Política

Voto impresso tem apoio de maioria em comissão e deve avançar na Câmara; “se vier vamos tentar cumprir em 2022”, diz Barroso

Foto: Pablo Valadares/Agência Câmara

Bandeira do presidente Jair Bolsonaro, o voto impresso nas eleições deve ser aprovado na comissão que analisa o tema na Câmara, com aval não apenas de governistas. Levantamento do Estadão/Broadcast com os atuais 32 deputados do colegiado mostra que 21 são favoráveis e apenas quatro se opõem. Outros sete afirmaram ainda estar indecisos. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, passou quatro horas nesta quarta-feira, 9, debatendo o assunto com os parlamentares, afirmou que a medida representa um “retrocesso”, mas que, uma vez aprovado, o novo sistema será adotado.

Adversários do governo veem na impressão do voto uma possibilidade de auditoria para frear o discurso de fraude eleitoral adotado por Bolsonaro. O PT e a Rede são os únicos partidos que se colocaram contrários à medida na comissão. A aprovação no colegiado é o passo mais importante para a proposta, sem a qual a discussão não chegaria aos plenários da Câmara e do Senado.

Nesta quarta, em evento com líderes evangélicos em Anápolis (GO), o presidente repetiu que a disputa de 2018, quando se elegeu, foi fraudada; caso contrário, teria vencido no primeiro turno. “A fraude que existiu me jogou no segundo turno. Tenho provas materiais disso”, disse Bolsonaro. Apesar de ter prometido, ainda em março de 2020, apresentar as provas de irregularidades, o presidente nunca mostrou qualquer evidência.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) em discussão na Câmara é da deputada Bia Kicis (PSL-DF), uma das aliadas mais próximas ao presidente. O texto não acaba com a urna eletrônica, mas obriga a impressão de comprovantes físicos de votação, que devem ser depositados automaticamente em uma caixa de acrílico acoplada ao equipamento. Com isso, o eleitor poderá conferir se o recibo em papel coincide com o que digitou, mas não poderá levar o comprovante com ele.

Em audiência nesta quarta na Câmara para tratar do tema, Barroso defendeu o sistema atual de votação sob o argumento de que nunca houve qualquer caso de fraude comprovada na urna eletrônica desde que foi adotada, em 1996.

“A introdução do voto impresso seria uma solução desnecessária para um problema que não existe com o aumento relevante de riscos”, afirmou. “O que nós fizemos com o sistema eletrônico de votação foi derrotar um passado de fraudes que marcaram a história brasileira no tempo do voto de papel”, disse o presidente do TSE.

Segundo Barroso, uma vez aprovada, haverá dificuldades operacionais para colocar o novo formato em prática já na disputa de 2022, mas que a Justiça Eleitoral, responsável por organizar as eleições nos 5.570 municípios do País, fará o possível para cumprir o que os parlamentares decidirem.

“Se passar, teremos de fazer uma licitação para comprar as urnas. Não é procedimento banal, não é fácil. O tribunal tem boa fé e vai tentar cumprir, se for essa decisão, que eu torço para que não venha, mas se vier vamos tentar cumprir (em 2022)”, disse o ministro, que estima um custo de R$ 2 bilhões para substituir todos os atuais equipamentos.

Brizola

Além de Bolsonaro, desde o mês passado o PDT passou a defender o voto impresso nas eleições. Invocando a memória do ex-governador Leonel Brizola (1922-2004), fundador da sigla, que costumava atacar a urna eletrônica, o presidente da legenda, Carlos Lupi, argumentou que a possibilidade de “recontagem” inibe eventuais fraudes. “Essa é uma bandeira histórica do PDT e que nada tem a ver com o Bolsonaro, que vai tentar tumultuar o processo eleitoral de qualquer forma”, afirmou o deputado Paulo Ramos (PDT-RJ).

Outro integrante da oposição, o deputado Júlio Delgado (PSB-MG) defende um modelo em que nem todos os votos seriam impressos, apenas uma amostra entre 5% a 10% das urnas de cada município. “Isso não iria encarecer tanto o sistema e seria razoável. Quem tem medo de auditagem é quem quer fazer coisa errada”, argumentou o parlamentar.

O cientista político Jairo Nicolau, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), vê no modelo de amostragem uma solução política para coibir discursos de fraude. “Por mim, não precisaria de nada, mas seria uma concessão política a um movimento que está deslegitimando o processo eleitoral no Brasil”, afirmou ele.

Atualmente, o TSE já faz auditorias, mas Nicolau afirma que há descrença na apuração eletrônica, embora não veja sentido na desconfiança. “É igual querer ir ao banco para ver se o dinheiro está lá mesmo”, disse o cientista político.

Carolina de Paula, diretora executiva do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ (Data IESP), aponta alguns problemas que a PEC pode trazer para o sistema eleitoral, como morosidade e possibilidade de erros no processo. “Não existe nenhuma comprovação de fraude e a urna eletrônica é muito mais segura do que o processo que tínhamos antes dela. O que poderia ser feito, na verdade, é aumentar essas auditorias de segurança, como, por exemplo, sortear um número maior de urnas para ser auditada para gerar mais segurança na população”, afirmou Carolina.

Após aprovação na comissão especial, a PEC precisa passar por dois turnos de votação na Câmara, com quórum de 3/5 do total de deputados (308 votos de 513 parlamentares na Casa) e dois turnos no Senado, também com quórum mínimo de 3/5 do total de 81 senadores. Caso a proposta em discussão avance, não será a primeira vez que o Congresso aprova a adoção do voto impresso. O mesmo sistema defendido hoje foi usado de forma experimental nas eleições de 2002. Um relatório do tribunal concluiu que a experiência “demonstrou vários inconvenientes”, em “nada agregou em termos de segurança ou transparência” e o pior: criou problemas. O tribunal apontou que nas seções com voto impresso foram observados filas maiores e um maior porcentual de urnas com defeito. O modelo foi, então, abandonado.

Propostas similares, no entanto, voltaram a ser aprovadas pelo Congresso em 2009 e em 2015, mas nas duas vezes foram barradas pelo Supremo Tribunal Federal, que as considerou inconstitucionais.

Estadão

 

Opinião dos leitores

  1. O que mais se vê são os “rackers” parando grandes conglomerados no mundo, até mesmo em países desenvolvidos. Como vou confiar no urna eletrônica? Sem o voto auditável, como se reconta os votos.Não confio mesmo.

  2. Essa questão de voto impresso é pano de fundo pra justificar a derrota pra esses idiotas limitados que apoiam o Bolsonaro, a vitória da 3a via cada dia fica mais evidente, poucos irão voltar num débil mental, sem capacidade de administrar um país, onde o que mais faz é lançar polêmicas desnessárias, como também não elegerá um ladrão inveterado, onde foi flagrado roubando dinheiro público no mensalão, onde foi perdoado e sem perder tempo, logo em seguida promoveu a maior roubalheira já vista na história mundial, o famoso petrolão. Essa profecia não se concretizará se nosso povo for constituídos de tontos e babacas.

  3. É só o que as milícias e facções querem, agora elas vão obrigar o povo a votar em quem eles querem e terão que mostrar que realmente votaram, sob pena de morte.

    1. Também acho! Só espero q ele não perca para o Lulaladrão! Temos que ter uma terceira via que para votar em alguém sem práticas de corrupção ou peculato de rachadinha!!!

    2. Qual a razão de ter medo do voto impresso? Perder ou ganhar faz parte do jogo da democracia, depois dos militares foram vários presidentes diferentes. O Molusco quis (quis) ficar eternamente, seu candidato mongoloide foi abatido em pleno voo, acredito que por falta de labia,qualificaçao e abestalhamento. Vamos a luta, o resultado só veremos depois, vc reza pelo seu, eu pelo meu. Caso o meu perca, tenho como e vou viver fora do país, vc pense no seu caso, aguentar mais quatro anos é triste.

  4. Bolsominion sobre a eleição impressa nos EUA: Ain, houve fraude!
    Bolsominion no Brasil com eleição eletrônica: Ain, quero o voto impresso aqui p não haver fraude!

    Vai entender…

    1. De fato houve, principalmente nos votos enviados pelos Correios. Muito mortos votaram, confirmando a fraude, ou vc acha q n é?

    2. Adolfo, entre para a história dos EUA.
      Derrube Biden, mostre as provas… você vai ser o rei de lá.

    3. Calígula está de folga hoje e quem veio render ele foi Adolfo T… KKK

    4. Vc continua usando um nome que não representa o sentimento da cidade, devia se abster dessa prática, colocar outro nome, pois o seu ato
      nos envergonha e nos leva a chacota.

    5. Senhor seja sensato, por sua causa, se dizendo Japiense, estamos servindo de piada, certamente vc imagina a desfeita que está fazendo com a população da nossa cidade. Use qualquer nome é dê as suas opiniões, vivemos numa democracia, o que vc faz é feio, deselegante é nos atinge indistintamente, tenha vergonha, a cidade não gosta de ladrões safados.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Média móvel de mortes por covid no RN é considerada estável

A média móvel de mortes por covid-19 está em trajetória de alta em 11 Estados brasileiros e no Distrito Federal. No RN, os números mostram uma queda de 5,2%.

Esse percentual de queda mostra um quadro de estabilidade, segundo dados do Poder 360.

A média móvel é calculada do seguinte modo: soma-se as mortes notificadas pelas secretarias estaduais de saúde na última semana e o resultado é dividido por 7 (o número de dias na semana). Desse modo, eventuais variações abruptas são matizadas. Essas oscilações são comuns nos fins de semana, quando há menos funcionários públicos para reportar e compilar os dados.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PF recupera vinhos furtados do Itamaraty e avaliados em R$ 57 mil

Foto: divulgação/PF

A Polícia Federal (PF) recuperou duas garrafas de vinho avaliadas em R$ 57.618 que foram furtadas de uma adega mantida pelo Ministério das Relações Anteriores.

O Petrus Pomerol Grand Cru da safra de 1980, avaliado em R$ 25.750, e o Domaine de La Romanee-Conti La Tache Grand Cru Monopole da safra de 1995, avaliado em R$ 31.868, foram doados ao Itamaraty.

As garrafas foram recuperadas durante busca e apreensão realizada na 6ª feira (24.set.2021). A PF batizou a ação de “Operação Borgonha”, em referência a uma região da França em que estão localizados diversos vinhedos.

O furto foi constatado em agosto deste ano, depois de uma conferência na adega do Itamaraty. A PF passou a investigar o caso e encontrou o autor do crime.

O homem, que não teve o nome revelado, disse que tinha vendido as garrafas e indicou o comprador, que foi encontrado em São Paulo junto com as garrafas.

Poder 360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Sem sessão há dois anos, Conselho de Ética do Senado tem 23 denúncias paradas


Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado Federal completa, neste sábado (25/9), exatos dois anos desde a realização de sua última sessão, ocorrida em 25 de setembro de 2019 e destinada a definir a composição do colegiado, que nunca atuou.

Na ocasião, os membros do colegiado elegeram Jayme Campos (DEM-MT) e Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) para a presidência e vice-presidência. Ocorre, no entanto, que os senadores nunca chegaram a presidir uma sessão, em função da inatividade do conselho.

Mesmo sem terem presidido sessão alguma, os dois precisarão entregar as cadeiras do comando do colegiado, uma vez que a composição só é válida por dois anos – prazo que expira neste sábado (25/9). A falta de sessões para deliberar sobre representações contra senadores, fez com que os pedidos fossem empilhados e, atualmente, 23 ainda aguardam deliberação do conselho.

A inoperância do Conselho de Ética se manteve mesmo diante do retorno gradual das comissões do Senado, que tiveram os trabalhos interrompidos em decorrência das medidas adotadas pela presidência da Casa para mitigar os riscos de contágio pelo novo coronavírus no Parlamento.

Se em 2020 o cenário foi de paralisação total das atividades dos colegiados e de sessões remotas, este ano o panorama mudou, principalmente após a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19, que “puxou a fila” das comissões, ao ser a primeira a retomar as atividades de forma presencial após a paralisação promovida pela pandemia. Hoje, apenas o Conselho de Ética não voltou efetivamente, nem mesmo no formato híbrido (presencial e remoto).

Representações que aguardam andamento

De 2019 até a presente data, 23 representações contra senadores aguardam andamento do Conselho de Ética. Do total, o senador Jorge Kajuru (Podemos-GO) lidera as manifestações, sendo alvo de oito pedidos – a maioria de autoria do senador Luiz do Carmo (MDB-GO).

Na sequência, estão os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Styvenson Valentim (Podemos-RN) e Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), com dois processos contrários cada.

Flávio também é autor de uma representação contra o senador Renan Calheiros (MDB-AL). No pedido, o filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) alega que o emedebista cometeu “abuso de autoridade” durante os trabalhos investigativos da CPI da Covid-19.

Nem o presidente do Conselho de Ética escapou das representações. O senador Jayme Campos é alvo de manifestação interpelada pelo Partido Republicano da Ordem Social (Pros).

O pedido decorre de confusão em que o parlamentar se envolveu na reinauguração de uma praça em Várzea Grande (MT). Na ocasião, o senador agrediu manifestantes.

“Sem qualquer justificativa e de maneira cavilosa (por trás), [o senador] agrediu um munícipe que intentava gravar uma entrevista com a prefeita da cidade, Lucimar, então esposa do representado. Inobstante tenha sofrido um soco seguido de empurrão do representado, o munícipe ainda continuou sendo agredido por um secretário municipal (Breno Gomes) e por um segurança do representado”, narram os autores do pedido.

Impasse regimental

O senador Jayme Campos (DEM-MT) defendeu ser regimental o impasse para retorno dos trabalhos.

“A primeira coisa que precisa ser dita é que o Conselho de Ética já foi instalado fora de época, era para ter sido em fevereiro, e a instalação só ocorreu em setembro, e temos a resolução da Mesa Diretora que suspendeu a realização das reuniões presenciais por causa da pandemia”, explicou.

O democrata afirma que, mesmo sem sessões, o conselho continuou funcionando. “A minha parte eu fiz e de forma regimental: todo processo que chegou ao nosso conhecimento foi encaminhado para a Advocacia do Senado e, inclusive, recentemente fiz um expediente encaminhando providências à advocacia”, assinalou.

O senador diz não saber se o colegiado terá os trabalhos retomados ainda neste ano. “Isso é com a Presidência do Senado”, resumiu. Questionado sobre a vontade de voltar a presidir o conselho, Campos respondeu: “Não faço nenhuma questão”.

 

Metrópoles

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Televisão

A FAZENDA: Nego do Borel é expluso de reality show da Record após acusação de estupro

Imagem: reprodução/PlayPlus

O cantor Nego do Borel foi expulso do reality show “A Fazenda 13” na tarde de hoje. A informação foi confirmada pela assessoria do artista, que afirma estar em contato com a equipe da RecordTV para apurar a situação.

Ele está sendo investigado pela Polícia Civil de São Paulo por suspeita de estupro de vulnerável contra Dayane Mello na madrugada de hoje. Segundo informações recebidas pelo UOL, a pressão dos patrocinadores e a consulta com o jurídico da emissora pesaram na decisão.

A equipe jurídica de Dayane registrou a ocorrência na Delegacia de Itapecerica da Serra (SP), local onde acontece o reality. De acordo com a SSP (Secretaria de Segurança Pública), o advogado apresentou imagens para justificar a ocorrência, além de relatar os fatos.

As primeiras informações sobre um registro na polícia sobre o fato vieram no Twitter. Após os acontecimentos da noite passada, em que Nego do Borel deitou ao lado de Dayane Mello, visivelmente bêbada, a equipe da peoa informou que seus advogados estavam na porta do reality. Dayane, inclusive, foi chamada pela produção do programa e saiu pelo portão da sede.

Em nota enviada ao UOL antes da confirmação da abertura do inquérito, a assessoria de Nego do Borel afirmou que “os fatos estão sendo devidamente apurados por uma equipe multidisciplinar disponibilizada pela própria produção do programa, que se pronunciará sobre o caso hoje à noite”. Questionada novamente, afirmou que “nada foi provado ainda”.

Mais cedo, a equipe de Dayane, ex-participante do “Gran Fratello Vip” disse que todas as providências seriam tomadas, pois ela estava completamente inconsciente.

Após a produção apagar as luzes da sede, não foi possível ver a cama em que Nego do Borel e Dayane estavam deitados, mas era possível ouvir alguns comentários da participante. Em diversos momentos, ela pediu que o cantor ‘parasse’: “Para com isso, Nego”.

Nesta manhã, em conversa com a fazendeira da semana, Erika, Day disse não se lembrar dos acontecimentos da noite anterior. Nas redes sociais, ela recebeu apoio inclusive de ex-BBBs.

UOL

Opinião dos leitores

  1. Eh assim que a gente descobre como tem gente que tem como ídolo gente que não presta, muita vezes um criminoso! E amanhã, tenha certeza, ele terá ganho mais seguidores pq o brasileiro adora gente que não presta.

  2. Essa sem vergonha também andava dando mole. Não pode beber que a cebola esquenta. Não defendendo o Negro, longe disso.

    1. Independente do fenotipo de pele do criminoso, nao se deve defender quem comete crimes.. as imagens sugerem um crime em andamento, na qual houve conivência da empresa Record. Forneceram bebidas com a finalidade de causar problemas sociais aos integrantes. O crime deve ser evitado e nao permitido por omissao, ou estimulados, pra depois ser analisado quando nao é mais possível remediar. O mais vergonhoso é o pensamento das pessoas acharem que podem abusar das outras por estarem drogadas ou alcoolizadas, fora de si, achando que estao gostando por estarem apagadas e sem reação. Isso é patologico.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 537 óbitos e 15 mil novos casos nas últimas 24h

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil neste sábado (25):

– O país registrou 537 óbitos nas últimas 24h, totalizando 594.200 mortes;

– Foram 15.688 novos casos de coronavírus registrados, no total 21.343.304.

O Ministério da Saúde calcula que mais de 20,3 milhões de pessoas já se recuperaram da covid-19.

A Média Movel de Casos(16.140) está em queda de -53,15% em relação a 7 dias atrás(34.452) e alta de +1,51% em relação a 14 dias atrás(15.900). Já a Média Móvel de Óbitos(527) está em queda de -6,56% em relação a 7 dias atrás(564) e alta de +15,32% em relação à 14 dias atrás(457).

Embora tenha havido inconsistências dos dados enviados nas últimas semanas por instabilidade que os estados enfrentam no e-SUS Notifica (que reporta casos leves e moderados), houve redução de diagnósticos e mortes nesta semana, em comparação com a semana passada. Mas muitas informações continuam represadas, segundo gestores locais.

Com informações de R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN tem 13 mil pessoas à espera de uma cirurgia eletiva

Foto: reprodução

A fila de cirurgias eletivas no Rio Grande do Norte é de até 13 mil procedimentos, isto é, de pacientes que aguardam uma cirurgia na rede pública do Estado. O levantamento é da Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap-RN).

Um dos fatores que justificam essa espera por parte dos potiguares é a pandemia de coronavírus, que paralisou, por duas ocasiões, as cirurgias no RN. Em 2021, segundo a Sesap, foram feitas 982 cirurgias no Estado.

O período pandêmico em 2020 fez com que o Estado tivesse uma queda de 26% em procedimentos ambulatoriais em relação a 2019, segundo dados do Conselho Federal de Medicina (CFM).

De acordo com o CFM, o Rio Grande do Norte deixou de fazer 348.061 procedimentos médicos ambulatoriais ambulatórios pelo Sistema Único de Saúde. Em 2020, foram 985.905 procedimentos contra 1.333.970 em 2019.

Em comparação aos 16 estados do Norte Nordeste, o RN foi o 10º mais afetado com a situação. Só o Amapá e Distrito Federal apresentaram superavit entre todos os estados.

Para reduzir essa fila, a Sesap anunciou, em julho deste ano, a reativação do programa “Mais Cirurgias, Mais Saúde”, com o objetivo de realizar pelo menos 10 mil procedimentos cirúrgicos até o fim do ano nas 8 regiões de saúde do Estado. Veja a matéria completa na Tribuna do Norte.

Opinião dos leitores

  1. A pandemia está o motivo das cirurgias não serem realizados, fico admirado com tanta ideia da governadora, minha amiga vamos tirar esse bumbum da cadeira e trabalhar, essa conversando não cola mais. O problema que essa governadora só pensa em Lula e esqueceu do povo potiguar.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Natal vacina adolescentes de 12 anos contra a Covid a partir de segunda-feira (27)

Foto: Joana Lima/Prefeitura de Natal

Na segunda-feira (27), a Prefeitura do Natal inicia a vacinação dos adolescentes com idade de 12 anos, residentes na capital. Com isso, o município termina a aplicação da primeira dose em toda população vacinável, uma vez que até o momento não há liberação da Anvisa ( Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para vacinar pessoas abaixo dos 12 anos.

As pessoas dessa faixa etária podem procurar um dos pontos de vacinação para receber a primeira dose do imunizante contra a Covid-19, mas devem ir acompanhadas dos pais ou representantes legais, sendo necessário o cadastro prévio no RN+Vacina, através do registro de seus responsáveis na plataforma, e levar comprovante de residência de Natal, documento com foto e cartão de vacina.

A SMS Natal reforça que as pessoas acima de 12 anos, que ainda não foram tomar a primeira dose, se dirijam a um dos drives de vacinação para serem atendidas. A lista com as Unidades Básicas e os pontos de drives e grupos em vacinação, podem ser acessados através do https://vacina.natal.rn.gov.br/ .

SEGUNDA DOSE
CORONAVAC
As pessoas que completaram os 28 dias da primeira dose do imunizante Coronavac podem procurar as UBS do município ou qualquer drive-thru.

OXFORD
UBS do município e todos os drives estarão com aplicação da D2 da Oxford para quem se vacinou até o dia 17 de julho.

Grávidas que tomaram a D1 de Oxford
As gestantes que tomaram a primeira dose com o imunizante Oxford e que, por recomendação do Ministério da Saúde, não tomaram a segunda dose poderão completar seu esquema vacinal com o imunizante da Pfizer e em todas as UBS do município ou qualquer ponto de aplicação.

PFIZER
A segunda dose da Pfizer está disponível nas UBS do município ou nos drives Nélio Dias, Palácio dos Esportes, Via Direta e SESI para quem tomou a primeira dose até 06 de agosto.

TERCEIRA DOSE
Pessoas com 90 anos e mais que tenham completado o esquema vacinal, com duas doses, de qualquer imunizante (Coronavac, Oxford ou Pfizer) há pelo menos seis meses, estão aptas a receber a D3. Para isso, as pessoas devem levar o cartão de vacinação, documento com foto e comprovante de residência de Natal em qualquer ponto de aplicação da cidade.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Ministério da Saúde distribui mais 5,2 milhões de doses da Pfizer e da AstraZeneca neste sábado (25)

Foto: DENIS BALIBOUSE/ATHIT PERAWONGMETHA/REUTERS

O Ministério da Saúde distribui, a partir deste sábado (25), mais 5,2 milhões de vacinas contra a Covid-19. As doses são destinadas para o reforço dos grupos prioritários, adolescentes e para completar o esquema vacinal. As vacinas da Pfizer e da AstraZeneca devem chegar aos estados e Distrito Federal nos próximos dias.

No total, 4,1 milhões de doses da Pfizer serão destinadas para dose de reforço dos idosos acima de 70 anos, para vacinação de adolescentes grávidas e puérperas, privados de liberdade e para completar o esquema vacinal de quem já tomou a primeira dose da vacina. De acordo com o ministério, o intervalo entre as doses da Pfizer é de 8 semanas.

Nesta distribuição, também serão enviadas 1,1 milhão de doses da AstraZeneca. De acordo com o planejamento do ministério, as vacinas devem ser aplicadas como segunda dose, para completar o ciclo vacinal dentro do prazo recomendado, de 12 semanas.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

[VÍDEO] ÓDIO DO BEM? Militante do PCB prega contra patrões, Congresso e ministros do STF: “Tem que odiar, xingar, ter raiva e vontade de cuspir”

O militante do Partido Comunista Brasileiro (PCB), Jones Manoel, prega o ódio ao que ele chama de representantes da burguesia brasileira em discurso durante um evento do Sindicato da Construção Civil de Fortaleza (CE). “Uma das tarefas fundamentais da gente é estimular o ódio de classes”, diz Jones no vídeo que ele mesmo publicou na sexta-feira (24).

“A gente tem que acordar todo dia querendo esfolar o patrão. Tem que acordar todos os dias querendo pegar pelos cabelos cada um daqueles ministros do STF, se puxar do Fux sai a peruca, o presidente da Câmara dos Deputados e o presidente do Congresso”, disse Jones Manoel. “Tem que odiar, xingar, ter raiva, vontade de cuspir. Tem que odiar a burguesia brasileira e todos os seus representantes”, completou.

Imagem: reprodução/Twitter

Opinião dos leitores

  1. O ódio faz parte do DNA do comunismo. Lênin já pregava o ódio em todos os relacionamentos humanos, inclusive o ódio dos filhos contra os pais. Odiar é natural para os comunistas.

  2. Esse modelo tem feito muito sucesso. Vejam que essa fórmula elegeu o ex presidente dos Estados Unidos e elegeu o nosso atual presidente.

    1. Vc quis dizer que esse discurso elegeu LULADRAO, que fez pior dos que eram acusados de roubo. Esse papo não engana mais ninguém, só os troxas ou os ladrões semelhante a eles é que acreditam nessa conversa pra boi dormir.

    2. DEIXA DE SER IMBECIL BOLSONARO NUNCA PREGOU ODIO A NADA
      SE ELEGEU PREGANDO LIBERDADE FAMILIA E DEUS
      ODIO QUEM PREGA R VCS ESQUERDOPATA

    3. Pelas postagens notamos que realmente só existem ódio nos que não apoiam Bolsonaro. A turma do NARISMO só prega a paz e o amor.

  3. Esses radicais da política me dá asco, tantos os Lula-Livre e pior ainda os mitosdoentes. É um povo raivoso, esse gado prega o extermínio de todos os petralhas(seres humanos) e no domingo vão à missa rezar.

  4. Ele apenas expressa o pensamento da esquerda marxista e ateia. Neste mundo não há espaço para o morno: ou se está à direita ou à esquerda. Não tem prá onde correr.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Entidades do movimento negro pedem na Justiça R$ 40 milhões à Zara por dano moral coletivo após delegada acusar loja de racismo

Foto: PCCE/Divulgação

Entidades do movimento negro ingressaram na Justiça do Ceará contra a rede de lojas Zara, pedindo R$ 40 milhões de indenização por dano moral coletivo. A ação, à qual o UOL teve acesso com exclusividade, se baseia no episódio em que uma delegada afirmou ter sofrido discriminação racial por parte de um funcionário de uma loja, localizada em um shopping em Fortaleza.

Os autores da ação são a Educafro (Educação e Cidadania de Afrodescendentes e Carentes) e o Centro Santo Dias de Direitos Humanos. As ONGs também assinaram ações por racismo em outros casos recentes envolvendo outras empresas.

Até a publicação deste texto, a Zara não respondeu os contatos feitos pelo UOL via WhatsApp e email.

Delegada diz ter sido barrada; empresa alega problema com máscara

O suposto caso de discriminação teria acontecido na noite do dia 14 de setembro. Ana Paula Barroso, que também é diretora-adjunta do Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis da Polícia Civil do Ceará, relatou à polícia que o funcionário a teria impedido de entrar na loja alegando “determinação da segurança do shopping”.

Na segunda (19), representantes da Zara disseram ao UOL que a atitude do funcionário se deu porque a mulher estava tomando sorvete no momento em que entrava na loja, usando máscara de uma maneira inadequada, contrariando protocolos contra a covid-19.

Ana Paula confirma que estava tomando sorvete. No Boletim de Ocorrência, ela relata que questionou o funcionário, identificado no documento como gerente e chamado Bruno, se estava sendo barrada por estar comendo. Ele teria apenas repetido várias vezes que era uma determinação da segurança do shopping.

A delegada conta que, em seguida, procurou a equipe de segurança do centro comercial e relatou o ocorrido. Diz que questionou se podia ter sido barrada por estar comendo, mas teria ouvido de três seguranças do shopping que não havia determinação nesse sentido. Por fim, Ana Paula falou com o chefe da segurança do shopping e os dois voltaram à Zara, onde o gerente, de origem argentina, segundo o boletim de ocorrência, teria confirmado a versão da delegada e se desculpado pelo ocorrido.

“Ele se desculpou, tentou [se] justificar [dizendo] que tem amigos negros, amigos transexuais, disse que não tem preconceito. Eu respondi que aceitava as desculpas, mas o chefe de segurança me falou que precisava fazer um relatório, no qual constaria que o atendente confirmou minha versão. Só depois desse relatório e de falar com amigos e família é que ficou clara a situação de racismo na minha cabeça”, disse a delegada em entrevista ao jornal “O Globo”.

No domingo (20), a Polícia Civil do Ceará foi ao estabelecimento para recuperar as imagens de vídeo do circuito interno de segurança do local.

R$ 40 milhões por ofensa e racismo

Na ação, protocolada na 15ª Vara Cível de Fortaleza, as entidades cobram uma indenização de R$ 40 milhões por dano moral coletivo.

“Entendemos que isso tudo está dentro do contexto discriminatório que acompanhamos nacionalmente. Não é um ponto isolado da Zara. Existe uma posição do comércio, especialmente das lojas situadas em shoppings, em lugares ‘sofisticados’, em que há evidentemente uma política de branqueamento da clientela”, diz Márlon Reis, advogado que representa as entidades na ação.

Ofensa, direito do consumidor e racismo são alguns dos argumentos que sustentam a ação, segundo o advogado, que também atuou nas ações recentes de casos contra outras empresas.

“As particularidades legais mudam de acordo com as circunstâncias [de cada ação]. No caso da XP, envolve matéria trabalhista. Mas todas têm um ponto em comum, que é o racismo estrutural, e que está na fundamentação sociojurídica de todas as ações”, afirma.

Além dos R$ 40 milhões pedidos à Zara, a serem destinados ao FDD (Fundo de Defesa de Direitos Difusos), vinculado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública e à Secretaria Nacional do Consumidor, a ação solicita uma série de medidas a serem adotadas pela empresa, como:

  • Revisão dos contratos de terceirização da segurança para exigir rigoroso treinamento dos seguranças e supervisão permanente das suas atividades;
  • Revisão imediata dos protocolos de abordagem de segurança no interior das lojas;
  • Apoio a instituições de ensino, liderado por pessoas negras, distribuídas pelo país para formação profissional de jovens negros e negras, com fornecimento de bolsas de estudo;
  • Investimento de parte do lucro anual em instituições negras de combate ao racismo em diversos segmentos, como educação e cultura;
  • Criação de um programa de ações afirmativas, com representatividade e proporcionalidade nas estratégias;
  • Representação de pessoas negras em seus conselhos consultivo e administrativo;
  • Contratação de auditoria externa independente para verificação permanente do cumprimento das obrigações a serem impostas.

Com informações de UOL

Opinião dos leitores

  1. Rapaz, eu sendo um juiz de um caso desse, eu mandava era fechar essa entidade pqp, povinho pra não ter o que fazer…

  2. Cada mais aparecendo os aproveitadores querendo melhora a conta bancária com o suor/ dinheiro alheio.

  3. Querem dinheiro fácil , depois não sabem porque sofrem críticas que logo são transformadas em raci$mo$ !

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *