Saúde

Comitê Científico desenvolve indicador que auxilia municípios do RN no controle da covid-19

Foto: Divulgação

O secretário estadual da Saúde, Cipriano Maia, anunciou, na coletiva de imprensa desta sexta-feira (23), a criação do “indicador composto” que permitirá mapeamento da evolução semanal de casos por município.

“A partir de hoje, começamos a disponibilizar para todos os entes responsáveis pelo monitoramento da pandemia no estado, o “indicador composto” desenvolvido pelo Comitê Científico, com a participação decisiva do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da UFRN, que se soma aos indicadores que já vínhamos utilizando, como a taxa de ocupação de leitos e o índice de transmissibilidade”, disse.

O indicador reúne nove variáveis que traçam um olhar mais acurado sobre a situação de cada município e um escore que mostra a evolução a cada semana. Isso permitirá a tomada de decisões para evitar que o crescimento de casos tenha como resultado um surto local ou em aumento de casos de taxas de ocupação de leitos.

“Um importante instrumento com contribuição decisiva da ciência, como vem sendo desde o início, sob a coordenação da professora Fátima Bezerra, para ter o melhor resultado em salvar vidas, que é o objetivo do SUS e da ação governamental”, ressaltou o secretário.

O professor da UFRN e membro do Comitê Científico da Sesap, Ângelo Roncalli, explicou o estudo que resultou na criação do indicador composto. “O Comitê percebeu que, para entender melhor a situação da covid no estado, havia necessidade de usarmos diferentes variáveis, de características assistenciais e epidemiológicas. A partir de um longo processo acadêmico de validação, foram estabelecidas nove variáveis, sendo duas relativas aos leitos, outras seis de características epidemiológicas e uma relativa à cobertura de testagem”.

O indicador vai de 1 a 5, onde 1 é a melhor situação e 5 a pior. Foram usadas cores alusivas aos semáforos de trânsito, sendo o 1 e 2 em dois tons de verde, o 3 e 4 em dois tons de amarelo e o cinco em vermelho. “Como ele é calculado a cada semana, temos condições de monitorar a evolução de cada município”, explicou.

Ele lembra que o indicador terá diversas possibilidades de embasar as ações nos municípios. “É importante fazer também a leitura específica de cada variável, o que vai permitir uma tomada de decisão mais eficiente e eficaz no enfrentamento da covid no estado”.

O detalhamento do indicador estará disponível no portalcovid19.saude.rn.gov.br e será enviado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Ministério Público do RN (MPE/RN) e Ministério Público Federal para desenvolvimento de eventuais ações, a critério dessas instituições.

Opinião dos leitores

  1. Esse povo ainda contínua comendo o dinheiro do povo potiguar??,
    Isso é uma vergonha.
    Cadê os 5.000 milhões do povo??
    Vão deixar cair no esquecimento é??
    Incompetência pura desse povo.

  2. Esse desgoverno, sombreado por esse incompetente da SESAP, vem fazendo besteira em cima de besteira, quero saber quais são as ações efetivas e contundentes, para garantir o acesso dos usuários a saude, principalmente em relação a pandemia

  3. O Secretário Cipriano Maia, prestou alguma informação sobre os Cinco Milhões de Reais, desviados do Atestado do RN, através do Consórcio do Nordeste?

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Obras do Centro de Convivência e calcadão da orla de Muriú, executadas pela Prefeitura de Ceará-Mirim, estão 90% concluídas

O canteiro de obras da praia de Muriú, executado pela Prefeitura de Ceará-Mirim por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura, está com 90% da sua estrutura concluída.

A praia que se destaca como um dos destinos turísticos mais procurados do RN, está sendo contemplada com um Centro de Convivência e o Calcadão da orla, que aliados ao Pórtico de identificação, letreiro (eu amo Muriú) e outros serviços de manutenção e melhorias transformaram o cenário local e estão impulsionando o turismo.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

CBF avalia Natal, Fortaleza e Manaus para receber Supercopa do Brasil entre Flamengo e Atlético-MG

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

A CBF reavalia a realização da Supercopa do Brasil entre Atlético-MG e Flamengo em Brasília após proibição da presença de público no Mané Garrincha, um medida tomada pelo governo do Distrito Federal visando conter o aumento no número de casos de contaminação por Covid-19.

Marcada para o dia 20 de fevereiro, a disputa do troféu agora pode ser realizada em Natal, Fortaleza ou Manaus, avalia a CBF. A informação é dos repórteres Cahê Mota e Eric Faria, do Globo Esporte.

O Mané Garrincha foi palco das duas últimas edições da Supercopa, em 2020 e 2021. O Flamengo levantou a taça de campeão em ambas, contra o Athletico-PR e Palmeiras, respectivamente.

ge

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Prefeito de São José de Mipibu declara apoio a Garibaldi Filho

A pré-candidatura do ex-senador Garibaldi Filho (MDB) a deputado federal ganhou mais uma importante adesão. Na tarde de hoje (27), o prefeito de São José de Mipibu, Zé Figueiredo, declarou apoio a Garibaldi Filho na disputa por uma cadeira na Câmara Federal nas Eleições 2022.

O apoio foi anunciado durante reunião que contou com a presença do presidente estadual do MDB e atual deputado federal, Walter Alves, e do jornalista Daltro Emerenciano. “Tenho certeza de que Garibaldi vai voltar ao Congresso Nacional para trabalhar a favor do Rio Grande do Norte, como sempre fez”, ressaltou Zé Figueiredo.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

VÍDEO: O espetáculo das águas na Cachoeira do Pinga, em Portalegre

O Blog do BG recebeu belas imagens da Cachoeira do Pinga, em Portalegre, Alto Oeste potiguar, registradas pelo perfil @isaiastur.

O grande volume de chuvas que cai na região proporcionou nesta quinta-feira (27) um verdadeiro espetáculo.

Apesar da beleza das imagens, é recomendável evitar banhos no local durante as chuvas em razão das trombas d’água, que pode causar algum acidente.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Alexandre de Moraes, do STF, manda Bolsonaro prestar depoimento à PF nesta sexta-feira (28)

Foto: Victoria Silva/AFP

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), mandou o presidente Jair Bolsonaro prestar depoimento na Superintendência da Polícia Federal, em Brasília.

De acordo com a decisão do ministro, o chefe do Executivo deve ser ouvido nesta sexta-feira (28), às 14 horas. A determinação ocorreu no âmbito de um inquérito que apura se Bolsonaro vazou documentos sigilosos.

De acordo com o magistrado, a data e hora foi marcada após nem o presidente nem a AGU (Advocacia-Geral da União) marcarem o depoimento, que deveria ocorrer até a sexta-feira, sendo facultado ao presidente escolher data e hora. Moraes também retirou o sigilo do processo.

“Não tendo o Presidente da República indicado local,dia e horário para a realização de seu interrogatório no prazofixado de 60 (sessenta) dias, determino sua intimação, por intermédio da AGU (conforme solicitadono item “V-v” de sua petição), para que compareça no dia28/1/2022, às 14h00, para prestar depoimento pessoal, na sede da Superintendência Regional da PolíciaFederal no Distrito Federal”, escreve Moraes, no despacho.

Bolsonaro é acusado de ter divulgado documentos sigilosos de um inquérito que corre na PF para apurar acessos indevidos aos softwares, programas, da urna eletrônica. De acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a invasão não comprometeu as eleições, e os dados acessados pelos atacantes se referem a um município específico do Rio de Janeiro.

R7

Opinião dos leitores

  1. Só faz isso porque Bolsonaro é um palhaço, queria ver se fosse com o Moro. Na lava jato Moro enquadrou o stf todinho, e ele ditava a regra, todos lá ficaram pianinho, até os nomeados por luladrão foram enquadrados. Também, o cara defendendo o país de uma quadrilha poderosa que se instalou em toda administração federal.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Brasil bate novo recorde com 228.954 casos de Covid em 24 h; País registrou 672 óbitos

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta quinta-feira (27).

Pelo segundo dia seguido, o Brasil bateu o próprio recorde de casos de Covid-19 registrados em 24 horas.

– O país registrou 672 óbitos nas últimas 24h, totalizando 625.085 mortes;

– Foram 228.954 novos casos de coronavírus registrados, no total 24.764.838;

Dessa forma, a média móvel de óbitos dos últimos sete dias ficou em 411, a maior desde desde 11 de outubro de 2021. A média móvel de casos é de 168.514, a maior desde o início da pandemia.

O ministério da Saúde calcula que mais de 22 milhões de pessoas já se recuperaram da Covid.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Suécia decide não recomendar vacinas contra Covid para crianças de 5 a 12 anos

Foto: EFE/EPA/Jessica Pasqualon

A Suécia decidiu não recomendar vacinas contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos, disse a Agência de Saúde nesta quinta-feira (27), argumentando que os benefícios não superam os riscos.

“Com o conhecimento que temos hoje, com um baixo risco de doenças graves para as crianças, não vemos nenhum benefício claro em vaciná-las”, disse a autoridade da Agência de Saúde Britta Bjork holm em entrevista coletiva.

Entretando, crianças em grupos de alto risco já podem tomar a vacina. Bjorkholm acrescentou que a decisão pode ser revisada se a pesquisa mudar ou se uma nova variante mudar a pandemia.

A Suécia registrou mais de 40 mil novos casos da doença em 26 de janeiro, um dos números diários mais altos durante a pandemia, apesar dos testes limitados.

Enquanto a quarta onda viu os recordes diários de infecção serem quebrados, os cuidados de saúde não estão sob a mesma pressão das ondas anteriores.

Na quinta-feira, 101 pacientes com Covid-19 necessitaram de cuidados intensivos, bem abaixo dos mais de 400 pacientes durante a primavera de 2021.

No total, quase 16 mil  pessoas morreram de Covid-19 na Suécia desde o início da pandemia.

O governo da Suécia estendeu nesta quarta-feira (26) as restrições, que incluem horários de funcionamento limitados para restaurantes e limite de público para locais fechados, por duas semanas, mas disse que espera removê-las em 9 de fevereiro.

R7

Opinião dos leitores

  1. Muitos infelizmente morreram, continuam morrendo por essas e outras doenças perfeitamente, evitáveis, impingir culpa a uma ou duas condutas não é correto, quem trabalha com saúde, sabe perfeitamente não não estamos lidando com uma ciência exata, vcs pés de chinelo deviam se calar.

  2. A Suécia não foi aquele país que apostou em Imunidade de Rebanho e viu a mortandade subir logo no início da pandemia?

    1. Pelo que consta nós alfarrábios da ciência, o Covid matou muito em todo canto. Isso que vc pergunta é meio complicado, vá estudar.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Vacinas poderiam ter salvo 2 mil vidas no RN com a imunização de pessoas com comorbidades, aponta levantamento do LAIS

Foto: reprodução/LAIS/UFRN

Mais de 2 mil vidas poderiam ter sido salvas, apenas no Rio Grande do Norte, com a imunização de pessoas com comorbidades. Esses são alguns dos dados levantados e analisados por pesquisadores do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN), tendo como base as informações a partir do dia 19 de janeiro de 2021, data do início da imunização no RN contra a covid-19.

Entre os pacientes que apresentam qualquer tipo de comorbidade que não se vacinaram ou não completaram o esquema vacinal , os índices de óbitos e internações são significativos. Nos casos de óbitos, o percentual supera os 94%, sendo que 70,58% não estavam imunizados.

A vacinação também faz diferença entre as pessoas que não apresentam comorbidades, uma vez que o Rio Grande do Norte registrou, durante todo o período, um total de 176 mortes entre pessoas não vacinadas ou que tomaram apenas a primeira dose do imunizante. Em percentuais esses números significam 86,70% das vidas perdidas. O percentual de internados, também não vacinados, é similar, superando a casa dos 84%.

Segundo o diretor executivo do LAIS, professor Ricardo Valentim, o levantamento confirma que há um maior número de óbitos por covid-19 entre os indivíduos com comorbidades, porém os que estão vacinados foram mais protegidos em mais de 70% em relação aos que não se vacinaram. “Isso significa que, caso todas as pessoas internadas com comorbidades, em UTI covid-19, estivessem completamente vacinadas, o RN teria possivelmente menos 2122 óbitos hoje”.

Abaixo, alguns dos dados levantamentos pelos pesquisadores:

Informações gerais

Total de internações registradas: 9063 (em alguns casos, um mesmo paciente pode ser computado duas vezes, com a transferência entre leitos clínicos e críticos)
Total de óbitos registrados: 3208
Total de internados não vacinados ou com somente uma dose: 7701 (84,74%)
Total de óbitos entre não vacinados: 2265 (86%)

Indivíduos com comorbidades

Total de óbitos entre pessoas com comorbidades: 3032 (94,51%)
Total de óbitos entre pessoas não vacinadas com comorbidades: 2140 (70,58%)
Total de óbitos entre pessoas vacinadas com comorbidades: 892 (29,42%)

Indivíduos sem comorbidades

Total de óbitos entre pessoas sem comorbidades: 203
Total de óbitos entre vacinados sem comorbidades com a D2: 27 (13,30%)
Total de óbitos entre pessoas não vacinadas sem comorbidades ou que tomaram somente a D1: 176 (86,70%)

Opinião dos leitores

  1. Mais de 900 pessoas morreram sem ter direito a uma UTI no RN. Por que o LAÍS joga para debaixo do tapete?

  2. E o LAIS sabe dizer quantas vidas teriam sido salvas com os 5 milhões dos respiradores que o governo do Estado pagou e não recebeu?

    1. Só tem isso para falar? Isso já foi explicado. Agora adotar medidas genocidas e aplicar remédios ineficazes, o LAIS sabe dizer.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Unimed Natal recomenda suspensão de procedimentos eletivos

Diante do cenário progressivo de contágio da variante Ômicron (Covid-19) associado à epidemia de Influenza A – H3N2, a Unimed Natal recomenda a suspensão temporária das cirurgias eletivas em toda a rede credenciada.

A decisão acontece por causa do aumento da ocupação dos leitos hospitalares, escassez dos insumos para os exames de análises clínicas e pelo afastamento de profissionais das equipes de saúde (médicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem).

A recomendação não abrange procedimentos de urgência, oncológicos, obstétricos ou que tragam risco iminente de vida ou de agravamento do estado clínico do paciente.

Caso tenha algum procedimento previamente agendado, entre em contato com o seu médico.

A medida é temporária e será reavaliada no prazo de 15 (quinze) dias a contar de 27 de janeiro.

Para saber mais sobre as características da variante Ômicron acesse:

A Unimed Natal reafirma o seu compromisso no cuidado com a saúde de cada cliente e da população em geral.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

45 milhões de brasileiros já poderiam, mas não tomaram dose de reforço

Foto: Sérgio Lima / Poder360

Dos 89 milhões de brasileiros que completaram o 1º ciclo vacinal (2 doses ou dose única) há 4 meses, só 44 milhões voltaram para receber a dose de reforço até 4ª feira (26.jan.2022).

Desde 20 de dezembro, brasileiros vacinados há mais de 4 meses estão aptos a receber o reforço. Ou seja, há 45 milhões de pessoas aptas que não voltaram para recebê-la.

Entre os Estados, o Ceará é o mais adiantado, com 60,6% dos aptos com a aplicação adicional. São Paulo vem logo atrás. Vacinou 15 milhões de pessoas, ou 59% dos aptos. Depois o Rio Grande do Norte, com 57,2% aptos.

Já Roraima, Pará e Amapá não conseguiram vacinar nem 1 em cada 4 aptos ao reforço.

Poder360

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *