadas pela UFRN.

O mapa de localização epicentral está mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. A estrela vermelha simboliza o epicentro. O triângulo azul a localização da estação de Paraú (NBPA). Em destaque, os limites do município de Caraúbas.

O registro do evento de magnitude 1.5 na estação NBPA está mostrado na Figura 2.

No ano passado foram vários os eventos ocorridos nessa região e noticiadas neste blog, com, por exemplo, no dia 23/07.

Fonte: LabSis/UFRN, RSBR
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes , Marconi Oliveira

Tremores de terra em João Câmara no fim de semana deixam população em alerta; relembre forte sismo que abalou a cidade em 1986

Após o registro no sábado(19), os registros sismográficos seguiram em atividade nesse domingo(20) na cidade de João Câmara. Pelos registros da estação ACJC, pode-se ver que o tremor de magnitude 3.6 foi precedido de um microssismo precursor, aproximadamente 9 minutos antes, e seguido, até as 14:04 UTC (11:04, hora local) de 4 réplicas sendo a maior de magnitude 2.8, que ocorreu às 13:18 UTC (10:18, hora local). Esse evento foi sentido pela população.

O registro da atividade sísmica  pode ser vista na Figura 1.

tremor

Figura 1. Sismograma 24 h (até as 14:04 UTC) da estação de João Câmara (ACJC). Em amarelo, o evento de magnitude 3.6. Em vermelho, próximo ao evento de magnitude 3.6, o evento de magnitude 2.8.

ABALO DE 1986

Joao Camara

A madrugada de 30 de novembro de 1986 nunca será esquecida pela população de João Câmara (79 km de Natal). Naquela madrugada, um terremoto de 5,1 pontos na escala Richter destruiu ou danificou –segundo autoridades à época– cerca de 3.000 casas e levou centenas de moradores a se mudar da pacata cidade do interior do Rio Grande do Norte.

Para especialistas, a possibilidade de um novo terremoto é real, porém, imprevisível. A única coisa certa é que o reinício das atividades sísmicas deve ser vista com atenção. ”De certa maneira é [motivo de preocupação], porque ninguém sabe o que vai acontecer. Hoje não dá para saber o que significa o retorno dessa atividade sísmica, pois há muitos anos ela não era registrada. As autoridades já foram alertadas. Agora não há muito o que fazer, a não ser monitorar a área. E isso estamos fazendo”, afirmou o coordenador do laboratório de Sismologia da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), Joaquim Ferreira, em reportagem ao portal UOL em outubro de 2011.

Fonte: LabSis/UFRN; RSISNE; INCT-ET,Joaquim Ferreira, Guilherme Sampaio, e UOL