Política

CPI DA COVID: Diretora da Precisa nega irregularidades e sugere acareação com denunciantes da Covaxin

Foto: Reprodução/CNN Brasil

A sessão da CPI da Pandemia voltou nesta quarta-feira(14) a ouvir a diretora técnica da Precisa Medicamentos, Emanuela Medrades. Os trabalhos começaram pouco após às 10h10 e Medrades se comprometeu a falar.

Antes de Medrades começar a responder as perguntas dos senadores, o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), destacou os limites de seu silêncio, imposto em decisão pelo ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Permaneço à disposição, colaborativa, faço questão de falar tudo e inclusive não existe irregularidade, ilegalidade. A gente teve recentemente o vídeo do dia 23, por favor me perguntem. Gostaria de ter oportunidade de falar sobre esse vídeo. Continuo à disposição”, disse Medrades.

Na sequência, o relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL), iniciou seus questionamentos à depoente.

Medrades sugere acareação com denunciantes da Covaxin

A diretora da Precisa sugeriu uma acareação com os denunciantes das supostas irregularidades na compra da Covaxin após contradições na data da apresentação da invoice [nota fiscal de importação] dos imunizantes.

A fala de Medrades aconteceu após Renan mostrar um vídeo de Medrades na comissão da Covid-19 do Senado no dia 23 de março. Nas imagens, Medrades fala do envio da invoice “na última quinta-feira”, que daria justamente a data do dia 18 de março.

No entanto, os servidores da pasta Luis Ricardo Miranda, irmão do deputado Luis Miranda que, inicialmente, denunciou as supostas irregularidades ao presidente Jair Bolsonaro, e William Amorim, que depôs à CPI na última semana, afirmam que o documento foi enviado no dia 18 de março.

“Esse vídeo foi no dia 23 e eu já havia enviado as invoices, trocado e-mails e recebido as solicitações de ajustes do William, mas eu não fui detalhista nessa fala. Estava com aquilo fresco na minha cabeça e disse que encaminhamos. Eu não fui detalhista no vídeo, mas provei que essa invoice só foi enviada no dia 22 e eu desafio eles a provarem que receberam no dia 18”, disse Medrades.

Não tentamos apressar a importação da Covaxin, diz Medrades

Ao responder as perguntas do relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL), Medrades afirmou que a Precisa Medicamentos não tentou apressar a importação de compra da vacina Covaxin. Segundo ela, a primeira invoice [nota de fiscal de importação] foi encaminha ao Ministério da Saúde no dia 22 de maio.

“Não. Os únicos órgãos que tratamos foram o Ministério [da Saúde] e a Anvisa. Na Anvisa, quem falava conosco era Daniela Marreco, Daniel Cruz, e as pessoas da diretoria. Tinhamos reuniões com a Anvisa que tinham mais de 50 pessoas”, disse a depoente.

Renan voltou a questionar Medrades sobre a relação com Roberto Dias, que chegou a ser preso pela CPI na última semana. Medrades respondeu que a empresa teve “uma agenda com ele em maio e o resto tratávamos tudo com os funcionários.”

Emanuela Medrades diz que se reuniu com Elcio Franco e Roberto Dias, mas Pazuello não participou de tratativas

Medrades afirmou ainda que se reuniiu com o então secretario Elcio Franco e com o então diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias, para tratativas sobre a compra da Covaxin.

Segundo ela, com Dias foi apenas uma reunião feita após a assinatura do contrato, ou seja, após o dia 25 de fevereiro.

“Ele [Elcio Franco] surge para a Precisa já a partir da terceira reunião. As anteriores foram com a SVS [Secretaria de Vigilância em Saúde]. A partir daí, não ele mas os colaboradores que atuavam junto com ele tratavam conosco”, disse.

De acordo com a depoente, cerca de 30 colaboradores da pasta estiveram envolvidos nas negociações por meio de troca de e-mails, conferências e reuniões. Segundo Medrades, o então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, não atuou nas tratativas da Covaxin.

Não ofertamos a vacina Covaxin por US$ 10 para o Ministério da Saúde, diz diretora Precisa

Em uma reunião no dia 20 de novembro, o Ministério da Saúde afirmou que as vacinas Covaxin custariam US$ 10. O valor consta em um memorando que está sob posse da CPI. No entanto, segundo Medrades, isso não aconteceu.

Existia a expectativa de redução de preço, mas os novos valores não chegaram a ser formalizados durante as tratativas. “A Precisa não possui comando na precificação da Bharat”, disse Medrades – ela também esclareceu que negociava com as autoridades indianas da Bharat um valor menor por dose.

“Se esse preço foi falado foi como expectativa. Não houve em momento nenhum proposta com valor de dose por US$ 10”, disse. “Eu não sei porque falaram isso. Nunca foi ofertada nenhuma vacina a esse valor”, completou Medrades.

CNN Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. Pois eh neh! Lá está os os nomes Coronel fulano… general fulano… e etc… a legislação deveria criar gatilhos pra que à medida que militares militares ocupassem cargos em pastas fora de suas competências ordinárias, seja por competência técnica ou por mera politicagem, os mesmos deveriam ser aposentados com seus salários equivalentes proporcionalmente ao tempo contribuído e que fossem impedidos de usar suas patentes para preservar as instituições. É lamentável assistir o que está acontecendo e o pior, muitos ainda acham que estão acima da constituição pq têm armas.

    1. E tem mesmo imbecil, a arma de vcs é a mentira, que muitas vezes faz estragos mais danosos que uma arma de metal.

  2. Falta do que fazer desses patetas.
    Vacina covaxim, Prejuízo zero pros cofres públicos.
    Vão investigar lula.

    1. Zero pq descobriram a tempo e denunciaram, seu jegue…
      Do contrário seriam 1,6 Bilhões….

    2. BOLSONARISTA DIREITOPATA E “PORCARIA” em qual país chamado de Brasil, o Lula livre só em 2043 comanda?

      Até onde eu to sabendo o presidente do Brasil é o MITO O MESSIAS.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acidente

Acidente em mina da Vale no Canadá deixa 39 funcionários presos no subsolo; não há feridos

Mina de Totten foi inaugurada em 2014 | Foto: Vale/reprodução

Um acidente em uma mina de níquel da Vale no Canadá deixou 39 funcionários da mineradora presos no subsolo. De acordo com a Vale, o acidente ocorreu no domingo, 26, na mina de Totten, localizada na cidade de Sudbury, ao norte de Toronto. A empresa afirmou que os trabalhos de resgate já começaram e que todos passam bem.

“Todos estão seguros, com acesso a água, alimentos e remédios. Os empregados sairão por meio de um sistema de escada de saída secundária com o apoio da equipe de resgate da empresa”, diz a companhia em nota.

Segundo a Vale, o incidente ocorreu na tarde de domingo, quando o meio de transporte para transferência dos empregados saiu do eixo, após um incidente no poço. De acordo com a mineradora, os empregados estavam no subsolo no momento e imediatamente foram para os postos de refúgio como parte dos procedimentos normais.

A empresa diz manter frequente comunicação com eles desde o ocorrido, e que não há relato de ferimentos, além de terem acesso a água e comida.

“A equipe de resgate alcançou os mineradores e iniciou a movimentação via acesso de escadas secundário. Resgatar os empregados de forma segura e rápida é nossa prioridade número um”, afirma a Vale.

Estadão Conteúdo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Fiocruz conclui produção dos primeiros lotes do IFA para vacina contra Covid 100% nacional

Foto: Bio-Manguinhos

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou, nesta segunda-feira (27/9), por meio do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), que concluiu a produção dos primeiros lotes “de pré-validação do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) nacional da vacina Covid-19”.

Segundo a instituição, o insumo passará por testes de controle de qualidade para, em seguida, ser encaminhado à etapa de processamento final do imunizante. O primeiro lote de pré-validação, finalizado anteriormente no início de setembro, também está em análise.

Os dois lotes servem para demonstrar que o processo funciona “conforme o esperado e eventualmente para detectar a necessidade de adequação nos documentos e processos. Ambos foram produzidos em condições de Boas Práticas de Fabricação (BPF), com todos os procedimentos, protocolos de produção e de validação já aprovados”.

Outros dois lotes, de uma segunda etapa para a fabricação do IFA nacional, estão em produção: um na fase de biorreação, quando as células são infectadas pelo vírus para que o mesmo se multiplique, e o outro na etapa de expansão celular, quando as células são multiplicadas em meios de cultivo. Está prevista também a produção de um terceiro lote de validação do insumo, de acordo com os requisitos regulatórios necessários para o peticionamento do registro.

Metrópoles

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Emprego

Desemprego cai para 13,7%, revela pesquisa do Ipea; Em março, percentual era de 15,1%

Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

O desemprego recuou para 13,7% em junho, último mês do trimestre móvel iniciado em abril. O percentual foi atingido depois de ficar em 15,1% em março. Já a taxa de desocupação dessazonalizada, que exclui os efeitos das variações sazonais do conjunto de dados temporais de junho (13,8%), é a menor apurada desde maio de 2020.

Os números estão no estudo, divulgado, hoje (27), no Rio de Janeiro, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Ele analisou o desempenho recente do mercado de trabalho, com base na desagregação dos trimestres móveis da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e em informações do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia.

A pesquisa do Ipea mostrou, ainda, que o crescimento recente das contratações tem ocorrido, principalmente, em setores que empregam relativamente mais mão de obra informal. Entre eles, estão o da construção, que registrou alta anual da população ocupada em 19,6%, a agricultura (11,8%) e os serviços domésticos (9%).

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Choraaaaaaaaaaa ptzada ,kkkkkkkkkkkk,êta véi arrochado das moléstia.QUE VENHA 2022.Chamaaaaaaaaaaaaaa

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Religião

VÍDEO: Padre de Tangará pede dinheiro a vereadores para festa da padroeira e diz que divulgará em outdoor o nome de quem não doar

O padre Lenilson, do município de Tangará (RN), chamou atenção nas redes sociais ao comunicar, de forma inusitada, na missa, o apoio do vice prefeito para a realização da festa de Santa Terezinha, assim como demais pessoas.

O interessante disso tudo é que o sacerdote avisou que pretende anunciar, no início de outubro, os nomes daqueles que não deram dinheiro para a realização do evento na cidade.

“Cada vereador recebeu o um comunicado, uma solicitação de apoio para a festa. Os que não colaborarem terão os nomes divulgados por mim em um outdoor. A população precisa saber daqueles que nunca ajuda”, disse.

Blog do FM

Opinião dos leitores

  1. Que tristeza Vossa santidade, que coisa horrível para este município que mal exemplo o Sr está dando as igrejas e ao seu sacerdócio episcopal, principalmente em uma época dessa que estamos vivendo ? No momento estamos precisando de mais amor ao próximo, onde todas as religiões estão entrando em processos de esvaziamento, justamente por causa dessas situações onde estão visando mais o dinheiro do quê uma graça alcançada por um membro da igreja , e pra piorar em detrimento a politicagem , infelizmente não sei mais o que falta eu ver neste mundo velho de meu Deus , sei que és um homem cristão e nunca deixou de ser um pecador terás tempo de refletir e de pedir perdão , pois foi isto que viste a vida toda , perdoar mesmo aqueles a quem te ofendeu.

  2. O Prefeito fez certo em não da dinheiro. Dinheiro publico é para saúde, educação, assistência social,moradia, limpeza e etc. A Igreja tem muitos dotes e é bilionaria. Padre fominha por dinheiro.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Natal ultrapassa marca de 1 milhão de doses aplicadas de vacina contra a covid-19

Foto: Adriano Abreu

Natal ultrapassou nesta segunda-feira (27) a marca de um milhão de doses aplicadas contra a Covid-19, seja com as duas doses ou a dose única. Os dados são da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) que computou até às 12h40 desta segunda-feira, 1.000.153 de doses aplicadas no público a partir dos 12 anos de idade. Com isso, a cidade atingiu 51% da população totalmente vacinada.

A estimativa populacional da faixa etária de pessoas a partir de 12 anos na cidade, de acordo com o Ministério da Saúde, é de 767.629 e já foram administradas 622.246, com primeira dose ou dose única, chegando a 81% de cobertura desta parte da população com o esquema vacinal iniciado.

A entrada dos adolescentes entre 12 e 17 anos, que totalizam 77.002 pessoas em Natal, neste cenário amplia a população vacinada, embora com percentual que pareça tímido, se comparado às outras faixas etárias: entre os mais jovens, 16.374 (ou 21% deles) já tomou a primeira dose da vacina. A imunização para este público começou no dia 11 de setembro.

Vacinados por faixa etária

Além dos adolescentes que estão na fase inicial do esquema, a faixa etária entre 18 e 29 anos, segundo a SMS, é a que apresenta menor índice de cobertura, com 31% do público imunizado. Entre os 30 e 39 anos, o percentual é de 47%; entre 40 e 49 anos, o percentual é de 63%; entre 50 e 59, 83%; entre 60 e 69 anos, 95%; entre 70 e 79 anos, 94% e acima de 80 anos, 91%.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Reforma eleitoral será promulgada nesta terça e valerá para 2022. Veja o que muda

Foto: Daniel Ferreira/Metrópoles

O Congresso Nacional realizará, na terça-feira (28/9), a promulgação da Emenda Constitucional (EC) nº 11/2021, que altera regras para as eleições. As mudanças estabelecidas na proposta, já aprovadas pela Câmara e pelo Senado, terão validade para o próximo pleito, já que foram definidas antes do dia 2 de outubro, data que marca um ano de antecedência da votação.

O Senado rejeitou a volta das coligações para as eleições proporcionais – o que havia sido aprovado na Câmara. O Congresso vetou as coligações em 2017, mas a medida passou a valer apenas em 2020, na eleição para vereadores.

Negros e mulheres

Uma das mudanças é destinada ao incentivo para que os partidos lancem candidaturas competitivas de mulheres e de pessoas negras.

Outros pontos aprovados pela Câmara foram mantidos no texto. Entre eles, está o que trata de incorporações partidárias. A sigla que incorpora outras não será responsabilizada pelas punições aplicadas aos órgãos partidários regionais e municipais e aos antigos dirigentes do partido incorporado, inclusive penalidades relativas à prestação de contas.

Fidelidade partidária

Outra modificação da Câmara mantida no texto é que, se o partido concordar com a saída de um deputado ou vereador, o parlamentar não será punido por mudar de sigla. Atualmente, vereadores e deputados só podem mudar de partido sem perder o mandato em casos específicos. A senadora Simone Tebet (MDB-MS) apontou a necessidade de que se aprove uma lei ordinária regulamentando esses casos.

Posse

O texto aprovado no Senado também mantém a mudança na data da posse de governadores e presidente, a partir de 2026, e o “peso dois” aos votos dados a mulheres e negros para a Câmara dos Deputados para fins de distribuição dos fundos eleitoral e partidário.

A partir das eleições de 2026, a posse do presidente da República será em 5 de janeiro. Já os governadores serão empossados no dia 6 de janeiro. Atualmente, ambas as cerimônias ocorrem em 1º de janeiro.

Anualidade nas decisões judiciais

O dispositivo legal aprovado na Câmara exigia que, para que valessem para o pleito seguinte, decisões jurisdicionais ou administrativas do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) relacionadas ao processo eleitoral deveriam ser tomadas com antecedência mínima de um ano.

A relatora manteve a regra atual, na qual esse princípio da anualidade vale apenas para alterações feitas pelo Congresso. No entendimento da senadora, a regra poderia inviabilizar todo o trabalho de interpretação e adequação das normas vigentes por parte do Judiciário.

Projetos de iniciativa popular

Na redação editada, o Senado também retirou o dispositivo sobre requisitos para apresentação de projetos de iniciativa popular. A Câmara havia mudado a regra, ao exigir o mínimo de 100 mil assinaturas para qualquer proposta. A relatora rejeitou o texto, por considerar baixa a quantidade de signatários.

Pelo documento apresentado no Senado, mantém-se o que prevê a Constituição, ou seja, o apoio de pelo menos 1% do eleitorado nacional para a tramitação de proposta, ou seja, cerca de 1,5 milhão de assinaturas.

Metrópoles

Opinião dos leitores

  1. É ridículo computar peso dois ao voto de alguns eleitores seja devido ao gênero ou raça ou qualquer outro motivo! Uma aberração jurídica!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Pfizer começa testes clínicos de comprimido contra a Covid-19

Foto: iira116/Pixabay

A farmacêutica norte-americana Pfizer declarou nesta segunda-feira (27) que começou os ensaios clínicos de fase intermediária e avançada de uma pílula para prevenir a Covid-19 em pessoas expostas ao vírus.

A Pfizer começou a desenvolver esse medicamento, batizado de PF-07321332, em março de 2020 e está avaliando-o em combinação com o ritonavir, que já é usado contra o vírus da Aids.

O ensaio clínico envolverá 2.600 adultos que participarão dos testes assim que apresentarem sinais de infecção por Covid-19 ou assim que souberem que foram expostos ao vírus.

Eles receberão aleatoriamente uma combinação de PF-07321332 e ritonavir, ou um placebo, duas vezes ao dia por cinco a dez dias.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

MILAGRE: Seis meses após ser declarado com morte cerebral, jovem surpreende e pronuncia primeiras palavras: ‘mãe, te amo’

Foto: Facebook / Reprodução

Seis meses após ser declarado com morte cerebral pelos médicos, um jovem que surpreendeu a todos ao recobrar a consciência enfim pronunciou suas primeiras palavras: “mãe, eu te amo; você é a melhor”. Segundo a irmã dele, a mãe começou a chorar imediatamente ao escutar novamente a voz do filho, numa recuperação impressionante, vista como um “milagre” pela família.

De acordo com o portal de notícias “Stoke Sentinel”, Lewis Roberts, de 19 anos, está internado no Hospital Universitário Royal Stoke, no Reino Unido, desde o dia 13 de março, quando sofreu ferimentos graves na cabeça após ser atropelado por uma van na cidade de Leek.

Quatro dias depois, exames indicaram morte cerebral, e os médicos começaram a preparar os trâmites para a doação de órgãos, conforme combinado com a família do paciente, que foi mantido ligado às máquinas por mais um dia. No entanto, poucas horas antes da cirurgia, em 18 de março, Lewis voltou a respirar sozinho, conforme mostra um vídeo publicado pela irmã dele, Jade Roberts, naquele mesmo dia.

Desde então, ele vem sendo cuidado na mesma unidade de saúde, onde completou 19 anos em 11 de julho. O grande avanço em sua recuperação ocorreu no último dia 18, ao conseguir pronunciar suas primeiras palavras, gerando enorme comoção entre seus entes queridos.

“Queremos gritar para todos ouvirem. É a melhor sensação de todos os tempos”, contou a irmã dele, Jade Roberts. “Lewis acabou de falar suas primeiras palavras com minha mãe. Depois de seis meses e três semanas sem dizer nada, Lewis disse não apenas uma palavra, mas uma frase inteira. Ele disse: ‘Mãe, eu te amo; você é a melhor’, de forma tão clara como o dia. Como vocês podem imaginar, mamãe está chorando muito”, completou Jade.

A irmã disse que Lewis está progredindo bem e já consegue executar comandos, como apertar sua mão e soltá-la quando solicitado. Diante disso, ela afirmou que a família está toda muito orgulhosa.

Jade lamentou, contudo, que pouco depois de Lewis ter voltado a falar, um paciente na mesma área testou positivo para Covid-19. Portanto, as visitas à unidade foram interrompidas por duas semanas.

“É uma preocupação enorme para todos nós agora e uma tortura não poder estar com Lewis pelo que vai parecer uma vida inteira para nós”, destacou Jade. “Eu sinto pelo pobre Lewis ter que estar sozinho sem visitas, é simplesmente de partir o coração. Houve tantos altos e baixos, mas faltam apenas mais seis dias (para o fim do isolamento da área onde ele está internado). Esperamos e rezamos para que Lewis não entenda, pois infelizmente eles ainda não foram capazes de lhe dar as doses (da vacina contra Covid-19) e ele está muito vulnerável”.

O Globo

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Travar reforma do Imposto de Renda é mostrar despreocupação com o Bolsa Família, diz Guedes

Foto: Douglas Rodrigues/Poder360 – 27.set.2021

O ministro da Economia, Paulo Guedes, rechaçou a ideia de a reforma do Imposto de Renda parar na gaveta e impedir o plano do governo de turbinar o Bolsa Família. Ele conta com o projeto para financiar os R$ 300 que Jair Bolsonaro que dar aos mais vulneráveis a partir do fim do Auxílio Emergencial.

A possibilidade foi citada em rápida entrevista à imprensa, nesta segunda-feira (27). Na ocasião, Guedes foi indagado sobre o presidente da CAE (Comissão de Assuntos Econômicos), senador Otto Alencar (PSD-BA), talvez travar o projeto.

“Se botar na gaveta, na verdade, ele está dizendo ao povo brasileiro que não está preocupado com o Bolsa Família”, afirmou o ministro. A declaração foi feita ao lado do relator do projeto, senador Angelo Coronel (PSD-BA).

Já o relator disse que não ouviu nenhuma conversa no sentido de travar o projeto. “O relatório será apresentado. Quanto a questão de votação, vai depender do presidente do senado pautar”, afirmou.

Poder 360

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil tem 3º menor número de mortes em 24h no ano; País registrou 210 óbitos e 14 mil novos casos

Foto: Prefeitura de Jundiaí

O Brasil registrou 210 mortes e 14.423 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. O número diário de óbitos desta segunda-feira (27) foi o terceiro menor do ano, atrás apenas das 203 mortes registradas no dia 20/09 e das 182 vítimas da doença confirmadas no dia 06/09.

Confira o resumo dos dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta segunda-feira (27):

– O país registrou 210 óbitos nas últimas 24h, totalizando 594.653 mortes;

– Foram 14.423 novos casos de coronavírus registrados, no total 21.366.395.

O Ministério da Saúde calcula que 20.361.191 pessoas já se recuperaram da covid-19. Outras 410.551 estão em acompanhamento.

A média móvel de óbitos nos últimos 7 dias é de 528, e a média móvel de novos casos é de 16.027.

Com informações de CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Os jornalistas da Folha/UOL, Globo e demais mídias lixo hoje têm um troço. Adoram publicar números alarmantes. Que Deus nos proteja e essas mortes por covid19 diminuam a cada dia, até que toda a população esteja imunizada!

    1. Neto,
      Você quer que continue morrendo 2.000 pessoas todo dia

    2. Neto,
      Você quer que continue morrendo 2.000 pessoas todo dia?

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *