TURISMO REGIONAL NA MIRA: Presidente da ABIH-RN ressalta importância de “grande campanha” para atrair turistas e parceria com operadoras e companhias aéreas

FOTO: CANINDÉ SOARES

Quando abordado sobre o que o RN precisa fazer para reerguer o turismo, o presidente da ABIH-RN, José Odécio, ressaltou a importância de um trabalho de divulgação e marketing, “uma grande campanha para atrair turistas combinada com ações em parceria com as operadoras e também com as companhias aéreas, visando estimular essa retomada, haja vista que as atividades já começaram a retornar e o setor já está preparado para receber os turistas, observando os protocolos sanitários que foram estabelecidos. Até agora ainda não temos nada em concreto. Há uma discussão de uma ação junto a Azul Viagens, que devemos contar com uma parceria da ABIH-RN com o Governo do Estado, Prefeituras de Natal, Tibau do Sul e Maxaranguape”, concluiu.

José Odécio ressaltou que todos os hotéis associados à ABIH-RN estão cumprindo os protocolos exigidos pelas autoridades sanitárias, além da capacitação dos colaboradores, seja em treinamentos internos e/ou capacitações oferecidas pelo SENAC.

Questionado sobre a realidade das pequenas cidades do RN que dependiam basicamente do turismo, como Tibau do Sul e São Miguel do Gostoso, Odécio disse “já era hora de retomarmos nossas atividades, e esses municípios vivem basicamente do turismo, e não poderiam se manter fechados pois o custo social e econômico foi bastante impactante. Portanto, foi muito bom que retornássemos. Contudo, não podemos abrir mão dos protocolos de segurança sanitária para mantermos essa abertura de forma a permitir que não tenhamos retrocesso. É preciso que todos, empresários, população e turistas tenhamos consciência do nosso papel nesse processo de retomada da economia”.

Ele destacou também a preocupação para o retorno do turismo será voltado para o turista regional, “ a nossa oferta de leitos é muito grande e certamente não teremos como supri-la com o mercado regional. Pesquisas apontam que as viagens se darão de carro até um raio de 500km. Portanto, é preciso atrair turistas do Ceará a Alagoas, e assim tentar suprir um pouco dessa oferta que temos. Contudo, ações a nível nacional, junto com operadoras e companhias aéreas se fazem necessário, caso contrário a crise do setor ainda se alongar por muito mais tempo”.

“A Pandemia trouxe um enorme prejuízo, abriu uma crise sem precedentes, e muitas empresas não conseguirão se manter de pé. A mudança talvez esteja no hábito do consumidor, na postura das empresas, e espero que mude também a mente dos gestores e burocratas, para que enxerguem o setor como sendo de grande importância, haja vista sua ação de transformação social e econômica, que pode contribuir muito com a geração de empregos e de riquezas. Mas para que isso ocorra, é necessário repensar como o Estado brasileiro (União, Estados e Municípios) pode mudar suas posturas em prol desses propósitos e não nos imponham tantas exigências e burocracia, nos deixem trabalhar”, concluiu José Odécio.

Presidente desde 2015 da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio Grande do Norte (ABIH-RN), advogado e empresário hoteleiro no município de Tibau do Sul/Pipa-RN, José Odécio Júnior é, atualmente, uma das vozes mais influentes do turismo regional, e vem participando, também, como diretor da ABIH Nacional, do grupo G8 (Grupo de Associações do setor de turismo a nível nacional, que reúne Hotéis, Resorts, Parques, Navios, Eventos, Agências de Viagens e Destinos), grupo esse que discute as questões do setor de turismo a nível nacional.